SlideShare uma empresa Scribd logo
Jornal


                                                     O     Bandeirante    Informativo Mensal da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores
                                                                          Regional do Estado de São Paulo
                                                                          Ano XVI - nº. 182 - JANEIRO de 2008
                                                                          Redação: sobrames@uol.com.br - (11) 9182-4815




                                Educação, política e o
                             privilégio de ser sobramista
                                                                Helio Begliomini*

                               “Servir de modelo não é a melhor forma de ensinar; é a única forma de ensinar”.
          Albert Schweitzer (1875-1965), músico, filósofo, teólogo, médico e missionário; ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 1952.



           Apesar de todas as promessas e parlendas que reiteradamente        novos, mas serve apenas como empresas de lucro com a fachada de
ouvimos por parte dos políticos de que, em seus governos, melhoraram,         serem instituições de ensino. Haja vista os índices de aprovação dos
têm melhorado ou melhorarão a educação caso sejam eleitos, ou que             egressos de direito pela Ordem dos Advogados do Brasil, que não têm
deram, estão dando ou que darão,                                                                      atingido 10% nas últimas provas.
em sua gestão, a máxima                                                                                          Assim, participar ativamente de uma
prioridade a essa pasta, os índices                                                                   entidade cultural neste país, conhecido
de subdesenvolvimento humano-                                                                         tradicionalmente por não preservar o seu passado
educacional no Brasil são                                                                             e a sua história, é tarefa por demais distinta. Tal
desalentadores.                                                                                       condição reveste-se de um paladar todo especial
           O Fundo das Nações                                                                         quando essa entidade cultural é formada por
Unidas para a Infância – Unicef –                                                                     escritores que, necessariamente, manifestam a sua
calcula que 30% dos recém-                                                                            arte pela ação da intelectualidade. Portanto, tornar-
nascidos, no Brasil, não conseguem                                                                    se membro da Sobrames não deve ser somente
ser registrados logo ao nascer.                                                                       motivo de singular alegria, oportunidade de
Dentre eles, 40% têm pais com                                                                         descontração e de convivência fraterna, mas,
menos de quatro anos de estudo.                                                                       igualmente, de muita honra, pois, trata-se de uma
Ademais, 27% têm possibilidade de                                                                     condição privilegiada dentre a imensa legião de
crescer sem família, com renda                                                                        concidadãos de futuro funesto ou sem esperanças
mensal menor que meio salário                                                                         de um porvir.
mínimo. Muito embora cerca de                                                                                    Isso, por sua vez, não nos deve autorizar
95% das crianças tenham acesso                                                                        a nos sentir superiores e arrogantemente supérfluos
ao ensino fundamental, apenas                                                                         diante de nossos irmãos que não tiveram as mesmas
59% delas terão possibilidades de                                                                     oportunidades, voz e vez para conhecer realidades
completá-lo com a 9a série.                                                                           de enlevo, de engrandecimento cultural e intelectual.
           Em analogia ao princípio filosófico “bonum est diffusivum” –       Mas sim, deve-nos imbuir com um firme propósito de disponibilizar
o bem é de si difusivo – todos sabemos que a miséria cria miséria, que a      nossa massa crítica e nosso oficio-arte para atenuar o grande fosso que
pobreza gera pobreza, que a incultura predispõe a incultura, formando-se      nos separa e nos agride involuntária e mutuamente.
um ciclo vicioso que, quando se vislumbra a evolução de um povo e o                       Portanto, ser sobramista deve ser motivo de inusitada galhardia,
progresso de uma nação, deve ser peremptoriamente quebrado com ações          condição essa que não podemos negligenciar, ou sequer mascarar.
ousadas e impostergáveis.                                                     Entretanto, não como mera ostentação estéril, mas com o mais humilde
           O governo Lula, nesse particular, incentivou a indolência          e profícuo sentimento de partilha, objetivando superar as diferenças
marasmática do analfabetismo, do subanalfabetismo ou analfabetismo            educacionais que não são poucas.
funcional, transformando o bolsa-escola, que dava uma ajuda de custo às                   Urge que em nossa querida Sobrames – SP, oásis cultural não
famílias carentes com a condição de que seus filhos estudassem, ou, ao        somente no cenário estadual, mas também nacional, novos membros
menos, fossem obrigados a freqüentar as salas de aula, no bolsa-família,      enxertem e adubem nossas fileiras, a fim de que nossa bandeira cresça e
que, acintosamente desfazia essa obrigação, tornando tais famílias            nossa contribuição seja mais abrangente e mais incisiva. Para que isso
verdadeiras reféns de uma ação meramente assistencialista que, na prática,    aconteça, torna-se premente que todos tenhamos simplesmente orgulho
constituía-se numa ardilosa, camuflada e programada compra de votos           de a ela pertencer, entidade que muito tem feito pela arte através da
de cabresto.                                                                  literatura, não obstante os parcos recursos financeiros de que dispõe e a
           Neste cenário desalentador que distorce ou mesmo malversa a        exigüidade de abnegados idealistas que têm-se renovado nas sucessivas
res publica (causa pública), cursar o ensino superior no Brasil, quaisquer    diretorias.
que sejam os cursos, é uma condição de régio privilégio, ainda que grande
parte das faculdades não realiza pesquisas, ou seja, não gera conhecimentos                   *Médico urologista e Presidente da SOBRAMES-SP
2           O Bandeirante - Janeiro de 2008

                                                      editorial

expediente
                                                               Como eu faço para ajudar?
Jornal O Bandeirante
ANO XVI - nº. 182 - Janeiro 2008                                  A atual diretoria tem-se manifestado   trabalho dos que estejam recepcionando os
                                                      com muita freqüência a respeito da neces-          participantes.
Publicação mensal da SOBRAMES-SP -                    sidade de uma participação ativa de todos os                  4.Todos podem unir-se ao esforço
Sociedade Brasileira de Médicos                       membros da SOBRAMES-SP. Isso porque                que vem sendo empreendido para obter uma
Escritores - Regional do Estado de São Paulo          entende que todos, e não só os membros da          sede para a SOBRAMES-SP, pesquisando
                                                      diretoria, devem ser responsáveis pelo             locais, fazendo contatos, indicando opções
Sede: Rua Alves Guimarães, 251 -
CEP 05410-000 - Pinheiros - São Paulo - SP
                                                      planejamento e pela execução do que acontece       ou possibilidades.
Telefax: (11) 3062-9887 / 3062-3604                   com a sociedade.                                              5.Junto com uma nova idéia, é
                                                                  Para tanto, tem criado alguns          sempre interessante que se traga também a
Editores: Flerts Nebó, Marcos Gimenes                 instrumentos de motivação, como por                oferta de trabalhar para sua execução, sem
Salun.                                                exemplo os prêmios de assiduidade e melhor         esperar passivamente que alguém venha a
Redatores: Helio Begliomini, Marcos                   desempenho recém-instituídos e que têm             colocar a idéia em prática.
Gimenes Salun, Flerts Nebó.                           critérios baseados na participação em
Rev isão: Ligia Terezinha Pezzuto                                                                                   6.Se cada um convidar um colega
(MTb 17.671 - SP).
                                                      atividades.                                        médico (ou escritor) para participar das
Jornalista Responsável: Marcos Gimenes                            Mas cada associado pode fazer um       reuniões, é bem provável que tenhamos
Salun - (MTb 20.405 - SP).                            pouco mais, independentemente de qualquer          ampliado o número de associados em curto
Redação e Correspondência: Av.Prof.                   premiação, para que a SOBRAMES paulista            espaço de tempo.
Sylla Mattos, 652 - ap. 12 - Jardim Santa             continue sendo uma das mais ativas dentre as                  7.Ao receber a edição virtual do
Cruz - São Paulo - SP - CEP 04182-010.                diversas regionais. Apenas para pontuar,           jornal “O Bandeirante”, cada um pode
E-mail: sobrames@uol.com.br.
                                                      citamos alguns exemplos de gestos e atitudes       colaborar e muito na divulgação, retrans-
Tels.: (11) 9182-4815 / 6331-1351
                                                      que somam muito:                                   mitindo-a para sua lista de contatos.
Colaboradores desta edição: Ligia                                 1.Cada autor pode facilitar o                     8. Enviando notícias sobre fatos e
Terezinha Pezzuto, Hélio José Déstro,                 trabalho de edição e publicação de seus textos     acontecimentos envolvendo suas atividades
Guaracy Lourenço da Costa, Paulo Expedito             literários, entregando-os gravados em disquete     literárias fora da sociedade, cada membro
Rodarte de Abreu, Humberto Golfieri Jr. e             ou enviando-os por e-mail para o endereço:         estará colaborando para que este jornal seja
Sérgio Perazzo.                                       sobrames@uol.com.br.                               sempre dinâmico.
                                                                  2.O pagamento das anuidades                       Esses são apenas alguns exemplos
Diretoria - Gestão 2007/2008 - Presidente:
Helio Begliomini; Vice-Presidente:                    estabelecidas garante que a sociedade              do que cada um pode fazer pela SOBRAMES-
Josyanne Rita de Arruda Franco; Primeiro-             continuará tendo alguma disponibilidade            SP, independentemente de convocações ou
Secretário: Maria do Céu Coutinho Louzã;              financeira para desempenhar suas atividades.       promessas de prêmios. Se houver um
Segundo-Secretário: Evanir da Silva                               3.A pontualidade na chegada às         envolvimento cada vez maior de seus
Carvalho; Primeiro-Tesoureiro: Marcos                 reuniões da Pizza Literária e a rapidez na         membros, a Sociedade Brasileira de Médicos
Gimenes Salun; Segundo-Tesoureiro: Ligia              inscrição de seus textos e no pagamento            Escritores poderá almejar elevar ainda mais o
Terezinha Pezzuto; Conselho Fiscal
                                                      antecipado da despesa garantem reuniões mais       conceito de que já desfruta no cenário cultural
Efetivos: Flerts Nebó, Arary da Cruz Tiriba,
Luiz Jorge Ferreira; Conselho Fiscal                  agradáveis e produtivas, além de facilitar o       brasileiro. Mãos à obra!
Suplentes: Carlos Augusto Ferreira Galvão;                                                                                                  Os Editores
Geováh Paulo da Cruz; Helmut Adolf
Mataré.
                                                                                                          Walter Whitton Harris
       Projeto Gráfico e Diagramação:                                                                             Cirurgia do Pé e Tornozelo
                                                                                                               Ortopedia e Traumatologia Geral
       Rumo Editorial Produções e Edições
                                                                                                                         CRM 18317
       Ltda. CNPJ.07.268.251/0001-09
                                                                                                                 Av. República do Líbano, 344
       E-mail: rumoeditorial@uol.com.br                                                                          04502-000 - São Paulo - SP
                                                                                                               Tel. 3885 8535 / Cel. 9932 5098
       Matérias assinadas são de
responsabilidade de seus autores e não
   representam, necessariamente, a
       opinião da SOBRAMES-SP
                                                            Anuncie aqui!                                                    longevità
PRESTIGIE E COLABORE. AS INICIATIVAS DA SOBRAMES-SP
  PODERÃO SER MUITO MELHORES SE VOCÊ TAMBÉM
   PARTICIPAR. OS ACONTECIMENTOS PODEM ESTAR
                                                               TABELA DE PREÇOS                           Estética facial, corporal e odontológica * Massagem *
      DEPENDENDO DE UMA AÇÃO POSITIVA SUA.               (valor do anúncio por edição)                       Drenagem * Bronze Spray * Nutricionista * RPG
  Tiragem desta edição: 250 exemplares
                                                                                                          Rua Maria Amélia L. de Azevedo, 147 - 1º. andar
    (papel) e mais de 1.000 exemplares
                                                       1 módulo horizontal      R$ 30,00                            (11) 3531-6675
           enviados por e-mail.
                                                       2 módulos horizontais   R$ 60,00
                                                       3 módulos horizontais   R$ 90,00
                                                       2 módulos verticais      R$ 60,00                     Hospital Metropolitano
                                                       4 módulos               R$ 120,00
                                                       6 módulos               R$ 180,00                     Serviços de Pronto-Socorro
                                                       Outros tamanhos       sob consulta                   e tratamentos de ambulatório
       Rua Luverci Pereira de Souza, 1797 - Sala 3
     Cidade Universitária - Campinas (19) 3579-3833                                                         Rua Marcelina, 441 - Vila Romana - SP
                                                              sobrames@uol.com.br                                       (11) 3677.2000
O Bandeirante - Janeiro de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO          3
          Bolinhos de chuva
           Ligia Terezinha Pezzuto
                                                                     Foram momentos simples, mas inesquecíveis.
           Jornalista - São Paulo - SP
                                                              Hoje, ao pronunciar o nome “bolinho de chuva”, sinto
                                                              minha mente impregnada de alegres recordações de um
                                                              tempo em que brincar denotava o alegre convívio num lar
                                                              abrigado pelo amor e pela segurança de pais e irmãos
                                                              presentes.




                                                                     Algo insubstituível
                                                                                  Hélio José Déstro



  C      Caía a tarde de verão naquele distante mês de
férias na praia, com meus pais e irmãos. Éramos ainda
crianças e cheios de muita energia. Esta não se
acumulava, pois inventávamos mil atividades fora de casa,
ao redor do prédio onde passávamos a temporada.                  T
                                                                           Cirurgião dentista - São Paulo



                                                                          Troquei minha linda profissão
                                                                              por outra diferente.
                                                                          Mas existe algo insubstituível.
                                                                                                            - SP




Brincadeiras como corre-corre, pega-pega, lenço atrás,
esconde-esconde, queimada, estátua, além de andar de                           Vendi minha coleção
bicicleta, jogar peteca, frescobol eram algumas das que                  de relógios antigos de parede.
compartilhávamos com nossos amigos, vizinhos do mesmo            Continuei a colecionar Filmes mudos de Carlitos.
prédio e também da mesma rua. Até peça de teatro                       Mas na minha vida tem “um que...”.
organizávamos, quer dizer meus amigos organizavam. Eu                       Não troco e nem substituo.
devia ter uns sete anos de idade, então só participava da
peça como Bela Adormecida quando criança.                                     Retirei de minha vida
         Ao lado das inúmeras brincadeiras, lembro-me                    algumas manias que carregava.
bem dos fins de tarde ameaçados pela chuva, com ventos                       Acumulei outras tantas,
noroeste. Era, ao mesmo tempo, assustador e instigante,                  não mudei meu modo de pensar.
uma vez que ficávamos à janela, observando os chapéus-
de-sol, árvores típicas da região, envergarem-se pelo vento               Deixei de usar roupas brancas,
que assobiava em nossos ouvidos; os raios formarem                           passei a usar coloridas.
desenhos no céu escuro; e os trovões roncarem a cada              Deixei bigode, cavanhaque e colori os cabelos.
seqüência de segundos, contados por nós para saber a                         A minha vida é colorida.
distância em que estavam.
         Nesses dias de temporais, manter quatro crianças         Tenho manias extravagantes, sou meio louco.
dentro de um apartamento não era tarefa muito fácil para          Em meus trabalhos literários, sou empetecado.
nossos pais. A criatividade corria solta: jogávamos Bingo,                   Que importância há...
marcando os números com feijões, brincávamos de                        em mim há algo que é imutável .
mímica, de Resta Um, de Palavras Cruzadas. Quantas
vezes brinquei de Forte Apache!                                           Nunca pensei em mudar.
         Mas o que mais me salta à mente eram os bolinhos              MARIA é para mim Insubstituível...
de chuva preparados por minha mãe, feitos de farinha de
trigo, ovos, leite e fermento. Era divertido ver a massa                              MARIA
sendo jogada no óleo quente e formar aquelas bolinhas                                      I love You,
irregulares. O aroma delicioso espalhava-se por toda a                                        te amo,
casa e a vontade de comê-los era aguçada à medida que                                        ti amo.
mamãe polvilhava-os com açúcar e canela. Quentinhos,                                         Não existe
com gosto de festa, faziam-nos esquecer a chuva e, por                                      mulher igual
um instante mágico, voltávamos ao Bingo, ao Resta Um,                                     no Mundo
à mímica...
4          SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Janeiro de 2008




                             A lei do “beijinho-beijinho”
                               Guaracy Lourenço da Costa
                                  Cirurgião plástico e advogado
                                               Araraquara - SP




H        Há poucos anos começou a vigorar a forma de
cumprimentar as mulheres entre elas e com os homens
pelo chamado “Beijinho-Beijinho”, o qual, inicialmente,
consistia apenas em encostar rosto com rosto e fazer um
“biquinho” no ar. Na evolução, a maior parte das pessoas
passou a encostar os rostos mais ampla e demoradamente
e outros, ao invés disto, dão um beijo molhado na bochecha
da moça ou senhora, mesmo que tenha acabado de ser a
ela apresentado por uma terceira pessoa conhecida de
ambos.
       Gostei muito da “Lei do Beijinho-Beijinho”,
recentemente emanada do TPS Federal, que regula os
gestos de intimidade nas relações humanas de caráter
social, especialmente voltadas para a profilaxia das              com a parte lateral do rosto impregnada de maquiagens
transmissões de doenças. Gostei porque lembrei-me de              ou de suor.
meus tempos de criança, quando meus tios e tias                            Art. 4º. - É vedado que a iniciativa do cumprimento
chegavam para visitar minha família, ocasião em que meus          com beijinho seja tomada por pessoas que estiverem
pais obrigavam-me a beijar as costas das mãos deles. Da           trabalhando, estando a pele facial empoeirada ou, no caso
minha parte, confesso aqui discretamente que eu tinha             masculino, com a barba por fazer.
nojo de beijar a pele da mão dos tios logo que chegavam,                   Art. 5º. - É vedada a saudação com beijinho pelos
sabendo eu que eles ainda não tinham lavado as mãos.              homens que usam barba facial comprida e pelas mulheres
Meu truque, desde pequeno, era encostar a minha testa             que usam o cabelo solto, cujos fios poderão entrar na boca
nas costas das mãos deles e estalar a boca no ar, sendo           da pessoa saudada.
um gesto que nunca falhou: ou não percebiam ou                             Art. 6º. - É totalmente proibido que tome a
respeitavam minha postura.                                        iniciativa do cumprimento com beijinho a pessoa que tiver
       Feitos tais comentários pessoais, transcrevo aqui          lesões tipo espinhas, herpes, etc. na face ou que estejam
os “considerandos” e os 9 Artigos da lei acima referida:          com infecção dentária, gripe, tosse ou mau hálito.
       “CONSIDERANDO que o hábito atual da                                 Art. 7º. - Aquele que foi saudado com beijinho
saudação entre as pessoas, empregando a modalidade                por alguém visivelmente portador de infecção na pele
beijinho-beijinho, apresenta inúmeros aspectos anti-              facial deve dirigir-se imediatamente ao banheiro para lavar
higiênicos e sujeitos a transmissão de gérmens patogênicos        seu rosto se desejar prosseguir suas saudações de beijinho
de uma pessoa a outra, capazes de resultar em contágio            em outras pessoas.
de infecções; e considerando ainda que, dentro do hábito                   Art. 8º. - Ninguém deve forçar o cumprimento
atual das pessoas aplicarem no rosto produtos cosméticos          com beijinho em pessoas que estejam sentadas à mesa
aos quais há inúmeras pessoas que podem ter reações               tomando uma refeição qualquer.
alérgicas mediante o contato com tais produtos, inclusive                  Art. 9º. - É totalmente vedado aos homens que
as tinturas de cabelo atuais e tão popularizadas, foram           tomem a iniciativa da saudação com beijinho na mulher
aprovadas pelo TPS Federal as seguintes limitações e              que estiver acompanhada pelo esposo, noivo ou namorado.
proibições da modalidade de cumprimento beijinho-                          Esta lei entrou em vigor na data de sua publicação,
beijinho”:                                                        estando revogadas as disposições em contrário.”
         Art. 1º. - É totalmente vedada a forma de                       Eis aí a “Lei do Beijinho-Beijinho”, prezados leitores,
saudação beijinho-beijinho envolvendo crianças e                  feita para que seja cumprida como princípio básico de
adolescentes menores de 16 anos.                                  higiene.
         Art. 2º. - É vedado que, na saudação, ocorra o
beijinho de forma concreta, restringindo-se ao ruído labial.
         Art. 3º. - Nos bailes e festas, é vedado o
cumprimento com beijinho dado pelas pessoas que estejam
O Bandeirante - Janeiro de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO
                                                                                                                    5
  Não me cavouquem
              Paulo Expedito Rodarte de Abreu
                   Médico urologista - Lavras - MG




   J    Um dia pensei na morte. Numa morte
tranqüila, acontecida sem maiores dilemas, à beira
de um rio manso, deitado na margem de onde
exalava verde, por sobre uma grama salpicada
de flores do campo. A morte, esperada, mas não
encomendada, deu-se de repente. Quando deixei de dar           ao mundo dos vivos, logo ele que era quase um vegetal.
por mim estava num lugar tão lindo que logo imaginei que       Mas, resisti, pois, como médico, logo iriam taxar-me de
não seria deste mundo. Estava com mais de cem anos. Na         insano, pois fui feito para salvar, e não deletar vidas.
vida pretérita, dei tudo de mim. Amei tantas quantas foram     Mesmo vidas insossas como aquela.
aquelas que disseram que me amaram. Amei as flores, os                 Nesse dia da visita a um amigo, que antes fora
livros, os animais, não deixando de lado as bestas feras.      chegado, contive-me à força para não tirar dele o último
Amei demais, que até me cansei de amar. Amei no sentido        sopro de vida que o mantinha ligado. E era um fio tênue
carnal, amei um amor fraternal. Vivi tempo demais.             que o conservava atrelado a uma réstia de vida.
Felizmente deixei as doenças para a última hora. Evitei-as o           Quando me preparava para sair da esteira da sua
quanto pude. Desdenhei da saúde, mas, em boa hora, como        pouca visão, ele me fitou com olhos de assombração e,
não sou de ferro, um dia tive de morrer. Morri na beira de     reunindo restos de força que ainda lhe corriam nas veias
um rio, tendo por mortalha uma colcha de retalhos de           debilitadas, pediu-me, olhos miúdos e lacrimejantes: “por
grama, salpicada de flores do campo.                           favor, não me cavouquem, deixem-me voar!”
        Vivi em plenitude. Por vezes tive de tomar atitude,
muita gente virou a cara contra mim. Mas vivi uns dias
bons, outros, ruins. Vivi o amor da família, vivi outros
amores, que não foram escolhidos, mas vivi. Vivi muitas
                                                                 Soneto ao amanhecer
vezes em sobressalto. Acordei pensando haver morrido,                            Humberto Golfieri Jr.
mas não era chegada a hora. A morte continuava a                                           - Cascavel - PR
                                                                          Médico pneumologista
acompanhar os meus passos, sorrateira, maliciosa. Um dia
vi uma cigarra morta. Um dia antes ela cantava, sem mostrar
a carranca feiosa. Quando dei com aquele corpo vazio,
sem um lastro de arrepio, feio como urubu revirando a
carniça, pensei no ficar idoso. Moribundo, nauseabundo,
uma quase carcaça inerme, à espera da extrema-unção.
        Vivi em pleno gozo da saúde. Vendendo e                      Em uma dessas longas madrugadas
emprestando saúde, para aqueles que ficavam enfermos,                Que não se garimpa sequer um soneto,
já que eu, médico, pensava que vencia a morte. Ledo                  Não flui conforto ... não surge nada,
engano, eu só apenas podia retardá-la.                               Correm tantas horas de olhos abertos.
        Um dia, antes, bem antes de a morte chegar, com
aqueles passinhos errantes e desconcertantes, assisti a um
                                                                     Como sempre encontro uma página
amigo ficar enfermo. Ele, já experimentado em anos e
                                                                     Em branco ... a correr meus traços,
desenganos, teve um súbito mal do cérebro. Depois de
então passou a sofrer dos pulmões, veio um desatino do               Pensamento que solto se imagina
coração, daí a completa subserviência, pois não mais                 No aconchego de um teu longo abraço!
conseguia conter os esfíncteres. Da cama aproveitaram-
se as escaras, a falta de vontade de quase tudo, inclusive           A compor mais uma ode à amizade,
de ver as flores tão lindas. E como ele apreciava as flores!         Que se renova a cada nova manhã,
Desde que ele ficou como um traste a dar trabalho aos                Mais um soneto de louvor à vida,
parentes, mofando sem poder morrer, conforme sua
vontade, como disse textualmente, quando o visitei, tive             Pois há de haver outro amanhã!
um súbito lampejo. Deu-me um desejo enorme de desligar-              Certo ao raiar do sol de cada dia
lhe os aparelhos, tirá-lo dos tubos que o mantinham ligado           A perpetuar nossa imensa alegria.
6            SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Janeiro de 2008




A arte de não fazer nada
                          Sérgio Perazzo
              Médico psicodramatista - São Paulo   - SP




   P     Primeiro o crachá, câmera digital, RG, cadastro
computadorizado, na catraca de entrada. Questão de segurança.
Depois a fila para conseguir senha. Tudo isso só para tomar um
passe no Centro Espírita Caminho da Vida Eterna. Aquele prédio
novo bem ao lado do asilo Porta do Céu. Asilo Porta do Céu! Vocês
já imaginaram um velhinho que não esteja gagá, entrando num lugar
                                                                                            Delacroix - Odalisca reclinada em um divã

com um nome desses? Parece que estou ouvindo a voz de Dante na
entrada do inferno: Renunciai às esperanças, vós que entrais. Ou a
ordem: Revertere ad locum tuum, lembrando o barro, Adão, o pó            conversas num terraço à beira-mar e aquela luz lá embaixo que se
inicial, gravada no frontispício dos portões do Cemitério São João       acendeu.
Batista no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro que, aliás, apesar de            Não fazer nada pode ser não se surpreender com uma família
tudo, continua lindo, tendo resistido bravamente até ao assédio do       de quatis que atravessa o meio do gramado por aparar quando,
caudilhesco Leonel Brizola e do famigerado casal Garotinho.              refestelados numa rede de varanda de fazenda, esticamos o ouvido e
         Mas, voltando ao passe. Gente, como é que é? Fila pra tomar     reconhecemos o som de uma viola caipira de dez cordas.
passe em centro espírita? É isso mesmo. Dona Elisete, concunhada                  Não fazer nada pode ser sambar, nem que seja mentalmente,
do médium que está hoje de plantão, funcionária pública aposentada       um samba do Nelson Sargento, do Carlos Cachaça, do Gracia do
que cuidou por muitos anos da fila dos aflitos do IAPETEC, do            Salgueiro, do Monarco da Portela, do Jurandir da Mangueira, da Dona
INPS, do INAMPS e do SUS sucessivamente, foi quem implantou o            Ivone Lara, do Cartola, do Nelson Cavaquinho, do Candeia, do Mano
sistema. Duas horas na espera. Só podem ter psicografado algum           Décio, do Ismael Silva ou de qualquer sambista da Velha Guarda,
decreto de algum ministro burocrata do tempo do governo do Hermes        tendo como contraponto a voz gingada da Beth Carvalho, de preferência
da Fonseca com chibata e tudo. Ainda tentou apelar para o seu            batucando numa caixa de fósforos ou do imortal Jamelão.
sobrenome, Xavier. Nem que o Chico ainda fosse vivo. De nada                      Não fazer nada pode ser ouvir Antônio Meneses tocando uma
adiantou.                                                                suíte de Bach para violoncelo, a Guiomar Novaes em algum noturno
         Lembrava o check-in da TAM na véspera de Natal naquela          de Chopin, qualquer concerto para violino de Brahms ou simplesmente
confusão de pistas molhadas sem escape, vôos atrasados e o espectro      a Première Gymnopedie de Satie, comendo biscoito sem deixar cair
do desastre rondando no saguão do aeroporto. Gente pra todo lado e       farelo.
quinze funcionários zanzando pelo balcão no doce ofício de não                    Não fazer nada pode ser descobrir, pisando, os pedais de uma
fazer nada, absolutamente nada, uma verdadeira arte. Ipods tampando      harpa, pisar em nuvens, calçar sapatos com calçadeira, comer pipoca,
todos os ouvidos. Olhai para os lírios do campo, eles não trabalham      fumar cigarro com piteira enquanto se olha a fumaça anelada em forma
nem fiam, como diria Mateus e rediria Machado de Assis.                  de rosquinhas, descobrir que fazer nada não existe, alguma coisa sempre
         Cada vez que uma mocinha vestida de aeromoça, de uniforme       se está fazendo, mesmo dormir, mesmo sonhar, porque fazer, não
azul-marinho e lencinho no pescoço, saía lá de dentro (essa misteriosa   importa o quê, é estar vivo e vivo pode-se estar mesmo com a sensação
entidade lá dentro), uma certa onda de agitação tomava conta dos         de estar a não fazer nada.
passageiros cansados (todos) e irritados ou conformados (meio a                   Por tudo isso, não fazer nada pode ser compor a música que
meio) como se acendesse uma chama de esperança: Agora vai. Mas           nos ocorreu compor para a cantora de vermelho em si bemol menor, só
não ia. A moça falava com um, com outro, conferia um tíquete de          porque maior não se alcança nem na ponta dos pés, quanto mais de
bagagem, olhava a tela do computador e voltava lá pra dentro.            pés descalços com unhas bem aparadas.
         Seja no balcão da TAM, seja na sala de espera do centro                  Não fazer nada pode ser versejar a arte de contemplar o mundo
espírita, seja num banco de jardim, no sofá da sala, não fazer nada ou   de fora, numa vitrine, porque se tem medo de entrar e arranhar o braço
esperar algum Godot desgarrado pode-se tornar um exercício               no vidro, pior, na alma, no coração. Ou então, trancar o grande amor
fascinante de observação das veleidades humanas, um mergulho             pela mulher clandestina num cofre de segredo à prova de roubo, esquecer
escafandrista em si mesmo, um fio interminável do novelo do tempo,       a combinação numérica e perder a chave para sempre. Ora pois, cá pra
uma grande chateação, um momento fugaz de intensidades vividas ou        nós, em que pese tanta cautela, com direito a fado, xale negro e Amália
uma refinada arte.                                                       Rodrigues, nem às paredes confesso.
         Não fazer nada pode ser a rouquidão da cantora que sai de                Não fazer nada pode ser entrar pela porta do céu, converter-se
vermelho detrás do espelho, alternando echarpes e despindo luvas,        ao budismo, ao islamismo, ao espiritismo, afinal Deus é um só (ou o
para cantar com paixão The man I love, trazendo a Ella de volta, ou      mundo é tão complexo que necessita de vários deuses numa equipe
Stormy wheather em plena primavera ou, golpe de misericórdia,            multidisciplinar?), tomar passe só por tomar ou entrar na fila do check-
saindo dela mesma como um espírito desencarnado, Saindo de               in dessa longa viagem que já está atrasada, carimbando o passaporte
mim,...você foi saindo de mim por todos os meus poros..., Ivan Lins      para a Terra do Nunca e de Ninguém. Ou, quem sabe, apenas louvar a
e Vítor Martins revisitados e acolhidos nas vezes em que choro.          vida no segundo versículo do Cântico dos Cânticos de Salomão:
         Não fazer nada pode ser dedilhar um violão, buscando uma        Beije-me ele com os beijos da sua boca, porque melhor é o seu amor
nona ou uma décima terceira num acorde de Fotografia, imaginando         do que o vinho.
O Bandeirante - Janeiro de 2008                   7
 estante
                Beco das Araras                              O Homem que                                        O Chinelo Furado
                Luiz Jorge Ferreira                          Voltou do Passado                                  do Zoroastrista
                Scortecci Editora                            Flerts Nebó - Editoras                             Rodolpho Civile
                1990 - São Paulo -                           Técnicas Reunidas                                  Edição do autor -
                SP - 88 p.                                   1978 - São Paulo - SP                              2007 - S.J.Campos -
                                                             - 124 p.                                           SP - 164 p.

A irreverência poética do médico Luiz         É do poeta Menotti Del Picchia a              Em mais de uma dezena de livros de
Jorge Ferreira vem de longa data. Já          referência sobre esta obra do                 sua autoria, o médico Rodolpho Civile
nos anos 70 é possível encontrar              médico reumatologista Flerts Nebó:            sempre cativa o leitor por sua prosa
registro de seus primeiros trabalhos          “Um drama de amor e o milagre de              fácil, direta e quase coloquial. Os
em coletâneas. De lá para cá, ele foi         uma ressurreição, para que não se             personagens de suas histórias são
afinando a palavra, enveredando por           perca, para gáudio do leitor, o               sempre muito marcantes. Não é
caminhos surreais e definindo seu             triunfo de Vênus sobre as sangrentas          diferente o que acontece neste
estilo inconfundível. Neste “Beco das         tropelias de Marte”, é o que no O             romance, no qual Civile envolve seus
Araras”, trabalho solo, Luiz Jorge dá         Homem que voltou do Passado,           ,      personagens nos mistérios e
uma pista: “Hoje, quando muita coisa          oferece-nos o romancista. O                   ensinamentos do “Avesta, livro
aconteceu com a minha vida e eu, no           interesse de trama está transmitido
                                                                                     a-
                                                                                     t
                                                                                     m      sagrado do Zoroastrismo, que cultiva
centro de todo este turbilhão,                na narrativa singela e clara na qual o b
                                                                                     é
                                                                                     m      a alegria e a prosperidade e
encontro momentos, dedico-me a                autor não se entrega a malabarismos           desencoraja a tristeza, a mortificação
eles e construo com palavras rudes,           de estilo nem a rocambolescas                 e o luto, que prejudicam a ascensão
que arranco de mim num parto difícil,         surpresas de mistérios. Em resumo:            da alma ao Paraíso”, como explica o
o que chamo carinhosamente de                 um romance de amor, tendo como                autor logo no início da obra. Para
minha poesia.” Contatos com o autor:          fundo uma tragédia. Para aquisições           contatos com o autor: Rua Cel.
Rua Virgínia Marcucy Garcia, 108 -            informações sobre as obras do autor           Manoel Martins Jr., 229 - São José
Osasco - SP - CEP 06124-200                   envie e-mail: flerts@plugnet.com.br           dos Campos - SP - CEP 12242-810

      Esta seção tem como objetivo divulgar e promover a venda dos livros dos associados adimplentes. Para participar, os autores
      interessados devem enviar as seguintes informações sobre os livros que pretendam divulgar: Título, Editora, Ano e Cidade da
 Publicação, Nº. de Páginas, Preço, Forma de contato e aquisição e um arquivo magnético, contendo a foto da capa do livro (extensão
   JPG). São dispensadas essas informações caso o livro já esteja disponível no acervo da SOBRAMES-SP. Opcionalmente o autor poderá
também enviar o livro, ainda que por empréstimo, para a redação do jornal. O envio do material, assim como de notícias, publicações ou
  informações sobre lançamentos de livros deve ser feito para: Jornal “O Bandeirante” - Redação: Av. Prof.Sylla Mattos, 652 - ap.12
   Jardim Santa Cruz - São Paulo - SP - CEP 04182-010 - Também serão recebidas as informações pelo e-mail: SOBRAMES@UOL.COM.BR.

 registro
                    visual novo                        de alagoas
                                                                                                Prêmios para os
                     Recebemos a edição
                     nº. 49 de janeiro de
                                                  Regularmente temos
                                                   recebido a revista
                                                                                               destaques de 2007
                     2008 do boletim                 Reflexão Médica,                                                 Aniche, Civile e
                     mensal da SOBRAMES                 publicação das                                                Begliomini (esq.
                     pernambucana que           entidades médicas do                                                  para dir.)
                     recebeu de seu                Estado de Alagoas.
                     editor, Dr. Paulo                 Agradecemos a
                     Camelo, um novo             gentileza do Dr. José
                     tratamento visual. O       Medeiros, presidente
jornal é distribuído nas versões impressa       da regional alagoana da SOBRAMES, que
e virtual. Parabéns aos confrades daquela     sempre nos prestigia com seus contatos e
regional pela excelência da publicação.                  envio de publicações alagoanas.         Perazzo, Civile e
                                                                                                       Begliomini


           por email                                           10ª. coletânea                Na 210ª. Pizza Literária, realizada em
         Nosso jornal “O                                       Na próxima reunião de          17 de janeiro, foram entregues os
      Bandeirante”, que                                        diretoria (07.02.2008,
                                                               às 20h00, na Pizzaria
                                                                                              certificados do “Prêmio Rodolpho
    chega a 182 edições
                                                               Bonde Paulista) serão         Civile” para os mais assíduos de 2007
neste mês, também vem
sendo distribuído por e-                                       definidos os critérios       (Marcos Gimenes Salun, Maria do Céu
  mail desde janeiro de                                        para a publicação da           Coutinho Louzã, Roberto Antonio
  2007 para mala direta                                        décima edição da             Aniche, Sérgio Perazzo, Geováh Paulo
 eletrônica que chega a                                        coletânea da SOBRAMES         da Cruz e o próprio Rodolpho Civile)
        mais de 1.000 endereços. A fim de     de São Paulo, cujo lançamento está              e do “Prêmio Aldo Miletto” para o
       expandir ainda mais a distribuição,    previsto para acontecer no mês de               melhor desempenho de 2007, que
         solicitamos que nos enviem novos     novembro. A obra, como nos anos
                                              anteriores, será quotizada entre os
                                                                                                  ficou com Helio Begliomini.
    endereços eletrônicos de pessoas que
                                              escritores que se inscreverem, cabendo,       Para Roberto Antonio Aniche, a noite
    tenham interesse na publicação, para
         cadastro em nossa mala direta. O     a cada um deles, quantidade de livros         foi ainda mais especial, pois recebeu
 arquivo, que tem formato PDF, é de livre     compatível com sua quota-parte. Em              também um “mimo” por seu texto
        distribuição. Se você já o recebe,    nossas próximas edições, daremos todos         “Por que escrevo?”, participante da
   retransmita-o à sua lista de contatos.     os detalhes sobre este projeto. Aguarde.                 última Superpizza.
8          O Bandeirante - Janeiro de 2008


                                                                                       MAIO - 8 reunião de diretoria /
                                                                                       29 Pizza Literária
Estamos recebendo a                                         agenda
                                                                                       JUNHO - 4 a 7 XXII Congresso
 anuidade de 2008                                                                      Brasileiro de Médicos Escritores
                                                                                       (Fortaleza-CE) / 12 reunião de
                                                                                       diretoria / 19 Pizza Literária.

                                                 Acompanhe nesta coluna as             JULHO - 3 reunião de diretoria /
                                          atividades previstas para o ano de 2008.
                                          A sua participação é muito importante        17 Pizza Literária.
                                          para o sucesso da programação e ainda
                                          conta pontos para o “Prêmio Rodolpho         AGOSTO - 7 reunião de diretoria /
       Foi fixado em R$ 140,00 (cento     Civile” de assiduidade e “Prêmio Aldo        21 Pizza Literária.
e quarenta reais) o valor da anuidade     Miletto” para o melhor desempenho,
de 2008. Essa quantia é válida para os    ambas na segunda edição.                     SETEMBRO - 4 reunião de diretoria /
que efetuarem o pagamento até o dia                                                    18 Pizza Literária (eleições e
31.03.2008. A partir de 1º. de abril, o   JANEIRO - 10 reunião de diretoria /
                                                                                       Aniversário da SOBRAMES-SP)
valor passa a ser de R$ 170,00 (cento     17 Pizza Literária.
e setenta reais).
                                                                                       OUTUBRO - 2 reunião de diretoria /
       Os pagamentos podem ser feitos
                                          FEVEREIRO - 07 reunião de diretoria          16 Pizza Literária.
durante as Pizzas Literárias ou através
do envio de cheque cruzado, nominal       21 Pizza Literária (Superpizza).
à SOBRAMES-SP, para o endereço do                                                      NOVEMBRO - 6 reunião de diretoria /
atual tesoureiro:                         MARÇO - 6 reunião de diretoria /             20 Pizza Literária / 29 lançamento da
                                          20 Pizza Literária.                          10ª. Coletânea.
        Marcos Gimenes Salun
 Av. Prof. Sylla Mattos, 652 - apto.12    ABRIL - 3 reunião de diretoria /             DEZEMBRO - 4 reunião de diretoria /
 Jardim Santa Cruz - São Paulo - SP
            CEP - 04182-010
                                          17 Pizza Literária / 26 Sabatina             18 Pizza Literária (posse da diretoria
                                          Literária (Jundiaí).                         eleita para 2009/2010)
       Nunca é demais salientar que
a anuidade é uma das únicas fontes            Congresso Brasileiro no Ceará, em junho
de receita da SOBRAMES-SP, para que                                                    informações sobre preços do pacote
esta possa continuar realizando suas                                                   para o congresso através dos e-mails
atividades e bancando seus compro-                                                     angela.campos@casablanca.tur.br ou
missos, tais como publicação de jornal,                                                joana.pires@casablanca.tur.br.
correio, material de expediente,                                                              A programação cultural inclui
impostos e taxas legais, publicação de                                                 sessões de temas livres (prosa e poesia),
antologias, etc. Por essa razão,                                                       mesas redondas, conferências e
contamos desde já com a colaboração                                                    palestras. Nos próximos dias, enviaremos
de todos os associados.                                                                por e-mail a programação completa a
       Nos primeiros dias de anúncio                                                   todos os membros de nossa regional e
dos novos valores, já foram recebidas            De 4 a 7 de junho, a capital do       disponibilizaremos o mesmo material em
as contribuições de diversos              Estado do Ceará estará em festa, ao          um blog, para consultas e outros
associados. Salientamos que os            receber convidados de todo o Brasil          detalhes.
acadêmicos de medicina pagam apenas       para o XXII Congresso Brasileiro de                 Por ora, maiores informações
50% do valor e que estão isentos de       Médicos Escritores e o III Comitê            podem ser obtidas com a comissão
pagamento os membros eméritos,            Feminino da SOBRAMES. As inscrições          organizadora, através do e-mail
honorários e beneméritos.                 já estão abertas. O evento terá sede         sobramesce@secrel.com.br ou pelo
                                          no Ponta Mar Hotel (reservas e               tel./fax (85) 3244-3807.


 Quer publicar                                 ROBERTO CAETANO MIRAGLIA
                                                ADVOGADO - OAB-SP 51.532
 seu livro?
                                             ADVOCACIA – ADMINISTRAÇÃO DE BENS –
 Não deixe de consultar a                     NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS – LOCAÇÃO –
                                                 COMPRA E VENDA DE IMÓVEIS –
 RUMO EDITORIAL.                              ASSESSORIA E CONSULTORIA JURÍDICA             Visite nossas instalações e laboratórios
 Qualidade impecável, pelos                    TELEFONES: (11) 3277-1192 – 3207-9224      totalmente adequados às novas normas da
                                                                                              Anvisa e com ampliação na gama de
 melhores preços.
                                                                                           fornecimento de formulações magistrais
                                                                                             nas áreas médica geral, homeopática,

                                             REVISÃO                                               odontológica e veterinária.

                                             de textos em geral                           Rua Dr. Martinico Prado 144 - Santa Cecília
                                                                                          Acesse nosso site: www.pharmaceutica.com.br
                                             Ligia Pezzuto                                                 Orçamentos:
                                                                                                       (11) 3225-0664 filial
           rumoeditorial@uol.com.br          Especialista em Língua Portuguesa                       (11) 3666-3332 matriz
                                                                                                 e-mail:jucovsky@zipmail.com.br
                     (11) 9182-4815           (11) 3864-4494 ou 8546-1725

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pão Dos Pobres Cópia
Pão Dos Pobres    CópiaPão Dos Pobres    Cópia
Pão Dos Pobres Cópia
cartolaconteudo
 
Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016
Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016
Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016
Anny Karine Machado
 
Livro conscientizacao paulo freire
Livro conscientizacao   paulo freireLivro conscientizacao   paulo freire
Livro conscientizacao paulo freire
Valdira Valadares
 
Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”
Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”
Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”
Gleisi Hoffmann
 
Dissertação - Samba de Roda
Dissertação - Samba de RodaDissertação - Samba de Roda
Dissertação - Samba de Roda
Igor Bulhões
 
A juventude e o futuro
A juventude e o futuroA juventude e o futuro
A juventude e o futuro
Paulo Mesquita
 
Dia da consciencia negra reeditado em 2020
Dia da consciencia negra   reeditado em 2020Dia da consciencia negra   reeditado em 2020
Dia da consciencia negra reeditado em 2020
Fabio Rogerio Nepomuceno
 
Diversidade nas organizações: uma intersecção de raça e gênero
Diversidade nas organizações: uma intersecção de raça e gênero Diversidade nas organizações: uma intersecção de raça e gênero
Diversidade nas organizações: uma intersecção de raça e gênero
Taís Oliveira
 
Ot temas transversais
Ot temas transversaisOt temas transversais
Ot temas transversais
Erica Frau
 

Mais procurados (9)

Pão Dos Pobres Cópia
Pão Dos Pobres    CópiaPão Dos Pobres    Cópia
Pão Dos Pobres Cópia
 
Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016
Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016
Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016
 
Livro conscientizacao paulo freire
Livro conscientizacao   paulo freireLivro conscientizacao   paulo freire
Livro conscientizacao paulo freire
 
Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”
Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”
Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”
 
Dissertação - Samba de Roda
Dissertação - Samba de RodaDissertação - Samba de Roda
Dissertação - Samba de Roda
 
A juventude e o futuro
A juventude e o futuroA juventude e o futuro
A juventude e o futuro
 
Dia da consciencia negra reeditado em 2020
Dia da consciencia negra   reeditado em 2020Dia da consciencia negra   reeditado em 2020
Dia da consciencia negra reeditado em 2020
 
Diversidade nas organizações: uma intersecção de raça e gênero
Diversidade nas organizações: uma intersecção de raça e gênero Diversidade nas organizações: uma intersecção de raça e gênero
Diversidade nas organizações: uma intersecção de raça e gênero
 
Ot temas transversais
Ot temas transversaisOt temas transversais
Ot temas transversais
 

Destaque

01 - Newsletter Oct16 PDF
01 - Newsletter Oct16 PDF01 - Newsletter Oct16 PDF
01 - Newsletter Oct16 PDF
Jody Steliga
 
Teoria do equilíbrio a guerra interna entre os poderes
Teoria do equilíbrio  a guerra interna entre os poderesTeoria do equilíbrio  a guerra interna entre os poderes
Teoria do equilíbrio a guerra interna entre os poderes
CIRINEU COSTA
 
Regina mater misericordiae
Regina mater misericordiaeRegina mater misericordiae
Regina mater misericordiae
fjgn1972
 
Presentation1
Presentation1Presentation1
Presentation1
Anuj Khattri
 
#Twitterconfesiones
#Twitterconfesiones#Twitterconfesiones
#Twitterconfesiones
Tavi Muní Serra
 
00. julio mayo
00.  julio mayo00.  julio mayo
00. julio mayo
fjgn1972
 
Askar
AskarAskar
Askar
askar30
 
Proyecto
ProyectoProyecto
O Bandeirante 062006
O Bandeirante 062006O Bandeirante 062006
O Bandeirante 062006
Marcos Gimenes Salun
 
Verses selected, final
Verses selected, finalVerses selected, final
Verses selected, final
Michael Curtis
 
Plantamiento del problema de siica ambiental
Plantamiento del problema de siica ambientalPlantamiento del problema de siica ambiental
Plantamiento del problema de siica ambiental
VanShield
 
Apresentação I
Apresentação  IApresentação  I
Apresentação I
valfernandes29
 
DOLOR TORACICO AGUDO Una conducta diagnóstica difícil 2012
DOLOR TORACICO AGUDO Una conducta diagnóstica difícil 2012DOLOR TORACICO AGUDO Una conducta diagnóstica difícil 2012
DOLOR TORACICO AGUDO Una conducta diagnóstica difícil 2012Alfonso Jauregui
 
Biografías para el diccionario relación
Biografías para el diccionario relaciónBiografías para el diccionario relación
Biografías para el diccionario relación
fjgn1972
 
Año1984 fd r -nº 0
Año1984 fd r -nº 0Año1984 fd r -nº 0
Año1984 fd r -nº 0
fjgn1972
 

Destaque (19)

01 - Newsletter Oct16 PDF
01 - Newsletter Oct16 PDF01 - Newsletter Oct16 PDF
01 - Newsletter Oct16 PDF
 
Strana 04
Strana 04Strana 04
Strana 04
 
Teoria do equilíbrio a guerra interna entre os poderes
Teoria do equilíbrio  a guerra interna entre os poderesTeoria do equilíbrio  a guerra interna entre os poderes
Teoria do equilíbrio a guerra interna entre os poderes
 
Regina mater misericordiae
Regina mater misericordiaeRegina mater misericordiae
Regina mater misericordiae
 
Presentation1
Presentation1Presentation1
Presentation1
 
#Twitterconfesiones
#Twitterconfesiones#Twitterconfesiones
#Twitterconfesiones
 
00. julio mayo
00.  julio mayo00.  julio mayo
00. julio mayo
 
Askar
AskarAskar
Askar
 
Proyecto
ProyectoProyecto
Proyecto
 
Lat. 1
Lat. 1Lat. 1
Lat. 1
 
O Bandeirante 062006
O Bandeirante 062006O Bandeirante 062006
O Bandeirante 062006
 
Hoja de vida carolina
Hoja de vida carolinaHoja de vida carolina
Hoja de vida carolina
 
Verses selected, final
Verses selected, finalVerses selected, final
Verses selected, final
 
Plantamiento del problema de siica ambiental
Plantamiento del problema de siica ambientalPlantamiento del problema de siica ambiental
Plantamiento del problema de siica ambiental
 
Presentaciòn
PresentaciònPresentaciòn
Presentaciòn
 
Apresentação I
Apresentação  IApresentação  I
Apresentação I
 
DOLOR TORACICO AGUDO Una conducta diagnóstica difícil 2012
DOLOR TORACICO AGUDO Una conducta diagnóstica difícil 2012DOLOR TORACICO AGUDO Una conducta diagnóstica difícil 2012
DOLOR TORACICO AGUDO Una conducta diagnóstica difícil 2012
 
Biografías para el diccionario relación
Biografías para el diccionario relaciónBiografías para el diccionario relación
Biografías para el diccionario relación
 
Año1984 fd r -nº 0
Año1984 fd r -nº 0Año1984 fd r -nº 0
Año1984 fd r -nº 0
 

Semelhante a O Bandeirante - n.182 - Janeiro de 2008

O ensino público em biritinga e riachão do jacuípe
O ensino público em biritinga e riachão do jacuípeO ensino público em biritinga e riachão do jacuípe
O ensino público em biritinga e riachão do jacuípe
UNEB
 
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 35
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 35Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 35
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 35
Valter Gomes
 
Manual do Candidato do PSDB 2016
Manual do Candidato do PSDB 2016Manual do Candidato do PSDB 2016
Manual do Candidato do PSDB 2016
Paulo Veras
 
Portfolio Association Enfants d’Amazonie - AEDA
Portfolio Association Enfants d’Amazonie - AEDAPortfolio Association Enfants d’Amazonie - AEDA
Portfolio Association Enfants d’Amazonie - AEDA
Victor S. Gomez
 
Boletim APEOESP Vale do Ribeira - Novembro 2012
Boletim APEOESP Vale do Ribeira - Novembro 2012 Boletim APEOESP Vale do Ribeira - Novembro 2012
Boletim APEOESP Vale do Ribeira - Novembro 2012
Apeoesp Vale Do Ribeira
 
Pág 7
Pág 7Pág 7
Edição#01
Edição#01Edição#01
Edição#01
autoresalertas
 
Jornal julho
Jornal julhoJornal julho
Jornal julho
PNS Aparecida
 
A Hora Vez Da Familia
A Hora Vez Da FamiliaA Hora Vez Da Familia
A Hora Vez Da Familia
guest5fedaea
 
Paulo freire o_papel_da_educacao_como_forma_de_emancipacao_do_individuo
Paulo freire o_papel_da_educacao_como_forma_de_emancipacao_do_individuoPaulo freire o_papel_da_educacao_como_forma_de_emancipacao_do_individuo
Paulo freire o_papel_da_educacao_como_forma_de_emancipacao_do_individuo
Antonio Latorraca Guarini Kaiowá
 
Informativo Nós Podemos Santa Catarina - 2014
Informativo Nós Podemos Santa Catarina - 2014Informativo Nós Podemos Santa Catarina - 2014
Informativo Nós Podemos Santa Catarina - 2014
ObsDrFurb
 
Artigo sobre Educação étnica
Artigo sobre Educação étnicaArtigo sobre Educação étnica
Artigo sobre Educação étnica
Maryanne Monteiro
 
Comunicação, propaganda e marketing x terceiro setor
Comunicação, propaganda e marketing x terceiro  setorComunicação, propaganda e marketing x terceiro  setor
Comunicação, propaganda e marketing x terceiro setor
Manuella Ribeiro Araújo
 
Modosbrincar
ModosbrincarModosbrincar
Modosbrincar
FBRodrigues
 
"Terceira Carta" Paulo Freire
"Terceira Carta" Paulo Freire"Terceira Carta" Paulo Freire
"Terceira Carta" Paulo Freire
Lorena Vanesa Duthil
 
Rev crian 38
Rev crian 38Rev crian 38
Rev crian 38
FSBA
 
Rev crian 38
Rev crian 38Rev crian 38
Rev crian 38
FSBA
 
Rev crian 38
Rev crian 38Rev crian 38
Rev crian 38
FSBA
 
Mensagem 3º dia das comunicações - Paulo VI
Mensagem 3º dia das comunicações - Paulo VIMensagem 3º dia das comunicações - Paulo VI
Mensagem 3º dia das comunicações - Paulo VI
Rodrigo Catini Flaibam
 
O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
Marcos Gimenes Salun
 

Semelhante a O Bandeirante - n.182 - Janeiro de 2008 (20)

O ensino público em biritinga e riachão do jacuípe
O ensino público em biritinga e riachão do jacuípeO ensino público em biritinga e riachão do jacuípe
O ensino público em biritinga e riachão do jacuípe
 
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 35
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 35Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 35
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 35
 
Manual do Candidato do PSDB 2016
Manual do Candidato do PSDB 2016Manual do Candidato do PSDB 2016
Manual do Candidato do PSDB 2016
 
Portfolio Association Enfants d’Amazonie - AEDA
Portfolio Association Enfants d’Amazonie - AEDAPortfolio Association Enfants d’Amazonie - AEDA
Portfolio Association Enfants d’Amazonie - AEDA
 
Boletim APEOESP Vale do Ribeira - Novembro 2012
Boletim APEOESP Vale do Ribeira - Novembro 2012 Boletim APEOESP Vale do Ribeira - Novembro 2012
Boletim APEOESP Vale do Ribeira - Novembro 2012
 
Pág 7
Pág 7Pág 7
Pág 7
 
Edição#01
Edição#01Edição#01
Edição#01
 
Jornal julho
Jornal julhoJornal julho
Jornal julho
 
A Hora Vez Da Familia
A Hora Vez Da FamiliaA Hora Vez Da Familia
A Hora Vez Da Familia
 
Paulo freire o_papel_da_educacao_como_forma_de_emancipacao_do_individuo
Paulo freire o_papel_da_educacao_como_forma_de_emancipacao_do_individuoPaulo freire o_papel_da_educacao_como_forma_de_emancipacao_do_individuo
Paulo freire o_papel_da_educacao_como_forma_de_emancipacao_do_individuo
 
Informativo Nós Podemos Santa Catarina - 2014
Informativo Nós Podemos Santa Catarina - 2014Informativo Nós Podemos Santa Catarina - 2014
Informativo Nós Podemos Santa Catarina - 2014
 
Artigo sobre Educação étnica
Artigo sobre Educação étnicaArtigo sobre Educação étnica
Artigo sobre Educação étnica
 
Comunicação, propaganda e marketing x terceiro setor
Comunicação, propaganda e marketing x terceiro  setorComunicação, propaganda e marketing x terceiro  setor
Comunicação, propaganda e marketing x terceiro setor
 
Modosbrincar
ModosbrincarModosbrincar
Modosbrincar
 
"Terceira Carta" Paulo Freire
"Terceira Carta" Paulo Freire"Terceira Carta" Paulo Freire
"Terceira Carta" Paulo Freire
 
Rev crian 38
Rev crian 38Rev crian 38
Rev crian 38
 
Rev crian 38
Rev crian 38Rev crian 38
Rev crian 38
 
Rev crian 38
Rev crian 38Rev crian 38
Rev crian 38
 
Mensagem 3º dia das comunicações - Paulo VI
Mensagem 3º dia das comunicações - Paulo VIMensagem 3º dia das comunicações - Paulo VI
Mensagem 3º dia das comunicações - Paulo VI
 
O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
O Bandeirante - n.225 - Agosto de 2011
 

Mais de Marcos Gimenes Salun

O Bandeirante - n® 269 - Abril de 2015
O Bandeirante - n® 269 - Abril de 2015O Bandeirante - n® 269 - Abril de 2015
O Bandeirante - n® 269 - Abril de 2015
Marcos Gimenes Salun
 
O Bandeirante - nº 268 - março de 2015
O Bandeirante - nº 268 - março de 2015O Bandeirante - nº 268 - março de 2015
O Bandeirante - nº 268 - março de 2015
Marcos Gimenes Salun
 
Revista OPINIAS nº 09
Revista OPINIAS   nº 09Revista OPINIAS   nº 09
Revista OPINIAS nº 09
Marcos Gimenes Salun
 
O Bandandeirante - fevereiro 2015
O Bandandeirante - fevereiro 2015O Bandandeirante - fevereiro 2015
O Bandandeirante - fevereiro 2015
Marcos Gimenes Salun
 
Revista opinias nº 8 - janeiro 2015
Revista opinias nº 8  -  janeiro 2015Revista opinias nº 8  -  janeiro 2015
Revista opinias nº 8 - janeiro 2015
Marcos Gimenes Salun
 
Jornal "O Bandeirante" - nº 266 - Janeiro de 2015
Jornal "O Bandeirante" - nº 266 - Janeiro de 2015Jornal "O Bandeirante" - nº 266 - Janeiro de 2015
Jornal "O Bandeirante" - nº 266 - Janeiro de 2015
Marcos Gimenes Salun
 
Revista OPINIAS nº 07 - Dezembro 2014
Revista OPINIAS nº 07 - Dezembro 2014Revista OPINIAS nº 07 - Dezembro 2014
Revista OPINIAS nº 07 - Dezembro 2014
Marcos Gimenes Salun
 
O Bandeirante - nº 265 - Dezembro 2014
O Bandeirante - nº 265 - Dezembro 2014O Bandeirante - nº 265 - Dezembro 2014
O Bandeirante - nº 265 - Dezembro 2014
Marcos Gimenes Salun
 
Revista Opinias nº 06 - Novembro 2014
Revista Opinias  nº 06 - Novembro 2014Revista Opinias  nº 06 - Novembro 2014
Revista Opinias nº 06 - Novembro 2014
Marcos Gimenes Salun
 
O Bandeirante - nº 264 - novembro 2014
O Bandeirante - nº 264 - novembro 2014O Bandeirante - nº 264 - novembro 2014
O Bandeirante - nº 264 - novembro 2014
Marcos Gimenes Salun
 
Revista OPINIAS - nº 05 - Outubro de 2014
Revista OPINIAS - nº 05 - Outubro de 2014Revista OPINIAS - nº 05 - Outubro de 2014
Revista OPINIAS - nº 05 - Outubro de 2014
Marcos Gimenes Salun
 
O Bandeirante - Outubro 2014
O Bandeirante - Outubro 2014O Bandeirante - Outubro 2014
O Bandeirante - Outubro 2014
Marcos Gimenes Salun
 
Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014
Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014
Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014
Marcos Gimenes Salun
 
Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014
Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014
Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014
Marcos Gimenes Salun
 
O Bandeirante - Setembro 2014 - nº 262
O Bandeirante -  Setembro 2014 - nº 262O Bandeirante -  Setembro 2014 - nº 262
O Bandeirante - Setembro 2014 - nº 262
Marcos Gimenes Salun
 
Revista OPINIAS - nº 03 - Agosto 2014
Revista OPINIAS - nº 03 - Agosto 2014Revista OPINIAS - nº 03 - Agosto 2014
Revista OPINIAS - nº 03 - Agosto 2014
Marcos Gimenes Salun
 
"O Bandeirante" - nº 261 - agosto 2014
"O Bandeirante" - nº 261 - agosto 2014"O Bandeirante" - nº 261 - agosto 2014
"O Bandeirante" - nº 261 - agosto 2014
Marcos Gimenes Salun
 
O Bandeirante - n.260 - julho 2014
O Bandeirante - n.260 - julho 2014O Bandeirante - n.260 - julho 2014
O Bandeirante - n.260 - julho 2014
Marcos Gimenes Salun
 
Revista Opinias n 02 - julho de 2014
Revista Opinias n 02 - julho de 2014Revista Opinias n 02 - julho de 2014
Revista Opinias n 02 - julho de 2014
Marcos Gimenes Salun
 
Revista OPINIAS - n.1 - junho 2014
Revista OPINIAS - n.1 - junho 2014Revista OPINIAS - n.1 - junho 2014
Revista OPINIAS - n.1 - junho 2014
Marcos Gimenes Salun
 

Mais de Marcos Gimenes Salun (20)

O Bandeirante - n® 269 - Abril de 2015
O Bandeirante - n® 269 - Abril de 2015O Bandeirante - n® 269 - Abril de 2015
O Bandeirante - n® 269 - Abril de 2015
 
O Bandeirante - nº 268 - março de 2015
O Bandeirante - nº 268 - março de 2015O Bandeirante - nº 268 - março de 2015
O Bandeirante - nº 268 - março de 2015
 
Revista OPINIAS nº 09
Revista OPINIAS   nº 09Revista OPINIAS   nº 09
Revista OPINIAS nº 09
 
O Bandandeirante - fevereiro 2015
O Bandandeirante - fevereiro 2015O Bandandeirante - fevereiro 2015
O Bandandeirante - fevereiro 2015
 
Revista opinias nº 8 - janeiro 2015
Revista opinias nº 8  -  janeiro 2015Revista opinias nº 8  -  janeiro 2015
Revista opinias nº 8 - janeiro 2015
 
Jornal "O Bandeirante" - nº 266 - Janeiro de 2015
Jornal "O Bandeirante" - nº 266 - Janeiro de 2015Jornal "O Bandeirante" - nº 266 - Janeiro de 2015
Jornal "O Bandeirante" - nº 266 - Janeiro de 2015
 
Revista OPINIAS nº 07 - Dezembro 2014
Revista OPINIAS nº 07 - Dezembro 2014Revista OPINIAS nº 07 - Dezembro 2014
Revista OPINIAS nº 07 - Dezembro 2014
 
O Bandeirante - nº 265 - Dezembro 2014
O Bandeirante - nº 265 - Dezembro 2014O Bandeirante - nº 265 - Dezembro 2014
O Bandeirante - nº 265 - Dezembro 2014
 
Revista Opinias nº 06 - Novembro 2014
Revista Opinias  nº 06 - Novembro 2014Revista Opinias  nº 06 - Novembro 2014
Revista Opinias nº 06 - Novembro 2014
 
O Bandeirante - nº 264 - novembro 2014
O Bandeirante - nº 264 - novembro 2014O Bandeirante - nº 264 - novembro 2014
O Bandeirante - nº 264 - novembro 2014
 
Revista OPINIAS - nº 05 - Outubro de 2014
Revista OPINIAS - nº 05 - Outubro de 2014Revista OPINIAS - nº 05 - Outubro de 2014
Revista OPINIAS - nº 05 - Outubro de 2014
 
O Bandeirante - Outubro 2014
O Bandeirante - Outubro 2014O Bandeirante - Outubro 2014
O Bandeirante - Outubro 2014
 
Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014
Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014
Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014
 
Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014
Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014
Revista OPINIAS nº 04 - Setembro 2014
 
O Bandeirante - Setembro 2014 - nº 262
O Bandeirante -  Setembro 2014 - nº 262O Bandeirante -  Setembro 2014 - nº 262
O Bandeirante - Setembro 2014 - nº 262
 
Revista OPINIAS - nº 03 - Agosto 2014
Revista OPINIAS - nº 03 - Agosto 2014Revista OPINIAS - nº 03 - Agosto 2014
Revista OPINIAS - nº 03 - Agosto 2014
 
"O Bandeirante" - nº 261 - agosto 2014
"O Bandeirante" - nº 261 - agosto 2014"O Bandeirante" - nº 261 - agosto 2014
"O Bandeirante" - nº 261 - agosto 2014
 
O Bandeirante - n.260 - julho 2014
O Bandeirante - n.260 - julho 2014O Bandeirante - n.260 - julho 2014
O Bandeirante - n.260 - julho 2014
 
Revista Opinias n 02 - julho de 2014
Revista Opinias n 02 - julho de 2014Revista Opinias n 02 - julho de 2014
Revista Opinias n 02 - julho de 2014
 
Revista OPINIAS - n.1 - junho 2014
Revista OPINIAS - n.1 - junho 2014Revista OPINIAS - n.1 - junho 2014
Revista OPINIAS - n.1 - junho 2014
 

O Bandeirante - n.182 - Janeiro de 2008

  • 1. Jornal O Bandeirante Informativo Mensal da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores Regional do Estado de São Paulo Ano XVI - nº. 182 - JANEIRO de 2008 Redação: sobrames@uol.com.br - (11) 9182-4815 Educação, política e o privilégio de ser sobramista Helio Begliomini* “Servir de modelo não é a melhor forma de ensinar; é a única forma de ensinar”. Albert Schweitzer (1875-1965), músico, filósofo, teólogo, médico e missionário; ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 1952. Apesar de todas as promessas e parlendas que reiteradamente novos, mas serve apenas como empresas de lucro com a fachada de ouvimos por parte dos políticos de que, em seus governos, melhoraram, serem instituições de ensino. Haja vista os índices de aprovação dos têm melhorado ou melhorarão a educação caso sejam eleitos, ou que egressos de direito pela Ordem dos Advogados do Brasil, que não têm deram, estão dando ou que darão, atingido 10% nas últimas provas. em sua gestão, a máxima Assim, participar ativamente de uma prioridade a essa pasta, os índices entidade cultural neste país, conhecido de subdesenvolvimento humano- tradicionalmente por não preservar o seu passado educacional no Brasil são e a sua história, é tarefa por demais distinta. Tal desalentadores. condição reveste-se de um paladar todo especial O Fundo das Nações quando essa entidade cultural é formada por Unidas para a Infância – Unicef – escritores que, necessariamente, manifestam a sua calcula que 30% dos recém- arte pela ação da intelectualidade. Portanto, tornar- nascidos, no Brasil, não conseguem se membro da Sobrames não deve ser somente ser registrados logo ao nascer. motivo de singular alegria, oportunidade de Dentre eles, 40% têm pais com descontração e de convivência fraterna, mas, menos de quatro anos de estudo. igualmente, de muita honra, pois, trata-se de uma Ademais, 27% têm possibilidade de condição privilegiada dentre a imensa legião de crescer sem família, com renda concidadãos de futuro funesto ou sem esperanças mensal menor que meio salário de um porvir. mínimo. Muito embora cerca de Isso, por sua vez, não nos deve autorizar 95% das crianças tenham acesso a nos sentir superiores e arrogantemente supérfluos ao ensino fundamental, apenas diante de nossos irmãos que não tiveram as mesmas 59% delas terão possibilidades de oportunidades, voz e vez para conhecer realidades completá-lo com a 9a série. de enlevo, de engrandecimento cultural e intelectual. Em analogia ao princípio filosófico “bonum est diffusivum” – Mas sim, deve-nos imbuir com um firme propósito de disponibilizar o bem é de si difusivo – todos sabemos que a miséria cria miséria, que a nossa massa crítica e nosso oficio-arte para atenuar o grande fosso que pobreza gera pobreza, que a incultura predispõe a incultura, formando-se nos separa e nos agride involuntária e mutuamente. um ciclo vicioso que, quando se vislumbra a evolução de um povo e o Portanto, ser sobramista deve ser motivo de inusitada galhardia, progresso de uma nação, deve ser peremptoriamente quebrado com ações condição essa que não podemos negligenciar, ou sequer mascarar. ousadas e impostergáveis. Entretanto, não como mera ostentação estéril, mas com o mais humilde O governo Lula, nesse particular, incentivou a indolência e profícuo sentimento de partilha, objetivando superar as diferenças marasmática do analfabetismo, do subanalfabetismo ou analfabetismo educacionais que não são poucas. funcional, transformando o bolsa-escola, que dava uma ajuda de custo às Urge que em nossa querida Sobrames – SP, oásis cultural não famílias carentes com a condição de que seus filhos estudassem, ou, ao somente no cenário estadual, mas também nacional, novos membros menos, fossem obrigados a freqüentar as salas de aula, no bolsa-família, enxertem e adubem nossas fileiras, a fim de que nossa bandeira cresça e que, acintosamente desfazia essa obrigação, tornando tais famílias nossa contribuição seja mais abrangente e mais incisiva. Para que isso verdadeiras reféns de uma ação meramente assistencialista que, na prática, aconteça, torna-se premente que todos tenhamos simplesmente orgulho constituía-se numa ardilosa, camuflada e programada compra de votos de a ela pertencer, entidade que muito tem feito pela arte através da de cabresto. literatura, não obstante os parcos recursos financeiros de que dispõe e a Neste cenário desalentador que distorce ou mesmo malversa a exigüidade de abnegados idealistas que têm-se renovado nas sucessivas res publica (causa pública), cursar o ensino superior no Brasil, quaisquer diretorias. que sejam os cursos, é uma condição de régio privilégio, ainda que grande parte das faculdades não realiza pesquisas, ou seja, não gera conhecimentos *Médico urologista e Presidente da SOBRAMES-SP
  • 2. 2 O Bandeirante - Janeiro de 2008 editorial expediente Como eu faço para ajudar? Jornal O Bandeirante ANO XVI - nº. 182 - Janeiro 2008 A atual diretoria tem-se manifestado trabalho dos que estejam recepcionando os com muita freqüência a respeito da neces- participantes. Publicação mensal da SOBRAMES-SP - sidade de uma participação ativa de todos os 4.Todos podem unir-se ao esforço Sociedade Brasileira de Médicos membros da SOBRAMES-SP. Isso porque que vem sendo empreendido para obter uma Escritores - Regional do Estado de São Paulo entende que todos, e não só os membros da sede para a SOBRAMES-SP, pesquisando diretoria, devem ser responsáveis pelo locais, fazendo contatos, indicando opções Sede: Rua Alves Guimarães, 251 - CEP 05410-000 - Pinheiros - São Paulo - SP planejamento e pela execução do que acontece ou possibilidades. Telefax: (11) 3062-9887 / 3062-3604 com a sociedade. 5.Junto com uma nova idéia, é Para tanto, tem criado alguns sempre interessante que se traga também a Editores: Flerts Nebó, Marcos Gimenes instrumentos de motivação, como por oferta de trabalhar para sua execução, sem Salun. exemplo os prêmios de assiduidade e melhor esperar passivamente que alguém venha a Redatores: Helio Begliomini, Marcos desempenho recém-instituídos e que têm colocar a idéia em prática. Gimenes Salun, Flerts Nebó. critérios baseados na participação em Rev isão: Ligia Terezinha Pezzuto 6.Se cada um convidar um colega (MTb 17.671 - SP). atividades. médico (ou escritor) para participar das Jornalista Responsável: Marcos Gimenes Mas cada associado pode fazer um reuniões, é bem provável que tenhamos Salun - (MTb 20.405 - SP). pouco mais, independentemente de qualquer ampliado o número de associados em curto Redação e Correspondência: Av.Prof. premiação, para que a SOBRAMES paulista espaço de tempo. Sylla Mattos, 652 - ap. 12 - Jardim Santa continue sendo uma das mais ativas dentre as 7.Ao receber a edição virtual do Cruz - São Paulo - SP - CEP 04182-010. diversas regionais. Apenas para pontuar, jornal “O Bandeirante”, cada um pode E-mail: sobrames@uol.com.br. citamos alguns exemplos de gestos e atitudes colaborar e muito na divulgação, retrans- Tels.: (11) 9182-4815 / 6331-1351 que somam muito: mitindo-a para sua lista de contatos. Colaboradores desta edição: Ligia 1.Cada autor pode facilitar o 8. Enviando notícias sobre fatos e Terezinha Pezzuto, Hélio José Déstro, trabalho de edição e publicação de seus textos acontecimentos envolvendo suas atividades Guaracy Lourenço da Costa, Paulo Expedito literários, entregando-os gravados em disquete literárias fora da sociedade, cada membro Rodarte de Abreu, Humberto Golfieri Jr. e ou enviando-os por e-mail para o endereço: estará colaborando para que este jornal seja Sérgio Perazzo. sobrames@uol.com.br. sempre dinâmico. 2.O pagamento das anuidades Esses são apenas alguns exemplos Diretoria - Gestão 2007/2008 - Presidente: Helio Begliomini; Vice-Presidente: estabelecidas garante que a sociedade do que cada um pode fazer pela SOBRAMES- Josyanne Rita de Arruda Franco; Primeiro- continuará tendo alguma disponibilidade SP, independentemente de convocações ou Secretário: Maria do Céu Coutinho Louzã; financeira para desempenhar suas atividades. promessas de prêmios. Se houver um Segundo-Secretário: Evanir da Silva 3.A pontualidade na chegada às envolvimento cada vez maior de seus Carvalho; Primeiro-Tesoureiro: Marcos reuniões da Pizza Literária e a rapidez na membros, a Sociedade Brasileira de Médicos Gimenes Salun; Segundo-Tesoureiro: Ligia inscrição de seus textos e no pagamento Escritores poderá almejar elevar ainda mais o Terezinha Pezzuto; Conselho Fiscal antecipado da despesa garantem reuniões mais conceito de que já desfruta no cenário cultural Efetivos: Flerts Nebó, Arary da Cruz Tiriba, Luiz Jorge Ferreira; Conselho Fiscal agradáveis e produtivas, além de facilitar o brasileiro. Mãos à obra! Suplentes: Carlos Augusto Ferreira Galvão; Os Editores Geováh Paulo da Cruz; Helmut Adolf Mataré. Walter Whitton Harris Projeto Gráfico e Diagramação: Cirurgia do Pé e Tornozelo Ortopedia e Traumatologia Geral Rumo Editorial Produções e Edições CRM 18317 Ltda. CNPJ.07.268.251/0001-09 Av. República do Líbano, 344 E-mail: rumoeditorial@uol.com.br 04502-000 - São Paulo - SP Tel. 3885 8535 / Cel. 9932 5098 Matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, a opinião da SOBRAMES-SP Anuncie aqui! longevità PRESTIGIE E COLABORE. AS INICIATIVAS DA SOBRAMES-SP PODERÃO SER MUITO MELHORES SE VOCÊ TAMBÉM PARTICIPAR. OS ACONTECIMENTOS PODEM ESTAR TABELA DE PREÇOS Estética facial, corporal e odontológica * Massagem * DEPENDENDO DE UMA AÇÃO POSITIVA SUA. (valor do anúncio por edição) Drenagem * Bronze Spray * Nutricionista * RPG Tiragem desta edição: 250 exemplares Rua Maria Amélia L. de Azevedo, 147 - 1º. andar (papel) e mais de 1.000 exemplares 1 módulo horizontal R$ 30,00 (11) 3531-6675 enviados por e-mail. 2 módulos horizontais R$ 60,00 3 módulos horizontais R$ 90,00 2 módulos verticais R$ 60,00 Hospital Metropolitano 4 módulos R$ 120,00 6 módulos R$ 180,00 Serviços de Pronto-Socorro Outros tamanhos sob consulta e tratamentos de ambulatório Rua Luverci Pereira de Souza, 1797 - Sala 3 Cidade Universitária - Campinas (19) 3579-3833 Rua Marcelina, 441 - Vila Romana - SP sobrames@uol.com.br (11) 3677.2000
  • 3. O Bandeirante - Janeiro de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO 3 Bolinhos de chuva Ligia Terezinha Pezzuto Foram momentos simples, mas inesquecíveis. Jornalista - São Paulo - SP Hoje, ao pronunciar o nome “bolinho de chuva”, sinto minha mente impregnada de alegres recordações de um tempo em que brincar denotava o alegre convívio num lar abrigado pelo amor e pela segurança de pais e irmãos presentes. Algo insubstituível Hélio José Déstro C Caía a tarde de verão naquele distante mês de férias na praia, com meus pais e irmãos. Éramos ainda crianças e cheios de muita energia. Esta não se acumulava, pois inventávamos mil atividades fora de casa, ao redor do prédio onde passávamos a temporada. T Cirurgião dentista - São Paulo Troquei minha linda profissão por outra diferente. Mas existe algo insubstituível. - SP Brincadeiras como corre-corre, pega-pega, lenço atrás, esconde-esconde, queimada, estátua, além de andar de Vendi minha coleção bicicleta, jogar peteca, frescobol eram algumas das que de relógios antigos de parede. compartilhávamos com nossos amigos, vizinhos do mesmo Continuei a colecionar Filmes mudos de Carlitos. prédio e também da mesma rua. Até peça de teatro Mas na minha vida tem “um que...”. organizávamos, quer dizer meus amigos organizavam. Eu Não troco e nem substituo. devia ter uns sete anos de idade, então só participava da peça como Bela Adormecida quando criança. Retirei de minha vida Ao lado das inúmeras brincadeiras, lembro-me algumas manias que carregava. bem dos fins de tarde ameaçados pela chuva, com ventos Acumulei outras tantas, noroeste. Era, ao mesmo tempo, assustador e instigante, não mudei meu modo de pensar. uma vez que ficávamos à janela, observando os chapéus- de-sol, árvores típicas da região, envergarem-se pelo vento Deixei de usar roupas brancas, que assobiava em nossos ouvidos; os raios formarem passei a usar coloridas. desenhos no céu escuro; e os trovões roncarem a cada Deixei bigode, cavanhaque e colori os cabelos. seqüência de segundos, contados por nós para saber a A minha vida é colorida. distância em que estavam. Nesses dias de temporais, manter quatro crianças Tenho manias extravagantes, sou meio louco. dentro de um apartamento não era tarefa muito fácil para Em meus trabalhos literários, sou empetecado. nossos pais. A criatividade corria solta: jogávamos Bingo, Que importância há... marcando os números com feijões, brincávamos de em mim há algo que é imutável . mímica, de Resta Um, de Palavras Cruzadas. Quantas vezes brinquei de Forte Apache! Nunca pensei em mudar. Mas o que mais me salta à mente eram os bolinhos MARIA é para mim Insubstituível... de chuva preparados por minha mãe, feitos de farinha de trigo, ovos, leite e fermento. Era divertido ver a massa MARIA sendo jogada no óleo quente e formar aquelas bolinhas I love You, irregulares. O aroma delicioso espalhava-se por toda a te amo, casa e a vontade de comê-los era aguçada à medida que ti amo. mamãe polvilhava-os com açúcar e canela. Quentinhos, Não existe com gosto de festa, faziam-nos esquecer a chuva e, por mulher igual um instante mágico, voltávamos ao Bingo, ao Resta Um, no Mundo à mímica...
  • 4. 4 SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Janeiro de 2008 A lei do “beijinho-beijinho” Guaracy Lourenço da Costa Cirurgião plástico e advogado Araraquara - SP H Há poucos anos começou a vigorar a forma de cumprimentar as mulheres entre elas e com os homens pelo chamado “Beijinho-Beijinho”, o qual, inicialmente, consistia apenas em encostar rosto com rosto e fazer um “biquinho” no ar. Na evolução, a maior parte das pessoas passou a encostar os rostos mais ampla e demoradamente e outros, ao invés disto, dão um beijo molhado na bochecha da moça ou senhora, mesmo que tenha acabado de ser a ela apresentado por uma terceira pessoa conhecida de ambos. Gostei muito da “Lei do Beijinho-Beijinho”, recentemente emanada do TPS Federal, que regula os gestos de intimidade nas relações humanas de caráter social, especialmente voltadas para a profilaxia das com a parte lateral do rosto impregnada de maquiagens transmissões de doenças. Gostei porque lembrei-me de ou de suor. meus tempos de criança, quando meus tios e tias Art. 4º. - É vedado que a iniciativa do cumprimento chegavam para visitar minha família, ocasião em que meus com beijinho seja tomada por pessoas que estiverem pais obrigavam-me a beijar as costas das mãos deles. Da trabalhando, estando a pele facial empoeirada ou, no caso minha parte, confesso aqui discretamente que eu tinha masculino, com a barba por fazer. nojo de beijar a pele da mão dos tios logo que chegavam, Art. 5º. - É vedada a saudação com beijinho pelos sabendo eu que eles ainda não tinham lavado as mãos. homens que usam barba facial comprida e pelas mulheres Meu truque, desde pequeno, era encostar a minha testa que usam o cabelo solto, cujos fios poderão entrar na boca nas costas das mãos deles e estalar a boca no ar, sendo da pessoa saudada. um gesto que nunca falhou: ou não percebiam ou Art. 6º. - É totalmente proibido que tome a respeitavam minha postura. iniciativa do cumprimento com beijinho a pessoa que tiver Feitos tais comentários pessoais, transcrevo aqui lesões tipo espinhas, herpes, etc. na face ou que estejam os “considerandos” e os 9 Artigos da lei acima referida: com infecção dentária, gripe, tosse ou mau hálito. “CONSIDERANDO que o hábito atual da Art. 7º. - Aquele que foi saudado com beijinho saudação entre as pessoas, empregando a modalidade por alguém visivelmente portador de infecção na pele beijinho-beijinho, apresenta inúmeros aspectos anti- facial deve dirigir-se imediatamente ao banheiro para lavar higiênicos e sujeitos a transmissão de gérmens patogênicos seu rosto se desejar prosseguir suas saudações de beijinho de uma pessoa a outra, capazes de resultar em contágio em outras pessoas. de infecções; e considerando ainda que, dentro do hábito Art. 8º. - Ninguém deve forçar o cumprimento atual das pessoas aplicarem no rosto produtos cosméticos com beijinho em pessoas que estejam sentadas à mesa aos quais há inúmeras pessoas que podem ter reações tomando uma refeição qualquer. alérgicas mediante o contato com tais produtos, inclusive Art. 9º. - É totalmente vedado aos homens que as tinturas de cabelo atuais e tão popularizadas, foram tomem a iniciativa da saudação com beijinho na mulher aprovadas pelo TPS Federal as seguintes limitações e que estiver acompanhada pelo esposo, noivo ou namorado. proibições da modalidade de cumprimento beijinho- Esta lei entrou em vigor na data de sua publicação, beijinho”: estando revogadas as disposições em contrário.” Art. 1º. - É totalmente vedada a forma de Eis aí a “Lei do Beijinho-Beijinho”, prezados leitores, saudação beijinho-beijinho envolvendo crianças e feita para que seja cumprida como princípio básico de adolescentes menores de 16 anos. higiene. Art. 2º. - É vedado que, na saudação, ocorra o beijinho de forma concreta, restringindo-se ao ruído labial. Art. 3º. - Nos bailes e festas, é vedado o cumprimento com beijinho dado pelas pessoas que estejam
  • 5. O Bandeirante - Janeiro de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO 5 Não me cavouquem Paulo Expedito Rodarte de Abreu Médico urologista - Lavras - MG J Um dia pensei na morte. Numa morte tranqüila, acontecida sem maiores dilemas, à beira de um rio manso, deitado na margem de onde exalava verde, por sobre uma grama salpicada de flores do campo. A morte, esperada, mas não encomendada, deu-se de repente. Quando deixei de dar ao mundo dos vivos, logo ele que era quase um vegetal. por mim estava num lugar tão lindo que logo imaginei que Mas, resisti, pois, como médico, logo iriam taxar-me de não seria deste mundo. Estava com mais de cem anos. Na insano, pois fui feito para salvar, e não deletar vidas. vida pretérita, dei tudo de mim. Amei tantas quantas foram Mesmo vidas insossas como aquela. aquelas que disseram que me amaram. Amei as flores, os Nesse dia da visita a um amigo, que antes fora livros, os animais, não deixando de lado as bestas feras. chegado, contive-me à força para não tirar dele o último Amei demais, que até me cansei de amar. Amei no sentido sopro de vida que o mantinha ligado. E era um fio tênue carnal, amei um amor fraternal. Vivi tempo demais. que o conservava atrelado a uma réstia de vida. Felizmente deixei as doenças para a última hora. Evitei-as o Quando me preparava para sair da esteira da sua quanto pude. Desdenhei da saúde, mas, em boa hora, como pouca visão, ele me fitou com olhos de assombração e, não sou de ferro, um dia tive de morrer. Morri na beira de reunindo restos de força que ainda lhe corriam nas veias um rio, tendo por mortalha uma colcha de retalhos de debilitadas, pediu-me, olhos miúdos e lacrimejantes: “por grama, salpicada de flores do campo. favor, não me cavouquem, deixem-me voar!” Vivi em plenitude. Por vezes tive de tomar atitude, muita gente virou a cara contra mim. Mas vivi uns dias bons, outros, ruins. Vivi o amor da família, vivi outros amores, que não foram escolhidos, mas vivi. Vivi muitas Soneto ao amanhecer vezes em sobressalto. Acordei pensando haver morrido, Humberto Golfieri Jr. mas não era chegada a hora. A morte continuava a - Cascavel - PR Médico pneumologista acompanhar os meus passos, sorrateira, maliciosa. Um dia vi uma cigarra morta. Um dia antes ela cantava, sem mostrar a carranca feiosa. Quando dei com aquele corpo vazio, sem um lastro de arrepio, feio como urubu revirando a carniça, pensei no ficar idoso. Moribundo, nauseabundo, uma quase carcaça inerme, à espera da extrema-unção. Vivi em pleno gozo da saúde. Vendendo e Em uma dessas longas madrugadas emprestando saúde, para aqueles que ficavam enfermos, Que não se garimpa sequer um soneto, já que eu, médico, pensava que vencia a morte. Ledo Não flui conforto ... não surge nada, engano, eu só apenas podia retardá-la. Correm tantas horas de olhos abertos. Um dia, antes, bem antes de a morte chegar, com aqueles passinhos errantes e desconcertantes, assisti a um Como sempre encontro uma página amigo ficar enfermo. Ele, já experimentado em anos e Em branco ... a correr meus traços, desenganos, teve um súbito mal do cérebro. Depois de então passou a sofrer dos pulmões, veio um desatino do Pensamento que solto se imagina coração, daí a completa subserviência, pois não mais No aconchego de um teu longo abraço! conseguia conter os esfíncteres. Da cama aproveitaram- se as escaras, a falta de vontade de quase tudo, inclusive A compor mais uma ode à amizade, de ver as flores tão lindas. E como ele apreciava as flores! Que se renova a cada nova manhã, Desde que ele ficou como um traste a dar trabalho aos Mais um soneto de louvor à vida, parentes, mofando sem poder morrer, conforme sua vontade, como disse textualmente, quando o visitei, tive Pois há de haver outro amanhã! um súbito lampejo. Deu-me um desejo enorme de desligar- Certo ao raiar do sol de cada dia lhe os aparelhos, tirá-lo dos tubos que o mantinham ligado A perpetuar nossa imensa alegria.
  • 6. 6 SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Janeiro de 2008 A arte de não fazer nada Sérgio Perazzo Médico psicodramatista - São Paulo - SP P Primeiro o crachá, câmera digital, RG, cadastro computadorizado, na catraca de entrada. Questão de segurança. Depois a fila para conseguir senha. Tudo isso só para tomar um passe no Centro Espírita Caminho da Vida Eterna. Aquele prédio novo bem ao lado do asilo Porta do Céu. Asilo Porta do Céu! Vocês já imaginaram um velhinho que não esteja gagá, entrando num lugar Delacroix - Odalisca reclinada em um divã com um nome desses? Parece que estou ouvindo a voz de Dante na entrada do inferno: Renunciai às esperanças, vós que entrais. Ou a ordem: Revertere ad locum tuum, lembrando o barro, Adão, o pó conversas num terraço à beira-mar e aquela luz lá embaixo que se inicial, gravada no frontispício dos portões do Cemitério São João acendeu. Batista no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro que, aliás, apesar de Não fazer nada pode ser não se surpreender com uma família tudo, continua lindo, tendo resistido bravamente até ao assédio do de quatis que atravessa o meio do gramado por aparar quando, caudilhesco Leonel Brizola e do famigerado casal Garotinho. refestelados numa rede de varanda de fazenda, esticamos o ouvido e Mas, voltando ao passe. Gente, como é que é? Fila pra tomar reconhecemos o som de uma viola caipira de dez cordas. passe em centro espírita? É isso mesmo. Dona Elisete, concunhada Não fazer nada pode ser sambar, nem que seja mentalmente, do médium que está hoje de plantão, funcionária pública aposentada um samba do Nelson Sargento, do Carlos Cachaça, do Gracia do que cuidou por muitos anos da fila dos aflitos do IAPETEC, do Salgueiro, do Monarco da Portela, do Jurandir da Mangueira, da Dona INPS, do INAMPS e do SUS sucessivamente, foi quem implantou o Ivone Lara, do Cartola, do Nelson Cavaquinho, do Candeia, do Mano sistema. Duas horas na espera. Só podem ter psicografado algum Décio, do Ismael Silva ou de qualquer sambista da Velha Guarda, decreto de algum ministro burocrata do tempo do governo do Hermes tendo como contraponto a voz gingada da Beth Carvalho, de preferência da Fonseca com chibata e tudo. Ainda tentou apelar para o seu batucando numa caixa de fósforos ou do imortal Jamelão. sobrenome, Xavier. Nem que o Chico ainda fosse vivo. De nada Não fazer nada pode ser ouvir Antônio Meneses tocando uma adiantou. suíte de Bach para violoncelo, a Guiomar Novaes em algum noturno Lembrava o check-in da TAM na véspera de Natal naquela de Chopin, qualquer concerto para violino de Brahms ou simplesmente confusão de pistas molhadas sem escape, vôos atrasados e o espectro a Première Gymnopedie de Satie, comendo biscoito sem deixar cair do desastre rondando no saguão do aeroporto. Gente pra todo lado e farelo. quinze funcionários zanzando pelo balcão no doce ofício de não Não fazer nada pode ser descobrir, pisando, os pedais de uma fazer nada, absolutamente nada, uma verdadeira arte. Ipods tampando harpa, pisar em nuvens, calçar sapatos com calçadeira, comer pipoca, todos os ouvidos. Olhai para os lírios do campo, eles não trabalham fumar cigarro com piteira enquanto se olha a fumaça anelada em forma nem fiam, como diria Mateus e rediria Machado de Assis. de rosquinhas, descobrir que fazer nada não existe, alguma coisa sempre Cada vez que uma mocinha vestida de aeromoça, de uniforme se está fazendo, mesmo dormir, mesmo sonhar, porque fazer, não azul-marinho e lencinho no pescoço, saía lá de dentro (essa misteriosa importa o quê, é estar vivo e vivo pode-se estar mesmo com a sensação entidade lá dentro), uma certa onda de agitação tomava conta dos de estar a não fazer nada. passageiros cansados (todos) e irritados ou conformados (meio a Por tudo isso, não fazer nada pode ser compor a música que meio) como se acendesse uma chama de esperança: Agora vai. Mas nos ocorreu compor para a cantora de vermelho em si bemol menor, só não ia. A moça falava com um, com outro, conferia um tíquete de porque maior não se alcança nem na ponta dos pés, quanto mais de bagagem, olhava a tela do computador e voltava lá pra dentro. pés descalços com unhas bem aparadas. Seja no balcão da TAM, seja na sala de espera do centro Não fazer nada pode ser versejar a arte de contemplar o mundo espírita, seja num banco de jardim, no sofá da sala, não fazer nada ou de fora, numa vitrine, porque se tem medo de entrar e arranhar o braço esperar algum Godot desgarrado pode-se tornar um exercício no vidro, pior, na alma, no coração. Ou então, trancar o grande amor fascinante de observação das veleidades humanas, um mergulho pela mulher clandestina num cofre de segredo à prova de roubo, esquecer escafandrista em si mesmo, um fio interminável do novelo do tempo, a combinação numérica e perder a chave para sempre. Ora pois, cá pra uma grande chateação, um momento fugaz de intensidades vividas ou nós, em que pese tanta cautela, com direito a fado, xale negro e Amália uma refinada arte. Rodrigues, nem às paredes confesso. Não fazer nada pode ser a rouquidão da cantora que sai de Não fazer nada pode ser entrar pela porta do céu, converter-se vermelho detrás do espelho, alternando echarpes e despindo luvas, ao budismo, ao islamismo, ao espiritismo, afinal Deus é um só (ou o para cantar com paixão The man I love, trazendo a Ella de volta, ou mundo é tão complexo que necessita de vários deuses numa equipe Stormy wheather em plena primavera ou, golpe de misericórdia, multidisciplinar?), tomar passe só por tomar ou entrar na fila do check- saindo dela mesma como um espírito desencarnado, Saindo de in dessa longa viagem que já está atrasada, carimbando o passaporte mim,...você foi saindo de mim por todos os meus poros..., Ivan Lins para a Terra do Nunca e de Ninguém. Ou, quem sabe, apenas louvar a e Vítor Martins revisitados e acolhidos nas vezes em que choro. vida no segundo versículo do Cântico dos Cânticos de Salomão: Não fazer nada pode ser dedilhar um violão, buscando uma Beije-me ele com os beijos da sua boca, porque melhor é o seu amor nona ou uma décima terceira num acorde de Fotografia, imaginando do que o vinho.
  • 7. O Bandeirante - Janeiro de 2008 7 estante Beco das Araras O Homem que O Chinelo Furado Luiz Jorge Ferreira Voltou do Passado do Zoroastrista Scortecci Editora Flerts Nebó - Editoras Rodolpho Civile 1990 - São Paulo - Técnicas Reunidas Edição do autor - SP - 88 p. 1978 - São Paulo - SP 2007 - S.J.Campos - - 124 p. SP - 164 p. A irreverência poética do médico Luiz É do poeta Menotti Del Picchia a Em mais de uma dezena de livros de Jorge Ferreira vem de longa data. Já referência sobre esta obra do sua autoria, o médico Rodolpho Civile nos anos 70 é possível encontrar médico reumatologista Flerts Nebó: sempre cativa o leitor por sua prosa registro de seus primeiros trabalhos “Um drama de amor e o milagre de fácil, direta e quase coloquial. Os em coletâneas. De lá para cá, ele foi uma ressurreição, para que não se personagens de suas histórias são afinando a palavra, enveredando por perca, para gáudio do leitor, o sempre muito marcantes. Não é caminhos surreais e definindo seu triunfo de Vênus sobre as sangrentas diferente o que acontece neste estilo inconfundível. Neste “Beco das tropelias de Marte”, é o que no O romance, no qual Civile envolve seus Araras”, trabalho solo, Luiz Jorge dá Homem que voltou do Passado, , personagens nos mistérios e uma pista: “Hoje, quando muita coisa oferece-nos o romancista. O ensinamentos do “Avesta, livro aconteceu com a minha vida e eu, no interesse de trama está transmitido a- t m sagrado do Zoroastrismo, que cultiva centro de todo este turbilhão, na narrativa singela e clara na qual o b é m a alegria e a prosperidade e encontro momentos, dedico-me a autor não se entrega a malabarismos desencoraja a tristeza, a mortificação eles e construo com palavras rudes, de estilo nem a rocambolescas e o luto, que prejudicam a ascensão que arranco de mim num parto difícil, surpresas de mistérios. Em resumo: da alma ao Paraíso”, como explica o o que chamo carinhosamente de um romance de amor, tendo como autor logo no início da obra. Para minha poesia.” Contatos com o autor: fundo uma tragédia. Para aquisições contatos com o autor: Rua Cel. Rua Virgínia Marcucy Garcia, 108 - informações sobre as obras do autor Manoel Martins Jr., 229 - São José Osasco - SP - CEP 06124-200 envie e-mail: flerts@plugnet.com.br dos Campos - SP - CEP 12242-810 Esta seção tem como objetivo divulgar e promover a venda dos livros dos associados adimplentes. Para participar, os autores interessados devem enviar as seguintes informações sobre os livros que pretendam divulgar: Título, Editora, Ano e Cidade da Publicação, Nº. de Páginas, Preço, Forma de contato e aquisição e um arquivo magnético, contendo a foto da capa do livro (extensão JPG). São dispensadas essas informações caso o livro já esteja disponível no acervo da SOBRAMES-SP. Opcionalmente o autor poderá também enviar o livro, ainda que por empréstimo, para a redação do jornal. O envio do material, assim como de notícias, publicações ou informações sobre lançamentos de livros deve ser feito para: Jornal “O Bandeirante” - Redação: Av. Prof.Sylla Mattos, 652 - ap.12 Jardim Santa Cruz - São Paulo - SP - CEP 04182-010 - Também serão recebidas as informações pelo e-mail: SOBRAMES@UOL.COM.BR. registro visual novo de alagoas Prêmios para os Recebemos a edição nº. 49 de janeiro de Regularmente temos recebido a revista destaques de 2007 2008 do boletim Reflexão Médica, Aniche, Civile e mensal da SOBRAMES publicação das Begliomini (esq. pernambucana que entidades médicas do para dir.) recebeu de seu Estado de Alagoas. editor, Dr. Paulo Agradecemos a Camelo, um novo gentileza do Dr. José tratamento visual. O Medeiros, presidente jornal é distribuído nas versões impressa da regional alagoana da SOBRAMES, que e virtual. Parabéns aos confrades daquela sempre nos prestigia com seus contatos e regional pela excelência da publicação. envio de publicações alagoanas. Perazzo, Civile e Begliomini por email 10ª. coletânea Na 210ª. Pizza Literária, realizada em Nosso jornal “O Na próxima reunião de 17 de janeiro, foram entregues os Bandeirante”, que diretoria (07.02.2008, às 20h00, na Pizzaria certificados do “Prêmio Rodolpho chega a 182 edições Bonde Paulista) serão Civile” para os mais assíduos de 2007 neste mês, também vem sendo distribuído por e- definidos os critérios (Marcos Gimenes Salun, Maria do Céu mail desde janeiro de para a publicação da Coutinho Louzã, Roberto Antonio 2007 para mala direta décima edição da Aniche, Sérgio Perazzo, Geováh Paulo eletrônica que chega a coletânea da SOBRAMES da Cruz e o próprio Rodolpho Civile) mais de 1.000 endereços. A fim de de São Paulo, cujo lançamento está e do “Prêmio Aldo Miletto” para o expandir ainda mais a distribuição, previsto para acontecer no mês de melhor desempenho de 2007, que solicitamos que nos enviem novos novembro. A obra, como nos anos anteriores, será quotizada entre os ficou com Helio Begliomini. endereços eletrônicos de pessoas que escritores que se inscreverem, cabendo, Para Roberto Antonio Aniche, a noite tenham interesse na publicação, para cadastro em nossa mala direta. O a cada um deles, quantidade de livros foi ainda mais especial, pois recebeu arquivo, que tem formato PDF, é de livre compatível com sua quota-parte. Em também um “mimo” por seu texto distribuição. Se você já o recebe, nossas próximas edições, daremos todos “Por que escrevo?”, participante da retransmita-o à sua lista de contatos. os detalhes sobre este projeto. Aguarde. última Superpizza.
  • 8. 8 O Bandeirante - Janeiro de 2008 MAIO - 8 reunião de diretoria / 29 Pizza Literária Estamos recebendo a agenda JUNHO - 4 a 7 XXII Congresso anuidade de 2008 Brasileiro de Médicos Escritores (Fortaleza-CE) / 12 reunião de diretoria / 19 Pizza Literária. Acompanhe nesta coluna as JULHO - 3 reunião de diretoria / atividades previstas para o ano de 2008. A sua participação é muito importante 17 Pizza Literária. para o sucesso da programação e ainda conta pontos para o “Prêmio Rodolpho AGOSTO - 7 reunião de diretoria / Foi fixado em R$ 140,00 (cento Civile” de assiduidade e “Prêmio Aldo 21 Pizza Literária. e quarenta reais) o valor da anuidade Miletto” para o melhor desempenho, de 2008. Essa quantia é válida para os ambas na segunda edição. SETEMBRO - 4 reunião de diretoria / que efetuarem o pagamento até o dia 18 Pizza Literária (eleições e 31.03.2008. A partir de 1º. de abril, o JANEIRO - 10 reunião de diretoria / Aniversário da SOBRAMES-SP) valor passa a ser de R$ 170,00 (cento 17 Pizza Literária. e setenta reais). OUTUBRO - 2 reunião de diretoria / Os pagamentos podem ser feitos FEVEREIRO - 07 reunião de diretoria 16 Pizza Literária. durante as Pizzas Literárias ou através do envio de cheque cruzado, nominal 21 Pizza Literária (Superpizza). à SOBRAMES-SP, para o endereço do NOVEMBRO - 6 reunião de diretoria / atual tesoureiro: MARÇO - 6 reunião de diretoria / 20 Pizza Literária / 29 lançamento da 20 Pizza Literária. 10ª. Coletânea. Marcos Gimenes Salun Av. Prof. Sylla Mattos, 652 - apto.12 ABRIL - 3 reunião de diretoria / DEZEMBRO - 4 reunião de diretoria / Jardim Santa Cruz - São Paulo - SP CEP - 04182-010 17 Pizza Literária / 26 Sabatina 18 Pizza Literária (posse da diretoria Literária (Jundiaí). eleita para 2009/2010) Nunca é demais salientar que a anuidade é uma das únicas fontes Congresso Brasileiro no Ceará, em junho de receita da SOBRAMES-SP, para que informações sobre preços do pacote esta possa continuar realizando suas para o congresso através dos e-mails atividades e bancando seus compro- angela.campos@casablanca.tur.br ou missos, tais como publicação de jornal, joana.pires@casablanca.tur.br. correio, material de expediente, A programação cultural inclui impostos e taxas legais, publicação de sessões de temas livres (prosa e poesia), antologias, etc. Por essa razão, mesas redondas, conferências e contamos desde já com a colaboração palestras. Nos próximos dias, enviaremos de todos os associados. por e-mail a programação completa a Nos primeiros dias de anúncio todos os membros de nossa regional e dos novos valores, já foram recebidas De 4 a 7 de junho, a capital do disponibilizaremos o mesmo material em as contribuições de diversos Estado do Ceará estará em festa, ao um blog, para consultas e outros associados. Salientamos que os receber convidados de todo o Brasil detalhes. acadêmicos de medicina pagam apenas para o XXII Congresso Brasileiro de Por ora, maiores informações 50% do valor e que estão isentos de Médicos Escritores e o III Comitê podem ser obtidas com a comissão pagamento os membros eméritos, Feminino da SOBRAMES. As inscrições organizadora, através do e-mail honorários e beneméritos. já estão abertas. O evento terá sede sobramesce@secrel.com.br ou pelo no Ponta Mar Hotel (reservas e tel./fax (85) 3244-3807. Quer publicar ROBERTO CAETANO MIRAGLIA ADVOGADO - OAB-SP 51.532 seu livro? ADVOCACIA – ADMINISTRAÇÃO DE BENS – Não deixe de consultar a NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS – LOCAÇÃO – COMPRA E VENDA DE IMÓVEIS – RUMO EDITORIAL. ASSESSORIA E CONSULTORIA JURÍDICA Visite nossas instalações e laboratórios Qualidade impecável, pelos TELEFONES: (11) 3277-1192 – 3207-9224 totalmente adequados às novas normas da Anvisa e com ampliação na gama de melhores preços. fornecimento de formulações magistrais nas áreas médica geral, homeopática, REVISÃO odontológica e veterinária. de textos em geral Rua Dr. Martinico Prado 144 - Santa Cecília Acesse nosso site: www.pharmaceutica.com.br Ligia Pezzuto Orçamentos: (11) 3225-0664 filial rumoeditorial@uol.com.br Especialista em Língua Portuguesa (11) 3666-3332 matriz e-mail:jucovsky@zipmail.com.br (11) 9182-4815 (11) 3864-4494 ou 8546-1725