SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 46
Biossegurança nas Ações de
Saúde
Professor Enfº Alexandre
Nascimento
Informações
Adicionais:
• Carga Horária: 5 dias (4 aulas
e 1 prova oficial);
• Faltas: 01 falta;
• Conteúdo: Apostila da escola
e informações adicionais;
• Avaliação: 01 Trabalho + 01
Prova;
Princípios Gerais
da
Biossegurança
Página 01 – Apostila Tableau
O que é Biossegurança?
• As normas de biossegurança englobam todas as medidas que visam a evitar:
• riscos físicos (radiação ou temperatura),
• ergonômicos (posturas),
• químicos (substâncias tóxicas),
• biológicas (agentes biológicos infecciosos),
• psicológicos (estresse).
Biossegurança, que significa VIDA + SEGURANÇA, em sentido amplo é
conceituada como a vida livre de perigos.
Lei nº 11.105, de 24 de março de 2005
• Art. 1º Esta Lei estabelece normas de segurança e mecanismos de fiscalização
sobre a construção, o cultivo, a produção, a manipulação, o transporte, a
transferência, a importação, a exportação, o armazenamento, a pesquisa, a
comercialização, o consumo, a liberação no meio ambiente e o descarte de
organismos geneticamente modificados – OGM e seus derivados, tendo como
diretrizes o estímulo ao avanço científico na área de biossegurança e
biotecnologia, a proteção à vida e à saúde humana, animal e vegetal, e a
observância do princípio da precaução para a proteção do meio ambiente...
Quem Fiscaliza?
• CNEN – Comissão Nacional de
Energia Nuclear
• ANVISA – Agência Nacional de
Vigilância Sanitária
Portaria 453
A exposição ocupacional
à radiação pode levar à
infertilidade? Essa é uma dúvida
que atormenta as mulheres que
trabalham com radiologia dos
centros de diagnósticos por
imagem de todo o mundo.
Tem que passar por
vistorias temporárias de órgãos
reguladores (ANVISA, CNEN).
ANVISA, CNEN
• Manutenção preventiva,
• Levantamento radiométrico e uso de dispositivos de mensuram a radiação
secundária (dosímetros),
• Sendo em sala de exames (por conta de fuga de radiação),
• Em aparelhos (falta de manutenção adequada),
• Em profissionais (por mau uso ou exposição ocupacional incorreta),
• Uso de dispositivos de proteção radiológica individual ( como aventais de
chumbo, óculos plumbífero).
Desta forma, diversos fatores permitem que a proteção radiológica seja uma constante no
dia a dia do profissional. O dispositivo que mensura melhor a exposição continua sendo o dosímetro
individual, onde, em caso de excesso de dose de radiação acumulada no dispositivo, será acionado
um plano de contingência para o profissional:
• Afastamento ao trabalho e exames médicos,
• Levantamento radiométrico e análise de aparelhos (a fim de se descobrir a causa da
superexposição).
“Ou seja, o risco de infertilidade (além de outras complicações associadas à exposição ocupacional à radiação)
está cada vez mais raro nos dias atuais, sendo associado apenas em casos extremos e/ou que fujam à regra de
funcionamento supracitada”
Riscos Profissionais
Os riscos ocupacionais, podem ser ou estar ocultos por ignorância,
por falta de conhecimento, ou ainda, de informação, situação em que o
profissional trabalhador sequer suspeita da sua existência.
Pode, por sua vez, estar latente, o qual só se manifesta e causa
danos em situações de emergência ou condições de estresse.
E o risco pode ainda ser real, conhecido de todos, porém, sem
possibilidade de controle, dado aos custos que representa para a
instituição ou por falta de vontade política.
Os riscos encontrados em um serviço de radiologia são bastante amplos, já que
incorporam riscos relativamente comuns do ambiente laboral hospitalar e riscos
específicos dessa atividade, como por exemplo, a exposição à radiação ionizante.
Dentre os riscos ocupacionais comuns, temos àqueles associados ao ambiente de
trabalho e aos aspectos ergonômicos, como levantamento de peso, sobretudo na ajuda aos
doentes com mobilidade reduzida, horário de trabalho rotativo, trabalho com máquinas e
equipamentos e pressão sobre a produtividade dos trabalhadores, particularmente em
urgências e emergências nos dias de alta demanda.
Sabe-se que os técnicos em radiologia trabalham
sob condições inadequadas, do ponto de vista de segurança,
tais como a falta de sinalização indicando a utilização de
radiação ionizante, ausência de vidro plumbífero,
equipamentos de proteção individual em quantidade
insuficiente e negligência no seu uso por parte de alguns
trabalhadores desatenção as precauções padrões ante os
riscos presentes no setor de radiodiagnóstico e pouco
conhecimento a respeito da legislação sobre segurança do
trabalho.
Desta forma, a saúde dos trabalhadores
em radiologia é vulnerável por conta da exposição
aos riscos presentes no seu processo de trabalho.
NR’s – Normas Regulamentadoras
Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece a
obrigatoriedade da elaboração e implementação, por parte
de todos os empregadores e instituições que admitam
trabalhadores como empregados, do Programa de
Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA, visando à
preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores,
através da antecipação, reconhecimento, avaliação e
consequente controle da ocorrência de riscos ambientais
existentes ou que venham a existir no ambiente de
trabalho, tendo em consideração a proteção do meio
ambiente e dos recursos naturais.
NR 09
PROGRAMA DE
PREVENÇÃO DE
RISCOS
AMBIENTAIS
Norma
Regulamentadora
32 (NR-32)
Finalidade:
Estabelecer as diretrizes básicas para a
implementação de medidas de proteção à
segurança e à saúde dos trabalhadores dos
serviços de saúde, bem como daqueles que
exercem atividades de promoção e assistência à
saúde em geral.
Dos Riscos
Biológicos
Para fins de aplicação desta NR, considera-
se Risco Biológico a probabilidade da
exposição ocupacional a agentes biológicos.
Consideram-se Agentes Biológicos os
microrganismos, geneticamente
modificados ou não; as culturas de células;
os parasitas; as toxinas e os príons.
Programa de Prevenção de Riscos
Ambientais – PPRA.
Identificação dos riscos biológicos mais prováveis, em função da localização
geográfica e da característica do serviço de saúde e seus setores, considerando:
a) fontes de exposição e reservatórios;
b) vias de transmissão e de entrada;
c) transmissibilidade, patogenicidade e virulência do agente;
d) persistência do agente biológico no ambiente;
e) estudos epidemiológicos ou dados estatísticos;
f) outras informações científicas.
Avaliação do local de trabalho e do trabalhador, considerando:
a) a finalidade e descrição do local de trabalho;
b) a organização e procedimentos de trabalho;
c) a possibilidade de exposição;
d) a descrição das atividades e funções de cada local de trabalho;
e) as medidas preventivas aplicáveis e seu acompanhamento.
Equipamentos de
Proteção
Individual
EPIs
Para os fins de aplicação desta Norma Regulamentadora - NR,
considera-se Equipamento de Proteção Individual - EPI, todo dispositivo ou
produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção
de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.
Entende-se como Equipamento Conjugado de Proteção Individual,
todo aquele composto por vários dispositivos, que o fabricante tenha
associado contra um ou mais riscos que possam ocorrer simultaneamente e
que sejam suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.
Só isso?
Meu Deus o
que mais
falta
professor????
Isolamento
Isolamento é : “a separação do
grupo, por tempo determinado,
do cliente (clientes) com doença
transmissíveis ou outra
enfermidade graves, até que o
agente causador dessa doença
tenha sido combatido e não haja
risco de transmissão para outras
pessoas”.
Precauções
É um conjunto de medidas e
recomendações que visam evitar ou
diminuir a transmissão direta ou
indireta de doenças infecto
contagiosas ou microrganismos de
importância epidemiológica entre
pacientes, profissionais de saúde ou
visitantes dento do serviço de saúde.
Isolamento
Isolamento
Isolamento
Isolamento
Isolamento
Isolamento
Isolamento
Isolamento – EPI’s
Isolamento – EPI’s
Isolamento – EPI’s
Isolamento – EPI’s
Isolamento – EPI’s
Obrigado!!!!!
Referências:
• Apostila Tableau
• https://www.segurancadopaciente.com.br/noticia/radiologia-conheca-
riscos-da-profissao-e-saiba-se-proteger/
• http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR32.pdf
• http://bvsms.saude.gov.br/bvs/periodicos/mundo_saude_artigos/riscos_oc
upacionais_tecnicos.pdf
• http://tmsadvogados.adv.br/2018/04/doenca-ocupacional-por-radiacao/
• http://www.guiatrabalhista.com.br/legislacao/nr/nr6.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Biosseguranca
Biosseguranca  Biosseguranca
Biosseguranca
UERGS
 
Aula 3 doenças ocupacionais
Aula 3   doenças ocupacionaisAula 3   doenças ocupacionais
Aula 3 doenças ocupacionais
Daniel Moura
 
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Apresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceepsApresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceeps
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Jose Maciel Dos Anjos
 
Equipamento de proteção individual
Equipamento de proteção individualEquipamento de proteção individual
Equipamento de proteção individual
Willame Araújo
 
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologiaEquipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Heraldo Silva
 

Mais procurados (20)

Radioproteção
RadioproteçãoRadioproteção
Radioproteção
 
Introdução à Enfermagem do Trabalho
Introdução à Enfermagem do TrabalhoIntrodução à Enfermagem do Trabalho
Introdução à Enfermagem do Trabalho
 
Biosseguranca
Biosseguranca  Biosseguranca
Biosseguranca
 
Infecção hospitalar
Infecção hospitalarInfecção hospitalar
Infecção hospitalar
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
Proteção e Higiene das Radiações
Proteção e Higiene das RadiaçõesProteção e Higiene das Radiações
Proteção e Higiene das Radiações
 
Aula 3 doenças ocupacionais
Aula 3   doenças ocupacionaisAula 3   doenças ocupacionais
Aula 3 doenças ocupacionais
 
HEMODINÂMICA
HEMODINÂMICAHEMODINÂMICA
HEMODINÂMICA
 
Aula 05 proteção e higiene das radiações
Aula 05 proteção e higiene das radiaçõesAula 05 proteção e higiene das radiações
Aula 05 proteção e higiene das radiações
 
Biossegurança controle infecções servicos saude
Biossegurança controle infecções servicos saudeBiossegurança controle infecções servicos saude
Biossegurança controle infecções servicos saude
 
Resíduos hospitalares
Resíduos hospitalaresResíduos hospitalares
Resíduos hospitalares
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
SUS - Aula
SUS - AulaSUS - Aula
SUS - Aula
 
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Apresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceepsApresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceeps
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
 
NR 32
NR 32 NR 32
NR 32
 
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIAINTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
 
Aula biossegurança
Aula biossegurançaAula biossegurança
Aula biossegurança
 
Equipamento de proteção individual
Equipamento de proteção individualEquipamento de proteção individual
Equipamento de proteção individual
 
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologiaEquipamentos e Acessórios em radioimaginologia
Equipamentos e Acessórios em radioimaginologia
 
Aula 03 proteção radológica
Aula 03 proteção radológicaAula 03 proteção radológica
Aula 03 proteção radológica
 

Semelhante a Definição de Biossegurança para Radiologia

Segurananotrabalho 140308210840-phpapp02
Segurananotrabalho 140308210840-phpapp02Segurananotrabalho 140308210840-phpapp02
Segurananotrabalho 140308210840-phpapp02
Fabio Silva Leao
 
44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao
evandroFREITAS
 

Semelhante a Definição de Biossegurança para Radiologia (20)

aula biossegurança.pptx
aula biossegurança.pptxaula biossegurança.pptx
aula biossegurança.pptx
 
Biossegurança - aula pós.pptx
Biossegurança - aula pós.pptxBiossegurança - aula pós.pptx
Biossegurança - aula pós.pptx
 
Apresentação1.pptx
Apresentação1.pptxApresentação1.pptx
Apresentação1.pptx
 
Segurança no trabalho
Segurança no trabalhoSegurança no trabalho
Segurança no trabalho
 
Segurananotrabalho 140308210840-phpapp02
Segurananotrabalho 140308210840-phpapp02Segurananotrabalho 140308210840-phpapp02
Segurananotrabalho 140308210840-phpapp02
 
Resumo nr32
Resumo nr32Resumo nr32
Resumo nr32
 
AULA 1 BIOSSEG..pdf
AULA 1 BIOSSEG..pdfAULA 1 BIOSSEG..pdf
AULA 1 BIOSSEG..pdf
 
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptxAULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
 
Riscos ocupacionais estrategias para evita los
Riscos ocupacionais estrategias para evita losRiscos ocupacionais estrategias para evita los
Riscos ocupacionais estrategias para evita los
 
Biossegurança em laboratorios
Biossegurança em laboratoriosBiossegurança em laboratorios
Biossegurança em laboratorios
 
Modelo PPRA
Modelo PPRAModelo PPRA
Modelo PPRA
 
Cartilha laboratorio55 atualizada 28 11 2016 (1)
Cartilha laboratorio55  atualizada 28 11 2016 (1)Cartilha laboratorio55  atualizada 28 11 2016 (1)
Cartilha laboratorio55 atualizada 28 11 2016 (1)
 
NR32.pptx
NR32.pptxNR32.pptx
NR32.pptx
 
BIOSSEGURANÇA.pptx
BIOSSEGURANÇA.pptxBIOSSEGURANÇA.pptx
BIOSSEGURANÇA.pptx
 
biossegurana-230124163146-8728f8f8.pdf
biossegurana-230124163146-8728f8f8.pdfbiossegurana-230124163146-8728f8f8.pdf
biossegurana-230124163146-8728f8f8.pdf
 
BIOSSEGURANÇA AULA 01 (2).pptx
BIOSSEGURANÇA AULA 01 (2).pptxBIOSSEGURANÇA AULA 01 (2).pptx
BIOSSEGURANÇA AULA 01 (2).pptx
 
SEP.pptx
SEP.pptxSEP.pptx
SEP.pptx
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptxCIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
 
44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao
 

Último

Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 

Definição de Biossegurança para Radiologia

  • 1. Biossegurança nas Ações de Saúde Professor Enfº Alexandre Nascimento
  • 2. Informações Adicionais: • Carga Horária: 5 dias (4 aulas e 1 prova oficial); • Faltas: 01 falta; • Conteúdo: Apostila da escola e informações adicionais; • Avaliação: 01 Trabalho + 01 Prova;
  • 4. O que é Biossegurança? • As normas de biossegurança englobam todas as medidas que visam a evitar: • riscos físicos (radiação ou temperatura), • ergonômicos (posturas), • químicos (substâncias tóxicas), • biológicas (agentes biológicos infecciosos), • psicológicos (estresse). Biossegurança, que significa VIDA + SEGURANÇA, em sentido amplo é conceituada como a vida livre de perigos.
  • 5. Lei nº 11.105, de 24 de março de 2005 • Art. 1º Esta Lei estabelece normas de segurança e mecanismos de fiscalização sobre a construção, o cultivo, a produção, a manipulação, o transporte, a transferência, a importação, a exportação, o armazenamento, a pesquisa, a comercialização, o consumo, a liberação no meio ambiente e o descarte de organismos geneticamente modificados – OGM e seus derivados, tendo como diretrizes o estímulo ao avanço científico na área de biossegurança e biotecnologia, a proteção à vida e à saúde humana, animal e vegetal, e a observância do princípio da precaução para a proteção do meio ambiente...
  • 6. Quem Fiscaliza? • CNEN – Comissão Nacional de Energia Nuclear • ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária
  • 7. Portaria 453 A exposição ocupacional à radiação pode levar à infertilidade? Essa é uma dúvida que atormenta as mulheres que trabalham com radiologia dos centros de diagnósticos por imagem de todo o mundo. Tem que passar por vistorias temporárias de órgãos reguladores (ANVISA, CNEN).
  • 8. ANVISA, CNEN • Manutenção preventiva, • Levantamento radiométrico e uso de dispositivos de mensuram a radiação secundária (dosímetros), • Sendo em sala de exames (por conta de fuga de radiação), • Em aparelhos (falta de manutenção adequada), • Em profissionais (por mau uso ou exposição ocupacional incorreta), • Uso de dispositivos de proteção radiológica individual ( como aventais de chumbo, óculos plumbífero).
  • 9. Desta forma, diversos fatores permitem que a proteção radiológica seja uma constante no dia a dia do profissional. O dispositivo que mensura melhor a exposição continua sendo o dosímetro individual, onde, em caso de excesso de dose de radiação acumulada no dispositivo, será acionado um plano de contingência para o profissional: • Afastamento ao trabalho e exames médicos, • Levantamento radiométrico e análise de aparelhos (a fim de se descobrir a causa da superexposição). “Ou seja, o risco de infertilidade (além de outras complicações associadas à exposição ocupacional à radiação) está cada vez mais raro nos dias atuais, sendo associado apenas em casos extremos e/ou que fujam à regra de funcionamento supracitada”
  • 11. Os riscos ocupacionais, podem ser ou estar ocultos por ignorância, por falta de conhecimento, ou ainda, de informação, situação em que o profissional trabalhador sequer suspeita da sua existência. Pode, por sua vez, estar latente, o qual só se manifesta e causa danos em situações de emergência ou condições de estresse. E o risco pode ainda ser real, conhecido de todos, porém, sem possibilidade de controle, dado aos custos que representa para a instituição ou por falta de vontade política.
  • 12. Os riscos encontrados em um serviço de radiologia são bastante amplos, já que incorporam riscos relativamente comuns do ambiente laboral hospitalar e riscos específicos dessa atividade, como por exemplo, a exposição à radiação ionizante. Dentre os riscos ocupacionais comuns, temos àqueles associados ao ambiente de trabalho e aos aspectos ergonômicos, como levantamento de peso, sobretudo na ajuda aos doentes com mobilidade reduzida, horário de trabalho rotativo, trabalho com máquinas e equipamentos e pressão sobre a produtividade dos trabalhadores, particularmente em urgências e emergências nos dias de alta demanda.
  • 13. Sabe-se que os técnicos em radiologia trabalham sob condições inadequadas, do ponto de vista de segurança, tais como a falta de sinalização indicando a utilização de radiação ionizante, ausência de vidro plumbífero, equipamentos de proteção individual em quantidade insuficiente e negligência no seu uso por parte de alguns trabalhadores desatenção as precauções padrões ante os riscos presentes no setor de radiodiagnóstico e pouco conhecimento a respeito da legislação sobre segurança do trabalho. Desta forma, a saúde dos trabalhadores em radiologia é vulnerável por conta da exposição aos riscos presentes no seu processo de trabalho.
  • 14. NR’s – Normas Regulamentadoras
  • 15.
  • 16. Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados, do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA, visando à preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e consequente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho, tendo em consideração a proteção do meio ambiente e dos recursos naturais. NR 09 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS
  • 17. Norma Regulamentadora 32 (NR-32) Finalidade: Estabelecer as diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção à segurança e à saúde dos trabalhadores dos serviços de saúde, bem como daqueles que exercem atividades de promoção e assistência à saúde em geral.
  • 18. Dos Riscos Biológicos Para fins de aplicação desta NR, considera- se Risco Biológico a probabilidade da exposição ocupacional a agentes biológicos. Consideram-se Agentes Biológicos os microrganismos, geneticamente modificados ou não; as culturas de células; os parasitas; as toxinas e os príons. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA.
  • 19. Identificação dos riscos biológicos mais prováveis, em função da localização geográfica e da característica do serviço de saúde e seus setores, considerando: a) fontes de exposição e reservatórios; b) vias de transmissão e de entrada; c) transmissibilidade, patogenicidade e virulência do agente; d) persistência do agente biológico no ambiente; e) estudos epidemiológicos ou dados estatísticos; f) outras informações científicas.
  • 20. Avaliação do local de trabalho e do trabalhador, considerando: a) a finalidade e descrição do local de trabalho; b) a organização e procedimentos de trabalho; c) a possibilidade de exposição; d) a descrição das atividades e funções de cada local de trabalho; e) as medidas preventivas aplicáveis e seu acompanhamento.
  • 22. Para os fins de aplicação desta Norma Regulamentadora - NR, considera-se Equipamento de Proteção Individual - EPI, todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho. Entende-se como Equipamento Conjugado de Proteção Individual, todo aquele composto por vários dispositivos, que o fabricante tenha associado contra um ou mais riscos que possam ocorrer simultaneamente e que sejam suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 29.
  • 30. Meu Deus o que mais falta professor????
  • 31. Isolamento Isolamento é : “a separação do grupo, por tempo determinado, do cliente (clientes) com doença transmissíveis ou outra enfermidade graves, até que o agente causador dessa doença tenha sido combatido e não haja risco de transmissão para outras pessoas”.
  • 32. Precauções É um conjunto de medidas e recomendações que visam evitar ou diminuir a transmissão direta ou indireta de doenças infecto contagiosas ou microrganismos de importância epidemiológica entre pacientes, profissionais de saúde ou visitantes dento do serviço de saúde.
  • 46. Referências: • Apostila Tableau • https://www.segurancadopaciente.com.br/noticia/radiologia-conheca- riscos-da-profissao-e-saiba-se-proteger/ • http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR32.pdf • http://bvsms.saude.gov.br/bvs/periodicos/mundo_saude_artigos/riscos_oc upacionais_tecnicos.pdf • http://tmsadvogados.adv.br/2018/04/doenca-ocupacional-por-radiacao/ • http://www.guiatrabalhista.com.br/legislacao/nr/nr6.htm