SlideShare uma empresa Scribd logo
O QUE É? COMO FAZER? COMO SE REVESTIR E IDENTIFICAR O
CHAMADO?
O QUE É INTERCESSÃO?
A oração de intercessão é aquela que é feita
em favor de outros.
Interceder é colocar se no lugar de outro e
pleitear a sua casa, como se fosse sua
própria.
O QUE É INTERCESSÃO?
É estar entre Deus e os homens, a favor destes,
tomando seu lugar e sentindo sua necessidade de tal
maneira que luta em oração até a vitória na vida
daquele por quem intercede é ver a necessidade da
intervenção de Deus nas mais diversas situações.
CARACTERÍSTICAS DE UM INTERCESSOR
O verdadeiro intercessor deve apresentar as seguintes características (estas virtudes devem ser
cultivadas):
1. Amor “Ágape”. Romanos 5:5, “Sem amor, não se pode orar”;
2. Identificação: muitas vezes o intercessor sentirá exatamente o que sente a pessoa por
quem ele ora. Essa identificação é o combustível para o seu amor. A empatia ajuda a
entender a situação havendo maior consagração para a intercessão;
3. Compaixão: é um ingrediente do amor divino. Esta compaixão de Deus que ele se torna
um verdadeiro intercessor. Compaixão é o amor de Deus em ação;
4. Discernimento: esta é a habilidade especial de conhecer com segurança se determinado
comportamento é divino, humano ou satânico. A palavra no grego é “diakrisis” e significa
“fazer distinção, julgamento”.
CARACTERÍSTICAS DE UM INTERCESSOR
4. Compaixão: é um ingrediente do amor divino. Esta compaixão de Deus que ele se
torna um verdadeiro intercessor. Compaixão é o amor de Deus em ação;
5. Discernimento: esta é a habilidade especial de conhecer com segurança se
determinado comportamento é divino, humano ou satânico. A palavra no grego é
“diakrisis” e significa “fazer distinção, julgamento”.
6. Ousadia: Hebreus 4:16, Provérbios 28:1. A intercessão exige coragem, disposição,
fervor e ousadia. Ousadia diante de Deus e diante do inferno. A ousadia do cristão
vem de Jesus (Efésios 3:12);
CARACTERÍSTICAS DE UM INTERCESSOR
7. Autoridade: exousia (grego), “habilidade ou força com que é revestido e o direito
de exercer aquele poder”. Ninguém pode exercer autoridade a menos que saiba
quem é e que direitos tem em Cristo;
8. Perseverança: A oração intercessória requer constância, persistência, intensidade,
perseverança;
9. Dores de parto: Gálatas 4:19, para que as realidades espirituais se manifestem no
reino físico, primeiramente devem ser geradas no mundo espiritual. Antes que elas
sejam materializadas no mundo visível, vêm à luz no mundo invisível.
NOÇÕES DO MUNDO ESPIRITUAL
 Efésios 6:12, níveis de autoridade do reino das trevas:
1. Principados (grego Arche): espíritos governantes, magistrados,
poderes, começo, sendo que começo neste caso se refere ao
tempo ou ordem; 2. Potestades (grego Exousia): autoridades que
permitem ou impedem, poder delegado; 3. Príncipes do mundo
destas trevas(grego kosmokrator): governadores mundiais, os
senhores do mundo; vem de “kosmos”, isto é, “mundo” e “krator”
que significa governado;
NOÇÕES DO MUNDO ESPIRITUAL
 4. Hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes (grego
Pneumatikos): vem da raiz da palavra “pneuma”, que significa “espírito”,
“poneria” significa “iniquidade”, “depravação”, “maligno”, “atividade de
natureza má”. Exemplo da guerra travada nas regiões celestiais: Daniel 10:1-
21.
 Quando falamos de regiões celestiais, falamos de céus (plural), isto nos
indica que existem vários céus, assim como dizem os judeus. A Bíblia nos
relata a existência de três céus, veja: Efésios 1:3 e 6:12 nos fala de lugares
celestiais, vemos que a palavra "celestiais” mais uma vez (plural), nos dá
idéia de que existem vários céus, em II Coríntios 12:2-4, o apóstolo Paulo
nos diz que foi arrebatado até ao terceiro céu (singular), à presença de
Deus.
NOÇÕES DO MUNDO ESPIRITUAL
Com isso constatamos que existe:
 1º Céu - É um céu inferior, ou seja, nossa atmosfera, onde voam os
pássaros, que por isso mesmo são chamados “as aves dos céus” (Jó 35:11).
É a este que se referem aquelas passagens em que falam do orvalho de
céu, as nuvens do céu, e do vento do céu;
 2º Céu – É aquela parte do espaço, onde luzem o Sol, a Lua, e as estrelas, e
que se chama o “firmamento” espaço sideral, ou a expansão do céu
(Gênesis 1:8);
 3º Céu – Lugar da morada de Deus e seus anjos (Apocalipse 4:1-4). Foi este
céu, donde veio Cristo, e para o que subiu de, pois de Sua ressurreição
(Atos 1:11),a este mesmo céu Paulo foi arrebatado.
INTERCESSÃO: UM CHAMADO – UMA
VOCAÇÃO DA IGREJA Gn 18:23-33
 Entre muitos chamados que o Senhor nos faz enquanto Igreja,
sem dúvida, Ele tem nos chamado para que sejamos
intercessores.
 A Igreja possui um chamado natural para que ela seja
intercessora, para que traga a presença de Deus para o meio do
povo
INTERCESSÃO: UM CHAMADO – UMA
VOCAÇÃO DA IGREJA
Na verdade, hoje nós podemos entender Abraão como a
simbologia da igreja de nosso tempo. Hoje, a Igreja deve
ser considerada como “pai e mãe da fé”, a “igreja deve
ser considerada como amiga de Deus”
INTERCESSÃO: UM CHAMADO – UMA
VOCAÇÃO DA IGREJA
“Sobre os teus muros ó Jerusalém, pus guardas
que todo o dia e toda noite jamais se calarão; vós
os que fareis lembrado o Senhor, não descanseis,
nem deis a Ele descanso até que restabeleça
Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na
terra” (Is 62-6-7)
INTERCESSÃO: UM CHAMADO – UMA
VOCAÇÃO DA IGREJA
 Em tempos de crise, de dificuldades e incertezas, somos
imbuídos da tarefa de interceder diante de Deus por
toda a humanidade. Na verdade, ao que sabemos, de
acordo com o profeta Ezequiel, Deus esta procurando
“homens e mulheres que se coloquem nas brechas
diante Dele pelo povo” (Ez 22.30)
TRÊS NÍVEIS DE INTERCESSÃO
1. Intercessão Básica
2. Intercessão Profética
3. Intercessão apostólica
1. Intercessão Básica
 Intercessão por situações que estão à vista e é
necessária a intervenção de Deus. É simples.
Intercede-se por famílias, igreja... ou qualquer
outra situação que esteja fora de nosso alcance.
2. Intercessão Profética
 É quando se intercede para que aconteça o que Deus quer que
aconteça. É o sacerdote, que vem diante de Deus, que conhece a
Sua vontade e ora para que ela seja manifestada na terra. Neste
nível o intercessor está conectado com Deus, tem os seus
ouvidos nos céus e sua boca na terra. Ao relacionar-se com
Deus, conhece-se a sua vontade. Pode interceder por uma região
específica, cidade ou país para assim trazer para a terra este
desejo de vê-lo manifestado.
2. Intercessão Profética
 PELA IGREJA LOCAL
 PASTORAL
 COBERTURA PARA O PASTOR E SUA FAMÍLIA
 COBERTURA E RESTAURAÇÃO ESPIRITUAL DA IGREJA
2. Intercessão Profética
 SETORES:
 CULTOS
 CAMPANHAS
 MEMBROS
 LIDERANÇA LOCAL
2. Intercessão Profética
 Cobertura por missões Setores:
 NAÇÕES NÃO ALCANÇADAS
 MISSIONÁRIOS E FAMÍLIAS
 IGREJA PERSEGUIDA
2. Intercessão Profética
 NACIONAL
 COBERTURA PELO BRASIL
 PELO PAÍS: ECONOMIA, POLÍTICA, PLANEJAMENTO
 PELOS LÍDERES A NÍVEL NACIONAL, ESTADUAL, E MUNICIPAL
 AVANÇO DA OBRA DE DEUS NA NAÇÃO
2. Intercessão Profética
 O cristão tem que entrar no lugar da glória de Deus, passar o
umbral. Sair do natural para o sobrenatural, para poder ouvir os
desejos de Deus, concebê-los no ventre espiritual, engravidar da
bênção, ter fé até que seja o tempo do nascimento ou
manifestação e logo recebera bênção, (ver o crescimento no
mundo espiritual antes de manifestá-lo no natural).
3. Intercessão apostólica
 É aquela onde arranca e destrói as obras das trevas, planta
e edifica a obra de Deus. A intercessão apostólica traz
reforma, tem revelação, visão. É uma intercessão estratégica.
Ao interceder por uma região, cidade ou país de maneira
eficaz e necessária para este lugar, não é somente orar e
fazer guerra espiritual e sim tomar o despojo.
3. Intercessão apostólica
 É conhecer os alvos daquilo que é necessário atacar nas
regiões celestiais, para logo evitar aqueles que na terra
tomarão o despojo, as almas. Casas se abrirão, pregarão
a Palavra. Geralmente é feito intercessão e guerra
espiritual sem tomar o despojo, hoje é tempo de Tomá-
lo. Intercessores apostólicos são abridores de caminhos.
O objetivo da intercessão apostólica
 conquistar territórios e trazer o Reino à dimensão
natural. Um chamado para a intercessão
apostólica: II Coríntios 2:12; Efésios 6:18-19;
Colossenses 4:2-4.
POSTURA DO INTERCESSOR
 Antes de interceder pela pessoa, ore pedindo a Deus
que lhe revele o coração dela, suas necessidades e o
conteúdo da ministração. Depois de orar por ela, se
perceber que Deus não lhe trouxe nenhuma revelação
ou direção para orar, comece a conversar com ela e
pergunte-lhe se tem algum pedido de oração
POSTURA DO INTERCESSOR
 Nunca chegue atrasado a uma reunião, culto ou vigília, caso chegar atrasado
procure seu líder para justificar-se. Jamais ministre as pessoas sem antes
preparar o seu coração
 Você não faz absolutamente nada, você é um mero facilitador do mover do
Espírito Santo sobre a pessoa que esta sendo ministrada.
 Sempre ore com os olhos abertos, evite fechar os olhos enquanto estiver
ministrando a outra pessoa. Quando possível ministre com um ou dois
parceiros e observe as manifestações na pessoa por quem estiver orando
 Nunca se precipite em impor a mão para orar. Pergunte ao Espírito Santo se o
deve fazer, naquele instante e naquela circunstância
POSTURA DO INTERCESSOR
 Caso sua vida espiritual com Deus não estiver muito boa, evite
ministrar as pessoas.
Utilize roupas que lhe dê mobilidade, tenha sempre boa hálito e uma
boa vida de oração. Quando ministrar libertação não tenha medo
nem seja tímido.
Procure ficar sempre até o final da reunião, caso isso não seja possível
ao sair da local ore a Deus pedindo proteção, cobertura e
revestimento espiritual. Quando estamos em aliança com nossas
autoridades espirituais.
POSTURA DO INTERCESSOR
 ESTAR SEMPRE ATENTO NAS MINISTRAÇÕES.
 HOMEM DEVE FICAR ATRÁS DE HOMENS, QUANDO OS MESMOS
ESTIVEREM RECEBENDO ORAÇÃO;
 MULHER DEVE FICAR ATRÁS DE MULHER, QUANDO AS MESMAS
ESTIVEREM RECEBENDO ORAÇÃO.
 ESTAR SEMPRE ATENTO AOS SINAIS DO(A) MINISTRADOR(A)
LEMBRE-SE
 Você não faz absolutamente nada, você
é um mero facilitador do mover do
Espírito Santo sobre a pessoa que esta
sendo ministrada
COMO SE REVESTIR
 O poder do jejum e da oração
na intercessão
Tipos de jejum
1. Jejum da Igreja: pode ser praticado por toda igreja, inclusive doentes
e idosos, pois se baseia em três refeições - café da manhã, uma
refeição completa e um lanche. Neste jejum são evitadas balas, doces,
chocolates, biscoitos, refrigerantes, e os cafezinhos.
2. Jejum a Pão e Água: consiste em comer pão quando se tem fome e
beber água quando se tem sede e nunca comer pão e beber água ao
mesmo tempo, porque esta mistura geralmente gera dores de cabeça.
Tipos de jejum
3. Jejum a base de líquidos: neste tipo de jejum a alimentação
é líquida. Exemplo: sucos de frutas e de legumes (não é
vitamina),chá, água de coco, soro caseiro, caldo (não é canja,
nem sopa).
4. Jejum Completo: é indicado para aqueles que através de
treino e disciplina já passaram pelos outros tipos. A pessoa
deve ingerir apenas água, ou seja, não pode comer/beber
nenhum tipo de alimento sólido ou líquido. O fundamental é
ingerir água várias vezes ao dia.
Algumas Advertências
a) Algumas pessoas não podem, de forma alguma, praticar o jejum, por razões de
natureza física. Irmãos e irmãs que tenham doenças como o diabetes, pressão arterial
alterada, doenças cardíacas, úlceras, câncer, doenças pulmonares ativas, gota, doenças
do fígado e dos rins, enfarto recente, doenças cerebrais, gravidez ou idade avançada
sem a prática constante do jejum durante a vida. Em suma: Não devemos jejuar sem a
aprovação médica ou sob tratamento médico.
b) A volta da alimentação normal, depois de jejuarmos, deve ser feita através de
pequenas porções de alimento. Após jejuns médios e longos, é aconselhável:
COMO NOS REVESTIR?
 Armas Espirituais
 Deus colocou em nossas mãos armas poderosas.
 Isto é, embora vivamos num corpo, não usamos na guerra armas
humanas como crítica, luta, inveja, contenda. Porque nossa luta não
é contra homem, é contra seres espirituais. Somos espirituais e
lutamos contra seres espirituais, logo as armas de combate também
são espirituais.
COMO NOS REVESTIR?
 Quais as armas de que dispomos para
demolir as fortalezas inimigas, especialmente
na batalha da intercessão?
ARMAS ESPIRITUAIS
1. O nome de Jesus
2. A Palavra de Deus, que é a espada do Espírito
3. A fé em Jesus
4. O sangue do Cordeiro
5. A Palavra do nosso testemunho. Testemunho é a confissão dos nossos lábios. Quando
abrimos a nossa boca e confessamos que Deus é fiel, e que Suas promessas se cumprem, nós
estamos vencendo o inimigo.
6. O Espírito Santo. Sem Ele nada nos resta. Temos uma armadura de proteção e armas, mas é o
Espírito Santo que nos capacita e dá poder para usá-las. Ele é o poder de Deus em nós.
Quanto mais confiamos e nos submetemos a Ele, tanto mais efetiva nossa oração, por causa
do seu poder operando em nós.
Advertências
 Os grupos de intercessão deveriam se reunir sempre sob a supervisão do pastor da
igreja ou alguém amadurecido. Muitos grupos tem incorrido em engano por falta de
alguém que julgue, dentro das escrituras, o que está ocorrendo. Intercessores
insubmissos e soltos, que saem debaixo de uma proteção ou cobertura espiritual,
tendem a ser dominados por um espírito de rebeldia e superioridade, julgando-se
melhores do que os líderes da Igreja e mais sábios do que eles. Isso é um engano
que deve ser evitado a qualquer custo. Cada um de nós necessita um espírito
submissivo e a proteção de outros que falem nas nossas vidas. Líderes espirituais são
dados ao Corpo de Cristo para nos guardar (vigiar) e ajudar-nos a crescer.
Hebreus 13:17 diz:
“Obedecei aos vossos líderes e sede submissos
para com eles; pois velam por vossa alma, como
quem deve prestar contas, para que façam isto
com alegria e não gemendo pois isto não
aproveita a vós outros.”
AS NOSSAS ARMAS DE GUERRA
 Numa guerra física, o soldado preparado usará a arma certa no
momento certo. Imagine um soldado com um simples revolver
enfrentando um tanque de guerra. Imagine um soldado com
uma roupa simples, enfrentando um outro com armadura
completa. Cada arma tem um significado e um uso específico,
assim também é o reino espiritual.
1) Arma de defesa:
 O sangue de Jesus – Heb.9.18-22, Ex.12.23
 Quando o anjo da morte passou pelo Egito naquela noite
fatídica, ele não pôde entrar nas casas onde havia sangue nos
umbrais das portas e janelas. O sangue foi a marca de defesa.
Guarde bem isto: O sangue de Jesus não é para expulsar
demônios. O sangue de Jesus é arma de defesa.
2) Arma de ataque: O nome de Jesus –
Marc.16.17-18
O nome de Jesus funciona! Mas cuidado! O nome de
Jesus não é uma mágica. Ele funciona para quem tem
autoridade para usá-lo e para isto é necessário ter
intimidade com Ele, ser amigo Dele, Obedecê-lo, Buscá-lo
constantemente e colocá-lo em primeiro lugar em sua
vida. Não nos esqueçamos do filhos de Ceva(At.19.13-16).
3) Arma de apoio: Os anjos de Deus –
Heb.1.13-14, Salmos91.11
A maior alegria dos anjos de Deus é servir os servos de
Deus. A própria Bíblia nos ensina que: eles são espíritos
ministradores a favor daqueles que vão herdar a salvação
(Heb.1.13-14). Nós não podemos dar ordens aos anjos,
somente o Senhor Deus pode (Sl.91.11). Tudo o que
pedimos ao Pai é nome de Jesus (Jo.14.13).
4) Arma estratégica:
Unção com óleo – Is.10.27
Não estamos falando de unção com óleo para cura de
enfermidades (Tg.5.14) estamos tratando da unção que
quebra o jugo.
ADVERTÊNCIA!!!!!!!
1. Vista a armadura de Deus.
2. Use a palavra de ordem:
3. Tenha a unção do Espírito Santo.
4. Seja flexível no método utilizado.
5. Tome muito cuidado com o orgulho.
6. Saiba quando se deve usar a oração e o jejum.
7. Deve-se buscar sempre a direção do Senhor.
8. Posições éticas a serem tomadas.
ARMADURA ESPIRITUAL Ef. 6
Revesti-vos da Armadura de Deus Efésios 6:10-24
 luta espiritual (6:10-13). Imagine acordando um dia e achando sua casa bem no
meio de um campo de batalha. Com bombas explodindo ao seu redor, os disparos
de metralhadoras e os gritos dos feridos, qual seria o seu primeiro pensamento? Se
levantaria para ir ao serviço? Iria para a escola? Lavaria o carro? A sua primeira
reação seria a sobrevivência sua e da sua família, não é?
 Mesmo quando não percebemos a guerra ao nosso redor, isso não quer dizer que
ela não exista. Em termos bem fortes, Paulo escreve que o mundo é um campo de
batalha espiritual (6:12). Nós precisamos nos despertar para ver que a batalha é real
Revesti-vos da Armadura de Deus
Essa batalha não é guerra material, e sim espiritual.
Então, como alguém pode sobreviver? Precisamos
ser "fortalecidos no Senhor e na força do seu poder"
(6:10) e devemos vestir "toda a armadura de Deus"
(6:11,13)
A armadura de Deus (6:14-20):
 O cinto (6:14). A verdade (a palavra de Deus Sveja João 17:17) precisa ser
embrulhada ao centro do nosso ser para segurar todas as coisas. Sem o cinto da
verdade, a armadura se desmancha.
 A couraça (6:14). O coração é protegido pela justiça de Deus, que é revelada no
evangelho (veja Romanos 1:17). O cristão que vive segundo o evangelho está
protegendo seu coração do mal.
 Os calçados (6:15). Quando convertido pelo evangelho da paz, o inimigo se
torna aliado. Quando há mais aliados e menos inimigos, fica mais fácil vencer a
batalha. Pregando o evangelho da paz salva vidas da destruição da batalha.
A armadura de Deus
 O escudo (6:16). A fé é o escudo do cristão contra "todos os dardos
inflamados do Maligno". Tudo pode ser vencido em Cristo (veja
Filipenses 4:13), através da fé verdadeira que foi uma vez por todas
entregue por ele (veja 4:4; Judas 3).
 A espada (6:17). A única arma ofensiva que o cristão precisa é a
palavra de Deus (veja Hebreus 4:12; João 12:48; Apocalipse 1:16;
19:15). Para ganhar uma batalha espiritual, temos que falar a
palavra espiritual de Deus, e não a palavra carnal dos homens.
A armadura de Deus
 Utilizando, com oração, todos esses recursos ouvimos
da luta determinada de um bom soldado, somos
motivados a continuar batalhando mesmo quando
sentimos fracos. Mesmo no meio à batalha ardente, na
confiança do Senhor encontramos paz, amor e graça.
Perguntas para mais estudo:
 Sabendo que estamos num campo de batalha espiritual, o que
deve ser a prioridade em nossa vida?
 O homem é capaz de providenciar sua própria armadura na
batalha contra poderes espirituais? De onde vem a armadura
certa?
 Qual parte da armadura precisamos para vencer o inimigo?
(6:11,13).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O discipulado na prática
O discipulado na práticaO discipulado na prática
O discipulado na prática
Joary Jossué Carlesso
 
Intercessão estratégica - Definições e aspectos gerais
Intercessão estratégica - Definições e aspectos geraisIntercessão estratégica - Definições e aspectos gerais
Intercessão estratégica - Definições e aspectos gerais
Herberti Pedroso
 
Treinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliaresTreinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliares
Carlos Cirleno Neves
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
valmarques
 
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovensEvangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Ulisses
 
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas IgrejasTransição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
Edinéia Almeida
 
Intercessão
IntercessãoIntercessão
Intercessão
Márcio Pereira
 
Apostila obreiros
Apostila obreirosApostila obreiros
Apostila obreiros
Mara Rúbia Alfarth
 
Treinamento para diáconos
Treinamento para diáconosTreinamento para diáconos
Treinamento para diáconos
Carlos Cirleno Neves
 
O espirito santo de deus
O  espirito  santo  de  deusO  espirito  santo  de  deus
O espirito santo de deus
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Lição 5 o poder da intercessão
Lição 5   o poder da intercessãoLição 5   o poder da intercessão
Lição 5 o poder da intercessão
prvladimir
 
Visita nos lares
Visita nos laresVisita nos lares
Visita nos lares
LUIZ GUSTAVO Souza Paula
 
O cristão e o namoro
O cristão e o namoroO cristão e o namoro
O cristão e o namoro
Luan Almeida
 
Epistolas paulinas
Epistolas paulinasEpistolas paulinas
Epistolas paulinas
Faetef Faetef
 
Pos modernidade e cristianismo
Pos modernidade e cristianismoPos modernidade e cristianismo
Pos modernidade e cristianismo
Daniel de Carvalho Luz
 
Como dirigir um culto
Como dirigir um cultoComo dirigir um culto
Como dirigir um culto
Paulo Roberto
 
Liderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixãoLiderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixão
Fernando Balthar
 
Estudos sobre Adoração e Louvor - Completo.pptx
Estudos sobre Adoração e Louvor - Completo.pptxEstudos sobre Adoração e Louvor - Completo.pptx
Estudos sobre Adoração e Louvor - Completo.pptx
Colégio Duque Castilho
 
Discipulado na Prática
Discipulado na PráticaDiscipulado na Prática
Discipulado na Prática
Narlea Walkyse
 
O propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituaisO propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituais
Moisés Sampaio
 

Mais procurados (20)

O discipulado na prática
O discipulado na práticaO discipulado na prática
O discipulado na prática
 
Intercessão estratégica - Definições e aspectos gerais
Intercessão estratégica - Definições e aspectos geraisIntercessão estratégica - Definições e aspectos gerais
Intercessão estratégica - Definições e aspectos gerais
 
Treinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliaresTreinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliares
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovensEvangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
 
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas IgrejasTransição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
 
Intercessão
IntercessãoIntercessão
Intercessão
 
Apostila obreiros
Apostila obreirosApostila obreiros
Apostila obreiros
 
Treinamento para diáconos
Treinamento para diáconosTreinamento para diáconos
Treinamento para diáconos
 
O espirito santo de deus
O  espirito  santo  de  deusO  espirito  santo  de  deus
O espirito santo de deus
 
Lição 5 o poder da intercessão
Lição 5   o poder da intercessãoLição 5   o poder da intercessão
Lição 5 o poder da intercessão
 
Visita nos lares
Visita nos laresVisita nos lares
Visita nos lares
 
O cristão e o namoro
O cristão e o namoroO cristão e o namoro
O cristão e o namoro
 
Epistolas paulinas
Epistolas paulinasEpistolas paulinas
Epistolas paulinas
 
Pos modernidade e cristianismo
Pos modernidade e cristianismoPos modernidade e cristianismo
Pos modernidade e cristianismo
 
Como dirigir um culto
Como dirigir um cultoComo dirigir um culto
Como dirigir um culto
 
Liderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixãoLiderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixão
 
Estudos sobre Adoração e Louvor - Completo.pptx
Estudos sobre Adoração e Louvor - Completo.pptxEstudos sobre Adoração e Louvor - Completo.pptx
Estudos sobre Adoração e Louvor - Completo.pptx
 
Discipulado na Prática
Discipulado na PráticaDiscipulado na Prática
Discipulado na Prática
 
O propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituaisO propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituais
 

Destaque

Intercessao
IntercessaoIntercessao
Intercessao
edbtr
 
8. interceder
8. interceder8. interceder
8. interceder
igrejadedeus
 
Fechando as brechas
Fechando as brechasFechando as brechas
Fechando as brechas
Sandra Dias
 
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUSA NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
Sandra Dias
 
Mulheres que tocam o coração de deus
Mulheres que tocam o coração de deusMulheres que tocam o coração de deus
Mulheres que tocam o coração de deus
Sandra Dias
 
Porta do monturo
Porta do monturoPorta do monturo
Porta do monturo
Cleusa Reis
 
Lição 3 aprendendo com as portas de jerusalém
Lição 3   aprendendo com as portas de jerusalémLição 3   aprendendo com as portas de jerusalém
Lição 3 aprendendo com as portas de jerusalém
Sergio Silva
 
3 - Aprendendo com as portas de Jerusalém
3 - Aprendendo com as portas de Jerusalém3 - Aprendendo com as portas de Jerusalém
3 - Aprendendo com as portas de Jerusalém
Ailton da Silva
 
A RESTAURAÇÃO ESPIRITUAL - NEEMIAS
A RESTAURAÇÃO ESPIRITUAL  - NEEMIASA RESTAURAÇÃO ESPIRITUAL  - NEEMIAS
A RESTAURAÇÃO ESPIRITUAL - NEEMIAS
Sandra Dias
 
CASA DIVIDIDA, CONCERTE O QUE ESTÁ QUEBRADO EM VOCÊ
CASA DIVIDIDA, CONCERTE O QUE ESTÁ QUEBRADO EM VOCÊCASA DIVIDIDA, CONCERTE O QUE ESTÁ QUEBRADO EM VOCÊ
CASA DIVIDIDA, CONCERTE O QUE ESTÁ QUEBRADO EM VOCÊ
Sandra Dias
 

Destaque (10)

Intercessao
IntercessaoIntercessao
Intercessao
 
8. interceder
8. interceder8. interceder
8. interceder
 
Fechando as brechas
Fechando as brechasFechando as brechas
Fechando as brechas
 
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUSA NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
 
Mulheres que tocam o coração de deus
Mulheres que tocam o coração de deusMulheres que tocam o coração de deus
Mulheres que tocam o coração de deus
 
Porta do monturo
Porta do monturoPorta do monturo
Porta do monturo
 
Lição 3 aprendendo com as portas de jerusalém
Lição 3   aprendendo com as portas de jerusalémLição 3   aprendendo com as portas de jerusalém
Lição 3 aprendendo com as portas de jerusalém
 
3 - Aprendendo com as portas de Jerusalém
3 - Aprendendo com as portas de Jerusalém3 - Aprendendo com as portas de Jerusalém
3 - Aprendendo com as portas de Jerusalém
 
A RESTAURAÇÃO ESPIRITUAL - NEEMIAS
A RESTAURAÇÃO ESPIRITUAL  - NEEMIASA RESTAURAÇÃO ESPIRITUAL  - NEEMIAS
A RESTAURAÇÃO ESPIRITUAL - NEEMIAS
 
CASA DIVIDIDA, CONCERTE O QUE ESTÁ QUEBRADO EM VOCÊ
CASA DIVIDIDA, CONCERTE O QUE ESTÁ QUEBRADO EM VOCÊCASA DIVIDIDA, CONCERTE O QUE ESTÁ QUEBRADO EM VOCÊ
CASA DIVIDIDA, CONCERTE O QUE ESTÁ QUEBRADO EM VOCÊ
 

Semelhante a Intercessão

Intercessão e batalha espiritual igreja escola base .pdf
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base  .pdfIntercessão e batalha espiritual igreja escola base  .pdf
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base .pdf
DenivalSouza1
 
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdf
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdfIntercessão e batalha espiritual Débora.pdf
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdf
DenivalSouza1
 
ESCOLA BÍBLICA O MINISTERIO AVIVADO DE JESUS.pptx
ESCOLA BÍBLICA O MINISTERIO AVIVADO DE JESUS.pptxESCOLA BÍBLICA O MINISTERIO AVIVADO DE JESUS.pptx
ESCOLA BÍBLICA O MINISTERIO AVIVADO DE JESUS.pptx
EmbaixadoresdeCristo
 
missionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituais
missionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituaismissionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituais
missionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituais
Ayjalon
 
Dons-Espirituais-Ministeriais-Assistenciais.pdf
Dons-Espirituais-Ministeriais-Assistenciais.pdfDons-Espirituais-Ministeriais-Assistenciais.pdf
Dons-Espirituais-Ministeriais-Assistenciais.pdf
Pecador Confesso
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
Rubens Bastos
 
Estudo biblico 24 dons espirituais - part2
Estudo biblico 24  dons espirituais - part2Estudo biblico 24  dons espirituais - part2
Estudo biblico 24 dons espirituais - part2
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Pneumatologia 6
Pneumatologia 6Pneumatologia 6
Pneumatologia 6
DENISE DE ALMEIDA
 
Diairesiologia
DiairesiologiaDiairesiologia
Os presentes de DEUS
Os presentes de DEUSOs presentes de DEUS
Os presentes de DEUS
jb1955
 
Conheçam os Dons do Espírito Santo.pptx
Conheçam  os Dons do Espírito Santo.pptxConheçam  os Dons do Espírito Santo.pptx
Conheçam os Dons do Espírito Santo.pptx
Claudio Rivelle
 
Lição 12 - Dons Espirituais
Lição 12 - Dons EspirituaisLição 12 - Dons Espirituais
Lição 12 - Dons Espirituais
Márcio Pereira
 
SEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES AULA 05.pdf
SEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES AULA 05.pdfSEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES AULA 05.pdf
SEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES AULA 05.pdf
ErrarAtPossoDesistir
 
Dons de Revelação
Dons de RevelaçãoDons de Revelação
Dons de Revelação
Antonio Fernandes
 
ESPÍRITO SANTO Diferença entre Sinis e Dons
ESPÍRITO SANTO  Diferença entre Sinis e Dons ESPÍRITO SANTO  Diferença entre Sinis e Dons
ESPÍRITO SANTO Diferença entre Sinis e Dons
MINISTERIO IPCA.
 
05 (ok)isaías 45 (mensagem 08-04) (libertação)
05 (ok)isaías 45 (mensagem 08-04) (libertação)05 (ok)isaías 45 (mensagem 08-04) (libertação)
05 (ok)isaías 45 (mensagem 08-04) (libertação)
IGREJA ADCP CAMPOS ELÍSEOS
 
Como identificar seu chamado
Como identificar seu chamado Como identificar seu chamado
Teologia do Antigo Testamento aula 2 Pr Jonas
Teologia do Antigo Testamento aula 2 Pr JonasTeologia do Antigo Testamento aula 2 Pr Jonas
Teologia do Antigo Testamento aula 2 Pr Jonas
Jose Ventura
 
Lição 3 dons de revelação
Lição 3 dons de revelaçãoLição 3 dons de revelação
Lição 3 dons de revelação
Pr. Andre Luiz
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituais
Dagmar Wendt
 

Semelhante a Intercessão (20)

Intercessão e batalha espiritual igreja escola base .pdf
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base  .pdfIntercessão e batalha espiritual igreja escola base  .pdf
Intercessão e batalha espiritual igreja escola base .pdf
 
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdf
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdfIntercessão e batalha espiritual Débora.pdf
Intercessão e batalha espiritual Débora.pdf
 
ESCOLA BÍBLICA O MINISTERIO AVIVADO DE JESUS.pptx
ESCOLA BÍBLICA O MINISTERIO AVIVADO DE JESUS.pptxESCOLA BÍBLICA O MINISTERIO AVIVADO DE JESUS.pptx
ESCOLA BÍBLICA O MINISTERIO AVIVADO DE JESUS.pptx
 
missionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituais
missionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituaismissionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituais
missionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituais
 
Dons-Espirituais-Ministeriais-Assistenciais.pdf
Dons-Espirituais-Ministeriais-Assistenciais.pdfDons-Espirituais-Ministeriais-Assistenciais.pdf
Dons-Espirituais-Ministeriais-Assistenciais.pdf
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
 
Estudo biblico 24 dons espirituais - part2
Estudo biblico 24  dons espirituais - part2Estudo biblico 24  dons espirituais - part2
Estudo biblico 24 dons espirituais - part2
 
Pneumatologia 6
Pneumatologia 6Pneumatologia 6
Pneumatologia 6
 
Diairesiologia
DiairesiologiaDiairesiologia
Diairesiologia
 
Os presentes de DEUS
Os presentes de DEUSOs presentes de DEUS
Os presentes de DEUS
 
Conheçam os Dons do Espírito Santo.pptx
Conheçam  os Dons do Espírito Santo.pptxConheçam  os Dons do Espírito Santo.pptx
Conheçam os Dons do Espírito Santo.pptx
 
Lição 12 - Dons Espirituais
Lição 12 - Dons EspirituaisLição 12 - Dons Espirituais
Lição 12 - Dons Espirituais
 
SEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES AULA 05.pdf
SEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES AULA 05.pdfSEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES AULA 05.pdf
SEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES AULA 05.pdf
 
Dons de Revelação
Dons de RevelaçãoDons de Revelação
Dons de Revelação
 
ESPÍRITO SANTO Diferença entre Sinis e Dons
ESPÍRITO SANTO  Diferença entre Sinis e Dons ESPÍRITO SANTO  Diferença entre Sinis e Dons
ESPÍRITO SANTO Diferença entre Sinis e Dons
 
05 (ok)isaías 45 (mensagem 08-04) (libertação)
05 (ok)isaías 45 (mensagem 08-04) (libertação)05 (ok)isaías 45 (mensagem 08-04) (libertação)
05 (ok)isaías 45 (mensagem 08-04) (libertação)
 
Como identificar seu chamado
Como identificar seu chamado Como identificar seu chamado
Como identificar seu chamado
 
Teologia do Antigo Testamento aula 2 Pr Jonas
Teologia do Antigo Testamento aula 2 Pr JonasTeologia do Antigo Testamento aula 2 Pr Jonas
Teologia do Antigo Testamento aula 2 Pr Jonas
 
Lição 3 dons de revelação
Lição 3 dons de revelaçãoLição 3 dons de revelação
Lição 3 dons de revelação
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituais
 

Mais de Sandra Dias

INTEGRIDADE E CORAGEM EM TEMPOS DE CRISE
INTEGRIDADE E CORAGEM EM TEMPOS DE CRISEINTEGRIDADE E CORAGEM EM TEMPOS DE CRISE
INTEGRIDADE E CORAGEM EM TEMPOS DE CRISE
Sandra Dias
 
A IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZA
A IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZAA IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZA
A IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZA
Sandra Dias
 
Sobrevivendo aos ataques do inimigo
Sobrevivendo aos ataques do inimigoSobrevivendo aos ataques do inimigo
Sobrevivendo aos ataques do inimigo
Sandra Dias
 
O destino da igreja pra sandra dias
O destino da igreja pra sandra diasO destino da igreja pra sandra dias
O destino da igreja pra sandra dias
Sandra Dias
 
Transformação do nosso dna - Mutação Genética
Transformação do nosso dna - Mutação GenéticaTransformação do nosso dna - Mutação Genética
Transformação do nosso dna - Mutação Genética
Sandra Dias
 
Principios biblicos sobre finanças
Principios biblicos sobre finançasPrincipios biblicos sobre finanças
Principios biblicos sobre finanças
Sandra Dias
 
Arrebatamento de igreja
Arrebatamento de igreja Arrebatamento de igreja
Arrebatamento de igreja
Sandra Dias
 
O PERIGO DA BUSCA PELA AUTORREALIZAÇÃO HUMANA
O PERIGO DA BUSCA PELA AUTORREALIZAÇÃO HUMANAO PERIGO DA BUSCA PELA AUTORREALIZAÇÃO HUMANA
O PERIGO DA BUSCA PELA AUTORREALIZAÇÃO HUMANA
Sandra Dias
 

Mais de Sandra Dias (8)

INTEGRIDADE E CORAGEM EM TEMPOS DE CRISE
INTEGRIDADE E CORAGEM EM TEMPOS DE CRISEINTEGRIDADE E CORAGEM EM TEMPOS DE CRISE
INTEGRIDADE E CORAGEM EM TEMPOS DE CRISE
 
A IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZA
A IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZAA IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZA
A IGREJA DE CRISTO E SUA NATUREZA
 
Sobrevivendo aos ataques do inimigo
Sobrevivendo aos ataques do inimigoSobrevivendo aos ataques do inimigo
Sobrevivendo aos ataques do inimigo
 
O destino da igreja pra sandra dias
O destino da igreja pra sandra diasO destino da igreja pra sandra dias
O destino da igreja pra sandra dias
 
Transformação do nosso dna - Mutação Genética
Transformação do nosso dna - Mutação GenéticaTransformação do nosso dna - Mutação Genética
Transformação do nosso dna - Mutação Genética
 
Principios biblicos sobre finanças
Principios biblicos sobre finançasPrincipios biblicos sobre finanças
Principios biblicos sobre finanças
 
Arrebatamento de igreja
Arrebatamento de igreja Arrebatamento de igreja
Arrebatamento de igreja
 
O PERIGO DA BUSCA PELA AUTORREALIZAÇÃO HUMANA
O PERIGO DA BUSCA PELA AUTORREALIZAÇÃO HUMANAO PERIGO DA BUSCA PELA AUTORREALIZAÇÃO HUMANA
O PERIGO DA BUSCA PELA AUTORREALIZAÇÃO HUMANA
 

Último

Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 

Último (10)

Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 

Intercessão

  • 1. O QUE É? COMO FAZER? COMO SE REVESTIR E IDENTIFICAR O CHAMADO?
  • 2. O QUE É INTERCESSÃO? A oração de intercessão é aquela que é feita em favor de outros. Interceder é colocar se no lugar de outro e pleitear a sua casa, como se fosse sua própria.
  • 3. O QUE É INTERCESSÃO? É estar entre Deus e os homens, a favor destes, tomando seu lugar e sentindo sua necessidade de tal maneira que luta em oração até a vitória na vida daquele por quem intercede é ver a necessidade da intervenção de Deus nas mais diversas situações.
  • 4. CARACTERÍSTICAS DE UM INTERCESSOR O verdadeiro intercessor deve apresentar as seguintes características (estas virtudes devem ser cultivadas): 1. Amor “Ágape”. Romanos 5:5, “Sem amor, não se pode orar”; 2. Identificação: muitas vezes o intercessor sentirá exatamente o que sente a pessoa por quem ele ora. Essa identificação é o combustível para o seu amor. A empatia ajuda a entender a situação havendo maior consagração para a intercessão; 3. Compaixão: é um ingrediente do amor divino. Esta compaixão de Deus que ele se torna um verdadeiro intercessor. Compaixão é o amor de Deus em ação; 4. Discernimento: esta é a habilidade especial de conhecer com segurança se determinado comportamento é divino, humano ou satânico. A palavra no grego é “diakrisis” e significa “fazer distinção, julgamento”.
  • 5. CARACTERÍSTICAS DE UM INTERCESSOR 4. Compaixão: é um ingrediente do amor divino. Esta compaixão de Deus que ele se torna um verdadeiro intercessor. Compaixão é o amor de Deus em ação; 5. Discernimento: esta é a habilidade especial de conhecer com segurança se determinado comportamento é divino, humano ou satânico. A palavra no grego é “diakrisis” e significa “fazer distinção, julgamento”. 6. Ousadia: Hebreus 4:16, Provérbios 28:1. A intercessão exige coragem, disposição, fervor e ousadia. Ousadia diante de Deus e diante do inferno. A ousadia do cristão vem de Jesus (Efésios 3:12);
  • 6. CARACTERÍSTICAS DE UM INTERCESSOR 7. Autoridade: exousia (grego), “habilidade ou força com que é revestido e o direito de exercer aquele poder”. Ninguém pode exercer autoridade a menos que saiba quem é e que direitos tem em Cristo; 8. Perseverança: A oração intercessória requer constância, persistência, intensidade, perseverança; 9. Dores de parto: Gálatas 4:19, para que as realidades espirituais se manifestem no reino físico, primeiramente devem ser geradas no mundo espiritual. Antes que elas sejam materializadas no mundo visível, vêm à luz no mundo invisível.
  • 7. NOÇÕES DO MUNDO ESPIRITUAL  Efésios 6:12, níveis de autoridade do reino das trevas: 1. Principados (grego Arche): espíritos governantes, magistrados, poderes, começo, sendo que começo neste caso se refere ao tempo ou ordem; 2. Potestades (grego Exousia): autoridades que permitem ou impedem, poder delegado; 3. Príncipes do mundo destas trevas(grego kosmokrator): governadores mundiais, os senhores do mundo; vem de “kosmos”, isto é, “mundo” e “krator” que significa governado;
  • 8. NOÇÕES DO MUNDO ESPIRITUAL  4. Hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes (grego Pneumatikos): vem da raiz da palavra “pneuma”, que significa “espírito”, “poneria” significa “iniquidade”, “depravação”, “maligno”, “atividade de natureza má”. Exemplo da guerra travada nas regiões celestiais: Daniel 10:1- 21.  Quando falamos de regiões celestiais, falamos de céus (plural), isto nos indica que existem vários céus, assim como dizem os judeus. A Bíblia nos relata a existência de três céus, veja: Efésios 1:3 e 6:12 nos fala de lugares celestiais, vemos que a palavra "celestiais” mais uma vez (plural), nos dá idéia de que existem vários céus, em II Coríntios 12:2-4, o apóstolo Paulo nos diz que foi arrebatado até ao terceiro céu (singular), à presença de Deus.
  • 9. NOÇÕES DO MUNDO ESPIRITUAL Com isso constatamos que existe:  1º Céu - É um céu inferior, ou seja, nossa atmosfera, onde voam os pássaros, que por isso mesmo são chamados “as aves dos céus” (Jó 35:11). É a este que se referem aquelas passagens em que falam do orvalho de céu, as nuvens do céu, e do vento do céu;  2º Céu – É aquela parte do espaço, onde luzem o Sol, a Lua, e as estrelas, e que se chama o “firmamento” espaço sideral, ou a expansão do céu (Gênesis 1:8);  3º Céu – Lugar da morada de Deus e seus anjos (Apocalipse 4:1-4). Foi este céu, donde veio Cristo, e para o que subiu de, pois de Sua ressurreição (Atos 1:11),a este mesmo céu Paulo foi arrebatado.
  • 10. INTERCESSÃO: UM CHAMADO – UMA VOCAÇÃO DA IGREJA Gn 18:23-33  Entre muitos chamados que o Senhor nos faz enquanto Igreja, sem dúvida, Ele tem nos chamado para que sejamos intercessores.  A Igreja possui um chamado natural para que ela seja intercessora, para que traga a presença de Deus para o meio do povo
  • 11. INTERCESSÃO: UM CHAMADO – UMA VOCAÇÃO DA IGREJA Na verdade, hoje nós podemos entender Abraão como a simbologia da igreja de nosso tempo. Hoje, a Igreja deve ser considerada como “pai e mãe da fé”, a “igreja deve ser considerada como amiga de Deus”
  • 12. INTERCESSÃO: UM CHAMADO – UMA VOCAÇÃO DA IGREJA “Sobre os teus muros ó Jerusalém, pus guardas que todo o dia e toda noite jamais se calarão; vós os que fareis lembrado o Senhor, não descanseis, nem deis a Ele descanso até que restabeleça Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na terra” (Is 62-6-7)
  • 13. INTERCESSÃO: UM CHAMADO – UMA VOCAÇÃO DA IGREJA  Em tempos de crise, de dificuldades e incertezas, somos imbuídos da tarefa de interceder diante de Deus por toda a humanidade. Na verdade, ao que sabemos, de acordo com o profeta Ezequiel, Deus esta procurando “homens e mulheres que se coloquem nas brechas diante Dele pelo povo” (Ez 22.30)
  • 14. TRÊS NÍVEIS DE INTERCESSÃO 1. Intercessão Básica 2. Intercessão Profética 3. Intercessão apostólica
  • 15. 1. Intercessão Básica  Intercessão por situações que estão à vista e é necessária a intervenção de Deus. É simples. Intercede-se por famílias, igreja... ou qualquer outra situação que esteja fora de nosso alcance.
  • 16. 2. Intercessão Profética  É quando se intercede para que aconteça o que Deus quer que aconteça. É o sacerdote, que vem diante de Deus, que conhece a Sua vontade e ora para que ela seja manifestada na terra. Neste nível o intercessor está conectado com Deus, tem os seus ouvidos nos céus e sua boca na terra. Ao relacionar-se com Deus, conhece-se a sua vontade. Pode interceder por uma região específica, cidade ou país para assim trazer para a terra este desejo de vê-lo manifestado.
  • 17. 2. Intercessão Profética  PELA IGREJA LOCAL  PASTORAL  COBERTURA PARA O PASTOR E SUA FAMÍLIA  COBERTURA E RESTAURAÇÃO ESPIRITUAL DA IGREJA
  • 18. 2. Intercessão Profética  SETORES:  CULTOS  CAMPANHAS  MEMBROS  LIDERANÇA LOCAL
  • 19. 2. Intercessão Profética  Cobertura por missões Setores:  NAÇÕES NÃO ALCANÇADAS  MISSIONÁRIOS E FAMÍLIAS  IGREJA PERSEGUIDA
  • 20. 2. Intercessão Profética  NACIONAL  COBERTURA PELO BRASIL  PELO PAÍS: ECONOMIA, POLÍTICA, PLANEJAMENTO  PELOS LÍDERES A NÍVEL NACIONAL, ESTADUAL, E MUNICIPAL  AVANÇO DA OBRA DE DEUS NA NAÇÃO
  • 21. 2. Intercessão Profética  O cristão tem que entrar no lugar da glória de Deus, passar o umbral. Sair do natural para o sobrenatural, para poder ouvir os desejos de Deus, concebê-los no ventre espiritual, engravidar da bênção, ter fé até que seja o tempo do nascimento ou manifestação e logo recebera bênção, (ver o crescimento no mundo espiritual antes de manifestá-lo no natural).
  • 22. 3. Intercessão apostólica  É aquela onde arranca e destrói as obras das trevas, planta e edifica a obra de Deus. A intercessão apostólica traz reforma, tem revelação, visão. É uma intercessão estratégica. Ao interceder por uma região, cidade ou país de maneira eficaz e necessária para este lugar, não é somente orar e fazer guerra espiritual e sim tomar o despojo.
  • 23. 3. Intercessão apostólica  É conhecer os alvos daquilo que é necessário atacar nas regiões celestiais, para logo evitar aqueles que na terra tomarão o despojo, as almas. Casas se abrirão, pregarão a Palavra. Geralmente é feito intercessão e guerra espiritual sem tomar o despojo, hoje é tempo de Tomá- lo. Intercessores apostólicos são abridores de caminhos.
  • 24. O objetivo da intercessão apostólica  conquistar territórios e trazer o Reino à dimensão natural. Um chamado para a intercessão apostólica: II Coríntios 2:12; Efésios 6:18-19; Colossenses 4:2-4.
  • 25. POSTURA DO INTERCESSOR  Antes de interceder pela pessoa, ore pedindo a Deus que lhe revele o coração dela, suas necessidades e o conteúdo da ministração. Depois de orar por ela, se perceber que Deus não lhe trouxe nenhuma revelação ou direção para orar, comece a conversar com ela e pergunte-lhe se tem algum pedido de oração
  • 26. POSTURA DO INTERCESSOR  Nunca chegue atrasado a uma reunião, culto ou vigília, caso chegar atrasado procure seu líder para justificar-se. Jamais ministre as pessoas sem antes preparar o seu coração  Você não faz absolutamente nada, você é um mero facilitador do mover do Espírito Santo sobre a pessoa que esta sendo ministrada.  Sempre ore com os olhos abertos, evite fechar os olhos enquanto estiver ministrando a outra pessoa. Quando possível ministre com um ou dois parceiros e observe as manifestações na pessoa por quem estiver orando  Nunca se precipite em impor a mão para orar. Pergunte ao Espírito Santo se o deve fazer, naquele instante e naquela circunstância
  • 27. POSTURA DO INTERCESSOR  Caso sua vida espiritual com Deus não estiver muito boa, evite ministrar as pessoas. Utilize roupas que lhe dê mobilidade, tenha sempre boa hálito e uma boa vida de oração. Quando ministrar libertação não tenha medo nem seja tímido. Procure ficar sempre até o final da reunião, caso isso não seja possível ao sair da local ore a Deus pedindo proteção, cobertura e revestimento espiritual. Quando estamos em aliança com nossas autoridades espirituais.
  • 28. POSTURA DO INTERCESSOR  ESTAR SEMPRE ATENTO NAS MINISTRAÇÕES.  HOMEM DEVE FICAR ATRÁS DE HOMENS, QUANDO OS MESMOS ESTIVEREM RECEBENDO ORAÇÃO;  MULHER DEVE FICAR ATRÁS DE MULHER, QUANDO AS MESMAS ESTIVEREM RECEBENDO ORAÇÃO.  ESTAR SEMPRE ATENTO AOS SINAIS DO(A) MINISTRADOR(A)
  • 29. LEMBRE-SE  Você não faz absolutamente nada, você é um mero facilitador do mover do Espírito Santo sobre a pessoa que esta sendo ministrada
  • 30. COMO SE REVESTIR  O poder do jejum e da oração na intercessão
  • 31. Tipos de jejum 1. Jejum da Igreja: pode ser praticado por toda igreja, inclusive doentes e idosos, pois se baseia em três refeições - café da manhã, uma refeição completa e um lanche. Neste jejum são evitadas balas, doces, chocolates, biscoitos, refrigerantes, e os cafezinhos. 2. Jejum a Pão e Água: consiste em comer pão quando se tem fome e beber água quando se tem sede e nunca comer pão e beber água ao mesmo tempo, porque esta mistura geralmente gera dores de cabeça.
  • 32. Tipos de jejum 3. Jejum a base de líquidos: neste tipo de jejum a alimentação é líquida. Exemplo: sucos de frutas e de legumes (não é vitamina),chá, água de coco, soro caseiro, caldo (não é canja, nem sopa). 4. Jejum Completo: é indicado para aqueles que através de treino e disciplina já passaram pelos outros tipos. A pessoa deve ingerir apenas água, ou seja, não pode comer/beber nenhum tipo de alimento sólido ou líquido. O fundamental é ingerir água várias vezes ao dia.
  • 33. Algumas Advertências a) Algumas pessoas não podem, de forma alguma, praticar o jejum, por razões de natureza física. Irmãos e irmãs que tenham doenças como o diabetes, pressão arterial alterada, doenças cardíacas, úlceras, câncer, doenças pulmonares ativas, gota, doenças do fígado e dos rins, enfarto recente, doenças cerebrais, gravidez ou idade avançada sem a prática constante do jejum durante a vida. Em suma: Não devemos jejuar sem a aprovação médica ou sob tratamento médico. b) A volta da alimentação normal, depois de jejuarmos, deve ser feita através de pequenas porções de alimento. Após jejuns médios e longos, é aconselhável:
  • 34. COMO NOS REVESTIR?  Armas Espirituais  Deus colocou em nossas mãos armas poderosas.  Isto é, embora vivamos num corpo, não usamos na guerra armas humanas como crítica, luta, inveja, contenda. Porque nossa luta não é contra homem, é contra seres espirituais. Somos espirituais e lutamos contra seres espirituais, logo as armas de combate também são espirituais.
  • 35. COMO NOS REVESTIR?  Quais as armas de que dispomos para demolir as fortalezas inimigas, especialmente na batalha da intercessão?
  • 36. ARMAS ESPIRITUAIS 1. O nome de Jesus 2. A Palavra de Deus, que é a espada do Espírito 3. A fé em Jesus 4. O sangue do Cordeiro 5. A Palavra do nosso testemunho. Testemunho é a confissão dos nossos lábios. Quando abrimos a nossa boca e confessamos que Deus é fiel, e que Suas promessas se cumprem, nós estamos vencendo o inimigo. 6. O Espírito Santo. Sem Ele nada nos resta. Temos uma armadura de proteção e armas, mas é o Espírito Santo que nos capacita e dá poder para usá-las. Ele é o poder de Deus em nós. Quanto mais confiamos e nos submetemos a Ele, tanto mais efetiva nossa oração, por causa do seu poder operando em nós.
  • 37. Advertências  Os grupos de intercessão deveriam se reunir sempre sob a supervisão do pastor da igreja ou alguém amadurecido. Muitos grupos tem incorrido em engano por falta de alguém que julgue, dentro das escrituras, o que está ocorrendo. Intercessores insubmissos e soltos, que saem debaixo de uma proteção ou cobertura espiritual, tendem a ser dominados por um espírito de rebeldia e superioridade, julgando-se melhores do que os líderes da Igreja e mais sábios do que eles. Isso é um engano que deve ser evitado a qualquer custo. Cada um de nós necessita um espírito submissivo e a proteção de outros que falem nas nossas vidas. Líderes espirituais são dados ao Corpo de Cristo para nos guardar (vigiar) e ajudar-nos a crescer.
  • 38. Hebreus 13:17 diz: “Obedecei aos vossos líderes e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo pois isto não aproveita a vós outros.”
  • 39. AS NOSSAS ARMAS DE GUERRA  Numa guerra física, o soldado preparado usará a arma certa no momento certo. Imagine um soldado com um simples revolver enfrentando um tanque de guerra. Imagine um soldado com uma roupa simples, enfrentando um outro com armadura completa. Cada arma tem um significado e um uso específico, assim também é o reino espiritual.
  • 40. 1) Arma de defesa:  O sangue de Jesus – Heb.9.18-22, Ex.12.23  Quando o anjo da morte passou pelo Egito naquela noite fatídica, ele não pôde entrar nas casas onde havia sangue nos umbrais das portas e janelas. O sangue foi a marca de defesa. Guarde bem isto: O sangue de Jesus não é para expulsar demônios. O sangue de Jesus é arma de defesa.
  • 41. 2) Arma de ataque: O nome de Jesus – Marc.16.17-18 O nome de Jesus funciona! Mas cuidado! O nome de Jesus não é uma mágica. Ele funciona para quem tem autoridade para usá-lo e para isto é necessário ter intimidade com Ele, ser amigo Dele, Obedecê-lo, Buscá-lo constantemente e colocá-lo em primeiro lugar em sua vida. Não nos esqueçamos do filhos de Ceva(At.19.13-16).
  • 42. 3) Arma de apoio: Os anjos de Deus – Heb.1.13-14, Salmos91.11 A maior alegria dos anjos de Deus é servir os servos de Deus. A própria Bíblia nos ensina que: eles são espíritos ministradores a favor daqueles que vão herdar a salvação (Heb.1.13-14). Nós não podemos dar ordens aos anjos, somente o Senhor Deus pode (Sl.91.11). Tudo o que pedimos ao Pai é nome de Jesus (Jo.14.13).
  • 43. 4) Arma estratégica: Unção com óleo – Is.10.27 Não estamos falando de unção com óleo para cura de enfermidades (Tg.5.14) estamos tratando da unção que quebra o jugo.
  • 44. ADVERTÊNCIA!!!!!!! 1. Vista a armadura de Deus. 2. Use a palavra de ordem: 3. Tenha a unção do Espírito Santo. 4. Seja flexível no método utilizado. 5. Tome muito cuidado com o orgulho. 6. Saiba quando se deve usar a oração e o jejum. 7. Deve-se buscar sempre a direção do Senhor. 8. Posições éticas a serem tomadas.
  • 46. Revesti-vos da Armadura de Deus Efésios 6:10-24  luta espiritual (6:10-13). Imagine acordando um dia e achando sua casa bem no meio de um campo de batalha. Com bombas explodindo ao seu redor, os disparos de metralhadoras e os gritos dos feridos, qual seria o seu primeiro pensamento? Se levantaria para ir ao serviço? Iria para a escola? Lavaria o carro? A sua primeira reação seria a sobrevivência sua e da sua família, não é?  Mesmo quando não percebemos a guerra ao nosso redor, isso não quer dizer que ela não exista. Em termos bem fortes, Paulo escreve que o mundo é um campo de batalha espiritual (6:12). Nós precisamos nos despertar para ver que a batalha é real
  • 47. Revesti-vos da Armadura de Deus Essa batalha não é guerra material, e sim espiritual. Então, como alguém pode sobreviver? Precisamos ser "fortalecidos no Senhor e na força do seu poder" (6:10) e devemos vestir "toda a armadura de Deus" (6:11,13)
  • 48. A armadura de Deus (6:14-20):  O cinto (6:14). A verdade (a palavra de Deus Sveja João 17:17) precisa ser embrulhada ao centro do nosso ser para segurar todas as coisas. Sem o cinto da verdade, a armadura se desmancha.  A couraça (6:14). O coração é protegido pela justiça de Deus, que é revelada no evangelho (veja Romanos 1:17). O cristão que vive segundo o evangelho está protegendo seu coração do mal.  Os calçados (6:15). Quando convertido pelo evangelho da paz, o inimigo se torna aliado. Quando há mais aliados e menos inimigos, fica mais fácil vencer a batalha. Pregando o evangelho da paz salva vidas da destruição da batalha.
  • 49. A armadura de Deus  O escudo (6:16). A fé é o escudo do cristão contra "todos os dardos inflamados do Maligno". Tudo pode ser vencido em Cristo (veja Filipenses 4:13), através da fé verdadeira que foi uma vez por todas entregue por ele (veja 4:4; Judas 3).  A espada (6:17). A única arma ofensiva que o cristão precisa é a palavra de Deus (veja Hebreus 4:12; João 12:48; Apocalipse 1:16; 19:15). Para ganhar uma batalha espiritual, temos que falar a palavra espiritual de Deus, e não a palavra carnal dos homens.
  • 50. A armadura de Deus  Utilizando, com oração, todos esses recursos ouvimos da luta determinada de um bom soldado, somos motivados a continuar batalhando mesmo quando sentimos fracos. Mesmo no meio à batalha ardente, na confiança do Senhor encontramos paz, amor e graça.
  • 51. Perguntas para mais estudo:  Sabendo que estamos num campo de batalha espiritual, o que deve ser a prioridade em nossa vida?  O homem é capaz de providenciar sua própria armadura na batalha contra poderes espirituais? De onde vem a armadura certa?  Qual parte da armadura precisamos para vencer o inimigo? (6:11,13).