Analise

228 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
228
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Analise

  1. 1. Analise Mar Português- Fernando Pessoa e A fala do velho do Restelo ao Astronauta O poema inicia-se com uma exclamação do poeta que por sua vez lamenta as desgraças e sofrimentos causados pelas navegações marítimas. Quando fala “O Mar Salgado” quanto do teu sal são as lagrimas de Portugal. Compreendemos que se referem às mortes, vidas perdidas ao atravessar o mar, pelos naufrágios bem como também pelos ataques dos índios. Ainda faz reverencias as mães que choraram os filhos que rezaram os noivos que não se casaram os filhos que rezaram os noivos que não se casaram, como se quisesse exaltar a importância da família nessa luta, e que o sofrimento foi de todos, assim como as conquistas. O autor ainda questiona se valeu à pena. Talvez todas as mortes, desgraças e sofrimento vivido. Depois ele mesmo responde que vem. Tudo vale à pena! O que entenderíamos como a conquista do mar, as inspirações infinitas que o mar proporciona, o privilegia de te-lo e ainda faz reverencia a beleza divina que o mar se apresenta, como espelho do céu. Afirma que as dores sofridas é o preço da gloria. O mar trouxe perigo, mas nele se espelha o céu.
  2. 2. No poema de Saramago “A fala” do velho Restelo ao Astronauta” podemos observar uma contradição ao poema apresentado anteriormente “mar português” de Fernando Pessoa. Em A fala do velho Restelo, o poeta relata os problemas vivenciados pelo homem na sociedade moderna. Ao falar sobre a “Fome”, podemos interpretá-la como uma desigualdade social. Ele fala de “Amor, riqueza, pobreza, levando-nos a entender que está indagando a insatisfação humana sobre a prepotência do poder. Nos versos “Oceanos Salgados, ilhas mortas, onde não chove, representa as diferenças das classes sociais, a prepotência dos poderes que se sentem superiores aos outros, Saramago critica nesse poema, a perca de valores essenciais da vida, a ganância humana em busca de poder e fama. Neste poema percebe-se a exaltação do modernismo, do avanço das ciências tecnológicas e o desprezo para com os menos favorecidos. Existe um diferencial enorme entre esses poemas. Em Mar Português, apesar das percas e sacrifícios sofridos pelas navegações marítimas. Os portugueses mostram coragem, bravura e esperança. Acreditavam que tudo vale a pena! Para eles o sofrimento fazia parte da conquista já em “A fala do velho Restelo ao Astronauta, ele não acredita que tudo valha à pena. O mar salgado, não representaria luta, sofrimento de um povo que luta pelos seus ideais, mas sim, o egoísmo, a ambição, os conflitos pelo poder. E mesmo com toda a exuberância dos avanços na tecnologia, não expressa conquista, mais sem desengano.
  3. 3. UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI-URCA UNIDADE DESCENTRALIZADA DE CAMPOS SALES-CE DISCIPLINA: LITERATURA PORTUGUESA I PROFESSOR: DANIEL CURSO: LETRAS SEMESTRE:V ANALISE (MAR PORTUGUÊS- FERNANDO PESSOA E A FALA DO VELHO DO RESTELO AO ASTRONAUTA) ANTONIA MARIA P. DA SILVA IVONETE BENEDITO CAMPOS SALES-CE MAIO 2015

×