Seitas Evangélicas

663 visualizações

Publicada em

Como muitas igrejas que se declaram cristãs deixaram o Evangelho e se tornaram fábricas de milagres, superstições, idolatria e dinheiro.

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

Seitas Evangélicas

  1. 1. Seitas Evangélicas Rogério Nunes de Lima 08 de novembro de 2007
  2. 2. Religiosidade Popular • É a vivência da fé que os adeptos de uma religião elaboram. • O que eles fazem com a religião, determinará: – Sua atitude – Seu comportamento – Sua maneira de pensar • Existe em todas as religiões
  3. 3. Religiosidade Popular • Não é reconhecida pela instituição • É opcional • Deixa-se influenciar por muitos elementos • Tradição é oral • Tem a ver com a vida diária do povo • Objetiva aliviar suas aflições
  4. 4. Religiosidade Popular • Características da Religiosidade Popular: – Pessoas vivendo entre o santo e o profano – Deus é tudo e tudo é Deus – Possui muitos símbolos e imaginários – Emotividade – É mais festivo e teatral – Maior importância à busca individual do que à comunitária
  5. 5. Religiosidade Popular no Antigo Testamento • Até Moisés, a única religião era a popular • Moisés iniciou o processo de “oficialização” do que Deus queria • Antes de Moisés: – Piedade individual – Faziam para alcançar saúde, êxito, bênçãos de filhos, bom relacionamentos com os outros e pedidos de proteção contra o mal e os inimigos
  6. 6. Religiosidade Popular no Antigo Testamento • Depois de Moisés e da construção do Templo, o povo continuou com a religiosidade popular: – Adoração a Baal e Astarote – Eram henoteístas – Tornaram-se monoteístas somente após o exílio em Babilônia
  7. 7. Cultura e Religiosidade • Os mosteiros foram tentativas de separar a religião da cultura • O que é cultura? • São os padrões de comportamento, instituições, valores materiais, crenças e valores espirituais de um povo.
  8. 8. Cultura e Religiosidade • As religiões populares de hoje: – Abrangem a classe mais pobre – Visa conservar uma tradição – É uma resposta ao desequilíbrio causado pelos grandes / governo – Contém resíduos de outras religiões – Conservam líderes “sobrenaturais”, como curandeiros que realizam transes, têm visões e operam milagres
  9. 9. Sincretismo Religioso • “É necessário meter todas as religiões numa só, mas de tal maneira que elas sejam, a um tempo, una e diversas. Teremos assim a grande vantagem de nada perder daquilo que é melhor noutra” Akbar, o Grande
  10. 10. Sincretismo Religioso • O sincretismo tenta resolver uma situação de conflito cultural • Assim, muitas seitas evangélicas trazem em suas práticas coisas como: – Amuletos da sorte – Números mágicos – Água benta – Rosa abençoada, etc...
  11. 11. Sincretismo Religioso • Superstição é um culto falso a um Deus verdadeiro • Idolatria é um culto verdadeiro a um deus falso • Superstição é depositar mais confiança nas orações, ritos e objetos do que na bondade e fidelidade do Deus pessoal
  12. 12. Sincretismo Religioso • No Brasil, houve sincretismo entre o catolicismo, as religiões indígenas e as religiões africanas • Relacionamento íntimo entre os santos católicos, orixás africanos e deuses indígenas
  13. 13. Sincretismo Religioso entre os evangélicos do Brasil • Sicretismo com o culto protestante tradicional: – Mundo pertence ao maligno e cristão deve evitar qualquer contato com o mundo – Pastores e líderes assumem a figura de sacerdote do AT: somente eles curam, exorcizam, operam milagres, distribuem água, óleo e objetos abençoados
  14. 14. Sincretismo Religioso entre os evangélicos do Brasil • Sincretismo com o Catolicismo: – Promessas para o caso de alcançar alguma bênção – Utilização de símbolos como sagrados – Bibliolatria – Alcançar a bênção mediante barganha
  15. 15. Sincretismo Religioso entre os evangélicos do Brasil • Sincretismo com o Espiritismo: – Pagamento pelo serviço (cura, consolo, exorcismo, solução de problemas) – Comercialização de objetos tidos como sagrados
  16. 16. Olhando para a Bíblia • Romanos 8.15 • 1 Coríntios 2.9 • João 4.23
  17. 17. Sincretismo e Verdadeiro Cristianismo • Afirmamos que a religião é inútil para salvar o ser humano • Não são todos os caminhos que nos levam a Deus • A fé cristã não pode ceder espaço porque nasceu de fatos verdadeiros (1 João 1.1-3) • O Verdadeiro Cristianismo não se baseia em deturpação doutrinária, interesses pessoais dos líderes e falta de experiência com a revelação

×