SlideShare uma empresa Scribd logo

Modelo pronto-fichamento-4

O documento discute a importância do fichamento e seus usos nos trabalhos acadêmicos. Apresenta os principais tipos de fichamento como citação, esboço ou sumário e comentário ou analítico, explicando como cada um é realizado. Destaca que o fichamento é essencial para armazenar informações retiradas de textos e poder utilizá-las posteriormente nos trabalhos científicos.

1 de 10
Baixar para ler offline
FICHAMENTO E SEU USO NOS TRABALHOS ACADÊMICOS
RESUMO: Num país onde a produção científica é pequena, é necessário estimular já nos
anos iniciais da vida universitária a pesquisa. O problema reside no fato de que a maioria dos
alunos não aprenderam de forma adequada a destacar as idéias principais de um texto com
objetivo de confeccionar um trabalho científico. Neste sentido o objetivo deste artigo é mostrar a
importância do fichamento tipo citação, esboço ou sumário, comentário ou analítico para as
pesquisas bibliográficas.
ABSTRAT: In a country where the scientific production is small, it is necessary to stimulate
already in the initial years of the university life the research. The problem inhabits in the fact of
that the majority of the pupils had not learned in adequate form to detach the main ideas of a text
with the intention to build a scientific work. In this direction the objective of this article is to
show how important is the record type citation, sketch or summary, comments or analytical in the
bibliographical research.
Palavras chave: fichamento, tipo citação, esboço ou sumário, comentário ou analítico, pesquisa
Key words: Record, type citation, sketch or summary, comments or analytical. Research.
INTRODUÇÃO
Uma das principais dificuldades encontradas pelos alunos de graduação, pós-graduação
lato-senso e até pelos mestrandos, reside no fato de não saberem o que fazer com os textos que
leram para desenvolver os trabalhos extra-classe.
Um procedimento simples que resolveria grande parte destas dificuldades podemos
encontrar nos fichamentos. É um recurso de armazenagem de informações, imprescindível, na
elaboração de trabalhos acadêmicos e monografias.
Apesar de existirem vários modelos de fichamentos, o objetivo deste artigo é mostrar a
importância e procedimentos metodológicos do tipo citação, esboço ou sumário e comentário ou
analítico. Pela experiência acadêmica acumulada nos anos que já trabalhei com a disciplina
Metodologia da Pesquisa Científica, acredito que estes modelos sejam os mais importantes na
produção científica de quem está começando.
2- A PRODUÇÃO CIENTÍFICA
A produção cientifica, quando tem como fonte de pesquisa a bibliografia já sedimentada
pela humanidade, exige do pesquisador, além da leitura atenta de todos os detalhes do texto, a
busca criteriosa do material que será utilizado em forma de citação textual ou livre. Citação
textual é aquela em que ocorrem transcrições literais de palavras do autor do texto lido.
Citação livre é um texto elaborado pelo pesquisador, sobre a idéia do autor que está sendo
estudado . Na citação livre a idéia é do texto lido, mas a redação é do autor do trabalho. Portanto,
na produção de um texto científico, denomina-se citação a toda idéia de outra pessoa,
encontrada pelo pesquisador em algum documento lido ou consultado durante o desenvolvimento
da pesquisa, e considerada importante para ser aproveitada como parte do texto que será
produzido.
2.1. COLETA DE DADOS:
A coleta e o registro de informações é fundamental na elaboração do trabalho científico.
Depois da escolha do tema, e quando necessário a elaboração de um anteprojeto de pesquisa,
chega o momento de ler com o viés exigido pela pesquisa. Será destacado neste momento a
informação desejada. São duas as finalidades da pesquisa:
1) “[..] permitir ao estudante selecionar os documentos bibliográficos que contêm dados ou
informações suscetíveis de serem aproveitadas na fundamentação do seu trabalho;
[...]”(CERVO; BERVIAN, 2002, p. 96)
2) “[...] visão global do assunto focalizado, visão indeterminada, mas indispensável para
poder progredir no conhecimento [...]”(CERVO; BERVIAN, 2002, p. 96).
Ao pesquisar o aluno já seleciona de acordo com suas necessidades citações
textuais, mas também amplia seu conhecimento ao ler textos inteiros . Ao ler com
objetivo determinado o aluno aumenta o poder de argumentação, necessário na produção
científica. O registro do que foi coletado será feito através de fichas, para uso posterior.
2.2- FICHAMENTO: CONCEITUAÇÃO E FINALIDADE
O fichamento constitui um valioso recurso de estudo de que se valem os pesquisadores
para a realização de uma obra científica. Os procedimentos descritos, que garantem a prática
eficaz do fichamento, assustam o estudante que se depara pela primeira vez com tal
metodologia. A prática contínua, no entanto, poderá leva-lo a alterar o ponto de vista e
julgamento, fazendo-o perceber que o pequeno trabalho inicial reverte-se em ganho de tempo
futuro, quando precisar escrever sobre determinado assunto. Um fichário do conteúdo
escolhido possibilita não só a prática de uma redação eficaz, como também proporciona ao
autor enriquecimento cultural. Não se recomenda, porém, o armazenamento de assuntos pelos
quais não se tem nenhum interesse.
2.3- IMPORTÂNCIA DO FICHAMENTO
• O fichamento é importante porque registra as idéias principais do autor que está sendo
estudado, principalmente no que se refere às citações textuais, garantindo integridade
e correção da referência, para uso nos trabalho.
• Anotar idéias que ocorram durante a leitura
• Reter elementos que permitam sua seleção posterior e fácil localização no
momento de necessidade
2.3.1. A ficha: muitos alunos consideram desnecessário a produção de fichas para a seleção do
material que foi considerado fundamental por ocasião da leitura. A ficha além de didática,
evita problemas futuros como não saber mais de que livro foi retirada a passagem; qual o
ano da edição, editora, entre outros. Estes problemas são muito comuns na hora da
elaboração do texto. Não raro o aluno destaca idéias importantes de um livro emprestado
e depois da devolução, não consegue mais o original de volta para copiar a fonte. Material
destacado sem a anotação da referência bibliográfica é material que não poderá ser usado.
O fichamento, antes de tudo, precisa ser funcional.
As anotações que ocupam mais de uma ficha têm o cabeçalho da primeira ficha repetido
com exceção do número da ficha. As fichas compreendem cabeçalho, referências
bibliográficas e corpo da ficha. O cabeçalho engloba o título genérico e específico e
número indicativo da seqüência das fichas, se for utilizada mais de uma.
O tamanho das fichas varia de acordo com as exigências do professor.
1.3.2. Elementos básicos da ficha:
a) cabeçalho que contempla o título da ficha, título específico e referência bibliográfica;
b) o corpo ou texto da ficha na qual se desenvolve o conteúdo propriamente dito;
c) local onde se encontra a obra.
Cabeçalho
Corpo ou texto da Ficha
Local onde a obra se encontra
O mais utilizado nas avaliações na Academia é o fichamento tipo citação, do qual
falaremos em seguida.
2.4. FICHAMENTO TIPO CITAÇÃO:
O fichamento tipo citação: aplica-se para partes de obras ou capítulos. Consiste na
transcrição fiel de trechos fundamentais da obra estudada. Obedece algumas normas:
a) toda citação deve vir entre aspas;
b) após a citação, deve constar entre parênteses o número da página de onde foi extraída a
Título Geral Título Específico N° da
ficha
Referencia Bibliográfica de acordo com a ABNT

Recomendados

Weisz,+telma+e+lerner,+délia+ +refletindo+sobre+a+prática+pe
Weisz,+telma+e+lerner,+délia+ +refletindo+sobre+a+prática+peWeisz,+telma+e+lerner,+délia+ +refletindo+sobre+a+prática+pe
Weisz,+telma+e+lerner,+délia+ +refletindo+sobre+a+prática+pepedagogia para licenciados
 
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14
PABE - Plano de Ação da Biblioteca da Escola D. João II - ano letivo 13 14bedjoaoii
 
Slide projeto de leitura
Slide projeto de leituraSlide projeto de leitura
Slide projeto de leituraClaudia Anjos
 
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptxRECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptxEsterLeite4
 
Planejamento de ensino, plano de aula
Planejamento de ensino, plano de aulaPlanejamento de ensino, plano de aula
Planejamento de ensino, plano de aulaJuliana Fontoura
 
Plano de ação da biblioteca escolar
Plano de ação da biblioteca escolarPlano de ação da biblioteca escolar
Plano de ação da biblioteca escolarMaria José Godinho
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ot pautas de atpc
Ot   pautas de atpcOt   pautas de atpc
Ot pautas de atpcErica Frau
 
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar LOCIMAR MASSALAI
 
Pesquisa: Princípio Científico e Educativo - Pedro Demo
Pesquisa: Princípio Científico e Educativo - Pedro DemoPesquisa: Princípio Científico e Educativo - Pedro Demo
Pesquisa: Princípio Científico e Educativo - Pedro DemoRaliani Arce
 
Semana pedagógica em itabaianinha grupo rubem alves
Semana pedagógica em itabaianinha grupo rubem alvesSemana pedagógica em itabaianinha grupo rubem alves
Semana pedagógica em itabaianinha grupo rubem alvesSMEdeItabaianinha
 
Pauta formativa e observação sala de aula
Pauta formativa e observação sala de aulaPauta formativa e observação sala de aula
Pauta formativa e observação sala de aulaGelson Rocha
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Magda Marques
 
Planejamento pedagogico
Planejamento pedagogicoPlanejamento pedagogico
Planejamento pedagogicostraraposa
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Joao Balbi
 
Alienigena que queria aprender a ler
Alienigena que queria aprender a lerAlienigena que queria aprender a ler
Alienigena que queria aprender a lerNaysa Taboada
 
Biblioteca Escolar: Desafios e Metas
Biblioteca Escolar: Desafios e MetasBiblioteca Escolar: Desafios e Metas
Biblioteca Escolar: Desafios e MetasAna Ferreira
 
Slides sobre planejamento
Slides sobre planejamentoSlides sobre planejamento
Slides sobre planejamentofamiliaestagio
 
1ª reunião com os coordenadores
1ª reunião com os coordenadores1ª reunião com os coordenadores
1ª reunião com os coordenadoresRosemary Batista
 
Oficina de idéias sobre estágio e docencia
Oficina de idéias sobre estágio e docenciaOficina de idéias sobre estágio e docencia
Oficina de idéias sobre estágio e docenciaCelia Santos
 
Formação Docente Profissional
Formação Docente ProfissionalFormação Docente Profissional
Formação Docente Profissionalprofamiriamnavarro
 

Mais procurados (20)

Ot pautas de atpc
Ot   pautas de atpcOt   pautas de atpc
Ot pautas de atpc
 
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
Plano Anual de Ação da Biblioteca Escolar
 
Pesquisa: Princípio Científico e Educativo - Pedro Demo
Pesquisa: Princípio Científico e Educativo - Pedro DemoPesquisa: Princípio Científico e Educativo - Pedro Demo
Pesquisa: Princípio Científico e Educativo - Pedro Demo
 
Currículo e interdisciplinaridade
Currículo e interdisciplinaridadeCurrículo e interdisciplinaridade
Currículo e interdisciplinaridade
 
Semana pedagógica em itabaianinha grupo rubem alves
Semana pedagógica em itabaianinha grupo rubem alvesSemana pedagógica em itabaianinha grupo rubem alves
Semana pedagógica em itabaianinha grupo rubem alves
 
Heloisa Luck
Heloisa LuckHeloisa Luck
Heloisa Luck
 
Pauta formativa e observação sala de aula
Pauta formativa e observação sala de aulaPauta formativa e observação sala de aula
Pauta formativa e observação sala de aula
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
 
Planejamento pedagogico
Planejamento pedagogicoPlanejamento pedagogico
Planejamento pedagogico
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2
 
Projeto Formação Continuada
Projeto Formação ContinuadaProjeto Formação Continuada
Projeto Formação Continuada
 
Alienigena que queria aprender a ler
Alienigena que queria aprender a lerAlienigena que queria aprender a ler
Alienigena que queria aprender a ler
 
Biblioteca Escolar: Desafios e Metas
Biblioteca Escolar: Desafios e MetasBiblioteca Escolar: Desafios e Metas
Biblioteca Escolar: Desafios e Metas
 
Slides sobre planejamento
Slides sobre planejamentoSlides sobre planejamento
Slides sobre planejamento
 
1ª reunião com os coordenadores
1ª reunião com os coordenadores1ª reunião com os coordenadores
1ª reunião com os coordenadores
 
Aula de Didática do Ensino Superior
Aula de Didática do Ensino SuperiorAula de Didática do Ensino Superior
Aula de Didática do Ensino Superior
 
NOVO MODELO PIAF (1).docx
NOVO MODELO PIAF (1).docxNOVO MODELO PIAF (1).docx
NOVO MODELO PIAF (1).docx
 
Planejamento Escolar
Planejamento EscolarPlanejamento Escolar
Planejamento Escolar
 
Oficina de idéias sobre estágio e docencia
Oficina de idéias sobre estágio e docenciaOficina de idéias sobre estágio e docencia
Oficina de idéias sobre estágio e docencia
 
Formação Docente Profissional
Formação Docente ProfissionalFormação Docente Profissional
Formação Docente Profissional
 

Destaque

Destaque (14)

Modelo relatório pe cc
Modelo relatório pe ccModelo relatório pe cc
Modelo relatório pe cc
 
La presencia del padre
La presencia del padreLa presencia del padre
La presencia del padre
 
A pesqusia cientifica
A pesqusia cientificaA pesqusia cientifica
A pesqusia cientifica
 
Modelo pronto-fichamento-3
Modelo pronto-fichamento-3Modelo pronto-fichamento-3
Modelo pronto-fichamento-3
 
Modelo pronto-fichamento-1
Modelo pronto-fichamento-1Modelo pronto-fichamento-1
Modelo pronto-fichamento-1
 
Roteiro densidade
Roteiro densidade Roteiro densidade
Roteiro densidade
 
Ensinar ciências por investigação. em que estamos de acordo.
Ensinar ciências por investigação. em que estamos de acordo.Ensinar ciências por investigação. em que estamos de acordo.
Ensinar ciências por investigação. em que estamos de acordo.
 
Roteiro 3 Estados físicos da matéria
Roteiro 3 Estados físicos da matériaRoteiro 3 Estados físicos da matéria
Roteiro 3 Estados físicos da matéria
 
Ensinar Ciências por investigação anna maria pessoa de carvalho
Ensinar Ciências por investigação anna maria pessoa de carvalhoEnsinar Ciências por investigação anna maria pessoa de carvalho
Ensinar Ciências por investigação anna maria pessoa de carvalho
 
Presentancion de los balances
Presentancion de los balancesPresentancion de los balances
Presentancion de los balances
 
Manual agro.
Manual agro.Manual agro.
Manual agro.
 
Mapa y resumen conta arturo soto
Mapa y resumen conta arturo sotoMapa y resumen conta arturo soto
Mapa y resumen conta arturo soto
 
Maria resume 2016
Maria resume 2016Maria resume 2016
Maria resume 2016
 
Trabajo 1 sistemas administrativos
Trabajo 1 sistemas administrativosTrabajo 1 sistemas administrativos
Trabajo 1 sistemas administrativos
 

Semelhante a Modelo pronto-fichamento-4

Semelhante a Modelo pronto-fichamento-4 (20)

Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
 
Elaborando um artigo cientifico
Elaborando um artigo cientificoElaborando um artigo cientifico
Elaborando um artigo cientifico
 
óTimo elaborando um_artigo_cientifico
óTimo elaborando um_artigo_cientificoóTimo elaborando um_artigo_cientifico
óTimo elaborando um_artigo_cientifico
 
822 elaborando um_artigo_cientifico
822 elaborando um_artigo_cientifico822 elaborando um_artigo_cientifico
822 elaborando um_artigo_cientifico
 
Fichamento_Tecnicas_Basicas.ppt
Fichamento_Tecnicas_Basicas.pptFichamento_Tecnicas_Basicas.ppt
Fichamento_Tecnicas_Basicas.ppt
 
Elaboracao de artigo cientifico2006
Elaboracao de artigo cientifico2006Elaboracao de artigo cientifico2006
Elaboracao de artigo cientifico2006
 
Artigo Cientifico
Artigo CientificoArtigo Cientifico
Artigo Cientifico
 
Artigo Cientifico
Artigo CientificoArtigo Cientifico
Artigo Cientifico
 
Fichamento
FichamentoFichamento
Fichamento
 
Manual Artigo Cientifico.pdf
Manual Artigo Cientifico.pdfManual Artigo Cientifico.pdf
Manual Artigo Cientifico.pdf
 
Orientações para o trabalho final
Orientações para o trabalho finalOrientações para o trabalho final
Orientações para o trabalho final
 
Manual artigo cientifico
Manual artigo cientificoManual artigo cientifico
Manual artigo cientifico
 
Manual Artigo Cientifico
Manual Artigo CientificoManual Artigo Cientifico
Manual Artigo Cientifico
 
Manual artigo cientifico
Manual artigo cientificoManual artigo cientifico
Manual artigo cientifico
 
2- TCC.pptx
2- TCC.pptx2- TCC.pptx
2- TCC.pptx
 
Artigo Cientfico.pdf
Artigo Cientfico.pdfArtigo Cientfico.pdf
Artigo Cientfico.pdf
 
Prática de leitura ivanilde
Prática de leitura ivanildePrática de leitura ivanilde
Prática de leitura ivanilde
 
Resenha
ResenhaResenha
Resenha
 
Resenha
ResenhaResenha
Resenha
 
[1] aula - partes do artigo.pdf
[1] aula - partes do artigo.pdf[1] aula - partes do artigo.pdf
[1] aula - partes do artigo.pdf
 

Último

CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...azulassessoriaacadem3
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...azulassessoriaacadem3
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...azulassessoriaacadem3
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIAHenrique Pontes
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.Prime Assessoria
 
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...azulassessoriaacadem3
 
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...apoioacademicoead
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Mary Alvarenga
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...apoioacademicoead
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMHisrelBlog
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da MulherMary Alvarenga
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...apoioacademicoead
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxSlides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
 
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
 
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxSlides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
 

Modelo pronto-fichamento-4

  • 1. FICHAMENTO E SEU USO NOS TRABALHOS ACADÊMICOS RESUMO: Num país onde a produção científica é pequena, é necessário estimular já nos anos iniciais da vida universitária a pesquisa. O problema reside no fato de que a maioria dos alunos não aprenderam de forma adequada a destacar as idéias principais de um texto com objetivo de confeccionar um trabalho científico. Neste sentido o objetivo deste artigo é mostrar a importância do fichamento tipo citação, esboço ou sumário, comentário ou analítico para as pesquisas bibliográficas. ABSTRAT: In a country where the scientific production is small, it is necessary to stimulate already in the initial years of the university life the research. The problem inhabits in the fact of that the majority of the pupils had not learned in adequate form to detach the main ideas of a text with the intention to build a scientific work. In this direction the objective of this article is to show how important is the record type citation, sketch or summary, comments or analytical in the bibliographical research. Palavras chave: fichamento, tipo citação, esboço ou sumário, comentário ou analítico, pesquisa Key words: Record, type citation, sketch or summary, comments or analytical. Research.
  • 2. INTRODUÇÃO Uma das principais dificuldades encontradas pelos alunos de graduação, pós-graduação lato-senso e até pelos mestrandos, reside no fato de não saberem o que fazer com os textos que leram para desenvolver os trabalhos extra-classe. Um procedimento simples que resolveria grande parte destas dificuldades podemos encontrar nos fichamentos. É um recurso de armazenagem de informações, imprescindível, na elaboração de trabalhos acadêmicos e monografias. Apesar de existirem vários modelos de fichamentos, o objetivo deste artigo é mostrar a importância e procedimentos metodológicos do tipo citação, esboço ou sumário e comentário ou analítico. Pela experiência acadêmica acumulada nos anos que já trabalhei com a disciplina Metodologia da Pesquisa Científica, acredito que estes modelos sejam os mais importantes na produção científica de quem está começando. 2- A PRODUÇÃO CIENTÍFICA A produção cientifica, quando tem como fonte de pesquisa a bibliografia já sedimentada pela humanidade, exige do pesquisador, além da leitura atenta de todos os detalhes do texto, a busca criteriosa do material que será utilizado em forma de citação textual ou livre. Citação textual é aquela em que ocorrem transcrições literais de palavras do autor do texto lido. Citação livre é um texto elaborado pelo pesquisador, sobre a idéia do autor que está sendo estudado . Na citação livre a idéia é do texto lido, mas a redação é do autor do trabalho. Portanto, na produção de um texto científico, denomina-se citação a toda idéia de outra pessoa,
  • 3. encontrada pelo pesquisador em algum documento lido ou consultado durante o desenvolvimento da pesquisa, e considerada importante para ser aproveitada como parte do texto que será produzido. 2.1. COLETA DE DADOS: A coleta e o registro de informações é fundamental na elaboração do trabalho científico. Depois da escolha do tema, e quando necessário a elaboração de um anteprojeto de pesquisa, chega o momento de ler com o viés exigido pela pesquisa. Será destacado neste momento a informação desejada. São duas as finalidades da pesquisa: 1) “[..] permitir ao estudante selecionar os documentos bibliográficos que contêm dados ou informações suscetíveis de serem aproveitadas na fundamentação do seu trabalho; [...]”(CERVO; BERVIAN, 2002, p. 96) 2) “[...] visão global do assunto focalizado, visão indeterminada, mas indispensável para poder progredir no conhecimento [...]”(CERVO; BERVIAN, 2002, p. 96). Ao pesquisar o aluno já seleciona de acordo com suas necessidades citações textuais, mas também amplia seu conhecimento ao ler textos inteiros . Ao ler com objetivo determinado o aluno aumenta o poder de argumentação, necessário na produção científica. O registro do que foi coletado será feito através de fichas, para uso posterior.
  • 4. 2.2- FICHAMENTO: CONCEITUAÇÃO E FINALIDADE O fichamento constitui um valioso recurso de estudo de que se valem os pesquisadores para a realização de uma obra científica. Os procedimentos descritos, que garantem a prática eficaz do fichamento, assustam o estudante que se depara pela primeira vez com tal metodologia. A prática contínua, no entanto, poderá leva-lo a alterar o ponto de vista e julgamento, fazendo-o perceber que o pequeno trabalho inicial reverte-se em ganho de tempo futuro, quando precisar escrever sobre determinado assunto. Um fichário do conteúdo escolhido possibilita não só a prática de uma redação eficaz, como também proporciona ao autor enriquecimento cultural. Não se recomenda, porém, o armazenamento de assuntos pelos quais não se tem nenhum interesse. 2.3- IMPORTÂNCIA DO FICHAMENTO • O fichamento é importante porque registra as idéias principais do autor que está sendo estudado, principalmente no que se refere às citações textuais, garantindo integridade e correção da referência, para uso nos trabalho. • Anotar idéias que ocorram durante a leitura • Reter elementos que permitam sua seleção posterior e fácil localização no momento de necessidade 2.3.1. A ficha: muitos alunos consideram desnecessário a produção de fichas para a seleção do material que foi considerado fundamental por ocasião da leitura. A ficha além de didática, evita problemas futuros como não saber mais de que livro foi retirada a passagem; qual o
  • 5. ano da edição, editora, entre outros. Estes problemas são muito comuns na hora da elaboração do texto. Não raro o aluno destaca idéias importantes de um livro emprestado e depois da devolução, não consegue mais o original de volta para copiar a fonte. Material destacado sem a anotação da referência bibliográfica é material que não poderá ser usado. O fichamento, antes de tudo, precisa ser funcional. As anotações que ocupam mais de uma ficha têm o cabeçalho da primeira ficha repetido com exceção do número da ficha. As fichas compreendem cabeçalho, referências bibliográficas e corpo da ficha. O cabeçalho engloba o título genérico e específico e número indicativo da seqüência das fichas, se for utilizada mais de uma. O tamanho das fichas varia de acordo com as exigências do professor. 1.3.2. Elementos básicos da ficha: a) cabeçalho que contempla o título da ficha, título específico e referência bibliográfica; b) o corpo ou texto da ficha na qual se desenvolve o conteúdo propriamente dito; c) local onde se encontra a obra.
  • 6. Cabeçalho Corpo ou texto da Ficha Local onde a obra se encontra O mais utilizado nas avaliações na Academia é o fichamento tipo citação, do qual falaremos em seguida. 2.4. FICHAMENTO TIPO CITAÇÃO: O fichamento tipo citação: aplica-se para partes de obras ou capítulos. Consiste na transcrição fiel de trechos fundamentais da obra estudada. Obedece algumas normas: a) toda citação deve vir entre aspas; b) após a citação, deve constar entre parênteses o número da página de onde foi extraída a Título Geral Título Específico N° da ficha Referencia Bibliográfica de acordo com a ABNT
  • 7. citação; c) a transcrição tem que ser textual d) a supressão de uma ou mais palavras deve ser indicada, utilizando-se no local da omissão, três pontos, entre conchetes [...]. e) Nos casos de acréscimos ou comentários colocar dentro do colchetes [ ]. f) Colocar o número da página ao final da citação. Exemplo de fichamento tipo citação1 : Metodologia Científica Fichamento e seu uso nos Trabalhos Acadêmicos. 1 RICHARTZ, Terezinha. Fichamento e seu uso nos Trabalhos Acadêmicos. Revista Acadêmica da Faceca, Varginha, n. 3. Ago/Dez. 2002. 10 p. “ [...] na produção de um texto científico, denomina-se citação a toda idéia de outra pessoa, encontrada pelo pesquisador em algum documento lido ou consultado durante o desenvolvimento da pesquisa,[...]”. (2-3) (Biblioteca da Faceca) 1 Os fichamentos realizados neste artigo são relativos ao conteúdo desenvolvido neste texto, facilitando com isso, o entendimento do teor das fichas. A numeração das páginas, portanto, não coincidem com a numeração da revista, já que o artigo, ainda não está com a numeração de página da revista que será a definitiva
  • 8. 2.5. Fichamento tipo esboço ou sumário: É o resumo do texto. Apresenta as idéias principais de parte de uma obra ou de uma obra toda, de modo sintético, mas detalhado. Esta ficha cha é importante porque permite ao leitor extrair idéias importantes disseminadas em muitas páginas, num texto pequeno mais completo. A numeração da(s) página(as) é indicado à esquerda da ficha. Metodologia Científica Fichamento e seu uso nos Trabalhos Acadêmicos. 1 RICHARTZ, Terezinha. Fichamento e seu uso nos Trabalhos Acadêmicos. Revista Acadêmica da Faceca, Varginha, n. 3. Ago/Dez. 2002. 10 p. 2.3 O fichamento é importante para o armazenagem de informações retiradas do texto. Estes dados poderão ser utilizados posteriormente nos trabalhos científicos. 6.8 Os principais tipos de fichamento são: tipo citação (cópia fiel da parte do texto), esboço ou sumário (resumo das principais idéias) e comentário ou analítico (crítica, discussão e análise do texto). (Biblioteca particular) 2.3.2.3. Comentário ou analítica – comentários, análises, justificativas, críticas, interpretações e comparações. Este fichamento é de grande valia quando feito logo após o término da leitura da obra.
  • 9. Quando o leitor esta lendo com objetivo determinado, por exemplo, fazer um trabalho acadêmico ou monografia, o comentário já pode ser direcionado especificamente para o trabalho em questão. Quando terminamos de ler um texto as possibilidades de traçar análises, comparações e críticas é muito maior do que dias depois. Assim aos poucos o trabalho científico vai sendo construído. No final cabe organizar as idéias nas subdivisões previstas nos trabalhos científicos. Exemplo de fichamento Tipo comentário ou analítica Metodologia científica Fichamento e seu uso nos Trabalhos Acadêmicos 1 RICHARTZ, Terezinha. Fichamento e seu uso nos Trabalhos Acadêmicos. Revista Acadêmica da Faceca, Varginha, n. 3. Ago/Dez. 2002. 10 p. O aluno de graduação apresenta dificuldade na hora de elaborar a análise ou o comentário de um texto. Esta dificuldade é proveniente da pouca leitura acumulada pelos alunos de muitos cursos de graduação. Ficam presos ao texto que estão usando como base e não conseguem extrapolar os limites do mesmo. Já o fichamento tipo citação, quando o aluno tem facilidade de identificar conceitos importantes, idéias fundamentais, copiar e fazer os recortes devidos, quando necessário, não é difícil. O esboço ou sumário, exige capacidade de síntese, 3. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  • 10. Pelo exposto acima conclui-se que a leitura e o fichamento da obra logo após o término, é um elemento importante para facilitar a elaboração de trabalhos científicos. Apesar de não ser um estudo exaustivo, este artigo pretendeu dar orientações metodológicas, principalmente para os principiantes na arte de produzir conhecimento científico. 4. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA 1- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-6023: informação e documentação-referência-elaboração. Rio de Janeiro: 2000. 22 p. 2- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-14724: informação e documentação – trabalhos acadêmicos – apresentação. Rio de Janeiro : 2001. 5 p. 3- CERVO, Amado; BERVIAN, Pedro. Metodologia Científica. 5. ed. Sao Paulo: 2002. p.96-100. 4- DMITRUK, Hilda Beatriz (Org). Cadernos metodológicos: diretrizes de .Metodologia Científica. 5. ed. rev. e ampl.Chapecó: Argos, 2001