SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 71
Baixar para ler offline
Aula teórica de Ginecologia e Obstetrícia
Prof. Roberto Shinkai
Nem penses que o vou
usar… Quero ter o
máximo de prazer!!!!

Mas usei ducha
logo após …

Mas não chegou
a ocorrer
penetração …
Sistema Reprodutor Feminino

1 – Tuba uterina
2 a 5 – Folículo em
crescimento dentro
do ovário até a
ovulação
6 – Útero
7 – Endométrio
uterino
8 – Miométrio

9 – Cólo do útero
10 – Canal vaginal
Definição:
“Qualquer método que impeça a
fecundação do óvulo (ovócito II) pelo
espermatozóide e evite uma gravidez
indesejada”
Métodos contraceptivos

Fecundação:
Ocorre no terço
distal da tuba
uterina
Métodos contraceptivos
Um pouco de História … acho que vão ficar surpreendidos!!!
Parece que foi num papiro egípcio que surgiu, pela primeira vez, uma receita contraceptiva:

Uma mistura à base de excrementos de crocodilo que as mulheres deviam
colocar no fundo da vagina antes de qualquer relação sexual!!!

Não se riam meninos… É que os primeiros preservativos eram feitos de tripas de animais!
(intestinos de cabras ou carneiros)
Por vezes eram usados vários tipos de produtos que se acreditavam ter a capacidade de
destruir os espermatozóides …
Pós

Tudo colocado
no fundo da
vagina !!!

Ácido cítrico
Vinagre

(existente no sumo de frutos
como o limão, limas, etc)

No início do séc. XX a contracepção era um assunto tabu nos Estados Unidos e Europa!
Em 1920 foi votada uma lei em França que proibia todo o tipo de publicidade a favor da
contracepção…

Ufffa… finalmente esse tempo passou…
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
Como escolher o melhor método?

*Conhecer as opções detalhadamente
*Comparar os índices: Eficácia (Efetividade) X
(Des)Continuidade

* Evitar ou Retardar uma gravidez?
* Variação Eficácia X Efetividade (método do ritmo<ACO)
* Índice de falha (idade, fator sócio-econômico e cultural)
* Descontinuidade (>abstinência sexual)
Índice de Pearl
“Número de gestações (falhas) ocorridas em
100 mulheres que usaram sistematicamente o
método durante um ano.”
Índice de Pearl
IP =

Nº de gravidez X 100
Nº mulheres x Nº meses
Classificação:

*Métodos Irreversíveis
*Esterilização Masculina (Vasectomia)
*Esterilização Feminina (Laqueadura tubária)
*Métodos Reversíveis
*Não Hormonal
*Hormonal
Por mais seguro que seja o Método Contraceptivo, há sempre um risco, por pequeno
que seja, de gravidez. A única forma de evitar com 100 % de segurança é proceder a
uma ESTERILIZAÇÃO?

Vasectomia

Laqueadura das Trompas
Implica uma
intervenção cirúrgica

Bloqueio dos canais deferentes impede
a passagem dos espermatozóides que,
neste caso, não farão parte da
constituição do esperma.

É um método
irreversível

Bloqueio das Trompas de Falópio
impede o encontro dos gâmetas.

Será aconselhável a jovens casais sem
filhos?

Os hormônios continuam a produzir-se logo a função sexual não é alterada … Porquê
???
As gônadas não foram alteradas !!!
Métodos contraceptivos

Ligadura tubária (laqueadura)
Métodos contraceptivos

Vasectomia (deferectomia)
Falhas teórica/uso:

*Vasectomia
*Índice de Pearl: 0,01/0,02
*Laqueadura tubária:
*Índice de Pearl: 0,02/0,13
Reversíveis:

*Não-hormonal
*Comportamentais
*Métodos de barreira
*Hormonal
*Via oral
*Via parenteral
*Comportamentais (métodos naturais)
*Abstinência sexual periódica
*Ritmo (Ogino-Knaus) IP: 2,0/30,0
*Temperatura basal
*Muco cervical (Billings) IP: 3,5/20-24
(descontinuidade 72-74)

*Sintotérmico (mais de um método)
*Ducha Vaginal
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

Métodos naturais

Não recomendados a adolescentes
Métodos naturais:
- Abstinência periódica
-Calendário
-Muco cervical
-Temperatura basal
Métodos contraceptivos

Métodos comportamentais:

Calendário

Temperatura

Muco cervical
*
*Método do calendário ou de Ogino-Knaus
Este método tenta determinar o período fértil da mulher
conhecendo a data da próxima menstruação. Este método
é relativamente eficaz se a mulher for regular.
*
*Método da temperatura
Este método baseia-se na mediação da temperatura axilar
que deve ser avaliada antes de se levantar e em jejum
(durante pelo menos seis meses), verificando-se que sobe
alguns décimos de grau imediatamente a seguir à ovulação e
que se mantém nesse patamar durante alguns dias.
A reduzida eficácia deste método reside no fato de
poderem existir oscilações de temperatura sem serem
devidas à ovulação.
*
*Método de Billings ou do muco cervical
Este método consiste numa observação regular do muco
cervical.
O muco cervical (secreção normal produzida pelo colo do
útero) torna-se mais abundante, mais líquido e mais
transparente na altura da ovulação.
Devem evitar-se as relações sexuais desde o momento em
que o muco se apresenta com este aspecto, até ao momento
em que se torna mais espesso e de cor amarelada.
*Comportamentais (métodos naturais)
*Ejaculação extra-vaginal
*Coito interrompido IP: 16,0/23,0
*Sexo oral
*Sexo anal
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

Não recomendados a adolescentes

Métodos naturais

Métodos naturais:
- Coito Interrompido
- Sexo oral
- Sexo anal
*Métodos de barreira
*Preservativo masculino IP: 2,0/9,6
*Preservativo feminino IP: 3,0
*Diafragma IP: 2,0/14,4
*Capuz cervical IP: 2,0/13,0
*Espermaticidas IP: 3,0/18,0
*Esponjas IP: 9,0/27,0
*DIU IP: 0,5-0,7/4,8
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

Métodos barreira

Preservativo masculino

Diafragma

Preservativo feminino
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

Preservativo
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

Preservativo masculino

- Usar sempre durante a relação

- Colocar antecipadamente
- Não é reutilizável
- Não recomendável pela OMS
- Protege contra DST/SIDA
- Composto por látex
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

Colocar na glande, antes da penetração, com
o pênis em ereção – há que, antes de o
desenrolar sobre todo o pênis, expremer a
ponta do preservativo para retirar o ar.

Preservativo masculino

Logo depois da ejaculação, segurar a base do
preservativo (para que não fique retido na
vagina), retirá-lo com o pênis ainda em ereção
e dar um nó na parte aberta. Jogar no lixo.
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

Preservativo feminino

- Usar sempre durante a relação

- Colocar antecipadamente 8 h
- Não é reutilizável
- Recomendável pela FDA
- Protege contra DST/SIDA
- Composto por poliuretano
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

1 – Abrir a embalagem com
cuidado e segurar o anel interno
2 e 3 – Introduzir esse anel na
vagina e empurrar, com o dedo,
até sentir o colo do útero
4 e 5 – Após o coito retirar com
cuidado o preservativo para que o
esperma não saia

Preservativo feminino
O Diafragma é um dispositivo de borracha flexível, em
forma de taça, que se coloca sobre o colo uterino, no
fundo da vagina
Desta forma os espermatozóides não conseguem
passar para o útero e, assim, não atingem o
ovócito II

Muitas vezes são
ainda aplicados
espermicidas no
diafragma (matam os
espermatozóides), de
modo a garantir uma
maior segurança
Métodos contraceptivos

Diafragma e espermicida
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

Espermicidas

- São produtos químicos
que destroem os
espermatozóides

- Para aumentar a eficácia
do preservativo e do diafragma
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

Não recomendados a adolescentes e mulheres com múltilplos parceiros

D.I.U
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

D.I.U

Mecanismo de ação
- Aumento da motilidade tubária
- Reação local de corpo estranho
- Imobilização dos espematozóides
- Aumento local de prostaglandinas (nidação)
- Ação do cobre na captação de estrógeno e inibindo anidrase carbônica
- Impede implantação do blastocisto
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

D.I.U

- Década de 60 surgiram DIUs modernos não medicados
- 1ª geração: DIU de cobre (TCu200B, 7Cu200, Multiload Cu250)
- 2ª geração: DIU de cobre (Nova T, TCu380A, Multiload Cu400)
- Nova T dura 5 anos e o Tcu380A 10 anos (IP: 0,5-0,7)
- DIU ou SIU com progestágeno (Progestasert) que dura 1 ano (custo elevado)
- SIU LNG-20 (libera 20µg de levonorgestrel/dia) dura 5 anos e IP: 0,2
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

D.I.U

Critérios de uso segundo a OMS
Categoria 4 (contra-indicação absoluta)
- Gestação suspeita ou confirmada
- Ca de colo
- Ca de endométrio e córioncarcinoma
- Ca de ovário
- SAU sem diagnóstico
- 2 episódios de DIP
- Anatomia alterada (mioma)

Categoria 2 (benefício>risco)
- Dismenorréia
- DIP sem gestação prévia
- Nuliparidade, < 20 anos de idade
- 48h de pós-parto ou aborto 2º tri.
- Anemias (falciforme e talassemia)
- Endometriose pélvica

Categoria 3

(risco>benefício)

- SIDA ou fator de risco
- Fator de risco pra DST
- Hipermenorréia
- DTG mola/puerpério de 3 a 28 dias
- Tromboembolismo (SIU LNG-20)

Categoria 1 (sem restrições)
- Gestação ectópica
- DIP com gestação tópica posterior
- Cirurgia pélvica
- Mastopatias, pós aborto 1º tri.
- > 35 anos de idade,HAS,DM,AVC
- 4 semanas pós-parto
-Epilepsias e hepatopatias
Hormonal:

* Via oral combinado(etinilestradiol + progesterona)
* Via oral não combinado (progesterona)
* Via parenteral
*Injetáveis (mensal, bimestral, trimestral)
*Adesivo
*Anel vaginal
*Implantes subdérmicos
Hormonal:

* Via oral combinado monofásico (cada comprimido
possui a mesma dosagem)

- Etinilestradiol de 15, 20, 30, 35 e 50µg + norgestrel,
levonorgestrel, noretindrone, gestodene, desogestrel,
norgestimate, ciproterona (ou drospirenona)

-Ex.: Minesse, Tâmisa 20, Microvlar, Diane 35, Neovlar

- Mestranol 0,1mg + noretindrone 0,5mg
-Ex.: Biofim, Megestran

*Pílula vaginal: EE 50µg + levonorgestrel 0,25mg
-Ex.: Lovelle
Hormonal:

* Via oral combinado bifásico(7 comprimidos possui a
mesma dosagem e 15 dosagem diferente)

- Etinilestradiol de 40µg/30µg + desogestrel 0,025
mg/0,125 mg)

-Ex.: Gracial
Hormonal:

* Via oral combinado trifásico(6 comprimidos com uma
dosagem e 5 e 10 comprimidos com outra dose)

- Etinilestradiol de 30µg/40µg/30µg + levonorgestrel 0,05
mg/0,75 mg/0,125 mg)

-Ex.: Trinordiol e Triquilar
Posologias:

-Monofásicos de 21 comprimidos
-Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 21 dias, 7 dias de
pausa.

-Monofásicos de 24 comprimidos
-Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 24 dias, 4 dias de
pausa.

- Monofásicos de 28 comprimidos
-Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 28 dias, sem pausa.
Posologias:

-Bifásicos de 21 comprimidos
-Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 21 dias, 7 dias de
pausa.

-Trifásicos de 21 comprimidos
-Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 21 dias, 7 dias de
pausa.

-Pílula vaginal de 21 comprimidos
-Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 21 dias, 7 dias de
pausa.
Hormonal:

* Via oral não combinado monofásico (apenas
progesterona)

- Minipílulas : noretisterona e levonorgestrel
-Ex.: Micronor 35 comprimidos de noretisterona 0,35 mg
-Obs.: inibe ovulação em 60% das pacientes

-Anovulatório de progestagênio : Desogestrel
-Ex.: Cerazette 28 comprimidos de desogestrel de 0,75 mg

*Posologia: tomada diária sem pausa.
Hormonal:

* Contracepção de emergência(pílula do dia seguinte)
-EE +/-100µg e levonorgestrel +/-500µg (Yuspe)
-Ex.:

Neovlar 2 cps a cada 12 horas

Microvlar 4 cps a cada 12 horas

- Levonorgestrel 750µg
-Ex.: Postinor-2 e Pilem 1 cp a cada 12 horas
Hormonal:

* Parenteral injetável
-Mensal:
-enantato de estradiol 10mg + acetato de diidroxiprogesterona
150mg, Ex.: Perlutan, Pregless, Dáiva

-valerato de estradiol 5mg + enantato de noretisterona 50mg,
Ex.: Mesigyna, Noregyna

-cipionato de estradiol 5mg + acetato de medroxiprogesterona
25mg, Ex.: Cyclofemina
Hormonal:

* Parenteral injetável
-Bimestral:
-enantato de noretisterona 200mg (EUA), EN NET

-Trimestral:
-acetato de medroxiprogesterona 150mg, Ex.: depo provera
150mg, contracep, demedrox, medrogest
Hormonal:
- Parenteral injetável POSOLOGIA:

*Mensal – 1 aplicação IM a cada 30 dias, 1ª dose início do ciclo
*Trimestral – 1 aplicação a cada 90 dias, 1ª dose início do ciclo
Hormonal:

* Adesivo: EE 20µg + norelgestromina 150µg, liberado ao
dia através de absorção da pele.

*Ex.: EVRA (3 adesivos) 1 adesivo a cada 7 dias, pausa de 7
dias.

* Anel vaginal: EE 15µg + etonogestrel 120µg, liberado ao
dia por absorção vaginal.

*Ex.: Nuvaring (1 anel que dura 21 dias, pausa 7 dias)

*Implante subdérmico: Levonorgestrel ou etonogestrel
*Ex.: Norplant (5 anos) e Implanon (3 anos)
*Obs.: necessita de médico e altera ciclo menstrual
Mecanismo de ação dos contraceptivos hormonais:

*Oral/anel vaginal/adesivo/implante: inibição do pico de

LH e ovulação, alteração do endométrio, alteração do muco
cervical.

* Emergência: atraso da ovulação e efeito local no
endométrio.

* Injetável: inibe pico de LH/ovulação, alteração do muco
cervical, alteração do endométrio e atua no peristaltismo
das tubas uterinas.
Mecanismo de ação
Contra-indicações dos métodos hormonais:

* Lactação (exceto contraceptivos de progesterona)
* Suspeita de gravidez.
* CA de mama,sangramento uterino sem diagnóstico
* Hipertensão arterial grave (PA>= 160 x 110 mmHg).
* Diabetes insulino-dependente,tromoboembolismo,
LES, hepatopatias aguda e crônica.

* Doenças cardiovasculares, coronariana,
cerebrovascular, ocular.

* Fumantes acima de 35 anos de idade.
Efeitos benéficos do contraceptivos hormonais:

* Menor incidência de: DIP (salpingite), gestações

ectópicas, CA de endométrio e ovário, doenças
benignas da mama, miomas ?, cistos ovarianos,
endometriose, artrite reumatóide, dismenorréia e
anemia.

*Melhora: ciclo menstrual e densidade mineral óssea.
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

Eficácia

Taxa de Insucesso

Método

Nenhum

%

80 - 90

Método temperatura

6 - 25

Espermicida

4 - 25

Coito interrompido

8 - 17

Barreira

2 - 15

DIU

0.5 - 4.0

Hormonal

0.1 - 1
Bom estudo!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Menstruação
MenstruaçãoMenstruação
Menstruação
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Dst aids para adolescentes
Dst   aids para adolescentesDst   aids para adolescentes
Dst aids para adolescentes
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
ContracepçãO Geral
ContracepçãO   GeralContracepçãO   Geral
ContracepçãO Geral
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
 
Planeamento familiar
Planeamento familiarPlaneamento familiar
Planeamento familiar
 
Hpv
HpvHpv
Hpv
 
METODOS DE BARREIRA
METODOS DE BARREIRA METODOS DE BARREIRA
METODOS DE BARREIRA
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Clamídia
ClamídiaClamídia
Clamídia
 
Infecções Sexualmente Transmissíveis
Infecções Sexualmente TransmissíveisInfecções Sexualmente Transmissíveis
Infecções Sexualmente Transmissíveis
 
Abordagem sindrômica das ds ts 26.9
Abordagem sindrômica das ds ts 26.9Abordagem sindrômica das ds ts 26.9
Abordagem sindrômica das ds ts 26.9
 
IST´s (Infecções Sexualmente Transmissíveis)
IST´s (Infecções Sexualmente Transmissíveis)IST´s (Infecções Sexualmente Transmissíveis)
IST´s (Infecções Sexualmente Transmissíveis)
 
Infecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveisInfecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveis
 
Métodos contraceptivos de barreira e naturais
Métodos contraceptivos de barreira e naturaisMétodos contraceptivos de barreira e naturais
Métodos contraceptivos de barreira e naturais
 
Métodos contraceptivos diu
Métodos contraceptivos   diuMétodos contraceptivos   diu
Métodos contraceptivos diu
 

Semelhante a Métodos contraceptivos

Planeamento familiar
Planeamento familiarPlaneamento familiar
Planeamento familiarZaara Miranda
 
Métodos contraceptivos, Matéria 9º ano
Métodos contraceptivos, Matéria 9º anoMétodos contraceptivos, Matéria 9º ano
Métodos contraceptivos, Matéria 9º anoJoka Bp
 
05 saude sit rep e contracecao
05 saude sit rep e contracecao05 saude sit rep e contracecao
05 saude sit rep e contracecaoruiricardobg
 
Fecundação e métodos contracetivos
Fecundação e métodos contracetivosFecundação e métodos contracetivos
Fecundação e métodos contracetivosluizinhovlr
 
metodos contraceptivos
metodos contraceptivosmetodos contraceptivos
metodos contraceptivosAdrianaDriks
 
metodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdf
metodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdfmetodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdf
metodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdfSamara165561
 
Mc métodos contraceptivos
Mc   métodos contraceptivosMc   métodos contraceptivos
Mc métodos contraceptivosLaurinda Lima
 
Metodos Contraceptivos [Guardado Automaticamente]
Metodos Contraceptivos [Guardado Automaticamente]Metodos Contraceptivos [Guardado Automaticamente]
Metodos Contraceptivos [Guardado Automaticamente]gggg7777
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivosguest44df534
 
Ludmila oitavo ano - atividade pontuada - métodos
Ludmila   oitavo ano - atividade pontuada - métodosLudmila   oitavo ano - atividade pontuada - métodos
Ludmila oitavo ano - atividade pontuada - métodosprofessoraludmila
 
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01Pelo Siro
 
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01Pelo Siro
 
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01Pelo Siro
 
Métodos anticoncepcionais
Métodos anticoncepcionaisMétodos anticoncepcionais
Métodos anticoncepcionaispedropereiraeu
 
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
MÉTODOS CONTRACEPTIVOSMÉTODOS CONTRACEPTIVOS
MÉTODOS CONTRACEPTIVOSgmmma
 
CN - METODOS CONTRACEPTIVOS
CN - METODOS CONTRACEPTIVOSCN - METODOS CONTRACEPTIVOS
CN - METODOS CONTRACEPTIVOSLuís Ferreira
 
Fecundação e métodos contraceptivos
Fecundação e métodos contraceptivosFecundação e métodos contraceptivos
Fecundação e métodos contraceptivosOsmar Felipe
 
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 anoSeminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 anoNTE RJ14/SEEDUC RJ
 

Semelhante a Métodos contraceptivos (20)

Planeamento familiar
Planeamento familiarPlaneamento familiar
Planeamento familiar
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Métodos contraceptivos, Matéria 9º ano
Métodos contraceptivos, Matéria 9º anoMétodos contraceptivos, Matéria 9º ano
Métodos contraceptivos, Matéria 9º ano
 
05 saude sit rep e contracecao
05 saude sit rep e contracecao05 saude sit rep e contracecao
05 saude sit rep e contracecao
 
Fecundação e métodos contracetivos
Fecundação e métodos contracetivosFecundação e métodos contracetivos
Fecundação e métodos contracetivos
 
metodos contraceptivos
metodos contraceptivosmetodos contraceptivos
metodos contraceptivos
 
metodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdf
metodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdfmetodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdf
metodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdf
 
ContracepçAo
ContracepçAoContracepçAo
ContracepçAo
 
Mc métodos contraceptivos
Mc   métodos contraceptivosMc   métodos contraceptivos
Mc métodos contraceptivos
 
Metodos Contraceptivos [Guardado Automaticamente]
Metodos Contraceptivos [Guardado Automaticamente]Metodos Contraceptivos [Guardado Automaticamente]
Metodos Contraceptivos [Guardado Automaticamente]
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Ludmila oitavo ano - atividade pontuada - métodos
Ludmila   oitavo ano - atividade pontuada - métodosLudmila   oitavo ano - atividade pontuada - métodos
Ludmila oitavo ano - atividade pontuada - métodos
 
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
 
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
 
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
Cn9metodosanticoncepcionais 101122031931-phpapp01
 
Métodos anticoncepcionais
Métodos anticoncepcionaisMétodos anticoncepcionais
Métodos anticoncepcionais
 
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
MÉTODOS CONTRACEPTIVOSMÉTODOS CONTRACEPTIVOS
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
 
CN - METODOS CONTRACEPTIVOS
CN - METODOS CONTRACEPTIVOSCN - METODOS CONTRACEPTIVOS
CN - METODOS CONTRACEPTIVOS
 
Fecundação e métodos contraceptivos
Fecundação e métodos contraceptivosFecundação e métodos contraceptivos
Fecundação e métodos contraceptivos
 
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 anoSeminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
 

Métodos contraceptivos

  • 1. Aula teórica de Ginecologia e Obstetrícia Prof. Roberto Shinkai
  • 2. Nem penses que o vou usar… Quero ter o máximo de prazer!!!! Mas usei ducha logo após … Mas não chegou a ocorrer penetração …
  • 3. Sistema Reprodutor Feminino 1 – Tuba uterina 2 a 5 – Folículo em crescimento dentro do ovário até a ovulação 6 – Útero 7 – Endométrio uterino 8 – Miométrio 9 – Cólo do útero 10 – Canal vaginal
  • 4. Definição: “Qualquer método que impeça a fecundação do óvulo (ovócito II) pelo espermatozóide e evite uma gravidez indesejada”
  • 5. Métodos contraceptivos Fecundação: Ocorre no terço distal da tuba uterina
  • 7. Um pouco de História … acho que vão ficar surpreendidos!!! Parece que foi num papiro egípcio que surgiu, pela primeira vez, uma receita contraceptiva: Uma mistura à base de excrementos de crocodilo que as mulheres deviam colocar no fundo da vagina antes de qualquer relação sexual!!! Não se riam meninos… É que os primeiros preservativos eram feitos de tripas de animais! (intestinos de cabras ou carneiros) Por vezes eram usados vários tipos de produtos que se acreditavam ter a capacidade de destruir os espermatozóides … Pós Tudo colocado no fundo da vagina !!! Ácido cítrico Vinagre (existente no sumo de frutos como o limão, limas, etc) No início do séc. XX a contracepção era um assunto tabu nos Estados Unidos e Europa! Em 1920 foi votada uma lei em França que proibia todo o tipo de publicidade a favor da contracepção… Ufffa… finalmente esse tempo passou…
  • 9. Como escolher o melhor método? *Conhecer as opções detalhadamente *Comparar os índices: Eficácia (Efetividade) X (Des)Continuidade * Evitar ou Retardar uma gravidez? * Variação Eficácia X Efetividade (método do ritmo<ACO) * Índice de falha (idade, fator sócio-econômico e cultural) * Descontinuidade (>abstinência sexual)
  • 10. Índice de Pearl “Número de gestações (falhas) ocorridas em 100 mulheres que usaram sistematicamente o método durante um ano.”
  • 11. Índice de Pearl IP = Nº de gravidez X 100 Nº mulheres x Nº meses
  • 12. Classificação: *Métodos Irreversíveis *Esterilização Masculina (Vasectomia) *Esterilização Feminina (Laqueadura tubária) *Métodos Reversíveis *Não Hormonal *Hormonal
  • 13. Por mais seguro que seja o Método Contraceptivo, há sempre um risco, por pequeno que seja, de gravidez. A única forma de evitar com 100 % de segurança é proceder a uma ESTERILIZAÇÃO? Vasectomia Laqueadura das Trompas Implica uma intervenção cirúrgica Bloqueio dos canais deferentes impede a passagem dos espermatozóides que, neste caso, não farão parte da constituição do esperma. É um método irreversível Bloqueio das Trompas de Falópio impede o encontro dos gâmetas. Será aconselhável a jovens casais sem filhos? Os hormônios continuam a produzir-se logo a função sexual não é alterada … Porquê ??? As gônadas não foram alteradas !!!
  • 16. Falhas teórica/uso: *Vasectomia *Índice de Pearl: 0,01/0,02 *Laqueadura tubária: *Índice de Pearl: 0,02/0,13
  • 18. *Comportamentais (métodos naturais) *Abstinência sexual periódica *Ritmo (Ogino-Knaus) IP: 2,0/30,0 *Temperatura basal *Muco cervical (Billings) IP: 3,5/20-24 (descontinuidade 72-74) *Sintotérmico (mais de um método) *Ducha Vaginal
  • 19. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Métodos naturais Não recomendados a adolescentes Métodos naturais: - Abstinência periódica -Calendário -Muco cervical -Temperatura basal
  • 21. * *Método do calendário ou de Ogino-Knaus Este método tenta determinar o período fértil da mulher conhecendo a data da próxima menstruação. Este método é relativamente eficaz se a mulher for regular.
  • 22. * *Método da temperatura Este método baseia-se na mediação da temperatura axilar que deve ser avaliada antes de se levantar e em jejum (durante pelo menos seis meses), verificando-se que sobe alguns décimos de grau imediatamente a seguir à ovulação e que se mantém nesse patamar durante alguns dias. A reduzida eficácia deste método reside no fato de poderem existir oscilações de temperatura sem serem devidas à ovulação.
  • 23. * *Método de Billings ou do muco cervical Este método consiste numa observação regular do muco cervical. O muco cervical (secreção normal produzida pelo colo do útero) torna-se mais abundante, mais líquido e mais transparente na altura da ovulação. Devem evitar-se as relações sexuais desde o momento em que o muco se apresenta com este aspecto, até ao momento em que se torna mais espesso e de cor amarelada.
  • 24. *Comportamentais (métodos naturais) *Ejaculação extra-vaginal *Coito interrompido IP: 16,0/23,0 *Sexo oral *Sexo anal
  • 25. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Não recomendados a adolescentes Métodos naturais Métodos naturais: - Coito Interrompido - Sexo oral - Sexo anal
  • 26. *Métodos de barreira *Preservativo masculino IP: 2,0/9,6 *Preservativo feminino IP: 3,0 *Diafragma IP: 2,0/14,4 *Capuz cervical IP: 2,0/13,0 *Espermaticidas IP: 3,0/18,0 *Esponjas IP: 9,0/27,0 *DIU IP: 0,5-0,7/4,8
  • 27. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Métodos barreira Preservativo masculino Diafragma Preservativo feminino
  • 29. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Preservativo masculino - Usar sempre durante a relação - Colocar antecipadamente - Não é reutilizável - Não recomendável pela OMS - Protege contra DST/SIDA - Composto por látex
  • 30. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Colocar na glande, antes da penetração, com o pênis em ereção – há que, antes de o desenrolar sobre todo o pênis, expremer a ponta do preservativo para retirar o ar. Preservativo masculino Logo depois da ejaculação, segurar a base do preservativo (para que não fique retido na vagina), retirá-lo com o pênis ainda em ereção e dar um nó na parte aberta. Jogar no lixo.
  • 31.
  • 32. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Preservativo feminino - Usar sempre durante a relação - Colocar antecipadamente 8 h - Não é reutilizável - Recomendável pela FDA - Protege contra DST/SIDA - Composto por poliuretano
  • 33. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS 1 – Abrir a embalagem com cuidado e segurar o anel interno 2 e 3 – Introduzir esse anel na vagina e empurrar, com o dedo, até sentir o colo do útero 4 e 5 – Após o coito retirar com cuidado o preservativo para que o esperma não saia Preservativo feminino
  • 34. O Diafragma é um dispositivo de borracha flexível, em forma de taça, que se coloca sobre o colo uterino, no fundo da vagina Desta forma os espermatozóides não conseguem passar para o útero e, assim, não atingem o ovócito II Muitas vezes são ainda aplicados espermicidas no diafragma (matam os espermatozóides), de modo a garantir uma maior segurança
  • 36. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Espermicidas - São produtos químicos que destroem os espermatozóides - Para aumentar a eficácia do preservativo e do diafragma
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Não recomendados a adolescentes e mulheres com múltilplos parceiros D.I.U
  • 41. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS D.I.U Mecanismo de ação - Aumento da motilidade tubária - Reação local de corpo estranho - Imobilização dos espematozóides - Aumento local de prostaglandinas (nidação) - Ação do cobre na captação de estrógeno e inibindo anidrase carbônica - Impede implantação do blastocisto
  • 42. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS D.I.U - Década de 60 surgiram DIUs modernos não medicados - 1ª geração: DIU de cobre (TCu200B, 7Cu200, Multiload Cu250) - 2ª geração: DIU de cobre (Nova T, TCu380A, Multiload Cu400) - Nova T dura 5 anos e o Tcu380A 10 anos (IP: 0,5-0,7) - DIU ou SIU com progestágeno (Progestasert) que dura 1 ano (custo elevado) - SIU LNG-20 (libera 20µg de levonorgestrel/dia) dura 5 anos e IP: 0,2
  • 43. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS D.I.U Critérios de uso segundo a OMS Categoria 4 (contra-indicação absoluta) - Gestação suspeita ou confirmada - Ca de colo - Ca de endométrio e córioncarcinoma - Ca de ovário - SAU sem diagnóstico - 2 episódios de DIP - Anatomia alterada (mioma) Categoria 2 (benefício>risco) - Dismenorréia - DIP sem gestação prévia - Nuliparidade, < 20 anos de idade - 48h de pós-parto ou aborto 2º tri. - Anemias (falciforme e talassemia) - Endometriose pélvica Categoria 3 (risco>benefício) - SIDA ou fator de risco - Fator de risco pra DST - Hipermenorréia - DTG mola/puerpério de 3 a 28 dias - Tromboembolismo (SIU LNG-20) Categoria 1 (sem restrições) - Gestação ectópica - DIP com gestação tópica posterior - Cirurgia pélvica - Mastopatias, pós aborto 1º tri. - > 35 anos de idade,HAS,DM,AVC - 4 semanas pós-parto -Epilepsias e hepatopatias
  • 44. Hormonal: * Via oral combinado(etinilestradiol + progesterona) * Via oral não combinado (progesterona) * Via parenteral *Injetáveis (mensal, bimestral, trimestral) *Adesivo *Anel vaginal *Implantes subdérmicos
  • 45. Hormonal: * Via oral combinado monofásico (cada comprimido possui a mesma dosagem) - Etinilestradiol de 15, 20, 30, 35 e 50µg + norgestrel, levonorgestrel, noretindrone, gestodene, desogestrel, norgestimate, ciproterona (ou drospirenona) -Ex.: Minesse, Tâmisa 20, Microvlar, Diane 35, Neovlar - Mestranol 0,1mg + noretindrone 0,5mg -Ex.: Biofim, Megestran *Pílula vaginal: EE 50µg + levonorgestrel 0,25mg -Ex.: Lovelle
  • 46.
  • 47. Hormonal: * Via oral combinado bifásico(7 comprimidos possui a mesma dosagem e 15 dosagem diferente) - Etinilestradiol de 40µg/30µg + desogestrel 0,025 mg/0,125 mg) -Ex.: Gracial
  • 48.
  • 49. Hormonal: * Via oral combinado trifásico(6 comprimidos com uma dosagem e 5 e 10 comprimidos com outra dose) - Etinilestradiol de 30µg/40µg/30µg + levonorgestrel 0,05 mg/0,75 mg/0,125 mg) -Ex.: Trinordiol e Triquilar
  • 50.
  • 51. Posologias: -Monofásicos de 21 comprimidos -Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 21 dias, 7 dias de pausa. -Monofásicos de 24 comprimidos -Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 24 dias, 4 dias de pausa. - Monofásicos de 28 comprimidos -Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 28 dias, sem pausa.
  • 52. Posologias: -Bifásicos de 21 comprimidos -Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 21 dias, 7 dias de pausa. -Trifásicos de 21 comprimidos -Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 21 dias, 7 dias de pausa. -Pílula vaginal de 21 comprimidos -Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 21 dias, 7 dias de pausa.
  • 53. Hormonal: * Via oral não combinado monofásico (apenas progesterona) - Minipílulas : noretisterona e levonorgestrel -Ex.: Micronor 35 comprimidos de noretisterona 0,35 mg -Obs.: inibe ovulação em 60% das pacientes -Anovulatório de progestagênio : Desogestrel -Ex.: Cerazette 28 comprimidos de desogestrel de 0,75 mg *Posologia: tomada diária sem pausa.
  • 54.
  • 55. Hormonal: * Contracepção de emergência(pílula do dia seguinte) -EE +/-100µg e levonorgestrel +/-500µg (Yuspe) -Ex.: Neovlar 2 cps a cada 12 horas Microvlar 4 cps a cada 12 horas - Levonorgestrel 750µg -Ex.: Postinor-2 e Pilem 1 cp a cada 12 horas
  • 56.
  • 57. Hormonal: * Parenteral injetável -Mensal: -enantato de estradiol 10mg + acetato de diidroxiprogesterona 150mg, Ex.: Perlutan, Pregless, Dáiva -valerato de estradiol 5mg + enantato de noretisterona 50mg, Ex.: Mesigyna, Noregyna -cipionato de estradiol 5mg + acetato de medroxiprogesterona 25mg, Ex.: Cyclofemina
  • 58.
  • 59. Hormonal: * Parenteral injetável -Bimestral: -enantato de noretisterona 200mg (EUA), EN NET -Trimestral: -acetato de medroxiprogesterona 150mg, Ex.: depo provera 150mg, contracep, demedrox, medrogest
  • 60.
  • 61. Hormonal: - Parenteral injetável POSOLOGIA: *Mensal – 1 aplicação IM a cada 30 dias, 1ª dose início do ciclo *Trimestral – 1 aplicação a cada 90 dias, 1ª dose início do ciclo
  • 62. Hormonal: * Adesivo: EE 20µg + norelgestromina 150µg, liberado ao dia através de absorção da pele. *Ex.: EVRA (3 adesivos) 1 adesivo a cada 7 dias, pausa de 7 dias. * Anel vaginal: EE 15µg + etonogestrel 120µg, liberado ao dia por absorção vaginal. *Ex.: Nuvaring (1 anel que dura 21 dias, pausa 7 dias) *Implante subdérmico: Levonorgestrel ou etonogestrel *Ex.: Norplant (5 anos) e Implanon (3 anos) *Obs.: necessita de médico e altera ciclo menstrual
  • 63.
  • 64.
  • 65.
  • 66. Mecanismo de ação dos contraceptivos hormonais: *Oral/anel vaginal/adesivo/implante: inibição do pico de LH e ovulação, alteração do endométrio, alteração do muco cervical. * Emergência: atraso da ovulação e efeito local no endométrio. * Injetável: inibe pico de LH/ovulação, alteração do muco cervical, alteração do endométrio e atua no peristaltismo das tubas uterinas.
  • 68. Contra-indicações dos métodos hormonais: * Lactação (exceto contraceptivos de progesterona) * Suspeita de gravidez. * CA de mama,sangramento uterino sem diagnóstico * Hipertensão arterial grave (PA>= 160 x 110 mmHg). * Diabetes insulino-dependente,tromoboembolismo, LES, hepatopatias aguda e crônica. * Doenças cardiovasculares, coronariana, cerebrovascular, ocular. * Fumantes acima de 35 anos de idade.
  • 69. Efeitos benéficos do contraceptivos hormonais: * Menor incidência de: DIP (salpingite), gestações ectópicas, CA de endométrio e ovário, doenças benignas da mama, miomas ?, cistos ovarianos, endometriose, artrite reumatóide, dismenorréia e anemia. *Melhora: ciclo menstrual e densidade mineral óssea.
  • 70. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Eficácia Taxa de Insucesso Método Nenhum % 80 - 90 Método temperatura 6 - 25 Espermicida 4 - 25 Coito interrompido 8 - 17 Barreira 2 - 15 DIU 0.5 - 4.0 Hormonal 0.1 - 1