AS CONTRIBUIÇÕES DA PESQUISASOCIOANTROPOLÓGICA PARA AESCOLA DE FORMAÇÃO HUMANA            Sara Cristina Gomes Pereira     ...
ObjetivoApresentar a concepção de formaçãohumana presente nas OrientaçõesCurriculares do Estado de Mato Grosso(OCs) onde é...
A escola de Formação Humana:assegurada pelas OCs.No texto das Orientações a escola únicaproposta para os Ciclos de Formaçã...
Educação/trabalho como princípio educativoGramsci (1978) propõe como categoria para acompreensão da educação, o trabalho c...
Escola de Formação Humana X Escola Taylorista/Fordista (OCs)A escola de “formação humana” diferente da escolatecnicista, i...
Movimento na Educação –  CurrículoNeste sentido desenvolver um movimento na educaçãocom a pretensão de resgatar os princíp...
Experiências nas escolas com a reformulaçãodo Currículo por Complexos Temáticos apartir do levantamento socioantropológico...
O trabalho nas escolas do Polo Sinop-MT.Motivadas pelo seminário as escolas tem solicitado aoCEFAPRO uma reflexão mais apr...
ConclusõesVárias escolas tem construído coletivamente este instrumento,com a orientação deste grupo de professoras formado...
Referências BibliográficasAZEVEDO, J. C. Reconversão cultural da escola:mercoescola e escola cidadã. Porto Alegre: Sulina,...
seduc.mt.gov.br
Sara   pesquisa socioantropológica
Sara   pesquisa socioantropológica
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sara pesquisa socioantropológica

2.151 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.151
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
50
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sara pesquisa socioantropológica

  1. 1. AS CONTRIBUIÇÕES DA PESQUISASOCIOANTROPOLÓGICA PARA AESCOLA DE FORMAÇÃO HUMANA Sara Cristina Gomes Pereira cristina.sara.27@hotmail.com Élidi Preciliana Pavanelli Zubler elidipavanelli@gmail.com
  2. 2. ObjetivoApresentar a concepção de formaçãohumana presente nas OrientaçõesCurriculares do Estado de Mato Grosso(OCs) onde é discutida uma propostade reconstrução do currículo atravésdo Complexo Temático a partir dolevantamento socioantropológico.
  3. 3. A escola de Formação Humana:assegurada pelas OCs.No texto das Orientações a escola únicaproposta para os Ciclos de FormaçãoHumana não deverá ter diferentes formasde organização com diferentes qualidades,uma destinada à formação da burguesiaoutra destinada aos trabalhadores, masuma mesma concepção teóricametodológica que oriente para o trabalhointelectual e operacional.
  4. 4. Educação/trabalho como princípio educativoGramsci (1978) propõe como categoria para acompreensão da educação, o trabalho comoprincípio educativo, mostrando que os projetospedagógicos se originarão das necessidades domundo da produção e da existência, o que implicanão só no desenvolvimento de capacidadestécnicas, mas principalmente de uma concepção demundo que aceite o trabalho definido como“natural”, e não como necessidade do modo deprodução capitalista, para melhor explorar otrabalho, e assim valorizar-se.
  5. 5. Escola de Formação Humana X Escola Taylorista/Fordista (OCs)A escola de “formação humana” diferente da escolatecnicista, industrial – Taylorista/Fordista significarápara um professor que tenha se constituído comoeducador, mergulhar no mundo dos educandos,perceber que cada um deles é um universo decriatividade, de sensibilidade, de potencialidade, deafetividade e que cada um deles tem uma história,uma identidade e, portanto, um jeito singular derelacionar-se com o mundo, com o novo, com oconhecimento, o que lhe confere necessidades ecapacidades cognitivas específicas, às quais oeducador deverá responder.
  6. 6. Movimento na Educação – CurrículoNeste sentido desenvolver um movimento na educaçãocom a pretensão de resgatar os princípios da “formaçãohumana” e re-significá-los em face do contexto atual,construindo conceitos e valores identificados com avalorização do ser humano, com uma ordem moral, éticae política, democrática e inclusiva, comprometida com osideais emancipatórios e com a formação humanaconstitui-se um desafio aos educadores e a suaconcretização implica em intensivo trabalho coletivo dosprofissionais da educação que atuam em todas as suasetapas especificidades e modalidades e na implementaçãode políticas públicas que objetivem a formação humana, naperspectiva da inclusão social (MATO GROSSO, 2010, p.28).
  7. 7. Experiências nas escolas com a reformulaçãodo Currículo por Complexos Temáticos apartir do levantamento socioantropológico Seguindo as Ocs o CEFAPRO/Sinop sob a Orientação da Secretaria de Estado de Educação organizou e desenvolveu o Seminário com o tema “Formação em Rede Orientações Curriculares para a Educação Básica do Estado de Mato Grosso” nos dias 27 a 30 de agosto do corrente ano, onde foi abordado o trabalho por Complexo Temático partindo do levantamento socioantropológico.
  8. 8. O trabalho nas escolas do Polo Sinop-MT.Motivadas pelo seminário as escolas tem solicitado aoCEFAPRO uma reflexão mais aprofundada sobre ostemas trabalhados no evento. Desta forma o Centroorganizou grupos para apoio aos principais temasdiscutidos no evento. Um dos temas solicitados parao trabalho na escola foi a construção de uminstrumento e metodologias para o levantamentosocioantropológico. Neste sentido um grupo deprofessoras formadoras tem ido às escolas paraconstruir com eles o significado e o instrumento quemelhor represente o levantamentosocioantropológico de cada instituição escolar, estetrabalho está atualmente em desenvolvimento.
  9. 9. ConclusõesVárias escolas tem construído coletivamente este instrumento,com a orientação deste grupo de professoras formadoras doCEFAPRO que elaboraram um Tópico Guia para que cadainstituição possa construir o instrumento de coleta de dados deacordo com o interesse e a necessidade do coletivo escolar,bem como escolham a melhor maneira para aplica-lo esistematiza-lo, afim de que tenham subsídio para reorganizarseus Currículos a partir do Complexo Temático respaldadospelas Orientações Curriculares para o Estado de Mato Grosso.Desta forma este processo culminará com a reorganização dosCurrículos das Escolas de Educação Básica por ComplexoTemático para os próximos anos letivos.
  10. 10. Referências BibliográficasAZEVEDO, J. C. Reconversão cultural da escola:mercoescola e escola cidadã. Porto Alegre: Sulina, 2007.GRAMSCI, A. Os intelectuais e a organização da cultura.Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.MATO GROSSO. Orientações Curriculares: concepçõespara a Educação Básica. SEDUC/MT. Cuiabá, 2010.PISTRAK, M. M. Fundamentos da escola do trabalho.Tradução Daniel Aarão Reis Filho. São Paulo: editora Brasiliense,1981.ROCHA, Silvio (Org.). Ciclos de formação: a propostapolítico-pedagógica da escola cidadã. CadernosPedagógicos, n. 9. Porto Alegre: SMED, 1996.KUENZER, A. Z. Ensino Médio: construindo uma propostapara os que vivem do trabalho. São Paulo: Cortez, 2000.
  11. 11. seduc.mt.gov.br

×