Skliar

264 visualizações

Publicada em

XXX

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Skliar

  1. 1. Carlos Skliar, Desobedecer a linguagem Educares
  2. 2. “Muitas das alegações contra a escola estão motivadas por um antiquíssimo temor (ou, inclusive, pelo ódio) a uma de suas características mais radicais, mas que a definem essencialmente: a escola oferece ‘tempo livre’, que transforma os conhecimentos e destrezas em ‘bens comuns’ e, portanto, tem o potencial para proporcionar a cada qual, independentemente de seus antecedentes, de sua aptidão ou de seu talento natural, o tempo e o espaço para abandonar seu entorno conhecido, para alçar-se sobre si mesmo e para renovar o mundo”. (Masschelein e Simon (2013, p. 23) Sentidos do educar
  3. 3. A vitalidade da diferença e o estar-juntos X Cidadanização – preparação para o trabalho – inclusivas – harmonia e convivência p. 188
  4. 4. Educar é comover. Educar é doar. Educar é sentir e pensar, não apenas a própria identidade, mas também outras formas possíveis de viver e conviver. Se isso não acontecesse nas escolas, provavelmente o deserto, o ermo, a seca ocupariam toda a paisagem dos tempos do por vir. p.189
  5. 5. “Dotar o educativo de certa sensibilidade e certa complexidade – sensível complexidade, complexa sensibilidade; em meio a tanto discurso sobre a hospitalidade inclusiva e sobre o semblante desagradável que desperta a alteração do outro: como desandar essa atribuição persistente da hospitalidade para com nós mesmos e a fixação persistente da hospitalidade para com nós mesmos e a fixação insistente no outro da figura do ser somente um intruso, um alheio, um estrangeiro, uma ameaça?” p. 190 Decisões
  6. 6. “Se de algum modo o gesto de educar fosse colocado à altura de outros gestos vitais – como o da amizade, da irmandade, do amor, da fraternidade, etc. – falaríamos, leríamos, conversaríamos e escreveríamos com palavras próprias, com nossa próprias palavras, com essa voz que confessa suas tonalidades e que, ao fazê-lo, coloca a linguagem em relação com o corpo que o pronuncia.” p. 200 Recuperar a narração Uma linguagem para o saber da experiência Educar como ensaiar
  7. 7. Escolas inclusivas numa cidade excludente? “Pensar o outro não só como presença, mas como existência” p. 196 Cuidar e descuidar o outro
  8. 8. Ensinar ao mesmo tempo em que se aprende (Paulo Freire) Oferecer signos, mostrar, assinalar, oferecer Educar como dar tempo
  9. 9. Educar como conversar
  10. 10. Renunciar a soberba do eu vou te ensinar Ensinar a viver

×