Apresentacao 2.2

131 visualizações

Publicada em

Clinica de Medicina do Trabalho

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
131
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentacao 2.2

  1. 1. Agendamentos S.O.S
  2. 2. Infraestrutura
  3. 3. RECEPÇÃO I RECEPÇÃO II
  4. 4. TRIAGEM Triagem I Triagem II
  5. 5. TRIAGEM Triagem III Triagem IV
  6. 6. SALA DE ESPERA II SALA DE ESPERA I
  7. 7. I II
  8. 8. I II
  9. 9. Sistema METRA
  10. 10. O que é e por que é importante PCMSO E PPRA Quando programas como o PPRA e o PCMSO foram criados, a percepção majoritária era de que não passavam de um item a mais na lista de despesas, além de mais preocupação para os síndicos. Com o passar do tempo, no entanto, eles demonstraram ser mais benéficos que prejudiciais. “Isso se levados a sério porque é comum a contratação de empresas que emitem laudos e atestados apenas para cumprir a lei”, afirma João Luiz Martins, supervisor de pessoal da Lowndes. Para o supervisor, além de não aproveitar os benefícios dos programas, os condomínios que optam por este tipo de prestação de serviços ainda correm riscos em caso de fiscalização do Ministério do Trabalho.
  11. 11. AVALIAÇÃO CINÉSIOFUNCIONAL • Realizado na admissão, exames periódicos, retorno ao trabalho, mudança de função, com o intuito de identificar distúrbios osteomioarticular (ósseos, musculares e articulares) nos colaboradores, para que os mesmos estejam aptos ou não para realizar determinada função dentro da empresa.
  12. 12. Como é realizada? • Manobras Semiológicas
  13. 13. Testes de resistência Abdominal Flexão de Braço
  14. 14. Dinamômetros
  15. 15. Flexibilidade Postural
  16. 16. ERGONOMIA O QUE É? É a ciência de projetar o trabalho, os equipamentos e local de trabalho para adequá- lo ao trabalhador a fim de torná-los compatíveis com as necessidades, habilidades e limitações das pessoas.
  17. 17. RISCOS ERGONÔMICOS: • Posturas; • Levantamento e transporte de pesos; • Jornada de trabalho prolongada; • Monotonia e repetitividade; • Causadores de DORT/LER.
  18. 18. MODELO DO LAUDO
  19. 19. PRINCIPAIS DOENÇAS OCUPACIONAIS HERNIA DE DISCO OSTEOARTROSE TENDINITES DE OMBROLOMBALGIA
  20. 20. ANÁLISE ERGONÔMICA • Documento que mostra os riscos ERGONÔMICOS do objeto de trabalho, do posto ou do profissional (NR 17). • É obrigatório a todas às empresas que possuem empregados que impliquem em esforços de levantamento, transporte e descarga individual de materiais, postura forçada e ainda, esforços repetitivos.
  21. 21. • Objetivo: Determinar os fatores que contribuem para uma sub ou sobre carga de trabalho do colaborador. • Organização do trabalho; espaço de trabalho; tecnologia e tipo de equipamentos; aspectos de segurança; conforto térmico, vibratória, conforto auditivo.
  22. 22. • Visa fornecer subsídios para a empresa, para implementar mudanças em sua organização e método de trabalho, no sentido de diminuir os riscos da ocorrência de acidentes e moléstias do trabalho. • De modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.
  23. 23. GINÁSTICA LABORAL O que é? A ginástica laboral é uma série de exercícios físicos realizado no ambiente de trabalho, no horário de trabalho Para que foi desenvolvida? Foi desenvolvida para atender de forma adequada às necessidades dos trabalhadores no sentido da sua preparação física, comportamental e sociocultural para os desafios dos modernos ambientes de trabalho.
  24. 24. Focos da Ginástica Laboral • O bem estar do trabalhador; • Prevenção de lesões, acidentes e o surgimento de patologias decorrentes de atividades ocupacionais; • Sociabilização dos funcionários; • Promoção do bem estar psíquico do trabalhador.
  25. 25. A Ginástica Laboral é dividida em 3 segmentos: • Preparatório; • Compensatório; • Relaxante.
  26. 26. Benefícios da Ginástica Laboral Para o trabalhador: • Fisiológicos 1. Prevenção LER/DORT; 2. Prevenção de lesões; 3. Amenização fadiga muscular; • Psicológicos 1. Reforço da autoestima; 2. Aumento da concentração no trabalho; 3. Valorização do funcionário; • Social 1. Relacionamento interpessoal; 2. Comunicação interna; 3. Participação ativa e sociabilização em grupo; Para a Empresa: • Redução do número de afastamento por lesões trabalhistas; • Maior rendimento; • Reflexo na capacidade de produção/produtividade; • Integração dos trabalhadores; • Maior proteção legal.
  27. 27. Estudos feitos na Fundação Mudes - RJ • Produtividade: aumento de 2 a 5%; • Acidentes: redução de 20 a 25%; • Rotatividade: redução de 10 a 15%; • Absenteísmo: redução de 15 a 20%. • Redução das dores musculares em vários segmentos; • Melhora significativa na flexibilidade; • Uma ótima aceitação do programa de Ginástica Laboral pelas Chefias da empresa; Ginástica Laboral em empresa metal mecânica • 60% da procura ambulatorial, relacionada às dores musculares. • 100% da melhora do bem-estar geral do trabalhador.

×