Contecsi USP

915 visualizações

Publicada em

APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DE RESULTADOS DO ESTUDO

Publicada em: Dados e análise
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
915
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
237
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Contecsi USP

  1. 1. ESTUDO DO IMPACTO DA GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO DESEMPENHO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS: uma análise a partir da perspectiva dos executivos, usuários e membros de equipes de TI Rogério Fernandes da Costa (rogerio.costa@fmu.br) Faculdades Metropolitanas Unidas Alessandro Marco Rosini (alessandro.rossini@hotmail.com) Faculdades Metropolitanas Unidas Grupo de Pesquisa da Governança Corporativa e Dinâmica Organizacional http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/5307 583702593612
  2. 2. AGENDA INTRODUÇÃO OBJETIVO E CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA PROBLEMA DE PESQUISA METODOLOGIA DELIMITAÇÃO DOS CONSTRUTOS REVISÃO DA LITERATURA CONSIDERAÇÕES FINAIS
  3. 3. INTRODUÇÃO Diversos fatores têm levado as organizações a reverem seus atuais Modelos de Gestão da Tecnologia da Informação (TI), entre eles: • Maior grau de dependência do negócio em relação à TI; • Complexidade cada vez maior dos recursos envolvidos; • Necessidade de atender a novas regulamentações; • Exigência de transparência e prestação de contas.
  4. 4. INTRODUÇÃO “Empresas que possuem bons modelos de Governança de TI apresentam resultados superiores aos de seus concorrentes” (Weill e Ross, 2006) Governança de TI Confiança Criação de Valor Satisfação dos Clientes
  5. 5. INTRODUÇÃO “[...] muitas empresas falham na aplicação de TI e, os fracassos não se dão por falta de compreensão da estratégia, as falhas normalmente ocorrem porque os processos de decisão na organização tornam-se inadequados sem uma prévia avaliação da aplicação de TI” (Farbey, Land & Targett, 1995)
  6. 6. OBJETIVO E CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA Este estudo tem como objetivo principal compreender o potencial da Governança de TI em contribuir com o desempenho das empresas brasileiras. Busca-se ainda, promover a discussão das evidências empíricas derivadas da análise das correlações entre as variáveis de Governança de TI.
  7. 7. PROBLEMA DE PESQUISA Core Transparência Envolvimento da Alta Gerência Agilidade e Confiabilidade Treinamento Aumento dos Lucros Controle e Qualidade da TI
  8. 8. METODOLOGIA Survey eletrônico A pesquisa survey pode ser descrita como “a obtenção de dados ou informações sobre características, ações ou opiniões de um determinado grupo de pessoas, indicado como representante de uma população-alvo, por meio de um instrumento de pesquisa, normalmente um questionário” (Freitas et al., 2000, p.105).
  9. 9. METODOLOGIA Caracterização da Pesquisa Organização da Pesquisa Abordagem Metodológica Quali-quantitativa Objeto Empírico 38 Empresas que declaram utilizar melhores práticas de TI Tipo de Pesquisa Exploratória descritiva Quantidade de Observações 29 questionários válidos (representando 21 empresas) Técnica de Investigação Survey Unidade de Análise Organizacional Instrumento de Coleta Questionário Unidade de Observação CIOs, gerentes, usuários e membros de equipes de TI Análise dos Dados Estatística descritiva Enfoque de Observação Governança de TI e alinhamento estratégico. Perspectiva Temporal Corte transversal: um dado momento no tempo Critério de Seleção da Amostra Conveniência (por adesão)
  10. 10. DELIMITAÇÃO DOS CONSTRUTOS A delimitação dos construtos se dá a partir da visão de executivos, usuários e membros de equipes de TI em empresas que declararam utilizar modelos de melhores práticas de tecnologia da informação. Satisfação dos Clientes Criação de valor Confiança
  11. 11. REVISÃO DA LITERATURA
  12. 12. REVISÃO DA LITERATURA Inicialmente, a “agenda sobre governança” estava mais voltada a identificar falhas da governança, do que nos benefícios proporcionados pela adoção de boas práticas. Os primeiros códigos de melhores práticas de governança corporativa surgiram no início da década de 90, mais precisamente em 1992. “O primeiro livro cujo título continha a expressão governança corporativa foi publicado em 1995” (Bettarello, 2008)
  13. 13. REVISÃO DA LITERATURA A origem do conceito governança se deu em decorrência da necessidade de separação entre a propriedade e a gestão empresarial, a partir desse ponto é que começa a se tornar mais evidente o “conflito de agência”. A grande contribuição teórica para essa temática ocorreu com o trabalho de Jensen e Meckling (1976).
  14. 14. REVISÃO DA LITERATURA O conceito de Governança de TI está atrelado às iniciativas que visam aumentar a qualidade e o controle dos serviços prestados pela TI para a empresa. Para Weill e Ross (2006), os recursos de TI envolvem todo e qualquer investimento que tem por finalidade gerar valor ao negócio a partir de recursos tecnológicos.
  15. 15. REVISÃO DA LITERATURA “A responsabilidade da Governança de TI é do conselho de administração e dos executivos, consiste em lideranças e estruturas organizacionais, sua principal finalidade é garantir a sustentação da empresa, para tal, deve entender as estratégias, objetivos e processos da organização” (IT Governance Institute, 2007)
  16. 16. REVISÃO DA LITERATURA “A Tecnologia da Informação evoluiu de mera ferramenta de suporte administrativo para um papel estratégico na organização” (Cassaro, 1999; Frontini, 1999; Porter, 2001; Becker, Lunardi & Maçada, 2003)
  17. 17. APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DE RESULTADOS A amostra aqui analisada é do tipo não probabilística por conveniência. Das 38 empresas que declaram adotar melhores práticas de Governança de TI convidadas a participarem da pesquisa, 21 aceitaram, obtendo-se, desse modo, uma fração significativa para a análise, 55% da população. Situação da empresa Quantidade Aceitou participar 21 Não aceitou participar 2 Não deu retorno 15 Total 38
  18. 18. APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DE RESULTADOS Características das 21 empresas estudadas:  60% possuem mais de 500 funcionários  30% possuem entre 50 e 249 funcionários  10% possuem entre 20 e 49 funcionários Segmento % População Serviços 60% Educacional 20% Saúde 5% Finanças 5% Tele difusão 5% Assoc. esportiva 5% Total 100%
  19. 19. APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DE RESULTADOS A amostra compõe-se de 29 questionários válidos que foram respondidos por executivos, usuários e membros de equipes de TI. Perfil n % % Acumulado Executivos 12 41,4% 41,4% Membros de equipes 10 34,5% 75,9% Usuários 7 24,1% 100% Total 29 100% 100%
  20. 20. APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DE RESULTADOS Os resultados indicam que existe uma tendência entre os executivos de relacionar diretamente a adoção de modelos de melhores práticas de Governança de TI aos benefícios e custos estimados. Questão pertencente ao bloco “Criação de Valor” - destinado aos executivos e gestores
  21. 21. APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DE RESULTADOS O estudo identificou também que as iniciativas voltadas ao treinamento e qualificação interfuncional dos colaboradores demonstraram-se tímidas. Questão pertencente ao bloco “Criação de Valor” - destinado aos executivos e gestores
  22. 22. APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DE RESULTADOS Vale salientar o fator Treinamento foi um dos itens que apresentou maior número de correlações significativas com os construtos avaliados. Questão pertencente ao bloco “Mensuração do Desempenho da TI” - destinado aos usuários de TI
  23. 23. APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DE RESULTADOS Os resultados sugerem ainda que o baixo envolvimento da alta gerência na identificação de melhoria nos processos internos da organização pode impactar a agilidade de entrega de resultados negativamente. Questão pertencente ao bloco “Capital intelectual e clima organizacional” - destinado as equipes de TI
  24. 24. CONSIDERAÇÕES FINAIS Em virtude da área de negócio estar cada vez mais dependente do uso de tecnologia da informação, o uso estratégico dos recursos de TI se faz necessário. Os resultados do estudo mostraram que os índices referentes ao envolvimento da alta gerência na tentativa de melhorar os processos internos da organização, na sua maioria, estão aquém dos índices esperados pelo mercado. Em outra análise, verificou-se ainda que as variáveis “Treinamento” e “Transparência”, que apresentaram, respectivamente correlações com o grau de satisfação dos usuários e processos envolvendo mudanças de tecnologia e comunicação interpessoal, em ambos os casos não foram bem avaliadas.
  25. 25. CONSIDERAÇÕES FINAIS Como as devidas limitações dessa pesquisa, destacam-se à natureza do estudo, o tamanho da amostra e taxa de retorno (cerca de 55%), em virtude do tamanho reduzido da amostra não é possível a generalização dos resultados, limitando-os as 21 empresas analisadas. Um aspecto positivo desse estudo reside no fato de que os resultados obtidos ao longo da pesquisa levam ao entendimento que os ativos humanos configuram-se entre os mais carentes de governança. Tal constatação aponta para a necessidade de desenvolvimento de um estudo futuro com uma amostra de maiores dimensões.
  26. 26. ESTUDO DO IMPACTO DA GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO DESEMPENHO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS: uma análise a partir da perspectiva dos executivos, usuários e membros de equipes de TI Rogério Fernandes da Costa (rogerio.costa@fmu.br) Faculdades Metropolitanas Unidas Alessandro Marco Rosini (alessandro.rossini@hotmail.com) Faculdades Metropolitanas Unidas Grupo de Pesquisa da Governança Corporativa e Dinâmica Organizacional http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/5307 583702593612

×