November 01, 2013 _Sector Confidential1
Módulo PiCCO
November 01, 2013 _Sector Confidential2
November 01, 2013 _Sector Confidential3
Compatibilidade do Módulo de PiCCO
 DX 2020
 DX 2023
 DX 2021
November 01, 2013 _Sector Confidential4
Débito Cardíaco – DC (CO – Cardiac Output)
• O Débito Cardíaco (CO – Cardiac Outpu...
November 01, 2013 _Sector Confidential5
Débito Cardíaco Contínuo - PiCCO
• Tecnologia PiCCO da Pulsion®;
• Utiliza técnica...
November 01, 2013 _Sector Confidential6
Utilização do Módulo de PiCCO
Indicações de Uso do PiCCO
• Recomendado para pacien...
November 01, 2013 _Sector Confidential7
Condições de Uso do PiCCO
• O módulo PiCCO foi desenvolvido para a determinação e ...
November 01, 2013 _Sector Confidential8
Medição de CO - Termodiluição Transpulmonar (intermitente)
Catéter venoso central
...
November 01, 2013 _Sector Confidential9
Medição de CO - Termodiluição Transpulmonar
(intermitente)
1- Catéter venoso centr...
November 01, 2013 _Sector Confidential10
• A curva de termodiluição
transpulmonar é mais longa
do que a medida na artéria
...
November 01, 2013 _Sector Confidential11
Parâmetros obtidos da Termodiluição
Transpulmonar:
tTM – tempo de trânsito médio
...
November 01, 2013 _Sector Confidential12
ITBV - Volume Sanguineo Intratorácico
• O módulo PiCCO oferece a possibilidade de...
November 01, 2013 _Sector Confidential13
CFI - Índice de Função cardíaca
• é obtido pela razão entre o Débito Cardíaco (CO...
November 01, 2013 _Sector Confidential14
November 01, 2013 _Sector Confidential15
2 - Análise do Contorno de Pulso
Princípio da medição:
• A relação entre o fluxo ...
November 01, 2013 _Sector Confidential16
Parâmetros obtidos da Análise de Contorno
de Pulso
• Pressão Arterial Invasiva (A...
November 01, 2013 _Sector Confidential17
• Volume Sistólico (SV): é o volume de sangue ejetado pelo ventrículo
esquerdo a ...
November 01, 2013 _Sector Confidential18
November 01, 2013 _Sector Confidential19
 Débito Cardíaco Contínuo - PiCCO
November 01, 2013 _Sector Confidential20
Análise do contorno de Pulso
X
Termodiluição Transpulmonar
 A termodiluição tran...
November 01, 2013 _Sector Confidential21
Determinação do CCO (combinação das 2 técnicas)
November 01, 2013 _Sector Confidential22
2/5 - Transdutor de Pressão
Arterial Pulsion
4 - Suporte Sensor de Temp. do Injet...
November 01, 2013 _Sector Confidential23
1 - Cateter de Termodiluição PULSIOCATH
2/5 - Transdutor de Pressão
Arterial Puls...
November 01, 2013 _Sector Confidential24
Procedimento de medida
1. Ligue o monitor DX 2020 / DX 2021 / DX 2023
2. Conecte ...
November 01, 2013 _Sector Confidential25
13. Conecte o suporte para sensor de temperatura do injetado ao cateter venoso ce...
November 01, 2013 _Sector Confidential26
November 01, 2013 _Sector Confidential27
November 01, 2013 _Sector Confidential28
November 01, 2013 _Sector Confidential29
Principais Cuidados
• Não indicado para pacientes neonatais;
• O procedimento de ...
November 01, 2013 _Sector Confidential30
Troubleshooting
November 01, 2013 _Sector Confidential31
Concorrentes
November 01, 2013 _Sector Confidential32
Dixtal
Leandro Marchioti
Product Manager
November 01, 2013 _Sector Confidential33
Maria Carolina Ribeiro
Application Specialist
PHILIPS Healthcare - Patient Care a...
November 01, 2013 _Sector Confidential34
OBRIGADO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Módulo Picco

5.307 visualizações

Publicada em

Método de avaliação contínua do Débito Cardíaco através da análise do contorno da onda de pulso. Permite ainda a monitorização da pré-carga cardíaca e da quantidade de água extra-vascular pulmonar.
Manual de Instruções para montagem de PICCO nos monitores Philips e informação sobre a monitorização PICCO

Publicada em: Educação

Módulo Picco

  1. 1. November 01, 2013 _Sector Confidential1 Módulo PiCCO
  2. 2. November 01, 2013 _Sector Confidential2
  3. 3. November 01, 2013 _Sector Confidential3 Compatibilidade do Módulo de PiCCO  DX 2020  DX 2023  DX 2021
  4. 4. November 01, 2013 _Sector Confidential4 Débito Cardíaco – DC (CO – Cardiac Output) • O Débito Cardíaco (CO – Cardiac Output) é uma das variáveis hemodinâmicas mais importantes para diagnóstico da função cardíaca. • “Norteia” a conduta terapêutica para pacientes em estado crítico ou que apresentem instabilidade hemodinâmica. • É definido como a quantidade de sangue ejetada pelo coração em 1 min. DC = Vol. Sistólico x Freq. Cardíaca  Vol. Sist. = Volume de sangue que é ejetado a cada sístole  Freq. Cardíaca = Nº de contrações por minuto PiCCO – Mensuração do DC de forma contínua
  5. 5. November 01, 2013 _Sector Confidential5 Débito Cardíaco Contínuo - PiCCO • Tecnologia PiCCO da Pulsion®; • Utiliza técnicas de: Termodiluição x Análise de Contorno de Pulso • Utiliza sinas de: CO e IBP; • Aplica termodiluição Pulmonar – determina pré-carga cardíaca, volume sanguíneo intatorácico e água pulmonar extravascular; • Monitora ΔPP (PPV - Variação da Pressão de Pulso); • Indicado para pacientes que necessitam de monitoração do volume cardiovascular e circulatório.
  6. 6. November 01, 2013 _Sector Confidential6 Utilização do Módulo de PiCCO Indicações de Uso do PiCCO • Recomendado para pacientes cirúrgicos de alto risco e medicina de emergência, visando uma monitoração precisa e rápida do estado hemodinâmico do paciente; • Ajuste e otimização de modos ventilatórios. Restrições ao Uso do PiCCO • Não deve ser utilizado em pacientes para os quais a monitoração de pressão invasiva é contra-indicada. • Utilizado apenas em pacientes para os quais os resultados esperados compensam os riscos. • Pacientes com balão intra-aórtico não devem ser monitorados por métodos baseados em análise de contorno de pulso.
  7. 7. November 01, 2013 _Sector Confidential7 Condições de Uso do PiCCO • O módulo PiCCO foi desenvolvido para a determinação e monitoração de variáveis cardiopulmonares e circulatórias. O Débito Cardíaco é determinado pela Técnica por Termodiluição Transpulmonar (de forma intermitente) e pela Análise de Contorno do Pulso Arterial (de forma contínua). Débito Cardíaco Técnica de Termodiluição Análise de Contorno de Pulso Arterial Intermitente Contínua
  8. 8. November 01, 2013 _Sector Confidential8 Medição de CO - Termodiluição Transpulmonar (intermitente) Catéter venoso central Catéter arterial Pulsion®  Técnica menos invasiva – não necessita de catéter de Swan-Ganz 1 - Termodiluição Transpulmonar
  9. 9. November 01, 2013 _Sector Confidential9 Medição de CO - Termodiluição Transpulmonar (intermitente) 1- Catéter venoso central – CVC A- Catéter arterial Pulsion®
  10. 10. November 01, 2013 _Sector Confidential10 • A curva de termodiluição transpulmonar é mais longa do que a medida na artéria pulmonar (aprox. 3 ou mais ciclos respiratórios); • A medição por termodiluição transpulmonar sofre menos interferência de variações ventilatórias; • Representa em um valor de CO médio sobre o ciclo respiratório; • Três injeções de bolus são suficientes para garantir uma medição precisa de CO.
  11. 11. November 01, 2013 _Sector Confidential11 Parâmetros obtidos da Termodiluição Transpulmonar: tTM – tempo de trânsito médio • Volume tTM: tTM representa o volume total (sangue + água) que percorre o trecho compreendido pelos locais de injeção do bolus e de detecção da curva de termodiluição (câmaras cardíacas e cavidades e vasos pulmonares) tDE – tempo de decaimento exponencial • Volume tDE: tDE representa o volume total (sangue + água pulmonar) que percorre somente as cavidades e vasos pulmonares.
  12. 12. November 01, 2013 _Sector Confidential12 ITBV - Volume Sanguineo Intratorácico • O módulo PiCCO oferece a possibilidade de estimar o ITBV a partir do GEDV, pois há uma correlação entre o GEDV e o ITBV obtida experimentalmente em estudos clínicos. GEDV – Volume Diastólico final global • equivale ao volume de pré-carga total do coração (somas de todos os volumes de átrios e ventrículos ao final da diástole) ITTV - O Volume Térmico Intratorácico • é uma medição direta da curva de termodiluição e representa a soma do volume total medido de “cateter a cateter”. EVLW - Água pulmonar extravascular • correlaciona o volume térmico extravascular nos pulmões, sendo determinado pelo método do tempo de trânsito médio. PTV - Volume Térmico Pulmonar • Monitorado pela fórmula: GEDV - ITTV PVPI - Índice de Permeabilidade Vascular Pulmonar • Indica a relação entre a Água Pulmonar Extravascular (EVLW) e o Volume Sanguíneo Pulmonar (PBV), auxiliando no diagnóstico do edema: podendo ser hidrostático ou por problemas de permeabilidade do pulmão.
  13. 13. November 01, 2013 _Sector Confidential13 CFI - Índice de Função cardíaca • é obtido pela razão entre o Débito Cardíaco (CO) e o Volume Diastólico Final Global (GEDV). SV - Volume Sistólico • é o volume de sangue ejetado pelo ventrículo esquerdo a cada batimento cardíaco. O cálculo do SV é baseado na análise de contorno de pulso. GEF - A Fração de Ejeção Global • é obtida pela relação entre o volume total ejetado pelo coração a cada sístole e o volume total contido no coração durante a diástole. Para calcular o GEF, considera-se que cada uma das câmaras cardíacas ejete a mesma quantidade de sangue por batimento.
  14. 14. November 01, 2013 _Sector Confidential14
  15. 15. November 01, 2013 _Sector Confidential15 2 - Análise do Contorno de Pulso Princípio da medição: • A relação entre o fluxo sanguíneo que escoa para fora da aorta e a pressão medida no final dela, é determinada pela função de complacência, caracterizada pela curva de Pressão Arterial invasiva (ART). • Por meio da Análise de Contorno de Pulso, o sinal de ART é utilizado para determinar a função de complacência individual da aorta e, permitindo o cálculo e a monitoração do Débito Cardíaco de forma contínua (CCO).
  16. 16. November 01, 2013 _Sector Confidential16 Parâmetros obtidos da Análise de Contorno de Pulso • Pressão Arterial Invasiva (ART): a curva de pressão arterial é medida na artéria radial, braquial femoral ou axilar. • Pressão Arterial Sistólica (ARTs): pressão sanguínea durante a sístole (contração) cardíaca • Pressão Arterial Diastólica (ARTd): pressão sanguínea durante a diástole (relaxamento) cardíaca • Pressão Arterial Média (ARTm): valor efetivo da pressão sanguínea durante todo o ciclo cardíaco • Débito Cardíaco Contínuo (CCO): O cálculo de CCO considera o fator de calibração determinado a partir da termodiluição transpulmonar (cal), a frequência cardíaca (HR), a área sob a fase diastólica da curva de pressão arterial (AS), a complacência da aorta (C(p)) e o formato da curva de pressão, representada pela variação de pressão no tempo (dP(t)/dt). Atualizado a cada batimento.
  17. 17. November 01, 2013 _Sector Confidential17 • Volume Sistólico (SV): é o volume de sangue ejetado pelo ventrículo esquerdo a cada batimento cardíaco (média dos últimos 12s ). • Variação do Volume Sistólico (SVV): representa o quanto o volume sistólico varia a cada batimento (valores máximo e mínimo nos últimos 30s). • Variação da Pressão de Pulso (PPV ou ΔPP): reflete intimamente os valores de SVV, pois a pressão de pulso é diretamente proporcional ao Volume Sistólico (valores máximo e mínimo de PP nos últimos 30s). • Resistência Vascular Sistêmica (SVR): mede a resistência encontrada pelo fluxo sanguíneo entre os acessos venoso e arterial (últimos 12s). • Índice de contratilidade ventricular (dPmx): indica a velocidade de elevação da pressão aórtica durante a sístole e aproxima-se de forma razoável à contratilidade do ventrículo esquerdo. • Potência Cardíaca (CPO): medida geral da função cardíaca (capacidade de gerar pressão e fluxo)
  18. 18. November 01, 2013 _Sector Confidential18
  19. 19. November 01, 2013 _Sector Confidential19  Débito Cardíaco Contínuo - PiCCO
  20. 20. November 01, 2013 _Sector Confidential20 Análise do contorno de Pulso X Termodiluição Transpulmonar  A termodiluição transpulmonar é necessária para calibrar a medição do Débito Cardíaco Contínuo (CCO) obtido pela Análise de Contorno de Pulso, o que confere maior confiabilidade às medidas realizadas.
  21. 21. November 01, 2013 _Sector Confidential21 Determinação do CCO (combinação das 2 técnicas)
  22. 22. November 01, 2013 _Sector Confidential22 2/5 - Transdutor de Pressão Arterial Pulsion 4 - Suporte Sensor de Temp. do Injetado 1 - Cateter de Termodiluição PULSIOCATH 7 - Cabo Sensor p/ Temp. do Injetado 8/9 - Cabo Interface p/ Sinais de Pressão Pulsion 6 - Cabo Interface p/ Sinais de Temperatura 3 - Cateter Venoso Central Acessórios
  23. 23. November 01, 2013 _Sector Confidential23 1 - Cateter de Termodiluição PULSIOCATH 2/5 - Transdutor de Pressão Arterial Pulsion 3 - Cateter Venoso Central 4 - Suporte Sensor de Temp. do Injetado 6 - Cabo Interface p/ Sinais de Temperatura 7 - Cabo Sensor p/ Temp. do Injetado 8/9 - Cabo Interface p/ Sinais de Pressão Pulsion
  24. 24. November 01, 2013 _Sector Confidential24 Procedimento de medida 1. Ligue o monitor DX 2020 / DX 2021 / DX 2023 2. Conecte o Módulo PiCCO no monitor DX 2020 / DX 2021 / DX 2023 3. Conecte o cabo de interface para sinais de pressão ao conector ART do Módulo PiCCO. ------------------------------------------ Monitorização da Pressão arterial invasiva ------------------------------------------------------------- 4. Conecte o transdutor de pressão para monitoração da pressão arterial ao cabo de interface para sinais de pressão. Pressurize o frasco (ou bolsa) de soro fisiológico de forma a preencher o transdutor. Atenção para a formação indesejada de bolhas de ar na linha de pressão ou no transdutor, que podem causar erros de medida. 5. Insira o cateter de termodiluição em um acesso arterial (femoral, braquial, axilar ou radial) do paciente. Atenção para que todo o ar seja evacuado do lúmen de pressão sanguínea. 6. Conecte uma das pontas do cateter de termodiluição ao transdutor de pressão. 7. Gire a torneira do transdutor de forma a monitorar pressão ambiente. Aguarde a estabilização do sinal e efetue o procedimento de zeramento. 8. Volte a torneira do transdutor para a posição referente à monitoração da pressão sanguínea. Verifique se a curva de pressão arterial mostrada na tela do monitor está coerente. ----------------------------------------- Monitorização da curva de Termodiluição --------------------------------------------------------------- 9. Insira o cateter venoso central no acesso venoso do paciente 10. Conecte uma das extremidades do cabo sensor para temperatura do injetado ao cabo de interface para sinais de temperatura. 11. Conecte a outra extremidade do cabo sensor para temperatura do injetado ao suporte para sensor de temperatura do injetado. 12. De acordo com o peso e com o EVLWI do paciente, escolha a quantidade adequada de volume a ser injetado. Insira a seringa com o injetado no suporte para sensor de temperatura do injetado.
  25. 25. November 01, 2013 _Sector Confidential25 13. Conecte o suporte para sensor de temperatura do injetado ao cateter venoso central e preencha o suporte com a solução do injetado. 14. Conecte o cabo de interface para sinais de temperatura ao conector CO do módulo PiCCO. 15. Conecte a outra ponta do cateter de termodiluição ao cabo de interface para medição de temperatura. 16. Antes de iniciar a calibração por termodiluição, preencha os dados requisitados na ficha Dados do Paciente. 17. Para efetuar o procedimento de calibração, abra a ficha de Termodiluição. 18. Faça a aquisição dos dados do paciente e verifique se todos os dados do cateter estão corretamente inseridos. Antes de iniciar a termodiluição, verifique a temperatura do sangue Ts (não pode estar abaixo de 30ºC). A mensagem “PRONTO” deve aparecer sobre o monitor Ts. 19. Pressione o botão “Iniciar Medição” na ficha de Termodiluição. 20. Uma linha base será visualizada no monitor Ts. Esta linha é analisada e, uma vez estabilizada, a mensagem “ESTÁVEL” é mostrada no monitor. Caso a linha base não esteja estável, a mensagem “INSTÁVEL” será mostrada. Neste caso, antes de prosseguir com a termodiluição, estabilize a temperatura do paciente. 21. Quando a mensagem “INJETE xx ml” aparecer no campo Ts, pressione a seringa de forma rápida e suave (aplique em um intervalo de tempo entre 0,5 e 7s). 22. Se a quantidade utilizada de injetado não for suficiente, a mensagem “Aumente o volume injetado para xx ml” ou “Aplique injetado gelado” (vide tabela 5) aparecerá na ficha Termodiluição. 23. A curva de termodiluição deve aparecer na tela de monitoração, assim como a mensagem “TERMODILUIÇÃO FINALIZADA”. 24. Analise a curva de temperatura do sangue. A variação máxima de temperatura do sangue deve ser maior do que 0,15ºC. Em caso de dúvida, apague a medida efetuada e repita o procedimento de termodiluição. 25. O valor de Débito Cardíaco (CO) calculado aparece na ficha de Termodiluição. 26. Repita o processo de calibração por termodiluição até obter pelo menos 3 medidas válidas de Débito Cardíaco (CO), garantindo um valor confiável de Débito Cardíaco Médio (COm). 27. Os parâmetros PiCCO são monitorados na tela principal de monitoração.
  26. 26. November 01, 2013 _Sector Confidential26
  27. 27. November 01, 2013 _Sector Confidential27
  28. 28. November 01, 2013 _Sector Confidential28
  29. 29. November 01, 2013 _Sector Confidential29 Principais Cuidados • Não indicado para pacientes neonatais; • O procedimento de zeramento dos canais de pressão é obrigatório; • Dados do paciente (peso, altura, etc.) devem ser fornecidos na ficha Paciente para cálculo dos parâmetros indexados; • O procedimento de recalibração (termodiluição) deve ser feito a cada 8 horas ou sempre que for alterado o estado volêmico do paciente; • Transdutores e cateteres são descartáveis e de uso único por paciente.
  30. 30. November 01, 2013 _Sector Confidential30 Troubleshooting
  31. 31. November 01, 2013 _Sector Confidential31 Concorrentes
  32. 32. November 01, 2013 _Sector Confidential32 Dixtal Leandro Marchioti Product Manager
  33. 33. November 01, 2013 _Sector Confidential33 Maria Carolina Ribeiro Application Specialist PHILIPS Healthcare - Patient Care and Monitoring Solutions Felipe Caetano Ramos Application Specialist PHILIPS Healthcare - Patient Care and Monitoring Solutions Acauã Lattouf Product Application Coordinator PHILIPS Healthcare - Patient Care and Monitoring Solutions Sidirley Souza Application Specialist PHILIPS Healthcare - Patient Care and Monitoring Solutions Equipe de Aplicação Philips
  34. 34. November 01, 2013 _Sector Confidential34 OBRIGADO

×