SlideShare uma empresa Scribd logo

Pib por ilha

Serviço Regional de Estatística dos Açores(SREA)
Serviço Regional de Estatística dos Açores(SREA)
Serviço Regional de Estatística dos Açores(SREA)Serviço Regional de Estatística dos Açores(SREA)

SPEE (30.05.2014)

Pib por ilha

1 de 30
Augusto Elavai
PIB regional Açores
Ventilação por ilha
S. P. Estatísticas Económicas (CSE)
30 Maio 2014
Períodos em análise
Período 1980-1983
 Fonte principal: Declarações fiscais
 Cerca de 25% repartição directa
 Sem Agricultura e AP 40%
Período 2006-2009
 Fonte principal: UAEL através da IES
 Cerca de 50% repartição directa
PIB regional 1980 -1985
 Desde a criação do SREA, Maio de 1980,
que um dos seus principais objectivos foi a
implementação e construção de um
Sistema de contabilidade económica
regional.
 Nesse sentido, foi constituída uma equipa
que elaborou as contas regionais para os
anos de 1980 -1985
PIB 1980-1990 e QIO 1986
 Numa primeira fase
 ano de 1980
 Posteriormente :
 Período de 1980 – 1985
 Quadro Input Output de 1986 e as estimativas
de 1986 a 1990.
Como se iniciou
 Nessa altura, no âmbito dos Quadros
Comunitários de Apoio (QCA) e para um
melhor enquadramento das necessidades
e do reforço de financiamento nas
diferentes ilhas, o Departamento Regional
de Estudos e Planeamento dos Açores
(DREPA) solicitou ao SREA que verificasse
a viabilidade de obter o contributo de cada
ilha para o PIB regional.
Como se iniciou
 O SREA aceitou o desafio de realizar essa
tarefa.
 Os esforços dirigiram-se inicialmente para
a definição da metodologia a adoptar e
 Para o cálculo da repartição insular do PIB
referente ao ano de 1980.
 Dada a evidente utilidade dos dados
apresentados, posteriormente, foi
solicitada a elaboração dessa repartição
para o ano de 1983.

Recomendados

Quintas da glória
Quintas da glóriaQuintas da glória
Quintas da glóriaMad Mary
 
Explorações agrícolas 2016
Explorações agrícolas 2016Explorações agrícolas 2016
Explorações agrícolas 2016Idalina Leite
 
UFPR 2010 objetiva gabaritada
UFPR 2010 objetiva gabaritadaUFPR 2010 objetiva gabaritada
UFPR 2010 objetiva gabaritadacursohistoria
 
Final programação orçamentária 2015
Final programação orçamentária 2015 Final programação orçamentária 2015
Final programação orçamentária 2015 Conversa Afiada
 
Infographie Indice de confiance du consommateur mauricien - 3eme trimestre 2016
Infographie  Indice de confiance du consommateur mauricien - 3eme trimestre 2016Infographie  Indice de confiance du consommateur mauricien - 3eme trimestre 2016
Infographie Indice de confiance du consommateur mauricien - 3eme trimestre 2016AIM Analysis Institute of Management
 
Module 3 Application Game Based Learning
Module 3 Application Game Based LearningModule 3 Application Game Based Learning
Module 3 Application Game Based LearningErin Bennett
 

Mais conteúdo relacionado

Destaque (6)

Patient Portals
Patient PortalsPatient Portals
Patient Portals
 
Examen
ExamenExamen
Examen
 
A TODAS MIS HERMOSAS AMIGAS!
A TODAS MIS HERMOSAS AMIGAS!A TODAS MIS HERMOSAS AMIGAS!
A TODAS MIS HERMOSAS AMIGAS!
 
Esta Es Tu Vida
Esta Es Tu VidaEsta Es Tu Vida
Esta Es Tu Vida
 
La secuencia didáctica
La secuencia didácticaLa secuencia didáctica
La secuencia didáctica
 
Educação para o exercício da cidadania, o desenvolvimento humano e a realizaç...
Educação para o exercício da cidadania, o desenvolvimento humano e a realizaç...Educação para o exercício da cidadania, o desenvolvimento humano e a realizaç...
Educação para o exercício da cidadania, o desenvolvimento humano e a realizaç...
 

Semelhante a Pib por ilha

ApresentaçãO 29 09 09 Final
ApresentaçãO 29 09 09 FinalApresentaçãO 29 09 09 Final
ApresentaçãO 29 09 09 Finalwilson firmo
 
O pré-sal de Elias Gomes
O pré-sal de Elias GomesO pré-sal de Elias Gomes
O pré-sal de Elias GomesJamildo Melo
 
Inserção Internacional do Agronegócio Brasileiro
Inserção Internacional do Agronegócio BrasileiroInserção Internacional do Agronegócio Brasileiro
Inserção Internacional do Agronegócio BrasileiroVerônica Muccini
 
Safra arroz 2012_13
Safra arroz 2012_13Safra arroz 2012_13
Safra arroz 2012_13ehickel
 
Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 18 11-2020
Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 18 11-2020Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 18 11-2020
Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 18 11-2020PauloSantos1104
 
Construindo as condições para a retomada do crescimento
Construindo as condições para a retomada do crescimentoConstruindo as condições para a retomada do crescimento
Construindo as condições para a retomada do crescimentoEdgar Gonçalves
 
130514 palestra-eliseu
130514 palestra-eliseu130514 palestra-eliseu
130514 palestra-eliseuAgroTalento
 
Apresentação Institucional - Português
Apresentação Institucional - PortuguêsApresentação Institucional - Português
Apresentação Institucional - PortuguêsAES Tietê
 
Aula 8 história economia do es
Aula 8 história economia do esAula 8 história economia do es
Aula 8 história economia do esJorge Anna
 
Aula 9 história economia do es
Aula 9 história economia do esAula 9 história economia do es
Aula 9 história economia do esJorge Anna
 
Contexto desmatamentori xingu
Contexto desmatamentori xinguContexto desmatamentori xingu
Contexto desmatamentori xinguidesp
 

Semelhante a Pib por ilha (20)

ApresentaçãO 29 09 09 Final
ApresentaçãO 29 09 09 FinalApresentaçãO 29 09 09 Final
ApresentaçãO 29 09 09 Final
 
O pré-sal de Elias Gomes
O pré-sal de Elias GomesO pré-sal de Elias Gomes
O pré-sal de Elias Gomes
 
1212 informepmap
1212 informepmap1212 informepmap
1212 informepmap
 
INSS
INSSINSS
INSS
 
Março 2010
Março 2010Março 2010
Março 2010
 
Inserção Internacional do Agronegócio Brasileiro
Inserção Internacional do Agronegócio BrasileiroInserção Internacional do Agronegócio Brasileiro
Inserção Internacional do Agronegócio Brasileiro
 
Produção Agropecuária
Produção AgropecuáriaProdução Agropecuária
Produção Agropecuária
 
Açores à descoberta das raízes - Os Açores na actualidade
Açores à descoberta das raízes - Os Açores na actualidadeAçores à descoberta das raízes - Os Açores na actualidade
Açores à descoberta das raízes - Os Açores na actualidade
 
Safra arroz 2012_13
Safra arroz 2012_13Safra arroz 2012_13
Safra arroz 2012_13
 
Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 18 11-2020
Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 18 11-2020Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 18 11-2020
Relatorio diario cogo inteligencia em agronegocio 18 11-2020
 
Construindo as condições para a retomada do crescimento
Construindo as condições para a retomada do crescimentoConstruindo as condições para a retomada do crescimento
Construindo as condições para a retomada do crescimento
 
130514 palestra-eliseu
130514 palestra-eliseu130514 palestra-eliseu
130514 palestra-eliseu
 
Apresentação Institucional
Apresentação InstitucionalApresentação Institucional
Apresentação Institucional
 
Apresentação Institucional - Português
Apresentação Institucional - PortuguêsApresentação Institucional - Português
Apresentação Institucional - Português
 
Aula 8 história economia do es
Aula 8 história economia do esAula 8 história economia do es
Aula 8 história economia do es
 
Aula 9 história economia do es
Aula 9 história economia do esAula 9 história economia do es
Aula 9 história economia do es
 
Exportações do Rio Grande do Sul: Janeiro-Setembro de 2012
Exportações do Rio Grande do Sul:  Janeiro-Setembro de 2012Exportações do Rio Grande do Sul:  Janeiro-Setembro de 2012
Exportações do Rio Grande do Sul: Janeiro-Setembro de 2012
 
Contexto desmatamentori xingu
Contexto desmatamentori xinguContexto desmatamentori xingu
Contexto desmatamentori xingu
 
Palestra.pptx
Palestra.pptxPalestra.pptx
Palestra.pptx
 
Anexos de metas fiscais ldo 2014
Anexos de metas fiscais ldo 2014Anexos de metas fiscais ldo 2014
Anexos de metas fiscais ldo 2014
 

Mais de Serviço Regional de Estatística dos Açores(SREA)

Mais de Serviço Regional de Estatística dos Açores(SREA) (17)

Importância do reporte estatístico da atividade do Alojamento Local
Importância do reporte estatístico da atividade do Alojamento LocalImportância do reporte estatístico da atividade do Alojamento Local
Importância do reporte estatístico da atividade do Alojamento Local
 
Macaronésia - Análise/Interpretação de Indicadores Económicos atuais de cada ...
Macaronésia - Análise/Interpretação de Indicadores Económicos atuais de cada ...Macaronésia - Análise/Interpretação de Indicadores Económicos atuais de cada ...
Macaronésia - Análise/Interpretação de Indicadores Económicos atuais de cada ...
 
Os principais resultados dos Censos 2021 na RA Açores
Os principais resultados dos Censos 2021 na RA AçoresOs principais resultados dos Censos 2021 na RA Açores
Os principais resultados dos Censos 2021 na RA Açores
 
Oficina prática: Estatísticas do Turismo
Oficina prática: Estatísticas do TurismoOficina prática: Estatísticas do Turismo
Oficina prática: Estatísticas do Turismo
 
Turismo no Espaço Rural - Açores
Turismo no Espaço Rural - AçoresTurismo no Espaço Rural - Açores
Turismo no Espaço Rural - Açores
 
Indicador Compósito de Desenvolvimento Intra-Regional dos Açores 1980-2010
Indicador Compósito de Desenvolvimento Intra-Regional dos Açores 1980-2010Indicador Compósito de Desenvolvimento Intra-Regional dos Açores 1980-2010
Indicador Compósito de Desenvolvimento Intra-Regional dos Açores 1980-2010
 
Entrada e Saída dos Principais Produtos dos Açores
Entrada e Saída dos Principais Produtos dos AçoresEntrada e Saída dos Principais Produtos dos Açores
Entrada e Saída dos Principais Produtos dos Açores
 
IAE Açores
IAE AçoresIAE Açores
IAE Açores
 
Uma visão geral dos Açores
Uma visão geral dos Açores  Uma visão geral dos Açores
Uma visão geral dos Açores
 
Apresentação DAMARECE
Apresentação DAMARECEApresentação DAMARECE
Apresentação DAMARECE
 
Indicadores de sustentabilidade do turismo nos Açores: o papel das opiniões e...
Indicadores de sustentabilidade do turismo nos Açores: o papel das opiniões e...Indicadores de sustentabilidade do turismo nos Açores: o papel das opiniões e...
Indicadores de sustentabilidade do turismo nos Açores: o papel das opiniões e...
 
Envelhecimento e natalidade nos Açores, ventilação espacial por ilha município
Envelhecimento e natalidade nos Açores, ventilação espacial por ilha municípioEnvelhecimento e natalidade nos Açores, ventilação espacial por ilha município
Envelhecimento e natalidade nos Açores, ventilação espacial por ilha município
 
Estatísticas regionais, recolha, tratamento e difusão
Estatísticas regionais, recolha, tratamento e difusãoEstatísticas regionais, recolha, tratamento e difusão
Estatísticas regionais, recolha, tratamento e difusão
 
Acessos ao portal do SREA
Acessos ao portal do SREAAcessos ao portal do SREA
Acessos ao portal do SREA
 
Novo portal do Serviço Regional de Estatística dos Açores
Novo portal do Serviço Regional de Estatística dos AçoresNovo portal do Serviço Regional de Estatística dos Açores
Novo portal do Serviço Regional de Estatística dos Açores
 
Projecto CONTRIMAC
Projecto CONTRIMACProjecto CONTRIMAC
Projecto CONTRIMAC
 
Seminário sobre a avaliação dos sobrecustos das regiões ultraperiféricas
Seminário sobre a avaliação dos sobrecustos das regiões ultraperiféricas Seminário sobre a avaliação dos sobrecustos das regiões ultraperiféricas
Seminário sobre a avaliação dos sobrecustos das regiões ultraperiféricas
 

Pib por ilha

  • 1. Augusto Elavai PIB regional Açores Ventilação por ilha S. P. Estatísticas Económicas (CSE) 30 Maio 2014
  • 2. Períodos em análise Período 1980-1983  Fonte principal: Declarações fiscais  Cerca de 25% repartição directa  Sem Agricultura e AP 40% Período 2006-2009  Fonte principal: UAEL através da IES  Cerca de 50% repartição directa
  • 3. PIB regional 1980 -1985  Desde a criação do SREA, Maio de 1980, que um dos seus principais objectivos foi a implementação e construção de um Sistema de contabilidade económica regional.  Nesse sentido, foi constituída uma equipa que elaborou as contas regionais para os anos de 1980 -1985
  • 4. PIB 1980-1990 e QIO 1986  Numa primeira fase  ano de 1980  Posteriormente :  Período de 1980 – 1985  Quadro Input Output de 1986 e as estimativas de 1986 a 1990.
  • 5. Como se iniciou  Nessa altura, no âmbito dos Quadros Comunitários de Apoio (QCA) e para um melhor enquadramento das necessidades e do reforço de financiamento nas diferentes ilhas, o Departamento Regional de Estudos e Planeamento dos Açores (DREPA) solicitou ao SREA que verificasse a viabilidade de obter o contributo de cada ilha para o PIB regional.
  • 6. Como se iniciou  O SREA aceitou o desafio de realizar essa tarefa.  Os esforços dirigiram-se inicialmente para a definição da metodologia a adoptar e  Para o cálculo da repartição insular do PIB referente ao ano de 1980.  Dada a evidente utilidade dos dados apresentados, posteriormente, foi solicitada a elaboração dessa repartição para o ano de 1983.
  • 7. Como se iniciou  Estes resultados, no entanto, sendo um trabalho pioneiro do SREA, serviram apenas internamente como instrumento de análise e de apoio aos Planos de Desenvolvimento Regionais e à preparação e justificação, nos QCA, do estádio de desenvolvimento de cada um das ilhas e só mais tarde foram publicados
  • 8. Indicadores utilizados Além das Declarações fiscais:  Relatório do cálculo do VAB da Agricultura  Abates  Leite entregue nas fábricas  População activa nos diversos ramos (censos 81)  Tráfego aeroportos  Demonst. Resultados dos estabelecimentos bancários  Remunerações FP
  • 9. PIB por Ilha 1980 – 1983 (%) 1980 1983 Santa Maria 2,1 2,1 São Miguel 55,6 55,0 Terceira 24,2 23,0 Graciosa 1,1 1,4 São Jorge 3,4 3,6 Pico 5,0 5,7 Faial 7,2 7,6 Flores 1,3 1,4 Corvo 0,1 0,2 100,0 100,0
  • 10. PIB por sectores 1983 Primário Secundário Terciário Sta. Maria 116 1,1% 120 1,1% 622 3,4% S. Miguel 5726 55,1% 6780 60,7% 9526 51,6% Terceira 2129 20,5% 2103 18,8% 4958 26,9% Graciosa 226 2,2% 165 1,5% 174 0,9% São Jorge 490 4,7% 407 3,6% 561 3,0% Pico 808 7,8% 686 6,1% 774 4,2% Faial 671 6,5% 791 7,1% 1558 8,4% Flores 203 2,0% 89 0,8% 263 1,4% Corvo 27 0,3% 30 0,3% 21 0,1%
  • 11. PIB ramos actividade 1983 Agricult e pesca Indúst e Electric Constru ção Com, rest e hóteis Transp,e comun Activid fin e seg outros Serviços Sta Maria 116 14 105 279 99 60 184 S. Miguel 5726 4394 2387 2903 1701 1380 3542 Terceira 2129 751 1352 1764 773 614 1807 Graciosa 226 18 146 40 37 53 125 S. Jorge 490 128 279 123 83 95 260 Pico 808 260 426 163 123 138 350 Faial 671 580 211 604 197 166 591 Flores 203 16 74 58 33 39 133 Corvo 27 0 30 0 2 3 17 Açores 10398 6161 5009 5855 3046 2548 7009
  • 12. Período 2006-2009 A repartição, por ilha, do PIB dividiu-se em três fases: 1-repartição do VAB em função das Unidades de Actividade Económica Local (UAEL); 2-repartição do VAB em função de outros indicadores, em volume, da actividade económica 3-repartição do PIB em função das economias de cada uma das ilhas.
  • 13. Fase UAEL  Na primeira fase, foi possível apurar o VAB por ilha e por secção da CAE-Rev.3 recorrendo às UAEL disponibilizadas pelo INE.  Estas já contêm os dados transmitidos pelas empresas através da IES e já contemplam as empresas com sede fora da região, mas com estabelecimentos em actividade nos Açores
  • 14. Fase UAEL  Nesta fase, como é óbvio, não é possível qualquer repartição do VAB da secção O (Adm. Pública, Defesa e Seg. Social Obrig.) porque não é abrangida pela IES.  Com excepção da secção O, foi possível neste nível fazer uma primeira repartição do VAB pelas ilhas em cerca de 50% do total atribuído à RAA pelas C. Regionais.
  • 15. Fase 2, distribuição do diferencial  Na segunda fase, procedeu-se à repartição do diferencial entre o VAB total de cada um dos dez ramos de actividade publicado nas CER do INE e o valor explicado pelas UAEL correspondentes a esses mesmos ramos.  Neste processo foram utilizados indicadores, directa ou indirectamente relacionados com as actividades de cada ramo, disponíveis no SREA no âmbito da sua actividade de produção estatística.
  • 16. Fase 3 – repartição dos impostos e subsídios  Por fim, foram repartidos os impostos e subsídios sobre os produtos em função do peso das economias de cada uma das ilhas anteriormente calculados, obtendo- se deste modo o PIB por ilha.
  • 17. Indicadores utilizados fase 2 Agricultura Criação de um indicador composto, que refletisse a actividade económica agrícola em cada ilha, com os principais indicadores:  - leite entregue nas fábricas (volume)  - abate de gado bovino (peso limpo)  - abate de gado suíno (cabeças)  - principais culturas – Batata do cedo, batata do tarde, beterraba, chá, milho grão, vinho e tabaco (peso/volume)
  • 18. Indicadores utilizados fase 2 Pesca  - pesca descarregada, em quantidade, Electricidade  - produção de electricidade Construção  - vendas de cimento Comércio grosso e a retalho  - estrutura da população (consumo populacional).
  • 19. Indicadores utilizados fase 2 Transportes e armazenagem  - passageiros marítimos desembarcados  - passageiros aéreos desembarcados Alojamento, restauração  - dormidas em estabelecimentos hoteleiros
  • 20. Indicadores utilizados fase 2 Actividades financeiras e de seguros  À semelhança do que acontece com os transportes aéreos, também toda actividade financeira e seguros é captada pela economia formal, mais concretamente no anexo S da IES e, embora residualmente, também no anexo A, pelo que, neste caso também não houve necessidade de distribuir qualquer diferencial.
  • 21. Indicadores utilizados fase 2 Adm. pública e seg. social obrigatória  - remunerações da administração pública regional, por ilha Educação  - remunerações referentes à actividade da educação, por ilha Saúde e apoio social  - remunerações referentes à actividade da saúde, por ilha
  • 22. Indicadores utilizados fase 2  Para os restantes sectores o diferencial referido foi repartido por ilha em função das estruturas calculadas na primeira fase para cada um deles, ou seja, com base nas UAEL.
  • 23. PIB ilha 1980-1983 e 2006-2009 (%) 1980 1983 2006 2007 2008 2009 Sta Maria 2,1 2,1 2,8 2,8 2,8 2,7 S. Miguel 55,6 55,0 56,6 56,0 58,3 57,8 Terceira 24,2 23,0 22,1 22,6 21,4 21,9 Graciosa 1,1 1,4 1,3 1,2 1,3 1,2 S. Jorge 3,4 3,6 2,7 2,9 2,9 2,8 Pico 5,0 5,7 5,8 5,5 5,0 5,4 Faial 7,2 7,6 7,3 7,6 7,1 6,9 Flores 1,3 1,4 1,2 1,2 1,1 1,2 Corvo 0,1 0,2 0,2 0,1 0,1 0,1 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0
  • 24. PIB sectores 2006 Primário Secundário Terciário Sta. Maria 3651 1,3% 4958 1,0% 71894 3,3% S. Miguel 147164 53,8% 282560 58,7% 1221460 56,5% Terceira 54681 20,0% 118707 24,7% 470479 21,8% Graciosa 4614 1,7% 4771 1,0% 27172 1,3% S. Jorge 10246 3,7% 13262 2,8% 56306 2,6% Pico 33782 12,3% 24703 5,1% 111762 5,2% Faial 16686 6,1% 24113 5,0% 172131 8,0% Flores 2469 0,9% 6208 1,3% 27498 1,3% Corvo 419 0,2% 1784 0,4% 2469 0,1%
  • 25. PIB sectores 2009 (%) Primário Secundário Terciário Sta. Maria 1,9 0,9 3,2 S. Miguel 57,6 62,6 56,8 Terceira 20,8 22,2 22,0 Graciosa 1,6 0,7 1,3 S. Jorge 3,8 2,9 2,6 Pico 8,8 5,0 5,1 Faial 4,4 4,2 7,7 Flores 0,9 1,3 1,2 Corvo 0,2 0,2 0,1
  • 26. PIB sectores ilha 1983 (%) Primário Secundário Terciário Total Açores 26,0 27,9 46,1 100 Sta. Maria 13,5 14,0 72,5 100 S. Miguel 26,0 30,8 43,2 100 Terceira 23,2 22,9 53,9 100 Graciosa 40,0 29,2 30,8 100 S. Jorge 33,6 27,9 38,5 100 Pico 35,6 30,2 34,1 100 Faial 22,2 26,2 51,6 100 Flores 36,6 16,0 47,4 100 Corvo 34,6 38,5 26,9 100
  • 27. VAB sectores ilha 2009 (%) Primário Secundário Terciário Total Açores 8,5 16,3 75,2 100 Santa Maria 6,0 5,4 88,5 100 São Miguel 8,5 17,7 73,9 100 Terceira 8,1 16,5 75,4 100 Graciosa 11,0 9,9 79,0 100 São Jorge 11,7 17,3 71,0 100 Pico 13,8 15,1 71,0 100 Faial 5,5 10,0 84,6 100 Flores 6,4 17,9 75,7 100 Corvo 9,4 19,6 71,0 100
  • 28. População censos 1981 % 2001 % 2011 % Sta Maria 6.500 2,7% 5.578 2,3% 5.552 2,2% S. Miguel 131.908 54,2% 131.609 54,4% 137.856 55,9% Terceira 53.570 22,0% 55.833 23,1% 56.437 22,9% Graciosa 5.377 2,2% 4.780 2,0% 4.391 1,8% S. Jorge 10.361 4,3% 9.674 4,0% 9.171 3,7% Pico 15.483 6,4% 14.806 6,1% 14.148 5,7% Faial 15.489 6,4% 15.063 6,2% 14.994 6,1% Flores 4.352 1,8% 3.995 1,7% 3.793 1,5% Corvo 370 0,2% 425 0,2% 430 0,2% Açores 243.410 100,0% 241.763 100,0% 246.772 100,0%
  • 29. PIB e população (%) PIB Censos 1980 2009 1981 2011 Sta Maria 2,1 2,7 0,6 2,7 2,2 -0,4 S. Miguel 55,6 57,8 2,2 54,2 55,9 1,7 Terceira 24,2 21,9 -2,3 22,0 22,9 0,9 Graciosa 1,1 1,2 0,1 2,2 1,8 -0,4 S. Jorge 3,4 2,8 -0,6 4,3 3,7 -0,5 Pico 5 5,4 0,4 6,4 5,7 -0,6 Faial 7,2 6,9 -0,3 6,4 6,1 -0,3 Flores 1,3 1,2 -0,1 1,8 1,5 -0,3 Corvo 0,1 0,1 0,0 0,2 0,2 0,0