Tomografia trabalho

11.904 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.904
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
284
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tomografia trabalho

  1. 1. 1) Procedimento.2) Indicações patologicas.3) Anatomia seccional. Prof: Thyago Marques
  2. 2. ENTREVISTAObter informações que levam àindicação desse procedimento.Exames anteriores relacionados com aregião de interesse devem sercoletados.Paciente deve ser informado dasfinalidades do exame e de comocomportar durante o exame.Exames contrastados, caberá aopaciente receber todas as informaçõesquanto á ação desses produtos, riscose efeitos adversos e as orientaçõescabíveis em cada caso.
  3. 3. OBSERVAÇÕES IMPORTANTES PARA OS EXAMES DE CRÂNIOTodo paciente que na fase sem contrastemostrar sangue não se deve injetar contraste.Todo paciente abaixo de 60 anos usarácontraste respeitando o protocolo de contraste,exceto se a indicação for TCE.Pacientes maiores 60 anos não usam contrastese a indicação for TCE, AVC isquêmico ouhemorrágico, perda de memória, Alzheimer,Parkison, cefaléia, depressão.O técnico ou tecnológo deve estar atento ásimagens. Comunicar imediatamente na presençade sangue ou grandes lesões com desvio da linhaMediana.
  4. 4. INDICAÇÕES E CONTRA-INDICAÇÕES AO CONTRASTE VENOSOContra-indicações IndicaçõesHistória de alérgia ao iodo; Acompanhamento de tumoresAsma grave; História clinica de metastase, convulsão,Cardiopatia grave; neoplasias, processo inflamatorioInsuficiência renal infeccioso, mal formação vascular.Nas fases iniciais de Nas lesões de hipofese em que ossituações de hemorragia e niveis de prolactina ultrapasseminfarto; de 2.000 unidadesEm crianças sem preparoadequado;Nos exames de hipófise emque o nível de prolactinaestiver abaixo de 2.000unidades.
  5. 5. CONTRASTE VENOSOVia endovenosaJejum- critério médico de 4 a 6 horasCálculo da quantidade de uso do Contraste IodadoAdulto: 1.5 a 2ml por kiloCrianças: RN 3mlAcima de 2 anos: 1 ml por kl, sendo a dose máximade 40ml.
  6. 6. INDICAÇÕESSinusopatiasMalformaçõesPóliposPesquisa de Tumores
  7. 7. POSICIONAMENTO TCCortes Axiais DD Cortes Coronais DV
  8. 8. TOMOGRAFIA DO SEIOS DA FACE •Scout: Lateral •Início dos Cortes: Abaixo do palato duro •Término dos Cortes: Ultrapassar os limites do seio frontal •Espessura dos Cortes axiais e coronais: 2 a 5mm •Òstiomeatal: 0.5 a 1mm (opcional para alguns radiologistas) •FOV: 16 cmTopograma axial & •KV: 130posição supino •MA:90 •Tempo de Exposição: 2 segundos •Número de Cortes: 20 •Formatação do filme:20imagens/películaTopograma coronal & posição prono
  9. 9. Rotina fotografar em 2 filmes com filtro ósseo em: Coronal e Axial.
  10. 10. Opcional para alguns Radiologistas: Filtro partes moles
  11. 11. DOCUMENTAÇÃO EM FILMEDOCUMETAÇÃO NÍVEL (W L) JANELA (WW)Axial (partes Moles) opcional 30 200 – 400Axial (janela óssea) 200 2000Coronal (janela Óssea) 100 - 200 2000
  12. 12. ANATOMIA SECCIONAL DA FACE a.Cavidade nasal b.Seios etimoidais c.Seio maxilar esquerdo
  13. 13. ANATOMIA SECCIONAL DA FACE20. Septo entre os seios esfenoidal 51. septo do nariz21 seio esfeinoidal 54 .parte nasal da faringe27/28 lâmina processo pterigóide do osso esfenóide 38. art.canal damandíbula50. Cavidade do nariz
  14. 14. INDICAÇÕESOtiteLabirintiteNeurinomaOtoescleroseColeastomaTumoresMalformaçõesTraumaCorpo estranhoZumbidosmetástases
  15. 15. DOCUMENTAÇÃO EM FILMEDOCUMETAÇÃO NÍVEL (W L) JANELA (WW)Axial 400 3000-5000Coronal 400 3000-5000
  16. 16. DOCUMENTAÇÃO TC OUVIDORotina Fotografar axial lado direito e lado esquerdo : 2 filmes em filtros ósseo.
  17. 17. DOCUMENTAÇÃO TC OUVIDORotina Fotografar coronal lado direito e lado esquerdo : 2 filmes em filtrosósseo.
  18. 18. DOCUMENTAÇÃO TC OUVIDO Filme Bilateral axial
  19. 19. ANATOMIASECCIONAL DOS OSSOS TEMPORAIS a. Volta apical da cóclea b. Volta basal da cóclea c. Forâmen jugular d. Células aéreas mastóides e. Ouvido médio e ossículos
  20. 20. ANATOMIASECCIONAL DOS OSSOS TEMPORAIS a.Meato acústico interno b. Canal semicular lateral
  21. 21. ANATOMIASECCIONAL DOS OSSOS TEMPORAIS a. Células aéreas de mastóide b. Ático do ouvido médio (colesteatoma) c. Ossículos d. Labirinto do ouvido interno

×