O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Carreira e profissões introdução

708 visualizações

Publicada em

O adolescente, no momento em que começa a se questionar sobre o seu futuro profissional e o seu projeto de vida, tende a perguntar:
Qual é a minha “vocação”? Qual é o meu “chamado”? Quais são os meus “talentos”?
Nestas questões estão associadas, Quais os seus sonhos, quais as atividades que mais lhe agrada e a possibilidade de unir tudo isto em uma Carreira profissional.
Estas e outras questões são abordadas na palestra Carreira e Profissões realizadas para jovens, adolescentes e familiares, para que tenham maior tranquilidade e assertividade neste momento de escolha.



Publicada em: Carreiras
  • Seja o primeiro a comentar

Carreira e profissões introdução

  1. 1. Gestão de Carreira O Jovem e Suas Escolhas Sandra Marques Jul/2016
  2. 2. Objetivo Sandra Marques Jul/2016 Abordar o tema carreira e profissões para adolescentes em fase de vestibular, ajudando os jovens e a família a refletir sobre este momento tão importante na vida pessoal e profissional, no sentido de terem mais repertório e informação para que possam fazer escolhas mais assertivas e com maior tranquilidade.
  3. 3. Conteúdo Sandra Marques Jul/2016 • Carreira • Mitos sobre a carreira • Influencias da carreira na vida • Motivos pelos quais trabalhamos • Como nossas crenças influenciam o modo como vemos o trabalho • Vocação e o momento da escolha • Orientação Vocacional • A importância da informação profissional • Teste vocacional online • Impacto da educação na carreira • Planejamento individual da carreira • 5 princípios básicos para atingir sucesso na carreira • Motivação e autoimagem
  4. 4. Somos arquitetos e projetistas de nossa vidas, nosso futuro é resultado das decisões que tomamos hoje, e o que somos hoje é resultado das decisões que tomamos no passado 4
  5. 5. “É mais fácil domar uma idéia selvagem Do que ter uma nova.” Alex Osborne
  6. 6. Carreira Etimologicamente, a palavra carreira se origina do latim via carraria, estrada para carros, um caminho estruturado. Pode-se utilizar carreira para se referir à mobilidade ocupacional, como, por exemplo, o caminho a ser trilhado por um executivo em sua carreira de negócios ou para referir-se à estabilidade ocupacional, ou seja, a carreira como uma profissão, como, por exemplo, a carreira militar (HALL, 1976).
  7. 7. Desenhe uma casinha
  8. 8. O adolescente, no momento em que começa a se questionar sobre o seu futuro profissional e o seu projeto de vida, tende a perguntar: Qual é a minha “vocação”? Qual é o meu “chamado”? Quais são os meus “talentos”? Nestas questões estão associadas, Quais os seus sonhos, quais as atividades que mais lhe agrada e a possibilidade de unir tudo isto em uma Carreira profissional. A palavra “Vocação” é originária do latim “Vocare”, que significa “Chamado”.
  9. 9. Há uma grande quantidade de jovens que, ao terminar o ensino médio, carecem de orientação para efetuar uma escolha profissional. A maioria dos jovens ainda se encontra duvidosos a respeito de qual profissão escolher e, muitas vezes, essas dúvidas os levam a uma má escolha. O jovem do século XXI quer ingressar em áreas que sejam rentáveis antes de pensar em sua vocação. Por isso, muitas vezes, cometem o erro de fazer um curso por ouvir dizer que a área de atuação está em alta, ou seja, que é a carreira do momento. E com isso acabam saindo “toneladas” de egressos para o mercado, que não consegue absorver a demanda destes profissionais. O mundo do trabalho é realmente complicado e por isso a escolha de uma profissão deve ser feita com confiança e também ser mediada pelo conhecimento prévio da pessoa. Algumas constatações...
  10. 10. Por que muitos jovens se encontram perdidos quando o assunto é escolher uma faculdade ou uma ocupação no mercado de trabalho?
  11. 11. O adolescente vive um momento de turbulência interna, pois no seu desenvolvimento psíquico está ocorrendo a transição para a vida adulta, onde lhe são cobradas atitudes e posturas diferentes das que conhece, incluindo a necessidade de optar por uma profissão. Todos estes questionamentos, dúvidas e mais a pressão familiar e social, podem gerar uma crise, pois em sua fantasia infantil ele poderia ser tudo: atleta, astronauta, músico, médico, etc., e ao se deparar com a realidade percebe que ao escolher uma profissão deverá decidir e optar com a maior assertividade possível dentre várias possibilidades vivendo assim o luto pelas profissões que não foram escolhidas.
  12. 12. A escolha profissional pode ser considerada o período mais complicado da vida de uma pessoa, pois escolher implica perda, é ter que se posicionar frente a questões que “definirá” o futuro. Essa escolha gera dúvidas que muitas vezes dificulta este processo. Toda escolha gera no indivíduo um sentimento de dúvida como: será que isso vai dar certo? O medo de fracassar dificulta ainda mais essa escolha. Uma escolha sem risco não é escolha e a insegurança também faz parte desse processo.
  13. 13. A escolha profissional é uma necessidade. A cada dia o adolescente tem mais dificuldade em escolher uma profissão devido ao grande número de áreas e cursos que vem surgindo com o desenvolvimento de novas tecnologias. O momento da escolha profissional coincide com a fase do desenvolvimento de sua personalidade. Quando o adolescente escolhe uma profissão ele não está escolhendo apenas uma tarefa que irá desempenhar nos próximos anos, mas “quem ele quer ser” e “quem ele não quer ser”. Vai decidir qual estilo de vida, onde e como vai viver.
  14. 14. É o momento em que está buscando conhecer‐se melhor – seus gostos, interesses e motivações. Neste momento costumam dizer: “Eu não sei o que escolher pois não gosto de nada em especial...” “Eu não sei escolher pois eu gosto de tudo...” “Estou entre duas ou três opções que não tem nada a ver uma com a outra”.
  15. 15. Nessa fase é comum surgir alguns conflitos com a família, pois as expectativas e desejos dos pais vão aparecendo mais claramente e os adolescentes ficam confusos em diferenciar dos seus próprios desejos. Por outro lado há os pais que procuram não pressionar os filhos, com o intuito de não influenciar na escolha, mas esta atitude pode gerar um sentimento de solidão e desamparo. Em meio a tantas pressões, existe também a inscrição para o Enem e todos os vestibulares que têm prazo para encerrar e com isto ele acaba fazendo a escolha possível, sem ter consciência das influências que sofre e, principalmente, sem informações suficientes sobre ele mesmo e a profissão que está escolhendo.
  16. 16. Cerca de 30% dos alunos aprovados nos vestibulares já iniciaram um outro curso superior antes. 40 a 50% não chegam a concluir seus cursos.
  17. 17. Um jovem que sempre soube aquilo que quis não é necessariamente o mais bem sucedido. As dúvidas, os receios ou mesmo os erros nas escolhas fazem parte de uma aprendizagem e de um processo de evolução característico de qualquer ser humano e que atinge uma maior intensidade na fase da adolescência, por ser característica de enormes mudanças físicas e emocionais num curto espaço de tempo. Assim, se um jovem está muito indeciso em relação ao seu futuro e prolonga a sua decisão, isso não é sinónimo de fracasso ou desinteresse no e pode junto com os pais procurar profissionais especializados que certamente o saberão ajudar e orientar nesta fase importante da sua vida.
  18. 18. Identificar qual a vocação e que profissão/ocupação escolher frente ao mercado de trabalho não é tarefa fácil, até porque a diversidade de profissões que se encontra na hora de fazer uma escolha gera muitas dúvidas e estas podem dificultar nesta tomada de decisão. Recorrer à uma orientação profissional, poderá fornecer condições que facilitam o jovem a descobrir suas preferências profissionais em meio a tantas opções encontradas.
  19. 19. Um dos objetivos da orientação profissional é fazer com que o jovem adquira auto-conhecimento através de reflexões relativas às diferentes profissões e assim poder usufruir das possibilidades, efetuando uma escolha mais consciente e segura. A orientação profissional não é milagrosa, ela visa auxiliar a pessoa indecisa a tomar decisões acerca de estudos, da formação e do trabalho de forma mais consciente e reflexiva e segura.
  20. 20. A Orientação Vocacional / Profissional encurta caminhos tem como missão ajudar o adolescente a conhecer-se melhor e analisar as demandas internas e externas e diferenciar umas das outras. Amplia e direciona a visão de mercado e consequentemente as possibilidades de atuação conhecendo os cursos disponíveis na atualidade e as melhores universidades, com isto o adolescente poderá fazer uma escolha consciente, direcionando sua atenção naquilo que realmente é importante para o desenvolvimento de sua carreira profissional.
  21. 21. A maioria da população brasileira não adquiriu o direito de escolher profissão e está predestinada a fazer o que vier pela frente para sobreviver.
  22. 22. A importância da informação profissional Busque o máximo possível de informações sobre as profissões que lhe interessam para descobrir possibilidades e poder fazer uma escolha mais segura. As informações que são disponibilizadas aos alunos de ensino médio são insuficientes, pois não privilegiam o ser humano em si, mas sim o que ele é capaz de realizar enquanto profissional.
  23. 23. Escreva num papel todas as profissões que deseja seguir por ordem de prioridade. Reflita porque elas o interessa. Exponha aos colegas suas justificativas a respeito de suas escolhas.
  24. 24. A primeira atividade possibilitou uma reflexão superficial sobre as profissões. Agora é necessário buscar o máximo de informações sobre as profissões que escolheu, seguindo um pequeno roteiro: • Informações das notas necessárias para passar no vestibular dos cursos que escreveram no papel, bem como a concorrência (pesquise as melhores escolas); • O tempo de preparação necessário para a profissão; • As vantagens e desvantagens das profissões; • Remuneração; • Pesquisar revistas, jornais, internet entre outros meios de comunicação para buscar informações pertinentes aos cursos (aqueles escolhidos na primeira atividade); • O mercado de trabalho; • Condições de trabalho;
  25. 25. Entreviste profissionais que atuam na área em que escolheu. Essa atividade é importante porque, na entrevista, você poderá tirar todas as dúvidas que circundam sua futura profissão. A entrevista poderá ser gravada, escrita, filmada, em fim, da maneira que você e seu entrevistado achar que é melhor. (Exemplos de perguntas – Por quê escolheu a profissão? O que gosta e o que não gosta? Como é ser xxxxxx na prática? Se pudesse ter um recomeço seria xxxxxx? Quais os principais desafios? Como está o mercado de trabalho hoje e como imagina daqui há 5 anos? Quais são as melhores opções de ingresso e atuação? Com o que poderei trabalhar? Como é o retorno financeiro? Que conselhos daria para quem quer ser xxxx? Etc) Este momento se assemelha a um estágio, pois o aluno vivenciará um pouco a profissão escolhida no próprio ambiente da mesma.
  26. 26. Em quais disciplinas tenho mais facilidade e prazer? Em quais tenho mais dificuldade? A afinidade em relação às disciplinas escolares pode ser uma boa orientação na hora de escolher um curso, mas os especialistas alertam que se deve ter muito cuidado para utilizar esse critério. "Não adianta optar por psicologia para fugir de matemática. Um desprevenido se esquece, por exemplo, que há estatística no curso", afirma Motta. Para não cometer erros desse tipo, o estudante deve estar por dentro de quais matérias são ministradas e quais são as exigências naquelas carreiras que está em dúvida. "É importante estudar e conhecer bem a profissão que você pretende seguir", conta Maria Beatriz Loureiro de Oliveira, coordenadora do Serviço de Orientação Vocacional da Unesp de Araraquara.
  27. 27. O curso mais adequado aos meus objetivos é um bacharelado, uma licenciatura ou um tecnológico? Existe uma dúvida muito grande quanto à escolha e ao modo de atuação nessas três áreas, de acordo com as necessidades do candidato e do mercado de trabalho. No caso do bacharelado, por exemplo, o profissional tem um ramo de atuação mais amplo, sem muitas vezes, uma área específica. A licenciatura direciona o profissional a atuar diretamente na docência ou em outras áreas ligadas à educação. O tecnólogo, por sua vez, com um tempo geralmente mais reduzido de formação, entra mais rápido no mercado de trabalho, com um maior grau de especificidade
  28. 28. Quais serão as disciplinas que cursarei na faculdade? Qual o perfil do aluno formado? Todas as universidades disponibilizam as matrizes curriculares dos cursos em seus sites, além disso muitas instituições oferecem uma espécie de Guia de Profissões que explica para o vestibulando o que é a carreira (confira o catálogo de carreiras da USP). Dessa maneira, o aluno pode consultar as disciplinas da matriz curricular (as matérias propriamente ditas) do curso a ser escolhido. O importante é descobrir qual o perfil dos alunos formados e quais as habilidades essenciais necessárias para a sua prática profissional. Para isso, é importante conversar com profissionais da área de interesse.
  29. 29. A opinião da minha família e dos meus amigos está pesando na minha escolha? Ouvir a opinião de outras pessoas a respeito de você pode ajudar, contudo os estudantes devem ficar atentos e não deixar que imposições da família interfiram em suas decisões. É sempre mais importante atender às expectativas pessoais que as expectativas de pais ou familiares. O adolescente está tentando experimentar sorvetes dos mais variados, e a família não deve contar de antemão como são os sabores. Os familiares dizem que ele não pode errar, mas nós já fizemos tantas coisas erradas. Essa fase é de experimentação. Ele tem de ter esse direito.
  30. 30. O que gosto de fazer? O que faço bem? Quem sou eu, o que gosto de fazer, o que faço bem, quais são meus valores. Eu consigo argumentar, discursar, reivindicar, por exemplo? Mas você deve se conhecer também em um sentido mais amplo. O que eu penso da vida em relação às pessoas, à família. Por isso, o autoconhecimento é de extrema importância.
  31. 31. Teste Vocacional Online Este teste vocacional foi elaborado com o auxilio de psicólogos e profissionais especializados em emprego e carreira, visa identificar o perfil psicológico dos candidatos através de 19 perguntas práticas e a partir delas, elaborar uma lista com as profissões mais adequadas, baseadas no banco de dados do Guia das Profissões da Editora Abril. Este teste vocacional é livre e gratuito, podendo ser feito por qualquer pessoa e quantas vezes for necessário. http://www.guiadacarreira.com.br/teste-vocacional/
  32. 32. Teste Vocacional Teste Vocacional do Mundo Vestibular foi elaborado para que você possa descobrir quais carreiras mais combinam com você e com sua personalidade. Este teste vocacional online é composto por 17 questões objetivas e ao final você poderá ver o resultado e ainda compartilhar com seus amigos ou deixar um comentário. http://www.mundovestibular.com.br/pages/teste_vocacional.html
  33. 33. Programa USP e as Profissões É um programa da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da Universidade de São Paulo e tem como objetivo fornecer subsídios aos estudantes para que, com a ajuda de seus familiares e professores, orientem-se na importante tarefa de optar por uma carreira profissional. O programa compreende três eixos de ações: O catálogo USP e as Profissões (nas versões impressa e on-line); as Feiras de Profissões, realizadas duas vezes por ano, uma no campus da capital e outra, em sistema de rodízio, em um dos campi do interior; as visitas monitoradas às Escolas, Faculdades, Institutos, Museus e Órgãos da USP. Dessa forma, o programa oferece aos pré-vestibulandos diversas oportunidades de acesso às informações necessárias à escolha mais consciente da área de formação dentre aquelas existentes na USP, permitindo, também, a redução do índice de evasão na Universidade.
  34. 34. “Somente 10% da população tem o que se chama “vontade de aprender”. 90% não faz nada para melhorar suas “ ”habilidades” e seu “aprendizado”!
  35. 35. Planejamento individual de carreira Autoconhecimento  Interesses  Aptidões  Competências  Habilidades  Estilo de vida Como o Coach de carreira pode lhe ajudar?
  36. 36. 1. Tenha metas claras 2. Tenha autocontrole 3. Assuma riscos 4. Confie em você mesmo 5. Faça o que ama 5 princípios básicos para ter sucesso na carreira Como o Coach de carreira pode lhe ajudar?
  37. 37. PENSE GRANDE! Você já Ouviu Falar de Alexandre o Médio?
  38. 38. O caminho é árduo e duro, mas sendo caminho faz-se caminhando.
  39. 39. “O Projecto de Vida é algo inacabado que deve ser revisto e alterado todas as vezes que for necessário”.
  40. 40. Motivação é a f o r ç a q u e d i r e c i o n a n o s s a a ç õ e s
  41. 41. Autoimagem
  42. 42. Sandra Marques Fone: (11) 99992-7471 www.smtraining.com.br smarques@smtraining.com.br sansan.marques@terra.com.br
  43. 43. Referências BEZERRA, Maria da Conceição. Formação para o trabalho: ensino de 1º grau em Pernambuco, 1983-1990. Recife: fundag, ed. Massangara, 1996, 158p. BOCK, Silvio Duarte. Orientação Profissional: a abordagem sócio-histórica. São Paulo: editora Cortez, 2002. CARVALHO, Maria Margarida M. J. Orientação Profissional em grupo: teoria e técnica. Editora PSY, 1995. COSTA, Antônio Carlos. O jovem e o futuro profissional. Recife: CEPE, 1998. 108p. FERRETTI, Celso João. Uma nova proposta de orientação profissional. São Paulo: Cortez, 1992, 2. ed. 109 p. GEMELLI, Agostinho. Orientação Profissional. Livro Ibero americano. LTDA. Rio de Janeiro, 1963. LUZ, Daniel de Carvalho. Material disponível no Linkedin.

×