Uma Breve História do Teatro no
Ocidente
Dos Gregos ao Absurdo….
1
Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira -
Faro
Teatro Grego – 500 a. C.
• O primeiro Actor – Téspis
• Festival de Dionísio – deus do
vinho e da fertilidade
• Anfiteatros...
O Teatro Romano
• Os Romanos apoderaram-se do Teatro Grego, ainda que actualmente
nos identifiquemos mais com o Teatro Rom...
Teatro Romano
• Os actores desenvolveram uma espécie de código:
• Uma peruca preta - personagem era um homem jovem
• Uma p...
Teatro medieval
• A Igreja recorreu ao teatro como modo de aumentar a sua
popularidade através da representação de históri...
Renascimento e Reforma
• Teatro dos séculos XV e XVI
• Renascimento– redescoberta da Arte
Clássica e que irá influenciar o...
Commedia dell’Arte
• Teatro de Improvisação
• Nasce em Itália por volta de 1560
• Não há cenários e são usados pouco adere...
Teatro Isabelino
• William Shakespeare 1564-
1616
• Escreveu e representou em
várias peças
• Outros dramaturgos:
Chistophe...
Teatro do Século XVIII
• Teatro dominado por David Garrick (Actor, dramaturgo e
produtor teatral – 1717-1779 – célebre a s...
Teatro do Século XIX
• Revolução Industrial
• Iluminação a gás a partir de 1817
• No final do século a iluminação eléctric...
Teatro do Século XX
• Promoção de ideias sobre realismo e naturalismo. Introdução
ao simbolismo, impressionismo, expressio...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Uma breve história do teatro no ocidente

292 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
292
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Uma breve história do teatro no ocidente

  1. 1. Uma Breve História do Teatro no Ocidente Dos Gregos ao Absurdo…. 1 Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira - Faro
  2. 2. Teatro Grego – 500 a. C. • O primeiro Actor – Téspis • Festival de Dionísio – deus do vinho e da fertilidade • Anfiteatros – capacidade para 20 000 espectadores • Todas as peças eram representadas durante o dia e tinham a duração de várias horas • Os actores representavam na “Skène” e o Coro na “Orkestra” • Todos os actores eram do sexo masculino • Uso de máscaras • Tragédias - Ésquilo, Sófocles, Eurípides – representações na Primavera/ Festival da Primavera • Comédias – Aristófanes e Menandro. Representadas no festival de Inverno • Eurípides inspirou a abordagem naturalista no Teatro • ´A Música e a Dança eram tanto ou mais importantes que o texto. • Os actores vestiam roupa grossa e sapatos grandes para os ajudarem a manter-se direitos e visíveis para aqueles que estavam mais atrás no anfiteatro Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira - Faro 2
  3. 3. O Teatro Romano • Os Romanos apoderaram-se do Teatro Grego, ainda que actualmente nos identifiquemos mais com o Teatro Romano. • Duas formas de Teatro: Fabula Palliata (peças gregas traduzidas para Latim – com a introdução de enredos secundários e personagens mais complexas) e Fabula Tagata (Farsa e Teatro físico) • Gladiadores, corridas de carros – outras diversões. Menor influência da cerimónia e da religião • Existência de poucas peças romanas actualmente. • Palco elevado e estilo de representação mais vigoroso • Igreja Romana desaprovava o teatro – muitas foram amaldiçoadas • Dramaturgos: Plauto e Terêncio • Audiência rude e barulhenta pelo que as peças eram mimadas e repetidas Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira - Faro 3
  4. 4. Teatro Romano • Os actores desenvolveram uma espécie de código: • Uma peruca preta - personagem era um homem jovem • Uma peruca cinzenta – personagem era um homem velho • Uma peruca vermelha – escravo • Túnica branca – homem velho • Túnica púrpura – homem jovem • Túnica amarela – personagem é uma mulher (isto era necessário no início do Teatro Romano, pois as personagens femininas eram representadas por homens, ao longo do seu desenvolvimento, as escravas começaram a representar os papeis femininos) • Um barrete amarelo significa que a personagem é um deus Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira - Faro 4
  5. 5. Teatro medieval • A Igreja recorreu ao teatro como modo de aumentar a sua popularidade através da representação de histórias sagradas em determinadas comemorações (Natal…) • As representações foram saindo do espaço da Igreja para as ruas. As Guildas começam a fazer pequenas representações • Peças sobre a paixão de Cristo, os milagres, os mistérios ou de moralidade – proximidade com a Igreja, embora sejam introduzidas personagens tipo • Grupos ambulantes introduzem e desenvolvem personagens tipo • O teatro e as representações são mantidos vivos através dos artistas ambulantes, de rua (jongleurs – malabaristas) • Durante a Reforma o teatro torna-se mais secular (mundano, profano, civil) Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira - Faro 5
  6. 6. Renascimento e Reforma • Teatro dos séculos XV e XVI • Renascimento– redescoberta da Arte Clássica e que irá influenciar o Teatro • Em Itália desenvolve-se o proscénio • Noutras partes da Europa as peças continuam a ser representadas em pátios ou em palcos rectângulares cercados por galerias • Maior enfâse nos diálogos que nas acções • Peças com conteúdos moralistas • Trupes ou companhias de actores desenvolvem repertórios de peças. As companhias pertencem a ricos investidores ou a actores • Os enredos são simples • A Reforma protestante afasta-se dos repertórios católicos, e corta com as peças clássicas, representando peças de cariz não político e não religioso. • Os puritanos, no entanto, opõem-se ao Teatro • O medo da peste influencia o teatro ambulante • A agitação civil através da bebida era um tema • As mulheres da classe alta não iam ao teatro. Era considerado um espectáculo para as classes baixas • O Estado domina o teatro • Por vezes as mulheres eram autorizadas a participar/representar em algumas representações • Molière exemplo de dramaturgo e actor nesta época Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira - Faro 6
  7. 7. Commedia dell’Arte • Teatro de Improvisação • Nasce em Itália por volta de 1560 • Não há cenários e são usados pouco adereços • Não existem textos somente espaço cénico a partir do qual se trabalha • Interlúdios cómicos – Lazzi • Personagens de acção – Amantes, Patrões, Criados • Criados – Zanni • O termo “palhaçada” tem origem na vara com que Arlequim costuma andar e a girar à sua volta causando sarilhos • 13 a 14 elementos numa trupe ( nenhuma mulher) Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira - Faro 7
  8. 8. Teatro Isabelino • William Shakespeare 1564- 1616 • Escreveu e representou em várias peças • Outros dramaturgos: Chistopher Marlow e Bem Jonson • Accionista na sua companhia de Teatro – The Lord Chamberlain’s Men e The King’s Men ( a preferida do rei Jaime I) • Dono de parte do The Globe e do The Blackfriar • Escreveu Tragédias, Comédias, Histórias, Tragicomédias e Sonetos • Tinha família que raramente via em Sratfort-Upon-Avon • Personagens realistas, mas… • Os actores eram mais que realistas/naturalistas, a grande arte dramática era o que Shakespeare desejava • Durante a Guerra Civil Inglesa (1642) o teatro foi banido em Londres. Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira - Faro 8
  9. 9. Teatro do Século XVIII • Teatro dominado por David Garrick (Actor, dramaturgo e produtor teatral – 1717-1779 – célebre a sua interpretação de Ricardo III e o 1º actor a ter enorme sucesso) • Enfâse no modo natural de falar e representar • Influenciou o crescimento dos movimentos do realismo e naturalismo • Encorajou fortemente o teatro de proscénio – e não o estilo do palco rectângular de Shakespeare • No século XVIII o teatro comercial começa a ter um franco desenvolvimento nos Estados Unidos da América Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira - Faro 9
  10. 10. Teatro do Século XIX • Revolução Industrial • Iluminação a gás a partir de 1817 • No final do século a iluminação eléctrica começa a usar-se para iluminar o palco • Crescimento do melodrama – enfâse no espectáculo e no exagero da representação, em vez do texto • Começa a usar-se tecnologia básica – efeitos, utilização de adereços • Grandes dramaturgos: Henrick Ibsen, George Bernard Shaw, Anton Tchekov • As ideias de Stanislavsky sobre a arte de representar, o seu “método” veio à tona e ainda hoje são consideradas válidas Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira - Faro 10
  11. 11. Teatro do Século XX • Promoção de ideias sobre realismo e naturalismo. Introdução ao simbolismo, impressionismo, expressionismo, surrealismo, anti-realismo estilizado (Absurdo, Teatro da Crueldade), pós- modernismo • Representações de grandes musicais – Porgy and Bess, O Fantasma da Ópera • O custo de produção dos espectáculo torna impossível a concorrência com Hollywood • Dramaturgos: Arthur Miller, Samuel Beckett, Bertoldt Brecht, Antonin Artaud. Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira - Faro 11

×