Coolhunting: pesquisador e suas metodologias
Julia Isoppo Picoli
2009
Coolhunting: pesquisador e suas metodologias
Coolhunting: researcher and their methodologies
Julia; PICOLI
julia.picoli@me...
of developing new proposals continually. The characteristics of the
fashion market created the opportunity to emergency of...
A investigação de tendências não deve ser feita só no início do
desenvolvimento de cada coleção, deve ser um processo cont...
2. Pesquisa de tendência
As sociedades sofrem mudanças em suas culturas,
transformando padrões e criando novas correlações...
Nas sociedades contemporâneas, as novas tendências nascem nos
gestos isolados de alguns pequenos grupos e em tudo o que se...
coolhunter poderá focar melhor suas pesquisas e assim conseguir um
resultado mais satisfatório.
3. Coolhunting
Coolhunting...
cidades na tentativa de detectar, registar e sistematizar elementos que
poderão tornar-se moda. Analisam o contexto compor...
informações valiosas para as empresas no desenvolvimento ou
redireccionamento de produtos.
O meio social mais estudado pel...
mudanças de nível cultural e social ocorrem contínuamente e, se o
foco de observação depende dos objetivos de pesquisa do ...
estudo são os passos essências para a compreensão de futuras
tendências. A etnografia é uma das técnicas mais completas na...
indicação de data e hora e local.
Em termos metodológicos, para os coolhunters a etnografia tem as
seguintes característic...
especifica da empresa.
Entrega das pesquisas
Analisando os dados recolhidos concluiu-se que as informações são
entregues g...
Fig. a. gráfico de entrega da pesquisa
4. Perfil dos coolhunter e agências
Pela investigação feita com os coolhunters e ag...
tendências.
Com o objetivo de definir o perfil de formação do coolhunter,
procedeu-se à identificação de um grupo de 10 pr...
sozinhos ou em equipes, com profissionais de diversas áreas, na
análise dos resultados das suas pesquisas.
Foi feita uma a...
Conclusão
O encurtamento do ciclo de vida dos produtos de moda determina que
as pesquisas cíclicas sobre o comportamento d...
suas pesquisas, conhecer os pequenos grupos e movimentos que estão
na origem ou difusão das novas tendências. As empresas ...
[15] Hammersley, M. Reading Ethographic Research : A Critical Guide.
London: Longman 1990
1
DOERINGER, P; CREAN, S Can Fas...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

174711 coolhunting

207 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
207
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

174711 coolhunting

  1. 1. Coolhunting: pesquisador e suas metodologias Julia Isoppo Picoli 2009
  2. 2. Coolhunting: pesquisador e suas metodologias Coolhunting: researcher and their methodologies Julia; PICOLI julia.picoli@metodistadosul.edu.br Resumo: Hoje em dia, as marcas de moda precisam acompanhar as mudanças nas preferências do consumidor. Marcas são confrontados com a difícil tarefa de desenvolver continuamente novas propostas. As características do mercado da moda criou a possibilidade de emergência de uma nova abordagem nas tendências da investigação: o coolhunting. Focada em localizar as tendências entre as culturas jovens, os coolhunters desenvolveram métodos de descoberta de novas atitudes, movimentos, desejos e todos os tipos de alterações relevantes no mercado da moda. Eles usam ferramentas de áreas como psicologia e antropologia na pesquisa e interpretação de tendências. O presente artigo apresenta os processos de trabalho e metodologias utilizadas por coolhunters e agências coolhunting. A pesquisa foi desenvolvida em três etapas: entrevistas diretas com os profissionais e gerentes de agências, análise de informações, e a concepção de um modelo de trabalho coolhunting. O modelo captura as metodologias de trabalho essencial de coolhunting e os processos de trabalho resultantes de abordagens individuais. Palavras-chave: Coolhunter, tendências de moda, metodologia de trabalho Abstract: Nowadays, fashion brands need to follow the changes in the consumer's preferences. Brands are confronted with the difficult task
  3. 3. of developing new proposals continually. The characteristics of the fashion market created the opportunity to emergency of a new approach in research trends: the coolhunting. Focused in locating the trends among young cultures, coolhunters developed methods of discovering new attitudes, movements, desires and all types of pertinent changes in fashion market. They use tools of areas as psychology and anthropology in the research and interaction of trends. The paper presents the work processes and methodologies used by coolhunters and coolhunting agencies. The research was developed in three steps: direct interviews with professionals and agencies managers, information analysis, and design of a coolhunting work model. The model captures the essential work methodologies of coolhunting and the work processes resulting from individual approaches. Keywords: Coolhunter; fashion trends; methodology of work Introdução Seguir as mudanças e preferências do consumidor é uma necessidade para as empresas de moda atualmente, para assim satisfazer estes consumidores as empresas precisam captar as novas tendências de moda. Devido ao curto ciclo de vida dos produtos de moda as empresas necessitam antecipar as tendências e acompanhar as rápidas mudanças, desta forma elas se mantém competitivas desenvolvendo novas propostas continuamente. Tendo em vista indicadores das próximas tendências as empresas precisam estar preparadas para transformá-las em produtos que supram as necessidades dos consumidores [1].
  4. 4. A investigação de tendências não deve ser feita só no início do desenvolvimento de cada coleção, deve ser um processo contínuo, pois a necessidade de conhece-las é importante em todo o processo de desenvolvimento das coleções, principalemente empresas que utilizam o “fast fashion1 ”. Esta necessidade de antecipação de tendências no mercado da moda impulsionou a emergência de uma nova abordagem na investigação nas pesquisas, o coolhunting, que utiliza um dos métodos mais atuais de pesquisa de tendências, capturando-as onde acreditam que elas surgem, na cultura jovem urbana que integra os grupos de consumidores inovadores, particularmente receptivos ao novo, às propostas de moda de vanguarda. As pessoas mais jovens já adaptadas a culturas de consumo atual possuem um alto grau de curiosidade, de gosto pelo novo e estão predispostas a experimentar o diferente, em nome da experiência [2]. Substituindo ou complementando as tradicionais pesquisas de mercado, especialmente as quantitativas, a caçada ao cool, visa descobrir o que está acontecendo na cultura jovem e que será mais importante no futuro no sentido de constituírem tendências com alta probabilidade de se transformar em consumo [10]. Os coolhunters estão aparecendo para poder aventurar-se na vida do consumidor, entendê-lo e poder criar uma conexão emocional que as marcas necessitam [9]. Com o objetivo de compreender esta metodologia utilizada por estes profissionais, bem como traçar um modelo de trabalho e perfil do coolhunter e das agências, procedeu-se um levantamento e análise do trabalho desenvolvido e dos resultados atingidos. 1. O
fenômeno
de
apresentar
novos
produtos
de
vestuário
em
ciclos
muito
curtos
de
 desenvolvimento
e
produção
é
chamado
de
“fast
fashion”


  5. 5. 2. Pesquisa de tendência As sociedades sofrem mudanças em suas culturas, transformando padrões e criando novas correlações. Estes processos tornam-se mais dinâmicos a cada ano por múltiplos fatores e é neste cenário que as empresas precisam operar e tornar-se sustentáveis [3]. Não é fácil definir os conteúdos relevantes das tendências pois, dependendo do contexto, estes podem assumir contornos e orientações diversas. Uma tendência de moda pode ser uma linha a seguir em um dado momento, uma propensão ou força que indica uma direção ou um movimento em sentido determinado. Esta pesquisa é essencial no desenvolvimento de praticamente todos os produtos e serviços sendo particularmente crítico para os produtos de moda. A pesquisa de tendências apresenta-se como um espaço necessário para o processo de antecipação permanente, para que as empresas possam enfrentar, com sucesso, a crescente pressão concorrencial no mercado [8]. O papel do estudo do consumidor é crucial na moda, pois são eles e não as marcas a moldar as mudanças na sociedade e suas exigências [1]. O estudo do comportamento do consumidor teve o seu inicio na década de 1960 a partir de conceitos de outras áreas científicas, como a psicologia, para o estudo do indivíduo, a sociologia, para o estudo dos grupos sociais e a antropologia, para entender a influência que a sociedade exerce sobre o indivíduo, para além da própria economia, essencial na definição das estratégias comerciais [3]. Pesquisas de tendências culturais são ferramentas essenciais para estratégias comerciais. Hoje a cultura do consumo mudou e a pesquisa de tendência tornou-se muito importante para empresas.
  6. 6. Nas sociedades contemporâneas, as novas tendências nascem nos gestos isolados de alguns pequenos grupos e em tudo o que se vê e se faz e que pode assumir múltiplas formas diferenciadas e/ou inovadoras. À medida que se consolidam e evoluem, aumentam a sua influência no mercado consumidor. Para que uma tendência se torne moda, ela precisa ser escolhida entre várias outras propostas e adotada. Devido estas novas necessidades de entendimento do consumidor e das ultimas tendências, uma das teorias em que os coolhunters se baseiam para compreender o mecanismo das tendências é a de Everett Rogers [5]. Em seus estudos Rogers aborda algumas etapas no processo de difusão de ideias, que mostram a relevância da comunicação para que ideias, produtos e avanços sóciais possam ser compartilhados, consumidos e usufruídos pela população [6]. Primeiramente vem a inovação própria, as novas ideias são disseminadas. Logo após a taxa em que as ideias se espalham. Em terceiro lugar analisa o ambiente social, a maneira como a nova ideia (inovação) se espalha. Após a lenta aceitação inicial da inovação pelos chamados inovadores e pelos adotantes adiantados, a adoção alcança um ponto de desequilíbrio, então é aceito pelos outros usuários. Então depois que a maioria adiantada e atrasada adotou a inovação, os retardatários, que levam mais tempo para adoptar a inovação, aceitam, pois precisam ter a certeza, que todos já adotaram. Aplicando e compreendendo a teoria de Rogers os coolhunters poderão acompanhar os grupos com o perfil de inovação e de adotantes adiantados na busca de novas tendências. Conseguindo encontrar estes inovadores e adotantes adiantados, o
  7. 7. coolhunter poderá focar melhor suas pesquisas e assim conseguir um resultado mais satisfatório. 3. Coolhunting Coolhunting é um sistema de pesquisa e antecipação de tendências e consiste na identificação, no presente, das sementes de movimento que num dado momento começam a formam-se e tornam-se moda num futuro próximo [8]. Movimentos culturais, atitudes, tendências e prováveis necessidades futuras dos consumidores são os pontos analisados neste tipo de pesquisa: Conhecer o comportamento do consumidor é sempre bom e antecipar-se às suas tendências de consumo é ainda melhor [11]. O coolhunting possui diversas aplicações no mundo dos negócios, em particular em duas áreas: a observação de mercados e o desenvolvimento de inovações. Aplicando o coolhunting aos seus mercados-alvo, as empresas conseguem detectar novas tendências. Isto é benéfico para a estratégia de mercado da empresa, pois permite uma análise profunda do mercado, dos padrões de compra dos consumidores, e facilita tomadas de decisões de compra na fase de desenvolvimento e lançamento de novos produtos. Para além deste benefício, o coolhunting permite à empresa e aos designers de moda obter insights sobre os consumidores e produtos quase em tempo real [7]. Coolhunter é o termo utilizado para denominar o profissional que se dedica a identificar possíveis padrões futuros de comportamento e atitudes. Espalhados pelo mundo, os coolhunters têm a função de descobrir movimentos culturais e estéticos que poderão influenciar a moda, a publicidade e o design. O seu trabalho é o de caminhar pelas ruas, relacionar-se com diversas pessoas e viajar por diferentes
  8. 8. cidades na tentativa de detectar, registar e sistematizar elementos que poderão tornar-se moda. Analisam o contexto comportamental de uma sociedade, buscando novos conceitos. Estão à procura do cool, isto é, atitudes e desejos com potencial de desenvolvimento. Para isso, geralmente, vivem imersos na cultura jovem de forma a garantirem a proximidade dos seus públicos-alvo e dos acontecimentos interessantes em curso. Os coolhunters representam o que há de mais inovador em termos de marketing e de mais futurista do ponto de vista cultural [9]. A tarefa do pesquisador de tendências é, antes de mais nada, a interpretação da cultura de seu tempo. Para isso decifra informações, realiza recortes que tenham importância e constrói uma nova narrativa. Este trabalho de identificação de tendências é uma tarefa da área de marketing que, tradicionalmente, é executada com o auxílio de centros de pesquisa e agências de tendências e de publicidade. Contar com o apoio de profissionais “intuitivos” e confiar em processos mais subjetivos de avaliação constitui uma inovação na pesquisa de mercado e tendências. É uma forma de percepção que consegue captar mudanças sutís e acontecimentos socioculturais em andamento, em detectar padrões, e os transformar em algo rentável. O coolhunting é uma ferramenta que permite a informação sobre o consumidor, potenciais consumidores, tendências de mercado e consumo. Sendo assim, antecipar as tendências garantiria as empresas um produto mais vendável. Para garantir esse sucesso as empresas necessitam descobrir os próximos movimentos culturais, por isso estão investindo nessa nova metodologia de pesquisa de tendências. Investigando os hábitos de jovens bem informados, naturalmente ligados nas mais recentes inovações tecnológicas, artísticas e comportamentais, consegue-se
  9. 9. informações valiosas para as empresas no desenvolvimento ou redireccionamento de produtos. O meio social mais estudado pelos coolhunters na busca por esses sinais, comportamentos, atitudes, desejos do consumidor que virão a tornar-se tendência, é a cultura jovem, são estes jovens que formam e disseminam as tendências e estas são seguidas pelos mais velhos na busca de resgatar a juventude. Por isso buscam detectá-las em meio aos jovens, principais disseminadores de tendências. Jovens de 18 aos 24 anos ditam tendências do consumo mundial de todas as faixas etárias. É portanto na cultura jovem, chamada como subcultura que é encontrado o que é cool. 4. Metodologia de Trabalho Tendo a antropologia e outras disciplinas como caminho a seguir, o princípio básico da investigação realizada pelos coolhunters é não intervir no objeto de estudo mas sim adaptar-se ao seu contexto da forma menos evasiva possível. A compreensão do comportamento só pode ser conseguido através de um contato direto e não através de interferências a partir do modo como as pessoas se comportam, ou a partir do modo com se comportam em entrevistas [13]. Desta maneira, torna-se mais fácil observar e definir as mudanças sem intervir nas mesmas. O propósito fundamental de entender as motivações, costumes, tendências e modas que emergem ou se difundem no mercado é o de obter a informação necessária para o desenvolvimento e melhoramento de serviços e produtos. A principal diferença entre o coolhunting e as outras ferramentas de pesquisa de tendências é que esta nova metodologia requer um processo contínuo e não cíclico. A razão que o determina é que as
  10. 10. mudanças de nível cultural e social ocorrem contínuamente e, se o foco de observação depende dos objetivos de pesquisa do coolhunter, a pesquisa incide sempre, em primeiro lugar, sobre os grupos e indivíduos responsáveis pela importação, criação ou adaptação das novas tendências. No seu processo de pesquisa, os coohunters recorrem a uma combinação de metodologias para melhor se adequarem às necessidades dos seus clientes. As técnicas de antropologia e as pesquisas qualitativas são as mais utilizadas por estes profissionais. A antropologia construiu-se, historicamente, como o estudo do outro, entendido como outra sociedade, outra cultura, outro grupo social, enfim, aquele que se comporta de forma diferente. A antropologia é usada para conhecer e entender ao nível mais profundo os comportamentos, dinâmicas, motivações e práticas dos diferentes grupos sociais [3]. Tradicionalmente dedicada aos estudos das sociedades humanas, a antropologia social concentrava-se na observação de grupos exóticos. As novas gerações de antropólogos concentram-se em estudos socioculturais com outros objectivos de investigação, como o caso da subdisciplina “antropologia dos negócios”, que estuda a relação dos consumidores com produtos e serviços nos cenários de aquisição e consumo. Uma área da antropologia, a etnografia, é muito adequada e usada na pesquisa de tendências. A etnografia, que procura compreender a realidade através de uma perspectiva cultural, envolve o uso de diferentes técnicas, que incluem diversas tipologias de observação, entrevistas e processos de análise documental dos traços ou rastros deixados pelas pessoas ao longo de suas rotinas [14]. A observação, descrição e análise das tradições da população em
  11. 11. estudo são os passos essências para a compreensão de futuras tendências. A etnografia é uma das técnicas mais completas na análise de hábitos, manifestações e práticas dos consumidores em seu contexto social por ser um método de olhar muito de perto, que se baseia em experiencia pessoal e em participação, que envolve três formas de recolhimento de dados: entrevistas, observação e documentos, os quais, por sua vez, produzem três tipos de dados, citações, descrições e documentos, que ressaltam em um único resultado: descrição narrativa. Esta inclui gráficos, diagramas que ajudam a contar a “história”, deste consumidor [13]. Observar é fundamental nesta atividade, isso porque é possível captar tendências em atos corriqueiros como passear pelas ruas, ler uma revista, ouvir uma música ou assistir um filme. Na etnografia, o trabalho de campo – o território em que as pessoas vivem, aprendem, pensam e agem - é muito importante. Assim, o coolhunter percorre as ruas, bares, universidades, todos os lugares onde acredita que estejam os pequenos grupos formadores de opiniões e iniciadores de tendências. No trabalho de campo, o pesquisador procura conhecer os consumidores e o papel dos produtos de consumo na sua vida [3]. Por ser uma técnica qualitativa, permite que o observador interiorize os fenômenos e processos sociais. Existem alguns critérios para abordagem etnográfica, que se adaptam à pesquisa de tendências: [14] - A observação deve ser completa; observando todos os detalhes: diário de campo, descrição de uso de objetos e seus significados; Não se deixa influenciar por suas opiniões próprias na sua observação; Deve-se descrever tudo o que se sabe, e anotar todas as circunstâncias da observação; registros fotográficos: sem poses com
  12. 12. indicação de data e hora e local. Em termos metodológicos, para os coolhunters a etnografia tem as seguintes características [15]: O comportamento das pessoas é estudo no seu contexto habitual e não em condições artificiais criadas pelo investigador; Os dados são recolhidos através de fontes diversas, sendo a observação e a conversação informal as mais importantes; A recolha de dados não é estruturada, no sentido em que não decorre da execução de um plano detalhado, nem são pré-estabelecidas as categorias que serão posteriormente usadas para interpretar o comportamento das pessoas. Na investigação feita com os coolhunters, notou-se que 60% utiliza técnicas de antropologia, como a etnografia, nas suas pesquisas A pesquisa qualitativa, que possui caráter exploratório, estimula os entrevistados a pensar e falar livremente sobre o tema, objeto ou conceito. Está fortemente ligada ao mercado e o investigador participa no processo de pesquisa. Percebe-se que a observação é a base de todo processo de captação de informação, sendo utilizada por todos os profissionais na pesquisa de tendências. Usada desde a Pré-história, a observação permite entender padrões, detectar mudanças e descrever situações. No caso da observação de tendências, a participação do observador é crucial porque ele faz parte da realidade que observa [9]. Esta observação estabelece uma comunicação deliberada entre o observador e o observado. A incorporação da metodologia coolhunting as empresas pode realizar-se de várias maneiras, depende da necessidade de cada empresa. Podendo recompilar informações gerais de tendências, realizadas por agências coolhunting especializadas, ou contratar um coolhunter para realizar estudos mais detalhados para necessidades
  13. 13. especifica da empresa. Entrega das pesquisas Analisando os dados recolhidos concluiu-se que as informações são entregues geralmente da seguinte maneira: sempre de uma forma criativa e em forma de documentário, forma de imagens, como livros, revistas, fotos, etc. Para arquivar as informações das tendências observadas pode-se usar varias técnicas. As técnicas mais comuns são os diários, em que o observador anota cada informação recolhida durante a observação bem como situações que chamaram a sua atenção e que estão associadas ao estudo. As fotografias são muito utilizadas e úteis nessas observações visto que representam um arquivo gráfico e bastante explicativo das tendências que começam a emergir. Trata-se não apenas de escrever e arquivar informação sobre as tendências mais importantes e que podem marcar possíveis mudanças em certos setores, mas também concretizar uma completa análise e interpretação destas tendências, chegando à determinação de quais influenciarão o mercado de forma significativa. É importante fazer análises concisas, estudar cada parte, para depois determinar certas tendências gerais que podem ser aplicadas a uma dada sociedade. Tanto as empresas como os profissionais fazem as pesquisas e as entregam de acordo com cada cliente, desenvolvendo métodos para melhor satisfazer seus clientes.
  14. 14. Fig. a. gráfico de entrega da pesquisa 4. Perfil dos coolhunter e agências Pela investigação feita com os coolhunters e agências chegou-se a conclusão de um método de trabalho. A utilização de disciplinas como psicologia, sociologia, antropologia está cada vez mais presente na pesquisa de tendências. Estes profissionais buscam sempre unir conhecimentos de diversas áreas para melhor proceder suas pesquisas. São um novo grupo de profissionais que aplicam técnicas etnográficas e sociológicas na pesquisa de mercado. [12] As competências do coolhunter na aplicação das teorias, métodos e técnicas da antropologia são determinantes no resultado da sua pesquisa de tendências. Assim, o seu perfil de formação pode contribuir para definir se esta ciência é aplicada enquanto tal ou se, pelo contrário, contribui com um corpo de conhecimentos e técnicas que são aplicadas com os objetivos muito específicos da pesquisa de
  15. 15. tendências. Com o objetivo de definir o perfil de formação do coolhunter, procedeu-se à identificação de um grupo de 10 profissionais, com idades compreendidas entre os 24 a 30 anos sobre suas respectivas formações. Como se pode verificar, 50% dos profissionais têm formação nas áreas de ciências sociais, 30% nas áreas de comunicação social e 20% em moda, marketing e administração. Apesar das diferenças registradas na formação de base, todos possuem características semelhantes: gostam de música, cinema, tecnologias e procuram saber tudo o que esta acontecendo no mundo. Manifestam um particular interesse em se relacionar com pessoas e viajar, procurar novidades e observar atitudes. Segundo as suas próprias descrições, indentificam-se como pessoas contemporâneas, que estão sempre em busca de algo novo. Alguns destacam como características pessoais a curiosidade, o bom relacionamento com a sociedade, a percepção de elementos que por alguns passariam despercebidos, pois procuram todo o tipo de detalhes que possam servir de referência nas próximas tendências. O seu processo de busca é ininterrupto pois quando encontram o que procuram num dado momento e conseguem interpretar essas informações e detectar novas tendências, reiniciam de imediato o processo em busca de algo mais recente, pois sua função é sempre entregar novidade em continuidade aos seus clientes, cabendo-lhes usá-la no desenvolvimento de seus produtos. Os coolhunters exercem a sua profissão como free lancers e alguns disponibilizam informações compiladas em sites e blogs, enquanto outros possuem sites em que a informação é de acesso restrito aos clientes. Para além dos profissionais independentes, existem também agências especializadas, onde os coolhunters podem trabalhar
  16. 16. sozinhos ou em equipes, com profissionais de diversas áreas, na análise dos resultados das suas pesquisas. Foi feita uma análise em quatro agências de coolhunting sobre os principais serviços oferecidos aos seus clientes. Verificou-se que todas têm como principais serviços a pesquisa de tendências e do consumidor. As agências prestam também serviços de consultoria e acompanhamento de projetos de desenvolvimento de produtos e 50% serviços de posicionamento de marca, desenvolvimento de estratégia de mercado e acções de marketing. O coolhunting é uma fonte de investigação que deve ser incorporada nos processos de inovação e de novos conceitos, identificando tendências e comportamentos que ajudem as empresam a conhecer melhor seus clientes. Fig. b. gráfico sobre formação dos coolhunters
  17. 17. Conclusão O encurtamento do ciclo de vida dos produtos de moda determina que as pesquisas cíclicas sobre o comportamento do consumidor puramente quantitativas se revelem insuficientes para acompanhar o rítmo de mudança do mercado. A pesquisa de tendências necessita ser realizada continuamente, para que as empresas desenvolvam seus produtos com apoio em informação permanentemente atualizada. Sendo assim, o coolhunting veio contribuir para complementar a informação de mercado, contribuindo com uma perspectiva inovadora, focalizada no contato e observação direta dos grupos mais inovadores, responsáveis pela emergência de novas tendências. Os coolhunters contribuem com a recolha de informação sobre a mudança em tempo real o que permite às empresas adaptar-se com maior rapidez e eficácia através do desenvolvimento de produtos com maior capacidade para satisfazer as múltiplas e crescentes exigências dos seus consumidores-alvo. A aplicação, pelo coolhunting, das teorias, métodos e técnicas da antropologia tem possibilitado uma maior precisão na coleta de informação e sua interpretação. A utilização dos princípios da etnografia é particularmente relevante no uso do coolhunting no negócio de moda. Tal possibilita uma pesquisa mais qualificada, pois o consumidor é observado e interpretado nos diferentes aspectos, considerando suas atividades diárias, seu ambiente de trabalho e lazer, o seu convívio social, assim como sua personalidade e princípios. A interação destas áreas favorece tanto o coolhunter como as empresas. O primeiro consegue desenvolver e interpretar melhor as
  18. 18. suas pesquisas, conhecer os pequenos grupos e movimentos que estão na origem ou difusão das novas tendências. As empresas recebem dados mais compilados, analisados e estudados segundo vários ângulos, e não apenas segundo uma perspectiva de moda, o que facilita o desenvolvimento de novos produtos a partir do conhecimento aprofundado do seu público-alvo. Referências [1] Colin, G. Kaur, J. Fashion and Textiles, an overview. Berg, New York, p. 130, 2004 [2] Toaldo, M. Sob o signo do consumo: status, necessidades e estilo. Revista Famecos., n.7, p. 89-97. Porto Alegre, 1997 [3] Fioravanti, R. Etnomarketing como ferramenta estratégica de marketing. Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2002. [4] Caldas, D. Tredsetters, Modas e Mídias: Breve Ensaio Sobre A Banalização do Conceito de Tendência na Cultura Contemporânea. In VII Colóquio Brasil-França de Ciências da comunicação e da Informação, p. 3, 2004 [5] Rogers, Everett. Diffusion of Innovations, 5th Edition, 2003 [6] Giacomini, G. Goulart, Estevão, E e Caprino, M. Difusão de inovações: apreciação critica dos estudos de Roggers. Revista Famecos, nº 33, p.41-45. Porto Alegre, 2007 [7] Gloor, A. Cooper, M. Scott. Coolhunting: Chasing Down the Next Big Thing, 2007 [8] Fontenele, I. Os caçadores do Cool. Lua Nova: Revista de Cultura e Política. Nº. 63, São Paulo, 2004 [9] Cortés, S. Coolhunting, Investigación cualitatica de tendências de mercado. P.14, Barcelona 2006 [10] Gadwell, M. The Merchants of Cool 2005 [11] Rohde, C. Como surgem as tendências. Revista Época, nº: 413, p.52-54, São Paulo, 2006 [12] Hernández, M Coolhunting: nuevas propostas en la investigación de mercados. 2006 [13] Fino, N, C. A etnografia enquanto método: um modo de entender as culturas (escolares) locais. [14] Mauss, Marcel. Manual da etnografia
  19. 19. [15] Hammersley, M. Reading Ethographic Research : A Critical Guide. London: Longman 1990 1 DOERINGER, P; CREAN, S Can Fast Fashion Save the U.S. Apparel Industry?, Harvard University Centre for Textile & Apparel Research, Cambridge, MA 2004.

×