Projeto alimentação 2012 ji 304 norte

537 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
537
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto alimentação 2012 ji 304 norte

  1. 1. JARDIM DE INFÂNCIA 304 NORTE “FORMANDO HÁBITOS ALIMENTARES SAUDÁVEIS”Resumo:O Projeto “Formando hábitos alimentares saudáveis” é uma proposta que possibilita umaoportunidade de transformação de atitudes e hábitos alimentares. Ao educar para a convivênciaharmoniosa com a natureza, de forma lúdica e sistemática, toda a equipe contribui de formadecisiva na formação de cidadãos críticos e responsáveis.OBJETIVO GERAL Promover a experiência de estar em contato com a natureza, valorizando-a como presentede Deus, proporcionando a formação de hábitos alimentares e a conscientização de se ter umapostura de proteção à vida no planeta em geral, e de melhoria do meio ambiente e da qualidade devida das comunidades e família.DISCIPLINAS ENVOLVIDASConhecimento de Mundo (Movimento, Música, Artes Visuais, Linguagem oral e escrita,Natureza e Sociedade e Matemática).RECURSOS HUMANOS ENVOLVIDOSProfessores, servidores, estagiários alunos e voluntários.
  2. 2. PROJETO: “FORMANDO HÁBITOS ALIMENTARES SAUDÁVEIS” 1. IDENTIFICAÇÃONome da escola: Jardim de Infância 304 NorteDiretora: Renice Suman Soares de MeloVice-diretora: Fernanda Machado SantosChefe de Secretaria: Laura Márcia VidigalCoordenadoras: Gislene Siqueira e Sandra Regina SalomãoProfissionais envolvidos: Todos os professores regentes e funcionários da escola.Etapas: Educação Infantil ( Maternal II, 1º e 2º Períodos)Número de alunos: 135Local: SQN 304 AEBrasília/DF 2. DEFINIÇÃO DO TEMA Conviver com a natureza faz parte da valorização da própria vida, e se tratandoda valorização da vida, há de se buscar uma prática participativa. O desafio é oferecerà criança a oportunidade de explorar, experimentar, colecionar, perguntar e aprender. É preciso facilitar para que o aluno se aproprie do conhecimento científico arespeito da natureza, do próprio corpo, sobre as condições de vida da população esobre sua importância de colocar em prática certos hábitos alimentares que contribuirãopara o seu crescimento. Quando o aluno percebe que este hábito o ajudará a viver melhor, sem dúvidaserá motivado a colocá-lo em prática. O professor necessita ser o mediador entre aluno/família, renovando eincentivando o interesse por uma alimentação saudável e valorizando o mundo que ocerca.
  3. 3. Os seres humanos são capazes de captar muitos estímulos do meio à sua volta,porém não há dúvida de que não pode perceber tudo. Consegue sentir apenas parte darealidade, aquela que seus órgãos dos sentidos se permitem perceber. Cada umexperimenta e sente uma realidade particular e é a partir dessa realidade que irádirecionar sua vida e se relacionar com os outros seres, determinando, assim, suatrajetória pessoal e global. 3. JUSTIFICATIVA Estamos vivendo em um momento em que o hamburger, batata frita, chips, erefrigerantes fazem parte da alimentação predileta das crianças. Precisamosurgentemente repensar essa prática e retornar à qualidade de alimentação que sãotradição em nossas famílias. O Projeto “Formando hábitos alimentares saudáveis” é uma proposta quepossibilita uma oportunidade de transformação de atitudes e hábitos alimentares. Aoeducar para a convivência harmoniosa com a natureza, de forma lúdica e sistemática,toda a equipe contribui de forma decisiva na formação de cidadãos críticos eresponsáveis. 4. OBJETIVO GERAL Promover a experiência de estar em contato com a natureza, valorizando-a comopresente de Deus, proporcionando a formação de hábitos alimentares e aconscientização de se ter uma postura de proteção à vida no planeta em geral, e demelhoria do meio ambiente e da qualidade de vida das comunidades e família. 5. OBJETIVOS ESPECÍFICOS  Dar a oportunidade aos alunos de experimentar a criação de uma área verde produtiva, pela qual todos se sintam responsáveis.
  4. 4.  Tornar as áreas externas e outros espaços da escola mais agradáveis e prazerosos de se estar.  Aprender a cultivar algumas plantas utilizadas como alimento.  Proporcionar ao aluno uma percepção ambiental, envolvendo todos os seus sentidos.  Aprender receitas envolvendo os alimentos cultivados na horta. 6. METODOLOGIA  Ajudando no plantio de plantas ornamentais e manutenção das mesmas.  Ajudando na formação e conservação de uma horta escolar.  Ajudando na formação de canteiros de plantas medicinais.  Trazendo para a merenda, produtos da horta.  Estimulando os pais/responsáveis e comunidade a compartilharem receitas que utilizem produtos da horta e a receita do “remédio caseiro da vovó”.  Produzindo com os alunos o seu próprio lanche.  Conversa sobre a forma de se evitar acidentes e manter a saúde do corpo.  Montagem, organização e manutenção de exposições realizadas com suas próprias produções.7. DISCIPLINAS ENVOLVIDAS  Conhecimento de Mundo (Movimento, Música, Artes Visuais, Linguagem oral e escrita, Natureza e Sociedade e Matemática). 8. RECURSOS HUMANOS Professores, servidores, estagiários alunos e voluntários.
  5. 5. Segundo Portaria nº 84, de 23 de Abril de 2010, que dispõe sobre a modulação de Pessoal da carreira Assistência `a Educação nas Instituições Educacionais da Rede Pública de Ensino do DF, (em seu anexo único), podemos contar com mais um Agente de Gestão Educacional/Conservação e Limpeza para cooperar sistematicamente na horta, caso o pedido seja deferido pela CRE/SUGEPE.9. ESTRUTURA DE APOIO  A execução do projeto terá colaboração de toda a equipe pedagógica, servidores, pais, alunos e comunidade circunvizinha.  Secretaria de Estado da Educação do DF.  EMBRAPA  EMATER  Prefeitura da quadra  NOVACAP  UNB4. Recursos Materiais As ferramentas necessárias para o manejo da horta e jardim são fornecidas pela comunidade escolar, tanto com doações como recursos da APM.10. AVALIAÇÃO É realizada em todos os momentos, percebendo-se o interesse pelo projeto e a mudança nos hábitos alimentares. Nota: O projeto já é executado com sucesso, desde o ano de 2003, observando-se a curiosidade dos alunos com a horta, os pequenos insetos que apareciam, a alegria de comer os produtos que eles mesmos plantaram, cuidaram e colheram. Há registros individuais e coletivos, por meio de cartazes, desenhos e fotos.
  6. 6. 11. BIBLIOGRAFIAo Centro Internacioanal e Documentação para Ação Comunitária (São Paulo, SP). Livro do Diretor: escolas, espaços e pessoas.São Paulo. CEDAC/MEC/UNESCO.2002.o Paulo Cunha, Valdir Montanari. Sentidos que Filtram o Mundo. Editora Moderna. 1996. São Paulo.o Martins, Rosicler. Vida e Saúde. Editora Moderna. 1993. São Paulo. Coleção Desafios.o Distrito Federal (Brasil). Secretaria de Estado de Educação. Currículo da educação básica das escolas públicas di Distrito Federal: educação infantil 4 a anos. 2ª edição. Secretaria de Estado de Educação. Brasília: Subsecretaria de Educação Pública. 2002.

×