SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Baixar para ler offline
• O Neoplasticismo é um movimento artístico que foi desenvolvido em 1917
na Holanda por Piet Mondrian em colaboração com Theo van Doesburg. O
surgimento desse movimento no início do século XX o coloca dentro das
correntes da arte moderna.
• Mondrian procurou que sua concepção fosse universal. Essa corrente
também é considerada dentro da arte abstrata, pois oferece uma
concepção muito mais analítica das obras e tenta não imitar elementos da
vida real – como o realismo -, mas representar as formas e cores da
realidade.
CARACTERÍSTICAS
• Uso preponderante de cores primárias
• Está relacionado ao cubismo pela representação de figuras geométricas planos
e linhas. Geralmente, as formas geométricas que prevalecem nos trabalhos
são quadrados e retângulos
• Busca representar a beleza e o mundo de maneira universal
• Abordagem racionalista que elimina a presença de acessórios nas obras. É
limitado a refletir apenas o elementar, sem ornamentos ou elementos extras
• Ausência de curvas e arranjo de formas e linhas perpendicularmente, de
modo que apenas ângulos retos sejam formados no trabalho.
• Uso de cores primárias (amarelo, azul e vermelho), além de cores neutras
(branco, preto e cinza). As cores não estão sujeitas a modificações de luz
ou sombra e os fundos tendem a ser claros.
• Presença de assimetria, mas com equilíbrio
ORIGEM
• O Primeiro Manifesto do Neoplasticismo, foi publicado na Revista “De Stijl” (O Estilo), em
1918, ano do fim da primeira guerra mundial. O segundo e o terceiro manifesto, foram
publicados dois anos mais tarde (1920). No total foram cinco manifestos publicados até
1923, entretanto, a revista vigorou até 1928, quando o movimento começa a apresentar
um declínio.
• Depois de publicar o manifesto neoplasticista na primeira edição de De Stijl , Mondrian e
Van Doesburg se tornaram colaboradores. Van Doesburg é considerado um dos
fundadores do neoplasticismo, pois desde a fundação da revista ele participou ativamente
da divulgação desta arte.
• “Porque nada é mais concreto nem mais real do que uma linha,
uma cor, uma superfície… uma mulher, uma árvore, uma vaca
árvore, uma vaca são concretos no estado natural, mas, no
mas, no contexto da pintura, são abstratos, ilusórios, vagos,
ilusórios, vagos, especulativos – enquanto um plano é um
plano é um plano, uma linha é uma linha, nem mais nem
mais nem menos.”
NEOPLASTICISMO.pptx
NEOPLASTICISMO.pptx
NEOPLASTICISMO.pptx
NEOPLASTICISMO.pptx
NEOPLASTICISMO.pptx
NEOPLASTICISMO.pptx
NEOPLASTICISMO.pptx
NEOPLASTICISMO.pptx

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Aula 6 Futurismo Purismo Orfismo Vorticismo
Aula 6   Futurismo Purismo Orfismo VorticismoAula 6   Futurismo Purismo Orfismo Vorticismo
Aula 6 Futurismo Purismo Orfismo Vorticismo
 
Arte conceitual
Arte conceitualArte conceitual
Arte conceitual
 
Neoplasticismo
NeoplasticismoNeoplasticismo
Neoplasticismo
 
Surrealismo.
Surrealismo.Surrealismo.
Surrealismo.
 
Art Nouveau
Art NouveauArt Nouveau
Art Nouveau
 
EXPRESSIONISMO
EXPRESSIONISMOEXPRESSIONISMO
EXPRESSIONISMO
 
Construtivismo Russo
Construtivismo RussoConstrutivismo Russo
Construtivismo Russo
 
4. El Expresionismo Alemán: Die Brücke
4.  El Expresionismo Alemán: Die Brücke4.  El Expresionismo Alemán: Die Brücke
4. El Expresionismo Alemán: Die Brücke
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
 
História do Design - Pós Guerra.HfG-Ulm - Hd09
História do Design - Pós Guerra.HfG-Ulm - Hd09História do Design - Pós Guerra.HfG-Ulm - Hd09
História do Design - Pós Guerra.HfG-Ulm - Hd09
 
História do Design - Movimento de Vanguarda - Hd05
História do Design - Movimento de Vanguarda - Hd05História do Design - Movimento de Vanguarda - Hd05
História do Design - Movimento de Vanguarda - Hd05
 
De Stijl
De StijlDe Stijl
De Stijl
 
Surrealismo e neorealismo
Surrealismo e neorealismoSurrealismo e neorealismo
Surrealismo e neorealismo
 
História da Arte: Surrealismo
História da Arte: SurrealismoHistória da Arte: Surrealismo
História da Arte: Surrealismo
 
A arte de pablo picasso
A arte de pablo picassoA arte de pablo picasso
A arte de pablo picasso
 
Francisco Goya
Francisco GoyaFrancisco Goya
Francisco Goya
 
Arte povera
Arte poveraArte povera
Arte povera
 
A arte abstrata depois da 2ª guerra
A arte abstrata depois da 2ª guerraA arte abstrata depois da 2ª guerra
A arte abstrata depois da 2ª guerra
 
Arte Realista
Arte RealistaArte Realista
Arte Realista
 
Os caminhos da abstracao formal
Os caminhos da abstracao formalOs caminhos da abstracao formal
Os caminhos da abstracao formal
 

Semelhante a NEOPLASTICISMO.pptx

Um pouco de arte - parte I
Um pouco de arte - parte IUm pouco de arte - parte I
Um pouco de arte - parte Irenatamruiz
 
Um pouco de arte parte 1
Um pouco de arte parte 1Um pouco de arte parte 1
Um pouco de arte parte 1renatamruiz
 
História da Arte - do Construtivismo à Arte Contemporanea
História da Arte - do Construtivismo à Arte ContemporaneaHistória da Arte - do Construtivismo à Arte Contemporanea
História da Arte - do Construtivismo à Arte ContemporaneaRaphael Lanzillotte
 
Naturalismo e Realismo na Pintura
Naturalismo e Realismo na PinturaNaturalismo e Realismo na Pintura
Naturalismo e Realismo na PinturaCarlos Pinheiro
 
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das ArtesAs Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das ArtesJorge Fernandes
 
Ruptura e inovações da arte e literatura- História 9ano
Ruptura e inovações da arte e literatura- História 9ano Ruptura e inovações da arte e literatura- História 9ano
Ruptura e inovações da arte e literatura- História 9ano Juliana Cunha
 
Arte abstrata 2º ano médio Novo Colégio
Arte abstrata 2º ano médio Novo ColégioArte abstrata 2º ano médio Novo Colégio
Arte abstrata 2º ano médio Novo ColégioCLEBER LUIS DAMACENO
 
Movimentos artísticos início século XX
Movimentos artísticos início século XXMovimentos artísticos início século XX
Movimentos artísticos início século XXDenise Lima
 
História da arte - abstracionismo
História da arte - abstracionismoHistória da arte - abstracionismo
História da arte - abstracionismoMarcela Cavalcanti
 
Raizes do design editorial
Raizes do design editorialRaizes do design editorial
Raizes do design editorialHelena Jacob
 

Semelhante a NEOPLASTICISMO.pptx (20)

Neoplasticismo
Neoplasticismo  Neoplasticismo
Neoplasticismo
 
O CONSTRUTIVISMO RUSSO E O ABSTRACIONISMO
O CONSTRUTIVISMO RUSSO E O ABSTRACIONISMOO CONSTRUTIVISMO RUSSO E O ABSTRACIONISMO
O CONSTRUTIVISMO RUSSO E O ABSTRACIONISMO
 
Abstração formal
Abstração formalAbstração formal
Abstração formal
 
Piet Mondrian
Piet MondrianPiet Mondrian
Piet Mondrian
 
Um pouco de arte - parte I
Um pouco de arte - parte IUm pouco de arte - parte I
Um pouco de arte - parte I
 
Um pouco de arte parte 1
Um pouco de arte parte 1Um pouco de arte parte 1
Um pouco de arte parte 1
 
História da Arte - do Construtivismo à Arte Contemporanea
História da Arte - do Construtivismo à Arte ContemporaneaHistória da Arte - do Construtivismo à Arte Contemporanea
História da Arte - do Construtivismo à Arte Contemporanea
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
Naturalismo e Realismo na Pintura
Naturalismo e Realismo na PinturaNaturalismo e Realismo na Pintura
Naturalismo e Realismo na Pintura
 
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das ArtesAs Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
 
ABSTRACIONISMO
ABSTRACIONISMOABSTRACIONISMO
ABSTRACIONISMO
 
Ruptura e inovações da arte e literatura- História 9ano
Ruptura e inovações da arte e literatura- História 9ano Ruptura e inovações da arte e literatura- História 9ano
Ruptura e inovações da arte e literatura- História 9ano
 
Arte abstrata 2º ano médio Novo Colégio
Arte abstrata 2º ano médio Novo ColégioArte abstrata 2º ano médio Novo Colégio
Arte abstrata 2º ano médio Novo Colégio
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
Movimentos artísticos início século XX
Movimentos artísticos início século XXMovimentos artísticos início século XX
Movimentos artísticos início século XX
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
História da arte - abstracionismo
História da arte - abstracionismoHistória da arte - abstracionismo
História da arte - abstracionismo
 
Raizes do design editorial
Raizes do design editorialRaizes do design editorial
Raizes do design editorial
 
Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 

Mais de RildeniceSantos

Mais de RildeniceSantos (20)

Policarpo Quaresma.pptx
Policarpo Quaresma.pptxPolicarpo Quaresma.pptx
Policarpo Quaresma.pptx
 
SONETO-CAMÕES.ppt
SONETO-CAMÕES.pptSONETO-CAMÕES.ppt
SONETO-CAMÕES.ppt
 
Lima _Barreto.pptx
Lima _Barreto.pptxLima _Barreto.pptx
Lima _Barreto.pptx
 
BOM-CRIOULO (1).ppt
BOM-CRIOULO (1).pptBOM-CRIOULO (1).ppt
BOM-CRIOULO (1).ppt
 
pós-impressionismo.pptx
pós-impressionismo.pptxpós-impressionismo.pptx
pós-impressionismo.pptx
 
Romantismo.ppt
Romantismo.pptRomantismo.ppt
Romantismo.ppt
 
O Cortiço.ppt
O Cortiço.pptO Cortiço.ppt
O Cortiço.ppt
 
ARCADISMO.ppt
ARCADISMO.pptARCADISMO.ppt
ARCADISMO.ppt
 
variedades_linguisticas.ppt
variedades_linguisticas.pptvariedades_linguisticas.ppt
variedades_linguisticas.ppt
 
vidas-secas-16438 (1).ppt
vidas-secas-16438 (1).pptvidas-secas-16438 (1).ppt
vidas-secas-16438 (1).ppt
 
INTERTEXTUALIDADE.pptx
INTERTEXTUALIDADE.pptxINTERTEXTUALIDADE.pptx
INTERTEXTUALIDADE.pptx
 
INTERTEXTUALIDADE.pptx
INTERTEXTUALIDADE.pptxINTERTEXTUALIDADE.pptx
INTERTEXTUALIDADE.pptx
 
VARIAÇÕES LINGUÍSTICAS.ppt
VARIAÇÕES LINGUÍSTICAS.pptVARIAÇÕES LINGUÍSTICAS.ppt
VARIAÇÕES LINGUÍSTICAS.ppt
 
ABSTRACIONISMO – A ARTE DA NÃO REPRESENTAÇÃO.pptx
ABSTRACIONISMO – A ARTE DA NÃO REPRESENTAÇÃO.pptxABSTRACIONISMO – A ARTE DA NÃO REPRESENTAÇÃO.pptx
ABSTRACIONISMO – A ARTE DA NÃO REPRESENTAÇÃO.pptx
 
ARTE BRASILEIRA SÉCULO XIX.pptx
ARTE BRASILEIRA SÉCULO XIX.pptxARTE BRASILEIRA SÉCULO XIX.pptx
ARTE BRASILEIRA SÉCULO XIX.pptx
 
PARNASIANISMO-AUTORES1.ppt
PARNASIANISMO-AUTORES1.pptPARNASIANISMO-AUTORES1.ppt
PARNASIANISMO-AUTORES1.ppt
 
O Cortiço.ppt
O Cortiço.pptO Cortiço.ppt
O Cortiço.ppt
 
IMPRESSIONISMO.pptx
IMPRESSIONISMO.pptxIMPRESSIONISMO.pptx
IMPRESSIONISMO.pptx
 
Apresentação 1.pptx
Apresentação 1.pptxApresentação 1.pptx
Apresentação 1.pptx
 
SENHORA.ppt
SENHORA.pptSENHORA.ppt
SENHORA.ppt
 

Último

AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 

Último (20)

AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 

NEOPLASTICISMO.pptx

  • 1.
  • 2. • O Neoplasticismo é um movimento artístico que foi desenvolvido em 1917 na Holanda por Piet Mondrian em colaboração com Theo van Doesburg. O surgimento desse movimento no início do século XX o coloca dentro das correntes da arte moderna. • Mondrian procurou que sua concepção fosse universal. Essa corrente também é considerada dentro da arte abstrata, pois oferece uma concepção muito mais analítica das obras e tenta não imitar elementos da vida real – como o realismo -, mas representar as formas e cores da realidade.
  • 3. CARACTERÍSTICAS • Uso preponderante de cores primárias • Está relacionado ao cubismo pela representação de figuras geométricas planos e linhas. Geralmente, as formas geométricas que prevalecem nos trabalhos são quadrados e retângulos • Busca representar a beleza e o mundo de maneira universal • Abordagem racionalista que elimina a presença de acessórios nas obras. É limitado a refletir apenas o elementar, sem ornamentos ou elementos extras
  • 4. • Ausência de curvas e arranjo de formas e linhas perpendicularmente, de modo que apenas ângulos retos sejam formados no trabalho. • Uso de cores primárias (amarelo, azul e vermelho), além de cores neutras (branco, preto e cinza). As cores não estão sujeitas a modificações de luz ou sombra e os fundos tendem a ser claros. • Presença de assimetria, mas com equilíbrio
  • 5. ORIGEM • O Primeiro Manifesto do Neoplasticismo, foi publicado na Revista “De Stijl” (O Estilo), em 1918, ano do fim da primeira guerra mundial. O segundo e o terceiro manifesto, foram publicados dois anos mais tarde (1920). No total foram cinco manifestos publicados até 1923, entretanto, a revista vigorou até 1928, quando o movimento começa a apresentar um declínio. • Depois de publicar o manifesto neoplasticista na primeira edição de De Stijl , Mondrian e Van Doesburg se tornaram colaboradores. Van Doesburg é considerado um dos fundadores do neoplasticismo, pois desde a fundação da revista ele participou ativamente da divulgação desta arte.
  • 6. • “Porque nada é mais concreto nem mais real do que uma linha, uma cor, uma superfície… uma mulher, uma árvore, uma vaca árvore, uma vaca são concretos no estado natural, mas, no mas, no contexto da pintura, são abstratos, ilusórios, vagos, ilusórios, vagos, especulativos – enquanto um plano é um plano é um plano, uma linha é uma linha, nem mais nem mais nem menos.”