SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Baixar para ler offline
VOLUMETRIA DE
NEUTRALIZAÇÃO
1 semestre 2011
Profa. Maria Auxiliadora Costa Matos
Volumetria de neutralização envolve a titulação de espécies químicas ácidas
com uma solução padrão alcalina (ALCALIMETRIA) e titulação de espécies
químicas básicas com uma solução padrão ácidas (ACIDIMETRIA).
O ponto de final é determinado por um indicador químico (INDICADOR
ÁCIDO-BASE) ou um método instrumental.”
A solução padrão sempre será um ácido forte ou uma base forte
Ponto Final
mais nítido
A maneira como o pH varia nas imediações do ponto de equivalência (PE) é importante
para a escolha do indicador adequado, pois cada indicador possui um intervalo de
valores de pH que ocorre variação da coloração ZONA DE TRANSIÇÃO
Na volumetria de neutralização a concentração crítica variável no decorrer da titulação é
a espécie H3O+
. A curva de titulação representa a variação logarítmica da concentração
de H3O+
em função do volume da solução padrão adicionada.
pH X VOLUME DA SOLUÇÃO PADRÃO
PORQUE CONSTRUIR A CURVA DE TITULAÇÃO?
Verificar o comportamento do sistema e determinar a pH nas proximidades
do ponto de equivalência para escolher o indicador adequado.
CURVA EXPERIMENTAL X CURVA TEORICA
Titulações:
Ácido forte X Base forte (pHpe = 7,00)
Ácido fraco X Base forte (pHpe  7,00)
Ácido forte X Base fraca (pHpe  7,00)
A curva de titulação pode ser dividida em 3 regiões (antes do PE, no PE e após o PE)
e o cálculo da curva de titulação pode ser dividida em 4 etapas.
Antes de iniciar a titulação
1 ETAPA
A solução contém apenas ácido forte e água, ou seja, uma solução aquosa
de ácido forte. O pH da solução será determinado pela dissociação do
ácido forte.
2 ETAPA
Antes de atingir o Ponto de Equivalência
A solução é composta por uma mistura de ácido forte que ainda não
reagiu com a base forte mais o sal formado pela reação do ácido forte
com base que foi adicionada. O pH da solução será determinado pela
dissociação do ácido forte que permaneceu na solução.
3 ETAPA
No Ponto de Equivalência
A quantidade de base forte adicionada foi suficiente para reagir com
todo o ácido forte presente na solução, produzindo água. O pH será
determinado pelo equilíbrio da água.
4 ETAPA
Após o Ponto de Equivalência
Nesta região houve excesso de base forte adicionada a solução. O pH da
solução será determinado pela dissociação da base forte.
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
Exemplo 1: Titulação de 100,00 mL de HCl 0,100 mol/L com solução padrão NaOH 0,100 mol/L.
1. Escrever a reação química:
2. Calcular o volume de titulante necessário para atingir o ponto de equivalência.
n mol NaOH = n mol HCl
C NaOH x V NaOH add = C HCl x V HCl
+ OH-
(aq) 2 H2O (l)
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
HCl (aq) + NaOH (aq) NaCl (aq) + H2O (l)
de H3O+
Qualquer quantidade
estequiométrica de OH-
.
H3O+
(aq)
adicionado irá consumir uma quantidade
0,100 mol/L x V NaOH add =
V NaOH PE =
0,100 mol/L x 100,00 mL
100 mL
1 ETAPA
1 ETAPA
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
Antes de iniciar a titulação
Antes de iniciar a titulação
O pH é calculado em função da concentração do HCl presente na solução.
HCl(aq) + H2O(l) H3O+
(aq) + Cl-
(l)
pH = - log [H3O+
]
pH = - log (0,100)
pH = 1,00
[H3O+
] = CaHCl = 0,100 mol/L
[ ]  Concentração (mol/L) no equilíbrio.
Ca  Concentração analítica - quantidade real adicionada
em um determinado solvente para formar uma solução de
concentração conhecida.
O pH é calculado em função da concentração de H3O+
proveniente do HCl que não
reagiu com o NaOH.
a) VNaOH add = 10,00 mL
n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,01000 = 0,00100
HCl (aq) + NaOH (aq) NaCl (aq) + H2O (l)
Início 0,0100 - - -
Adicão - 0,00100 - -
Equlibrio 0,00900 - 0,00100 0,00100
2 ETAPA Antes de atingir o Ponto de Equivalência
CHCl =
n mol HCl
V total
=
(n mol HCl)
(VHCl + VNaOH)
=
(0,00900)
(0,100 + 0,01000)
= 0,0818 mol/L
[H3O+
] = CHCl = 0,0818 mol/L
pH = 1,09
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
O pH é calculado em função do equilíbrio da H2O.
a) VNaOH add = 100,00 mL
n mol NaOH = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,1000 = 0,0100 mol
HCl (aq) + NaOH (aq) NaCl (aq) + H2O (l)
Início 0,0100 - - -
Adicão - 0,0100 - -
Equlibrio - - 0,0100 0,0100
3 ETAPA No Ponto de Equivalência
[H3O+
] = 1,00 x 10-7
mol/L
pH = 7,00
2 H2O(l)
H3O+
+
(aq) OH-
(aq)
Sais de ácido forte e
base forte não sofrem
hidrólise.
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
Não há mais HCl. O pH é calculado em função da concentração de OH-
proveniente
do NaOH adicionado em excesso.
a) VNaOH add = 102,00 mL
n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,102 = 0,0102 mol
HCl (aq) + NaOH (aq) NaCl (aq) + H2O (l)
Início 0,0100 - - -
Adicão - 0,0010200 - -
Equlibrio - 0,000200 0,0100 0,0100
4 ETAPA Após o Ponto de Equivalência
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
Não há mais HCl. O pH é calculado em função da concentração de OH-
proveniente
do NaOH adicionado em excesso.
a) VNaOH add = 102,00 mL
n mol NaOH = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,102 = 0,0102 mol
HCl (aq) + NaOH (aq) NaCl (aq) + H2O (l)
Início 0,0100 - - -
Adicão - 0,0010200 - -
Equlibrio - 0,000200 0,0100 0,0100
4 ETAPA Após o Ponto de Equivalência
CNaOH =
n mol NaOH
=
V total (VHCl + VNaOH)
(n mol NaOH)
=
(0,0002 )
(0,100 + 0,102)
= 9,90 x 10-4
mol/L
[OH-
] = CNaOH = 9,90 x 10-4
mol/L
pOH = - log [H3O+
] = - log (9,90 x 10-4
) = 3,00
pH = 14,00 – 3,00 = 11,00
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
TITULAÇÃO
100,00 mL HCl 0,100 mol/L com NaOH 0,100 mol/L
Volume de NaOH, mL [H3O+], mol/L pH
0,00 0,100 1,00
1,00 0,0980 1,01
5,00 0,0900 1,04
10,0 0,0818 1,09
20,0 0,0670 1,17
30,0 0,0540 1,27
40,0 0,0430 1,37
50,0 0,0330 1,48
60,0 0,0250 1,60
70,0 0,0176 1,75
80,0 0,0111 1,95
90,0 5,26 x 10-3
2,28
99,0 5,05 x 10-3
3,30
100,0 1,00 x 10-7
7,00
102,0 1,01 x 10-11
11,0
110,0 2,11 x 10-12
11,7
CURVA DE TITULAÇÃO
100,00 mL HCl 0,100 mol/L com NaOH 0,100 mol/L
14.0
12.0
10.0
8.0
6.0
4.0
2.0
0.0
0.0 50.0 100.0 150.0 200.0 250.0
Volume de titulante (mL)
pH
Exemplo 2: Titulação de 100,00 mL de H2SO4 0,100 mol/L com solução padrão NaOH 0,100
mol/L.
1. Escrever a reação química:
2. Calcular o volume de titulante necessário para atingir o ponto de equivalência:
n mol NaOH = 2 · n mol H2SO4
C NaOH x V NaOH add = 2· C H2SO4 x V H2SO4
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
H2SO4 (aq) + 2 NaOH (aq) Na2SO4 (aq) + 2 H2O (l)
0,100 mol/L x V NaOH add =
V NaOH PE =
2· 0,100 mol/L x 100,00
200 mL
O pH é calculado em função da concentração do H2SO4 presente na solução.
H2SO4 (aq) + 2 H2O(l) 2H3O+
(aq) + SO4
2-
(aq)
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
1 ETAPA Antes de iniciar a titulação
pH = - log [H3O+
]
pH = - log (0,200)
pH = 0,70
[H3O+
] = 2· Ca H2SO4 = 2 · 0,100 mol/L
O pH é calculado em função da concentração de H3O+
proveniente do H2SO4 que não
reagiu com o NaOH.
a) VNaOH add = 10,00 mL
n mol NaOH = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,01000 = 0,00100 mol
H2SO4 (aq) + 2 NaOH (aq) Na2SO4 (aq) + 2H2O (l)
Início 0,0100 - - -
Adicão - 0,00100 - -
Equlibrio 0,00950 - 0,000500 0,00100
CH2SO4 =
n mol H2SO4
V total
=
(n mol H2SO4)
(V H2SO4 + VNaOH)
=
(0,00950)
(0,100 + 0,01000)
= 0,0863 mol/L
[H3O+
] = 2· Ca H2SO4 = 2· 0,0863 = 0,173 mol/L
pH = 0,76
2 · n mol H2SO4 = n mol NaOH
(consumido) (adicionado)
n mol H2SO4 =
(consumido)
n mol NaOH
2
2 ETAPA Antes de atingir o Ponto de Equivalência
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
a) VNaOH add = 200,00 mL
n mol NaOH = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,2000 = 0,0200 mol
H2SO4 (aq) + 2 NaOH (aq) Na2SO4 (aq) + 2H2O (l)
Início 0,0100 - - -
Adicão - 0,0200 - -
Equlibrio - - 0,0100 0,0200
3 ETAPA No Ponto de Equivalência
O pH é calculado em função do equilíbrio da H2O.
[H3O+
] = 1,00 x 10-7
mol/L
pH = 7,00
2 H2O(l)
H3O+
+
(aq) OH-
(aq)
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
Não há mais H2SO4. O pH é calculado em função da concentração de OH-
proveniente do NaOH adicionado em excesso.
a) VNaOH add = 202,00 mL
n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,202 = 0,0202
H2SO4 (aq) + 2NaOH (aq) Na2SO4 (aq) + 2H2O (l)
Início 0,0100 - - -
Adicão - 0,0202 - -
Equlibrio - 0,000200 0,0100 0,0200
4 ETAPA Após o Ponto de Equivalência
n mol NaOH
CNaOH =
V total
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
Não há mais H2SO4. O pH é calculado em função da concentração de OH-
proveniente do NaOH adicionado em excesso.
a) VNaOH add = 202,00 mL
n mol NaOH = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,202 = 0,0202 mol
H2SO4 (aq) + 2NaOH (aq) Na2SO4 (aq) + 2H2O (l)
Início 0,0100 - - -
Adicão - 0,0202 - -
Equlibrio - 0,000200 0,0100 0,0200
4 ETAPA Após o Ponto de Equivalência
CNaOH =
n mol NaOH
V total
=
(n mol NaOH)
(V H2SO4 + VNaOH)
=
(0,0002 )
(0,100 + 0,202)
= 6,62 x 10-4
mol/L
[OH-
] = CNaOH = 6,62 x 10-4
mol/L
pOH = - log [OH-
] = - log (6,62 x 10-4
) = 3,18
pH = 14,00 – 3,18 = 10,82
TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
Volume de H2SO4, mL [H3O+], mol/L pH
0,00
1,00
5,00
10,0
20,0
30,0
40,0
50,0
60,0
70,0
80,0
90,0
99,0
100,0
102,0
110,0
TITULAÇÃO
100,00 mL H2SO4 0,100 mol/L com NaOH 0,100 mol/L
0,0
2,0
4,0
6,0
8,0
10,0
12,0
14,0
0,0 50,0 100,0 150,0 200,0 250,0 300,0
V
olum
edetitulante(m
L)
p
H
CURVA DE TITULAÇÃO
100,00 mL H2SO4 0,100 mol/L com NaOH 0,100 mol/L
Ácido fraco e base forte reagem completamente, pois a constante de
equilíbrio envolvida na reação é grande.
Neste caso haverá a formação de um sistema tampão envolvendo um
par ácido & base conjugado.
A curva de titulação pode ser dividida em 3 regiões e o cálculo da curva de
titulação pode ser dividida em 4 etapas.
TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE
TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE
1 ETAPA
Antes de iniciar a titulação
A solução contém apenas ácido fraco e água, ou seja, uma solução aquosa
de ácido fraco. O pH da solução será determinado pela dissociação do
ácido fraco.
2 ETAPA
Antes de atingir o Ponto de Equivalência
A solução é composta por uma mistura de ácido fraco (HA) que ainda não
reagiu e o sal (A-
) formado pela reação do ácido fraco com base que foi
adicionada. O pH será determinado elo sistema tampão formado.
3 ETAPA
No Ponto de Equivalência
A quantidade de base forte adicionada foi suficiente para reagir com
todo o ácido fraco presente na solução, produzindo um sal de ácido fraco
e base forte e água. O pH será determinado pela hidrólise do sal.
4 ETAPA
Após o Ponto de Equivalência
Excesso de base forte é adicionado a solução do sal de ácido fraco e
base forte. O pH é determinado pelo excesso de base forte. A
contribuição da hidrólise do sal é pequena, pois a base forte reprime
esta reação.
TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE
TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE
Exemplo 3: Titulação de 100,00 mL de CH3COOH 0,100 mol/L com solução padrão NaOH
0,100 mol/L. Dado Ka = 1,80 x 10-5
.
1. Escrever a reação química:
CH3COOH (aq) + NaOH (aq)
2. Calcular o volume de titulante necessário para atingir o ponto de equivalência.
n mol NaOH = n mol CH3COOH
C NaOH x V NaOH add = C CH3COOH x V CH3COOH
+ OH-
(aq) 2 H2O (l)
CH3COONa (aq) + H2O (l)
de H3O+
adicionado irá consumir uma quantidade
Qualquer quantidade
estequiométrica de OH-
.
H3O+
(aq)
0,100 mol/L x V NaOH add =
V NaOH PE =
0,100 mol/L x 100,00 mL
100 mL
CH3COOH (aq) + H2O(l) H3O+
(aq) + CH3COO-
(aq) Ka = 1,80 x 10-5
Início 0,0100 - - -
Equlibrio 0,0100 - x - x x
Solução aquosa de um ácido fraco. O pH é calculado em função da dissociação do ácido
acético presente na solução.
TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE
1 ETAPA Antes de iniciar a titulação
No equilíbrio:
BC: [H3O+
] = [CH3COO -
] = x
BM: Ca = [CH3COOH] + [CH3COO -
]
a)Se Ca/Ka  102
Efetuar o cálculo simplificado.
(Ao simplificar o cálculo o erro será menor que 5%)
b)Se Ca/Ka  102
 Efetuar o cálculo sistemático - equação
quadrática (Ao simplificar o cálculo o erro será maior que 5%)
[HA] = Ca - [A-
]
[HA] = Ca - x
CH3COOH (aq) + H2O(l) H3O+
(aq) + CH3COO-
(aq) Ka = 1,80 x 10-5
Início 0,0100 - - -
Equlibrio 0,0100 - x - x x
TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE
Solução aquosa de um ácido fraco. O pH é calculado em função da dissociação do ácido
acético presente na solução.
1 ETAPA Antes de iniciar a titulação
No equilíbrio:
BC: [H3O+
] = [CH3COO -
] = x
BM: Ca = [CH3COOH] + [CH3COO -
]
0,100 = [CH3COOH] + [CH3COO -
]
[CH3COOH] = 0,100 - x
Ka =
[CH3COO -
]●[ H3O +
]
[CH3COOH]
1,80 x 10-5
=
x● x
0,100 - x
x2
+ 1,80·10-5
x - 1,80·10-6
= 0
x = 0,00133 ml/L
pH = - log (0,00133)
pH = 2,87
CH3COOH (aq) + NaOH (aq) CH3COONa (aq) + H2O (l)
Início 0,0100 - - -
Adicão - 0,00200 - -
Equlibrio 0,00800 - 0,00200 0,00200
No equilíbrio:
[CH3COOH] =
Há uma mistura do ácido acético e acetato de sódio (ácido e base conjugados) formando
um tampão. O pH pode ser calculado através da relação de concentrações do ácido e da
base conjugada.
a) VNaOH add = 20,00 mL
n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,0200 = 0,0020 mol
2 ETAPA Antes de atingir o Ponto de Equivalência
TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE
0,00800
= 0,0667 mol/L
0,120
[CH3COO -
] = 0,00200
= 0,0167 mol/L
0,120
Ka =
[CH3COO -
]●[ H3O +
]
[CH3COOH]
1,80 x 10-5
=
0,0167●[ H3O +
]
0,0667
3
[ H O +
] = 7,20x10-5
mol/L
pH = 4,14
a) VNaOH add = 50,00 mL
n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,05000 = 0,00500
CH3COOH (aq) + NaOH (aq) CH3COONa (aq) + H2O (l)
Início 0,0100 - - -
Adicão - 0,00500 - -
Equlibrio 0,00500 - 0,00500 0,00500
No equilíbrio:
[CH3COOH] = 0,00500
= 0,0333 mol/L
0,150
[CH3COO -
] = 0,00500
= 0,0333 mol/L
0,150
Ka =
[CH3COO -
]●[ H3O +
]
[CH3COOH]
1,80 x 10-5
=
0,0333●[ H3O +
]
0,0333
[ H3O +
] = 1,80x10-5
mol/L
pH = 4,74
Quando o volume da base adicionado é igual a metade
do volume da base para atingir o ponto de equivalência
pH = pKa
[ H3O +
] = Ka
CH3COOH (aq) + NaOH (aq) CH3COONa (aq) + H2O (l)
Início 0,0100 - - -
Adicão - 0,0100 - -
Equlibrio - - 0,0100 0,0100
Consiste em calcular o pH de uma solução de sal de ácido fraco e base forte – hidrólise
do anion.
a) VNaOH add = 100,00 mL
n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,1000 = 0,0100 mol
3 ETAPA No Ponto de Equivalência
TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE
[CH3COONa] = 0,0100
0,200
= 0,0500 mol/L
Hidrólise do acetato:
CH3COO-
(aq) + H2O (l) CH3COOH(aq) + OH-
(aq)
0,0500 - - -
0,0500 - x - x x
Início
Equlibrio
No equilíbrio:
x = [ OH-
] = 5,27x10-6
mol/L
pH = 14 - pOH = 14 – 5,28 = 8,72
=
[CH3COOH]●[ OH -
]
[CH3COO-
]
h
K =
KW
Ka
=
x● x
0,0500 - x
Kh =
1,00x10-14
1,80x10-5
 102
Simplificar [CH3COO-
]  0,0500
CAC-
Kh
 102
Equação quadrática
CAC-
Kh
CH3COOH (aq) + NaOH (aq) CH3COONa (aq) + H2O (l)
Início 0,0100 - - -
Adicão - 0,01001 - -
Equlibrio - 0,000010 0,0100 0,0100
O pH é calculado em função da concentração de OH-
proveniente do NaOH adicionado em
excesso.
a) VNaOH add = 100,10 mL
n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,10010 = 0,010010
2 ETAPA Após o Ponto de Equivalência
TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE
CNaOH =
n mol NaOH
V total
=
(n mol NaOH)
(VHCl + VNaOH)
=
(0,000010)
(0,100 + 0,1001)
= 4,998 x 10-5
[OH-
] = CNaOH = 4,998 x 10-5
mol/L
pOH = - log [OH-
] = 4,30
pH = 14,00 – 4,30 = 9,70
Considerando a hidrólise do acetato:
Hidrólise acetato:
Volume NaOH
(mL)
pH
(desprezando a hidrólise)
pH
(considerando hidrólise)
100,10 9,70 9,74
100,20 10,00 10,02
101,00 10,70 10,70
[OH-
] total = [OH-
] NaOH + [OH-
] hidrólise acetato
[ OH-
] hidrólise = 5,29x10-6
mol/L
=
[OH-
]2
0,04998
Kh =
1,00x10-14
1,80x10-5
pH = 14 - pOH = 14 – 3,30 = 9,74
[ OH-
] NaOH = 4,998 x 10-6
mol/L
[OH-
] total = 4,998 x 10-6
+ 5,29x10-6
= 5,53x10-5
mol/L
CURVA DE TITULAÇÃO
100,00 mL CH3COOH 0,100 mol/L com NaOH 0,100 mol/L
4.0
2.0
0.0
14.0
12.0
10.0
8.0
6.0
0.0 50.0 100.0 150.0 200.0 250.0
Volume de titulante (mL)
pH
pH=pKa

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a aula-4-Volumetria-de-Neutralização-alunos-2011.12.pptx

Titulação Potenciométrica
Titulação PotenciométricaTitulação Potenciométrica
Titulação PotenciométricaPriscila Siqueira
 
calcular a concentração e preparo de uma solução
calcular a concentração e preparo de uma soluçãocalcular a concentração e preparo de uma solução
calcular a concentração e preparo de uma soluçãoFabio Santos Nery
 
Equilíbrio parte2
Equilíbrio parte2Equilíbrio parte2
Equilíbrio parte2iqscquimica
 
Lista de exercicios p h e solucoes ii resolucoes
Lista de exercicios p h e solucoes ii   resolucoesLista de exercicios p h e solucoes ii   resolucoes
Lista de exercicios p h e solucoes ii resolucoesMaria Joao Sargento
 
Lista de exercicios p h e solucoes ii resolucoes
Lista de exercicios p h e solucoes ii   resolucoesLista de exercicios p h e solucoes ii   resolucoes
Lista de exercicios p h e solucoes ii resolucoesAlex Livramento
 
ácido base
ácido baseácido base
ácido baseFersay
 
Tampão e Titulação
Tampão e TitulaçãoTampão e Titulação
Tampão e Titulaçãoalv678borges
 
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
Texto nº 3   Volumetria de NeutralizaçãoTexto nº 3   Volumetria de Neutralização
Texto nº 3 Volumetria de NeutralizaçãoMarta Pinheiro
 
Calculo de Concentrações e Preparação de Soluções
Calculo de Concentrações e Preparação de SoluçõesCalculo de Concentrações e Preparação de Soluções
Calculo de Concentrações e Preparação de SoluçõesFabio Santos Nery
 
Ficha de exercicio 12º ano 15 16
Ficha de exercicio 12º ano 15 16Ficha de exercicio 12º ano 15 16
Ficha de exercicio 12º ano 15 16Liceu dos Mosteiros
 
Relatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docx
Relatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docxRelatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docx
Relatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docxFernanda Borges de Souza
 
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoRelatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoAna Morais Nascimento
 
Exercícios físico- química II-equilíbrio químico
Exercícios  físico- química II-equilíbrio químicoExercícios  físico- química II-equilíbrio químico
Exercícios físico- química II-equilíbrio químicoRenata Martins
 

Semelhante a aula-4-Volumetria-de-Neutralização-alunos-2011.12.pptx (20)

Solução tampão
Solução tampãoSolução tampão
Solução tampão
 
Titulação Potenciométrica
Titulação PotenciométricaTitulação Potenciométrica
Titulação Potenciométrica
 
7 titulacoes
7  titulacoes7  titulacoes
7 titulacoes
 
Aula 3-titulação-ácido-base
Aula 3-titulação-ácido-baseAula 3-titulação-ácido-base
Aula 3-titulação-ácido-base
 
calcular a concentração e preparo de uma solução
calcular a concentração e preparo de uma soluçãocalcular a concentração e preparo de uma solução
calcular a concentração e preparo de uma solução
 
Equílibrio ácido base pronto cópia
Equílibrio ácido   base pronto cópiaEquílibrio ácido   base pronto cópia
Equílibrio ácido base pronto cópia
 
Equilíbrio parte2
Equilíbrio parte2Equilíbrio parte2
Equilíbrio parte2
 
Lista de exercicios p h e solucoes ii resolucoes
Lista de exercicios p h e solucoes ii   resolucoesLista de exercicios p h e solucoes ii   resolucoes
Lista de exercicios p h e solucoes ii resolucoes
 
Lista de exercicios p h e solucoes ii resolucoes
Lista de exercicios p h e solucoes ii   resolucoesLista de exercicios p h e solucoes ii   resolucoes
Lista de exercicios p h e solucoes ii resolucoes
 
ácido base
ácido baseácido base
ácido base
 
Tampão e Titulação
Tampão e TitulaçãoTampão e Titulação
Tampão e Titulação
 
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
Texto nº 3   Volumetria de NeutralizaçãoTexto nº 3   Volumetria de Neutralização
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
 
Calculo de Concentrações e Preparação de Soluções
Calculo de Concentrações e Preparação de SoluçõesCalculo de Concentrações e Preparação de Soluções
Calculo de Concentrações e Preparação de Soluções
 
Ficha de exercicio 12º ano 15 16
Ficha de exercicio 12º ano 15 16Ficha de exercicio 12º ano 15 16
Ficha de exercicio 12º ano 15 16
 
Equilíbrio iônico
Equilíbrio iônicoEquilíbrio iônico
Equilíbrio iônico
 
Gama módulo 26
Gama   módulo 26Gama   módulo 26
Gama módulo 26
 
Cap01 licao7a8
Cap01 licao7a8Cap01 licao7a8
Cap01 licao7a8
 
Relatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docx
Relatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docxRelatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docx
Relatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docx
 
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoRelatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
 
Exercícios físico- química II-equilíbrio químico
Exercícios  físico- química II-equilíbrio químicoExercícios  físico- química II-equilíbrio químico
Exercícios físico- química II-equilíbrio químico
 

Último

PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceRonisHolanda
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 

aula-4-Volumetria-de-Neutralização-alunos-2011.12.pptx

  • 1. VOLUMETRIA DE NEUTRALIZAÇÃO 1 semestre 2011 Profa. Maria Auxiliadora Costa Matos
  • 2. Volumetria de neutralização envolve a titulação de espécies químicas ácidas com uma solução padrão alcalina (ALCALIMETRIA) e titulação de espécies químicas básicas com uma solução padrão ácidas (ACIDIMETRIA). O ponto de final é determinado por um indicador químico (INDICADOR ÁCIDO-BASE) ou um método instrumental.” A solução padrão sempre será um ácido forte ou uma base forte Ponto Final mais nítido A maneira como o pH varia nas imediações do ponto de equivalência (PE) é importante para a escolha do indicador adequado, pois cada indicador possui um intervalo de valores de pH que ocorre variação da coloração ZONA DE TRANSIÇÃO
  • 3. Na volumetria de neutralização a concentração crítica variável no decorrer da titulação é a espécie H3O+ . A curva de titulação representa a variação logarítmica da concentração de H3O+ em função do volume da solução padrão adicionada. pH X VOLUME DA SOLUÇÃO PADRÃO PORQUE CONSTRUIR A CURVA DE TITULAÇÃO? Verificar o comportamento do sistema e determinar a pH nas proximidades do ponto de equivalência para escolher o indicador adequado. CURVA EXPERIMENTAL X CURVA TEORICA Titulações: Ácido forte X Base forte (pHpe = 7,00) Ácido fraco X Base forte (pHpe  7,00) Ácido forte X Base fraca (pHpe  7,00)
  • 4. A curva de titulação pode ser dividida em 3 regiões (antes do PE, no PE e após o PE) e o cálculo da curva de titulação pode ser dividida em 4 etapas. Antes de iniciar a titulação 1 ETAPA A solução contém apenas ácido forte e água, ou seja, uma solução aquosa de ácido forte. O pH da solução será determinado pela dissociação do ácido forte. 2 ETAPA Antes de atingir o Ponto de Equivalência A solução é composta por uma mistura de ácido forte que ainda não reagiu com a base forte mais o sal formado pela reação do ácido forte com base que foi adicionada. O pH da solução será determinado pela dissociação do ácido forte que permaneceu na solução. 3 ETAPA No Ponto de Equivalência A quantidade de base forte adicionada foi suficiente para reagir com todo o ácido forte presente na solução, produzindo água. O pH será determinado pelo equilíbrio da água. 4 ETAPA Após o Ponto de Equivalência Nesta região houve excesso de base forte adicionada a solução. O pH da solução será determinado pela dissociação da base forte. TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
  • 5. Exemplo 1: Titulação de 100,00 mL de HCl 0,100 mol/L com solução padrão NaOH 0,100 mol/L. 1. Escrever a reação química: 2. Calcular o volume de titulante necessário para atingir o ponto de equivalência. n mol NaOH = n mol HCl C NaOH x V NaOH add = C HCl x V HCl + OH- (aq) 2 H2O (l) TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE HCl (aq) + NaOH (aq) NaCl (aq) + H2O (l) de H3O+ Qualquer quantidade estequiométrica de OH- . H3O+ (aq) adicionado irá consumir uma quantidade 0,100 mol/L x V NaOH add = V NaOH PE = 0,100 mol/L x 100,00 mL 100 mL
  • 6. 1 ETAPA 1 ETAPA TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE Antes de iniciar a titulação Antes de iniciar a titulação O pH é calculado em função da concentração do HCl presente na solução. HCl(aq) + H2O(l) H3O+ (aq) + Cl- (l) pH = - log [H3O+ ] pH = - log (0,100) pH = 1,00 [H3O+ ] = CaHCl = 0,100 mol/L [ ]  Concentração (mol/L) no equilíbrio. Ca  Concentração analítica - quantidade real adicionada em um determinado solvente para formar uma solução de concentração conhecida.
  • 7. O pH é calculado em função da concentração de H3O+ proveniente do HCl que não reagiu com o NaOH. a) VNaOH add = 10,00 mL n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,01000 = 0,00100 HCl (aq) + NaOH (aq) NaCl (aq) + H2O (l) Início 0,0100 - - - Adicão - 0,00100 - - Equlibrio 0,00900 - 0,00100 0,00100 2 ETAPA Antes de atingir o Ponto de Equivalência CHCl = n mol HCl V total = (n mol HCl) (VHCl + VNaOH) = (0,00900) (0,100 + 0,01000) = 0,0818 mol/L [H3O+ ] = CHCl = 0,0818 mol/L pH = 1,09 TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
  • 8. O pH é calculado em função do equilíbrio da H2O. a) VNaOH add = 100,00 mL n mol NaOH = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,1000 = 0,0100 mol HCl (aq) + NaOH (aq) NaCl (aq) + H2O (l) Início 0,0100 - - - Adicão - 0,0100 - - Equlibrio - - 0,0100 0,0100 3 ETAPA No Ponto de Equivalência [H3O+ ] = 1,00 x 10-7 mol/L pH = 7,00 2 H2O(l) H3O+ + (aq) OH- (aq) Sais de ácido forte e base forte não sofrem hidrólise. TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
  • 9. Não há mais HCl. O pH é calculado em função da concentração de OH- proveniente do NaOH adicionado em excesso. a) VNaOH add = 102,00 mL n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,102 = 0,0102 mol HCl (aq) + NaOH (aq) NaCl (aq) + H2O (l) Início 0,0100 - - - Adicão - 0,0010200 - - Equlibrio - 0,000200 0,0100 0,0100 4 ETAPA Após o Ponto de Equivalência TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
  • 10. Não há mais HCl. O pH é calculado em função da concentração de OH- proveniente do NaOH adicionado em excesso. a) VNaOH add = 102,00 mL n mol NaOH = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,102 = 0,0102 mol HCl (aq) + NaOH (aq) NaCl (aq) + H2O (l) Início 0,0100 - - - Adicão - 0,0010200 - - Equlibrio - 0,000200 0,0100 0,0100 4 ETAPA Após o Ponto de Equivalência CNaOH = n mol NaOH = V total (VHCl + VNaOH) (n mol NaOH) = (0,0002 ) (0,100 + 0,102) = 9,90 x 10-4 mol/L [OH- ] = CNaOH = 9,90 x 10-4 mol/L pOH = - log [H3O+ ] = - log (9,90 x 10-4 ) = 3,00 pH = 14,00 – 3,00 = 11,00 TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
  • 11. TITULAÇÃO 100,00 mL HCl 0,100 mol/L com NaOH 0,100 mol/L Volume de NaOH, mL [H3O+], mol/L pH 0,00 0,100 1,00 1,00 0,0980 1,01 5,00 0,0900 1,04 10,0 0,0818 1,09 20,0 0,0670 1,17 30,0 0,0540 1,27 40,0 0,0430 1,37 50,0 0,0330 1,48 60,0 0,0250 1,60 70,0 0,0176 1,75 80,0 0,0111 1,95 90,0 5,26 x 10-3 2,28 99,0 5,05 x 10-3 3,30 100,0 1,00 x 10-7 7,00 102,0 1,01 x 10-11 11,0 110,0 2,11 x 10-12 11,7
  • 12. CURVA DE TITULAÇÃO 100,00 mL HCl 0,100 mol/L com NaOH 0,100 mol/L 14.0 12.0 10.0 8.0 6.0 4.0 2.0 0.0 0.0 50.0 100.0 150.0 200.0 250.0 Volume de titulante (mL) pH
  • 13. Exemplo 2: Titulação de 100,00 mL de H2SO4 0,100 mol/L com solução padrão NaOH 0,100 mol/L. 1. Escrever a reação química: 2. Calcular o volume de titulante necessário para atingir o ponto de equivalência: n mol NaOH = 2 · n mol H2SO4 C NaOH x V NaOH add = 2· C H2SO4 x V H2SO4 TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE H2SO4 (aq) + 2 NaOH (aq) Na2SO4 (aq) + 2 H2O (l) 0,100 mol/L x V NaOH add = V NaOH PE = 2· 0,100 mol/L x 100,00 200 mL
  • 14. O pH é calculado em função da concentração do H2SO4 presente na solução. H2SO4 (aq) + 2 H2O(l) 2H3O+ (aq) + SO4 2- (aq) TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE 1 ETAPA Antes de iniciar a titulação pH = - log [H3O+ ] pH = - log (0,200) pH = 0,70 [H3O+ ] = 2· Ca H2SO4 = 2 · 0,100 mol/L
  • 15. O pH é calculado em função da concentração de H3O+ proveniente do H2SO4 que não reagiu com o NaOH. a) VNaOH add = 10,00 mL n mol NaOH = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,01000 = 0,00100 mol H2SO4 (aq) + 2 NaOH (aq) Na2SO4 (aq) + 2H2O (l) Início 0,0100 - - - Adicão - 0,00100 - - Equlibrio 0,00950 - 0,000500 0,00100 CH2SO4 = n mol H2SO4 V total = (n mol H2SO4) (V H2SO4 + VNaOH) = (0,00950) (0,100 + 0,01000) = 0,0863 mol/L [H3O+ ] = 2· Ca H2SO4 = 2· 0,0863 = 0,173 mol/L pH = 0,76 2 · n mol H2SO4 = n mol NaOH (consumido) (adicionado) n mol H2SO4 = (consumido) n mol NaOH 2 2 ETAPA Antes de atingir o Ponto de Equivalência TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
  • 16. a) VNaOH add = 200,00 mL n mol NaOH = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,2000 = 0,0200 mol H2SO4 (aq) + 2 NaOH (aq) Na2SO4 (aq) + 2H2O (l) Início 0,0100 - - - Adicão - 0,0200 - - Equlibrio - - 0,0100 0,0200 3 ETAPA No Ponto de Equivalência O pH é calculado em função do equilíbrio da H2O. [H3O+ ] = 1,00 x 10-7 mol/L pH = 7,00 2 H2O(l) H3O+ + (aq) OH- (aq) TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
  • 17. Não há mais H2SO4. O pH é calculado em função da concentração de OH- proveniente do NaOH adicionado em excesso. a) VNaOH add = 202,00 mL n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,202 = 0,0202 H2SO4 (aq) + 2NaOH (aq) Na2SO4 (aq) + 2H2O (l) Início 0,0100 - - - Adicão - 0,0202 - - Equlibrio - 0,000200 0,0100 0,0200 4 ETAPA Após o Ponto de Equivalência n mol NaOH CNaOH = V total TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
  • 18. Não há mais H2SO4. O pH é calculado em função da concentração de OH- proveniente do NaOH adicionado em excesso. a) VNaOH add = 202,00 mL n mol NaOH = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,202 = 0,0202 mol H2SO4 (aq) + 2NaOH (aq) Na2SO4 (aq) + 2H2O (l) Início 0,0100 - - - Adicão - 0,0202 - - Equlibrio - 0,000200 0,0100 0,0200 4 ETAPA Após o Ponto de Equivalência CNaOH = n mol NaOH V total = (n mol NaOH) (V H2SO4 + VNaOH) = (0,0002 ) (0,100 + 0,202) = 6,62 x 10-4 mol/L [OH- ] = CNaOH = 6,62 x 10-4 mol/L pOH = - log [OH- ] = - log (6,62 x 10-4 ) = 3,18 pH = 14,00 – 3,18 = 10,82 TITULAÇÃO ÁCIDO FORTE COM BASE FORTE
  • 19. Volume de H2SO4, mL [H3O+], mol/L pH 0,00 1,00 5,00 10,0 20,0 30,0 40,0 50,0 60,0 70,0 80,0 90,0 99,0 100,0 102,0 110,0 TITULAÇÃO 100,00 mL H2SO4 0,100 mol/L com NaOH 0,100 mol/L
  • 20. 0,0 2,0 4,0 6,0 8,0 10,0 12,0 14,0 0,0 50,0 100,0 150,0 200,0 250,0 300,0 V olum edetitulante(m L) p H CURVA DE TITULAÇÃO 100,00 mL H2SO4 0,100 mol/L com NaOH 0,100 mol/L
  • 21. Ácido fraco e base forte reagem completamente, pois a constante de equilíbrio envolvida na reação é grande. Neste caso haverá a formação de um sistema tampão envolvendo um par ácido & base conjugado. A curva de titulação pode ser dividida em 3 regiões e o cálculo da curva de titulação pode ser dividida em 4 etapas. TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE
  • 22. 1 ETAPA Antes de iniciar a titulação A solução contém apenas ácido fraco e água, ou seja, uma solução aquosa de ácido fraco. O pH da solução será determinado pela dissociação do ácido fraco. 2 ETAPA Antes de atingir o Ponto de Equivalência A solução é composta por uma mistura de ácido fraco (HA) que ainda não reagiu e o sal (A- ) formado pela reação do ácido fraco com base que foi adicionada. O pH será determinado elo sistema tampão formado. 3 ETAPA No Ponto de Equivalência A quantidade de base forte adicionada foi suficiente para reagir com todo o ácido fraco presente na solução, produzindo um sal de ácido fraco e base forte e água. O pH será determinado pela hidrólise do sal. 4 ETAPA Após o Ponto de Equivalência Excesso de base forte é adicionado a solução do sal de ácido fraco e base forte. O pH é determinado pelo excesso de base forte. A contribuição da hidrólise do sal é pequena, pois a base forte reprime esta reação. TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE
  • 23. Exemplo 3: Titulação de 100,00 mL de CH3COOH 0,100 mol/L com solução padrão NaOH 0,100 mol/L. Dado Ka = 1,80 x 10-5 . 1. Escrever a reação química: CH3COOH (aq) + NaOH (aq) 2. Calcular o volume de titulante necessário para atingir o ponto de equivalência. n mol NaOH = n mol CH3COOH C NaOH x V NaOH add = C CH3COOH x V CH3COOH + OH- (aq) 2 H2O (l) CH3COONa (aq) + H2O (l) de H3O+ adicionado irá consumir uma quantidade Qualquer quantidade estequiométrica de OH- . H3O+ (aq) 0,100 mol/L x V NaOH add = V NaOH PE = 0,100 mol/L x 100,00 mL 100 mL
  • 24. CH3COOH (aq) + H2O(l) H3O+ (aq) + CH3COO- (aq) Ka = 1,80 x 10-5 Início 0,0100 - - - Equlibrio 0,0100 - x - x x Solução aquosa de um ácido fraco. O pH é calculado em função da dissociação do ácido acético presente na solução. TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE 1 ETAPA Antes de iniciar a titulação No equilíbrio: BC: [H3O+ ] = [CH3COO - ] = x BM: Ca = [CH3COOH] + [CH3COO - ] a)Se Ca/Ka  102 Efetuar o cálculo simplificado. (Ao simplificar o cálculo o erro será menor que 5%) b)Se Ca/Ka  102  Efetuar o cálculo sistemático - equação quadrática (Ao simplificar o cálculo o erro será maior que 5%) [HA] = Ca - [A- ] [HA] = Ca - x
  • 25. CH3COOH (aq) + H2O(l) H3O+ (aq) + CH3COO- (aq) Ka = 1,80 x 10-5 Início 0,0100 - - - Equlibrio 0,0100 - x - x x TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE Solução aquosa de um ácido fraco. O pH é calculado em função da dissociação do ácido acético presente na solução. 1 ETAPA Antes de iniciar a titulação No equilíbrio: BC: [H3O+ ] = [CH3COO - ] = x BM: Ca = [CH3COOH] + [CH3COO - ] 0,100 = [CH3COOH] + [CH3COO - ] [CH3COOH] = 0,100 - x Ka = [CH3COO - ]●[ H3O + ] [CH3COOH] 1,80 x 10-5 = x● x 0,100 - x x2 + 1,80·10-5 x - 1,80·10-6 = 0 x = 0,00133 ml/L pH = - log (0,00133) pH = 2,87
  • 26. CH3COOH (aq) + NaOH (aq) CH3COONa (aq) + H2O (l) Início 0,0100 - - - Adicão - 0,00200 - - Equlibrio 0,00800 - 0,00200 0,00200 No equilíbrio: [CH3COOH] = Há uma mistura do ácido acético e acetato de sódio (ácido e base conjugados) formando um tampão. O pH pode ser calculado através da relação de concentrações do ácido e da base conjugada. a) VNaOH add = 20,00 mL n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,0200 = 0,0020 mol 2 ETAPA Antes de atingir o Ponto de Equivalência TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE 0,00800 = 0,0667 mol/L 0,120 [CH3COO - ] = 0,00200 = 0,0167 mol/L 0,120 Ka = [CH3COO - ]●[ H3O + ] [CH3COOH] 1,80 x 10-5 = 0,0167●[ H3O + ] 0,0667 3 [ H O + ] = 7,20x10-5 mol/L pH = 4,14
  • 27. a) VNaOH add = 50,00 mL n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,05000 = 0,00500 CH3COOH (aq) + NaOH (aq) CH3COONa (aq) + H2O (l) Início 0,0100 - - - Adicão - 0,00500 - - Equlibrio 0,00500 - 0,00500 0,00500 No equilíbrio: [CH3COOH] = 0,00500 = 0,0333 mol/L 0,150 [CH3COO - ] = 0,00500 = 0,0333 mol/L 0,150 Ka = [CH3COO - ]●[ H3O + ] [CH3COOH] 1,80 x 10-5 = 0,0333●[ H3O + ] 0,0333 [ H3O + ] = 1,80x10-5 mol/L pH = 4,74 Quando o volume da base adicionado é igual a metade do volume da base para atingir o ponto de equivalência pH = pKa [ H3O + ] = Ka
  • 28. CH3COOH (aq) + NaOH (aq) CH3COONa (aq) + H2O (l) Início 0,0100 - - - Adicão - 0,0100 - - Equlibrio - - 0,0100 0,0100 Consiste em calcular o pH de uma solução de sal de ácido fraco e base forte – hidrólise do anion. a) VNaOH add = 100,00 mL n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,1000 = 0,0100 mol 3 ETAPA No Ponto de Equivalência TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE [CH3COONa] = 0,0100 0,200 = 0,0500 mol/L
  • 29. Hidrólise do acetato: CH3COO- (aq) + H2O (l) CH3COOH(aq) + OH- (aq) 0,0500 - - - 0,0500 - x - x x Início Equlibrio No equilíbrio: x = [ OH- ] = 5,27x10-6 mol/L pH = 14 - pOH = 14 – 5,28 = 8,72 = [CH3COOH]●[ OH - ] [CH3COO- ] h K = KW Ka = x● x 0,0500 - x Kh = 1,00x10-14 1,80x10-5  102 Simplificar [CH3COO- ]  0,0500 CAC- Kh  102 Equação quadrática CAC- Kh
  • 30. CH3COOH (aq) + NaOH (aq) CH3COONa (aq) + H2O (l) Início 0,0100 - - - Adicão - 0,01001 - - Equlibrio - 0,000010 0,0100 0,0100 O pH é calculado em função da concentração de OH- proveniente do NaOH adicionado em excesso. a) VNaOH add = 100,10 mL n mol NaOH add = C NaOH·V NaOH = 0,100·0,10010 = 0,010010 2 ETAPA Após o Ponto de Equivalência TITULAÇÃO ÁCIDO FRACO COM BASE FORTE CNaOH = n mol NaOH V total = (n mol NaOH) (VHCl + VNaOH) = (0,000010) (0,100 + 0,1001) = 4,998 x 10-5 [OH- ] = CNaOH = 4,998 x 10-5 mol/L pOH = - log [OH- ] = 4,30 pH = 14,00 – 4,30 = 9,70
  • 31. Considerando a hidrólise do acetato: Hidrólise acetato: Volume NaOH (mL) pH (desprezando a hidrólise) pH (considerando hidrólise) 100,10 9,70 9,74 100,20 10,00 10,02 101,00 10,70 10,70 [OH- ] total = [OH- ] NaOH + [OH- ] hidrólise acetato [ OH- ] hidrólise = 5,29x10-6 mol/L = [OH- ]2 0,04998 Kh = 1,00x10-14 1,80x10-5 pH = 14 - pOH = 14 – 3,30 = 9,74 [ OH- ] NaOH = 4,998 x 10-6 mol/L [OH- ] total = 4,998 x 10-6 + 5,29x10-6 = 5,53x10-5 mol/L
  • 32. CURVA DE TITULAÇÃO 100,00 mL CH3COOH 0,100 mol/L com NaOH 0,100 mol/L 4.0 2.0 0.0 14.0 12.0 10.0 8.0 6.0 0.0 50.0 100.0 150.0 200.0 250.0 Volume de titulante (mL) pH pH=pKa