12ª mssfi apresentacoes culturais

374 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
374
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

12ª mssfi apresentacoes culturais

  1. 1. 20/10/2014 16:29:29 PALMIRA DE OLIVEIRA GABRIEL Alunos do CII Prof essores lotados na biblioteca Prof essora de Artes Prof essores do CII "O RAP DO WALCYR" LENDA S URBA NAS Perf orm ance 10 min 12 A perf ormance tem como contexto a obra do escritor Walcyr Monteiro "Visagem e Assombrações de Belém". Os alunos e alunas da escola representarão alguns personagens descritas no livro: "A Moça do Táxi", "Noiv a Fantasma", "A Morte", "Zumbis", "O Lobisomem", "A Matinta-Pereira" e ainda " "A Procissão das Velas" e outros tipos presentes na marav ilhosa obra do autor. - CD - DVD - Caixa de Som - 6 Microf ones sem fio ramos.ivete@yaho o.com.br 22/10/2014 10:28:50 ESCOLA MUNICIPAL DE ED. INFANTIL E ENSINO FUND. "MARIA LUIZA PINTO AMARAL" PROFESSORA THEREZINHA SODRÉ (SALA DE LEITURA) PROFESSORA ARIANA OLIVEIRA (BIBLIOTECA) "A PÍLULA FALANTE" "A DANÇA DOS LIVROS" LEITU RA E GÊNE ROS LITER ÁRIOS Teatro, Dança 30 MINUTO S (15 MINUTO S PARA CADA APRESE NTAÇÃ O) ONZE PARTICIP ANTES 06 MESAS,06 CADEIRAS ESCOLARES E 01 CAIXA DE SOM A ESCOLA MARIA LUIZA PINTO AMARAL, APRESENTARÁ A PEÇA TEATRAL’’A PÍLULA FALANTE’’ E ‘’A DANÇA DOS LIVROS’’O ELENCO É FORMADO POR 11(ONZE) ALUNOS DOS CICLOS III E IV, PRIMEIRO ANO, COM IDADES ENTRE 11 E 14 ANOS, VIVÊNCIA DA PEÇA TEATRAL ‘’ A PILULA FALANTE’’ O PROJETO TEVE INICIO COM A REALIZAÇÃO DE UM ESTUDO SOBRE A VIDA E OBRA DO AUTOR MONTEIRO LOBATO, BEM COMO O ESTUDO DO GÊNERO TEATRAL E A ESCOLHA DA OBRA A SER ENCENADA. REALIZARAM-SE TESTES PARA COMPOR O ELENCO E EQUIPE DE APOIO QUE FOI RESPONSÁVEL PELA ORNAMENTAÇÃO DO AUDITÓRIO, MAQUIAGEM E FIGURINO DOS ALUNOS. OS ENSAIOS ACONTECERAM DIARIAMENTE APÓS AS AULAS. A ATIVIDADE FOI APRESENTADA A COMUNIDADE ESCOLAR NO DIA 18/04/2014, EM COMEMORAÇÃO AO DIA DO LIVRO. VIVÊNCIA DA "DANÇA DOS LIVROS" O PROJETO SURGIU A PARTIR DA INICIATIVA DE UM GRUPO DE ALUNAS QUE EXPRESSARAM O DESEJO DE MONTAR UM GRUPO DE DANÇA. DIANTE DISSO PROPOMOS QUE CRIASSEM UMA COREOGRAFIA QUE COLOCASSE EM EVIDÊNCIA O LIVRO, COM MOVIMENTOS QUE IMITASSE O 06 MESAS,06 CADEIRAS ESCOLARES E 01 CAIXA DE SOM therezas odre@mail.com
  2. 2. ATO DA LEITURA. A PERFORMASSE FOI APRESENTADA A COMUNIDADE ESCOLAR NO DIA 18/04/2014, EM COMEMORAÇÃO AO DIA DO LIVRO. 22/10/2014 15:32:50 ESCOLA MUNICIPAL MARIA LUIZA PINTO AMARAL Ágatha Wendy da Silv a Menezes, Vitória Késsia Botelho de Alcântara, Brenda Caroline dos Santos do Nascimento, Ana Paula Alv es de Souza, Caio Ryan Silv a Baldez, Paulo Cezar Viana Pinho, Eilon Silv a Oliveira, Wendel Francisco Ferreira Moura, Camilly Cristina Santos Moraes, Monique Pacheco Silv a, Adrilane Vasconcelos de Souza, Ana Carolina Miranda Miranda, Luiz Paulo Conceição Almeida, Max Adriano Vinhas da Silv a MÃOS QUE CANTAM INCLU SÃO E CIDAD ANIA Música 15 14 A Escola Maria Luiza Pinto Amaral apresentará um Coral de LIBRAS intitulado "MÃOS QUE CANTAM" com 14 alunos da turma C22203 do CII - 2º ano com a f aixa etária de 10 a 11 anos de idade, tendo como responsáveis as prof essoras Ariana de Oliveira e Alcilene Antunes, sendo necessário para a apresentação a disponibilidade de uma caixa de som com entrada USB. A ref erida apresentação faz parte do projeto “Lendo e relendo” e surgiu a partir da curiosidade de uma aluna que se interessou pela Linguagem de Sinais – LIBRAS quando relatamos que havíamos f eito aula pela faculdade. Diante dessa curiosidade em conhecer os sinais, tivemos a ideia de montar o grupo. Antes de iniciarmos os ensaios fizemos um momento de sensibilização a respeito da importância da Linguagem Brasileira de sinais para a sociedade atual e posteriormente iniciamos a pesquisa e o ensaio das seguintes músicas: O cravo e a rosa; Dona Aranha e Homenzinho torto. Caixa de som com entrada USB 22/10/2014 18:56:45 E. M. E. I. F. Francisco da Silva Nunes Alunos do EJA noite 2. A MATINTA-PEREIRA: lenda urbana de Walcyr Monteiro. lenda urbana de Walcy r Monteir o. Dança 03 minutos 7 O turno da noite EJA tem como propostas sempre trabalhar com os alunos a cultura regional em forma de textos, imagens, vídeos, manifestações artísticas em geral, como encenações e danças como instrumentos eficazes para desenv olver as potencialidades e socialização dos alunos. A proposta da dança em alusão a lenda da matinta-pereira surgiu do projeto lendo e relendo os autores paraenses que tem sua culminância sempre no mês de novembro nas escolas da rede municipal. Este ano (2014) iremos homenagear o autor Walcyr Monteiro, onde foi trabalhado com os alunos as lendas urbanas de Belém narradas pelo referido autor. Utilizando-se da linguagem artística para a interação, desenvolvimento e construção de saberes. Com o objetivo de f azer emergir novos talentos e CAIXA DE SOM AMPLIFICADA. izamendes2003@ y ahoo.com.br 3 2 7 4 3 9 3 8
  3. 3. estimular o gosto do aluno pela cultura e literatura paraenses. Trabalhando com os mesmos a aprendizagem significativa. Dessa forma o turno desenvolve um currículo de forma que os alunos tenham não somente as habilidades e oportunidades, mas também a motivação em trabalhar múltiplos conhecimentos atrav és das artes, implementando um currículo mais dinâmico e criativo como f orma de estimular a participação dos mesmos na construção de saberes. 22/10/2014 19:37:26 Escola Municipal Palmira Lins de Carv alho Prof essor Sinval Santos, Professor Colaborador JBA, Prof essoras Liduína Bringel e Márcia Sampaio Apresentação Lítero-Musical “SOM MAÚMA” cantando e dançando a Amazônia Cultura de Paz/Di v ersida de e Intercul turalida de/Patr imônio e Memóri a Dança, Música, Poesia 15 22 A Escola Municipal Palmira Lins de Carv alho está situada no bairro da Marambaia, um bairro muito rico em manif estações artísticas das diversas linguagens e talvez por isso também, a escola sempre tenha sido palco para alunos e educadores com essa tendência natural que emana do bairro. Assim, surgiu o grupo Lítero-Musical SOM MAÚMA a partir do trabalho desenvolvido na Biblioteca com música e declamação de poesias nas atividades culturais da escola – (área de conhecimento: Códigos e Linguagens, tema/temática: Cultura de Paz/Div ersidade e Interculturalidade/Patrimônio e Memória/Leitura e Gêneros Literários). As escolhas das músicas e das poesias são de acordo com o planejamento anual que env olve datas comemorativas e culminâncias bimestrais. O grupo é f ormado por vinte adolescentes do Ensino Fundamental (3º e 4º ciclos), eles têm entre 13 e 15 anos de idade e se rev ezam cantando, declamando, tocando percussão, violão, teclado, flauta e até dançando. Esse trabalho tem por objetivo apresentar aos alunos escritores e compositores da cultura popular brasileira para que possam conhecer e reconhecer nomes da literatura e música, tanto local quanto a nív el nacional ampliando e refinando seu conhecimento e repertório, proporcionando uma leitura mais atenciosa dos conteúdos das canções. Durante os ensaios e apresentações das músicas e das poesias percebe-se o desenv olvimento efetivo e afetivo, ético e estético dos alunos, autoestima trabalhada, postura, discurso em público mais autônomo, interação entre o grupo e as demais atividades escolares. - Dois Microf ones multidirecionais e dois microf ones comuns; - Pedestais para os microfones; - Caixa de som e mesa de som. marciasampaio7@ y ahoo.com.br 8 8 2 3 8 3 1 3 ( S i n v a l ) 8 2 8 5 7 2 1 9 ( M á r c i a ) 8 8 9 2 1 5 0
  4. 4. O grupo tev e sua primeira apresentação em 09/8/2013 num evento na ESCOLA o qual celebrav a o dia dos PAIS e dos ESTUDANTES, partir daí, vários outros ev entos não só na escola e também fora dela f oram embalados por suas canções: Mostra de Saberes SEMEC/UNAMA, aniv ersário do VEM Veganos, I e II Sarau Flor de Lótus, Jornada Pedagógica da Escola Francisco Nunes, Roda Poética/Casa da Linguagem, Formação dos Educadores da EJA, XIV Feira Pan- Amazônica do Livro, Roda de Carimbó/Marambaia, Encontro Caboclo/Centro Comunitário Tiradentes entre outros eventos. O nome do grupo f oi escolhido devido a uma samaúmeira plantada na frente da escola - ela é grande, frondosa e bela da qual esperamos absorver energia para lev ar nosso canto a todos os cantos como f az a samaúmeira com suas painas, plumas que se soltam após a f loração difundindo suas sementes ou com suas sapopemas ao serem percutidas pelos indígenas servindo de comunicação a grandes distancias e assim, ”Somamos o Som Maúma e um mundo nov o se faz. Calamos o grito de guerra, cantamos o canto de paz: Som Maúma, somar duas, somar três e somar mil, som maúmando canto a canto cada canto do Brasil. 0 ( E l i z e t e ) 22/10/2014 20:18:34 EMEIF PROF GABRIEL LAGE DA SILVA Clécio Nery Cantando e Tocando a Vida Inclusã o e Cidada nia Música 15 20 A Escola Municipal Profº Gabriel Lage da Silv a localizada no bairro do Tapanã, na comunidade Parque União, desenvolve junto aos seus alunos da EJA o Projeto "Cantando e Tocando a Vida" iniciado em 2013 e integrando o Projeto "Belém, rumo aos 400 anos". A proposta do projeto é desenvolver habilidades para a arte, em especial a música, usando a prática do canto coral, surgida por meio de observações feitas durante a realização de atividades culturais na escola, na qual os alunos demonstraram sensibilidade para a música. O projeto se amplia com a colaboração dos autores paraenses, como: Juracy Siqueira, Walcy Monteiro, Paulo André Barata, Waldemar Henrique, entre outros que f azem parte da cultura paraense, f ontes de inspiração para trabalhar nossa identidade amazônida, com Microf ones para canto coral, caixa amplif icada e teclado. adgsantos16@bol. com.br 3 2 8 9 - 5 3 8 7
  5. 5. interdisciplinaridade. Para desenv olver este trabalho, contamos com a colaboração dos prof essores Clécio Nery (Artes), Pedro Henrique (Língua Porutguesa), Adriano Alf redo (Sala de Leitura), Adélia Gomes (Sala de Inf ormática), Vera Oliveira e Márcia Magaly (Biblioteca), Domingas Pereira e Núbia Chaves (Coordenação Pedagógica). As turmas envolvidas no projeto são 1ª, 2ª e 4ª totalidades, compreendendo alunos na faixa etária de 15 a 50 anos de idade. Na Mostra de Saberes SEMEC/PRÓ- JOVEM, participaremos com um quantitativo de 20 alunos(as), das turmas atendidas. 22/10/2014 22:29:46 Escola Municipal Prof essora Terezinha Souza Prof ª Ms. Jessika Castro Rodrigues Trote não é brincadeira Cultura de Paz Teatro, Música 15 20 A proposta deste projeto surgiu com o Concurso Artístico Social “Trote: qual a graça, se a v ítima pode ser você?”, iniciativa do Centro Integrado de Operações (CIOP - 190). No intuito de atender as exigências do concurso a proposta f oi lançada ao 9º ano no final do mês de maio. A turma pesquisou sobre o tema e para organização foram divididos em três equipes: Produção geral, cronograma e registro. A equipe de produção geral organizou as pesquisas realizadas pelos estudantes e transf ormaram em um roteiro de peça teatral. A equipe de cronograma selecionou os dias de organização, (re)estruturação do roteiro, seleção dos atores, ensaios, apresentações e av aliação. E a equipe de registro foi responsável pelo registro do processo de organização tanto escrito quanto visual como f otografia e filmagem. O roteiro foi lapidado pela turma durante o mês de junho, bem como os atores foram escolhidos neste mês. No mês de agosto o projeto f oi retomado e novas equipes de trabalho surgiram como: trilha sonora, div ulgação, figurino, fotografia e f ilmagem, diretor. A equipe de cronograma organizou a primeira apresentação na escola no dia 30 de agosto. Logo após a apresentação foi realizado um bate-papo com os estudantes do curso de Licenciatura Plena em Música da Universidade do Estado do Pará sobre a organização da Peça. Em outro encontro foi realizado a av aliação com os estudantes sobre o QUANT. DESCRIÇÃO DO MATERIAL 07 microf ones 01 pedestal 01 Equipamento de amplificação de som 01 notebook 01 Cabo de áudio p2 para notebook 01 Cenário – Temos a panada só necessitamos de local para estender como cortina jessika.rodrigues @uol.com.br 9 1 9 9 4 3 0 9 0 1 / 9 1 8 9 4 2 4 1 8 4
  6. 6. projeto e organizado para apresentação no concurso no dia 17 de setembro onde f inalizou-se o projeto. 23/10/2014 09:30:05 EMEIF Prof º Ciro Pimenta Roseane Cardias Pinheiro Campos. Mariv alda Melo da Costa. Regina Maria Gama do Espírito Santo. Silv ia Cristina Assunção. Hereana Almeida da Silv a. Norma Helena Ferreira de Lima. Claudia Regina Neri Ferreira. Brinquedo Cantado: Uma contribuição ao desenv olvimento integral da criança. Letram ento e linguag ens Dança, Música, Perf orm ance 15 20 O planejamento anual 2014 da equipe de Educação Infantil da escola Ciro Pimenta buscou privilegiar o contexto lúdico da relação ensino e aprendizagem, no qual o brinquedo cantado tem fundamental relev ância. As músicas infantis, em geral, acompanham o desenvolvimento afetivo, motor, cognitivo, e social da criança. Brinquedo cantado são os jogos e brincadeiras cantadas, rodas cantadas e cantigas de rodas, pois todos utilizam a música, com ou sem o uso de instrumentos, ritmando e coordenando os mov imentos e gestos na realização da ativ idade. Sendo assim o brinquedo cantado já f az parte da prática diária das crianças de 4 a 6 anos de nossa escola. No momento da acolhida usa- se o brinquedo cantado como princípio da interação e socialização da criança no ambiente escolar, entretanto a linguagem musical também pode colaborar com as div ersas áreas que acompanham o desenv olvimento infantil, como natureza e sociedade, código e linguagem, que podem acontecer no decorrer do processo pedagógico em sala de aula. Com isso a apresentação cultural das crianças nesta Mostra de Saberes expõe um f ragmento do trabalho desenvolvido em sala de aula, buscando compartilhar com as demais escolas da rede a importância do uso dessa metodologia para o desenv olvimento integral da criança na educação Infantil Aparelho de Som com entrada para pen drive e caixa amplificada. aaamanda.souza @outlook.com ; leonicemendesdeo liv eira@hotmail.co m 8 1 2 4 - 0 9 2 9 23/10/2014 11:48:36 Augusto Meira Filho Luís Gustavo Mendes Monteiro Dança Calypso: " A Festa Começou" Dança regiona l Dança 5 5 A dança é uma atividade bastante solícita pelos estudantes, pois é uma maneira de div ersão e lazer dentro da escola. Na nossa escola existe um grupo de alunas que se apresentam nas programações escolares, levando alegria e divulgando a cultura paraense nos nossos eventos. Por conta do entusiamos das alunos, montamos uma dança do Calypso, cuja música é "A f esta começou" para ser apresentado na "Mostra de Saberes Somente a presença das alunas gustav omendes1 @liv e.com 8 0 8 7 6 9 0 7
  7. 7. 2014".

×