O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Semana de Arte Moderna

164 visualizações

Publicada em

Semana de Arte Moderna de 1922

Publicada em: Arte e fotografia
  • Verifique a fonte ⇒ www.boaaluna.club ⇐. Este site me ajudou escrever uma monografia.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Semana de Arte Moderna

  1. 1. SEMANA DE ARTE MODERNA 1922 www.sandrobottene.com © 2020 Sandro Bottene
  2. 2. A Semana de Arte Moderna de 22 foi um acontecimento que marcou o início da ARTE MODERNA NO BRASIL. O evento queria romper de vez com o passado (arte tradicional), pois na Europa isso já havia acontecido em 1904/5. A semana foi regida por muitas críticas, tanto por parte da sociedade quanto dos jornalistas, que repudiavam a implantação de uma arte degenerada.
  3. 3. A Semana de Arte Moderna foi realizada nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro de 1922 no Teatro Municipal de São Paulo.
  4. 4. Foram apresentados concertos musicais, declamação de poesias e números de dança no interior do teatro. No saguão do mesmo teatro, foi montada uma exposição de pinturas, esculturas, desenhos e projetos arquitetônicos, todos em sintonia com as mais importantes tendências modernistas européias.
  5. 5. CATÁLOGO ARQUITETURA Antonio Moya Georg Prsirembel ESCULTURA Victorio Brecheret W. Haerberg PINTURA Annita Malfatti Di Cavalcanti John Graz Martins Ribeiro Zina Aita João Fernando de Almeida Prado Ferrignac Vicente Rego Monteiro
  6. 6. - A proposta por uma arte nova no Brasil desvinculada do academicismo, partiu de nomes ligados à literatura como Oswald de Andrade (1890-1954) e Mário de Andrade (1893-1945). - A preparação do terreno deu-se, principalmente, pela exposição de Annita Malfatti (1896-1964) em 1917. INICIATIVAS
  7. 7. OBRAS Annita Malfatti Exposição de 1917 A boba. 1915/1916. Óleo sobre tela. 61 x 50 cm. Museu de Arte Contemporânea USP, São Paulo. Torso (Ritmo). 1915/1916. Carvão e pastel. 61 x 46 cm. Museu de Arte Contemporânea USP, São Paulo.
  8. 8. OBRAS Annita Malfatti Semana de Arte de 1922 O japonês O homem amarelo O homem das sete cores
  9. 9. OBRAS Pietá. Década 10. Madeira. 40 x 45 cm. Victor Brecheret Semana de Arte de 1922
  10. 10. ESTÉTICA DA PINTURA PÓS SEMANA DE 1922 “FASES”
  11. 11. TARSILA DO AMARAL CANDIDO PORTINARI
  12. 12. EMILIANO DI CAVALCANTI ALFREDO VOLPI
  13. 13. ARTISTAS BRASILEIROS MODERNOS Di Cavalcanti – Anita Malfatti – Alfredo Volpi – Tarsila do Amaral – Candido Portinari
  14. 14. ANITA MALFATTI Pintora, desenhista, gravadora, ilustradora e professora, Anita Catarina Malfatti nasceu em 02 de dezembro de 1889 e morreu em 06 de novembro de 1964 em São Paulo. Inicia seu aprendizado artístico com a mãe e devido uma atrofia congênita no braço e na mão direita, utiliza a esquerda para pintar. A exposição de 1917 prepara o terreno da Semana 22. Tendência Fovista, Expressionista e Cubista; • Uso de cores decorativas e formas simplificadas; • Temas: retratos e paisagens.
  15. 15. A Boba. 1915 – 1916. Anita Malfatti. óleo sobre tela. 61 x 50,6 cm. Coleção Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo - SP.
  16. 16. Torso/Ritmo. 1915 - 1916. carvão e pastel sobre papel. 61 x 46,6 cm. Coleção Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo - SP.
  17. 17. O Japonês. 1915 - 1916. Anita Malfatti. óleo sobre tela. 61 x 51 cm. Coleção Mário de Andrade do Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo, São Paulo - SP.
  18. 18. O Homem Amarelo. 1915 - 1916. Anita Malfatti. óleo sobre tela. 61 x 51 cm. Coleção Mário de Andrade do Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo, São Paulo - SP.
  19. 19. O Homem de Sete Cores. c. 1915 – 1916. Anita Malfatti. carvão e pastel sobre papel. 60,7 x 45 cm. Museu de Arte Brasileira – FAAP, São Paulo - SP.
  20. 20. A Mulher de Cabelos Verdes. 1915 – 1916. Anita Malfatti. óleo sobre tela. 61 x 51 cm. Coleção Particular.
  21. 21. O Farol de Monhegan. 1915. Anita Malfatti. óleo sobre tela. 46,5 x 61 cm. Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM, Rio de Janeiro - RJ.
  22. 22. A Ventania. 1915 - 1917. Anita Malfatti. óleo sobre tela. 51 x 61 cm. Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo Palácio dos Bandeirantes, São Paulo - SP.
  23. 23. TARSILA DO AMARAL Pintora e desenhista, Tarsila do Amaral nasceu em 01 setembro de1886 e morreu em 17 de janeiro de 1973 em São Paulo. Possui em seus trabalhos diversas fases como: Fase do Pau-Brasil, Fase Antropofágica e Fase Social. • Tendência Expressionista e Cubista; • Uso de formas simplificadas e cores iluminadas; • Temas: paisagens urbanas e cultura popular.
  24. 24. A Negra. 1923. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 100 x 80 cm. Coleção Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo - SP.
  25. 25. Carnaval em Madureira. 1924. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 76 x 63 cm. Acervo Fundação José e Paulina Nemirovsky, São Paulo - SP.
  26. 26. Morro da Favela. 1924. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 64 x 76 cm. Coleção Particular.
  27. 27. Estrada de Ferro Central do Brasil. 1924. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 142 x 126,8 cm. Coleção Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo – SP.
  28. 28. O Mamoeiro. 1925. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 65 x 70 cm. Coleção de Artes Visuais do Instituto de Estudos Brasileiros - USP, São Paulo - SP.
  29. 29. Paisagem com Touro. c. 1925. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 52 x 65 cm. Coleção Particular.
  30. 30. A Feira I. 1925. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 46 x 55 cm. Coleção Particular.
  31. 31. A Feira II. 1925. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 46 x 55 cm. Coleção Particular.
  32. 32. Manacá. 1927. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 76 x 63,5 cm. Coleção Particular.
  33. 33. Abaporu. 1928. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 85 x 73 cm. Colección Costantini, Buenos Aires, Argentina.
  34. 34. O Sono. c. 1928. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 60,5 x 72,7 cm. Coleção Particular.
  35. 35. O Lago. 1928. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 75,5 x 93 cm. Coleção Particular.
  36. 36. O Ovo [Urutu]. 1928. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 60,5 x 72,5 cm. Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM/RJ, Rio de Janeiro - RJ.
  37. 37. Distância. 1928. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 65 x 74,5 cm. Coleção Particular.
  38. 38. A Lua. 1928. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 110 x 110 cm. Coleção Fanny Feffer.
  39. 39. Floresta. 1929. Tarsila do amaral. óleo sobre tela. 63,9 x 76,2 c. Coleção Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo - SP.
  40. 40. Sol Poente. 1929. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 54 x 65 cm. Coleção Particular.
  41. 41. Antropofagia. 1929. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 126 x 142 cm. Acervo Fundação José e Paulina Nemirovsky, São Paulo – SP.
  42. 42. Paisagem. 1931. Tarsila do Amaral. óleo sobre tela. 39,5 x 46 cm. Coleção Particular.
  43. 43. CANDIDO PORTINARI Pintor, gravador, ilustrador e professor, Candido Portinari nasceu em 30 de dezembro de 1903 e morreu em 06 de fevereiro de 1962 no Rio de Janeiro. Possui em seu trabalho características da arte social e produção de grandes murais. • Tendência Realista, Expressionista e Cubista; • Uso de formas deformadas e geometrizadas; • Temas: ênfase para trabalhadores.
  44. 44. Mestiço. 1934. Candido Portinari. óleo sobre tela. 81 x 65 cm. Pinacoteca do Estado, São Paulo - SP.
  45. 45. O Lavrador de Café . 1934. Candido Portinari. óleo sobre tela. 100 x 81 cm. MASP, São Paulo - SP.
  46. 46. Café. 1935. Candido Portinari. óleo sobre tela. 130 x 195 cm. Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro - RJ.
  47. 47. Retirantes. 1944. Candido Portinari. óleo sobre tela. 190 x 180 cm. MASP, São Paulo - SP.
  48. 48. Guerra (painel da ONU). 1952 - 1956. Candido Portinari. óleo sobre madeira. 1400 x 1058 cm. ONU - Organização das Nações Unidas, Nova York, EUA.
  49. 49. Paz (painel da ONU). 1952 - 1956. Candido Portinari óleo sobre madeira. 1400 x 953 cm. ONU - Organização das Nações Unidas, Nova York, EUA.
  50. 50. ALFREDO VOLPI Pintor, Alfredo Volpi nasceu em 14 de abril de1896 na Itália e morreu em 28 de maio de 1988 em São Paulo. Possui em seus primeiros trabalhos o elemento figurativo que, aos poucos vai abstraindo- se com a incorporação das formas das bandeirinhas. • Tendência Cubista e Abstracionista; • Uso de formas simplificadas e geométricas; • Temas: construções e cultura popular (São João).
  51. 51. Casas e Barcos. década 1950. Alfredo Volpi. têmpera sobre tela. 55 x 38 cm. Coleção Particular.
  52. 52. Casario de Santos. década 1950. Alfredo Volpi. têmpera sobre tela. 116 x 73 cm. Coleção Particular.
  53. 53. Casas. década 1950. Alfredo Volpi. têmpera sobre tela. 115,5 x 73 cm. Coleção Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo - SP.
  54. 54. Fachada das Bandeiras Brancas. década 1950. Alfredo Volpi. óleo sobre tela. 155 x 102 cm. Coleção Particular.
  55. 55. Cidade de Criança, Brinquedo de Armar. década 1950. Alfredo Volpi. têmpera sobre tela. 73,1 x 116,2 cm. Coleção Particular.
  56. 56. Fachada com Bandeirinhas. década 1950. Alfredo Volpi. têmpera sobre tela. 73 x 116 cm. Coleção Particular.
  57. 57. Bandeiras e Mastros. década 1960. Alfredo Volpi. têmpera sobre tela. 72,2 x 147,7 cm. Coleção Particular.
  58. 58. Mastros e Bandeirinhas de Fundo Azul. década 1960. Alfredo Volpi. têmpera sobre tela. 48 x 70 cm. Coleção Particular.
  59. 59. Bandeirinhas. década 1960. Alfredo Volpi. têmpera sobre tela. 48,6 x 72 cm. Coleção do Artista.
  60. 60. Mastros e Bandeirinhas. década 1960. Alfredo Volpi. têmpera sobre tela. 52 x 78 cm. Coleção Particular.
  61. 61. Composição. década 1970. Alfredo Volpi. têmpera sobre tela. 68 x 136 cm. Acervo da Pinacoteca do Estado, São Paulo - SP.
  62. 62. Ogiva. década 1970. Alfredo Volpi. têmpera sobre tela. 137 x 70 cm. Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM, Rio de Janeiro - RJ.
  63. 63. Bandeirinhas em Ogiva. década 1970. Alfredo Volpi. têmpera sobre tela. 136,6 x 67,7 cm. Coleção Particular.
  64. 64. EMILIANO DI CAVALCANTI Pintor, ilustrador, caricaturista, gravador, muralista, desenhista, jornalista, escritor e cenógrafo, Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo nasceu em 06 de setembro de 1897 e morreu em 26 de outubro de 1976 no Rio de Janeiro. Possui em seu trabalho uma versatilidade de estilos com predomínio da figura feminina. • Tendência Expressionista, Surrealista e Cubista; • Uso de formas simplificadas e deformadas; • Temas: retratos com ênfase nas mulatas cariocas.
  65. 65. Mesa de Bar. 1929. Di Cavalcanti. óleo sobre tela. 44 x 36 cm. Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM, Rio de Janeiro – RJ.
  66. 66. Cinco Moças de Guaratinguetá. 1930. Di Cavalcanti. óleo sobre tela. 100 x 64 cm. MASP, São Paulo - SP.
  67. 67. Nascimento de Vênus. 1940. Di Cavalcanti. óleo sobre tela. 54 x 65 cm. Coleção Particular.
  68. 68. Maternidade. 1949. Di Cavalcanti. óleo sobre tela. 100 X 81 cm. Coleção Particular.
  69. 69. Pescadores. 1951. Di Cavalcanti. óleo sobre tela. 114,5 x 162 cm. Coleção Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, Doação MASP, São Paulo - SP.
  70. 70. Mulher de Chapéu. 1952. Di Cavalcanti. óleo sobre tela. 64 x 49 cm. Coleção Particular.
  71. 71. Mulher com Gato. 1966. Di Cavalcanti. óleo sobre tela. 125,5 x 152,5 cm. Coleção Particular.
  72. 72. Mulheres, Flores e Arara. 1966. Di Cavalcanti. óleo sobre tela. 140 x 113 cm. Coleção Particular.

×