SlideShare uma empresa Scribd logo
Coordenadoria de Educação
Gerência de Educação Infantil


                    Matemática
                    na Educação
                      Infantil

      Encontro de PA e CP
          Abril 2012
Por que estamos juntos?
 Fortalecer a figura do PA e do CP como
  formador de formadores;

 Trabalhar na formação dos educadores a
  partir da reflexão sobre a prática;

     Voltar nosso   olhar   para   questão   da
    matemática;

 Divulgar as teorias e os documentos oficiais
  que embasam nossa prática;
Para quem?
Qual objetivo do encontro?
A Matemática nos Diferentes Espaços e
         Tempos do Planejamento

 O olhar na                   A intencionalidade
  matemática                    matemática.

  A matemática no               A matemática em um projeto
 cotidiano (focar a prática     de trabalho
 na resolução).
                                As possíveis atividades de
                                matemática em diferentes
                                áreas do conhecimento.
Traçando o percurso ...

 1º Momento : * Relembrando metas,
               *Definindo as premissas;
               *Revelando conceitos;

 2º Momento: Práticas – perguntas que
              desafiam a criança a
  pensar.
 3º Momento: “Ao infinito e além...” –
                    Projetos e sugestões
Metas para a educação infantil

 Falem de forma clara e adequada, usando a
  língua com desenvoltura e espontaneidade;
 Expressem suas opiniões e ideias em pequenos
  e grandes grupos;
 Saibam se expressar linguística e
  artisticamente, demonstrando seu pensamento,
  intenções e interesses;
 Compreendam as instruções dadas por seus
  pares e adultos;
Em foco: a matemática
  Reconheçam números, quantidades, formas,
   categorias de objetos e suas características,
   relacionando-os com a vida cotidiana;

  Reconheçam a função social dos números e sua
   importância;

  Incluam e apliquem conhecimentos matemáticos
   simples às situações-problema, perceptíveis tanto em
   atividades espontâneas quanto naquelas propostas
   com fins de aprendizagem de determinada habilidade;
A arte de fazer perguntas


 A construção da autonomia
 Aspectos intelectuais,morais e sociais.
 Exemplos... (Kamii, Pg 47)

 A autonomia é diferente da auto-
  suficiência
   Exemplos... (uso do banheiro)
Definindo as premissas para
  o trabalho na educação
           infantil

“A situação não é a de ensinar,
 mas de aprender”
Interações
A lógica do adulto – A lógica das crianças -
           A lógica de cada criança.
                 Caso do Dug
 O que é um sonho? – Nós sonhamos à noite. A gente pensa em alguma coisa. –
 De onde vêm os sonhos? – Não sei.
 O que você acha? – Que nós mesmos é que fazemos os sonhos. – Onde está o sonho
  enquanto a gente sonha? – Lá fora. –
 Onde? – Aqui (mostra a lua, através da janela) –
 Por que lá fora? – Porque nós nos levantamos. –
 E daí? – Ele foi embora. –
 Enquanto a gente sonha, onde o sonho está? – Na nossa casa. –
 Onde? – Na nossa cama. –
 Onde? – Bem pertinho. –
 E se eu estiver lá no seu quarto, eu posso vê-lo? –
 Não...sim, porque você vai estar perto da cama.


 (Piaget, A representação do mundo da criança.)
O ERRO
As possibilidades de construção
Quantidade e variedade de
        materiais
Registro
Revelando os conceitos

          Conhecimento físico /
 Conhecimento lógico Matemático
Conhecimento físico e
conhecimento lógico-matemático

 “O conhecimento físico é o conhecimento dos objetos
  na sua realidade externa. A cor e o peso (...) podem ser
  conhecidas pela observação.
      Contudo, quando nos apresentam uma plaqueta
  vermelha e uma azul, e notamos a diferença, esta
  diferença é um exemplo de pensamento lógico
  matemático(...) A diferença é uma relação criada
  mentalmente pelo indivíduo que relaciona os dois
  objetos. A diferença não está nem em uma plaqueta
  nem em outra. Se a pessoa não colocasse os objetos
  dentro desta relação, para ela não existiria a diferença.”
  (Kamii, 1988, pg 14)
Referencial Nacional Curricular
para a Educação Infantil/1998 (RCNEI).


 Destaca três blocos de conteúdos a
 serem trabalhados na Educação Infantil.

 Espaço e forma
 Medidas e grandezas
 Construção do sistema de numeração
Quais perguntas que desafiam a
   criança a fazer relações?
Quais perguntas que desafiam a
  criança a fazer relações?
            Votação
A nossa sala é grande?
Como pensar sobre tipos de medida de espaço?
O maior animal terrestre –
Quais vivências colocam a criança para
   pensar no tamanho do animal?
Colocar a própria criança em relação
          com os objetos
Comparando medidas
       Peso
“A construção do número”


Colocar a criança para escrever os números e as letras
em diferentes momentos, em diferentes suportes,
ajudam no reconhecimento dos signos, mas, não
garante a construção da estrutura mental do número .
Quais questões desafiam a minha
               criança?

 Atenção a faixa etária e as diferenças de
  interesse dentro do grupo;

 Temas relacionados a vida da
  comunidade e da vida na instituição;
Troca de experiências
  O mundo da Copa – o nosso mundo”
 Construindo o Morro do São Carlos
Onde fica a rua da escola?
O Largo do Estácio – Onde se
localiza o comércio, o Metrô e a
           Prefeitura?
Círculo Montessoriano

 Espaço (vizinhança, contorno, separação,
  ordem, entre outros.)



 Atividades de classificação, seriação e
  contagem com as próprias crianças, com
  objetos, com blocos lógicos.
Jogos
 Observar os níveis de dificuldade;

 Relacionar os jogos com os problemas e
  conteúdos do grupo;

 Ficar atenta à construção da autonomia
  do grupo e individual;
 Jogos de trilha, jogos com dados,
  memória, dominó...
Jogo de trilha a partir da história
     A casa Sonolenta
Jogo de trilha a partir da história
       A Bruxa Salomé
Jogo de trilha feito pelas crianças
“Tire a sorte” e cubra a quantidade
“Conte rápido” para cobrir o numeral
“Vire tudo” a partir da quantidade do
               dado
Regras escritas
Dominó a partir de personagens da
história O rei Bigodeira e sua Banheira
Jogo da memória a partir de cenas de
           uma história
Possibilidades de jogos a serem adaptados
               para a pré-escola
        Associação de numeral e quantidade
Trabalhar com um dado e respectivas quantidades
Ilustrando a história
Sugestões de Práticas Matemáticas a
    partir de livros de literatura e vídeos
 Idéia do vídeo do Toy History – Projeto de organização dos
  brinquedos preferidos. Como criar duplas ou pequenos grupos
  para ninguém se perder na mudança?
 Livro: O Homem que amava as Caixas – Projeto caixas.
  (Diferentes tamanhos e formas – dentro e fora, o que vejo de
  dentro, como classificar, cabe não cabe, formas, construções no
  espaço...)
 Livros: Atchim – Projeto a partir das características dos animais.
 Sabe de quem era aquele rabinho? Elza Cesar Sallut ,ed. Scipione
 Clact, Clact, Clact de Liliane e Michele Iacocca.
 Alto- Jez Alborough ed.Brink Book
 Cocô de Passarinho. Resolução de problemas.
 O quanto Eu te Amo
Relação de materiais para a sala ou para
   o armário de matemática coletivo
 Jogos: de encaixe
       de trilha
       quebra-cabeça
       memória
       dominó
 e outros que desenvolvam o raciocínio matemático e a
  aproximação com o universo dos números e quantidades ( Super
  Trunfo, Can-Can, Jogos com cartas etc.)
 •Jogos e materiais de construção ( blocos de madeira, peças de
  plástico,”Lego”, “Pequeno arquiteto”...)
 •Caixas de diferentes tamanhos
 •Ampulheta
 •Balança
 •Fita métrica
 •Coleções diversas (bichinhos, aviões, carrinhos...)
Referências Bibliográficas
 MAC DONALD, Sharon. Matemática em minutos: atividades fáceis para
  crianças de 4 a 8 anos! Editora Artmed. 2007.
 KAMII, Constance. A criança e o número: implicações da teoria de Piaget
  para a atuação junto a escolares de 4 a 6 anos. Campinas, SP: Papirus,
  1990.
 BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular
  nacional para a educação infantil / Ministério da Educação e do
  Desporto. Volume 3. Brasília: MEC / SEF, 1998.
 SMOLE, Kátia. A matemática na educação infantil. a teoria as
  inteligências múltiplas na prática escolar. Porto Alegre: Artmed, 2003.
 SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DO RIO DE
  JANEIRO. Gerência de Educação Infantil. Orientações curriculares para
  a educação infantil. Rio de Janeiro: SME/CED/GEI, 2010.
 SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DO RIO DE
  JANEIRO. Gerência de Educação Infantil. Caderno de planejamento para
  a educação infantil, vol. 1. Rio de Janeiro: SME/CED/GEI, 2011
...
ESPAÇO RESERVADO
        PARA SUA
      HISTÓRIA...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.
 Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil. Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.
Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.
Leila da Conceição
 
PNAIC 9º encontro 27 de novembro - Claudia e Fabiana
PNAIC  9º encontro 27 de novembro - Claudia e FabianaPNAIC  9º encontro 27 de novembro - Claudia e Fabiana
PNAIC 9º encontro 27 de novembro - Claudia e Fabiana
Fabiana Esteves
 
Alfabetização matemática apostila p professor 1 ano
Alfabetização matemática apostila p professor 1 anoAlfabetização matemática apostila p professor 1 ano
Alfabetização matemática apostila p professor 1 ano
Proalfacabofrio
 
Slides da apresentação do Professor Doutor Cristiano Alberto Muniz
Slides da apresentação do Professor Doutor Cristiano Alberto MunizSlides da apresentação do Professor Doutor Cristiano Alberto Muniz
Slides da apresentação do Professor Doutor Cristiano Alberto Muniz
Matematica DF
 
Brochuras – Porquê
Brochuras – PorquêBrochuras – Porquê
Brochuras – Porquê
Cinda Simoes
 
A matemática e o dia a dia texto
A matemática e o dia a dia  textoA matemática e o dia a dia  texto
A matemática e o dia a dia texto
gilmar_adv
 

Mais procurados (16)

Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.
 Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil. Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.
Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.
 
PNAIC 9º encontro 27 de novembro - Claudia e Fabiana
PNAIC  9º encontro 27 de novembro - Claudia e FabianaPNAIC  9º encontro 27 de novembro - Claudia e Fabiana
PNAIC 9º encontro 27 de novembro - Claudia e Fabiana
 
Educação Matemática na Educação Infantil
Educação Matemática na Educação InfantilEducação Matemática na Educação Infantil
Educação Matemática na Educação Infantil
 
Alfabetização matemática apostila p professor 1 ano
Alfabetização matemática apostila p professor 1 anoAlfabetização matemática apostila p professor 1 ano
Alfabetização matemática apostila p professor 1 ano
 
PNAIC Caderno 2 (parte 2) - Quantificação, Registros e Agrupamentos
PNAIC Caderno 2 (parte 2) - Quantificação, Registros e AgrupamentosPNAIC Caderno 2 (parte 2) - Quantificação, Registros e Agrupamentos
PNAIC Caderno 2 (parte 2) - Quantificação, Registros e Agrupamentos
 
Alfabetização Matemática ll PNAIC
Alfabetização Matemática ll PNAIC Alfabetização Matemática ll PNAIC
Alfabetização Matemática ll PNAIC
 
Jogos matemáticos educação infantil
Jogos matemáticos   educação infantilJogos matemáticos   educação infantil
Jogos matemáticos educação infantil
 
Jogos de matemática
Jogos de  matemáticaJogos de  matemática
Jogos de matemática
 
A matemática na rotina a educação infantil
A matemática na rotina a educação infantilA matemática na rotina a educação infantil
A matemática na rotina a educação infantil
 
4º encontro pnaic 2014 vânia ok.pptx
4º encontro pnaic 2014 vânia ok.pptx 4º encontro pnaic 2014 vânia ok.pptx
4º encontro pnaic 2014 vânia ok.pptx
 
JOGOS DE TRILHA NA ED INFANTIL
JOGOS DE TRILHA NA ED INFANTILJOGOS DE TRILHA NA ED INFANTIL
JOGOS DE TRILHA NA ED INFANTIL
 
Slide
SlideSlide
Slide
 
Slides da apresentação do Professor Doutor Cristiano Alberto Muniz
Slides da apresentação do Professor Doutor Cristiano Alberto MunizSlides da apresentação do Professor Doutor Cristiano Alberto Muniz
Slides da apresentação do Professor Doutor Cristiano Alberto Muniz
 
Brochuras – Porquê
Brochuras – PorquêBrochuras – Porquê
Brochuras – Porquê
 
Profª Graça:Quantificação, registros e agrupamentos-caderno 2
Profª Graça:Quantificação, registros e agrupamentos-caderno 2Profª Graça:Quantificação, registros e agrupamentos-caderno 2
Profª Graça:Quantificação, registros e agrupamentos-caderno 2
 
A matemática e o dia a dia texto
A matemática e o dia a dia  textoA matemática e o dia a dia  texto
A matemática e o dia a dia texto
 

Destaque

Planejamento educação infantil 2011 2
Planejamento educação infantil 2011 2Planejamento educação infantil 2011 2
Planejamento educação infantil 2011 2
Sme Otacílio Costa
 
Cálculo do volume
Cálculo do volume Cálculo do volume
Cálculo do volume
thiago oda
 
Reunião pa maio
Reunião pa maioReunião pa maio
Reunião pa maio
dayse
 
Aprendizagem
AprendizagemAprendizagem
Aprendizagem
dayse
 
Cuidador
Cuidador Cuidador
Cuidador
dayse
 
03 situações de empate
03   situações de empate03   situações de empate
03 situações de empate
eduardorsilva
 

Destaque (20)

Orientações professor
 Orientações professor Orientações professor
Orientações professor
 
Caderno Pedagogico Educação Infantil-1º semestre
Caderno Pedagogico Educação Infantil-1º semestreCaderno Pedagogico Educação Infantil-1º semestre
Caderno Pedagogico Educação Infantil-1º semestre
 
Planejamento educação infantil 2011 2
Planejamento educação infantil 2011 2Planejamento educação infantil 2011 2
Planejamento educação infantil 2011 2
 
5 anos2014semestre1versaofinal.pptx
5 anos2014semestre1versaofinal.pptx5 anos2014semestre1versaofinal.pptx
5 anos2014semestre1versaofinal.pptx
 
Planejamento e PPP 1
Planejamento e PPP 1Planejamento e PPP 1
Planejamento e PPP 1
 
Cálculo do volume
Cálculo do volume Cálculo do volume
Cálculo do volume
 
iklim
iklimiklim
iklim
 
Planejamento e PPP 2
Planejamento e PPP 2Planejamento e PPP 2
Planejamento e PPP 2
 
Reunião pa maio
Reunião pa maioReunião pa maio
Reunião pa maio
 
Aprendizagem
AprendizagemAprendizagem
Aprendizagem
 
Cuidador
Cuidador Cuidador
Cuidador
 
Lista de Material Escolar 4º Ano
Lista de Material Escolar 4º AnoLista de Material Escolar 4º Ano
Lista de Material Escolar 4º Ano
 
Slide matematica-pesquisa de campo
Slide matematica-pesquisa de campoSlide matematica-pesquisa de campo
Slide matematica-pesquisa de campo
 
Calculo de volume de um silo utilizando integral
Calculo de volume de um silo utilizando integralCalculo de volume de um silo utilizando integral
Calculo de volume de um silo utilizando integral
 
Livro orientações curriculares
Livro orientações curricularesLivro orientações curriculares
Livro orientações curriculares
 
Desenvolvimento de jogos: A Sala Cognitiva
Desenvolvimento de jogos: A Sala CognitivaDesenvolvimento de jogos: A Sala Cognitiva
Desenvolvimento de jogos: A Sala Cognitiva
 
Trabalho De CiêNcias
Trabalho De CiêNciasTrabalho De CiêNcias
Trabalho De CiêNcias
 
03 situações de empate
03   situações de empate03   situações de empate
03 situações de empate
 
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 2)
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 2)[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 2)
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 2)
 
A criança e o número
A criança e o númeroA criança e o número
A criança e o número
 

Semelhante a ce matematica GEI

PNAIC CADERNO 3 Construção do Sistema de Numeração Decimal
PNAIC CADERNO 3 Construção do Sistema de Numeração DecimalPNAIC CADERNO 3 Construção do Sistema de Numeração Decimal
PNAIC CADERNO 3 Construção do Sistema de Numeração Decimal
Amanda Nolasco
 
Fundamentos e metodolodia de matemática
Fundamentos e metodolodia de matemáticaFundamentos e metodolodia de matemática
Fundamentos e metodolodia de matemática
massarioli
 
Fundamentos e metodolodia de matemática atps
Fundamentos e metodolodia de matemática   atpsFundamentos e metodolodia de matemática   atps
Fundamentos e metodolodia de matemática atps
massarioli
 
Portfólio educação matemática
Portfólio educação matemáticaPortfólio educação matemática
Portfólio educação matemática
Micheli Rader
 
Educação matemática
Educação matemáticaEducação matemática
Educação matemática
Micheli Rader
 
Ativ 3-4-michelconchelima
Ativ 3-4-michelconchelimaAtiv 3-4-michelconchelima
Ativ 3-4-michelconchelima
Michel Conche
 
PNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃO
PNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃOPNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃO
PNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃO
Amanda Nolasco
 
Organização de pre escolar
Organização de pre escolarOrganização de pre escolar
Organização de pre escolar
Rute_Sara
 
Segundo encontro Claudia e Fabiana 10 maio PNAIC Duque de Caxias
Segundo encontro Claudia e Fabiana 10 maio PNAIC Duque de CaxiasSegundo encontro Claudia e Fabiana 10 maio PNAIC Duque de Caxias
Segundo encontro Claudia e Fabiana 10 maio PNAIC Duque de Caxias
Fabiana Esteves
 
Portfólio educação matemática
Portfólio educação matemáticaPortfólio educação matemática
Portfólio educação matemática
Micheli Rader
 
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho
Encontro do dia 30 de junho e 07de julhoEncontro do dia 30 de junho e 07de julho
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho
Solange Goulart
 

Semelhante a ce matematica GEI (20)

PNAIC CADERNO 3 Construção do Sistema de Numeração Decimal
PNAIC CADERNO 3 Construção do Sistema de Numeração DecimalPNAIC CADERNO 3 Construção do Sistema de Numeração Decimal
PNAIC CADERNO 3 Construção do Sistema de Numeração Decimal
 
Fundamentos e metodolodia de matemática
Fundamentos e metodolodia de matemáticaFundamentos e metodolodia de matemática
Fundamentos e metodolodia de matemática
 
Fundamentos e metodolodia de matemática atps
Fundamentos e metodolodia de matemática   atpsFundamentos e metodolodia de matemática   atps
Fundamentos e metodolodia de matemática atps
 
A casa sonolenta
A casa sonolentaA casa sonolenta
A casa sonolenta
 
Matemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC Matemática
Matemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC MatemáticaMatemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC Matemática
Matemática realística - Resumo dos cadernos do PNAIC Matemática
 
Portfólio educação matemática
Portfólio educação matemáticaPortfólio educação matemática
Portfólio educação matemática
 
Educação matemática
Educação matemáticaEducação matemática
Educação matemática
 
Portfólio educação matemática
Portfólio educação matemáticaPortfólio educação matemática
Portfólio educação matemática
 
caderno 8 pnaic matemática
caderno 8 pnaic matemáticacaderno 8 pnaic matemática
caderno 8 pnaic matemática
 
Ativ 3-4-michelconchelima
Ativ 3-4-michelconchelimaAtiv 3-4-michelconchelima
Ativ 3-4-michelconchelima
 
PNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃO
PNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃOPNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃO
PNAIC CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTO U2 2º VERSÃO
 
Organização de pre escolar
Organização de pre escolarOrganização de pre escolar
Organização de pre escolar
 
Planejamento do 6ª encontro tarde certo
Planejamento do 6ª encontro tarde  certoPlanejamento do 6ª encontro tarde  certo
Planejamento do 6ª encontro tarde certo
 
A importância da matemática na alfabetização da criança
A importância da matemática na alfabetização da criançaA importância da matemática na alfabetização da criança
A importância da matemática na alfabetização da criança
 
17º encontro
17º encontro17º encontro
17º encontro
 
Segundo encontro Claudia e Fabiana 10 maio PNAIC Duque de Caxias
Segundo encontro Claudia e Fabiana 10 maio PNAIC Duque de CaxiasSegundo encontro Claudia e Fabiana 10 maio PNAIC Duque de Caxias
Segundo encontro Claudia e Fabiana 10 maio PNAIC Duque de Caxias
 
Portfólio educação matemática
Portfólio educação matemáticaPortfólio educação matemática
Portfólio educação matemática
 
FORMAÇÃO.pptx
FORMAÇÃO.pptxFORMAÇÃO.pptx
FORMAÇÃO.pptx
 
17º encontro
17º encontro17º encontro
17º encontro
 
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho
Encontro do dia 30 de junho e 07de julhoEncontro do dia 30 de junho e 07de julho
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho
 

Último

CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
EduardaMedeiros18
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
LuanaAlves940822
 

Último (20)

CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 

ce matematica GEI

  • 1. Coordenadoria de Educação Gerência de Educação Infantil Matemática na Educação Infantil Encontro de PA e CP Abril 2012
  • 2. Por que estamos juntos?  Fortalecer a figura do PA e do CP como formador de formadores;  Trabalhar na formação dos educadores a partir da reflexão sobre a prática;  Voltar nosso olhar para questão da matemática;  Divulgar as teorias e os documentos oficiais que embasam nossa prática;
  • 4. Qual objetivo do encontro?
  • 5. A Matemática nos Diferentes Espaços e Tempos do Planejamento  O olhar na  A intencionalidade matemática matemática. A matemática no A matemática em um projeto cotidiano (focar a prática de trabalho na resolução). As possíveis atividades de matemática em diferentes áreas do conhecimento.
  • 6. Traçando o percurso ...  1º Momento : * Relembrando metas, *Definindo as premissas; *Revelando conceitos;  2º Momento: Práticas – perguntas que desafiam a criança a pensar.  3º Momento: “Ao infinito e além...” – Projetos e sugestões
  • 7. Metas para a educação infantil  Falem de forma clara e adequada, usando a língua com desenvoltura e espontaneidade;  Expressem suas opiniões e ideias em pequenos e grandes grupos;  Saibam se expressar linguística e artisticamente, demonstrando seu pensamento, intenções e interesses;  Compreendam as instruções dadas por seus pares e adultos;
  • 8. Em foco: a matemática  Reconheçam números, quantidades, formas, categorias de objetos e suas características, relacionando-os com a vida cotidiana;  Reconheçam a função social dos números e sua importância;  Incluam e apliquem conhecimentos matemáticos simples às situações-problema, perceptíveis tanto em atividades espontâneas quanto naquelas propostas com fins de aprendizagem de determinada habilidade;
  • 9. A arte de fazer perguntas  A construção da autonomia Aspectos intelectuais,morais e sociais. Exemplos... (Kamii, Pg 47)  A autonomia é diferente da auto- suficiência Exemplos... (uso do banheiro)
  • 10. Definindo as premissas para o trabalho na educação infantil “A situação não é a de ensinar, mas de aprender”
  • 12. A lógica do adulto – A lógica das crianças - A lógica de cada criança. Caso do Dug  O que é um sonho? – Nós sonhamos à noite. A gente pensa em alguma coisa. –  De onde vêm os sonhos? – Não sei.  O que você acha? – Que nós mesmos é que fazemos os sonhos. – Onde está o sonho enquanto a gente sonha? – Lá fora. –  Onde? – Aqui (mostra a lua, através da janela) –  Por que lá fora? – Porque nós nos levantamos. –  E daí? – Ele foi embora. –  Enquanto a gente sonha, onde o sonho está? – Na nossa casa. –  Onde? – Na nossa cama. –  Onde? – Bem pertinho. –  E se eu estiver lá no seu quarto, eu posso vê-lo? –  Não...sim, porque você vai estar perto da cama.  (Piaget, A representação do mundo da criança.)
  • 13. O ERRO As possibilidades de construção
  • 14. Quantidade e variedade de materiais
  • 16. Revelando os conceitos Conhecimento físico / Conhecimento lógico Matemático
  • 17. Conhecimento físico e conhecimento lógico-matemático  “O conhecimento físico é o conhecimento dos objetos na sua realidade externa. A cor e o peso (...) podem ser conhecidas pela observação. Contudo, quando nos apresentam uma plaqueta vermelha e uma azul, e notamos a diferença, esta diferença é um exemplo de pensamento lógico matemático(...) A diferença é uma relação criada mentalmente pelo indivíduo que relaciona os dois objetos. A diferença não está nem em uma plaqueta nem em outra. Se a pessoa não colocasse os objetos dentro desta relação, para ela não existiria a diferença.” (Kamii, 1988, pg 14)
  • 18. Referencial Nacional Curricular para a Educação Infantil/1998 (RCNEI). Destaca três blocos de conteúdos a serem trabalhados na Educação Infantil.  Espaço e forma  Medidas e grandezas  Construção do sistema de numeração
  • 19. Quais perguntas que desafiam a criança a fazer relações?
  • 20. Quais perguntas que desafiam a criança a fazer relações? Votação
  • 21.
  • 22. A nossa sala é grande? Como pensar sobre tipos de medida de espaço?
  • 23. O maior animal terrestre – Quais vivências colocam a criança para pensar no tamanho do animal?
  • 24. Colocar a própria criança em relação com os objetos
  • 26. “A construção do número” Colocar a criança para escrever os números e as letras em diferentes momentos, em diferentes suportes, ajudam no reconhecimento dos signos, mas, não garante a construção da estrutura mental do número .
  • 27. Quais questões desafiam a minha criança?  Atenção a faixa etária e as diferenças de interesse dentro do grupo;  Temas relacionados a vida da comunidade e da vida na instituição;
  • 28. Troca de experiências O mundo da Copa – o nosso mundo”  Construindo o Morro do São Carlos
  • 29. Onde fica a rua da escola?
  • 30. O Largo do Estácio – Onde se localiza o comércio, o Metrô e a Prefeitura?
  • 31. Círculo Montessoriano  Espaço (vizinhança, contorno, separação, ordem, entre outros.)  Atividades de classificação, seriação e contagem com as próprias crianças, com objetos, com blocos lógicos.
  • 32. Jogos  Observar os níveis de dificuldade;  Relacionar os jogos com os problemas e conteúdos do grupo;  Ficar atenta à construção da autonomia do grupo e individual;  Jogos de trilha, jogos com dados, memória, dominó...
  • 33. Jogo de trilha a partir da história A casa Sonolenta
  • 34. Jogo de trilha a partir da história A Bruxa Salomé
  • 35. Jogo de trilha feito pelas crianças
  • 36. “Tire a sorte” e cubra a quantidade
  • 37. “Conte rápido” para cobrir o numeral
  • 38. “Vire tudo” a partir da quantidade do dado
  • 40. Dominó a partir de personagens da história O rei Bigodeira e sua Banheira
  • 41. Jogo da memória a partir de cenas de uma história
  • 42. Possibilidades de jogos a serem adaptados para a pré-escola Associação de numeral e quantidade Trabalhar com um dado e respectivas quantidades
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47. Sugestões de Práticas Matemáticas a partir de livros de literatura e vídeos  Idéia do vídeo do Toy History – Projeto de organização dos brinquedos preferidos. Como criar duplas ou pequenos grupos para ninguém se perder na mudança?  Livro: O Homem que amava as Caixas – Projeto caixas. (Diferentes tamanhos e formas – dentro e fora, o que vejo de dentro, como classificar, cabe não cabe, formas, construções no espaço...)  Livros: Atchim – Projeto a partir das características dos animais.  Sabe de quem era aquele rabinho? Elza Cesar Sallut ,ed. Scipione  Clact, Clact, Clact de Liliane e Michele Iacocca.  Alto- Jez Alborough ed.Brink Book  Cocô de Passarinho. Resolução de problemas.  O quanto Eu te Amo
  • 48. Relação de materiais para a sala ou para o armário de matemática coletivo  Jogos: de encaixe  de trilha  quebra-cabeça  memória  dominó  e outros que desenvolvam o raciocínio matemático e a aproximação com o universo dos números e quantidades ( Super Trunfo, Can-Can, Jogos com cartas etc.)  •Jogos e materiais de construção ( blocos de madeira, peças de plástico,”Lego”, “Pequeno arquiteto”...)  •Caixas de diferentes tamanhos  •Ampulheta  •Balança  •Fita métrica  •Coleções diversas (bichinhos, aviões, carrinhos...)
  • 49. Referências Bibliográficas  MAC DONALD, Sharon. Matemática em minutos: atividades fáceis para crianças de 4 a 8 anos! Editora Artmed. 2007.  KAMII, Constance. A criança e o número: implicações da teoria de Piaget para a atuação junto a escolares de 4 a 6 anos. Campinas, SP: Papirus, 1990.  BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil / Ministério da Educação e do Desporto. Volume 3. Brasília: MEC / SEF, 1998.  SMOLE, Kátia. A matemática na educação infantil. a teoria as inteligências múltiplas na prática escolar. Porto Alegre: Artmed, 2003.  SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Gerência de Educação Infantil. Orientações curriculares para a educação infantil. Rio de Janeiro: SME/CED/GEI, 2010.  SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Gerência de Educação Infantil. Caderno de planejamento para a educação infantil, vol. 1. Rio de Janeiro: SME/CED/GEI, 2011
  • 50. ... ESPAÇO RESERVADO PARA SUA HISTÓRIA...