Biossegurança nas ações de saúde

706 visualizações

Publicada em

Biossegurança no consultório odontológico

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
706
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
82
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • As alterações provocadas por um alto nível de ruído causam reações que podem ser passageiras ou, em alguns casos mais graves, irreversíveis
  • Ventilação é o processo de renovação de ar do consultório odontológico. O fim fundamental da ventilação seria controlar a pureza do ar.
  • Biossegurança nas ações de saúde

    1. 1. BIOSSEGURANÇA NAS AÇÕES DE SAÚDE
    2. 2. Objetivos • Conceitos básicos ergonômicos aplicados ao Técnico em Saúde Bucal; • Postura e posição de trabalho no ambiente na qual auxilia o cirurgião dentista; • O ambiente físico de trabalho e o trabalho em equipe; • A ergonomia aplicada no consultório odontológico; • Equipamentos em Odontologia; • Doenças ocupacionais em Odontologia.
    3. 3. O que é Biossegurança? • Conjunto de ações voltadas para prevenção, minimização e eliminação de riscos para a saúde, na proteção do meio ambiente contra resíduos e na conscientização do profissional da saúde
    4. 4. • Para prevenção da contaminação por agentes infecciosos, recomenda-se que os profissionais de saúde adotem medidas de Biossegurança
    5. 5. A saúde ocupa o 1º lugar no ranking de registros de acidentes
    6. 6. TIPO DE RISCO Químico Físico Biológico Ergonômico Mecânico COR Vermelho Verde Marrom Amarelo Azul Agentes Causadores Fumos metálicos e vapores Ruído e ou som muito alto Microorganismos (Vírus, bactérias, protozoários) Má postura do corpo em relação ao posto de trabalho Equipamentos inadequados, defeituosos ou inexistentes Gases asfixiantes H, He, N eCO2 Oscilações e vibrações mecânicas Lixo hospitalar, doméstico e de animais Trabalho estafante e ou excessivo Máquinas e equipamento sem Proteção e ou manutenção Pinturas e névoas em geral Ar rarefeito e ou vácuo Esgoto, sujeira, dejetos Falta de Orientação e treinamento Risco de queda de nível, lesões por impacto de objetos Solventes (em especial os voláteis) Pressões elevadas Objetos contaminados Jornada dupla e ou trabalho sem pausas Mau planejamento do lay-out e ou do espaço físico Ácidos, bases, sais, álcoois, éters, etc Frio e ou calor e radiação Contágio pelo ar e ou insetos Movimentos repetitivos Cargas e transportes em geral Reações químicas Picadas de animais (cães, insetos, repteis, roedores, aracnídeos, etc) Lixo em geral, fezes de animais, fezes e urina de animais, contaminação do solo e água Equipamentos inadequadoe e não ergonômicos Risco de fogo, detonação de explosivos, quedas de objetos Ingestão de produtos durante pipetagem Aerodispersóides no ambiente (poeiras de vegetais e minerais) Alergias, intoxicações e quiemaduras causadas por vegetais Fatores psicologicos (não gosta do trabalho, pressão do chefe, etc) Risco de choque elétrico (correte contínua e alternada)
    7. 7. • Risco Biológico • Risco Físico • Risco Químico
    8. 8. Risco Biológico Risco devido organismo, ou substância oriunda de um organismo que traz alguma ameaça ao ser Humano • Fungos • Bacterias • Protozorarios • Virus
    9. 9. Microrganismos Patógenos • Microrganismos capazes de produzir doenças infecciosas .
    10. 10. Bactérias São organismos unicelulares com tamanho microscópico, medindo cerca de 0,2 a 1,5 μm de comprimento. • Classificação das Bactérias Podem ser classificadas de acordo com o tipo de respiração : – Aeróbias – Anaeróbias – Facultativas
    11. 11. Vírus • São pequenos agentes infecciosos, 20-300 ηm de diâmetro, que apresentam genoma constituído de uma ou várias moléculas de ácido nucleico (DNA ou RNA)
    12. 12. Fungos • São seres vivos, uni ou pluricelulares, eucariotas, que podem provocar doença no homem
    13. 13. Parasitas • São considerados agressores, pois prejudicam o organismo hospedeiro através do parasitismo
    14. 14. Doenças Infecciosas • Hepatite • Tuberculose • Hanseníase • Gripe
    15. 15. VACINAÇÃO
    16. 16. Risco Físico • Os riscos físicos estão relacionados à iluminação, radiação, ruído, calor, ventilação e agentes mecânicos.
    17. 17. Radiação Sempre que um tecido vivo é exposto à radiação ionizante, há certo dano que pode ser reparado ou não.
    18. 18. Iluminação • No consultório odontológico, a iluminação é um agente físico causador de transtornos ao profissional quando não projetada adequadamente causando a "visão cansada", fato este relatado por muitos profissionais
    19. 19. Ruído O consultório odontológico está exposto a várias fontes de ruído, tais como • Compressores de ar, • Sugadores • Turbinas de alta rotação.
    20. 20. Calor/Ventilação Um consultório exige um ambiente de trabalho confortável onde, além de equipamentos adequados, também exista uma temperatura normal e um ar sadio.
    21. 21. Agentes Mecânicos Vários tipos de injúrias mecânicas podem ocorrer na execução de diversos procedimentos odontológicos. • Partículas atingindo os olhos durante • Cortes com instrumentos afiados • Perfurações com agulhas ou instrumentos pontiagudos
    22. 22. Risco Químico É o perigo a que determinado indivíduo está exposto ao manipular produtos químicos que podem causar-lhe danos físicos ou prejudicar lhe a saúde.
    23. 23. Mercúrio Há mais de um século o mercúrio tem sido utilizado na prática odontológica. • Remoção de restaurações de amálgamas sem refrigeração adequada • Excessos deixados nas cuspideiras • Resíduos não armazenados adequadamente
    24. 24. Remoção de amalgama
    25. 25. Látex A dermatite na região das mãos tem sido reconhecida como um problema ocupacional na odontologia associada ao uso continuo das luvas de proteção.
    26. 26. EPI’s (Equipamentos de proteção Individual) • São quaisquer meios ou dispositivos destinados a ser utilizados por uma pessoa contra possíveis riscos ameaçadores da sua saúde ou segurança
    27. 27. Lavagem Correta das mãos!! • Antes de o uso correto do Epi e essencial uma correta lavagem das mãos.
    28. 28. Tipos de EPI’s • Proteção da Cabeça • Proteção auditiva • Proteção respiratória • Proteção ocular e facial
    29. 29. Tipos de EPI’s • Proteção de mãos e braços • Proteção de pés e pernas
    30. 30. EPI’s
    31. 31. Barreiras de Proteção
    32. 32. Barreiras de Proteção

    ×