*
*Via Láctea   Meteoro Asteroides   Satélites    Cometa   Planetas    Galáxia
*    A Via Láctea, conhecida em Portugal    também como Estrada de Santiago, é uma    galáxia espiral onde se encontra o S...
Meteoro, chamado    popularmente de estrela    cadente, designa-se o    fenômeno luminoso observado    quando da passagem ...
Os asteroides (pré-AO 1990: asteróide)[1]são corpos rochosos e metálicos quepossuem órbita definida ao redor doSol[2], faz...
*    Um satélite natural ou lua (em letra    minúscula) ou ainda planeta secundário é um    corpo celeste que orbita um pl...
*    Cometa é um corpo menor do sistema    solar que quando se aproxima do Sol passa    a exibir uma atmosfera difusa,    ...
*    Um planeta (do grego πλανήτης, forma    alternativa de πλάνης "errante") é um    corpo celestial que orbita uma estre...
*    Uma galáxia é um grande sistema,    gravitacionalmente ligado, que consiste de    estrelas, remanescentes de estrelas...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

As três demais

191 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
191
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As três demais

  1. 1. *
  2. 2. *Via Láctea Meteoro Asteroides Satélites Cometa Planetas Galáxia
  3. 3. * A Via Láctea, conhecida em Portugal também como Estrada de Santiago, é uma galáxia espiral onde se encontra o Sistema Solar. É uma estrutura constituída por cerca de duzentos bilhões[1] de estrelas (algumas estimativas colocam esse número no dobro, em torno de quatrocentos bilhões[2]) e tem uma massa de cerca de um trilhão e 750 bilhões de massas solares. Sua idade está calculada em 13,6 bilhões de anos.
  4. 4. Meteoro, chamado popularmente de estrela cadente, designa-se o fenômeno luminoso observado quando da passagem de um meteoroide pela atmosfera terrestre. Este fenômeno que* pode apresentar várias cores, que são dependentes da velocidade e da composição do ser, e pode registro de sons. A aparição dos meteoros pode-se dar sob duas formas: uma delas são as designadas "chuvas de meteoros" ou "chuva de estrelas cadentes" ou simplesmente "chuva de estrelas", em que os meteoros parecem provir do mesmo ponto do céu noturno, denominado de radiante. Outra forma é a de "meteoros esporádicos" Existem dois tipos de meteoros que se destacam pela sua espectacularidade: as Bolas de Fogo e os Bólides
  5. 5. Os asteroides (pré-AO 1990: asteróide)[1]são corpos rochosos e metálicos quepossuem órbita definida ao redor doSol[2], fazendo parte dos corpos menoresdo sistema solar.Possui geralmente da ordem de algumascentenas de quilômetros apenas. Étambém chamado de planetoide. Otermo "asteroide" deriva do grego *"astér", estrela, e "oide", sufixo quedenota semelhança. São semelhantes aosmeteoros, porém em dimensões bemmaiores, possuindo formas e tamanhosindefinidos.[2]Já foram catalogados mais de 20 milasteroides,[3] sendo que diversos delesainda não possuem dados orbitaiscalculados. São desconhecidos quasetodos os de menor tamanho, os quaisacredita-se que existam cerca de 1milhão. [2] Estima-se que mais dequatrocentos mil possuam diâmetrosuperior a um quilômetro. Sejuntássemos a massa de todos osasteróides conhecidos, ela seria inferiorà massa da Lua. [2
  6. 6. * Um satélite natural ou lua (em letra minúscula) ou ainda planeta secundário é um corpo celeste que orbita um planeta ou outro corpo menor. Dessa forma, o termo satélite natural poderia se referir a planetas anões orbitando a uma estrela, ou até uma galáxia anã orbitando uma galáxia maior. Porém, ele é normalmente um sinônimo de lua, usado para identificar satélites não artificiais de planetas, planetas anões ou corpos menores. Por exemplo, a Lua é o satélite natural da Terra.
  7. 7. * Cometa é um corpo menor do sistema solar que quando se aproxima do Sol passa a exibir uma atmosfera difusa, denominada coma, e em alguns casos apresenta também uma cauda, ambas causadas pelos efeitos da radiação solar e dos ventos solares sobre o núcleo cometário. Os núcleos cometários são compostos de gelo, poeira e pequenos fragmentos rochosos, variando em tamanho de algumas centenas de metros até dezenas de quilômetros.
  8. 8. * Um planeta (do grego πλανήτης, forma alternativa de πλάνης "errante") é um corpo celestial que orbita uma estrela ou um remanescente de estrela, com massa suficiente para se tornar esférico pela sua própria gravidade, mas não a ponto de causar fusão termonuclear, e que tenha limpado de planetesimais a sua região vizinha (dominância orbital). [a][1][2]
  9. 9. * Uma galáxia é um grande sistema, gravitacionalmente ligado, que consiste de estrelas, remanescentes de estrelas, um meio interestelar de gás e poeira e um importante mas insuficientemente conhecido componente apelidado de matéria escura.[1][2] A palavra “galáxia” deriva do grego „‟galaxias‟‟ (γαλαξίας), literalmente "leitoso", numa referência à nossa galáxia, a Via Láctea. Exemplos de galáxias variam desde as anãs, com até 10 milhões (107) de estrelas,[3] até gigantes com 100 trilhões (1014) de estrelas,[4] todas orbitando o centro de massa da galáxia.

×