SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
ESCOLA SECUNDÁRIA SERAFIM LEITE
S. JOÃO DA MADEIRA
11º ano de escolaridade Português Ano Lectivo 2004/2005
FICHA INFORMATIVA
PUBLICIDADEPUBLICIDADE
A publicidade é um dos domínios da actividade humana que mais
recorre à argumentação para persuadir. De facto, em publicidade, tudo é
persuasão. Contudo, enquanto num texto expositivo-argumentativo, num artigo
de opinião ou numa alegação judicial estamos perante formas de persuasão
racional, pois há um apelo à razão, num texto publicitário encontramos, muito
frequentemente, uma persuasão emocional que apela a desejos,
sentimentos, medos, emoções, frustrações.
A psicologia ensinou à publicidade que o indivíduo possui impulsos
latentes – as tendências – que o orientam para direcções e objectivos cujo
alcance ele vê como fonte de prazer. Assim, a publicidade tenta actuar
exactamente sobre algumas dessas tendências, estimulando-as para
provocar necessidades. Alguns exemplos dessas tendências podem ser:
 o gosto e hábito pela informação;
 o desejo aquisitivo;
 a aspiração à felicidade e ao bem-estar;
 a vaidade;
 a sexualidade;
 o princípio do menor esforço;
 o gosto pela economia;
 a ambição;
 a necessidade de certeza;
 a necessidade de segurança;
 a sensibilidade.
Apesar do carácter social, a publicidade deve obedecer a três princípios
éticos e morais: a veracidade, o respeito pela dignidade da pessoa humana e a
responsabilidade social.
A MENSAGEM PUBLICITÁRIA
É impossível imaginar um anúncio sem publicidade. Ela está em todo o
lado, pisca-nos o olho, convida-nos com as suas imagens atraentes e as suas
palavras insinuantes. E nós, consumidores ávidos em que nos tornámos,
deixamo-nos prender nas malhas dos seus encantos. A publicidade é a arte de
persuadir, de convencer e, por isso, nada num anúncio acontece por acaso.
A mensagem publicitária combina elementos diversos que, ao
harmonizarem-se, cativam o receptor. Para que tal aconteça, e de acordo com
a clássica concepção de publicidade – sintetizada na expressão AIDMA – o
anúncio deverá:
despertar Atenção
criar Interesse
estimular Desejo
permitir Memorização
provocar Acção / Aquisição
ELEMENTOS DO ANÚNCIO PUBLICITÁRIO
Para que a cadeia AIDMA funcione plenamente, activando as tendências
que a publicidade deseja estimular, os elementos que constituem o anúncio
deverão ser cuidadosamente elaborados.
 MARCA  Elemento fulcral. Presente de uma forma dominadora ou
discreta. Por vezes pode acontecer que ela esteja ausente e nós perguntar-
nos-emos: “É um anúncio a quê?” Contudo, a resposta não tardará a surgir e
foi, entretanto, conseguido um dos elos da cadeia: interesse.
 IMAGEM  Vivemos num mundo de imagens, a toda a hora somos
chamados por estímulos visuais e, por isso, a imagem publicitária é
cuidadosamente preparada para nos prender o olhar através da exuberância
ou da sobriedade, da cor ou da intencional ausência dela, da originalidade, da
associação inesperada, daquilo que mostra e sobretudo do que sugere.
 SLOGAN  É fundamental e joga com o enorme poder que a palavra
tem sobre nós. Deve ser original, conciso, fácil de memorizar e capaz de
despertar a simpatia pela marca. Recorre a inúmeros processos a nível fónico,
morfossintáctico e semântico como rimas e jogos de palavras, reconstrução de
expressões/frases conhecidas, estruturas nominalizadas, utilização de figuras
de estilo, estratégias de humor/ironia, entre outros.
 TEXTO DE ARGUMENTAÇÃO  Pretende habitualmente dar
credibilidade ao anúncio, apontando as vantagens da aquisição do produto, as
suas qualidades, a sua superioridade, enfim, os argumentos que acabarão por
nos persuadir.
A professora,
_________________

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Sequência didática anúncio publicitário
Sequência didática   anúncio publicitárioSequência didática   anúncio publicitário
Sequência didática anúncio publicitário
 
Anúncio publicitário 4o. bimestre
Anúncio publicitário 4o. bimestreAnúncio publicitário 4o. bimestre
Anúncio publicitário 4o. bimestre
 
Pp Sobre AnúNcios PublicitáRios
Pp Sobre AnúNcios PublicitáRiosPp Sobre AnúNcios PublicitáRios
Pp Sobre AnúNcios PublicitáRios
 
As características do anúncio publicitário 1
As características do anúncio publicitário 1As características do anúncio publicitário 1
As características do anúncio publicitário 1
 
Anuncio publicitario
Anuncio publicitarioAnuncio publicitario
Anuncio publicitario
 
Publicidade
PublicidadePublicidade
Publicidade
 
Anúncio publicitário e propaganda.
Anúncio publicitário e propaganda.Anúncio publicitário e propaganda.
Anúncio publicitário e propaganda.
 
5 a publicidade
5  a publicidade5  a publicidade
5 a publicidade
 
A Publicidade
A PublicidadeA Publicidade
A Publicidade
 
Publicidade COMPLETO
Publicidade COMPLETOPublicidade COMPLETO
Publicidade COMPLETO
 
Texto publicitário
Texto publicitárioTexto publicitário
Texto publicitário
 
Análise de um anúncio publicitário
Análise de um anúncio publicitárioAnálise de um anúncio publicitário
Análise de um anúncio publicitário
 
Publicidade
PublicidadePublicidade
Publicidade
 
Publicidade[1]
Publicidade[1]Publicidade[1]
Publicidade[1]
 
Como A Publicidade Funciona
Como A Publicidade FuncionaComo A Publicidade Funciona
Como A Publicidade Funciona
 
Anúncio publicitário (exercícios)
Anúncio publicitário (exercícios)Anúncio publicitário (exercícios)
Anúncio publicitário (exercícios)
 
Aula Texto Publicitário
Aula Texto Publicitário Aula Texto Publicitário
Aula Texto Publicitário
 
Estrutura do anúncio
Estrutura do anúncioEstrutura do anúncio
Estrutura do anúncio
 
Texto publicitário
Texto publicitárioTexto publicitário
Texto publicitário
 
O texto publicitário Sandra Costa
O texto publicitário Sandra CostaO texto publicitário Sandra Costa
O texto publicitário Sandra Costa
 

Semelhante a Publicidade persuasão emoções

Apareça e cresça no mercado
Apareça e cresça no mercadoApareça e cresça no mercado
Apareça e cresça no mercadoMarcos Luthero
 
Cpv m6 documento de apoio n.º1
Cpv m6 documento de apoio n.º1Cpv m6 documento de apoio n.º1
Cpv m6 documento de apoio n.º1Manny Amendoim
 
Gênero textual, preparação para exame celpe-bras
Gênero textual, preparação para exame celpe-brasGênero textual, preparação para exame celpe-bras
Gênero textual, preparação para exame celpe-brasThaisRibeiro971223
 
Curso marketing e vendas (24hs)
Curso   marketing e vendas (24hs)Curso   marketing e vendas (24hs)
Curso marketing e vendas (24hs)Saulo Veríssimo
 
Cca0546 mktnamodaparte05
Cca0546 mktnamodaparte05Cca0546 mktnamodaparte05
Cca0546 mktnamodaparte05Diego Moreau
 
Curso gestão de marketing e vendas (24hs)
Curso   gestão de marketing e vendas (24hs)Curso   gestão de marketing e vendas (24hs)
Curso gestão de marketing e vendas (24hs)Summo_Consultoria
 
Cca0781 introducaoasprofissoesemcomunicacaoav1pp
Cca0781 introducaoasprofissoesemcomunicacaoav1ppCca0781 introducaoasprofissoesemcomunicacaoav1pp
Cca0781 introducaoasprofissoesemcomunicacaoav1ppDiego Moreau
 
Educação em Mídias - Anúncios Publicitários
Educação em Mídias - Anúncios Publicitários Educação em Mídias - Anúncios Publicitários
Educação em Mídias - Anúncios Publicitários Estelimar Teixeira
 
CCA0331 redacaomidiasgraficasav1
CCA0331 redacaomidiasgraficasav1CCA0331 redacaomidiasgraficasav1
CCA0331 redacaomidiasgraficasav1Diego Moreau
 
Humor e decepção
Humor e decepçãoHumor e decepção
Humor e decepçãoDanone
 
Técnicas de Vendas (Personal Training)
Técnicas de Vendas (Personal Training)Técnicas de Vendas (Personal Training)
Técnicas de Vendas (Personal Training)Diogo Leite
 
Vi e-book-ferramentas-publicidade-e-marketing
Vi e-book-ferramentas-publicidade-e-marketingVi e-book-ferramentas-publicidade-e-marketing
Vi e-book-ferramentas-publicidade-e-marketingMFJCFL
 
O CONCEITO DE MARCA COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING
O CONCEITO DE MARCA COMO ESTRATÉGIA DE MARKETINGO CONCEITO DE MARCA COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING
O CONCEITO DE MARCA COMO ESTRATÉGIA DE MARKETINGAgência Absurdooos
 
Comunicação vendedora
Comunicação vendedoraComunicação vendedora
Comunicação vendedoraINSTITUTO MVC
 
Palestra marketing e vendas completa
Palestra  marketing e vendas   completaPalestra  marketing e vendas   completa
Palestra marketing e vendas completaRodrigo Brito
 

Semelhante a Publicidade persuasão emoções (20)

Apareça e cresça no mercado
Apareça e cresça no mercadoApareça e cresça no mercado
Apareça e cresça no mercado
 
Psicologia na Publicidade
Psicologia na PublicidadePsicologia na Publicidade
Psicologia na Publicidade
 
Cpv m6 documento de apoio n.º1
Cpv m6 documento de apoio n.º1Cpv m6 documento de apoio n.º1
Cpv m6 documento de apoio n.º1
 
Apresentaopublicidade
Apresentaopublicidade Apresentaopublicidade
Apresentaopublicidade
 
Gênero textual, preparação para exame celpe-bras
Gênero textual, preparação para exame celpe-brasGênero textual, preparação para exame celpe-bras
Gênero textual, preparação para exame celpe-bras
 
Publicidade
PublicidadePublicidade
Publicidade
 
Curso marketing e vendas (24hs)
Curso   marketing e vendas (24hs)Curso   marketing e vendas (24hs)
Curso marketing e vendas (24hs)
 
Cca0546 mktnamodaparte05
Cca0546 mktnamodaparte05Cca0546 mktnamodaparte05
Cca0546 mktnamodaparte05
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADEPUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 
Curso gestão de marketing e vendas (24hs)
Curso   gestão de marketing e vendas (24hs)Curso   gestão de marketing e vendas (24hs)
Curso gestão de marketing e vendas (24hs)
 
ANÚNCIO PUBLICITÁRIO.pptx
ANÚNCIO PUBLICITÁRIO.pptxANÚNCIO PUBLICITÁRIO.pptx
ANÚNCIO PUBLICITÁRIO.pptx
 
Cca0781 introducaoasprofissoesemcomunicacaoav1pp
Cca0781 introducaoasprofissoesemcomunicacaoav1ppCca0781 introducaoasprofissoesemcomunicacaoav1pp
Cca0781 introducaoasprofissoesemcomunicacaoav1pp
 
Educação em Mídias - Anúncios Publicitários
Educação em Mídias - Anúncios Publicitários Educação em Mídias - Anúncios Publicitários
Educação em Mídias - Anúncios Publicitários
 
CCA0331 redacaomidiasgraficasav1
CCA0331 redacaomidiasgraficasav1CCA0331 redacaomidiasgraficasav1
CCA0331 redacaomidiasgraficasav1
 
Humor e decepção
Humor e decepçãoHumor e decepção
Humor e decepção
 
Técnicas de Vendas (Personal Training)
Técnicas de Vendas (Personal Training)Técnicas de Vendas (Personal Training)
Técnicas de Vendas (Personal Training)
 
Vi e-book-ferramentas-publicidade-e-marketing
Vi e-book-ferramentas-publicidade-e-marketingVi e-book-ferramentas-publicidade-e-marketing
Vi e-book-ferramentas-publicidade-e-marketing
 
O CONCEITO DE MARCA COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING
O CONCEITO DE MARCA COMO ESTRATÉGIA DE MARKETINGO CONCEITO DE MARCA COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING
O CONCEITO DE MARCA COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING
 
Comunicação vendedora
Comunicação vendedoraComunicação vendedora
Comunicação vendedora
 
Palestra marketing e vendas completa
Palestra  marketing e vendas   completaPalestra  marketing e vendas   completa
Palestra marketing e vendas completa
 

Último

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 

Último (20)

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 

Publicidade persuasão emoções

  • 1. ESCOLA SECUNDÁRIA SERAFIM LEITE S. JOÃO DA MADEIRA 11º ano de escolaridade Português Ano Lectivo 2004/2005 FICHA INFORMATIVA PUBLICIDADEPUBLICIDADE A publicidade é um dos domínios da actividade humana que mais recorre à argumentação para persuadir. De facto, em publicidade, tudo é persuasão. Contudo, enquanto num texto expositivo-argumentativo, num artigo de opinião ou numa alegação judicial estamos perante formas de persuasão racional, pois há um apelo à razão, num texto publicitário encontramos, muito frequentemente, uma persuasão emocional que apela a desejos, sentimentos, medos, emoções, frustrações. A psicologia ensinou à publicidade que o indivíduo possui impulsos latentes – as tendências – que o orientam para direcções e objectivos cujo alcance ele vê como fonte de prazer. Assim, a publicidade tenta actuar exactamente sobre algumas dessas tendências, estimulando-as para provocar necessidades. Alguns exemplos dessas tendências podem ser:  o gosto e hábito pela informação;  o desejo aquisitivo;  a aspiração à felicidade e ao bem-estar;  a vaidade;  a sexualidade;  o princípio do menor esforço;  o gosto pela economia;  a ambição;  a necessidade de certeza;  a necessidade de segurança;  a sensibilidade. Apesar do carácter social, a publicidade deve obedecer a três princípios éticos e morais: a veracidade, o respeito pela dignidade da pessoa humana e a responsabilidade social.
  • 2. A MENSAGEM PUBLICITÁRIA É impossível imaginar um anúncio sem publicidade. Ela está em todo o lado, pisca-nos o olho, convida-nos com as suas imagens atraentes e as suas palavras insinuantes. E nós, consumidores ávidos em que nos tornámos, deixamo-nos prender nas malhas dos seus encantos. A publicidade é a arte de persuadir, de convencer e, por isso, nada num anúncio acontece por acaso. A mensagem publicitária combina elementos diversos que, ao harmonizarem-se, cativam o receptor. Para que tal aconteça, e de acordo com a clássica concepção de publicidade – sintetizada na expressão AIDMA – o anúncio deverá: despertar Atenção criar Interesse estimular Desejo permitir Memorização provocar Acção / Aquisição ELEMENTOS DO ANÚNCIO PUBLICITÁRIO Para que a cadeia AIDMA funcione plenamente, activando as tendências que a publicidade deseja estimular, os elementos que constituem o anúncio deverão ser cuidadosamente elaborados.  MARCA  Elemento fulcral. Presente de uma forma dominadora ou discreta. Por vezes pode acontecer que ela esteja ausente e nós perguntar- nos-emos: “É um anúncio a quê?” Contudo, a resposta não tardará a surgir e foi, entretanto, conseguido um dos elos da cadeia: interesse.  IMAGEM  Vivemos num mundo de imagens, a toda a hora somos chamados por estímulos visuais e, por isso, a imagem publicitária é cuidadosamente preparada para nos prender o olhar através da exuberância ou da sobriedade, da cor ou da intencional ausência dela, da originalidade, da associação inesperada, daquilo que mostra e sobretudo do que sugere.  SLOGAN  É fundamental e joga com o enorme poder que a palavra tem sobre nós. Deve ser original, conciso, fácil de memorizar e capaz de despertar a simpatia pela marca. Recorre a inúmeros processos a nível fónico, morfossintáctico e semântico como rimas e jogos de palavras, reconstrução de expressões/frases conhecidas, estruturas nominalizadas, utilização de figuras de estilo, estratégias de humor/ironia, entre outros.  TEXTO DE ARGUMENTAÇÃO  Pretende habitualmente dar credibilidade ao anúncio, apontando as vantagens da aquisição do produto, as suas qualidades, a sua superioridade, enfim, os argumentos que acabarão por nos persuadir. A professora, _________________