Ckd e skd

11.178 visualizações

Publicada em

Publicada em: Economia e finanças
1 comentário
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.178
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
208
Comentários
1
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ckd e skd

  1. 1. CKD e SKDAlexandre Biazon Professor Valdir Cardoso de SouzaIvan AugustoRafael QueraltRenan Sardim
  2. 2. Definição• KD (Knock-Down) – Peças produzidas na matriz – Exportadas para montagem local – Conceito pode se aplicar não somente a automobilísticas
  3. 3. Definição• CKD (Completely Knock-Down) – Completamente desmontado – Produtos enviados em lotes constantes Ex: 12 Rodas, 12 Portas, 3 Volantes – Lotes contém número de peças exatas – Baixo nível tecnológico
  4. 4. Definição• Grampeador
  5. 5. Definição
  6. 6. Definição
  7. 7. Definição• SKD (Semi Knock-Down) – Dividido em módulos – Mão-de-Obra mais especializada
  8. 8. Definição• Outros termos e sistemas – Completely Built-up/Built Units (CBU): Importado completamente montado, pronto para venda – Partial Knock-Down (PKD): São unidades semi- prontas, porém não acompanham chassi
  9. 9. Definição• Outros termos e sistemas: – Part by Part (PBP): • Semelhante ao CKD • Pedidos e lotes com base nos itens, não há necessidade de lotes fixos
  10. 10. Definição CBU SKD CKD PBP Completely Semi Knocked Completely Part-By-Part Build Up Down Knocked Down
  11. 11. História no Brasil• Começou em 1919 com a Ford com o modelo Ford T• Seguida pela General Motors em 1925
  12. 12. História no Brasil• Por utilizar o sistema CKD, eram legitimas montadoras• Fundamental na formação da estrutura: – Técnica – Gerencial – Mão-de-Obra – Estratégica
  13. 13. História no Brasil• Segunda Guerra Mundial
  14. 14. História no Brasil• Começa a produção do VW Fusca em 1949
  15. 15. História no Brasil• Mudança de CKD para SKD devido aos custos de importação das peças
  16. 16. História no Brasil• Com o SKD o VW Fusca consegue crescimento de 20% ao ano durante 1959 e 1979
  17. 17. Viabilidade do sistema CKD e SKD• O sistema CKD e SKD sempre é viável economicamente, e quando deve ser optado este sistema ?• Qual diferença entre optar pelo CKD e SKD ?
  18. 18. Viabilidade do sistema CKD e SKD• Para análise de viabilidade é necessário analisar: – Cenário econômico do mercado; – Economia; – Logística; – Estratégia da empresa;
  19. 19. Vantagens x Desvantagens do sistema CKD e SKD
  20. 20. Vantagens do sistema CKD e SKD• Diminuição do custo produtivo e logístico para empresa montadora;• Possibilita lançamento simul- tâneo de novos produtos;• Alguns benefícios fiscais;• Maior velocidade de desenvolvimento do produto;• Pode ser utilizado como fator estratégico para expansão da empresa em outros países;• Geração de empregos;
  21. 21. Desvantagens do sistema CKD e SKD
  22. 22. Transporte utilizado pelo CKD e SKD• O transporte dos kits ou partes do produto são por meio de: – Caixas de madeira – Estrado; – Estruturas dedicadas para o produto;
  23. 23. Exemplo de transporte para CKD e SKDImagem da planta GM – São José dos Campos, utilizando sistema CKD e SKD.
  24. 24. Transporte utilizado pelo CKD e SKD• A armazenagem seqüencial é feita em Containers
  25. 25. Sistemas de transporte para CKD e SKDQual melhor sistema de transporte à escolher ? – Rodoviário; – Ferroviário; – Marítimo; – Aéreo;
  26. 26. Sistema rodoviário para CKD e SKD – Utilizado para transporte da caga até destino final; – Utilizado entre países vizinhos e sistemas intermodais; – Vantagem de grande cobertura geográfica; – Utilizado em distâncias curtas e médias, rápido e eficaz; – Espaço limitado de transporte, sujeito a transito e regulamentações;
  27. 27. Sistema Ferroviário para CKD e SKD – Boa opção para longas distâncias; – Média capacidade de transporte; – Limitado as malhas e linhas de acesso do País; – Custo baixo para grandes distâncias; – Pouco competitivo em pequenas distâncias e cargas pequenas; Obs: No caso do Brasil, este sistema é pouco explorado
  28. 28. Sistema Marítimo para CKD e SKD – Mais utilizado para importações; – Componentes de baixo custo com objetivo de viabilizar a logística; – Grande capacidade de transporte; – Baixa velocidade de transporte; – Limitado as zonas de navegação;
  29. 29. Sistema aéreo para CKD e SKD – Dificilmente utilizado em CKD e SKD; – Custo de transporte elevado; – Vantagem de rapidez de entrega, utilizado em momentos de “aperto”;
  30. 30. Case - MARCOPOLO
  31. 31. Case - MARCOPOLO• Descrição da empresa ‘’Uma das maiores fabricantesmundiais de ônibus, participa ativamente nodesenvolvimento e implementação desoluções para o transporte coletivo depassageiros em alguns dos principaismercados do mundo’’. (Marcopolo S/A).
  32. 32. Case - MARCOPOLO• Descrição da empresa– Uma das maiores fabricantes de carrocerias do mundo;– Líder no mercado brasileiro em participações de mercado;– Mundialmente uma das marcas mais reconhecidas do setor;– Tecnologia de fabricação de ponta;– Produção integrada de quase todas as peças;– Completa linha de produtos: rodoviários, urbanos, midi, micro e miniônibus.
  33. 33. Case - MARCOPOLO• Produtos Rodoviário
  34. 34. Case - MARCOPOLO• Produtos Urbano
  35. 35. Case - MARCOPOLO• Produtos Midi
  36. 36. Case - MARCOPOLO• Produtos Micro-ônibus
  37. 37. Case - MARCOPOLO Produtos
  38. 38. Case - MARCOPOLO Produtos
  39. 39. Case - MARCOPOLO• Fábricas
  40. 40. Case - MARCOPOLO• Estratégia de Crescimento – Internacionalização - Internacionalização ocorre quando uma empresa decide tornar-se uma empresa multinacional - investir efetivamente no país destino. – Verticalização - Por verticalização entende-se a produção/fabricação dos componentes/peças que fazem parte do seu produto final. – Tecnologia própria - O domínio da própria tecnologia é, talvez, o ponto mais forte de qualquer empresa na sua caminhada rumo à Internacionalização.
  41. 41. Case - MARCOPOLO • Internacionalização - CBU; CKD; SKD; PKD1. As empresas exportam o seu produto para o país destino (CBU).2. O alto volume de exportação torna a operação cara devido a elevada carga tributária.3. Os países importadores aceitam reduzir os impostos de importação, desde que os produtos importados sejam montados no país.4. Para reduzir os custos operacionais e tributários as empresas começam a exportar seus produtos em CKD e SKD.
  42. 42. Case - MARCOPOLO• Exemplo – CKD
  43. 43. Case - MARCOPOLO• Exemplo – CKD e SKD
  44. 44. Case - MARCOPOLO• Exemplo - PKD
  45. 45. Case - MARCOPOLO • CBU; CKD; SKD; PKD - Benefícios– Flexibilidade: Desenvolvimento de produtos customizados, com tecnologia própria.– VOLUME: Brasil - capacidade instalada de 85 unidades/dia; Exterior - capacidade instalada de 75 unidades/dia.– INDEPENDÊNCIA:Produção verticalizada - fabricação da maioria dos componentes utilizados no produto; Carrocerias adaptadas a qualquer tipo de chassis.– VARIEDADE: Completa e diversificada linha de modelos para atender as necessidades de cada região.
  46. 46. Case - MARCOPOLO• Tabela Comparativa Frete Taxa de Investimento Quantidade por Possivel Ilustração Processo Aproximado importação (USD) ano fornecedor local ( USD/unidade) USD 5.500,00/ CBU 25% 0 1 0% unidade USD 4.500,00/ PKD 15-20% 200 M 15 0,15% unidade USD 1.750,00 SKD 0-15% 1,5 - 2,5 MM 100 0-50% 2 Unit CTN 40 USD 1.167,00/ CKD 0-5% 5-6MM 1500 0-80% 3 Unit CTN 40
  47. 47. Case - MARCOPOLO Mapa de Rotas Coligadas CKD
  48. 48. Exemplos do Método CKD/SKD• Santa Fe – Hyundai (Índia/Coreia do Sul)– Sistema CBU: - Alta taxação de impostos - Alto preço de venda - Baixo volume de vendas - Baixo MarketShare– Sistema CKD: - Incentivo fiscal - Redução do preço de vendas - Competitividade
  49. 49. Exemplos do Método CKD/SKD• Projeto Delta – Gurgel (Brasil)– Sistema CKD: - Produto 100% nacional - Grandes fábricas de peças em polos industriais montando kits com sistema CKD - Pequenas fábricas espalhadas pelo Brasil para montagem dos kits CKD - Produtos customizados a região de produção com mão de obra local
  50. 50. Exemplos do Método CKD/SKD• Avião Rafale – HAL (Índia)– Parceria entre Índia e França– Etapas de produção: - 1ª Sistema SKD - 2ª Sistema CKD - 3ª Peças produzidas em território indiano.
  51. 51. Exemplos do Método CKD/SKD• Eletrônicos – Foxconn (China/Brasil)– 40% da produção mundial de eletrônicos– Planta de Longhua – China possui aproximadamente 300.000 funcionários– Sistema CKD/SKD - Fábricas de grande porte na China exportam kits CKD/SKD para fabricas de pequeno porte - Fabricas no Brasil recebem os kits para montagem de celulares
  52. 52. Exemplos do Método CKD/SKD• Xbox 360 – Microsoft/Flextronics (China/Brasil)– Videogame de ultima geração da Microsoft, com montagem pela Flextronics– Preço de venda nos EUA: a partir de US$ 299,00– Sistema CBU: - Preço de venda no Brasil: a partir de R$ 1499,00– Sistema CKD: - Preço de venda no Brasil: a partir de R$799,00
  53. 53. Exemplos do Método CKD/SKD• Moveis – Redes Varejistas (China/Brasil)– Sistema CKD: - Moveis vendidos em kits de peças soltas, montados na casa do consumidor final
  54. 54. Exemplos do Método CKD/SKD Video – Moveis UGO
  55. 55. Exemplos do Método CKD/SKD• Trens – Bombardier Transportation (Canada/EUA)– Sistema SKD: - Trens parcialmente montados no Canada exportados para montagem final nos EUA
  56. 56. CKD e SKD
  57. 57. OBRIGADO!!! Dúvidas?

×