A MÚSICA E O SUBLIME!
A Razão e a sensibilidade não se
harmonizam,e justamete nesta
contradição entre as duas reside a
mag...
O SUBLIME!
 Kant (1724-1804)
 O sublime é algo
grandioso e perfeito, do
ponto de vista metafísico e
intelectual.
 O bel...
IMMANUEL KANT:
“A Ignorância é inculpável nas
coisas cujo conhecimento
ultrapassa o horizonte
comum, mas é culpável nas
co...
A MÚSICA E O SUBLIME
 A música durante o Romantismo é uma das formas mais Sublime
das artes. Durante esse movimento a mús...
LUDWIG VAN BEETHOVEN (1770 – 1827)
O processo de composição da Nona Sinfonia de Beethoven
foi longo a conturbado, arrastan...
TRADUÇÃO DE
Oh amigos, mudemos o som!
Entoemos algo mais prazeroso
E alegre!
Alegria, formosa centelha divina,
Filha do El...
Observa-se nos versos que não há a
menção a supremacia de uma nação
sobre a outra, ou de um credo, ou de
uma raça. Há glor...
9ª SINFONIA (BEETHOVEN)
A música é um ponto
limite do humano, e
neste ponto o divino
começa. (Hans Baltasar)
A 9ª SINFONIA DE BEETHOVEN
Universidade estadual Julio de mesquita filho
UNESP- IA DE ARTES
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE .
PROFESSOR :JOSÉ LEONARDO DO...
BIBLIOGRAFIAS:
KANT,I. Crítica da Ração Puara. 2. ed. Tradução de Manuela Pinto dos
Santos. Lisboa: Fundação Caouste Gulbe...
.
https://www.youtube.com/watch?v=CehTJyPeua8
Publicado em 7 de jan de 2015
O TELESCÓPIO HUBBLE É CONSIDERADO O MAIS IMPOR...
A música e o sublime!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A música e o sublime!

357 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado como finalização do módulo de Estética e História da Arte no Instituto de Artes da UNESP - Universidade Estadual Paulista. Curso ministrado do período de maio a junho de 2015 com 32 horas/aulas
Orientador: Prof. Dr. José Leonardo do Nascimento.

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
357
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • https://www.youtube.com/watch?v=bcR63fPtSLs
  • https://www.youtube.com/watch?v=GDbfJXs6F-Y – filme atual
  • SÃO PAULO – 20.06.2015
  • A música e o sublime!

    1. 1. A MÚSICA E O SUBLIME! A Razão e a sensibilidade não se harmonizam,e justamete nesta contradição entre as duas reside a magia com que ele toma nosso ânimo. (Scliller)
    2. 2. O SUBLIME!  Kant (1724-1804)  O sublime é algo grandioso e perfeito, do ponto de vista metafísico e intelectual.  O belo e o sublime são compreendidos como dois elementos complementares e indispensáveis para o processo de educação estética que leva o homem a entender a distinção entre a cisão da natureza sensível e a racional.  Schiller (1759-1805)  O sublime, como o belo, foi partilhando por toda a natureza com profusão, e a capacidade de senti-los se encontra em todos os seres humanos; mas a semente dessa capacidade se desenvolve de modo desigual e precisa ser auxiliada pela arte.
    3. 3. IMMANUEL KANT: “A Ignorância é inculpável nas coisas cujo conhecimento ultrapassa o horizonte comum, mas é culpável nas coisas cujo saber é necessário e atingível.”
    4. 4. A MÚSICA E O SUBLIME  A música durante o Romantismo é uma das formas mais Sublime das artes. Durante esse movimento a música caracteriza-se pela presença marcante e intensa da emoção tendo uma forma mais livre e tons mais ricos. Uma música mais poética e mais harmônica. A opção pela musica de Beethoven se justifica pela grandiosidade dos efeitos e multiplicidade de temas e afetos que sua narrativa sinfônica produz. O exemplo da Nona sinfonia nos convida a deixar a mesquinhez do cotidiano e a enxergar a nossa pequenez diante do cosmos.
    5. 5. LUDWIG VAN BEETHOVEN (1770 – 1827) O processo de composição da Nona Sinfonia de Beethoven foi longo a conturbado, arrastando se por mais de vinte anos a acompanhando assim a própria evolução estilística do seu autor no decurso desse período. Pode dizer se que remonta já a 1793, quando o compositor considerou pela primeira vez a possibilidade de pôr em Música a Ode à Alegria, de que tomara conhecimento ainda antes da sua partida de Bonn para Viena, no ano anterior. O poema fora publicado em 1785 e o seu autor era Friedrich Schiller (1759 1805), um dos pais do Romantismo literário alemão a um poeta cujos versos influenciaram decisivamente a personalidade artística de Beethoven desde a sua juventude.
    6. 6. TRADUÇÃO DE Oh amigos, mudemos o som! Entoemos algo mais prazeroso E alegre! Alegria, formosa centelha divina, Filha do Elíseo, Ébrios pelo fogo entramos Em teu santuário celeste! Tua magia volta a unir O que o costume rigorosamente dividiu. Todos os homens se irmanam Ali onde teu doce vôo se detém. Quem já conseguiu o maior tesouro De ser o amigo de um amigo, Quem já conquistou uma mulher amável Rejubile-se conosco! Mesmo aquele que conquistou apenas uma alma, Uma única alma em todo o mundo. Mas aquele que falhou nisso Que fique chorando sozinho! Da alegria bebem todos os seres No seio da Natureza: Todos os bons, todos os maus, Seguem seu rastro de rosas. Ela nos deu beijos e vinho e Um amigo leal até a morte; Deu força para a vida aos mais humildes E ao querubim para se erguer diante de Deus! Alegremente, como seus sóis corram Através do esplêndido espaço celeste Se expressem, irmãos, em seus caminhos, Exultantes como o herói diante da vitória. Alegria, formosa centelha divina, Filha do Elíseo, Ébrios pelo fogo entramos Em teu santuário celeste! Enviem um beijo ao mundo todo! Mundo, você sente a presença do seu Criador? Pois milhões se abatem diante dele! Abracem-se milhões! Porque Irmãos, além do céu estrelado Deve haver um Pai Amado!
    7. 7. Observa-se nos versos que não há a menção a supremacia de uma nação sobre a outra, ou de um credo, ou de uma raça. Há glorificação de um ideal supremo que não enxerga fronteiras para a fraternidade humana. Schiller e Beethoven parecem não acreditar em espaço para querelas ultra-nacionais, religiosas, patrimonialistas ou segregacionais.
    8. 8. 9ª SINFONIA (BEETHOVEN) A música é um ponto limite do humano, e neste ponto o divino começa. (Hans Baltasar)
    9. 9. A 9ª SINFONIA DE BEETHOVEN
    10. 10. Universidade estadual Julio de mesquita filho UNESP- IA DE ARTES ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE . PROFESSOR :JOSÉ LEONARDO DO NASCIMENTO ALUNAS: ADRIANA MARIA ARCAZAS DA SILVA ANDRÉIA MIDORE GENEROSO EMÍLIA ROSSI Mª ROSINEIDE DE O. BARBERI (ROSY BARBERI ROSÁRIA BERNARDES ANANIAS
    11. 11. BIBLIOGRAFIAS: KANT,I. Crítica da Ração Puara. 2. ed. Tradução de Manuela Pinto dos Santos. Lisboa: Fundação Caouste Gulbenkin, 1989 STRATHERN, Paul. Kant em 90 minutos, São Paulo 2010 Tradução: lMaria Helena geordane – Consultor : Danilo Marcondes – Professor – Titular do Dept,] de Filosofia =, PUC-Rio SCHILLER, Friedrich, Do Sublime ao Trágico,. Tradução de Teresa Rodrigues Cadete. Lisboa: Impressa Nacional-Casa da Moeda, 1997 https://www.youtube.com/watch?v=bcR63fPtSLs ACESSO: 17.06.2015 20:56MIN.
    12. 12. . https://www.youtube.com/watch?v=CehTJyPeua8 Publicado em 7 de jan de 2015 O TELESCÓPIO HUBBLE É CONSIDERADO O MAIS IMPORTANTE TELESCÓPIO JÁ CONSTRUÍDO E, O QUE MAIS FEZ DESCOBERTAS IMPORTANTES SOBRE O UNIVERSO. ASSISTA AO VÍDEO VEJA O QUÃO GIGANTESCO E ENIGMÁTICO É O COSMOS. Convite Sublime: viajar no espaço com o telescópio Hubble. .

    ×