SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
Universidade Atlântica
Licenciatura em Sistemas e Tecnologias da
Informação
Fundamentos de Tecnologias de informação
Avaliar o IT em uso nas organizações:
desenvolvendo uma framework
Docente: Prof Dr. António Aguiar
Grupo: Luís Dourado Aluno: 20121668
Pedro Moita Aluno: 777201254
Ricardo Saragoça Aluno: 20121638
Vitor Ribeiro Aluno: 20121666
Ano Lectivo 2012/2013
Introdução
Num estudo efectuado por Emre Sezgin e Sevgi Ozkan da universidade técnica do médio oriente do
departamento de sistemas de informação em 2011, “Avaliar o IT em uso nas organizações:
desenvolvendo uma framework”, estudo este que atribui uma especial relevância à gestão de TI para o
sucesso da estratégia das organizações.
Neste estudo é também apresentado um novo modelo: O ITMEM (information technology
management enhancement model).
Os objectivos do estudo são:
• Propor um modelo de avaliação da literatura para definir quais os objectivos em que podemos
avaliar as TI.
• Reunir informação sobre as TI em utilização nas organizações de forma a ajudar os gestores no
processo de tomada de decisão.
• Fornecer um modelo para melhorar a estrutura de TI, explorando as forças e fraquezas.
• Fornecer uma ferramenta de auditoria sobre a utilização das TI.
Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
2
Ferramentas e técnicas em utilização
Os estudos sobre a gestão de TI que pretendem resolver os problemas, tem sido apresentados cada
vez em maior número nos últimos anos, demostrando que a gestão de TI é um ponto-chave para o
sucesso das empresas
As melhores práticas e os standards são as ferramentas mais comuns para encontrar soluções para
problemas de gestão específicos.
Hoje as melhores práticas mais utilizadas são:
• COBIT – Melhores práticas desenvolvidas pela ISACA (Information Systems Audit and Control
Associations), com o objectivo de proporcionar governança de TI às empresas através da criação
de valor e compreensão dos riscos.
• ITIL – O ITIL é um conjunto de boas práticas desenvolvidas pelo governo britânico em 1989 com o
objectivo de melhorar a gestão do serviço de TI.
• CMMI – Com o CMMI é uma abordagem para a melhoria de processos que apresenta elementos
chave para o processo de engenharia de software e desenvolvimento organizacional.
3
Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
Os standards (ISO)
Os standards (ISO) mais utilizados são:
• ISO/IEC 38500:2008 - Conjunto de princípios para o uso eficaz, eficiente e aceitável das TI dentro
das organizações.
• ISO / IEC 27002:2005 - Uma ferramenta para construção de directrizes e princípios gerais para a
aplicação e manutenção da gestão de segurança da informação de uma organização.
• ISO 9000:2005 - Conjunto de sistemas de normas de gestão de qualidade.
• ISO / IEC 15288:2008 - Norma para engenharia de sistemas, incluindo estágios do ciclo de vida e
processos.
• ISO / IEC 15504:2004 - Um quadro para a avaliação dos processos.
• ISO / IEC 20000:2005 - Norma para IT Service Management (incluído no ITIL).
• ISO / IEC 19770:2006 - Norma sobre Gestão de Activos de Software.
• ISO / IEC 24762:2008 - Orientações sobre a prestação de serviços de recuperação de desastres.
• Os pontos positivos e pontos fracos das boas práticas assim como dos standards foram levados em
conta para a elaboração do modelo conceptual.
4
Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
Metodologia de investigação
A metodologia de investigação é composta por métodos interdisciplinares
em cada fase do desenvolvimento e implementação do modelo.
O estudo é demostrado em seis passos agrupados em duas fases.
• Fase A - Contendo os passos que representam o desenvolvimento do
modelo:
– Revisão da literatura sobre gestão da tecnologia.
– Desenvolvimento do modelo conceptual.
– Desenvolvimento do questionário.
• Fase B – Inclui os passos que representam o processo de
desenvolvimento do modelo nas organizações:
– Implementação.
– Quantificação.
– Analise e avaliação de dados e resultados.
5
Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
Passo 1: Revisão da literatura sobre gestão da tecnologia
Este passo envolveu uma pesquisa exaustiva sobre os estudos já efectuados sobre a gestão de
tecnologia, modelos de gestão e avaliação de tecnologia e os métodos e técnicas de pesquisa utilizados
nos estudos.
• A pesquisa foi efectuada principalmente nas bases de dados académicas incluindo a Scopus,
Sciencedirect, Google Scholar.
• A revisão da literatura foi baseada nos princípios básicos, registando todo o material com
relevância, seguida da fase de análise, refinamento e finalmente a avaliação.
• O resultado das pesquisas académicas, as melhores práticas e os standards foram utilizados para a
construção do modelo.
6
Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
Passo 2: Desenvolvimento do modelo conceptual
Neste estudo o autor refere que poucas empresas têm métodos de abordagens específicos para a
gestão de TI e refere que existem poucos modelos de gestão de tecnologia.
Os principais elementos que contribuem para o modelo são:
• Identificação – Neste elemento estão incluídos os problemas de consciência sobre TI que são
importantes para o sucesso do negócio e inclui temas de investigação tanto em tecnologias de
informação existentes como emergentes.
• Selecção – Este elemento envolve as preferências de tecnologias de informação que são
encorajadas e promovidas na empresa.
• Aquisição – O processo selecção, aquisição e integração eficaz de novas tecnologias de informação
é importante para a gestão.
• Exploração – Este elemento refere-se ao valor acrescentado pelas TI numa organização. A ligação
entre o mercado, as tecnologias e as plataformas é importante. Este elemento envolve a
contribuição das TI no produto final e na quota de mercado.
• Protecção – Este elemento diz respeito à preservação do conhecimento relacionado com os
produtos e sistemas. Neste elemento inclui-se as questões legais e de licenciamento.
7
Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
Passo 3: Desenvolvimento do questionário
Depois do desenvolvimento do modelo os factores que afectam as TI foram divididos pelos cinco
elementos do modelo. (medir os factores através de questionário).
• Uma vez determinados os elementos para medir a utilização de TI, é essencial observar e avaliar os
resultados do modelo ITMEM na prática de modo a identificar as suas forças e fraquezas.
• Foi utilizado um modelo de questionário semiestruturado para operacionalizar o modelo, este
método foi utilizado para obter dados qualitativos.
• Para assegurar a validade e confiança nos resultados foi utilizada uma metodologia em
triangulação. (triangulação de três métodos de recolha de dados: Entrevista, questionário e
documentação).
• O questionário tinha cerca de 64 perguntas, cada pergunta com descrições detalhadas para
assegurar a sua compreensão. Foram utilizadas questões fechadas e as respostas foram adaptadas
a uma escala de cinco pontos. Cada questão tinha um peso específico consoante a sua importância
numa escala de 1 a 3.
8
Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
Passo 4: Implementação
A implementação na empresa é essencial para a condução da entrevista e questionário.
• Na primeira fase da implementação experts da organização com conhecimentos sobre as TI e as
suas operações são chamados a responder ao questionário.
• Adicionalmente são recolhidos os dados quantitativos pelo questionário.
• São recolhidos dados qualitativos através de entrevista e análise de documentos para validação de
resultados.
9
Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
Passo 5: quantificação e análise de dados
Depois de recolhidos, os dados têm de ser convertidos em valores para poderem ser analisados e
interpretados.
Os dados quantitativos recolhidos através de questionário são avaliados da seguinte forma:
Respostas quantitativas do questionário (p) multiplicada pelo peso designado (w) da questão (m, valores entre 1 e 64)
= nível de sucesso (SL)
• O nível de sucesso é depois convertido para uma escala de cinco pontos
– (Esta escala inspirada no modelo de maturidade do COBIT ).
A escala quantitativa deve de ser lida da seguinte forma:
10
Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
1 – Inicial
2 – Ascensão
3 – Promissor
4 – Gerenciável
5 – Optimizado
Passo 5: quantificação e análise de dados
Os níveis devem ser compreendidos da seguinte forma:
• Inicial - Não há nenhuma prova ou evidência de que a empresa está ciente dos problemas de TI. Não
existem Processos padronizados em TI.
• Ascensão – O desenvolvimento do TI evoluiu para o nível em que os funcionários são responsáveis por
tarefas de TI e adoptam procedimentos semelhantes. A consciência dos processos padronizados de TI
existe, mas não estão implementados.
• Promissor – Os procedimentos de TI são na sua maioria comunicados, documentados e padronizados.
Mas não existe uma política de actualização de processos. Não se verifica uma melhoria contínua.
• Gerenciável – A gestão de TI consegue monitorizar e medir os processos. As aplicações e os processos de
TI estão em constante melhoria e dão uma ajuda efectiva nas operações. A melhoria contínua começa a
fazer parte da cultura da empresa.
• Optimizado – As TI são uma parte incontornável nas operações e cultura da empresa. Os processos de TI
assim como a utilização de TI atingiram um bom nível, através da melhoria continua e da utilização
efectiva das TI em toda a organização. As TI integram os processos da organização para automatizar e
controlar os processos de negócio.
11
Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
Conclusão e estudos futuros
As TI representam um papel chaves nas organizações para se manterem competitivas no mercado
A implementação das melhores práticas nem sempre é um sucesso, neste estudo os factores de
insucesso foram tidos em conta para o desenvolvimento do modelo ITMEM.
• A principal contribuição deste estudo é a apresentação de novos meios para a avaliação da gestão
de TI que em comparação com outras práticas requer menos tempo, dinheiro e formação.
• Outro aspecto importante é apresentar um novo modelo, baseado em estudos académicos,
diferente dos existentes.
• Da perspectiva da comunidade, o modelo ITMEM é uma ferramenta para a avaliação das TI
especialmente para as pequenas e medias empresas, podendo também ser utilizado para efeitos
de auditoria.
Limitações e estudos futuros
• A aplicação do ITMEM está limitado a um conjunto de empresas. Serão necessários estudos mais
detalhados em sectores diferentes para um modelo mais abrangente. O estudo apresenta
também, dados promissores para estudos comportamentais.
12
Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
Referência Bibliográfica
• M.M Cruz-Cunha et al. (2011). CENTERIS 2011, Part II, CCIS 220, pp 388-397. Springer –Verlag
Berlin Heidelberg 2011
13
Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Prehistoria 1207944329010727-8
Prehistoria 1207944329010727-8Prehistoria 1207944329010727-8
Prehistoria 1207944329010727-8njoa
 
Para blog
Para blogPara blog
Para blogamate4
 
Andamio de computadora 1°hm iris
Andamio de computadora 1°hm irisAndamio de computadora 1°hm iris
Andamio de computadora 1°hm irismaferledesma123
 
Manual do amplificador Bogner ALCHEMIST (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Bogner ALCHEMIST (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Bogner ALCHEMIST (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Bogner ALCHEMIST (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Bioenergética aplicada
Bioenergética aplicadaBioenergética aplicada
Bioenergética aplicadaCat Lunac
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Almanaque Uberabense de 1911
Almanaque Uberabense de 1911Almanaque Uberabense de 1911
Almanaque Uberabense de 1911Josiane Amaral
 
Almanaque Uberabense de 1910
Almanaque Uberabense de 1910Almanaque Uberabense de 1910
Almanaque Uberabense de 1910Josiane Amaral
 
Manual do piano digital Fenix TG8834U (PORTUGUÊS)
Manual do piano digital Fenix TG8834U (PORTUGUÊS)Manual do piano digital Fenix TG8834U (PORTUGUÊS)
Manual do piano digital Fenix TG8834U (PORTUGUÊS)Habro Group
 
Unidad 2 se y atm
Unidad 2 se y atmUnidad 2 se y atm
Unidad 2 se y atmCat Lunac
 
Bienvenido a asturias
Bienvenido a asturiasBienvenido a asturias
Bienvenido a asturiasanamenendez
 
Direktorioa
DirektorioaDirektorioa
Direktorioajosunebi
 

Destaque (18)

Prehistoria 1207944329010727-8
Prehistoria 1207944329010727-8Prehistoria 1207944329010727-8
Prehistoria 1207944329010727-8
 
Twitter
TwitterTwitter
Twitter
 
Siiub
SiiubSiiub
Siiub
 
Para blog
Para blogPara blog
Para blog
 
Andamio de computadora 1°hm iris
Andamio de computadora 1°hm irisAndamio de computadora 1°hm iris
Andamio de computadora 1°hm iris
 
Fui estudante
Fui estudanteFui estudante
Fui estudante
 
Manual do amplificador Bogner ALCHEMIST (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Bogner ALCHEMIST (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Bogner ALCHEMIST (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Bogner ALCHEMIST (PORTUGUÊS)
 
Presentación marielvis
 Presentación marielvis Presentación marielvis
Presentación marielvis
 
Bioenergética aplicada
Bioenergética aplicadaBioenergética aplicada
Bioenergética aplicada
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER IV 30 (PORTUGUÊS)
 
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
Manual do amplificador Line 6 SPIDER VALVE (PORTUGUÊS)
 
Almanaque Uberabense de 1911
Almanaque Uberabense de 1911Almanaque Uberabense de 1911
Almanaque Uberabense de 1911
 
Almanaque Uberabense de 1910
Almanaque Uberabense de 1910Almanaque Uberabense de 1910
Almanaque Uberabense de 1910
 
Manual do piano digital Fenix TG8834U (PORTUGUÊS)
Manual do piano digital Fenix TG8834U (PORTUGUÊS)Manual do piano digital Fenix TG8834U (PORTUGUÊS)
Manual do piano digital Fenix TG8834U (PORTUGUÊS)
 
Unidad 2 se y atm
Unidad 2 se y atmUnidad 2 se y atm
Unidad 2 se y atm
 
Bienvenido a asturias
Bienvenido a asturiasBienvenido a asturias
Bienvenido a asturias
 
Direktorioa
DirektorioaDirektorioa
Direktorioa
 
Automatyzacja testów oprogramowania dla urządzeń mobilnych
Automatyzacja testów oprogramowania dla urządzeń mobilnychAutomatyzacja testów oprogramowania dla urządzeń mobilnych
Automatyzacja testów oprogramowania dla urządzeń mobilnych
 

Semelhante a Avaliar o IT em uso nas organizações

Aula 2.0 governança de ti
Aula 2.0 governança de tiAula 2.0 governança de ti
Aula 2.0 governança de tilcumaio
 
Modelos e Ferramentas para a Governança de TIC
Modelos e Ferramentas para a Governança de TICModelos e Ferramentas para a Governança de TIC
Modelos e Ferramentas para a Governança de TICDaniel Barreto
 
A governança TI e o desempenho de empresas brasileiras
A governança TI e o desempenho de empresas brasileirasA governança TI e o desempenho de empresas brasileiras
A governança TI e o desempenho de empresas brasileirasPaulo Henrique S. Bermejo, Dr.
 
Governancati 110905200921-phpapp01-1
Governancati 110905200921-phpapp01-1Governancati 110905200921-phpapp01-1
Governancati 110905200921-phpapp01-1Augusto Seixas
 
Melhores Práticas de TI.ppt
Melhores Práticas de TI.pptMelhores Práticas de TI.ppt
Melhores Práticas de TI.pptssuser235fe81
 
Técnicas de sistemas de informação aplicadas ti
Técnicas de sistemas de informação aplicadas   tiTécnicas de sistemas de informação aplicadas   ti
Técnicas de sistemas de informação aplicadas tiAdrianoHenriqueVieir
 
Peti plano estratégico de tecnologia da informação
Peti   plano estratégico de tecnologia da informaçãoPeti   plano estratégico de tecnologia da informação
Peti plano estratégico de tecnologia da informaçãoBruno Cesar Silveira Emilio
 
PROPOSTA DE UM MODELO DE GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PARA UMA EMPR...
PROPOSTA DE UM MODELO DE GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PARA UMA EMPR...PROPOSTA DE UM MODELO DE GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PARA UMA EMPR...
PROPOSTA DE UM MODELO DE GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PARA UMA EMPR...dgovs_pucrs
 
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...Universidade de São Paulo (EEL USP)
 
Cobit 4.0 visão geral
Cobit 4.0   visão geralCobit 4.0   visão geral
Cobit 4.0 visão geralTiago Andrade
 

Semelhante a Avaliar o IT em uso nas organizações (20)

Apostila itil cobit
Apostila itil cobit Apostila itil cobit
Apostila itil cobit
 
Apostila ITIL - COBIT
Apostila ITIL - COBITApostila ITIL - COBIT
Apostila ITIL - COBIT
 
Apostila itil cobit
Apostila itil cobitApostila itil cobit
Apostila itil cobit
 
Apostila itil cobit
Apostila itil cobitApostila itil cobit
Apostila itil cobit
 
Aula 2.0 governança de ti
Aula 2.0 governança de tiAula 2.0 governança de ti
Aula 2.0 governança de ti
 
Modelos e Ferramentas para a Governança de TIC
Modelos e Ferramentas para a Governança de TICModelos e Ferramentas para a Governança de TIC
Modelos e Ferramentas para a Governança de TIC
 
A governança TI e o desempenho de empresas brasileiras
A governança TI e o desempenho de empresas brasileirasA governança TI e o desempenho de empresas brasileiras
A governança TI e o desempenho de empresas brasileiras
 
Modelagem de Sistemas de Informação 01
Modelagem de Sistemas de Informação 01Modelagem de Sistemas de Informação 01
Modelagem de Sistemas de Informação 01
 
Governancati 110905200921-phpapp01-1
Governancati 110905200921-phpapp01-1Governancati 110905200921-phpapp01-1
Governancati 110905200921-phpapp01-1
 
Governanca de TI
Governanca de TIGovernanca de TI
Governanca de TI
 
IT Governance
IT GovernanceIT Governance
IT Governance
 
Melhores Práticas de TI.ppt
Melhores Práticas de TI.pptMelhores Práticas de TI.ppt
Melhores Práticas de TI.ppt
 
Técnicas de sistemas de informação aplicadas ti
Técnicas de sistemas de informação aplicadas   tiTécnicas de sistemas de informação aplicadas   ti
Técnicas de sistemas de informação aplicadas ti
 
Cobit2
Cobit2Cobit2
Cobit2
 
Peti plano estratégico de tecnologia da informação
Peti   plano estratégico de tecnologia da informaçãoPeti   plano estratégico de tecnologia da informação
Peti plano estratégico de tecnologia da informação
 
PROPOSTA DE UM MODELO DE GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PARA UMA EMPR...
PROPOSTA DE UM MODELO DE GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PARA UMA EMPR...PROPOSTA DE UM MODELO DE GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PARA UMA EMPR...
PROPOSTA DE UM MODELO DE GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PARA UMA EMPR...
 
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
 
ASI PDTI
ASI PDTIASI PDTI
ASI PDTI
 
Cobit 4.0 visão geral
Cobit 4.0   visão geralCobit 4.0   visão geral
Cobit 4.0 visão geral
 
Prêmios da qualidade
Prêmios da qualidadePrêmios da qualidade
Prêmios da qualidade
 

Avaliar o IT em uso nas organizações

  • 1. Universidade Atlântica Licenciatura em Sistemas e Tecnologias da Informação Fundamentos de Tecnologias de informação Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework Docente: Prof Dr. António Aguiar Grupo: Luís Dourado Aluno: 20121668 Pedro Moita Aluno: 777201254 Ricardo Saragoça Aluno: 20121638 Vitor Ribeiro Aluno: 20121666 Ano Lectivo 2012/2013
  • 2. Introdução Num estudo efectuado por Emre Sezgin e Sevgi Ozkan da universidade técnica do médio oriente do departamento de sistemas de informação em 2011, “Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework”, estudo este que atribui uma especial relevância à gestão de TI para o sucesso da estratégia das organizações. Neste estudo é também apresentado um novo modelo: O ITMEM (information technology management enhancement model). Os objectivos do estudo são: • Propor um modelo de avaliação da literatura para definir quais os objectivos em que podemos avaliar as TI. • Reunir informação sobre as TI em utilização nas organizações de forma a ajudar os gestores no processo de tomada de decisão. • Fornecer um modelo para melhorar a estrutura de TI, explorando as forças e fraquezas. • Fornecer uma ferramenta de auditoria sobre a utilização das TI. Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework 2
  • 3. Ferramentas e técnicas em utilização Os estudos sobre a gestão de TI que pretendem resolver os problemas, tem sido apresentados cada vez em maior número nos últimos anos, demostrando que a gestão de TI é um ponto-chave para o sucesso das empresas As melhores práticas e os standards são as ferramentas mais comuns para encontrar soluções para problemas de gestão específicos. Hoje as melhores práticas mais utilizadas são: • COBIT – Melhores práticas desenvolvidas pela ISACA (Information Systems Audit and Control Associations), com o objectivo de proporcionar governança de TI às empresas através da criação de valor e compreensão dos riscos. • ITIL – O ITIL é um conjunto de boas práticas desenvolvidas pelo governo britânico em 1989 com o objectivo de melhorar a gestão do serviço de TI. • CMMI – Com o CMMI é uma abordagem para a melhoria de processos que apresenta elementos chave para o processo de engenharia de software e desenvolvimento organizacional. 3 Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
  • 4. Os standards (ISO) Os standards (ISO) mais utilizados são: • ISO/IEC 38500:2008 - Conjunto de princípios para o uso eficaz, eficiente e aceitável das TI dentro das organizações. • ISO / IEC 27002:2005 - Uma ferramenta para construção de directrizes e princípios gerais para a aplicação e manutenção da gestão de segurança da informação de uma organização. • ISO 9000:2005 - Conjunto de sistemas de normas de gestão de qualidade. • ISO / IEC 15288:2008 - Norma para engenharia de sistemas, incluindo estágios do ciclo de vida e processos. • ISO / IEC 15504:2004 - Um quadro para a avaliação dos processos. • ISO / IEC 20000:2005 - Norma para IT Service Management (incluído no ITIL). • ISO / IEC 19770:2006 - Norma sobre Gestão de Activos de Software. • ISO / IEC 24762:2008 - Orientações sobre a prestação de serviços de recuperação de desastres. • Os pontos positivos e pontos fracos das boas práticas assim como dos standards foram levados em conta para a elaboração do modelo conceptual. 4 Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
  • 5. Metodologia de investigação A metodologia de investigação é composta por métodos interdisciplinares em cada fase do desenvolvimento e implementação do modelo. O estudo é demostrado em seis passos agrupados em duas fases. • Fase A - Contendo os passos que representam o desenvolvimento do modelo: – Revisão da literatura sobre gestão da tecnologia. – Desenvolvimento do modelo conceptual. – Desenvolvimento do questionário. • Fase B – Inclui os passos que representam o processo de desenvolvimento do modelo nas organizações: – Implementação. – Quantificação. – Analise e avaliação de dados e resultados. 5 Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
  • 6. Passo 1: Revisão da literatura sobre gestão da tecnologia Este passo envolveu uma pesquisa exaustiva sobre os estudos já efectuados sobre a gestão de tecnologia, modelos de gestão e avaliação de tecnologia e os métodos e técnicas de pesquisa utilizados nos estudos. • A pesquisa foi efectuada principalmente nas bases de dados académicas incluindo a Scopus, Sciencedirect, Google Scholar. • A revisão da literatura foi baseada nos princípios básicos, registando todo o material com relevância, seguida da fase de análise, refinamento e finalmente a avaliação. • O resultado das pesquisas académicas, as melhores práticas e os standards foram utilizados para a construção do modelo. 6 Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
  • 7. Passo 2: Desenvolvimento do modelo conceptual Neste estudo o autor refere que poucas empresas têm métodos de abordagens específicos para a gestão de TI e refere que existem poucos modelos de gestão de tecnologia. Os principais elementos que contribuem para o modelo são: • Identificação – Neste elemento estão incluídos os problemas de consciência sobre TI que são importantes para o sucesso do negócio e inclui temas de investigação tanto em tecnologias de informação existentes como emergentes. • Selecção – Este elemento envolve as preferências de tecnologias de informação que são encorajadas e promovidas na empresa. • Aquisição – O processo selecção, aquisição e integração eficaz de novas tecnologias de informação é importante para a gestão. • Exploração – Este elemento refere-se ao valor acrescentado pelas TI numa organização. A ligação entre o mercado, as tecnologias e as plataformas é importante. Este elemento envolve a contribuição das TI no produto final e na quota de mercado. • Protecção – Este elemento diz respeito à preservação do conhecimento relacionado com os produtos e sistemas. Neste elemento inclui-se as questões legais e de licenciamento. 7 Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
  • 8. Passo 3: Desenvolvimento do questionário Depois do desenvolvimento do modelo os factores que afectam as TI foram divididos pelos cinco elementos do modelo. (medir os factores através de questionário). • Uma vez determinados os elementos para medir a utilização de TI, é essencial observar e avaliar os resultados do modelo ITMEM na prática de modo a identificar as suas forças e fraquezas. • Foi utilizado um modelo de questionário semiestruturado para operacionalizar o modelo, este método foi utilizado para obter dados qualitativos. • Para assegurar a validade e confiança nos resultados foi utilizada uma metodologia em triangulação. (triangulação de três métodos de recolha de dados: Entrevista, questionário e documentação). • O questionário tinha cerca de 64 perguntas, cada pergunta com descrições detalhadas para assegurar a sua compreensão. Foram utilizadas questões fechadas e as respostas foram adaptadas a uma escala de cinco pontos. Cada questão tinha um peso específico consoante a sua importância numa escala de 1 a 3. 8 Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
  • 9. Passo 4: Implementação A implementação na empresa é essencial para a condução da entrevista e questionário. • Na primeira fase da implementação experts da organização com conhecimentos sobre as TI e as suas operações são chamados a responder ao questionário. • Adicionalmente são recolhidos os dados quantitativos pelo questionário. • São recolhidos dados qualitativos através de entrevista e análise de documentos para validação de resultados. 9 Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
  • 10. Passo 5: quantificação e análise de dados Depois de recolhidos, os dados têm de ser convertidos em valores para poderem ser analisados e interpretados. Os dados quantitativos recolhidos através de questionário são avaliados da seguinte forma: Respostas quantitativas do questionário (p) multiplicada pelo peso designado (w) da questão (m, valores entre 1 e 64) = nível de sucesso (SL) • O nível de sucesso é depois convertido para uma escala de cinco pontos – (Esta escala inspirada no modelo de maturidade do COBIT ). A escala quantitativa deve de ser lida da seguinte forma: 10 Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework 1 – Inicial 2 – Ascensão 3 – Promissor 4 – Gerenciável 5 – Optimizado
  • 11. Passo 5: quantificação e análise de dados Os níveis devem ser compreendidos da seguinte forma: • Inicial - Não há nenhuma prova ou evidência de que a empresa está ciente dos problemas de TI. Não existem Processos padronizados em TI. • Ascensão – O desenvolvimento do TI evoluiu para o nível em que os funcionários são responsáveis por tarefas de TI e adoptam procedimentos semelhantes. A consciência dos processos padronizados de TI existe, mas não estão implementados. • Promissor – Os procedimentos de TI são na sua maioria comunicados, documentados e padronizados. Mas não existe uma política de actualização de processos. Não se verifica uma melhoria contínua. • Gerenciável – A gestão de TI consegue monitorizar e medir os processos. As aplicações e os processos de TI estão em constante melhoria e dão uma ajuda efectiva nas operações. A melhoria contínua começa a fazer parte da cultura da empresa. • Optimizado – As TI são uma parte incontornável nas operações e cultura da empresa. Os processos de TI assim como a utilização de TI atingiram um bom nível, através da melhoria continua e da utilização efectiva das TI em toda a organização. As TI integram os processos da organização para automatizar e controlar os processos de negócio. 11 Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
  • 12. Conclusão e estudos futuros As TI representam um papel chaves nas organizações para se manterem competitivas no mercado A implementação das melhores práticas nem sempre é um sucesso, neste estudo os factores de insucesso foram tidos em conta para o desenvolvimento do modelo ITMEM. • A principal contribuição deste estudo é a apresentação de novos meios para a avaliação da gestão de TI que em comparação com outras práticas requer menos tempo, dinheiro e formação. • Outro aspecto importante é apresentar um novo modelo, baseado em estudos académicos, diferente dos existentes. • Da perspectiva da comunidade, o modelo ITMEM é uma ferramenta para a avaliação das TI especialmente para as pequenas e medias empresas, podendo também ser utilizado para efeitos de auditoria. Limitações e estudos futuros • A aplicação do ITMEM está limitado a um conjunto de empresas. Serão necessários estudos mais detalhados em sectores diferentes para um modelo mais abrangente. O estudo apresenta também, dados promissores para estudos comportamentais. 12 Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework
  • 13. Referência Bibliográfica • M.M Cruz-Cunha et al. (2011). CENTERIS 2011, Part II, CCIS 220, pp 388-397. Springer –Verlag Berlin Heidelberg 2011 13 Avaliar o IT em uso nas organizações: desenvolvendo uma framework