Materia para essa semana

1.006 visualizações

Publicada em

Olá a tod@s. Envio agora o arquivo que vou utilizar em sala de aula nesta semana. Carlos

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.006
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
87
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Materia para essa semana

  1. 1. Metodologia Científica Aula 2 – Algumas regras da Associação Brasileira de Normas e Técnicas
  2. 2. A composição do trabalho acadêmico <ul><li>Elementos materiais: </li></ul><ul><li>São os componentes físicos do trabalho acadêmico. </li></ul><ul><li>Elementos pré-textuais; </li></ul><ul><li>São aqueles que precedem o texto dos trabalho acadêmicos, auxiliando sua apresentação, de acordo com padrões pré-estabelecidos. </li></ul><ul><li>Elementos textuais; </li></ul><ul><li>Parte do trabalho em que é exposta a matéria. </li></ul><ul><li>Elementos pós-textuais. </li></ul><ul><li>Elementos que complementam o trabalho. </li></ul>
  3. 3. Exemplo: estrutura de livro Fonte: FRANÇA, 2009, p. 16
  4. 4. Sumário <ul><li>É uma listagem das principais divisões, seções e outras partes de um documento refletindo a organização e a grafia da matéria no texto. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>Sumário, lista, resumo e índice são coisas diferentes. </li></ul>
  6. 7. Índice Onomástico
  7. 8. Lista
  8. 9. Uso de Abreviaturas e Siglas <ul><li>“ Deve-se agir com muito critério e usar as abreviaturas já existentes ao invés de criar novas. Quando uma sigla ou abreviatura for apresentada pela primeira vez no texto, deve estar entre parênteses e ser precedida do nome por extenso” (FRANÇA, 2009,p. 107). </li></ul>
  9. 10. Exemplo <ul><li>Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) </li></ul>
  10. 11. Ilustrações <ul><li>Figuras: </li></ul><ul><li>“ As ilustrações (com exceção de tabelas, quadros e gráficos) são todos designadas e mencionadas no texto, sempre como figuras [que podem ser abreviadas como FIG. sempre no singular.]. Sua indicação pode integrar o texto, ou localizar-se entre parênteses no final da frase” (FRANÇA, 2009; p.110). </li></ul>
  11. 12. Exemplo <ul><li>“ A FIG.21 mostra o comportamento do consumo de oxigênio durante exercícios realizados sem....” </li></ul><ul><li>“ Durante os primeiros trinta segundo após a HV, ocorreu hiperpnéia involuntária em todas as diferentes durações de HV (FIG.12)” </li></ul>
  12. 13. Algumas orientações sobre Ilustrações <ul><li>“ Numeram-se as ilustrações no decorrer do texto com algarismos arábicos, em uma sequência própria, independente da numeração progressiva ou das páginas da publicação”. </li></ul>
  13. 14. <ul><li>“ O título deve ser breve, porém explicativo digitado abaixo da ilustração e na mesma margem desta. É escrito em letras minúsculas, exceto a inicial da frase e dos nomes próprios, após a palavra FIGURA, dela se separando por um hífen” (FRANÇA, 2009, p.110). </li></ul>
  14. 15. O que é uma legenda? <ul><li>“ A legenda é um texto explicativo que acompanha a ilustração e deve ser colocada logo abaixo do título, usando-se a mesma pontuação de uma frase comum. Deve-se evitar a continuação da legenda em página seguinte à da ilustração” (FRANÇA, 2009, p.111). A palavra FONTE abaixo da ilustração significa uma legenda explicativa sobre a ilustração. </li></ul>
  15. 16. <ul><li>“ Qualquer alteração feita na ilustração original deve ser registrada, obrigatoriamente, logo após a fonte” (FRANÇA, 2009, p.111). </li></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><li>Fonte: AZEVEDO, 2003,p.138. (Houve alteração na ilustração com acréscimo de setas, para fins didáticos) </li></ul>
  16. 17. Localização <ul><li>“ As ilustrações devem ser centradas na página e impressas em local tão próximo quanto possível do trecho onde são mencionadas no texto. Quando as ilustrações foram em grande número e/ou tamanho maior, podem ser agrupadas no final do trabalho, como anexos, mantendo-se a sequência normal na númeração das ilustrações e das páginas” (FRANÇA, 2009, p.112). </li></ul>
  17. 18. Disposição no texto <ul><li>“ As ilustrações devem se enquadrar nas mesmas margens adotadas para o texto”. </li></ul><ul><li>“ Duas ou mais ilustrações podem constar da mesma página, cada uma contendo seu título e/ou legenda e número”. </li></ul><ul><li>“ Quando se trata de ilustrações relacionadas, estas podem ser agrupadas sob um mesmo título e/ou legenda e número, com identificação para cada figura”. (FRANÇA, 2009, p. 112) </li></ul>
  18. 19. Percentual (%) que espontaneamente cita as formas de transmissão do HIV. Brasil, 2004 91 48 45 7 Fonte: Pesquisa de Conhecimento, Atitudes e Práticas Relacionadas às Infecções Sexualmente Transmissíveis – Brasil, 2004
  19. 20. Indicadores de comportamento sexual segundo faixa etária. Brasil, 2004 Fonte: Pesquisa de Conhecimento, Atitudes e Práticas Relacionadas às Infecções Sexualmente Transmissíveis – Brasil, 2004 Indicadores Faixa Etária Total 15-24 25-39 40-54 Atividade Sexual Na vida No ano 73,9 66,4 97,2 91,1 98,1 86,7 89,5 81,4 Percentual de indivíduos com início de at sexual < 15 anos 36,1 21,4 20,1 25,2 Percentual de indivíduos com mais de 10 parceiros na vida 16,2 19,8 21,4 19,3 Percentual de indivíduos com mais de 5 parceiros eventuais no ano 6,6 3,0 2,9 4,0
  20. 21. Quadro 01 – Periodização dos tipos de problemas formulados sobre as práticas sexuais segundo Michel Foucault Fonte: Guedes, Carlos W.J. Essa moça tá diferente: debate sobre a representação da sexualidade feminina. Belo Horizonte: FAFICH, Dissertação de Mestrado. 2006. Tipos de problematização da ética sexual Períodos de desenvolvimento de éticas sexuais Período Clássico Helênico e Imperial Pastoral Cristã Ciência Moderna Objeto da problematização A relação com os rapazes As mulheres O corpo Comportamentos Práticas de si Domínio de si Cuidado de si Revelação de Si Eu -sexual Os significados das práticas de si Controle dos excessos Controle das fragilidades Salvação do Espírito Regulamentação do Eu
  21. 22. Citações <ul><li>Citações diretas/citações indiretas </li></ul><ul><li>Citações diretas curtas </li></ul><ul><li>Citações diretas longas </li></ul>
  22. 23. Citação de citação <ul><li>Deve-se sempre procurar a fonte original, mas quando não a temos podemos fazer a citação de citação – tradicionalmente representada pelo apud. </li></ul>
  23. 24. Exemplo <ul><li>“ Marinho¹ (1980 citado por MARCONI; LAKATOS, 1982) apresenta a formulação do problema como uma fase de pesquisa que, sendo....” (FRANÇA, 2009, p. 133). </li></ul><ul><li>_______________________________ </li></ul><ul><li>¹ referência completa da fonte </li></ul>
  24. 25. Citações de informações extraídas das redes de comunicação eletrônica
  25. 26. <ul><li>“ Considerando que o objetivo de qualquer citação é permitir sua comprovação ou aprofundamento no tema pelo leitor, também para as informações relativas aos documentos eletrônicos é necessário citar a fonte – endereço eletrônico -, possibilitando dessa forma que qualquer pessoa possa percorrer o mesmo caminho” (FRANÇA, 2009, p. 142). </li></ul>
  26. 27. NOTAS DE RODAPÉ <ul><li>“ As notas de rodapé destinam-se a prestar esclarecimentos ou tecer considerações, que não devam ser incluídas no texto, para não interromper a sequência lógica da leitura. Devem ser reduzidas ao mínimo e situar-se em local tão próximo quanto possível do texto, não sendo aconselhável reuní-las todas no fim de capítulos ou da publicação” (FRANÇA, 2009, P.144). </li></ul>
  27. 28. Tipos de notas de rodapé <ul><li>Notas de referência – </li></ul><ul><li>Utilizadas habitualmente para descrever referências bibliográficas. </li></ul><ul><li>2. Notas explicativas – </li></ul><ul><li>São aquelas notas de rodapé em que o autor procura explicitar elementos componentes do texto, mas que não foram lá exauridos de seu sentido. </li></ul>
  28. 29. Apresentação de uma nota de rodapé
  29. 30. <ul><li>“ As notas de rodapé se localizam na margem inferior da mesma página onde ocorre a chamada numérica recebida no texto. São separadas do texto por um traço contínuo de 3cm e digitadas em espaço simples e com caractere menor do que o usado para o texto. Segundo a NBR 10520 (ABNT, 2002b, p5), as notas são alinhadas pela primeira palavra, de forma a deixar o número em evidência, e digitadas sem espaço entre elas” (FRANÇA, 2009, p.145) </li></ul>
  30. 31. REFERÊNCIAS <ul><li>“ Referência é um conjunto de elementos que permite a identificação de publicações, no todo ou em parte. Esses elementos podem ser essenciais ou complementares e são extraídos do documento que estiver sendo referenciado” (FRANÇA, 2009, p.152) </li></ul>
  31. 32. A composição dos elementos que compõem as referências
  32. 33. <ul><li>Conteúdo¹ </li></ul><ul><li>formas de entrada </li></ul><ul><li>(autores pessoais, autor entidade e título); </li></ul><ul><li>título e subtítulo; </li></ul><ul><li>edição; </li></ul><ul><li>local de publicação; </li></ul><ul><li>editora; </li></ul><ul><li>data; </li></ul><ul><li>descrição física; </li></ul><ul><li>séries; </li></ul><ul><li>notas especiais. </li></ul>¹ os elementos marcados em negritos são aqueles considerados essenciais numa referência bibliográfica.
  33. 34. Referência <ul><li>FRANÇA, Júnia Lessa. Manual para normalização de publicações técnico-científicas. 8ª ed. rev. e ampl. - Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2009. 255p. (Aprender). </li></ul>

×