Fraternidade e Juventude            Eis-me aqui,        envia-me (Is 6,8)
Por que a Campanha da Fraternidaderetoma o tema da juventude?        No contexto do Ano da Fé (2012-2013) eda JMJ no Rio d...
Mudança de época- Mundo globalizado-Nova visão de mundo-Crise de sentido-Crise da estrutura familiar- Desenvolvimentos dos...
A internet com suas redes sociais como oFacebook, o Youtube, entre outras, expande aspossibilidades de conhecimento e info...
 Excesso  de        Desorientação  informações        Desenraizamento Relativismo         cultural Competitividade   ...
Os     adolescentes     ejovens conhecem e dominam aslinguagens das novas mídiasmais que os próprios pais eeducadores e is...
 Desigualdade   de      Desemprego  rendas                Violência Vida urbana/fuga      Exclusão digital  do campo ...
   A Igreja tem uma longa caminhada com os jovens. Recordemos a    JAC, JEC, JIC,JOC e JUC; a Campanha de 1992, sobre a  ...
    O Papa Bento XVI expressa um olhar positivo em vista dos novos tempos: “A vós,     jovens, que vos encontrais quase e...
   Eclesialmente também é preciso abrir espaços de    diálogo sobre os direitos e participação dos jovens em    nossas co...
Numa mudança de época, cujomaior desafio é acompanhar avelocidade das mudanças emtodas as esferas da vidahumana, desponta ...
   A Palavra de Deus e a história da Igreja apresentam vários    testemunhos de jovens que, uma vez valorizados e chamado...
A Juventude de Jesus: O Evangelista Lucas diz queJesus “ia crescendo em sabedoria, tamanho e graça,diante de Deus e dos ho...
Dentre os vários jovens    que marcaram a História da    Igreja destacamos a brasileira:   Beata Albertina Berkenbrock.  ...
   A Igreja deve ser para o jovem o lugar do conhecimento e da    experiência, do encontro e da amizade. Espaço propício ...
Ciente do impacto que essa mudança deépoca traz, a sociedade precisa, maisdo que nunca, aproximar-se do mundojuvenil, de s...
   Conversão Pastoral   Acolhida afetiva e efetiva aos jovens   Abertura da sociedade aos jovens   Recriar o sentido d...
-   O jovem sempre busca perfis e      -   Apresentar Jesus Cristo e o seu    modelos a seguir.                      proje...
-   Propiciar espaços para que os jovens      - Apoiar a organização do Setor    tenham um encontro pessoal com           ...
-   Valorizar a família constituída no   -   Valorizar as pastorais familiar, os    matrimônio entre o homem e a          ...
Campanha da fraternidade 2013
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Campanha da fraternidade 2013

881 visualizações

Publicada em

conteúdo da campanha da Fraternidade 2013.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
881
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
120
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
56
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Campanha da fraternidade 2013

  1. 1. Fraternidade e Juventude Eis-me aqui, envia-me (Is 6,8)
  2. 2. Por que a Campanha da Fraternidaderetoma o tema da juventude? No contexto do Ano da Fé (2012-2013) eda JMJ no Rio de Janeiro, a Igreja deseja:-acolher os jovens com toda a riqueza de seupotencial propiciando-lhes caminho para oseguimento de Jesus e colaboração de seus donse talentos na comunidade.-compreendê-los diante de uma realidade deprofundas mudanças culturais-ser solidária com os jovens em seus sofrimentose angústias principalmente aos mais excluídos.-contribuir para seu protagonismo, isto é, de seupapel na transformação da sociedade e na vida daIgreja.
  3. 3. Mudança de época- Mundo globalizado-Nova visão de mundo-Crise de sentido-Crise da estrutura familiar- Desenvolvimentos dos Meios deComunicação Social- Consumismo e hedonismo- Vulnerabilidade da Juventudediante desta realidade
  4. 4. A internet com suas redes sociais como oFacebook, o Youtube, entre outras, expande aspossibilidades de conhecimento e informação. Cadavez mais cedo as crianças e os jovens tem acesso aeste vasto mundo.
  5. 5.  Excesso de  Desorientação informações  Desenraizamento Relativismo cultural Competitividade  Materialismo Afetividade  Empobrecimento autônoma da vida Individualismo comunitária Crise familiar  Drogas Indiferença  Negação da vida religiosa
  6. 6. Os adolescentes ejovens conhecem e dominam aslinguagens das novas mídiasmais que os próprios pais eeducadores e isto os tornasocialmente fortes e valorizados.Nesta realidade, criam um novomodo de se relacionarem eassumirem compromissos com afamília, a educação, a sociedade,a Igreja, o ambiente e outros.
  7. 7.  Desigualdade de  Desemprego rendas  Violência Vida urbana/fuga  Exclusão digital do campo  Trabalho escravo Falta de  Pornografia e escolaridade abuso sexual Desigualdade de  Narcotráfico raça, cor e gênero
  8. 8.  A Igreja tem uma longa caminhada com os jovens. Recordemos a JAC, JEC, JIC,JOC e JUC; a Campanha de 1992, sobre a Juventude e os documentos sobre a Juventude. O avanço tecnológico não impede uma atitude de fé; os membros da geração internet não parecem dispostos a abandonar a fé, ao contrário, acreditam em Deus e buscam o sagrado. O envolvimento dos jovens na Igreja deve ser visto a partir da interatividade nas relações; querem ser ouvidos e autores das atividades da Igreja: liturgia, catequese, pastorais sociais, etc. Eles se envolvem como missionários quando têm apelo e veem a autenticidade nas relações e organizações a serviço dos outros. Os jovens demonstram amar Jesus Cristo, “não temem o sacrifício nem a entrega da própria vida”.
  9. 9.  O Papa Bento XVI expressa um olhar positivo em vista dos novos tempos: “A vós, jovens, que vos encontrais quase espontaneamente em sintonia com estes novos meios de comunicação, compete de modo particular a tarefa da evangelização deste „continente digital‟”. Em outra Mensagem diz: “Quero convidar os cristãos a unirem-se confiadamente e com criatividade consciente e responsável na rede de relações que a era digital tornou possível; e não simplesmente para satisfazer o desejo de estar presente, mas porque esta rede tornou-se parte integrante da vida humana. [...] Convido, sobretudo os jovens, a fazerem bom uso da sua presença no areópago cultural”. PAPA BENTO XVI, Mensagem para o 43º Dia Mundial das Comunicações sociais «Novas tecnologias, novas relações. Promover uma cultura de respeito, de diálogo, de amizade», Vaticano, 24 de maio de 2009 - Mensagem para o 45º. Dia Mundial das Comunicações Sociais - Verdade, anúncio e autenticidade de vida, na era digital. Vaticano, 05 de junho de 2011.
  10. 10.  Eclesialmente também é preciso abrir espaços de diálogo sobre os direitos e participação dos jovens em nossas comunidades. Não é raro certo fechamento de comunidades eclesiais às organizações juvenis, que em muitas vezes são até desvalorizadas e desmotivadas por parte dos adultos.
  11. 11. Numa mudança de época, cujomaior desafio é acompanhar avelocidade das mudanças emtodas as esferas da vidahumana, desponta a urgentenecessidade de aprofundarmoso tema da juventude à luz daSagrada Escritura, da Tradiçãoe do Magistério da Igreja, edestas características quemarcam nossa época.
  12. 12.  A Palavra de Deus e a história da Igreja apresentam vários testemunhos de jovens que, uma vez valorizados e chamados por Deus, assumiram sua vocação de missionários da vida plena em contextos não condizentes com o projeto divino. Deus nunca deixou de confiar nos jovens e reconhecê-los como grandes potenciais transformadores da realidade. Exemplos de jovens chamados na Escritura:- José do Egito- Profeta Samuel- Profeta Jeremias- Profeta Isaías- O Rei Davi- A Virgem Maria
  13. 13. A Juventude de Jesus: O Evangelista Lucas diz queJesus “ia crescendo em sabedoria, tamanho e graça,diante de Deus e dos homens” (Lc 2,52). Isto nosmostra que Jesus recebeu todas as condições para oamadurecimento integral de sua vida, ou seja,conforme a vontade de Deus que sempre deseja queseus filhos cresçam em todas as suas dimensões.
  14. 14. Dentre os vários jovens que marcaram a História da Igreja destacamos a brasileira: Beata Albertina Berkenbrock. Nasceu no Brasil, no estado de Santa Catarina, em abril de 1919. Aos 12 anos de idade foi assassinada porque quis preservar a sua pureza. O martírio e a consequente fama de santidade se espalharam rapidamente. Foi uma menina que cultivou uma grande sensibilidade em sua relação com Deus e com o próximo. É invocada como “virtuosa nos valores evangélicos”.
  15. 15.  A Igreja deve ser para o jovem o lugar do conhecimento e da experiência, do encontro e da amizade. Espaço propício para esta educação são nossos grupos de jovens, pastorais, movimentos, novas comunidades e demais experiências em grupos. Esses espaços educativos e evangelizadores devem ser incentivados, apoiados desenvolvidos em todas as nossas comunidades. Congregações religiosas, paróquias e outras estruturas eclesiais precisam engajar-se radicalmente nesta tarefa, a fim de que, realizando a opção preferencial pelos jovens, proporcionem inúmeras propostas e oportunidades para o desenvolvimento global dos jovens.
  16. 16. Ciente do impacto que essa mudança deépoca traz, a sociedade precisa, maisdo que nunca, aproximar-se do mundojuvenil, de sua realidade cheia deferidas e de belezas, de suapotencialidade e de sua criatividade, desua cultura e de seus modos deexistência. Pais, educadores, religiosose lideranças sociais, sob as diversasformas de serviço para a formação dapessoa humana, devem sentir-seimpelidos por essa realidadedesafiadora, animados ao perceberemos traços de avanço, provocados parauma integração madura e para umdiálogo frutuoso, visando ao bem detodos.
  17. 17.  Conversão Pastoral Acolhida afetiva e efetiva aos jovens Abertura da sociedade aos jovens Recriar o sentido da existência e da realidade Recriar relações significativas com Deus Recriar relações afetivas e a vida comunitária Recriar as relações com o meio ambiente Recriar mecanismos de renovação social Recriar a razão para além da razão instrumental
  18. 18. - O jovem sempre busca perfis e - Apresentar Jesus Cristo e o seu modelos a seguir. projeto: o Reino de Deus.- A construção da personalidade. - Favorecer a presença atenciosa- Desenvolvimento da afetividade e e orientadora de pais, amigos, sexualidade. mestres, profesores e educadores, catequistas,- O jovem sente atraído pelo sacerdotes. sagrado, pelo transcendente. - Educar para o amor- Muitos jovens dispõem seu compromissado, responsável e tempo livre para desenvolver livre. atividades de grupos, artes, danças, teatros. - Aprofundar o espírito religioso do jovem através da catequese,- Desenvolvimento da dimensão da leitura e meditação da Palavra política e da consciência de de Deus, do conhecimento de cidadania e responsabilidade Cristo e da Igreja social. - Valorizar e apoiar as manifestações artísticas e orientá-las para o serviço do Evangelho.
  19. 19. - Propiciar espaços para que os jovens - Apoiar a organização do Setor tenham um encontro pessoal com Juventude nas Dioceses e Jesus Cristo vivo e presente na Igreja. Paróquias.- Renovar as atitudes pastorais e a - Apoiar as pastorais de juventude, catequese, utilizando também de movimentos eclesiais, que são forma justa os novos meios de verdadeiros celeiros de formação comunicação de discípulos e missionários.- “Dar a melhor catequese”, uma catequese sólida, que desperte as - Fomentar os encontros crianças e os jovens para o que há de vocacionais, semanas jovens, mais belo no coração do homem e congressos jovens, cenáculos, para assumir com afinco suas como ocasiões de evangelização responsabilidades cristãs. dos jovens.- Reconhecer o jovem como sujeito de - Favorecer o diálogo ecumênico e direito, com seu lugar e colaboração o diálogo inter-religioso dentro da comunidade - Integrar as comunidades rurais,- Difundir o Youcat (Catecismo Jovem) quilombolas e indígenas . e a formação sobre a Doutrina Social da Igreja.- Incentivar os seminaristas e vocacionados a serem agentes de evangelização jovem.
  20. 20. - Valorizar a família constituída no - Valorizar as pastorais familiar, os matrimônio entre o homem e a cursos para noivos, as semanas e mulher como célula e garantia da congressos sobre a família. estabilidade social - Promover o voluntariado e apoiar as- Os pais devem ser os primeiros formas associativas que lutam pelos educadores e catequistas de seus direitos dos jovens e por uma filhos sociedade mais justa e igualitária.- O Estado deve ser cobrado quanto - Organizar encontros e cursos ao seu papel na educação social e profissionais, que possa ser porta d o acesso aos jovens à formação entrada para os jovens no mundo do humana e intelectual trabalho e da realização social.- Reconhecer, valorizar e apoiar as - Fomentar a participação dos jovens em Escolas, as Universidades, como Diretórios Acadêmicos, Partidos lugares do conhecimento e da Políticos, Conselhos Sociais, integração humana e social. Associações de Bairro e outros órgãos- Promover o acesso às redes que lutam por um mundo melhor. sociais e orientar os jovens e - Valorizar a cultura e a tradição de cada crianças no correto uso destes povo, principalmente as referentes às meios e favorecer sobretudo, próprias cidades e comunidades. ações que promovam a vida e a - Desenvolver, apoiar e suscitar órgãos e dignidade humana. mecanismos de denúncia ao abuso sexual, trabalho escravo e narcotráfico.

×