Curso de formação de subsea

780 visualizações

Publicada em

O curso de formação de Subsea da SQC Group abrange a capacitação completa do treinando para o exercício da prática profissional da área Subsea em unidades marítimas de perfuração. É composto por uma série de oito módulos teóricos de 40 horas-aula, sendo 3 introdutórios e 5 específicos, todos desenvolvidos em classe através de aulas expositivas e de exercícios de aprendizado, com o uso de recursos multimídia (vídeos, animações, apresentações de slides, etc).

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Curso de formação de subsea

  1. 1. [Digite aqui]
  2. 2. FORMAÇÃO DE SUBSEA FORMAÇÃO DE SUBSEA APRESENTAÇÃO DO CURSO O curso de formação de Subsea abrange a capacitação completa do treinando para o exercício da prática profissional da área Subsea em unidades marítimas de perfuração. É composto por uma série de oito módulos teóricos de 40 horas-aula, sendo 3 introdutórios e 5 específicos, todos desenvolvidos em classe através de aulas expositivas e de exercícios de aprendizado, com o uso de recursos multimídia (vídeos, animações, apresentações de slides, etc). Cada módulo inclui avaliação na modalidade de teste escrito constando de questões objetivas e discursivas. A condição para ser aprovado no módulo é ter obtido um rendimento de pelo menos 70%. Após a conclusão total do curso será emitido certificado de conclusão. PÚBLICO-ALVO Estudantes e profissionais das mais diversas áreas que buscam formação profissional completa para o pleno exercício da função de Subsea a bordo de sondas marítimas de perfuração. PRÉ-REQUISITOS Ensino médio CARGA HORÁRIA 40 horas por módulo (5 dias) Total de 320 horas QUANTIDADE MÍNIMA 10 Alunos
  3. 3. FORMAÇÃO DE SUBSEA OBJETIVOS  Compreender os termos técnicos comuns à perfuração e operações de produção;  Entender a importância do sistema BOP nas operações de perfuração;  Conhecer e descrever a função do sistema BOP submarino com ênfase nos componentes e suas funções;  Usar conceitos fundamentais do BOP para determinar os procedimentos adequados na solução de possíveis problemas;  Planejar e realizar reparos, dos principais componentes, como: preventores de gavetas, anular, vedações hidráulicas, válvulas, entre outros;  Demonstrar as funções de manutenção adequadas, tanto de rotina e reparação;  Desenvolver programas de testes para BOP;  Obter conhecimentos suficientes sobre o conteúdo do curso para passar nas avaliações, com pontuação mínima de 70%. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Veja a seguir a lista completa do conteúdo do curso de formação de subsea. CORTESIA - ESCP E CONTROLE DE POÇO (OPCIONAL) 16h – Curso de controle de poço no nível introdutório conforme o programa WELLCAP do IADC; 24h – Curso de Equipamentos do Sistema de Controle de Poço Submarino, visão geral de todo o sistema, com ênfase no funcionamento e na função de cada equipamento:  Conectores hidráulicos: LMRP e WHC;  BOP de gavetas;  BOP anular;  Choke manifold e linhas;  Válvulas submarinas (FAIL SAFE VALVES);
  4. 4. FORMAÇÃO DE SUBSEA  Diverter;  Separadores atmosféricos do choke manifold e do diverter;  Desgaseificador a vácuo;  Trip tank e stripping tank;  Válvulas de prevenção interna;  Instrumentação de detecção de kicks;  Sistemas de controle do BOP hidráulico e multiplexado;  Dimensionamento de acumuladores MÉTODO-A API 16D;  Arranjos de BOP;  Desconexão de emergência do LMRP, OFF-SET (%) e EDS (API 16D);  Desconexão de emergência do LMRP e margem de segurança de riser;  Profundidade do ponto de colapso do riser (Dcol);  Fechamento de poço – Prática em SIMULADOR DS-20 e DS-600 CYBER;  Tensionadores de riser;  Sistema de riser;  Compensadores de movimentos. Após a conclusão deste módulo opcional com o mínimo de 70% de aproveitamento, o participante receberá CERTIFICAÇÃO WC IADC no nível INTRODUTÓRIO. MÓDULO I - ELETRICIDADE BÁSICA E FIBRA ÓTICA PARTE I – ELETRICIDADE BÁSICA E FIBRA ÓPTICA  PRINCÍPIOS DA ELETRICIDADE  O que é eletricidade;  Processos de eletrização;  Interações entre cargas elétricas: força e campo elétrico;  Trabalho e potencial elétrico;  Corrente elétrica;  Força eletromotriz;  Resistência elétrica: Leis de Ohm;  Associação de resistores;  Leitura de resistores – Código de cores.
  5. 5. FORMAÇÃO DE SUBSEA  PRINCÍPIOS DE ELETROMAGNETISMO  Magnetismo;  Interação entre corrente elétrica e campo magnético: Eletromagnetismo;  Cálculo da intensidade do campo magnético;  Campos magnéticos na matéria;  Fluxo magnético;  Indução eletromagnética.  ELETROMAGNETISMO: APLICAÇÕES  O Gerador de corrente alternada;  Geradores polifásicos;  Gerador de corrente contínua;  Corrente alternada x Corrente contínua;  Transformadores;  Capacitores;  Indutores;  Capacitores, indutores e corrente alternada;  Potência em circuitos CA;  Circuitos trifásicos;  Medidas elétricas;  Unidades de medidas. PARTE II – FIBRA ÓTICA  Optoeletrônica – Conceitos fundamentais;  A natureza da luz;  A óptica geométrica;  Lei de Snell;  Difração da luz;  Abertura numérica (ângulo de abertura);  Fontes de luz;  Díodos emissores de luz, led e laser;  Díodos receptores/detectores de luz;
  6. 6. FORMAÇÃO DE SUBSEA  Fotodíodo de junção, díodo PIN e APD fotodíodo de avalanche;  Acopladores ligadores;  Ligação ponto a ponto e multiponto;  Hierarquias ópticas e aplicações;  Outras aplicações de fontes ópticas;  Sistema de multiplexagem WDM (Wavelengh Division Multiplex);  A fibra óptica. Tipos e características da fibra óptica. Cabo de fibras ópticas;  Princípios da transmissão da luz na fibra óptica. Modos de propagação;  Atenuação, dispersão e largura de banda nas fibras ópticas;  Ligação ponto a ponto, multiponto;  Aplicação da fibra óptica na indústria de petróleo. MÓDULO II - CORROSÃO E INSTRUMENTAÇÃO PARTE I – TÓPICOS ESPECIAIS DE CORROSÃO  Fundamentos sobre corrosão e oxidação;  As diferentes formas (ou tipos de corrosão);  Mecanismos de corrosão;  Métodos de controle da corrosão;  Anodos de sacrifício;  Monitoração da corrosão;  Métodos de monitoração. PARTE II – INSTRUMENTAÇÃO  Terminologia;  Introdução à instrumentação;  Simbologia de instrumentação;  Elementos de uma malha de controle;  Medição de pressão;  Instrumento de transmissão de sinal;  Medição de vazão;  Medição de nível;
  7. 7. FORMAÇÃO DE SUBSEA  Medição de temperatura;  Analisadores industriais;  Instrumentação analítica;  Válvulas de controle;  Controle automático de processo;  Conclusões. MODULO III - HIDRÁULICA BÁSICA COM PRÁTICA EM SIMULADOR FLUIDSIM FESTO  Introdução;  Conceitos básicos;  Transmissão hidráulica de força e energia;  Fluidos, reservatórios e acessórios;  Mangueiras e conexões;  Bombas hidráulicas;  Válvulas de controle de pressão;  Válvulas de controle direcional;  Válvulas de retenção;  Válvulas controladoras de fluxo (Vazão);  Elemento lógico (Válvulas de cartucho);  Atuadores hidráulicos;  Acumuladores hidráulicos;  Simbologia;  Circuitos hidráulicos básicos;  Circuitos hidráulicos típicos de BOP e equipamentos de sonda;  Prática em simulador FluidSIM FESTO.
  8. 8. FORMAÇÃO DE SUBSEA MÓDULO IV - EQUIPAMENTOS DE INÍCIO DE POÇO, CONECTORES HIDRÁULICOS E BOP DE GAVETA  EQUIPAMENTOS DE INÍCIO DE POÇO E CONECTORES HIDRÁULICOS Perfuração sem riser;  Início de poço jateado;  Ferramentas de manuseio;  Descrição sucinta dos equipamentos;  Perfuração com riser.  CONECTORES HIDRÁULICOS  Princípio de funcionamento;  Principais fabricantes e modelos;  Características principais;  Componentes dos conectores;  Cuidados operacionais e manutenção;  Anéis de vedação dos conectores;  Pressões de travamento e destravamento;  Classificação do sistema hidráulico x mandril do H-4;  Circuito de operação da POCV (PILOT OPERATED CHECK VALVE);  Comparação entre os conectores hidráulicos;  Momento fletor e tensões na cabeça do poço;  Problemas frequentes, causas e possíveis soluções.  CONEXÕES E ANÉIS DE VEDAÇÃO  Tipos de conexões existentes no BOP;  Anéis utilizados nos flanges 6B e 6BX;  Tabelas de flanges tipo 6B e 6BX.  BOP DE GAVETAS  Tipos de gavetas;  Componentes;  Principais fabricantes;  Componentes, funções e princípio de funcionamento;
  9. 9. FORMAÇÃO DE SUBSEA  Cuidados operacionais e manutenção;  Sistemas de travamento;  Cálculos da razão de fechamento e abertura;  Selos de vedação;  Operação e tabela de Hang-off;  Normas API relacionadas a gavetas. MÓDULO V - BOP ANULAR, ARRANJOS DE BOP E CHOKE MANIFOLD  BOP anular, função e principais fabricantes;  Funcionamento e elementos de vedações;  Seleção e inspeção de elementos de borracha;  Armazenamento de elementos de borracha;  Tipos de BOP anular Shaffer (NOV);  Componentes de BOP anular Shaffer;  Tipos de BOP anular Hydril;  Componentes de BOP anular Hydril;  Tipos de BOP anular Cameron;  Componentes de BOP anular Cameron;  Analise gráfica das pressões dos 3 fabricantes;  Tabela de pressões de fechamento dos 3 fabricantes;  Princípio de funcionamento dos 3 principais fabricantes;  Operação e acumuladores de stripping;  Pré-carga em acumuladores de stripping;  Arranjos de BOP submarino com 4 e 5 gavetas;  Arranjos de BOP submarino com 6 gavetas;  EDS em quatro situações;  Válvulas submarinas, características, principais modelos e fabricantes;  Componentes e projeto em cruz de válvulas submarinas;  Circuito (Failsafe assist) de válvulas submarinas;  Acumuladores do sistema (Failsafe assist).
  10. 10. FORMAÇÃO DE SUBSEA  CHOKE MANIFOLD  Funções, Arranjos e principais componentes do choke manifold;  Requisitos HPHT;  Procedimentos de teste;  Upstream e downstream;  Redundâncias e pontos de simples falha;  Mudanças de direção e target flange. MÓDULO VI - COMPENSADOR DE MOVIMENTOS, TENSIONADORES DE RISER E DIVERTER  Princípio de funcionamento;  Função e identificação das partes;  Painel de controle;  Canister válvulas;  Omstead válvulas;  Compensador de Coluna (Drill string compensator);  Maritime;  Compensador do bloco de coroamento (Top compensator);  Principais fabricantes (Shaffer, Cameron, Hydril);  Compensador ativo de heave AHC (Guincho e bloco);  Tensionadores de riser;  Principais fabricantes (Shaffer, Cameron, Hydril);  Cabo de aço;  Normas API relacionadas a este equipamento;  Riser;  Junta telescópica;  Spider / Gimbal;  Equipamentos de manuseio de riser;  Chaves de torque para riser.  Diverter;
  11. 11. FORMAÇÃO DE SUBSEA  Princípio de funcionamento;  Função e identificação das partes;  Cuidados operacionais e manutenção;  Normas API relacionadas a este equipamento. MÓDULO VII - SISTEMA HIDRÁULICO DE CONTROLE DO BOP  POD SUBMARINO  Princípio de funcionamento;  Função e identificação das partes;  Principais Fabricantes (Shaffer, Koomey, Cameron);  Normas API relacionadas a este equipamento.  CARRETEIS DE MANGUEIRAS E STAND-BY  Características e procedimentos operacionais.  UNIDADE HIDRÁULICA (Shaffer x Koomey x Hydril x NOV)  Princípio de funcionamento;  Função e identificação das partes;  Bombas;  Sistema de mixagem;  Manifold;  Manômetros;  Caixas de derivação;  Dimensionamento de acumuladores pelo método “A” API 16D;  Procedimentos de testes;  Manutenção;  Normas API relacionadas a este equipamento. MÓDULO VIII - SISTEMA MULTIPLEXADO DE CONTROLE DO BOP  SISTEMA DE CONTROLE MULTIPLEXADO  Princípio de funcionamento;  Função e identificação das partes;  Conceitos básicos;
  12. 12. FORMAÇÃO DE SUBSEA  Equipamentos de superfície;  Unidade hidráulica;  Painéis elétricos;  Sistema de desconexão de emergência;  UPS;  Cabos multiplexados;  Carreteis dos cabos multiplexados;  Sistema de armazenamento de dados;  Normas API relacionadas a este equipamento.  SISTEMAS BACK-UPS DO SISTEMA MULTIPLEX  Sistema acústico;  Sistema eletro-hydraulic-back-up (EHBS) (Deadmen system);  Autoshear;  Emergency recovery system (ERS);  Hotline;  Sistema Hot-stab de emergência (SHE);  Normas API relacionadas a este equipamento.
  13. 13. SQC GROUP A SQC GROUP Com o objetivo de atender as demandas mais exigentes, a SQC Group atua no mercado de Óleo e Gás capacitando e qualificando profissionais para elevar o nível de segurança das operações em poços e em navios e plataformas de exploração, oferecendo treinamento avançado e serviços de excelência em consultoria especializada em segurança de poço. Comprometida com a qualidade, a SQC Group dispõe de uma excelente infraestrutura localizada na cidade de Macaé/RJ, propiciando o melhor desempenho de seus alunos, que utilizam material didático personalizado e equipamentos de alta tecnologia, com simuladores e salas de aulas avançados, suprindo exigências específicas de mercado. Provendo soluções inteligentes e eficazes, a SQC Group apresenta seus serviços de Consultoria Especializada em Segurança de Poço, dispondo de um amplo portfólio que abrange capacitação de pessoal, auditorias dos sistemas de segurança de poço, análises de riscos, elaboração de procedimentos e de planos de combate a blowouts.
  14. 14. SQC GROUP VANTAGENS DE ESTUDAR NA SQC  Localização privilegiada, próximo à hotéis, bancos e restaurantes;  Segurança, com monitoramento de imagem interno e externo;  Condução para o centro de treinamento;  Coffee break pela manhã e a tarde;  Estrutura avançada com simuladores de última geração;  Material didático exclusivo;  Instrutores renomados no cenário nacional;  Certificação IADC WellCAP.
  15. 15. CURSOS CONHEÇA OUTROS CURSOS
  16. 16. CURSOS CONHEÇA OUTROS CURSOS
  17. 17. CURSOS CONHEÇA OUTROS CURSOS
  18. 18. CURSOS CONHEÇA OUTROS CURSOS Entre em contato com o nosso contact center pelos telefones +55 22 2773.4150 / 3051.2626 / 2765.4149 ou pelo email falecom@sqcgroup.com.br de segunda à sexta-feira, das 8:00 às 18:00 para obter informações sobre nossos cursos, será um prazer atendê-lo!
  19. 19. [Digite aqui]

×