Apresentação workshop biodiversidade apa do pratigi

310 visualizações

Publicada em

I Workshop do Programa de Pesquisa em Biodiversidade e Modelagem Ambiental da APA do Pratigi - Biodiversidade no contexto regional

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
310
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • a atividade econômica, a qualidade de vida e a coesão das sociedades humanas são profunda e irremediavelmente dependentes dos serviços gerados pelos
    Ecossistemas.
  • Contextualizar Função e Serviços Ecossistêmicos. As funções ecossistêmicas podem ser definidas como as constantes interações existentes entre os elementos estruturais de um ecossistema, incluindo transferência de energia, ciclagem de nutrientes, regulação de gás, regulação climática e do ciclo da água. O conceito de funções ecossistêmicas é relevante no sentido de que por meio delas se dá a geração dos serviços ecossistêmicos, que são os benefícios diretos e indiretos obtidos pelo homem a partir dos ecossistemas.
  • Apresentação workshop biodiversidade apa do pratigi

    1. 1. Programa de Pesquisa em Biodiversidade e Modelagem Ambiental na APA do Pratigi – UEFS Inventário e Monitoramento da Biomassa Florestal e Mapeamento da Cobertura Florestal - UFRB
    2. 2. UEFS – Universidade Estadual de Feira de Santana – (Pesquisa e Desenvolvimento da biodiversidade) Inventários (Mamíferos, Aves, Invertebrados, Plantas); Criação e Definição de Índices de Biodiversidade por Fragmentos; Entre Fragmentos e Ecopolos); Monitoramento de corpos hídricos por sub-bacia; Apoio na Elaboração do Protocolo de Monitoramento da Biodiversidade e de Água. (REDD) UFRB – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - (Pesquisa e Desenvolvimento Florestal) Inventários de Biomassa Florestal – (Definição de Fórmulas Alométricas específica para a realidade florestal da APA do Pratigi); Mapeamento do Uso e Ocupação do Solo; Apoio na Construção e Definição do Protocolo de Monitoramento dos Estoques de Carbono. (REDD)
    3. 3. Biodiversidade no Brasil
    4. 4. Brasil é Um País Megadiverso 1. País mais Biodiverso do Planeta; 2. Cerca de 1,8 milhão de Espécies (14% do mundo); 3. Um número muito pequeno de Espécie Nativas estudadas para fins Econômicos; 4. Seis regiões naturais terrestres; 5. Maior região de florestas tropicais do mundo; 6. Maior Savana da América do Sul; 7. 100% da região de florestas secas mais diversa da América do Sul; Fonte: IBGE/CI
    5. 5. Biodiversidade entre Regiões
    6. 6. Biodiversidade e Contexto Territorial da APA do Pratigi
    7. 7. APA DO PRATIGI
    8. 8. APA do Pratigi APA do Pratigi
    9. 9. Hotspots de Biodiversidade Um dos 17 locais da MA com maior riqueza de espécies
    10. 10. Ecopolo I Ecopolo II Ecopolo III 01 02 03 04
    11. 11. Ecopolo I Ecopolo II 01 02 03 04 Ecopolo III
    12. 12. Ecopolo III Ecopolo I 01 02 03 04 Ecopolo II
    13. 13. Cobertura Florestal 1970 98.000 hectares Evolução do desmatamento
    14. 14. Desmatamentos (2011 / 2012)
    15. 15. Cobertura Florestal 2011 62.450 hectares Evolução do Desmatamento
    16. 16. 12 10 8 6 4 2 0 Vazão Média m³ Vazão Média Anual - Rio Juliana Período: 1969 à maio de 2012 1965 1970 1975 1980 1985 1990 1995 2000 2005 2010 2015 Vazão m³/s Perda de Vazão Período Vazão Média m³ Linear (Vazão Média m³) 2 per. Mov. Avg. (Vazão Média m³) Fonte: ANA / MMA 6,6m³ 4,6m³
    17. 17. Baixo Sul da Bahia: 3.118 Fragmentos Florestais. 123.000 hectares. APA do Pratigi: 488 Fragmentos Florestais. 62.425 hectares.
    18. 18. APA do Pratigi: 50,75% da Cobertura Florestal do Baixo Sul. 15,6% do número de fragmentos.
    19. 19. 72 Fragmentos maiores que 100 hectares; 19 Fragmentos maiores que 500 hectares;
    20. 20. 1 2 3 4 5
    21. 21. Biodiversidade Ocorrência de várias espécies ameaçadas de extinção, apresentando grande número de indivíduos. A APA do Pratigi concentra 35 espécies de plantas e vertebrados consideradas ameaçadas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)/Ministério do Meio Ambiente (MMA), IUCN.
    22. 22. Serviços Ecossistêmicos: A Bacia Hidrográfica do Rio Juliana
    23. 23. Uso da terra na Bacia Hidrográfica do Rio Juliana Uso Área (ha) % Brejo 125 0,42 Floresta - Estádio Médio a Avançado 13.900 46,60 Floresta - Estádio Inicial a Médio 1.964 6,60 Floresta - Estádio Inicial 739 2,47 Lagos 266 0,89 Lavoura Permanente 8.782 29,42 Lavoura Temporária 2.608 8,74 Pastagens 1.464 4,90
    24. 24. 326 fragmentos florestais Nº de Fragmentos Área (ha) 299 0,09 - 49,99 12 50 - 99,99 6 100 – 199,99 5 200 – 499,99 1 500 – 999,99 3 > 1.000 89% < que 50 hectares
    25. 25. Em relação à área ocupada, eles representam 69% do total, cobrindo uma área de 15.283 hectares0
    26. 26. 9.001 8.001 7.001 6.001 5.001 4.001 3.001 2.001 1.001 0.001 0 50 100 150 200 250 300 350 Área (ha) Fragmentos Variação do Tamanho dos Fragmentos Florestais area Linear (area) Variação do tamanho de fragmentos florestais na bacia do rio Juliana
    27. 27. Os resultados obtidos com as métricas para avaliação das áreas nucleares dos fragmentos existentes revelaram que dos 326, 177 fragmentos são formados integralmente por bordas.
    28. 28. Dos 42 hexágonos que apresentam os valores do ITA mais altos, entre 6 e 8, vinte estão localizados no Alto curso da bacia do rio Juliana, dois nas sub-bacias dos rios Mina Nova e Vargido e vinte na sub-bacia do rio Marimbu, conforme compartimentação hidrográfica da bacia do rio Juliana realizada pela OCT em 2010
    29. 29. O recorte dos fragmentos maiores que 100 ha apontam a localização e o número de fragmentos prioritários para a manutenção dos serviços ligados a biodiversidade na bacia. O resultado evidenciou 15 fragmentos com áreas variando de 111 a 8.102 hectares
    30. 30. Índices de Paisagem para Fragmentos prioritários para manutenção da biodiversidade Índices de Paisagem Área (ha) Índice de Forma Área Nuclear (ha) Proporção Área/Núcleo (ha) Índice de Proximidade Fragmentos Florestais > 100 ha Fragmento 1 931.56 2.883 817.56 87.76% 45210 Fragmento 2 111 2.75 72.54 65.35% 1095 Fragmento 3 1746 7.285 1350.63 77.36% 22653 Fragmento 4 344.67 4.676 220.86 64.08% 11388 Fragmento 5 164 3.25 108.89 66.40% 3454 Fragmento 6 147 2.154 115.11 78.31% 46227 Fragmento 7 175.3 3.019 123.12 70.23% 162 Fragmento 8 402.4 4.122 292.59 72.71% 5861 Fragmento 9 125.5 2.659 88.29 70.35% 22530 Fragmento 10 142.2 2.837 97.02 68.23% 420 Fragmento 11 336 4.424 230.49 68.60% 1181 Fragmento 12 1153 7.787 804.51 69.78% 887 Fragmento 13 215 3.041 155.7 72.42% 1707 Fragmento 14 408.5 3.042 327.33 80.13% 1287 Fragmento 15 8102 10.709 6827.66 84.27% 13004
    31. 31. Conclusões Maior potencial hídrico regional para abastecimento humano ; A garantia da prosperidade e do desenvolvimento das atividades econômicas está relacionada ao a qualidade dos serviços ecossistêmicos;  A ocupação de áreas ambientalmente frágeis interfere negativamente na provisão dos serviços ecossistêmicos; 55% da bacia ainda é coberta por fragmentos florestais; 18% da área está localizada em zonas com alta vulnerabilidade a erosão; 40% dessas zonas estão ocupadas por fragmentos florestais; 1.260 ha apresentam ITA elevado; 55% das APP fluviais estão com a cobertura florestal alterada; A eficácia dos dados apresentados revelam que a conservação ambiental e a manutenção dos serviços ecossistêmicos dependem de alternativas sustentáveis.
    32. 32. MUITO OBRIGADO!

    ×