Arte Romana:Arquitectura e esculturaA arquitectura romana recebeu influências gregas e etruscas, porém tambémapresentou as...
PinturaFoi desenvolvida a arte do retracto. A pintura mural era a mais utilizada pelosRomanos caracterizando – se pela uti...
A Cristianização da EuropaA Igreja Católica foi – se organizando e procurou converter os povos bárbaros aoCristianismo. En...
O fim do Império RomanoO fim do Império Romano ocorreu em 476 com a conquista de Roma pelos Hérulos.Motivos internos e ext...
Os povos que invadiram a EuropaHúngaros ou Magiares, Estepes asiáticas invadiram a Itália, devastaram a Germâniae invadira...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Resumos sobre a civilização romana

884 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
884
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumos sobre a civilização romana

  1. 1. Arte Romana:Arquitectura e esculturaA arquitectura romana recebeu influências gregas e etruscas, porém tambémapresentou aspectos originais: Funcionalidade, representada pelo sentido prático e utilitário das construções Monumentalidade, solidez e durabilidade (grandeza) Arcos redondos, abóbadas e cúpulasElementos arquitectónicos gregos e etruscos utilizados pelos romanos:Frontão triangular e colunas – elementos gregosCúpulas e abóbadas – elementos etruscosElementos arquitectónicos inovadores criados pelos romanos:Colunas comemorativas de campanhas militares e arcos do triunfoA cidade era construída segundo um plano preconcebido, onde se encontravadefinido o traçado das ruas, a distribuição dos edifícios, o sistema de esgotos e aconstrução de uma grande muralha à sua volta.O fórum era o centro da cidade onde se encontravam os mais importantes edifíciospúblicos. Para o fornecimento de água a todas as cidades construíram-se aquedutose para que todas as cidades do Império estivessem ligadas construíram-se redes deestradas e pontes. (Daí a expressão: “Todos os caminhos vão dar a Roma”)Também foram construídos locais de espectáculos e termas.EsculturaAs características da escultura romana eram o realismo e a reprodução exacta dapersonagem (por vezes conseguiam acentuar nos traços da sua personalidade) ouseja, a perfeição.
  2. 2. PinturaFoi desenvolvida a arte do retracto. A pintura mural era a mais utilizada pelosRomanos caracterizando – se pela utilização de cores vivas, luzes contrastantes, alémda perspectiva, que dava uma impressão de profundidade a algumas cenas.A temática da pintura romana eram temas religiosos, mitológicos, relacionados coma vida quotidiana, paisagens e animais.ReligiãoOs romanos tinham uma religião politeísta. O Imperador Constantino concedeuliberdade religiosa, pelo Edicto de Milão em 313. O Imperado Teodósio declarou em391, como religião oficial do Império, o Cristianismo.Jesus era designado de Messias, ele anunciava o Reino dos Céus e espalhou a BoaNova com os seus discípulos.Os princípios da sua mensagem são: Amor ao próximo (fraternidade) Igualdade entre todos os homens Justiça, perdão, paz e renúncia aos bens terrenos Esperança na salvação e na vida eternaOs factores favoráveis à difusão do Cristianismo são: Forte descontentamento dos escravos, pois esta religião proclamava a igualdade Povo Hebraico, mais receptivo a uma nova religião monoteísta e a sua dispersão pelo espaço mediterrâneo Unidade cultural do Império Romano (língua, leis, administração) Facilidade de comunicação devido a uma boa rede de estradas que ligava todo o Império Destruição da cidade de Jerusalém, que obrigou à deslocação de muitos cristãos para diferentes locais do Império
  3. 3. A Cristianização da EuropaA Igreja Católica foi – se organizando e procurou converter os povos bárbaros aoCristianismo. Entre os séculos V e VIII desenvolveu – se uma progressiva evangelizaçãodos povos bárbaros, que, até então eram pagãos ou arianos.O processo de cristianização foi desenvolvido através de: Movimentos de missionação impulsionados pelo Papa Gregório Baptismo do Rei Clóvis Actividade dos monges, principalmente os que seguiam a Regra de S. BentoEstes monges isolavam – se das populações e não tentavam evangelizá – las.Os monges constituíam o clero regular, viviam em mosteiros, segundo uma regra eobedecendo a um abade. A igreja incluía ainda o clero secular, com os bispos esacerdotes.A vida nos mosteirosOs mosteiros constituíam importantes centros da vida religiosa, económica e culturalda época medieval porque: Se dedicavam muito à oração, rezavam por quem lhes pedia Tinham locais para copiar manuscritos e obras antigas e desenvolveram o ensino e a leitura Aperfeiçoaram técnicas de trabalho artesanal e de exploração agrícolaPartes que constituíam um mosteiro e as suas funções Enfermaria Albergaria - hospedaria Biblioteca - copiar obras Refeitório Igreja Dormitório
  4. 4. O fim do Império RomanoO fim do Império Romano ocorreu em 476 com a conquista de Roma pelos Hérulos.Motivos internos e externos que contribuíram para o fim do Império Romano:Motivos internos – Graves crises económico-sociais, (decadência da agricultura, subidade preços, fomes e epidemias) crises políticas, (corrupção, dificuldades naadministração de um Império tão extenso) divisão do poder político para quatroImperadores, a divisão definitiva do Império Romano em Império Romano doOcidente e Império Romano do Oriente, pelo Imperador Teodósio, entre os seus doisfilhos, nos finais do séc. IV.Motivos externos – Invasões dos povos Germanos: Vândalos, Suevos, Alanos, Anglo-Saxões, Francos e Hunos.O significado de “Bárbaros” para os RomanosBárbaros eram povos que viviam para além das fronteiras do Império Romano, nãofalavam latim e não tinham os mesmos costumes, hábitos e tradições dos romanos.Razões pelas quais os Povos Bárbaros invadiram o Império Romano1º razão – Foram atraídos pelas riquezas da civilização romana e pela suavidade doclima.2ª razão – Devido à pressão do povo Huno (originados da Mongólia), que obrigou ospovos Germanos a invadir o Império Romano.As consequências das invasões Bárbaras e os locais onde eles se fixaramA partir do séc. V e VI os povos Bárbaros fundaram novos reinos independentes nosterritórios do Império: Península Ibérica – Suevos e Visigodos; Itália – Ostrogodos;França – Francos; Inglaterra – Anglo – Saxões.
  5. 5. Os povos que invadiram a EuropaHúngaros ou Magiares, Estepes asiáticas invadiram a Itália, devastaram a Germâniae invadiram a França. Mais tarde deram origem à actual Hungria.Muçulmanos devastaram a costa mediterrânica da Europa, ocuparam a Sicília eatacaram a Itália.Os Viquingues ou Normandos (“Homens do Norte”) vindos da Escandináviaatacaram em finais do séc. VIII quase todo o vitoral europeu.Locais onde os europeus se refugiaramOs europeus abandonaram as cidades e refugiaram-se nos campos, em propriedadesrurais, onde tinham lugares fortificados e exércitos.A ruralidade da economiaAs cidades, com as invasões, perderam população e importância. Os camponesesdeixaram as aldeias e procuraram abrigo nos grandes domínios agrícolas dando assuas pequenas propriedades aos senhores em troca de protecção. A escassez damoeda em circulação e a diminuição de produtos artesanais e agrícolas conduziu àdiminuição do comércio externo/interno. A economia ruralizou – se e os camponesesproduziam para consumo próprio e só, por vezes, faziam trocas.

×