SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
COLÉGIO CÂNDIDO PORTINARI
ENSINO MÉDIO
AUTOR (ES)
TÍTULO
Salvador
2013
1. INTRODUÇÃO
Parte que apresenta o assunto e o posicionamento do autor. Ao se posicionar, o autor
formula uma tese ou a ideia principal do texto. Apresenta a ideia que vai ser discutida, a tese a
ser defendida. Cabe à introdução situar o leitor a respeito da postura ideológica de quem o
redige acerca de determinado assunto. Deve conter a tese e as generalidades que serão
aprofundadas ao longo do desenvolvimento do texto. O importante é que a sua introdução seja
completa e esteja em consonância com os critérios de paragrafação. Não misture idéias.
2. REVISÃO DE LITERATURA
Formado pelos parágrafos que fundamentam a tese. Normalmente, em cada
parágrafo, é apresentado e desenvolvido um argumento. Cada um deles pode estabelecer
relações de causa e efeito ou comparações entre situações, épocas e lugares diferentes, pode
também se apoiar em depoimentos ou citações de pessoas especializadas no assunto abordado,
em dados estatísticos, pesquisas, alusões históricas. Apresentação dos argumentos de forma
ordenada, com análise detida das idéias e exemplificação de maneira rica e suficiente do
pensamento. Para garantir as devidas conexões entre períodos, parágrafos e argumentos,
empregar os elementos responsáveis pela coerência e unicidade, tais como operadores de
sequenciação, conectores, pronomes. Procurar garantir a unidade temática. Nele, organizamos
o pensamento em favor da tese. Cada parágrafo (e o texto) pode ser organizado de diferentes
maneiras:
- Estabelecimento das relações de causa e efeito: motivos, razões, fundamentos,
alicerces, os porquês/ conseqüências, efeitos, repercussões, reflexos;
- Estabelecimento de comparações e contrastes: diferenças e semelhanças entre
elementos – de um lado, de outro lado,em contraste, ao contrário;
- Enumerações e exemplificações: indicação de fatores, funções ou elementos que
esclarecem ou reforçam uma afirmação.
3. CONCLUSÃO
Parte que geralmente retoma a tese, sintetizando as idéias gerais do texto ou
propondo soluções para o problema discutido. Mais raramente, a conclusão pode vir na forma
de interrogação ou representada por um elemento-surpresa. No caso da interrogação, ela é
meramente retórica e deve já ter sido respondida pelo texto. O elemento surpresa consiste
quase sempre em uma citação científica, filosófica ou literária, em uma formulação irônica ou
em uma idéia reveladora que surpreenda o leitor e, ao mesmo tempo, dê novos significados ao
texto. Retoma ou reafirma todas as idéias apresentadas e discutidas no desenvolvimento,
tomando uma posição acerca do problema, da tese. É também um momento de expansão,
desde que se mantenha uma conexão lógica entre as idéias.
Atenção: a linguagem do texto dissertativo-argumentativo costuma ser impessoal,
objetiva e denotativa. Mais raramente, entretanto, há a combinação da objetividade com
recursos poéticos, como metáforas e alegorias. Predominam formas verbais no presente do
indicativo e emprega-se o padrão culto e formal da língua.
4. ANEXO 1 - O PARÁGRAFO
Além da estrutura global do texto dissertativo-argumentativo, é importante conhecer
a estrutura de uma de suas unidades básicas: o parágrafo.
Parágrafo é uma unidade de texto organizada em torno de uma idéia-núcleo, que é
desenvolvida por idéias secundárias. O parágrafo pode ser formado por uma ou mais frases,
sendo seu tamanho variável. No texto dissertativo-argumentativo, os parágrafos devem estar
todos relacionados com a tese ou idéia principal do texto, geralmente apresentada na
introdução.
Embora existam diferentes formas de organização de parágrafos, os textos
dissertativo-argumentativos e alguns gêneros jornalísticos apresentam uma estrutura-padrão.
Essa estrutura consiste em três partes: a idéia-núcleo, as idéias secundárias (que desenvolvem
a idéia-núcleo), a conclusão. Em parágrafos curtos, é raro haver conclusão.
Orientação para elaborar uma dissertação
• Seu texto deve apresentar tese, desenvolvimento (exposição/argumentação) e
conclusão.
• Não se inclua na redação, não cite fatos de sua vida particular, nem utilize o
ainda na 1ª pessoa do plural.
Seu texto pode ser expositivo ou argumentativo (ou ainda expositivo e
argumentativo). As idéias-núcleo devem ser bem desenvolvidas, bem fundamentadas.
• Atente para as expressões vagas ou significado amplo e sua adequada
contextualização. Ex.: conceitos como “certo”, “errado”, “democracia”, “justiça”, “liberdade”,
“felicidade” etc.
• Evite expressões como “belo”, “bom”, “mau”, “incrível”, “péssimo”,
“triste”,“pobre”, “rico” etc.; são juízos de valor sem carga informativa, imprecisos e
subjetivos.
• Fuja do lugar-comum, frases feitas e expressões cristalizadas: “a pureza das
crianças”, “a sabedoria dos velhos”. A palavra “coisa”, gírias e vícios da linguagem oral
devem ser evitados, bem como o uso de “etc.” e as abreviações.
• Não se usam entre aspas palavras estrangeiras com correspondência na língua
portuguesa: hippie, status, dark, punk, laser, chips etc.
• Não construa frases embromatórias. Verifique se as palavras empregadas são
fundamentais e informativas.
• Observe se não há repetição de idéias, falta de clareza, construções sem nexo
(conjunções mal empregadas), falta de concatenação de idéias nas frases e nos parágrafos
entre si, divagação ou fuga ao tema proposto.
• Caso você tenha feito uma pergunta na tese ou no corpo do texto, verifique se a
argumentação responde à pergunta. Se você eventualmente encerrar o texto com uma
interrogação, esta pode estar corretamente empregada desde que a argumentação responda à
questão. Se o texto for vago, a interrogação será retórica e vazia.
• Verifique se os argumentos são convincentes: fatos notórios ou históricos,
conhecimentos geográficos, cifras aproximadas, pesquisas e informações adquiridas através
de leituras e fontes culturais diversas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (19)

04 resumo,resenha,fichamento
04 resumo,resenha,fichamento04 resumo,resenha,fichamento
04 resumo,resenha,fichamento
 
Como realizar o fichamento
Como realizar o fichamentoComo realizar o fichamento
Como realizar o fichamento
 
Artigo cientifico
Artigo cientificoArtigo cientifico
Artigo cientifico
 
Modelos de Síntese
Modelos de Síntese Modelos de Síntese
Modelos de Síntese
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
 
Como fazer um fichamento
Como fazer um fichamentoComo fazer um fichamento
Como fazer um fichamento
 
Elaborando um artigo cientifico
Elaborando um artigo cientificoElaborando um artigo cientifico
Elaborando um artigo cientifico
 
Como elaborar-um-artigo-modelo-2015
Como elaborar-um-artigo-modelo-2015Como elaborar-um-artigo-modelo-2015
Como elaborar-um-artigo-modelo-2015
 
Como elaborar um artigo cientifico
Como elaborar um artigo cientificoComo elaborar um artigo cientifico
Como elaborar um artigo cientifico
 
Modelos de síntese
Modelos de sínteseModelos de síntese
Modelos de síntese
 
Como fazer um_artigo
Como fazer um_artigoComo fazer um_artigo
Como fazer um_artigo
 
Aula fichamento e resenha
Aula  fichamento e resenhaAula  fichamento e resenha
Aula fichamento e resenha
 
Aula resumo e resenha carla
Aula resumo e resenha carlaAula resumo e resenha carla
Aula resumo e resenha carla
 
Resumo e Síntese
Resumo e SínteseResumo e Síntese
Resumo e Síntese
 
Estrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaioEstrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaio
 
Fichamento, Resumo e Resenha
Fichamento, Resumo e ResenhaFichamento, Resumo e Resenha
Fichamento, Resumo e Resenha
 
A leitura e redação ciêntifica (completo)
A leitura e redação ciêntifica (completo)A leitura e redação ciêntifica (completo)
A leitura e redação ciêntifica (completo)
 
4. como elaborar um bom resumo
4. como elaborar um bom resumo4. como elaborar um bom resumo
4. como elaborar um bom resumo
 
Como fazer um resumo
Como fazer um resumoComo fazer um resumo
Como fazer um resumo
 

Destaque

Revisão prova 1 unidade 1 ano
Revisão prova 1 unidade 1 anoRevisão prova 1 unidade 1 ano
Revisão prova 1 unidade 1 anoRodrigo Sampaio
 
Estequiometria pureza e impureza
Estequiometria pureza e impurezaEstequiometria pureza e impureza
Estequiometria pureza e impurezaRodrigo Sampaio
 
Revisão de mol 3 ano solução
Revisão de mol 3 ano   soluçãoRevisão de mol 3 ano   solução
Revisão de mol 3 ano soluçãoRodrigo Sampaio
 
Lista de exercicios solubilidade
Lista de exercicios solubilidadeLista de exercicios solubilidade
Lista de exercicios solubilidadeRodrigo Sampaio
 
Expressoes de concentração
Expressoes de concentraçãoExpressoes de concentração
Expressoes de concentraçãoRodrigo Sampaio
 
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 anoRevisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 anoRodrigo Sampaio
 
Resumo separação de misturas heterogêneas
Resumo separação de misturas heterogêneasResumo separação de misturas heterogêneas
Resumo separação de misturas heterogêneasRodrigo Sampaio
 
Termoquímica ex da aula parte I
Termoquímica ex da aula parte ITermoquímica ex da aula parte I
Termoquímica ex da aula parte IRodrigo Sampaio
 
Termoquímica ex da aula parte I
Termoquímica ex da aula parte ITermoquímica ex da aula parte I
Termoquímica ex da aula parte IRodrigo Sampaio
 
Modelo de anteprojeto cultural
Modelo de anteprojeto culturalModelo de anteprojeto cultural
Modelo de anteprojeto culturalRodrigo Sampaio
 
Treinamento Balanceamento pelo método da tentativa
Treinamento Balanceamento pelo método da tentativa Treinamento Balanceamento pelo método da tentativa
Treinamento Balanceamento pelo método da tentativa Rodrigo Sampaio
 
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADERodrigo Sampaio
 
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE Rodrigo Sampaio
 
Questões revisão - Prova
Questões revisão - ProvaQuestões revisão - Prova
Questões revisão - ProvaRodrigo Sampaio
 

Destaque (20)

Revisão prova 1 unidade 1 ano
Revisão prova 1 unidade 1 anoRevisão prova 1 unidade 1 ano
Revisão prova 1 unidade 1 ano
 
Estequiometria pureza e impureza
Estequiometria pureza e impurezaEstequiometria pureza e impureza
Estequiometria pureza e impureza
 
Lista 2 recuperacao
Lista 2   recuperacaoLista 2   recuperacao
Lista 2 recuperacao
 
Revisão de mol 3 ano solução
Revisão de mol 3 ano   soluçãoRevisão de mol 3 ano   solução
Revisão de mol 3 ano solução
 
Lista de exercicios solubilidade
Lista de exercicios solubilidadeLista de exercicios solubilidade
Lista de exercicios solubilidade
 
Expressoes de concentração
Expressoes de concentraçãoExpressoes de concentração
Expressoes de concentração
 
Bioquimica revisão
Bioquimica revisãoBioquimica revisão
Bioquimica revisão
 
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 anoRevisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
 
Resumo separação de misturas heterogêneas
Resumo separação de misturas heterogêneasResumo separação de misturas heterogêneas
Resumo separação de misturas heterogêneas
 
Revisao vieira
Revisao vieiraRevisao vieira
Revisao vieira
 
Termoquímica ex da aula parte I
Termoquímica ex da aula parte ITermoquímica ex da aula parte I
Termoquímica ex da aula parte I
 
Termoquímica ex da aula parte I
Termoquímica ex da aula parte ITermoquímica ex da aula parte I
Termoquímica ex da aula parte I
 
Estequiometria simples
Estequiometria simplesEstequiometria simples
Estequiometria simples
 
Passo a passo ftool
Passo a passo ftoolPasso a passo ftool
Passo a passo ftool
 
Estequiometria simples
Estequiometria simplesEstequiometria simples
Estequiometria simples
 
Modelo de anteprojeto cultural
Modelo de anteprojeto culturalModelo de anteprojeto cultural
Modelo de anteprojeto cultural
 
Treinamento Balanceamento pelo método da tentativa
Treinamento Balanceamento pelo método da tentativa Treinamento Balanceamento pelo método da tentativa
Treinamento Balanceamento pelo método da tentativa
 
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
 
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
 
Questões revisão - Prova
Questões revisão - ProvaQuestões revisão - Prova
Questões revisão - Prova
 

Semelhante a Modelo analise _ MARATONA CIENTÍFICA QUARKS

Redação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativoRedação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativo7 de Setembro
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo7 de Setembro
 
Produção de texto
Produção de textoProdução de texto
Produção de textoeebhomago
 
Dissertação argumentativa - TJ.pptx
Dissertação argumentativa - TJ.pptxDissertação argumentativa - TJ.pptx
Dissertação argumentativa - TJ.pptxBerlaPaiva
 
09 disertação argumentativa
09   disertação argumentativa09   disertação argumentativa
09 disertação argumentativamarcelocaxias
 
Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos
Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos  Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos
Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos complementoindirecto
 
Produção de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativo
Produção de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativoProdução de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativo
Produção de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativocomplementoindirecto
 
Análise textual
Análise textualAnálise textual
Análise textuallittlevic4
 
Estilo e outras dicas para tcc e monografias.ppt
Estilo e outras dicas para tcc e monografias.pptEstilo e outras dicas para tcc e monografias.ppt
Estilo e outras dicas para tcc e monografias.pptRafaelMadeira19
 

Semelhante a Modelo analise _ MARATONA CIENTÍFICA QUARKS (20)

Redação
RedaçãoRedação
Redação
 
Redação ENEM
Redação ENEMRedação ENEM
Redação ENEM
 
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativoRedação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo
 
Produção de texto
Produção de textoProdução de texto
Produção de texto
 
Dissertação argumentativa - TJ.pptx
Dissertação argumentativa - TJ.pptxDissertação argumentativa - TJ.pptx
Dissertação argumentativa - TJ.pptx
 
Texto Argumentativo
Texto ArgumentativoTexto Argumentativo
Texto Argumentativo
 
Aula de redacao
Aula de redacaoAula de redacao
Aula de redacao
 
Dissertaçao
DissertaçaoDissertaçao
Dissertaçao
 
09 disertação argumentativa
09   disertação argumentativa09   disertação argumentativa
09 disertação argumentativa
 
Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos
Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos  Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos
Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos
 
90226300 redacao
90226300 redacao90226300 redacao
90226300 redacao
 
Produção de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativo
Produção de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativoProdução de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativo
Produção de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativo
 
Apostila redação
Apostila redaçãoApostila redação
Apostila redação
 
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptxTEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
 
Redação
RedaçãoRedação
Redação
 
Aula dissertação
Aula dissertaçãoAula dissertação
Aula dissertação
 
Análise textual
Análise textualAnálise textual
Análise textual
 
Estilo e outras dicas para tcc e monografias.ppt
Estilo e outras dicas para tcc e monografias.pptEstilo e outras dicas para tcc e monografias.ppt
Estilo e outras dicas para tcc e monografias.ppt
 
Aulão de redação -Resumo de redação
Aulão de redação -Resumo de redaçãoAulão de redação -Resumo de redação
Aulão de redação -Resumo de redação
 

Mais de Rodrigo Sampaio

Gases ideais - Questões com gabarito
Gases ideais - Questões com gabaritoGases ideais - Questões com gabarito
Gases ideais - Questões com gabaritoRodrigo Sampaio
 
Conceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemas
Conceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemasConceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemas
Conceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemasRodrigo Sampaio
 
Radioatividade - Exerícicios
Radioatividade - ExeríciciosRadioatividade - Exerícicios
Radioatividade - ExeríciciosRodrigo Sampaio
 
lista de questões - Volta são joão - COC
lista de questões - Volta são joão - COClista de questões - Volta são joão - COC
lista de questões - Volta são joão - COCRodrigo Sampaio
 
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boaEstequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boaRodrigo Sampaio
 
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARESREVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARESRodrigo Sampaio
 
Cinética química questoes
Cinética química questoesCinética química questoes
Cinética química questoesRodrigo Sampaio
 
Entalpia de formaçao combustao 3 questoes
Entalpia de formaçao combustao 3 questoesEntalpia de formaçao combustao 3 questoes
Entalpia de formaçao combustao 3 questoesRodrigo Sampaio
 

Mais de Rodrigo Sampaio (13)

Gases ideais - Questões com gabarito
Gases ideais - Questões com gabaritoGases ideais - Questões com gabarito
Gases ideais - Questões com gabarito
 
Conceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemas
Conceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemasConceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemas
Conceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemas
 
Lista equilíbrio
Lista equilíbrioLista equilíbrio
Lista equilíbrio
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Radioatividade - Exerícicios
Radioatividade - ExeríciciosRadioatividade - Exerícicios
Radioatividade - Exerícicios
 
lista de questões - Volta são joão - COC
lista de questões - Volta são joão - COClista de questões - Volta são joão - COC
lista de questões - Volta são joão - COC
 
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boaEstequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
 
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARESREVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
 
Cinética química questoes
Cinética química questoesCinética química questoes
Cinética química questoes
 
Entalpia de formaçao combustao 3 questoes
Entalpia de formaçao combustao 3 questoesEntalpia de formaçao combustao 3 questoes
Entalpia de formaçao combustao 3 questoes
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
 
Nox e oxirredução
Nox e oxirreduçãoNox e oxirredução
Nox e oxirredução
 
Revisão de mol 3 ano
Revisão de mol 3 anoRevisão de mol 3 ano
Revisão de mol 3 ano
 

Modelo analise _ MARATONA CIENTÍFICA QUARKS

  • 1. COLÉGIO CÂNDIDO PORTINARI ENSINO MÉDIO AUTOR (ES) TÍTULO Salvador 2013
  • 2. 1. INTRODUÇÃO Parte que apresenta o assunto e o posicionamento do autor. Ao se posicionar, o autor formula uma tese ou a ideia principal do texto. Apresenta a ideia que vai ser discutida, a tese a ser defendida. Cabe à introdução situar o leitor a respeito da postura ideológica de quem o redige acerca de determinado assunto. Deve conter a tese e as generalidades que serão aprofundadas ao longo do desenvolvimento do texto. O importante é que a sua introdução seja completa e esteja em consonância com os critérios de paragrafação. Não misture idéias. 2. REVISÃO DE LITERATURA Formado pelos parágrafos que fundamentam a tese. Normalmente, em cada parágrafo, é apresentado e desenvolvido um argumento. Cada um deles pode estabelecer relações de causa e efeito ou comparações entre situações, épocas e lugares diferentes, pode também se apoiar em depoimentos ou citações de pessoas especializadas no assunto abordado, em dados estatísticos, pesquisas, alusões históricas. Apresentação dos argumentos de forma ordenada, com análise detida das idéias e exemplificação de maneira rica e suficiente do pensamento. Para garantir as devidas conexões entre períodos, parágrafos e argumentos, empregar os elementos responsáveis pela coerência e unicidade, tais como operadores de sequenciação, conectores, pronomes. Procurar garantir a unidade temática. Nele, organizamos o pensamento em favor da tese. Cada parágrafo (e o texto) pode ser organizado de diferentes maneiras: - Estabelecimento das relações de causa e efeito: motivos, razões, fundamentos, alicerces, os porquês/ conseqüências, efeitos, repercussões, reflexos; - Estabelecimento de comparações e contrastes: diferenças e semelhanças entre elementos – de um lado, de outro lado,em contraste, ao contrário; - Enumerações e exemplificações: indicação de fatores, funções ou elementos que esclarecem ou reforçam uma afirmação.
  • 3. 3. CONCLUSÃO Parte que geralmente retoma a tese, sintetizando as idéias gerais do texto ou propondo soluções para o problema discutido. Mais raramente, a conclusão pode vir na forma de interrogação ou representada por um elemento-surpresa. No caso da interrogação, ela é meramente retórica e deve já ter sido respondida pelo texto. O elemento surpresa consiste quase sempre em uma citação científica, filosófica ou literária, em uma formulação irônica ou em uma idéia reveladora que surpreenda o leitor e, ao mesmo tempo, dê novos significados ao texto. Retoma ou reafirma todas as idéias apresentadas e discutidas no desenvolvimento, tomando uma posição acerca do problema, da tese. É também um momento de expansão, desde que se mantenha uma conexão lógica entre as idéias. Atenção: a linguagem do texto dissertativo-argumentativo costuma ser impessoal, objetiva e denotativa. Mais raramente, entretanto, há a combinação da objetividade com recursos poéticos, como metáforas e alegorias. Predominam formas verbais no presente do indicativo e emprega-se o padrão culto e formal da língua.
  • 4. 4. ANEXO 1 - O PARÁGRAFO Além da estrutura global do texto dissertativo-argumentativo, é importante conhecer a estrutura de uma de suas unidades básicas: o parágrafo. Parágrafo é uma unidade de texto organizada em torno de uma idéia-núcleo, que é desenvolvida por idéias secundárias. O parágrafo pode ser formado por uma ou mais frases, sendo seu tamanho variável. No texto dissertativo-argumentativo, os parágrafos devem estar todos relacionados com a tese ou idéia principal do texto, geralmente apresentada na introdução. Embora existam diferentes formas de organização de parágrafos, os textos dissertativo-argumentativos e alguns gêneros jornalísticos apresentam uma estrutura-padrão. Essa estrutura consiste em três partes: a idéia-núcleo, as idéias secundárias (que desenvolvem a idéia-núcleo), a conclusão. Em parágrafos curtos, é raro haver conclusão. Orientação para elaborar uma dissertação • Seu texto deve apresentar tese, desenvolvimento (exposição/argumentação) e conclusão. • Não se inclua na redação, não cite fatos de sua vida particular, nem utilize o ainda na 1ª pessoa do plural. Seu texto pode ser expositivo ou argumentativo (ou ainda expositivo e argumentativo). As idéias-núcleo devem ser bem desenvolvidas, bem fundamentadas. • Atente para as expressões vagas ou significado amplo e sua adequada contextualização. Ex.: conceitos como “certo”, “errado”, “democracia”, “justiça”, “liberdade”, “felicidade” etc. • Evite expressões como “belo”, “bom”, “mau”, “incrível”, “péssimo”, “triste”,“pobre”, “rico” etc.; são juízos de valor sem carga informativa, imprecisos e subjetivos. • Fuja do lugar-comum, frases feitas e expressões cristalizadas: “a pureza das crianças”, “a sabedoria dos velhos”. A palavra “coisa”, gírias e vícios da linguagem oral devem ser evitados, bem como o uso de “etc.” e as abreviações. • Não se usam entre aspas palavras estrangeiras com correspondência na língua portuguesa: hippie, status, dark, punk, laser, chips etc. • Não construa frases embromatórias. Verifique se as palavras empregadas são fundamentais e informativas.
  • 5. • Observe se não há repetição de idéias, falta de clareza, construções sem nexo (conjunções mal empregadas), falta de concatenação de idéias nas frases e nos parágrafos entre si, divagação ou fuga ao tema proposto. • Caso você tenha feito uma pergunta na tese ou no corpo do texto, verifique se a argumentação responde à pergunta. Se você eventualmente encerrar o texto com uma interrogação, esta pode estar corretamente empregada desde que a argumentação responda à questão. Se o texto for vago, a interrogação será retórica e vazia. • Verifique se os argumentos são convincentes: fatos notórios ou históricos, conhecimentos geográficos, cifras aproximadas, pesquisas e informações adquiridas através de leituras e fontes culturais diversas.