Estmulos nervosos

2.021 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.021
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estmulos nervosos

  1. 1. Estímulos Nervosos
  2. 2. Estímulos Os estímulos são fatores, internos ou externos, que provocam uma reação do organismo, como por exemplo a luz, o medo ou a fome. Os estímulos são captados por recetores. Os recetores de estímulos externos são os órgãos dos sentidos: olhos, ouvidos, nariz, língua e pele Os recetores de estímulos internos fornecem informação sobre o estado do organismo (fome ou sede, por exemplo) Os recetores são excitados por estímulos e enviam o influxo nervoso ao cérebro através dos nervos sensitivos. O cérebro transforma os influxos nervosos em sensações.
  3. 3. Estímulos e Sensações Estímulos Localização dos Sensações recetores Luz Retina Visão Temperatura Pele, parte superior do Calor, frio, dor tubo digestivo Papilas gustativas GostoSubstâncias químicas Parede nasal interna Olfato Ouvido interno AudiçãoVariação da pressão Ouvido interno Posição da cabeça Pele Pressão na superfície, dor
  4. 4. Alguns exemplos: Paladar Os recetores de paladar estão localizados na língua, agrupados em pequenas saliências chamadas papilas gustativas (cerca de 10.000), visíveis com lente de aumento. Existem quatro tipos de recetores gustativos, capazes de reconhecer os quatro sabores básicos: doce, azedo, salgado e amargo. Esses recetores estão localizados em diferentes regiões da língua. No desenho abaixo, os recetores estão representados pela cor amarela. O sabor dos alimentos não é produzido apenas pela estimulação das células gustativas, mas também pelas células olfativas. É por isso que quando o sentido do olfato é prejudicado por um forte resfriado, por exemplo, a perceção do paladar diminui.
  5. 5. OlfatoO sentido de olfato é produzidopela estimulação do epitélioolfativo, localizado no teto dascavidades nasais. O olfato humanoé pouco desenvolvido em relação aode outros mamíferos.O epitélio olfativo humano contémcerca de 20 milhões de célulassensoriais, cada qual com seis pelossensoriais; um cachorro, tem maisde 100 milhões de célulassensoriais, cada uma com pelomenos 100 pelos sensoriais.O epitélio olfativo é tão sensívelque poucas moléculas sãosuficientes para estimulá-lo,produzindo a sensação de odor.
  6. 6. AudiçãoAs estruturas responsáveis pela audição são o ouvidoexterno, o ouvido médio e a cóclea.O ouvido externo é um canal que se abre para ummeio exterior na orelha. O epitélio que reveste ocanal auditivo externo é rico em células secretadorasde cera, que retém partículas de poeira e microorganismos. O ouvido médio, separado do ouvidoexterno pelo tímpano, é um canal estreito e cheio de Como ouvimos os sonsar. Em seu interior, existem três pequenos ossos(martelo, bigorna e estribo), alinhados do tímpano ao A orelha capta os sons e os direciona para oouvido interno. canal auditivo, que faz vibrar e é transmitida ao tímpano. A membrana timpânica vibra, movendoO ouvido médio possui uma comunicação com a o osso martelo, que faz vibrar o osso bigornagarganta através de um canal flexível (a Trompa de que, por sua vez, faz vibrar o osso estribo, ondeEustáquio), que equilibra as pressões do ouvido e do sua base se conecta a uma região da membranameio externo. A cóclea é a parte do ouvido interno da cóclea (a janela oval), que faz vibrar,responsável pela audição. É um longo tubo cônico, comunicando a vibração ao líquido coclear.enrolado como a concha de um caracol. No interior dacóclea há uma estrutura complexa (órgão de Corti), O movimento desse líquido faz vibrar aresponsável pela captação dos estímulos produzidos membrana basiliar e as células sensoriais. Ospelas ondas sonoras, localizada na parede externa da pelos dessas células, ao encostar na membranacóclea. tectórica, geram impulsos nervosos que são transmitidos pelo nervo auditivo ao centro de audição do córtex cerebral.
  7. 7. VisãoCada olho gira suavemente dentro desua órbita. Essa movimentação écontrolada por três pares de músculos,que mantém preso o globo ocular. Omovimento do olho é limitado pelonervo ótico, um feixe de fibrasnervosas que parte do interior do globoocular em direção ao encéfalo,passando por uma abertura óssea dofundo da órbita ocular.Os raios luminosos atravessam ascórneas e o humor aquoso; passam pelapupila, atravessam o cristalino e ocorpo vítreo; chegam à retina, ondeestimulamos cones e bastonetes.Nesse ponto, a energia luminosa étransformada em impulsos nervosos,por meio de um mecanismo químico.Esses impulsos nervosos, por sua vez,penetram nos neurónios da retina, queos conduzem, através do nervo ótico,aos centros de visão do cérebro.
  8. 8. TatoA pele é nosso maior órgão sensorial. Elarecebe, a todo instante, diversos tipos deestímulos que são enviados ao encéfalo. Háuma grande área do córtex cerebralresponsável pela coordenação das funçõessensoriais da pele, em particular das mãos edos lábios. Muitos dos recetores sensoriais dapele são terminações nervosas livres. Algumasdelas detetam dor, outras detetam frio eoutras, calor.Principais recetores sensoriais» Corpúsculo de Meissner - Taco (presentesnas regiões mais sensíveis da pele)» Corpúsculo de Pacini - Pressão forte» Corpúsculo de Krause – Frio» Corpúsculo de Ruffini – Calor» Terminações nervosas livres - Dor
  9. 9. O mecanismo de resposta a um estímulo é composto por umasérie de estruturas: recetores sensoriais → recebem o estímulo fibras nervosas sensitivas → transmitem os impulsos nervosos aos centros nervosos centros nervosos → analisam a informação e elaboram respostas fibras nervosas motoras → transmitem a informação dos centros nervosos para os órgãos efetores órgãos efetores → executam a resposta
  10. 10. O mecanismo de resposta a um estímulo é composto por umasérie de estruturas: recetores sensoriais → recebem o estímulo fibras nervosas sensitivas → transmitem os impulsos nervosos aos centros nervosos centros nervosos → analisam a informação e elaboram respostas fibras nervosas motoras → transmitem a informação dos centros nervosos para os órgãos efetores órgãos efetores → executam a resposta

×