Educação do campo socialização das ações

750 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
750
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
158
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação do campo socialização das ações

  1. 1. EDUCAÇÃO DO CAMPO
  2. 2. FORMAÇÕES • NOVA UBIRATÃ • • • • • • • Currículo Currículo da escola do campo Diversidade EJA Avaliação Metodologia Sustentabilidade
  3. 3. • CLÁUDIA • Currículo • Currículo da escola do campo • Diversidades educacionais
  4. 4. ACOMPANHAMENTO PROJETOS SALA DE EDUCADOR • ESCOLA CRISTIANO ARAÚJO PIRES
  5. 5. • ESCOLA PEDRO BARBOSA
  6. 6. • ESCOLA DOROTHY STANG
  7. 7. • ESCOLA FLORESTAN FERNANDES - sede
  8. 8. • ESCOLA FLORESTAN FERNANDES – salas anexas
  9. 9. • • • • ESCOLA JOAQUIM BARBOSA ESCOLA PALMITAL ESCOLA NOVA GALILÉIA ESCOLA CAFENORTE
  10. 10. PROJETOS SALA DE EDUCADOR DA REDE MUNICIPAL DE NOVA UBIRATÃ • • • • • • EM ENTRE RIOS EM PEDRO ÁLVARES CABRAL EM ÁGUA LIMPA EM GETÚLIO VARGAS EM VERA LÚCIA SCHIMIDT EM 13 DE MAIO
  11. 11. Sumário APRESENTAÇÃO. 3 PARECER N.º: 36/2001 . 5 RESOLUÇÃO CNE/CEB 1, DE 3 DE ABRIL DE 2002.. 30 PARECER CNE/CEB Nº: 1/2006 . 35 PARECER CNE/CEB Nº: 3/2008 . 46 RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº: 2/2008. 52
  12. 12. • • DECRETO Nº 7.352, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010 DOU 05.11.2010 • • Dispõe sobre a política de educação do campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária - PRONERA. • • • • • DECRETA: Art. 1º A política de educação do campo destina-se à ampliação e qualificação da oferta de educação básica e superior às populações do campo, e será desenvolvida pela União em regime de colaboração com os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, de acordo com as diretrizes e metas estabelecidas no Plano Nacional de Educação e o disposto neste Decreto. • § 1º Para os efeitos deste Decreto, entende-se por: • • • • I - populações do campo: os agricultores familiares, os extrativistas, os pescadores artesanais, os ribeirinhos, os assentados e acampados da reforma agrária, os trabalhadores assalariados rurais, os quilombolas, os caiçaras, os povos da floresta, os caboclos e outros que produzam suas condições materiais de existência a partir do trabalho no meio rural; e • • • II - escola do campo: aquela situada em área rural, conforme definida pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, ou aquela situada em área urbana, desde que atenda predominantemente a populações do campo. • • • • § 2º Serão consideradas do campo as turmas anexas vinculadas a escolas com sede em área urbana, que funcionem nas condições especificadas no inciso II do § 1o. § 3º As escolas do campo e as turmas anexas deverão elaborar seu projeto político pedagógico, na forma estabelecida pelo Conselho Nacional de Educação.
  13. 13. Obrigada pela atenção!

×