2013 mensalmente fev

282 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
282
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2013 mensalmente fev

  1. 1. 2013 MENSALMENTE26 de Fevereiro de 2013 O primeiro bimestre do ano foi fantástico para a HEADING RH. A actividade da Careers atingiu o seu ponto mais elevado desde a abertura da empresa em Junho de 2012, a Advance conquistou as primeiras acções de formação e a Value cresce de vento em popa. Moçambique está na fase de arranque esperando-se que as operações “fora de portas” se iniciem já em Julho. Obrigado a todos pelo empenho, dedicação e valorização da Companhia. o futuro... ...ainda pode ser brilhante. Por Rui Guedes de Quinhones Acordam em Kuala Lumpur enquanto tiveram a sua primeira oportunidade nova geração de gestores, de outros jantam em LA, trabalham em numa multinacional a milhares de klms empreendedores e de políticos. Nova Deli, bebem um copo ao final da da casa dos Pais. Homens e Mulheres que não tarde em Dublin, correm junto à praia Este movimento é uma perda de valor amadureceram na tacanhez do em Brisbane. para a nossa sociedade: não nos pensamento e na visão limitada dos Engenheiros, arquitetos, professores, tornámos atrativos como nação, como horizontes. Pessoas, cuja raiz genética tradutores, decoradores. Formação futuro, crescemos mas não nos é portuguesa, mas ao qual académica superior, entre os 26 e os 32 desenvolvemos. E assim perdemos acrescentaram pluralidade cultural, anos, solteiros, recém-casados ou este valor imenso. padrões exigentes de performance, namorados. Expressam-se em várias Contudo, e com o passar dos anos, maior responsabilidade social, respeito línguas predominando o Inglês. Sempre acredito que estes jovens de hoje pela coisa publica, tolerância à que podem bebem vinho tinto...e falam sentirão o apelo do regresso: Portugal diferença, conhecimento do mundo e da Português. Assumem voltar...mas não possui um clima fantástico, uma vida. Imaginem o que de fantástico por agora! gastronomia única, uma herança estes Portugueses nos poderão ajudar Representam uma geração que cultural como poucos e segurança. Por a fazer. encontrou na vastidão do Mundo as outro lado a natural tendência de Acredito que os que regressarem serão oportunidades que a sua terra não foi estabilidade familiar começará a impor- capazes de ajudarem a construir uma capaz de lhes proporcionar. Iniciaram- se e a ganhar contornos fortes, melhor sociedade, contribuir para a se nos campos de férias no estrangeiro, aumentando o desejo do regresso. (re)construção de um Pais mais forte e Erasmus, candidaturas internacionais Assim e caso os que por cá ficaram sejam capazes de, para si e para os em plataformas informáticas sem pátria souberem honrar o seu papel, talvez seus/nossos filhos, desenvolverem para e lá se foram. Não representam a tenhamos a oportunidade de os Portugal um futuro... que ainda minha geração: não são os filhos do (re)atrair...de os (re)conquistar. Serão pode ser brilhante. desemprego forçado pois muitos estes jovens de hoje que alimentarão a A MENSALMENTE é uma publicação exclusiva da Heading Recursos Humanos
  2. 2. MENSALMENTE - FEVEREIRO 2013 A realidade laboral em Portugal tem vindo a sofrer com o aumento do desemprego obrigando muitos profissionais qualificados a procurar novas oportunidades fora do nosso País. Devido à história, proximidade “...de acordo com linguística e enorme necessidade de mão de obra qualificada revelada pelos Promeroy, 51% dos PALOP, torna-se natural a decisão de expatriados acabam por apostar numa carreira em países como não conseguir adaptar-se Angola, Moçambique, S. Tomé e aos aspetos culturais e Príncipe, Cabo Verde ou Guiné Bissau. sociais dos países anfitriões facto que ! Estes países revelam-se aliciantes tendo em conta a presença representa um custo de multinacionais que procuram elevado - e um trauma de desenvolver novos projetos em países insucesso - para todas as emergentes e que, embora procurem partes envolvidas.” enquadrar trabalhadores locais, acabam por selecionar gestores expatriados para assumirem cargos de Sara Alves maior responsabilidade. ! Contudo nem sempre tudo corre bem nestes projetos “além- fatores socio-culturais, sendo esta para se comprometer com outros no fronteiras”: de acordo com Promeroy, incapacidade independente das novo contexto. 51% dos expatriados acabam por não competências profissionais do mesmo: ! Torna-se lógico considerar que, conseguir adaptar-se aos aspetos de modo a ultrapassar as fronteiras mesmo que um colaborador possua um culturais e sociais dos países anfitriões culturais, os expatriados deverão ter elevado CQ, se não estiver motivado a facto que representa um custo elevado - capacidades para interagir corretamente adaptação não ocorrerá. Assim, no e um trauma de insucesso - para todas e reagir a situações inter-culturais. decorrer dos nossos processos damos as artes envolvidas. ! A Inteligência Cultural (CQ) extrema importância à aferição da poderá ser a competência que motivação intrínseca do candidato pelo ! A grande questão prende-se influenciará positivamente a sua projeto. em avaliar um candidato prevendo a capacidade de adaptação e por isso na sua capacidade de adaptação a Heading Careers procuramos avaliar Acreditamos que a CQ e a diferentes culturas, cenários e este indicador nos candidatos a Motivação poderão ser um melhor realidades. posições no estrangeiro. preditor da performance de um A incapacidade dos expatriados Outro elemento importante para o expatriado em diferentes contextos ajustarem-se ao país anfitrião é sucesso na adaptação cultural é a base culturais garantindo a todos os causado predominantemente por motivacional que o indivíduo apresenta envolvidos maiores taxas de sucesso. Leonor Paula Brito Conhecer primeiro fatores diferenciadores da Organização face aos seus concorrentes e mercados para depois agir. e em que medida esses fatores lhe Competencias...sim! Por Leonor Paula Brito garantem melhor serviço, pricing, E quais? posicionamento, sustentabilidade. Em É lugar comum sermos confrontados na s e g u i d a e n v o l v e m o s a g e s t ã o A d v a n c e c o m a t e m á t i c a d o procurando identificar nos seus quadros desenvolvimento de competências das quer o alinhamento, quer as ditas O r g a n i z a ç õ e s , l o g o , d o s s e u s “competencias” que representam o i n d i v í d u o s . E , i n v a r i a v e l m e n t e , sucesso. confrontamo-las com as questões: “onde estamos e onde queremos O fator determinante chega com as c h e g a r ? Q u e c o m p e t ê n c i a s s ã o PESSOAS... a força de implementação necessárias para tal? Quais as da empresa, os seus quadros médios, ferramentas para as obter?” As os seus trabalhadores. E é nesta trilogia respostas não são imediatas e só que apostamos: conhecer primeiro para conseguimos obter uma imagem clara depois agir...bem e depressa, com quando envolvemos a Organização qualidade e determinação, ouvindo, desde o seu topo às bases. Em propondo, implementando e medindo. primeiro lugar procuramos identificar os A MENSALMENTE é uma publicação exclusiva da Heading Recursos Humanos
  3. 3. MENSALMENTE - FEVEREIRO 2013 “A estrutura interna suportou muito bem o crescimento de Dezembro a Fevereiro: contudo, e porque acreditamos que chegaremos a valores bem mais elevados, vamos aumentar a equipa de gestão ao mesmo tempo que consolidamos processos e tecnologia de suporte. Paulo Santos Fazer bem e procurar melhorar continuamente o disponibilidade e boa vontade dos nossos Gestores: temos que consideramos ser o nosso “core business” pode ser que os fazer trabalhar sobre sistema, com regras simples mais importante do que procurar novos caminhos e mas claras, e que nos garanta o cumprimento de objetivos desafios. Na VALUE assumimos que grande parte da nossa e metas. atividade se faz numa lógica de BodyShopping e só ! Um dos aspetos mais importantes é o mecanismo marginalmente partimos para processos integrando de atualização e gestão de bases de dados que, numa tecnologia e gestão de processos. óptica de CRM, identifica aspectos determinantes de cada ! indivíduo: a sua data de nascimento, o numero de filhos e idades, os hobbies, as suas preferencias de natureza pessoal e a sua ambição profissional e nos permite desenvolver ações sobre esses indicadores. ! Embora ainda estejamos numa fase experimental 13% na aplicação destes conceitos à gestão das nossas 36% Pessoas sabemos que alcançaremos brevemente a fase de ongoing: Atingir esse objetivo ajudará - julgamos que de uma forma determinante - os nossos Clientes e a concretização dos seus projetos... isto é “apenas” Body- 26% Shopping...mas é muito bem feito. 7% 2% 10% 5% 400 300 BANCA SEGUROS TELECOMUNICAÇÕES MEDIA SERVIÇOS RETALHO INDUSTRIA 200 100 ! Contudo não vemos essa componente do nosso Set Out 0 serviço como uma menos-valia. Gerir eficientemente mais Nov Dez de quatrocentos recursos exige que estejamos muito Jan Fev próximos das Pessoas, que as acompanhemos diariamente e saibamos “escutar” as suas necessidades e perspectivas. ! Para que tal aconteça não nos podemos suportar apenas - embora seja um primeiro passo - na Nº RH’s em operações A MENSALMENTE é uma publicação exclusiva da Heading Recursos Humanos

×