Boletim Esclerose Múltipla           5 D ossier TécnicoSensibilidade ao calor          na Esclerose Múltipla              ...
6       Boletim Esclerose Múltipla        Variantes1:                                          de trás do pescoço), antes ...
8   Boletim Esclerose Múltipla    • Coloque uma toalha molhada na parte de                                                ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

"Sensibilidade ao calor na Esclerose Múltipla" - artigo no Boletim SPEM nº 95 2012

4.290 visualizações

Publicada em

Luísa Sacchetti Matias – Comunicação SPEM
Revisão: Equipa de Neuroreabilitação SPEM

A proximidade do Verão e a expectativa do regresso do calor podem provocar ansiedade em muitas pessoas com Esclerose Múltipla (EM). Quando para muitos o tempo quente significa sair de casa e do trabalho para o ar livre, para quem tem EM os desafios aumentam com a possível exarcebação de sintomas ainda que de forma temporária, derivado ao aumento da temperatura corporal. Conheça melhor o que acontece com o corpo, a relação do calor na EM e algumas estratégias para o superar.

O que causa a intolerância ao calor na EM?

Qual a prevalência da intolerância ao calor na EM?

Variantes

Estratégias/Conselhos

Ideias importantes a reter

Referências:
- Julie Stachowiak, An Overview of Heat Intolerance and MS, About.com Guide, Updated April 06, 2011, Link: www.ms.about.com/od/signssymptoms/a/heat_intoleranc.htm
- Wayne State University – School of Medicine, General Information Regarding MS, Link: www.mscenter.med.wayne.edu/pdf/general_information_regarding_ms.pdf
- Ponichtera-Mulcare JA. Exercise and multiple sclerosis. Med Sci Sports Exerc 1993;25:451–465.
- Leavitt VM, Sumowski JF, Chiaravalloti N, Deluca J. Warmer outdoor temperature is associated with worse cognitive status in multiple sclerosis. Neurology. 2012 Mar 7.
- Trish Robichaud, Tips for living with MS, MS Society of Canada, Link: www.mssociety.ca/en/information/tips.htm
- FRANK E. MARINO, Heat reactions in multiple sclerosis: An overlooked paradigm in the study of comparative fatigue, Int. J. Hyperthermia, February 2009; 25(1): 34–40.
- White AT, Wilson TE, Davis SL, Petajan JH. Effect of precooling on physical performance in multiple sclerosis. Mult Scler 2000;6:176–180.
- George H. Kraft, Marci Catanzaro, Living with Multiple Sclerosis – A Wellness Aproach, Second Edition 2000, Demos Medical Publishing.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.290
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

"Sensibilidade ao calor na Esclerose Múltipla" - artigo no Boletim SPEM nº 95 2012

  1. 1. Boletim Esclerose Múltipla 5 D ossier TécnicoSensibilidade ao calor na Esclerose Múltipla Luísa Sacchetti Matias – Comunicação SPEM Revisão: Equipa de Neuroreabilitação SPEMA proximidade do Verão e a expectativa frio, existindo uma grande variabilidade na sen-do regresso do calor podem provocar sibilidade às temperaturas. Durante muitosansiedade em muitas pessoas com anos, utilizava-se o chamado “teste do banhoEsclerose Múltipla (EM). Quando para quente” para diagnosticar a EM. Isto de forma amuitos o tempo quente significa sair de que fosse visível o aparecimento ou não de sin-casa e do trabalho para o ar livre, para tomas sugestivos de EM. Este teste caiu emquem tem EM os desafios aumentam desuso com o aparecimento da Ressonânciacom a possível exarcebação de sintomas Magnética, mas ainda é praticado em paísesainda que de forma temporária, onde esta tecnologia não existe ou é de difícilderivado ao aumento da temperatura acesso1.corporal. Conheça melhor o que O sobreaquecimento do corpo pode ser desencadeadoacontece com o corpo, a relação do calor por vários factores, tra-na EM e algumas estratégias para o duzir-se em diferentessuperar.O que causa a intolerância ao calor na EM? sintomas que, por suaSabe-se que na EM a destruição da mielina, a vez, têm variantes dis-bainha protectora que envolve e protege as tintas. Isto acontece por- m po que cada pessoa com EM sen- itefibras nervosas, leva à formação de placas que d iv :@ afia Fotog ratrasam os impulsos nervosos. A exposição ao te o impacto do calor de forma diferente3.calor retarda ainda mais esta condução nasregiões desmielinizadas, causando sintomas de Factores/Causas • Temperatura ambiente elevadaintolerância, mesmo com apenas uma subida • Humidade elevadade menos de um 1° na temperatura corporal1. • SaunasEste fenómeno foi observado por Wilhem Uthoff • Banho de imersãoem 1890, e ficou conhecido como sintoma ou • Actividade física • Febresíndrome de Uthoff. É importante distinguir queo calor pode agravar os sintomas da EM, mas Sintomas mais comuns:não agrava a doença em si2. • Fadiga • DormênciasQual a prevalência da intolerância ao calor • Visão turva • Diminuição da função cognitiva4 • Urgência urináriana EM?Estima-se que cerca de 30-40% das pessoas • Tremorescom EM têm intolerância ao calor. Muitos indiví- • Fraquezaduos podem ter até maiores dificuldades com o • Ataxia
  2. 2. 6 Boletim Esclerose Múltipla Variantes1: de trás do pescoço), antes de fazer exercício. Estando o corpo mais fresco inicialmente, a • Limiar: algumas pessoas toleram caminhar ao ar livre em tempo quente, desde que evi- pessoa tem maior resistência à fadiga e maior tem o sol e bebam bebidas frescas. Outras capacidade de se exercitar por mais tempo, começam a sentir os sintomas com tempera- diminuindo o aparecimento e a intensidade dos turas mais baixas e com muito menos activi- sintomas provocados pelo aumento da tempe- dade. ratura corporal. • Severidade e tipo de sintomas: novamente, • Utilize o ar condicionado – essencial em consoante a pessoa, os sintomas podem ambientes (incluindo automóvel) que sobre- variar de incomodativos (dormências nos pés aquecem nas alturas mais quentes do ano. ou mãos) até incapacitantes (fadiga intensa • Use água temperada e fria no duche/banho ou fraqueza muscular que impede a marcha – modere a temperatura da água para que não ou a realização de simples tarefas diárias). fique demasiado quente. Use preferencial- • Tempo decorrido até ao desaparecimento mente água tépida e fria durante os meses de dos sintomas: todos os sintomas que são maior calor. derivados da intolerância ao calor devem • Mantenha-se hidratado! Beba mais líqui- desaparecer quando o corpo retorna à tempe- dos e bebidas frescas – a boa hidratação é ratura normal, mas isto pode demorar mais essencial à regulação térmica do corpo e ao tempo em algumas pessoas. bom funcionamento cognitivo e emocional8. Se não gostar de água, uma alternativa é o Estratégias/Conselhos5: chá frio, ice tea de vários sabores, sumos de • Arrefeça o corpo antes do exercício físico – fruta com gelo, sendo que os de frutos verme- estudos6,7 indicam que a pessoa com EM pode lhos previnem o risco de infecção urinária, e beneficar do facto de estar previamente num também pode optar por gelatinas. ambiente mais fresco ou utilizar outras formas • Mantenha a pele bem hidratada de arrefecer o corpo (ex.: contacto com bolsa • Utilize roupas frescas – de preferência de ou pack de gel que pode ir ao congela- fibras naturais para ajudar retirar a transpiração dor/frigorífico ou uma toalha molhada na parte da pele, como o algodão, e de cores claras. Fotografia:Stock.XCHNG
  3. 3. 8 Boletim Esclerose Múltipla • Coloque uma toalha molhada na parte de • Os sintomas provocados pelo calor são transitó- trás do pescoço e molhe a zona dos pulsos rios. Se sentir que não desaparecem, mesmo em água fria – ajudam a baixar a temperatu- após um período de repouso e consequente ra corporal. regresso da temperatura corporal ao estado • Evite os “escaldões” do sol, pois o seu cor- normal, isto é, se esses sintomas se manifesta- po ficará com a temperatura anormalmente rem de forma pronunciada passadas 24h, con- elevada durante alguns dias, o que pode pro- tacte o seu enfermeiro e médico assistentes. longar a manifestação de sintomas. • Se tiver febre, a causa dos sintomas é diferente • Utilize um chapéu ou boné – evite assim que dos que foram abordados neste artigo. Deve a cabeça fique exposta ao sol directo, e procu- sempre falar com o seu médico/enfermeiro re mantê-la à sombra. assistente para controlar a sintomatologia • Aclimatização – se planeia fazer férias para decorrente. um destino mais quente, reserve alguns dias para se ambientar à nova temperatura e con- dições de humidade, sem demasiados com- promissos. Ideias importantes a reter: • Fale sobre este assunto com os profis- sionais de saúde que o acompanham (médico, enfermeiro, fisioterapeu- tas e outros), pois são quem lhe pode fornecer informação mais ade- quada ao seu caso. • Antes de iniciar um programa de exercício físico, fale com o seu médico assistente. • O sol é benéfico e vital para todas as pessoas. Ainda existe o mito que o “sol faz mal à EM”, mas o que pode levar ao aparecimento deste tipo de sintomas transitórios é o excesso de calor e consequente aumento da temperatura corporal. Portanto, tente gerir o seu dia a dia de Fotografia:Stock.XCHNG modo a reservar algum tempo ao ar livre, evitan- do o excesso de calor mas aproveite alguns períodos de exposição ao sol, de preferência ao início da manhã e final de tarde. 1. Julie Stachowiak, An Overview of Heat Intolerance and MS, About.com Guide, Updated April 06, 2011, Link: www.ms.about.com/od/signssymptoms/a/heat_intoleranc.htm 2. Wayne State University – School of Medicine, General Information Regarding MS, Link: www.mscenter.med.wayne.edu/pdf/general_information_regarding_ms.pdf 3. Ponichtera-Mulcare JA. Exercise and multiple sclerosis. Med Sci Sports Exerc 1993;25:451–465. 4. Leavitt VM, Sumowski JF, Chiaravalloti N, Deluca J. Warmer outdoor temperature is associated with worse cognitive status in multiple sclerosis. Neurology. 2012 Mar 7. 5. Trish Robichaud, Tips for living with MS, MS Society of Canada, Link: www.mssociety.ca/en/information/tips.htm 6. FRANK E. MARINO, Heat reactions in multiple sclerosis: An overlooked paradigm in the study of comparative fatigue, Int. J. Hyperthermia, February 2009; 25(1): 34–40. 7. White AT, Wilson TE, Davis SL, Petajan JH. Effect of precooling on physical performance in multiple sclerosis. Mult Scler 2000;6:176–180. 8. George H. Kraft, Marci Catanzaro, Living with Multiple Sclerosis – A Wellness Aproach, Second Edition 2000, Demos Medical Publishing.

×