39. O Profeta Miquéias

9.054 visualizações

Publicada em

Curso Visão Panorâmica da Bíblia, lecionado na Igreja Presbiteriana de Dourados, toda quarta-feira, às 19h30' pelo Rev. Ildemar de Oliveira Berbert.

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.054
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
341
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
742
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

39. O Profeta Miquéias

  1. 1. Palavra-chave: "ESPIRITUALIDADE VERDADEIRA" Profecia para Judá e Israel Ano 700 a.C. O PROFETA MIQUÉIAS
  2. 2. DIVISÃO HISTÓRICA DA BÍBLIA OS PROFÉTICOS 12 MENORES OSÉIAS JOEL AMÓS OBADIAS JONAS MIQUÉIAS NAUM HABACUQUE SOFONIAS AGEU ZACARIAS MALAQUIAS
  3. 3. SOBRE O PROFETA • Morastita – da vila de Moresete- Gate, 32 Km ao Sudoeste de Jerusalém; região agrícola; • Seu nome significa: “Quem é como Javé” • Foi contemporâneo do mais famoso profeta de Judá: Isaías • e dos profetas Oséias e Amós; • Pregou ao povo simples de Judá.
  4. 4. SOBRE O PROFETA • Miquéias tinha profunda consciência e convicção do chamado divino, a ponto de fazer a seguinte declaração: • "Eu, porém, estou cheio do poder do Espírito do SENHOR, cheio de juízo e de força, para declarar a Jacó a sua transgressão e a Israel o seu pecado" (3.8).
  5. 5. SOBRE O PROFETA • Pregou no período dos Reis de Judá: (Reino do Sul) - Jotão (750-735 a.C.); - Acaz (735-715 a.C.); - Ezequias (715-686 a.C.); • E dos reis de Israel: (reino do Norte) - Pecaís - Peca e - Oséias
  6. 6. SOBRE O PROFETA • Recebeu grande influência do Profeta Isaías; • Seu estilo é simples e elegante. • Baseou sua confiança na força e no caráter de Deus.
  7. 7. CONTEXTO HISTÓRICO • Miquéias tenha exercido o seu ministério por uns 30 anos, tendo visto cumprir-se ao menos uma de suas profecias: • a da queda do Reino do Norte, em 722 a.C. (Leia 1.6,7).
  8. 8. CONTEXTO HISTÓRICO • Judá seguia os maus exemplos de Israel • Jotão não removeu a idolatria de Judá; • Acaz foi um rei ímpio; • Ezequias foi um rei temente ao Senhor, mas o povo não se voltou totalmente; • Insegurança em Judá por causa de Israel.
  9. 9. "Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o SENHOR pede de ti, senão que pratiques a justiça e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus?" (6.8) Versículo chave
  10. 10. Miquéias, que fala da parte do SENHOR tanto aos de Israel quanto aos de Judá, levanta-se para denunciar: • juízes que aceitam suborno, • comerciantes desonestos, • sacerdotes e profetas mercenários (que trabalham sem outro interesse que não a paga), • povo idólatra, enfim, os pecados da sociedade de seu tempo. O Propósito da Profecia
  11. 11. E procura mostrar que há uma relação integral entre: • a verdadeira espiritualidade, • o culto aceitável, • e a ética social. O Propósito da Profecia
  12. 12. 1 - idolatria - 1.5,7 2 - extorsão, roubo - 2.2,8 3 - aprovação e aceitação de falsos profetas - 2.11 4 - injustiça social - 3.1 5 - profetas mercenários - 3.5 Pecados denunciados por Miquéias:
  13. 13. 6 - perversão do direito - 3.9- 11; 7.3,4 7 - desonestidade - 6.9-11 8 - violência e mentira - 6.12 9 – impiedade 10 - deterioração da família e do exercício da confiabilidade - 7.5,6 Pecados denunciados por Miquéias:
  14. 14. 1 - destruição da nação, luto, exílio - 1.6-16; 4.9,10 2 - orações não respondidas: o silêncio de Deus - 3.4 3 - vergonha para os profetas: falta- lhes o que dizer - 3.6,7 4 - fome - 6.14 5 - perda dos bens materiais - 6.14 6 - o trabalho não prospera - 6.15 alguns dos juízos de Deus sobre tais pecados:
  15. 15. 1. DENÚNCIA - Caps. 1 a 3 Divisão do Livro 2. CONSOLAÇÃO - Caps. 4 a 7
  16. 16. 1. DENÚNCIA - Caps. 1 a 3 Cap.1 – Profecia contra Israel e Judá • Samaria e Jerusalém – duas capitais ameaçadas pela ira do Senhor – 1.2 • A ofensa religiosa de Israel – “o boi dourado” – Prostituição espiritual. • Judá contaminou-se com a idolatria de Israel – 1.7 • A Cidade dos cabeça raspada – luto -1.16
  17. 17. 1. DENÚNCIA - Caps. 1 a 3 Caps.2,3 – Profecia contra os opressores • A exploração econômica e a violência; • Clamor profético de Justiça social entre o povo de Deus – 2.2; • Os falsos profetas babujavam as coisas santas – 2.6; • Mas o Senhor protege a sua herança:2.12
  18. 18. 1. CONSOLAÇÃO - Caps. 4 a 7 Caps.4,5 – Profecia de um futuro remoto e acerca do Messias • Mensagem predileta dos profetas: O triunfo absoluto do Senhor ao fim da história humana • O triunfo do Messias – 4.13 • A vila de Belém era o local escolhido e não as capitais orgulhosas – 5.2
  19. 19. 1. CONSOLAÇÃO - Caps. 4 a 7 • Ele teria coração de pastor para apascentar o povo, traria paz ao coração humano; • O reino glorioso do Messias faria uma limpeza radical no mundo: Seriam eliminadas as feitiçarias e os adivinhadores desmoralizados – 5.12 • Traria juízo sobre a imoralidade – 5.14,15.
  20. 20. 1. CONSOLAÇÃO - Caps. 4 a 7 Cap.6 – O povo de Deus provado: • Deus tinha um litígio contra o seu povo 6.1 • O povo de Deus estava se corrompendo, veriam os atos de Justiça de Deus – 6.5 • O que Ele deseja de seu povo é mudança de atitudes moral e espiritual, e não uma compensação com sacrifícios e rituais- 6.7
  21. 21. 1. CONSOLAÇÃO - Caps. 4 a 7 - Deus espera ver no homem três atitudes – 6.8: 1. Que pratique a Justiça – Obediências às leis de Deus; 2. Que ama a misericórdia – Amor leal para com Deus e o próximo; 3. Que ande humildemente com seu Deus – Exclusão total do orgulho espiritual – mais perto de Deus, mais humilde!
  22. 22. A MENSAGEM DE MIQUÉIAS • “Piedosos injustos” – Balança enganosa do ricos explorando os pobres - 6.10,11; • Mentira aceita como “necessária” para bons negócios; • Deus não aprova uma ética com duplicidade – 6.16
  23. 23. A MENSAGEM DE MIQUÉIAS • Cap.7 – Deus Ama com Amor Eterno • O profeta denuncia uma sociedade sem piedosos, sem homens honestos de bons frutos – 7.2; • Nação dirigida por homens injustos, corruptos e gananciosos, afeta até as famílias – 7.6 • Miquéias confiava no Senhor e em sua justiça - 7.7- 9 • O Senhor é rico de perdão para com o coração contrito – 7.18,19
  24. 24. CONCLUSÃO PRÁTICA • Deus espera de nós uma vida reta e santa, cheia de sua graça e de suas bênçãos, mas os nossos pecados nos separam de Deus que com misericórdia nos chama de volta. • Recebemos o seu perdão, mas o pecado nunca compensa por causa das suas cicatrizes que deixa em nós. • Assim como Miquéias nossa esperança deve estar firme em Deus e na sua salvação.
  25. 25. CRISTOLOGIA DO LIVRO • Mensagem Messiânica: • As denúncias dos diversos pecados cometidos por Seu povo, • O anúncio do juízo de Deus como consequência da prática desses pecados, • Miquéias intercala preciosissimas mensagens de esperança, perdão e restauração, todas elas intimamente ligadas à vinda do Messias.
  26. 26. CRISTOLOGIA DO LIVRO • A mais conhecida de todas é a do cap. 5:2 onde ele anuncia a cidade onde o Rei deveria nascer: "E tu, Belém Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel...". • E acrescenta que Suas origens são "desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade". Esse Rei viria para ajuntar o restante de Israel no aprisco (2.12,13).
  27. 27. CRISTOLOGIA DO LIVRO • Porém, não somente isso: para Ele afluiriam os povos, "para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas" (4.1-8). • Ele viria para apascentar o povo na força do SENHOR, sendo Ele mesmo "a nossa paz" (5.4,5). • Ele pisaria aos pés as nossas iniquidades, por ter prazer na misericórdia (7.18,19) • Todavia, isso não aconteceria sem que um fato profundamente triste - horripilante, mesmo - ocorresse: "ferirão com a vara a face ao juiz de Israel" (5.1). O sofrimento da cruz!

×