Banco de-questoes-2

1.526 visualizações

Publicada em

filosofia medieval

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.526
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Banco de-questoes-2

  1. 1. BANCO DE QUESTÕES 2 As questões a seguir devem ser respondidas consultando-se os textos Filosofia Medieval 1 e Filosofia Medieval 2 1) No século III, Tertuliano apontava que o conhecimento não poderia ser válido se não estivesse atrelado aos valores cristãos. Outros religiosos defenderiam que as verdades do pensamento dogmático cristão não poderiam estar subordinadas à razão. Em contrapartida, existiam outros pensadores medievais que não defendiam esta separação entre a fé e a razão. Um dos mais expressivos representantes dessa conciliação, que entre os séculos IV e V defenderia a busca de explicações racionais que justificassem as crenças, foi (A) Santo Agostinho. (B) Santo Tomás de Aquino. (C)São Bento. (D)Santo Ignacio de Loyola. (E) Santo Ambrosio. 2) A chamada filosofia escolástica apareceria com o intuito de promover a harmonização entre os campos da fé e da razão. Entre seus principais representantes estava São Tomas de Aquino, que durante o século XIII lecionou na universidade de Paris e publicou “Suma Teológica”, obra onde dialoga com diversos pontos do pensamento aristotélico. São Tomás, talvez influenciado pelos rigores que organizavam a Igreja, preocupou-se em criar formas de conhecimento mais otimista em relação a figura do homem. Isso porque acreditava que I - nem todas as coisas a serem desvendadas no mundo dependiam única e exclusivamente da ação divina. O que explicaria que II - o homem teria papel ativo na produção de conhecimento. Considerando a sentença I como a justificativa e a sentença II como a conseqüência do pensamento de São Tomás, assinale a relação correta. (A) A justificativa é verdadeira, mas a conseqüência é falsa. (B) A justificativa é falsa, mas a conseqüência é verdadeira. (C)A justificativa e a conseqüência são falsas. (D)Não há relação entre a justificativa e a conseqüência. (E) A justificativa e a conseqüência são verdadeiras. 3) Apesar de apresentar uma nova concepção para a época, a filosofia escolástica não será promotora de um distanciamento das questões religiosas e, muito menos, se afastou das mesmas. Nesse contexto, observe as afirmativas abaixo: I – A Escolástica reconhece o valor positivo do livre-arbítrio do homem. II – A Escolástica defende o papel central que a Igreja teria na definição dos caminhos e atitudes que poderiam levar o homem à salvação. III - Os escolásticos evitaram o combate às heresias e não preservaram as funções primordiais da Igreja. IV – A Escolástica evitou entrar em polêmica com os cientistas da época. Estão corretas, segundo o texto consultado: (A) Somente II e III. (B) Somente I e II. (C)Somente III e IV. (D)Somente I e III. (E) Somente II e IV.
  2. 2. As questões devem ser respondidas consultando-se o texto de Danilo Marcondes (2008 –parte 2), sendo o número ao lado de cada questão, a indicação da página que contem elementos para a resposta. 4) (107) A religião cristã, embora originária do judaísmo, surge e se desenvolve no contexto do helenismo. A tradição cultural ocidental, de que somos herdeiros até hoje, tem sua origem na síntese entre (A) judaísmo, hinduísmo e filosofia egípcia. (B) cristianismo, hinduísmo e filosofia grega. (C)hinduísmo, Xintoísmo e filosofia egípcia. (D)judaísmo, cristianismo e cultura grega. (E) judaísmo, Cristianismo e filosofia egípcia. 5) (111), Podemos dizer que a leitura que os primeiros pensadores cristãos fazem da filosofia grega é sempre altamente seletiva, tomando aquilo que consideram compatível com o cristianismo enquanto religião revelada.Portanto, o critério de adoção de doutrinas e conceitos filosóficos é, via de regra, determinado por sua relação com os ensinamentos da religião. As opções abaixo contêm elementos que foram privilegiados nessa escolha. A única opção que NÃO CONTEM opção correta na perspectiva do autor é (A) A metafísica platônica, com seu dualismo entre mundo material e espiritual. (B) A lógica aristotélica, com seus recursos demonstrativos e dialéticos. (C)A concepção de conhecimento dos céticos, que a tudo olhavam com desconfiança filosófica. (D)A retórica dos estóicos. (E) A ética dos estóicos, com ênfase na resignação, na austeridade e no autocontrole. 6) (114 e 115) Nascido em 354, Santo Agostinho contribuiu para a substituição da teoria platônica da reminiscência, com a sua teoria da iluminação. Observe as afirmativas abaixo: I – A interioridade é o lugar da verdade. II – A interioridade é capaz de compreender a verdade pela iluminação divina. III – A mente humana possui uma centelha do intelecto divino, já que o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus. IV – A exterioridade é o lugar da verdade, pois no seu interior, o homem pode se enganar. Podemos afirmar que são verdadeiras as afirmativas (A) I, III e IV. (B) II, III e IV. (C)I, II e IV. (D)I e IV. (E) I, II e III. 7) (118) É, portanto, em torno dos séculos XI-XIII que assistimos ao surgimento de uma filosofia medieval. O termo que designa, de modo genérico, todos aqueles que pertencem a uma escola ou linha de pensamento é (A) Medieválica. (B) Acadêmica. (C)Universitária. (D)Escolástica. (E) Renascentista.
  3. 3. 8) (123) O grande desenvolvimento da filosofia escolástica a partir do século XIII se deve à influência do pensamento árabe. A respeito dessa relação, observe as afirmativas abaixo: I – Ao se estabelecerem na Europa ocidental, os árabes possuíam e desenvolveram uma cultura superior à que lá encontraram. II – A cultura que os árabes desenvolveram na Europa ocidental também era, em grande parte, herdeira do helenismo. III – Enquanto os filósofos ocidentais conheciam, da filosofia grega, alguns textos de Platão e pouquíssimos de Aristóteles, os árabes conheciam praticamente toda a obra deste último. IV – Com a decadência de diversos reinos, os árabes entraram em contato com os núcleos de cultura de origem grega e cristã dessas regiões, absorveram essa cultura e a desenvolveram nas várias áreas da ciência e da filosofia. Estão corretas as afirmativas: (A) I, II e III, somente. (B) II, III e IV, somente. (C)I, II, III e IV. (D)I, III e IV, somente. (E) I, II e IV, somente. 9) (126/127) Para entendermos o desenvolvimento do pensamento escolástico no século XIII, dois fatores, característicos dessa época, devem ser considerados: (A) O surgimento das ordens religiosas e as invenções científicas. (B) O surgimento das universidades e a criação das ordens religiosas. (C)A criação das ordens religiosas e as grandes viagens comerciais. (D)As grandes viagens comerciais e as invenções científicas. (E) Os meios de transporte dos árabes e a invenção da imprensa. 10)(128/129) Tomás de Aquino (1224-1274) nasceu em Nápoles de família nobre. Sua filosofia e de seus seguidores, o tomismo, tornou-se uma espécie de “filosofia cristã oficial”, devido ao uso político e instrumental que a Igreja fez de sua obra. Ainda assim, sua obra tem uma grandeza de contribuição para o pensamento filosófico. As afirmativas abaixo trazem exemplos de sua contribuição, COM EXCEÇÃO DE (A) Auxiliou no melhor entendimento e aplicação do pensamento platônico ao mundo cristão da Idade Média. (B) Sua influência foi muito grande em sua época e estende-se até hoje, ao período contemporâneo. (C)São Tomás foi um pensador de grande criatividade e originalidade, que desenvolveu uma filosofia própria, tratando de todas as grandes questões da filosofia e da teologia de sua época. (D)Considerou o pensamento de Aristóteles como ponto de partida para a elaboração do seu sistema, em lugar do platonismo e do agostinianismo como se fazia até então. (E) São Tomás abriu uma nova alternativa para o desenvolvimento da filosofia cristã, apoiada no uso da filosofia de Aristóteles. O Texto abaixo orienta as questões de números 11 a 13. (135/162) O século XV traz um pensamento inovador, o humanismo renascentista, que por sua vez prenuncia o período moderno com suas novas teorias filosóficas e científicas, e profundas transformações no mundo europeu. É nessa nova direção que a partir de então se desenvolverá o pensamento.
  4. 4. 11)Sobre o conceito de Modernidade, coloque (V) ou (F) ao lado de cada característica: ( ) ruptura com a tradição ( ) oposição entre o antigo e o novo ( ) desvalorização do novo ( ) crítica ao progresso ( ) ênfase na individualidade ( ) reforço da autoridade institucional DE CIMA PARA BAIXO, você assinalou: (A) V – V – F – F – V – F. (B) V – F – V – F – V – F. (C)F – F – V – V – F – V. (D)F – F – F – V – V – V. (E) V – V – V – F – F – F. 12)Sobre as principais causas para o surgimento da Modernidade, coloque (V) ou (F) ao lado de cada uma: ( ) Descoberta do Novo Mundo (Américas). ( ) Surgimento de importantes núcleos urbanos em algumas regiões, especialmente na Itália. ( ) Desenvolvimento de atividades econômicas, como as mercantis e industriais. ( ) Implantação dos regimes de escravidão. DE CIMA PARA BAIXO, você assinalou: (A) V – F – V – F. (B) V – V – V – F. (C)F – V – F – V. (D)F – F – F – V. (E) F – F – V – V. 13) Numere a segunda coluna de acordo com a primeira: (1) Humanismo renascentista. (2) Reforma Protestante. (3) Revolução Científica. (4) Redescoberta do Ceticismo. ( ) importância das artes plásticas, retomada do ideal clássico greco- romano em oposição à escolástica medieval; valorização do homem enquanto indivíduo, de sua livre iniciativa e de sua criatividade. ( ) a oposição entre o antigo e o moderno suscita a problemática cética do conflito das teorias e da ausência de critério conclusivo para a decisão sobre a validade destas teorias. ( ) crítica à autoridade institucional da Igreja, valorização da interpretação da mensagem divina nas Escrituras pelo indivíduo, ênfase na fé como experiência individual. ( ) rejeição do modelo geocêntrico do cosmo e sua substituição pelo modelo heliocêntrico, noção de espaço infinito, visão da natureza como possuindo uma linguagem matemática. Você numerou, DE CIMA PARA BAIXO: (A) 1 – 2 – 3 – 4. (B) 1 – 2 – 4 – 3. (C)1 – 4 – 2 – 3. (D)1 – 4 – 3 – 2. (E) 4 – 3 – 2 – 1.
  5. 5. QUESTÕES DE CONCURSOS 14) (MEC – Provão 2002 – Questão 18) Em um de seus Diálogos, Platão relata uma conversa entre Sócrates e Menão, na qual aparece o problema da possibilidade de se ensinar a alguém. Para mostrar sua tese, Sócrates chama um menino ao qual faz perguntas cujas respostas indicam que ele sabe demonstrar um teorema. O episódio caracteriza o denominado "método maiêutico" de Sócrates, que consiste em formular perguntas que induzam a respostas corretas. Levando em conta esse método socrático, podemos considerar que ensinar é (A) capacitar o aprendiz a dar respostas adequadas a estímulos apresentados. (B) despertar um saber oculto, presente em nossos sonhos. (C) ativar as potencialidades latentes, presentes na nossa herança biológica. (D)rememorar um saber já existente em nosso espírito, despertado pelas perguntas formuladas. (E) transmitir o conhecimento, porque ninguém aprende nada por si. 15) (MEC – Provão 2003 – Questão 1) Refletindo sobre a História da Educação Brasileira, entre vários importantes nomes de educadores nacionais, destaca-se o de Paulo Freire. A contribuição deste brasileiro tem sido reconhecida internacionalmente e pode ser resumida, entre outras formas, do seguinte modo: (A) a família exerce papel fundamental na construção do conhecimento sistemático. (B) a escola precisa ser adequada às necessidades básicas da infância pobre. (C) a cultura popular fica mais rica à medida que faz parte do currículo. (D) o governo precisa estar atento a todas as práticas didáticas modernas. (E) a pedagogia tem de provocar o processo de emancipação do sujeito. 16) (MEC – Provão 2003 – Questão 2) Assim são os gênios: descobrem ou inventam o óbvio que ninguém vê. Assim aconteceu com Paulo Freire que descobriu que o "vovô absolutamente não viu o ovo", nem a "vovó viu a ave coisa nenhuma", mas, ao contrário – com certeza –, o pedreiro viu a pedra; a cozinheira, o feijão: o lavrador, a enxada, a soja e o trigo. BOAL, Augusto. Paulo Freire, meu último pai. Pátio – Revista Pedagógica. Porto Alegre: ago/out.1997, p.50 Partindo da idéia implícita no texto, pode-se afirmar que NÃO faz parte da concepção de educação de Paulo Freire: (A) a dialogicidade. (B) a inserção do dominado na cultura da elite. (C) a utilização de conhecimentos prévios do educando. (D) a tomada de consciência da situação existencial. (E) o compromisso com a transformação social. 17) (MEC – Provão 2003 – Questão 3) Você e seus colegas de escola estão discutindo as contribuições de alguns filósofos para a educação, entre as quais a teoria educacional de Dewey, que destaca a noção de que (A) a educação é um processo que deve romper com os limites que a ordem institucional impõe à escola. (B) a brutalidade presente no homem é causada por sua inclinação para a liberdade, e isto requer polimento. (C) o ensino e, por conseguinte, o aprendizado, deve partir dos conceitos morais e intelectuais. (D) o importante para a criança e para o adulto é o aprendizado de como lidar com a mudança constante. (E) o homem tem necessidade de cuidados e formação, sendo que esta compreende, além da disciplina, a instrução.
  6. 6. 18) (MEC – ENADE 2005 - Questão 14) Uma teoria pedagógica é um conjunto de saberes sobre as questões principais da Pedagogia: Para que educar? O que significa ensinar e aprender? Como fazê-lo? Uma teoria pedagógica crítica se caracteriza pela (A) visão pessimista da escola e do papel sociocultural que ela desempenha na sociedade. (B) instrumentalização eficiente do ensinar e do aprender. (C) problematização dos pressupostos filosóficos e sociopolíticos do fazer pedagógico. (D) rejeição aos métodos didáticos que simplificam a capacidade de alunos e de professores. (E) aceitação de diferentes propostas sobre o significado do ensinar e do aprender. 19) (MEC – ENADE 2008 - Questão 16) O pensamento pedagógico de Paulo Freire parte de alguns princípios que marcam, de forma clara e objetiva, o seu modo de entender o ato educativo. Considerando as características do pensamento desse autor, analise as afirmações que se seguem: I - Ensinar é um ato que envolve a reflexão sobre a própria prática. II - Modificar a cultura originária é parte do processo educativo. III - Superar a consciência ingênua é tarefa da ação educativa. IV - Educar é um ato que acontece em todos os espaços da vida. V - Educar é transmitir o conhecimento erudito e universalmente reconhecido. Estão de acordo com o pensamento de Paulo Freire APENAS as afirmações (A) I, III e IV (B) I, IV e V (C) I, II, III e IV (D) I e II (E) II e V GABARITO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 A E B D C E D C B A 11 12 13 14 15 16 17 18 19 A B C D E B D C A

×