SlideShare uma empresa Scribd logo
ENERGIA SOLAR
A Terra recebe 174 petawatts (GT) de
radiação solar (insolação) na zona superior
da atmosfera. Dessa radiação, cerca de 30%
é refletida para o espaço, enquanto o
restante é absorvido pelas nuvens, mares e
massas terrestres. O espectro da luz solar na
superfície da Terra é mais difundida em toda
a gamas visível e infravermelho e uma
pequena gama de radiação ultravioleta
A     superfície terrestre, os oceanos e
atmosfera absorvem a radiação solar, e isso
aumenta sua temperatura. O ar quente que
contém a água evaporada dos oceanos
sobe, provocando a circulação e convecção
atmosférica. Quando o ar atinge uma altitude
elevada, onde a temperatura é baixa, o vapor
de água condensa-se, formando nuvens, que
posteriormente provocam precipitação sobre
a superfície da Terra, completando o ciclo da
água.
O calor latente de condensação de água
aumenta     a    convecção, produzindo
fenómenos atmosféricos, como o vento,
ciclones e anti-ciclones. A luz solar
absorvida pelos oceanos e as massas de
terra mantém a superfície a uma
temperatura média de 14             C. A
fotossíntese das plantas verdes converte
a energia solar em energia química, que
produz alimentos, madeira e biomassa a
partir do qual os combustíveis fósseis são
derivados.
• O total de energia solar absorvida pela
  atmosfera terrestre, oceanos e as massas de
  terra é de aproximadamente 3.850.000
  exajoules (EJ) por ano.
• A energia solar pode ser aproveitado em
  diferentes níveis em todo o mundo. Consoante
  a localização geográfica, quanto mais perto do
  equador, mais energia solar pode ser
  potencialmente captada.
                        •
  As áreas de deserto, onde as nuvens são
  baixas e estão localizadas em latitudes
  próximas ao equador são mais favoráveis à
  captação energia solar.
• Os      desertos   que    se     encontram
  relativamente perto de zonas de maior
  consumo em países desenvolvidos têm a
  sofisticação técnica necessária para a
  captura de energia solar realizações estão
  cada vez mais importante como o Deserto
  de Mojave (Califórnia), onde existe uma
  central de energia solar com uma
  capacidade total de 354 MW.
• De acordo com um estudo publicado em
  2007 pelo Conselho Mundial da Energia, em
  2100, 70% da energia consumida será de
  origem solar.
TIPOS DE ENERGIA SOLAR
• Os métodos de captura da energia solar
  classificam-se em diretos ou indiretos:
• Direto significa que há apenas uma
  transformação para fazer da energia solar
  um tipo de energia utilizável pelo homem.
  Exemplos:
  – A energia solar atinge uma célula fotovoltaica
    criando eletricidade. (A conversão a partir de
    células fotovoltaicas é classificada como
    direta, apesar de que a energia elétrica
    gerada precisará de nova conversão - em
    energia luminosa ou mecânica, por exemplo -
    para se fazer útil.)
– A energia solar atinge uma superfície escura
    e é transformada em calor, que aquecerá
    uma quantidade de água, por exemplo - esse
    princípio é muito utilizado em aquecedores
    solares.
• Indireto significa que precisará haver
  mais de uma transformação para que
  surja    energia    utilizável. Exemplo:
  Sistemas que controlam automaticamente
  cortinas, de acordo com a disponibilidade
  de luz do Sol.
TAMBÉM SE CLASSIFICAM EM PASSIVOS E
                      ATIVOS:
• Sistemas passivos são geralmente diretos,
  apesar de envolverem (algumas vezes) fluxos
  em convecção, que é tecnicamente uma
  conversão de calor em energia mecânica.
• Sistemas ativos são sistemas que apelam ao
  auxílio de dispositivos elétricos, mecânicos ou
  químicos para aumentar a efetividade da
  coleta. Sistemas indiretos são quase sempre
  também ativos.
VANTAGENS E DESVANTAGENS
    DA ENERGIA SOLAR
                     VANTAGENS
• A energia solar não polui durante seu uso. A
  poluição    decorrente    da    fabricação      dos
  equipamentos necessários para a construção dos
  painéis solares é totalmente controlável utilizando
  as formas de controles existentes atualmente.
• As centrais necessitam de manutenção mínima.
• Os painéis solares são a cada dia mais potentes
  ao mesmo tempo que seu custo vem decaindo.
  Isso torna cada vez mais a energia solar uma
  solução economicamente viável.
• A energia solar é excelente em lugares
  remotos ou de difícil acesso, pois sua
  instalação em pequena escala não obriga a
  enormes investimentos em linhas de
  transmissão.
• Em países tropicais, como o Brasil, a
  utilização da energia solar é viável em
  praticamente todo o território, e, em locais
  longe dos centros de produção energética,
  sua utilização ajuda a diminuir a demanda
  energética nestes e consequentemente a
  perda de energia que ocorreria na
  transmissão.
DESVANTAGENS
• Um painel solar consome uma quantidade enorme
  de energia para ser fabricado. A energia para a
  fabricação de um painel solar pode ser maior do
  que a energia gerada por ele.
• Os preços são muito elevados em relação aos
  outros meios de energia.
• Existe variação nas quantidades produzidas de
  acordo com a situação atmosférica (chuvas,
  neve), além de que durante a noite não existe
  produção alguma, o que obriga a que existam
  meios de armazenamento da energia produzida
  durante o dia em locais onde os painéis solares
  não estejam ligados à rede de transmissão de
  energia.
• Locais em latitudes médias e altas (Ex:
  Finlândia, Islândia, Nova Zelândia e Sul da
  Argentina e Chile) sofrem quedas bruscas de
  produção durante os meses de inverno
  devido à menor disponibilidade diária de
  energia solar. Locais com frequente
  cobertura de nuvens (Curitiba, Londres),
  tendem a ter variações diárias de produção
  de acordo com o grau de nebulosidade.
• As formas de armazenamento da energia
  solar    são    pouco     eficientes quando
  comparadas, por exemplo, aos combustíveis
  fósseis (carvão, petróleo e gás), a energia
  hidroelétrica (água) e a biomassa (bagaço da
  cana ou bagaço da laranja).
• À semelhança de outros países do
  mundo, em Portugal desde Abril de 2008
  um particular pode produzir e vender
  energia elétrica à rede elétrica nacional,
  desde que produzida a partir de fontes
  renováveis. Um sistema de microprodução
  ocupa cerca de 30 metros quadrados e
  permite ao particular receber perto de 4
  mil euros ano.
ENERGIA SOLAR NO MUNDO
• Em 2004 a capacidade instalada mundial de energia
  solar era de 2,6 GW, cerca de 18% da capacidade
  instalada de Itaipu. Os principais países produtores,
  curiosamente, estão situados em latitudes médias e
  altas. O maior produtor mundial era o Japão (com
  1,13 GW instalados), seguido da Alemanha (com 794
  MWp) e Estados Unidos (365 MW)[11].
• Entrou em funcionamento em 27 de Março de 2007 a
  Central Solar Fotovoltaica de Serpa (CSFS), a maior
  unidade do gênero do Mundo. Fica situada na
  freguesia de Brinches, Alentejo, Portugal, numa das
  áreas de maior exposição solar da Europa. Tem
  capacidade instalada de 11 MW, suficiente para
  abastecer cerca de oito mil habitações.
• Entretanto está projetada e já em fase de
  construção outra central com cerca de seis
  vezes a capacidade de produção desta,
  também no Alentejo, em Amareleja, conselho
  de Moura.
• Muito mais ambicioso é o projeto australiano de
  uma central de 154 MW, capaz de satisfazer o
  consumo de 45 000 casas. Esta se situará em
  Victoria e prevê-se que entre em funcionamento
  em 2013, com o primeiro estágio pronto em
  2010. A redução de emissão de gases de
  estufa conseguida por esta fonte de energia
  limpa será de 400 000 toneladas por ano.
EVOLUÇÃO DA ENERGIA
     SOLAR FOTOVOLTAICA
• A primeira geração fotovoltaica consiste
  numa camada única e de grande superfície
  p-n díodo de junção, capaz de gerar energia
  elétrica utilizável a partir de fontes de luz com
  os comprimentos de onda da luz solar. Estas
  células são normalmente feitas utilizando
  placas de silício. A primeira geração de
  células constituem a tecnologia dominante na
  sua produção comercial, representando mais
  de 86% do mercado.
• A segunda geração de materiais
  fotovoltaicos está baseada no uso de
  películas    finas  de      depósitos    de
  semicondutores. A vantagem de utilizar
  estas películas é a de reduzir a
  quantidade de materiais necessários para
  as produzir, bem como de custos.
  Atualmente (2006), existem diferentes
  tecnologias e materiais semicondutores
  em investigação ou em produção de
  massa, como o silício amorfo, silício poli-
  cristalino ou micro-cristalino, telúrico de
  cádmio, copper indium selenide/sulfide.
• Tipicamente, as eficiências das células
  solares de películas são baixas quando
  comparadas com as de silício compacto,
  mas os custos de manufatura são também
  mais baixos, pelo que se pode atingir um
  preço mais reduzido por watt. Outra
  vantagem da reduzida massa é o menor
  suporte que é necessário quando se
  colocam os painéis nos telhados e permite
  arrumá-los e dispô-los em materiais
  flexíveis, como os têxteis.
• A terceira geração fotovoltaica é
  muito diferente das duas anteriores,
  definida por utilizar semicondutores
  que dependam da junção p-n para
  separar partículas carregadas por
  fotogestão. Estes novos dispositivos
  incluem células fotoelectroquímicas e
  células de nanocristais.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

energias renováveis
energias renováveisenergias renováveis
energias renováveis
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energias Renovaveis
Energias RenovaveisEnergias Renovaveis
Energias Renovaveis
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Fontes de energias renováveis
Fontes de energias renováveisFontes de energias renováveis
Fontes de energias renováveis
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energias Renovaveis e Nao Renovaveis
Energias Renovaveis e Nao RenovaveisEnergias Renovaveis e Nao Renovaveis
Energias Renovaveis e Nao Renovaveis
 
Energia Geotérmica
Energia GeotérmicaEnergia Geotérmica
Energia Geotérmica
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
A energia Hidrelétrica-
A energia Hidrelétrica-A energia Hidrelétrica-
A energia Hidrelétrica-
 
Energia das Marés
Energia das MarésEnergia das Marés
Energia das Marés
 
Energia eolica
Energia eolicaEnergia eolica
Energia eolica
 
Energias renováveis- trabalho
Energias renováveis- trabalhoEnergias renováveis- trabalho
Energias renováveis- trabalho
 
Energia Eólica
Energia EólicaEnergia Eólica
Energia Eólica
 
Energia das ondas e marés
Energia das ondas e marésEnergia das ondas e marés
Energia das ondas e marés
 
Energia termoelétrica
Energia termoelétricaEnergia termoelétrica
Energia termoelétrica
 
Energia Fotovoltaica
Energia FotovoltaicaEnergia Fotovoltaica
Energia Fotovoltaica
 
Energia geotérmica
Energia geotérmicaEnergia geotérmica
Energia geotérmica
 

Destaque

Energia Solar
Energia SolarEnergia Solar
Energia SolarVoltaicas
 
G6 energia solar
G6   energia solarG6   energia solar
G6 energia solarcristbarb
 
Energia Solar Powerpoint
Energia Solar PowerpointEnergia Solar Powerpoint
Energia Solar Powerpointkravmagense
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solarbgca
 
Power Point Energía solar
Power Point Energía solar Power Point Energía solar
Power Point Energía solar Jesu Diaz
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solarwalder_tt
 
PresentacióN Energia Solar
PresentacióN Energia SolarPresentacióN Energia Solar
PresentacióN Energia SolarJavier Araiza
 
Formas de Energia e Transformação de Energia
Formas de Energia e Transformação de Energia Formas de Energia e Transformação de Energia
Formas de Energia e Transformação de Energia Raquel Alves
 
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.PpointA.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.PpointAlbano Novaes
 
P&D Estratégico Tractebel Solar 3 MW
P&D Estratégico Tractebel Solar 3 MWP&D Estratégico Tractebel Solar 3 MW
P&D Estratégico Tractebel Solar 3 MWRafael Celso Pereira
 
A Energia Solar No Mundo
A Energia Solar No MundoA Energia Solar No Mundo
A Energia Solar No Mundooriajcorrea
 
Eficiência energética
Eficiência energéticaEficiência energética
Eficiência energéticasscosta
 
Eficiência Energética na Indústria - Entre nesta corrente | Divulgação 30/04/...
Eficiência Energética na Indústria - Entre nesta corrente | Divulgação 30/04/...Eficiência Energética na Indústria - Entre nesta corrente | Divulgação 30/04/...
Eficiência Energética na Indústria - Entre nesta corrente | Divulgação 30/04/...Confederação Nacional da Indústria
 

Destaque (20)

Energia Solar
Energia SolarEnergia Solar
Energia Solar
 
G6 energia solar
G6   energia solarG6   energia solar
G6 energia solar
 
Energia Solar Powerpoint
Energia Solar PowerpointEnergia Solar Powerpoint
Energia Solar Powerpoint
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Power Point Energía solar
Power Point Energía solar Power Point Energía solar
Power Point Energía solar
 
Energia Solar
Energia SolarEnergia Solar
Energia Solar
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Hidrelétricas
HidrelétricasHidrelétricas
Hidrelétricas
 
Energía solar
Energía solarEnergía solar
Energía solar
 
PresentacióN Energia Solar
PresentacióN Energia SolarPresentacióN Energia Solar
PresentacióN Energia Solar
 
Forno solar
Forno solarForno solar
Forno solar
 
Formas de Energia e Transformação de Energia
Formas de Energia e Transformação de Energia Formas de Energia e Transformação de Energia
Formas de Energia e Transformação de Energia
 
Usina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 cUsina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 c
 
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.PpointA.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
 
Slide
SlideSlide
Slide
 
P&D Estratégico Tractebel Solar 3 MW
P&D Estratégico Tractebel Solar 3 MWP&D Estratégico Tractebel Solar 3 MW
P&D Estratégico Tractebel Solar 3 MW
 
A Energia Solar No Mundo
A Energia Solar No MundoA Energia Solar No Mundo
A Energia Solar No Mundo
 
Eficiência energética
Eficiência energéticaEficiência energética
Eficiência energética
 
Eficiência Energética na Indústria - Entre nesta corrente | Divulgação 30/04/...
Eficiência Energética na Indústria - Entre nesta corrente | Divulgação 30/04/...Eficiência Energética na Indústria - Entre nesta corrente | Divulgação 30/04/...
Eficiência Energética na Indústria - Entre nesta corrente | Divulgação 30/04/...
 
Energia Eólica
Energia EólicaEnergia Eólica
Energia Eólica
 

Semelhante a Energia solar (20)

Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia Solar
Energia SolarEnergia Solar
Energia Solar
 
G6 3
G6   3G6   3
G6 3
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
2001 g6 energia solar
2001 g6 energia solar2001 g6 energia solar
2001 g6 energia solar
 
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia fotovoltaica
Energia fotovoltaicaEnergia fotovoltaica
Energia fotovoltaica
 
Energia fotovoltaica
Energia fotovoltaica Energia fotovoltaica
Energia fotovoltaica
 
Tcc jeferson texto
Tcc jeferson  textoTcc jeferson  texto
Tcc jeferson texto
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energias renováveis
Energias renováveisEnergias renováveis
Energias renováveis
 
Energias Alternativas
Energias AlternativasEnergias Alternativas
Energias Alternativas
 
Energia solar 1D
Energia solar 1DEnergia solar 1D
Energia solar 1D
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Fontes Renováveis
Fontes RenováveisFontes Renováveis
Fontes Renováveis
 
Energia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºcEnergia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºc
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energias renovaveis 30-06
Energias renovaveis 30-06Energias renovaveis 30-06
Energias renovaveis 30-06
 

Energia solar

  • 1. ENERGIA SOLAR A Terra recebe 174 petawatts (GT) de radiação solar (insolação) na zona superior da atmosfera. Dessa radiação, cerca de 30% é refletida para o espaço, enquanto o restante é absorvido pelas nuvens, mares e massas terrestres. O espectro da luz solar na superfície da Terra é mais difundida em toda a gamas visível e infravermelho e uma pequena gama de radiação ultravioleta
  • 2. A superfície terrestre, os oceanos e atmosfera absorvem a radiação solar, e isso aumenta sua temperatura. O ar quente que contém a água evaporada dos oceanos sobe, provocando a circulação e convecção atmosférica. Quando o ar atinge uma altitude elevada, onde a temperatura é baixa, o vapor de água condensa-se, formando nuvens, que posteriormente provocam precipitação sobre a superfície da Terra, completando o ciclo da água.
  • 3. O calor latente de condensação de água aumenta a convecção, produzindo fenómenos atmosféricos, como o vento, ciclones e anti-ciclones. A luz solar absorvida pelos oceanos e as massas de terra mantém a superfície a uma temperatura média de 14 C. A fotossíntese das plantas verdes converte a energia solar em energia química, que produz alimentos, madeira e biomassa a partir do qual os combustíveis fósseis são derivados.
  • 4. • O total de energia solar absorvida pela atmosfera terrestre, oceanos e as massas de terra é de aproximadamente 3.850.000 exajoules (EJ) por ano. • A energia solar pode ser aproveitado em diferentes níveis em todo o mundo. Consoante a localização geográfica, quanto mais perto do equador, mais energia solar pode ser potencialmente captada. • As áreas de deserto, onde as nuvens são baixas e estão localizadas em latitudes próximas ao equador são mais favoráveis à captação energia solar.
  • 5. • Os desertos que se encontram relativamente perto de zonas de maior consumo em países desenvolvidos têm a sofisticação técnica necessária para a captura de energia solar realizações estão cada vez mais importante como o Deserto de Mojave (Califórnia), onde existe uma central de energia solar com uma capacidade total de 354 MW. • De acordo com um estudo publicado em 2007 pelo Conselho Mundial da Energia, em 2100, 70% da energia consumida será de origem solar.
  • 7. • Os métodos de captura da energia solar classificam-se em diretos ou indiretos: • Direto significa que há apenas uma transformação para fazer da energia solar um tipo de energia utilizável pelo homem. Exemplos: – A energia solar atinge uma célula fotovoltaica criando eletricidade. (A conversão a partir de células fotovoltaicas é classificada como direta, apesar de que a energia elétrica gerada precisará de nova conversão - em energia luminosa ou mecânica, por exemplo - para se fazer útil.)
  • 8. – A energia solar atinge uma superfície escura e é transformada em calor, que aquecerá uma quantidade de água, por exemplo - esse princípio é muito utilizado em aquecedores solares. • Indireto significa que precisará haver mais de uma transformação para que surja energia utilizável. Exemplo: Sistemas que controlam automaticamente cortinas, de acordo com a disponibilidade de luz do Sol.
  • 9. TAMBÉM SE CLASSIFICAM EM PASSIVOS E ATIVOS: • Sistemas passivos são geralmente diretos, apesar de envolverem (algumas vezes) fluxos em convecção, que é tecnicamente uma conversão de calor em energia mecânica. • Sistemas ativos são sistemas que apelam ao auxílio de dispositivos elétricos, mecânicos ou químicos para aumentar a efetividade da coleta. Sistemas indiretos são quase sempre também ativos.
  • 10. VANTAGENS E DESVANTAGENS DA ENERGIA SOLAR VANTAGENS • A energia solar não polui durante seu uso. A poluição decorrente da fabricação dos equipamentos necessários para a construção dos painéis solares é totalmente controlável utilizando as formas de controles existentes atualmente. • As centrais necessitam de manutenção mínima. • Os painéis solares são a cada dia mais potentes ao mesmo tempo que seu custo vem decaindo. Isso torna cada vez mais a energia solar uma solução economicamente viável.
  • 11. • A energia solar é excelente em lugares remotos ou de difícil acesso, pois sua instalação em pequena escala não obriga a enormes investimentos em linhas de transmissão. • Em países tropicais, como o Brasil, a utilização da energia solar é viável em praticamente todo o território, e, em locais longe dos centros de produção energética, sua utilização ajuda a diminuir a demanda energética nestes e consequentemente a perda de energia que ocorreria na transmissão.
  • 12. DESVANTAGENS • Um painel solar consome uma quantidade enorme de energia para ser fabricado. A energia para a fabricação de um painel solar pode ser maior do que a energia gerada por ele. • Os preços são muito elevados em relação aos outros meios de energia. • Existe variação nas quantidades produzidas de acordo com a situação atmosférica (chuvas, neve), além de que durante a noite não existe produção alguma, o que obriga a que existam meios de armazenamento da energia produzida durante o dia em locais onde os painéis solares não estejam ligados à rede de transmissão de energia.
  • 13. • Locais em latitudes médias e altas (Ex: Finlândia, Islândia, Nova Zelândia e Sul da Argentina e Chile) sofrem quedas bruscas de produção durante os meses de inverno devido à menor disponibilidade diária de energia solar. Locais com frequente cobertura de nuvens (Curitiba, Londres), tendem a ter variações diárias de produção de acordo com o grau de nebulosidade. • As formas de armazenamento da energia solar são pouco eficientes quando comparadas, por exemplo, aos combustíveis fósseis (carvão, petróleo e gás), a energia hidroelétrica (água) e a biomassa (bagaço da cana ou bagaço da laranja).
  • 14. • À semelhança de outros países do mundo, em Portugal desde Abril de 2008 um particular pode produzir e vender energia elétrica à rede elétrica nacional, desde que produzida a partir de fontes renováveis. Um sistema de microprodução ocupa cerca de 30 metros quadrados e permite ao particular receber perto de 4 mil euros ano.
  • 15. ENERGIA SOLAR NO MUNDO • Em 2004 a capacidade instalada mundial de energia solar era de 2,6 GW, cerca de 18% da capacidade instalada de Itaipu. Os principais países produtores, curiosamente, estão situados em latitudes médias e altas. O maior produtor mundial era o Japão (com 1,13 GW instalados), seguido da Alemanha (com 794 MWp) e Estados Unidos (365 MW)[11]. • Entrou em funcionamento em 27 de Março de 2007 a Central Solar Fotovoltaica de Serpa (CSFS), a maior unidade do gênero do Mundo. Fica situada na freguesia de Brinches, Alentejo, Portugal, numa das áreas de maior exposição solar da Europa. Tem capacidade instalada de 11 MW, suficiente para abastecer cerca de oito mil habitações.
  • 16. • Entretanto está projetada e já em fase de construção outra central com cerca de seis vezes a capacidade de produção desta, também no Alentejo, em Amareleja, conselho de Moura. • Muito mais ambicioso é o projeto australiano de uma central de 154 MW, capaz de satisfazer o consumo de 45 000 casas. Esta se situará em Victoria e prevê-se que entre em funcionamento em 2013, com o primeiro estágio pronto em 2010. A redução de emissão de gases de estufa conseguida por esta fonte de energia limpa será de 400 000 toneladas por ano.
  • 17. EVOLUÇÃO DA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA • A primeira geração fotovoltaica consiste numa camada única e de grande superfície p-n díodo de junção, capaz de gerar energia elétrica utilizável a partir de fontes de luz com os comprimentos de onda da luz solar. Estas células são normalmente feitas utilizando placas de silício. A primeira geração de células constituem a tecnologia dominante na sua produção comercial, representando mais de 86% do mercado.
  • 18. • A segunda geração de materiais fotovoltaicos está baseada no uso de películas finas de depósitos de semicondutores. A vantagem de utilizar estas películas é a de reduzir a quantidade de materiais necessários para as produzir, bem como de custos. Atualmente (2006), existem diferentes tecnologias e materiais semicondutores em investigação ou em produção de massa, como o silício amorfo, silício poli- cristalino ou micro-cristalino, telúrico de cádmio, copper indium selenide/sulfide.
  • 19. • Tipicamente, as eficiências das células solares de películas são baixas quando comparadas com as de silício compacto, mas os custos de manufatura são também mais baixos, pelo que se pode atingir um preço mais reduzido por watt. Outra vantagem da reduzida massa é o menor suporte que é necessário quando se colocam os painéis nos telhados e permite arrumá-los e dispô-los em materiais flexíveis, como os têxteis.
  • 20. • A terceira geração fotovoltaica é muito diferente das duas anteriores, definida por utilizar semicondutores que dependam da junção p-n para separar partículas carregadas por fotogestão. Estes novos dispositivos incluem células fotoelectroquímicas e células de nanocristais.