TCD BIOGEOGRAFIA

469 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
469
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TCD BIOGEOGRAFIA

  1. 1. BIOGEOGRAFIA A Biogeografia é uma ciência multidisciplinar, que relaciona informações de diversas outras ciências como Geografia, Biologia, Climatologia, Pedologia, Geologia e Ecologia. É simultaneamente uma ciência estudada tanto por geógrafos quanto por biólogos. Podemos considerar uma ciência biológica porque os organismos vivos são o objeto de estudo e, com isso, os conhecimentos de biologia são necessários para a compreensão dos comportamentos fisiológicos, reprodutivos e de hereditariedade dos seres vivos. Também podemos considerá-la geográfica, pois explica a distribuição espacial dos seres vivos. A ocorrência ou não de uma espécie depende das características do espaço em que se encontra, e com isso, a Biogeografia a precisa da compreensão dos fenômenos e processos responsáveis pela formação de ambientes diferenciados. Alguns importantes cientistas propõem a subdivisão da Biogeografia em grades grupos. No entanto, esta divisão sempre foi muito discutida e, atualmente, tem sido pouco aceita. O principal motivo para toda divergência é o fato de que é difícil explicar a evolução dos processos ecológicos sem considerar todas as mudanças ocorridas no seu histórico de evolução, ou seja, na história de evolução da Terra. Biogeografia Ecológica estuda como os processos ecológicos que ocorrem em curto prazo atuam sobre o padrão de distribuição dos organismos; analisa a distribuição dos seres vivos em função de suas adaptações às condições atuais do meio. Biogeografia Histórica estuda como os processos ecológicos que ocorrem em longo prazo atuam sobre o padrão de distribuição dos organismos; explica a distribuição dos seres vivos em função de fatores históricos. Fitogeografia a fitogeografia é um ramo da biogeografia responsável por estudar a origem, distribuição, adaptação e associação das plantas de acordo com a localização geográfica e sua evolução. Também chamada de geobotânica, geografia das plantas. Zoogeografia a zoogeografia é o ramo da biogeografia que estuda a distribuição geográfica das espécies animais. A Biosfera está composta de três partes: hidrosfera (água, ambiente líquido: rios, lagos,mares), a litosfera (parte sólida da Terra, acima do nível das águas: rochas, solo) e a atmosfera (camada de gás que envolve a Terra: ar e seus componentes). Seus elementos fundamentais (água, solo e ar), junto com a energia do sol (energia radiante), constituem a vida no planeta tal como a conhecemos, manifestada tanto na forma animal como vegetal. O conceito de biosfera pode ser interpretado como o conjunto formado pelos diferentes ecossistemas. Tendo em vista a abrangência dessa conceituação, costuma-se dividir a biosfera nos chamados biociclos,que representam conjuntos de ecossistemas dentro da biosfera. Existem três tipos de biociclos: Epinociclo: É considerado o Biociclo das terras. É a parte da Biosfera que congrega todos os ecossistemas terrestres. Eles incluem as florestas, campos, praias, desertos e montanhas. Considerando todos os continentes e ilhas, as partes Talassociclo: Compreende todos os
  2. 2. ecossistemas marinhos. Os mares e oceanos compreendem cerca de 72% de todo o globo terrestre, sendo por isso o maior Biociclo. Que por si o Talassociclo é subdividido em: - Sistema Litorâneo: Compreende o fundo dos mares, desde as praias até a profundidade de 200 metros. Corresponde à plataforma continental. - Sistema Abissal: Abrange todo o fundo dos mares a partir da profundidade de 200 metros. Limnociclo: Este é considerado o Biociclo das águas doces, e é formado pelo conjunto de rios, córregos, lagos, pântanos, brejos e até mesmo pequenos corpos d’água. É o menor dos Biociclos (0,017% da água do planeta). Barreiras são as formações ou os elementos que dificultam ou impedem a expansão de certas espécies. As barreiras podem ser de variados tipos, como as barreiras topográficas. A cordilheira do Himalaia impediu que determinadas espécies migrassem da China para a Índia, e desta forma funciona como uma barreira topográfica Resistência do meio seria o conjunto de dificuldades que um meio oferece a uma dada espécie de ser vivo. Quando o potencial biótico de uma espécie é superior a resistência do meio, esta espécie tem grandes chances de ter uma grande distribuição geográfica, e pode se tornar uma espécie Cosmopolita. Nos casos em que o potencial biótico não consegue superar a resistência do meio, a espécie pode ter uma limitada distribuição na Terra. Neste caso temos as chamadas espécies endêmicas, que em geral são encontradas apenas nos seus locais de origem. As ilhas oceânicas, por estarem muito isoladas, é um caso em que encontramos muitos casos de endemismo. As principais formações vegetais do planeta é a Tundra deriva da palavra finlandesa Tunturia, que significa planície sem árvores. A maioria dos cientistas acredita na existência de dois tipos de Tundras, a Tundra Ártica e a Tundra Alpina. A Tundra Ártica surge ao sul da região dos gelos polares do Ártico, entre os 60º e os 75º de latitude Norte, e Fig.1-Tundra Ártica, estende-se pela Escandinávia, Sibéria, Alasca, Canadá e Groelândia. Situada próximo do pólo norte, no círculo polar Ártico, recebe pouca luz e pouca chuva, apresentando climas polares, frios e secos. O solo permanece gelado e coberto de neve durante a maior parte do ano. As Estepes e Pradarias as estepes e pradarias são vegetações típicas de áreas de clima temperado continental, e se estabelecem geralmente em áreas com relevo de planícies. Em razão do clima rigoroso, estes Biomas praticamente não apresentam espécies arbóreas, e são constituídos basicamente por gramíneas (herbáceas) que podem alcançar até 2m de altura. O imenso manto de herbáceas é uma fonte rica de alimento, e faz com que a fauna das Estepes seja constituída por muitos herbívoros (Ex.: Cavalos, Gazelas). Além dos herbívoros, vivem também nas estepes alguns grandes predadores como os lobos, raposas, cães-da-pradaria, coiotes, chacais, linces etc. Ainda existem em grande quantidade pequenos mamíferos (ratos, doninhas, marmotas), aves, répteis, muitos gafanhotos e mosquitos. Taiga ou Florestas de Coníferas a Taiga é também conhecida como floresta de coníferas ou floresta boreal. Localizando-se apenas no Hemisfério Norte, este tipo vegetacional distribui-se ao longo de uma faixa situada entre os 50° e 60° de latitude Norte e abrange áreas da América do Norte, Europa e Ásia. A Taiga abriga-se em regiões de clima frio e com pouca umidade, estando situadas ao Sul da formação de Tundra.
  3. 3. Florestas Temperadas, Decíduas ou Caducifólias as florestas temperadas podem também ser chamadas de decíduas ou caducifólias por perderam a maior parte das folhas durante o inverno, conseguindo assim suportar melhor o déficit hídrico causado pelas baixas temperaturas. É um bioma encontrado nas regiões situadas entre os polos e os trópicos, característico das zonas temperadas úmidas. Abrange o oeste e centro da Europa, leste da Ásia e o leste dos Estados Unidos, estando situadas ao Sul da formação de Taiga. Florestas Mediterrâneas as regiões mediterrâneas apresentam uma composição climática em que a estação do verão é seca e o inverno, chuvoso. As características climáticas destas regiões favorecem a formação de uma vegetação composta por pequenas árvores distanciadas umas das outras com troncos largos e poucas folhas, e estes são fatores que ajudam numa melhor adaptação às condições áridas. Atualmente, restam pouquíssimos remanescentes originais deste tipo de formação florestal. As Savanas as savanas são vegetações típicas de regiões de clima tropical com estação seca prolongada. Caracterizada basicamente por uma cobertura de gramíneas e arbustos, a savana possui uma vegetação bastante resistente ao clima quente e seco. Os Desertos com uma escassez hídrica tão grande, fica claro que as vegetações dos desertos são muito rudimentares, escassas ou até inexistentes. Nas áreas onde se observa a ocorrência de pouca chuva, predomina a vegetação herbácea baixa e pequenos arbustos, bem como alguns cactos Vegetações de Montanhas uma das características mais importantes da vegetação de montanhas é a grande variação de espécies vegetais que ocorre conforme mudam os níveis de altitude. Se subíssemos do nível do mar ao cume de uma grande montanha, perceberíamos que a vegetação vai pouco a pouco se tornando mais escassa. Florestas Tropicais As florestas tropicais são localizadas entre as latitudes 22° Norte e 22° Sul, ou seja, entre os Trópicos de Câncer e de Capricórnio, na faixa tropical do planeta. Estas florestas são encontradas na América do Sul e Ilhas do Caribe, na Faixa Equatorial Africana e na Ilha de Madagascar, no Sudeste Asiático e na Ilhas do Pacífico. Os Biomas são conjuntos de vida (vegetal e animal) constituídos pelo agrupamento de tipos de vegetação contíguos e identificáveis em escala regional, com condições geoclimáticas similares e história compartilhada de mudanças. Em nosso território abrigamos seis grandes Biomas: a maior floresta tropical úmida (Floresta Amazônica), com mais de 30 mil espécies vegetais; e a maior planície inundável do mundo (o Pantanal); além do Cerrado (savanas e bosques); da Caatinga (savanas estépicas); e da Mata Atlântica (floresta tropical pluvial). O Brasil possui, ainda, uma costa marinha de 3,5 milhões km² com uma variedade de ecossistemas que incluem recifes de corais, dunas, manguezais, lagoas, estuários e pântanos. O bioma Amazônia representa aproximadamente 30% de todas as florestas tropicais remanescentes do mundo e nele se concentra a maioria das florestas tropicais brasileiras. Dentre os biomas, a Mata Atlântica é atualmente considerada a mais ameaçada devido ao seu estado crítico – nela se concentra cerca de 70% da população brasileira. A área nuclear ou core do Cerrado está distribuída, principalmente, pelo Planalto Central Brasileiro, nos estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, parte de Minas Gerais, Bahia e Distrito Federal, abrangendo 196.776.853 ha.
  4. 4. Considerada a maior planície de inundação contínua do planeta, o Pantanal tem na sua localização geográfica um fator de grande relevância, já que representa o elo de ligação entre o Cerrado, no Brasil Central, o Chaco, na Bolívia, e a região Amazônica, ao Norte,identificando-se, aproximadamente, com a bacia do alto Paraguai., A Caatinga ocorre apenas no Brasil e ocupa cerca de 11% do país (844.453 Km²), sendo o principal ecossistema/bioma da região nordeste. Os campos da região Sul do Brasil são denominados como “pampa”, termo de origem indígena para “região plana”. A costa brasileira abriga um mosaico de ecossistemas de alta relevância ambiental.

×