C(âmica)ELE 25.06.15

75 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
75
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

C(âmica)ELE 25.06.15

  1. 1. Cerâmica_CELE Balanço, evolução e perspetivas Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER
  2. 2. Conteúdos I - A contribuição e caracterização da indústria Cerâmica nacional II - Desafios no CELE pós 2020 III - Perspetivas do sector Cerâmico Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER
  3. 3. Sector Cerâmico A contribuição do sector no período 2005-2007 Cerâmicas 47%Outros 53% Instalações Cerâmicas 3% Outros 97% Emissões Verificadas Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER
  4. 4. Sector Cerâmico A contribuição do sector no período 2008-2012 Cerâmicas 33% Outros 67% Instalações Cerâmicas 1% Outros 99% Emissões Verificadas Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER
  5. 5. Sector Cerâmico A contribuição do sector em 2013 Cerâmicas 33% Outros 67% Instalações Cerâmicas 2% Outros 98% Emissões Verificadas Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER
  6. 6. Sector Cerâmico Outros fatores importantes: - Responsável por 15.152 postos trabalho em Portugal (mais de 200.000 na EU). - Sector consumidor intensivo energia, longos ciclos de investimento (>30 anos). - Os custos de energia representam até 30% dos custos de produção. - Redução média de 34% nas emissões específicas entre 1990 e 2002. - Os preços de gás natural para a nossa indústria aumentaram, em média, 30% entre 2010 e 2012 Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER
  7. 7. Sector Cerâmico - Os preços da energia para os fabricantes de cerâmica da EU são até 28% superiores aos de outros sectores consumidores intensivos de energia da EU. -Mais de 80% das instalações cerâmicas CELE são pequenos emissores (<25 kton). - Desvantagem óbvia relativamente aos principais concorrentes (ex.Itália, Espanha) onde existe opt-out para pequenos emissores (sem verifcações). - Os produtos cerâmicos têm um papel estratégico na eficiência energética e de recursos em outros sectores. - Entre 2005 e 2013 encerraram pelo menos 30 instalações cerâmicas. Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER
  8. 8. Sector Cerâmico - Quem usa biomassa, tem problemas (coordenação clima e energia?!) - Se valorizarem resíduos de biomassa produzidos na própria instalação, tem problemas (economia circular?!) Balanço: Custos significativos e perda de competitividade, interna e externa. Efeitos cruzados. Mais-valia ambiental ??? Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER
  9. 9. Desafios CELE pós 2020 - Avaliação dos sectores sujeitos ao risco de fuga de carbono - Possibilidade de haver diferentes níveis de proteção para os sectores carbon leakage (distorção da concorrência). - O fator de correção transetorial 5,73% (2013)  17,56% (2020) ?? ~40% (2030) - Aumento dos preços do carbono e da energia (REM) Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER Sector cerâmico excluído da lista carbon leakage pós 2020 = Aquisição de 165M€ de licenças em 2020-2030 + Custos indiretos (eletricidade)
  10. 10. Desafios no CELE pós 2020 (cont.) - Metodologia de atualização dos níveis de atividade e dos benchmarks. - Reavaliação da opção opt-out para instalações de baixas emissões, e harmonização das medidas equivalentes. - Tratamento das emissões de processo e das cogerações . Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER
  11. 11. Perspetivas do sector Cerâmico - É preciso conciliar sustentabilidade e competitividade da indústria nas políticas de clima e energia. - Assegurar a viabilidade técnica e económica das metas estabelecidas. - É fundamental assegurar o não agravamento dos custos energéticos . - Medidas eficazes para os sectores sujeitos ao risco de fuga de carbono (investimento e emprego) onde se devem incluir todos os sectores CIE. - Revisão das medidas de apoio aos custos indiretos do carbono. - Definição de MNE para instalações com <25Kt CO2. Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER
  12. 12. Perspetivas do sector Cerâmico (cont.) - As metas EU devem estar condicionadas ao acordo internacional vinculativo. - Metas nacionais muito ambiciosas  pouco significativo nas contas globais UE de redução do CO2  afetam fortemente a competitividade do País. - Deficiência estrutural de base = todos os setores estarem sujeitos a um sistema comum, quando diferem significativamente no potencial tecnológico de redução das emissões, e na capacidade de fazer refletir os custos do carbono nos preços finais. Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER
  13. 13. OBRIGADA! info@apicer.pt smachado@apicer.pt Conferência 10 Anos do CELE Sílvia P Machado 25 Junho 2015 APICER Contactos:

×