Prevenção cancro mama

718 visualizações

Publicada em

FOS

Publicada em: Carreiras
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
718
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
176
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prevenção cancro mama

  1. 1. Introdução Cancro da mama não é uma doença exclusiva do sexo feminino, e não é vergonha nenhuma, mas sim uma doença bem difícil de ultrapassar. E assim começo o meu testemunho: Há 7 anos, Dia 4 de Outubro 2005: Á noite ao tomar duche estremeci ao passar a mão pela mama esquerda pareceu-me logo que teria um nódulo, voltei a confirmar e o mesmo continuava presente, pensei logo no dia seguinte em ir ao médico, mas era feriado. Pedi a Deus que me desse força para o que viesse. Não disse nada a ninguém, nem ao meu marido, era preciso pensar com calma como deveria fazê-lo, não queria preocupar ninguém antes do tempo e em pouco tempo fiz uma retrospectiva da minha vida. Tive aquilo que sempre desejei ter, ver os filhos criados e encaminhados na vida, agora podia pensar um pouco mais em mim tal como necessitava perante esta situação.
  2. 2. FATORES DE RISCO DO CANCRO DA MAMA Idade: a possibilidade de ter cancro da mama aumenta com a idade, sendo menos comum antes da menopausa. História pessoal de cancro da mama: uma mulher que já tenha tido cancro da mama num dos seios, tem maior probabilidade de contrair esta doença no outro. História familiar: o risco de uma mulher ter cancro da mama está aumentado se houver história familiar (mãe, tia ou irmã), especialmente em idades mais jovens (antes dos 40 anos). Ter outros familiares com cancro da mama, do lado materno ou paterno da família pode, também, aumentar o risco. Alterações genéticas: alterações em certos genes aumentam o risco de cancro da mama; em famílias onde muitas mulheres tiveram a doença, os testes genéticos podem, por vezes, demonstrar a presença de alterações genéticas específicas.
  3. 3. FATORES DE RISCO DO CANCRO DA MAMA Primeira gravidez depois dos 31 anos. História menstrual longa: mulheres que tiveram a primeira menstruação em idade precoce (antes dos 12 anos de idade), que tiveram uma menopausa tardia (após os 55 anos) ou que nunca tiveram filhos, apresentam um risco aumentado. Raça: o cancro da mama ocorre com maior frequência em mulheres caucasianas (brancas), comparativamente a mulheres Latinas, Asiáticas ou Afro-Americanas. Inactividade física: mulheres que são fisicamente inactivas durante a sua vida, parecem ter um risco aumentado para cancro da mama. Bebidas alcoólicas: alguns estudos sugerem haver relação entre a maior ingestão de bebidas alcoólicas e o risco aumentado de ter cancro da mama.
  4. 4. SINAIS E SINTOMAS DO CANCRO DA MAMA O cancro da mama pode causar alterações físicas visíveis, que devem ser observadas com atenção. Caso seja detectado alguns destes sinais ou sintomas, deve ser feita uma consulta médica imediata: • Qualquer alteração na mama ou no mamilo, quer no aspecto quer na palpação; • Qualquer nódulo ou espessamento na mama, perto da mama ou na zona da axila; • Sensibilidade no mamilo; • Alteração do tamanho ou forma da mama; • Retracção do mamilo (mamilo virado para dentro da mama); • Pele da mama, aréola ou mamilo com aspecto escamoso, vermelho ou inchado; pode apresentar saliências ou reentrâncias, de modo a parecer "casca de laranja; • Secreção ou perda de líquido pelo mamilo.
  5. 5. Presença na Internet: • Primeiro cada pessoa procurava pesquisar e analisar a doença, sintomas, tratamentos e por final acompanhamento individualmente. • Começaram então a surgir informações do problema que muitos estavam a vivenciar em blogues e fóruns na internet, onde pessoas com os mesmos problemas começaram a expor e a relatar as experiências, vivências que tiveram, de forma a apoiar e ajudar outras pessoas com o mesmo problema; • Por final iniciaram-se os convívios e a formação de grupos para se poderem partilhar histórias pessoalmente.
  6. 6. A cor rosa foi escolhida como a cor do cancro da mama. Também um dos movimentos/grupos que se criou teve por nome: O Movimento Rosa Esperança.

×