O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Apresentação do Programa Nascentes do Governo do Estado de SP - Palestra no Centro de Referência do Semasa (Santo André)

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 36 Anúncio

Apresentação do Programa Nascentes do Governo do Estado de SP - Palestra no Centro de Referência do Semasa (Santo André)

Baixar para ler offline

Apresentação de Isabel Barcellos - engenheira agrônoma que atua na Secretaria do Meio Ambiente do Governo do Estado de São Paulo.
Programa Nascentes, desenvolvido pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado, que atua para manter e recuperar as matas ciliares que protegem as margens dos corpos d’água.
Palestra realizada no Centro de Referência em Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) em comemoração ao Dia da Água e aniversário da Represa Billings em 15/3/2016.

Mais em www.semasa.sp.gov.br

Apresentação de Isabel Barcellos - engenheira agrônoma que atua na Secretaria do Meio Ambiente do Governo do Estado de São Paulo.
Programa Nascentes, desenvolvido pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado, que atua para manter e recuperar as matas ciliares que protegem as margens dos corpos d’água.
Palestra realizada no Centro de Referência em Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) em comemoração ao Dia da Água e aniversário da Represa Billings em 15/3/2016.

Mais em www.semasa.sp.gov.br

Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (19)

Anúncio

Semelhante a Apresentação do Programa Nascentes do Governo do Estado de SP - Palestra no Centro de Referência do Semasa (Santo André) (20)

Mais de Semasa - Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

Apresentação do Programa Nascentes do Governo do Estado de SP - Palestra no Centro de Referência do Semasa (Santo André)

  1. 1. PROGRAMA NASCENTES Isabel Fonseca Barcellos Equipe Técnica Programa Nascentes / SMA DIA MUNDIAL DA ÁGUA - SEMASA Março 2016
  2. 2. PROGRAMA NASCENTES Programa de Incentivos à Recuperação de Matas Ciliares e à Recomposição de Vegetação nas Bacias Formadoras de Mananciais de Água Decreto Estadual nº 60.521/2014 Decreto Estadual nº 61.137/2015
  3. 3. PROGRAMA NASCENTES Programa de Incentivos à Recuperação de Matas Ciliares e à Recomposição de Vegetação nas Bacias Formadoras de Mananciais de Água proteção e conservação dos recursos hídricos e da biodiversidade otimização e direcionamento de investimentos públicos e privados
  4. 4. PROGRAMA NASCENTES objetivos específicos • contribuir para a conservação dos recursos hídricos visando à segurança hídrica; • maximizar os benefícios ambientais advindos dos investimentos públicos e privados realizados para o cumprimento de obrigações legais; • reduzir o custo social do cumprimento da legislação ambiental; • apoiar produtores rurais, em especial os pequenos, para a recuperação de matas ciliares;
  5. 5. PROGRAMA NASCENTES objetivos específicos • oferecer alternativa segura para pessoas físicas e jurídicas interessadas em, de forma voluntária, financiar o plantio de florestas nativas para a compensação de emissões de carbono e neutralização de pegada hídrica; • promover e incentivar o plantio de florestas nativas para uso econômico.
  6. 6. COMITÊ GESTOR I - Secretaria de Governo – coordenação II - Casa Civil III - Secretaria do Meio Ambiente – secretaria executiva IV - Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos V - Secretaria de Agricultura e Abastecimento VI - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação VII - Secretaria da Segurança Pública VIII - Secretaria de Planejamento e Gestão IX - Secretaria da Administração Penitenciária X - Secretaria de Energia XI - Secretaria da Educação XII- Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania Decreto Estadual nº 61.137/2015, alterado pelo Decreto Estadual nº 61.183/2015
  7. 7. ÁREA DE ABRANGÊNCIA E PRIORITÁRIAS Área de abrangência, aprovada pelo Comitê Gestor em 04/11/2015, Decreto 61.137/2015
  8. 8. 2016 METAS 4.464 ha 6,3 milhões de mudas
  9. 9. Área de abrangência, aprovada pelo Comitê Gestor em 04/11/2015, Decreto 61.137/2015 COMO PARTICIPAR DO PROGRAMA? BANCO DE ÁREAS PROJETOS DE PRATELEIRA
  10. 10. Área de abrangência, aprovada pelo Comitê Gestor em 04/11/2015, Decreto 61.137/2015 COMO PARTICIPAR DO PROGRAMA? BANCO DE ÁREAS PROJETOS DE PRATELEIRA
  11. 11. http://www.ambiente.sp.gov.br/programanascentes/
  12. 12. BANCO DE ÁREAS _ busca por município 71.000 ha CADASTRADOS
  13. 13. BANCO DE ÁREAS_ consulta por imagem
  14. 14. BANCO DE ÁREAS _ informações do CAR
  15. 15. Área de abrangência, aprovada pelo Comitê Gestor em 04/11/2015, Decreto 61.137/2015 COMO PARTICIPAR DO PROGRAMA? BANCO DE ÁREAS PROJETOS DE PRATELEIRA
  16. 16. http://www.ambiente.sp.gov.br/programanascentes/
  17. 17. http://www.ambiente.sp.gov.br/programanascentes/cadastro-de-projetos/
  18. 18. http://www.ambiente.sp.gov.br/programanascentes/
  19. 19. PRATELEIRA DE PROJETOS
  20. 20. PRATELEIRA DE PROJETOS
  21. 21. PRATELEIRA DE PROJETOS 12 projetos aprovados na Prateleira de Projetos • Total de 147.179 AEQs (159,51 ha) • 25.235 AEQs (28,32ha) estão compromissadas
  22. 22. Área de abrangência, aprovada pelo Comitê Gestor em 04/11/2015, Decreto 61.137/2015 obrigações de reposição florestal: supressão de vegetação nativa compensação e mitigação que envolvam plantio de vegetação • não vinculado a áreas pré-determinadas • estabelecidas em processos de licenciamento ou fiscalização ambientais • unidade-padrão para conversão: Árvore-equivalente - AEQ CONVERSÃO DE OBRIGAÇÕES DE REPOSIÇÃO FLORESTAL
  23. 23. AEQ – unidade de conversão PASSIVOS - obrigações de reposição florestal ATIVOS - projetos de recomposição de vegetação Resolução SMA nº 72/2015 • Define metodologia de conversão • Requisitos de projetos • Cadastramento no SARE – Sistema Informatizado de Apoio à Restauração Ecológica • Valores de recomposição – Resolução SMA nº 32/2014
  24. 24. AEQ – unidade de conversão METODOLOGIA CONVERSÃO • Assegurar a equivalência em importância ambiental entre a medida compensatória e a supressão que a gerou • Número básico de referência: 500 – 6.000/ha, conforme estágio de regeneração da vegetação suprimida • Fatores de multiplicação: 1 – 1,4: • Importância para conservação da água: captação para abastecimento público ou vulnerabilidade do aquífero • Importância para conservação da Biodiversidade: classes do Projeto Biota FAPESP • Áreas prioritárias de intervenção definidas no Decreto 61.137/2015 e Áreas localizadas em Unidades de Conservação • Índice de cobertura do município; APP; espécies ameaçadas; floresta estacional
  25. 25. AEQ – unidade de conversão Otto Bacias 6 – captação de água para abastecimento público Incremento de conectividade - BIOTA Áreas de alta vulnerabilidade de aquíferos % cobertura nativa por município
  26. 26. AEQ – unidade de conversão REQUISITOS PROJETOS • Espécies nativas • Mínimo 5 ha por projeto - admitidas áreas não contíguas, mas próximas • Áreas Inscritas no SiCAR-SP • Margens de cursos d’água, represas ou reservatórios e áreas no entorno de nascentes: o imóveis com até 4 módulos fiscais: restauração do mínimo o dobro das faixas mínimas previstas na Lei 12.651/12 (Art. 61 A) o imóveis com mais de 4 módulos fiscais: no mínimo a restauração de toda APP, conforme Lei 12.651/12 (Art. 4º)
  27. 27. AEQ – unidade de conversão REQUISITOS PROJETOS • Restrições para seleção das áreas propostas: o Auto de Infração Ambiental o Desmatadas posteriormente a 22/07/2008 o Com obrigações de recomposição firmadas com o Sistema Ambiental Paulista o Abrangidas por projetos de restauração executados com recursos públicos
  28. 28. AEQ – unidade de conversão PROJETOS • Aprovação pela Comissão de Avaliação da Secretaria do Meio Ambiente • Inscrição do projeto aprovado em um cadastro - Prateleira de Projetos • Disponibilização do cadastro a financiadores: o empreendedores com passivo ambiental o empresas que querem compensar emissões de GEE, pegada hídrica, medidas de responsabilidade socioambiental
  29. 29. SARE – Sistema informatizado de Apoio à Restauração Ecológica RESOLUÇÃO SMA 32/2014 • Todos os Projetos de Restauração realizados no estado de São Paulo devem ser cadastrados no SARE www.ambiente.sp.gov.br/sare sare@ambiente.sp.gov.br
  30. 30. SARE – Sistema informatizado de Apoio à Restauração Ecológica
  31. 31. CERTIFICADO e SELO NASCENTES Decreto Estadual nº 61.296/15 Resolução SMA nº 50/15
  32. 32. Plantios Realizados
  33. 33. Plantios Realizados
  34. 34. • Decreto Estadual nº 60.521/2014 – institui o Programa Mata Ciliar / Programa Nascentes • Resolução Conjunta SMA/SSRH nº 1/2014 - áreas prioritárias • Resolução SMA nº 32/2014 - restauração ecológica • Decreto Estadual nº 61.137/2015 - institui o Comitê Gestor • Decreto Estadual nº 61.183/2015 – altera Comitê Gestor • Decreto Estadual nº 61.296/2015 – altera a denominação para Programa Nascentes e institui o Selo Nascente • Portaria CBRN nº 01/2015 – protocolo de monitoramento • Resolução SMA nº 50/2015 – critérios certificado e selo nascentes • Resolução SMA nº 72/2015 – metodologia de cálculo de AEQ LEGISLAÇÃO
  35. 35. Obrigada! programanascentes@sp.gov.br http://www.ambiente.sp.gov.br/programanascentes Isabel Fonseca Barcellos Equipe Técnica Programa Nascentes / SMA DIA MUNDIAL DA ÁGUA - SEMASA Março 2016

×