Responsabilidade social na engenharia 3

528 visualizações

Publicada em

INTRODUÇÃO
A sociedade atual vem sofrendo vários desequilíbrios, seja no âmbito econômico, social ou ambiental.

Poluição nos rios, emissão de gases na atmosfera que põe em risco o planeta terra, estradas feitas que destroem ruas e casas, entre outros aspectos, procuram mostrar o quanto a discussão sobre a responsabilidade social é essencial na formação profissional de um engenheiro.

É visível também na impressa falada e escrita, a difusão de ações executadas por algumas organizações, visando atender às demandas sociais, como uma forma de minimizar a exclusão e promover o bem-estar social.

Publicada em: Engenharia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
528
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Responsabilidade social na engenharia 3

  1. 1. RESPONSABILIDADE SOCIAL NA ENGENHARIA Bruna Marieli - Engenharia Civil Catieli dos Santos – Engenharia Civil Rodrigo Bressan de Araújo– Engenharia de Produção Érick de Paula Queiroz – Engenharia de Produção Douglas Michel Ott- Engenharia Civil Lucemar de Campos- Engenharia Civil
  2. 2. INTRODUÇÃO A sociedade atual vem sofrendo vários desequilíbrios, seja no âmbito econômico, social ou ambiental. Poluição nos rios, emissão de gases na atmosfera que põe em risco o planeta terra, estradas feitas que destroem ruas e casas, entre outros aspectos, procuram mostrar o quanto a discussão sobre a responsabilidade social é essencial na formação profissional de um engenheiro. É visível também na impressa falada e escrita, a difusão de ações executadas por algumas organizações, visando atender às demandas sociais, como uma forma de minimizar a exclusão e promover o bem-estar social.
  3. 3. CONCEITO E OBJETIVO  É a relação ética e transparente da organização com todas as suas partes interessadas, visando o desenvolvimento sustentável (ABNT NBR 16001:2004 )  Contribuir para uma sociedade mais justa e para um ambiente mais limpo.  Níveis: Interno (Trabalhadores)e Externo (Meio ambiente, parceiros de negócio, local onde estão inseridos).
  4. 4. HISTÓRIA Os primeiros estudos que tratam da responsabilidade social tiveram início nos Estados Unidos, na década de 50, e na Europa, nos anos 60. As primeiras manifestações sobre este tema surgiram em1906, porém essas não receberam apoio, foi somente em 1953, nos Estados Unidos, que o tema recebeu atenção e ganhou espaço. Na década de 70, começaram a surgir associações de profissionais interessados em estudar o tema, e somente a partir daí a responsabilidade social deixou de ser uma simples curiosidade e se transformou em um novo campo de estudo.
  5. 5. IMPORTÂNCIA A responsabilidade social é o conjunto de ações que beneficiam a sociedade e que são tomadas pelas empresas, considerando a economia, a educação, a saúde, o meio ambiente, o transporte, a moradia, as atividades socioculturais locais, o lazer e a parceria com os órgãos governamentais. Essas ações têm o objetivo de otimizar, revitalizar, e até mesmo, criar novos programas sociais, podendo com isso, gerar um retorno a prazos variáveis, conforme a ação implementada.
  6. 6. SUBDIVISÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL
  7. 7.  RESPONSABILIDADE ECONÔMICA: Ser lucrativo. A base da pirâmide sobre qual derivam as demais responsabilidades. O profissional receber o que é justo. O lucro além de ser um incentivo ou uma recompensa pagos pela sociedade pela eficiência de um produto ou serviço é também o motor do sistema capitalista.
  8. 8.  RESPONSABILIDADE LEGAL: A sociedade espera que as empresas realizem sua missão econômica dentro dos requisitos estabelecidos pelo sistema legal. Obedecer a lei. A legislação é a codificação do certo e errado para a sociedade.
  9. 9.  RESPONSABILIDADE ÉTICA: Seja ético. Obrigação de fazer o que é certo e justo. Evitar danos. As decisões da empresa devem agir com respeito aos direitos de cada um. Serve para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social.
  10. 10.  RESPONSABILIDADE DISCRICIONÁRIA (filantrópica): Ser um bom cidadão. Contribuir com recursos para a comunidade, melhorar a qualidade de vida. Contribuir voluntariamente na melhoria do ambiente social.
  11. 11. ENGENHARIA Engenharia é a ciência e a profissão que deve absorver conhecimentos matemáticos, técnicos e científicos para aplicá-los no mundo em que vivemos, a fim de suprir nossas necessidade e favorecer o nosso desenvolvimento. Um engenheiro deverá ser capaz de criar mecanismos, produtos, processos e estruturas para poder transformar recursos naturais e não naturais para satisfazer as necessidades humanas.
  12. 12. FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO  X - compreender e aplicar a ética e responsabilidade profissionais;  XI - avaliar o impacto das atividades da engenharia no contexto social e ambiental;  XII - avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia;  XIII - assumir a postura de permanente busca de atualização profissional. Resolução 11/2002 – Câmara de Educação Superior
  13. 13. APLICABILIDADE NA ENGENHARIA a) Desenvolvimento econômico, gerando resultados para os clientes, para os acionistas e as comunidades onde a empresa atua e seus integrantes;
  14. 14. APLICABILIDADE NA ENGENHARIA b) Desenvolvimento social, criando oportunidades de trabalho e renda direta e indiretamente para as populações das comunidades onde a empresa atua;
  15. 15. APLICABILIDADE NA ENGENHARIA c) Preservação ambiental, por meio do uso racional dos recursos naturais e da utilização de tecnologias limpas;
  16. 16. APLICABILIDADE NA ENGENHARIA d) Participação política, contribuindo ativamente na formulação de políticas públicas que visem promover o desenvolvimento sustentável;
  17. 17. APLICABILIDADE NA ENGENHARIA e) Diversidade cultural, incentivando a integração à organização de pessoas de diversas origens, raças, etnias e orientações sexual e religiosa, com respeito a seus usos e costumes.
  18. 18. CONCLUSÃO A sociedade espera que as empresas cumpram um novo papel no processo de desenvolvimento: sejam agentes de uma nova cultura, sejam atores de mudança social e, enfim, sejam construtores de uma sociedade melhor (ETHOS, 2011).
  19. 19. REFERÊNCIAS  INSTITUTO ETHOS. Responsabilidade social das empresas: a contribuição das universidades. v. 4. São Paulo: Editora Peirópolis, 2005.  INSTITUTO ETHOS. O que é RSE. Disponível em: <http://www1.ethos.org.br  DAFT, Richard L. Administração. Tradução. 4.ed. Rio de Janeiro:Editora LTC,1999.  Resolução 11/2002 – Câmara de Educação Superior  ABNT NBR 16001:2004
  20. 20. AGRADECEMOS A ATENÇÃO!

×