Modelagem e Simulação na Marinha do Brasil 29 de setembro de 2011 Contra-Almirante Antonio R. PONTES LIMA Jr.  Diretor do ...
SUMÁRIO <ul><ul><li>Introdução </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelagem e Simulação na Marinha do Brasil  </li></ul></ul><ul><...
SECIRM Sistema de Ciência e Tecnologia da Marinha CHM
CASNAV - Histórico 1975 Criação Avaliação Operacional das Fragatas Classe Niterói 1ª Fase Jogo de Guerra da EGN 1980 Cript...
CASNAV -  Áreas de Atuação PROCESSO DECISÓRIO PESQUISA OPERACIONAL <ul><li>Avaliação Operacional </li></ul><ul><li>Avaliaç...
CASNAV - Organograma Gabinete Conselho Consultivo Assessoria de Gestão Contemporânea Conselho Técnico Divisão de Gestão da...
Parcerias Estratégicas <ul><li>A utilização de simuladores vem ocupando um papel cada vez mais importante no cenário mundi...
Tipos de  Simulação Modelagem e Simulação na  Marinha do Brasil Simulações Vivas   Envolvem pessoas reais operando sistema...
EGN Planejamento Ensino EGN EN  CIAGA CAAML Treinamento Análise Aquisição CASNAV Modelagem e Simulação na  Marinha do Brasil
Sistema Simulador de Guerra Naval (SSGN) da Escola de Guerra Naval - EGN  Modelagem e Simulação na  Marinha do Brasil
Sistema Simulador de Guerra Naval (SSGN) da Escola de Guerra Naval Histórico 1982: Início do desenvolvimento, pelo CASNAV,...
<ul><li>Simular diferentes tipos de ações de Guerra Naval, envolvendo Forças Navais e Aeronavais em um Teatro de Operações...
Nomenclatura e Taxonomia Exemplo:  JG Carimbó (C-EMOI) Fonte: Publicação EGN-101A Rev. 1 - JOGOS DE GUERRA Sistema Simulad...
Centro de Jogos Didáticos (CJD) do  Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo - CIASC  Modelagem e Simulação na  Mar...
<ul><ul><li>Desenvolvimento para o CIASC pelo  Grupo de Tecnologia em Computação Gráfica - Tecgraf da PUC-Rio. </li></ul><...
Simulador de Passadiço do  Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão  CAAML Modelagem e Simulação na  Marinha do Br...
<ul><li>Projeto FINEP CT-AQUA 2007 (LSI/USP) </li></ul><ul><li>Janeiro 2008 a julho de 2010 </li></ul><ul><li>Montagem de ...
Simulador de Passadiço  CAAML
Simulador de Aviso de Instrução (SiAvIn) da Escola Naval Modelagem e Simulação na  Marinha do Brasil <ul><li>Projeto de Me...
<ul><li>Projeto de desenvolvimento de simulador nacional com apoio da FINEP  </li></ul><ul><li>Parceria CASNAV – LSI/USP -...
Simulador de Passadiço  CIAGA
<ul><li>Submarino com Propulsão Nuclear  </li></ul><ul><li>Apoio ao projeto e construção (Realidade Virtual) </li></ul><ul...
<ul><li>Sistema Simulador Interforças </li></ul><ul><li>Sistema computacional de simulação para apoio a Operações Conjunta...
Conclusão <ul><li>Pré-Sal </li></ul><ul><li>Submarino Nuclear  </li></ul><ul><li>Interoperabilidade </li></ul><ul><li>Dema...
Obrigado!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

29/09/2011 - 14h às 17h - TI nacional e os projetos do ministério da defesa - Antonio Reginaldo Pontes Lima Junior

1.247 visualizações

Publicada em

29/09/2011 - 14h às 17h - TI nacional e os projetos do ministério da defesa - Antonio Reginaldo Pontes Lima Junior

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.247
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

29/09/2011 - 14h às 17h - TI nacional e os projetos do ministério da defesa - Antonio Reginaldo Pontes Lima Junior

  1. 1. Modelagem e Simulação na Marinha do Brasil 29 de setembro de 2011 Contra-Almirante Antonio R. PONTES LIMA Jr. Diretor do Centro de Análises de Sistemas Navais – CASNAV Capitão-de-Corveta(T) Antonio Anddre SERPA da Silva Gerente do Projeto Simulador Nacional de Passadiço - CASNAV
  2. 2. SUMÁRIO <ul><ul><li>Introdução </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelagem e Simulação na Marinha do Brasil </li></ul></ul><ul><ul><li>Perspectivas </li></ul></ul><ul><ul><li>Conclusão </li></ul></ul>
  3. 3. SECIRM Sistema de Ciência e Tecnologia da Marinha CHM
  4. 4. CASNAV - Histórico 1975 Criação Avaliação Operacional das Fragatas Classe Niterói 1ª Fase Jogo de Guerra da EGN 1980 Criptologia 1990 1997 2001 Sistemas de Apoio à Decisão Avaliação Operacional de Sistemas Navais OMPS-C Assinatura do Contrato de Autonomia de Gestão 2ª Fase 3ª Fase
  5. 5. CASNAV - Áreas de Atuação PROCESSO DECISÓRIO PESQUISA OPERACIONAL <ul><li>Avaliação Operacional </li></ul><ul><li>Avaliação de Desempenho e </li></ul><ul><li>Otimização de Sistemas Logísticos, </li></ul><ul><li>Administrativos e Operativos </li></ul><ul><li>Avaliação de Danos </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de Tática e seus </li></ul><ul><li>Procedimentos Operativos </li></ul><ul><li>Apoio à Decisão </li></ul><ul><li>Modelagem e Simulação </li></ul><ul><li>Sistemas Digitais Operativos </li></ul><ul><li>Sistemas de Apoio à Decisão </li></ul><ul><li>Sistemas de Comando e Controle </li></ul><ul><li>Sistemas de Acompanhamento </li></ul><ul><li>do Tráfego Marítimo </li></ul><ul><li>Sistemas de Simulação e Jogos </li></ul><ul><li>Sistemas Digitais Administrativos </li></ul><ul><li>Corporativos </li></ul><ul><li>Sistemas de Gerenciamento </li></ul><ul><li>Eletrônico de Documentos </li></ul><ul><li>Sistemas Criptográficos </li></ul><ul><li>Análise Criptográfica </li></ul><ul><li>Avaliação Segurança Sist.Digitais </li></ul>Áreas de Interesse De C,T&I (EMA-410 PDCTM) Atuação do CASNAV Divisões do CASNAV Serviços prestados pelo CASNAV (EMA-417 Capacitação OMPS C) TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Divisão de Pesquisa Operacional CIBERNÉTICA Divisão de Desenvolvimento de Sistemas Divisão de Gestão da Informação Divisão de Projetos Terceirizados Divisão de Criptologia
  6. 6. CASNAV - Organograma Gabinete Conselho Consultivo Assessoria de Gestão Contemporânea Conselho Técnico Divisão de Gestão da Informação CASNAV-23 Divisão de Desenvolvimento de Sistemas CASNAV-21 Divisão de Pesquisa Operacional CASNAV-22 Divisão de Planejamento e Controle de Projetos CASNAV-24 Divisão de Criptologia CASNAV-25 Vice-Diretor Diretor Assessoria de Comunicação Social NuEscCTI MB/UFF Divisão de Gerenciamento de Projetos Terceirizados CASNAV-26 Departamento de Administração CASNAV-10 Departamento de Apoio Tecnológico CASNAV-30 Departamento de Engenharia de Sistemas CASNAV-20 Núcleo de Modelagem e Simulação Assessoria de Gestão Contemporânea Divisão de Planejamento e Controle de Projetos CASNAV-24
  7. 7. Parcerias Estratégicas <ul><li>A utilização de simuladores vem ocupando um papel cada vez mais importante no cenário mundial. </li></ul><ul><li>A MB tem a expectativa de que essa demanda será crescente e para isso vem buscando parcerias (USP, UFF, COPPE/UFRJ, PUC-Rio ...). </li></ul>
  8. 8. Tipos de Simulação Modelagem e Simulação na Marinha do Brasil Simulações Vivas Envolvem pessoas reais operando sistemas reais (Simulação de Incêndio). Simulações Construtivas Envolvem entidades simuladas utilizando equipamentos simulados em um ambiente simulado (Sistema Simulador de Guerra Naval) Simulações Virtuais Envolvem pessoas reais operando sistemas simulados (Simulador de Passadiço, Simulador de Vôo, Simulador de Periscópio).
  9. 9. EGN Planejamento Ensino EGN EN CIAGA CAAML Treinamento Análise Aquisição CASNAV Modelagem e Simulação na Marinha do Brasil
  10. 10. Sistema Simulador de Guerra Naval (SSGN) da Escola de Guerra Naval - EGN Modelagem e Simulação na Marinha do Brasil
  11. 11. Sistema Simulador de Guerra Naval (SSGN) da Escola de Guerra Naval Histórico 1982: Início do desenvolvimento, pelo CASNAV, da primeira versão de sistema computacional para Jogo de Guerra. 1985: Primeira versão em operação no Centro de Jogos de Guerra da EGN. 1999: EGN/CASNAV definem requisitos para nova versão (SSGN). 2003: SSGN entra em operação nas novas instalações do CJG da EGN. Manutenção Evolutiva até os dias atuais
  12. 12. <ul><li>Simular diferentes tipos de ações de Guerra Naval, envolvendo Forças Navais e Aeronavais em um Teatro de Operações Marítimas (TOM) </li></ul><ul><li>Executar a cinemática das Forças, alterando marcha do tempo, permitindo parar ou saltar para uma determinada hora futura. </li></ul><ul><li>Efetuar controle logístico de diversos tipos de recursos (combustíveis, munição e armas etc). </li></ul><ul><li>Possibilitar a condução e avaliação de Jogos de Guerra didáticos e analíticos. </li></ul>Objetivos Sistema Simulador de Guerra Naval (SSGN)
  13. 13. Nomenclatura e Taxonomia Exemplo: JG Carimbó (C-EMOI) Fonte: Publicação EGN-101A Rev. 1 - JOGOS DE GUERRA Sistema Simulador de Guerra Naval (SSGN) Propósito Didático Analítico Nível Decisório Tático Operacional Estratégico Cenário Global Teatral Local Número de Partidos Unilateral Bilateral Multilateral Realismo da Situação Fictício Hipotético Regras Rígidas Semi-rígidas Livre Atualidade da Situação Retrospectivo Corrente Prospectivo Recursos de Apoio Aberto Fechado
  14. 14. Centro de Jogos Didáticos (CJD) do Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo - CIASC Modelagem e Simulação na Marinha do Brasil
  15. 15. <ul><ul><li>Desenvolvimento para o CIASC pelo Grupo de Tecnologia em Computação Gráfica - Tecgraf da PUC-Rio. </li></ul></ul><ul><ul><li>Simula, com finalidade didática, nos níveis operacional e tático, ações de Fuzileiros Navais, tais como: </li></ul></ul><ul><ul><li>- Movimentação de tropas; </li></ul></ul><ul><ul><li>- Fogo naval, aéreo e de artilharia; </li></ul></ul><ul><ul><li>- Comunicações e guerra eletrônica; </li></ul></ul><ul><ul><li>- Condições astronômicas e meteorológicas; </li></ul></ul><ul><ul><li>- Detecção e engajamentos; </li></ul></ul><ul><ul><li>- Reconhecimento aéreo; </li></ul></ul><ul><ul><li>- Apoio logístico. </li></ul></ul>Características Centro de Jogos Didáticos (CJD) CIASC
  16. 16. Simulador de Passadiço do Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão CAAML Modelagem e Simulação na Marinha do Brasil
  17. 17. <ul><li>Projeto FINEP CT-AQUA 2007 (LSI/USP) </li></ul><ul><li>Janeiro 2008 a julho de 2010 </li></ul><ul><li>Montagem de infraestrutura física de sistema de projeção </li></ul><ul><li>Modelagem de Mundo Virtual (6 portos: Rio, Santos, Vitória, Fortaleza, Natal e Rio Grande) </li></ul><ul><li>Software de visualização </li></ul><ul><li>Hardware para agulha giroscópica, timão e telégrafo de manobras </li></ul><ul><li>Consoles e peloros laterais </li></ul><ul><li>Emulação da movimentação de embarcações </li></ul>Simulador de Passadiço CAAML Infraestrutura de Realidade Virtual
  18. 18. Simulador de Passadiço CAAML
  19. 19. Simulador de Aviso de Instrução (SiAvIn) da Escola Naval Modelagem e Simulação na Marinha do Brasil <ul><li>Projeto de Mestrado do CC Coreixas, no NPS - Naval Postgraduate School (EUA)”, em 2010/2011. </li></ul><ul><li>Simulador de Manobras baseado nos Avisos de Instrução da EN. </li></ul><ul><li>Navegação em águas restritas, manobra de recolhimento de homem ao mar, atracação e desatracação e fundeio de precisão. </li></ul><ul><li>Possibilidades: exercícios em ambiente noturno / baixa visibilidade,variações de corrente e de maré. </li></ul>
  20. 20. <ul><li>Projeto de desenvolvimento de simulador nacional com apoio da FINEP </li></ul><ul><li>Parceria CASNAV – LSI/USP - UFF </li></ul><ul><li>Jan 2011 a Dez 2013 </li></ul><ul><li>1ª Fase concluída: levantamento de requisitos, testes de ferramentas, análise de experiências na área de simulação e definição de arquitetura tecnológica para simuladores </li></ul>Simulador de Passadiço do Centro de Instrução Almirante Graça Aranha - CIAGA Modelagem e Simulação na Marinha do Brasil
  21. 21. Simulador de Passadiço CIAGA
  22. 22. <ul><li>Submarino com Propulsão Nuclear </li></ul><ul><li>Apoio ao projeto e construção (Realidade Virtual) </li></ul><ul><li>Treinamento de tripulações </li></ul>Perspectivas
  23. 23. <ul><li>Sistema Simulador Interforças </li></ul><ul><li>Sistema computacional de simulação para apoio a Operações Conjuntas, Operações de Paz, Manobras de Crise, GLO, Defesa Civil </li></ul><ul><li>Níveis Estratégico e Operacional </li></ul><ul><li>Interoperabilidade (EMC, MB, EB e FAB) </li></ul>Joint Warfighting Center (JWFC) EUA Plataforma ALLIANCE França Perspectivas
  24. 24. Conclusão <ul><li>Pré-Sal </li></ul><ul><li>Submarino Nuclear </li></ul><ul><li>Interoperabilidade </li></ul><ul><li>Demanda Crescente </li></ul><ul><li>Capacitação Nacional </li></ul><ul><li>Investimentos </li></ul>
  25. 25. Obrigado!

×