Terceirização Estratégica na PequenaEmpresa – Setor de Construção Civil                  Grupo 09                  Projeto...
COMPONENTESAlexandre Bien - Número: 74007-0Ariel Frankel - Número: 66078-4Guilherme de Viveiros - Número: 75029-8Ricardo R...
INTRODUÇÃO
ESCOLHA DO TEMA• Visão sistêmica das diversas áreas de uma  organização.• Capacidade empreendedora recai  inicialmente sob...
CONCEITUAÇÃOTerceirização pode ser definida como acontratação de agentes terceiros em lugar  da contratação direta de empr...
ORIGEMOrigem: 2ª Guerra MundialOrigem no Brasil: Iniciou-se na década de50, mas a grande arrancada foi década de90.       ...
PORTE DAS EMPRESAS   Quanto ao número de funcionários:      PORTE                                       Empregados        ...
PORTE DAS EMPRESASQuanto ao faturamento anual:       PORTE                     Faturamento Bruto AnualMicroempresa        ...
TERCEIRIZAÇÃO
POR QUÊ TERCEIRIZAR               PORQUE É               SAUDÁVEL  PORQUE É                PORQUE É ESTRATÉGICO           ...
FATORES CONDICIONANTES     AMBIENTE                              AMBIENTE    ESTRATÉGICO                         ORGANIZAC...
ANÁLISES RELEVANTES   Estrutural;   Mercadológica;   Legal;   Financeira;   Fiscal;   Trabalhista.                      12
ETAPAS PRIMORDIAISAnálise dos processos da empresa;Identificação dos processos sujeitos à terceirização; Avaliar a terceir...
ASPECTOS JURÍDICOS “ Bons Contratos formam ato jurídico perfeito”¹  “A Lei não prejudicará o ato jurídico perfeito”²  “O c...
ASPECTOS JURÍDICOSVínculo de Emprego Pessoalidade Subordinação Exclusividade Dependência Econômica                        ...
PRINCIPAIS RISCOSChoque cultural entre tomador e o terceiro;Conflitos Sindicais;Escolha de parceiros inadequados;Resistênc...
TRATAMENTO DOS RISCOSContratação de empresas idôneas;Não subordinar terceiros;Eliminar a exclusividade;Auditar a qualidade...
TERCEIRIZAÇÃO     COLABORATIVAAtualizar processos não-centrais;Redução de despesas;Maior flexibilidade;Responsável pelo re...
TERCEIRIZAÇÃO TRANSFORMACIONALVisa uma melhoria de desempenho drásticae sustentável;A empresa que terceiriza colabora para...
TERCEIRIZAÇÃO     TRANSFORMACIONALQUATRO AÇÕES BÁSICAS:•   Elaborar o acordo;•   Administrar a transição;•   Transformar o...
TERCEIRIZAÇÃO       ESTRATÉGICANão só visa redução de custos;Visa um diferencial competitivo;Busca parcerias;Busca flexibi...
TERCEIRIZAÇÃO      ESTRATÉGICA     CINCO COMPONENTES-CHAVELiderança do nível corporativo mais alto;Agenda estratégica arro...
COMPARAÇÃOCONVENCIONAL                   ESTRATÉGICA- Desconfiança                 - Confiança- Levar vantagem em tudo    ...
IMPLANTAÇÃODeterminar quais atividades são essenciais,secundárias e de apoio;Analisar os departamentos e as suasrespectiva...
IMPLANTAÇÃOAvaliar os custos entre serviços feitosinternamente e os executados fora;Procurar prestadores confiáveis eestab...
FALTA DE PARÂMETROSFalta, de início, um domínio completo do processoterceirizado;As interdependências dos processos de neg...
ANÁLISE DO MERCADOBRASILEIRO
DISTRIBUIÇÃO DA        TERCEIRIZAÇÃO      SETORES QUE MAIS ADOTAM A TERCEIRIZAÇÃO NO PAÍS80%60%40%20%0%                   ...
CONSTRUÇÃO CIVIL  Ambiente Demográfico(população,nível educacional, renda)  Ambiente Sócio-cultural(criminalidade, trânsit...
CONSTRUÇÃO CIVIL Responsável por uma grande parcela doPIB;  Geradora de milhares de empregosdiretos e indiretos; Desenvolv...
CONSTRUÇÃO CIVILEvolução do número de habitantes na cidadede São Paulo:   O número de habitantes em 1876 era de  30 mil;  ...
CONSTRUÇÃO CIVIL:       PRINCIPAIS ÍNDICESÍndice Nacional da Construção Civil (INCC);Custo Unitário Básico da Construção C...
CONJUNTURA                                                              2003PIB                           Brasil (R$ bilhõ...
PERCEPÇÃO DO SETORRealidade  Grandes dificuldades, burocracia, falta de  apoio (linhas de financiamento).Expectativas  Por...
PESQUISA DE  CAMPO
CONCLUSÕESConceito central: redução de custos                     Pequeno Porte                                     Reduçã...
CONCLUSÕES• Princípio de não repassar as atividades do  departamento financeiro                      Pequeno Porte        ...
CONCLUSÕESNível de satisfação                   Pequeno Porte   Insatisf atório –                                   Baixís...
ALGUNS DEPOIMENTOS“Em duas ocasiões contratou-se empresas comproblemas financeiros. É necessário muitafiscalização”. (sic)...
ALGUNS DEPOIMENTOS“Em termos de terceirização no canteiro de obras,trabalhamos com um mesmo grupo de empreiteiroshá mais d...
ALGUNS DEPOIMENTOS“Utilizamos a terceirização principalmente ondenossa demanda não comporta a manutenção depessoal continu...
CONSIDERAÇÕES    FINAIS
CONSIDERAÇÕES FINAISPequena empresa necessita terceirizar –Tendência é de crescimento no setor;Estrutura enxuta e recursos...
ESPAÇO ABERTO PARA     DÚVIDAS                     44
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Strategic Outsourcing at Small Business / Terceirização estratégica na pequena empresa

790 visualizações

Publicada em

ENGLISH:
This study aims to clarify a new sight about outsourcing, instead of the old model, strongly based in cost-cutting and peripheral activities. In this new model, known as Strategic Outsourcing, the focus is on gaining competitive advantage.

PORTUGUÊS: O estudo tem por objetivo apresentar uma nova ótica sobre a terceirização, contrapondo o modelo antigo baseado em cortar custos e processos periféricos.

Full page: http://www.angelfire.com/biz7/projetomaua/

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
790
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Strategic Outsourcing at Small Business / Terceirização estratégica na pequena empresa

  1. 1. Terceirização Estratégica na PequenaEmpresa – Setor de Construção Civil Grupo 09 Projeto de Graduação 2004
  2. 2. COMPONENTESAlexandre Bien - Número: 74007-0Ariel Frankel - Número: 66078-4Guilherme de Viveiros - Número: 75029-8Ricardo Rabay - Número: 95016-6Vitor Luiz Pereira - Número: 95017-4Carlos Eduardo V. Stempnienwski - Professor Orientador e CoordenadorCONVIDADOS:Cláudio Viveiros, Consultor de Desenvolvimento OrganizacionalJacques Bachman, Empresário do Setor de Construção Civil 2
  3. 3. INTRODUÇÃO
  4. 4. ESCOLHA DO TEMA• Visão sistêmica das diversas áreas de uma organização.• Capacidade empreendedora recai inicialmente sobre a pequena empresa.• Tendência do mercado voltada para Parceria.• Terceirização: prática e evolução constantes. 4
  5. 5. CONCEITUAÇÃOTerceirização pode ser definida como acontratação de agentes terceiros em lugar da contratação direta de empregados assalariados. 5
  6. 6. ORIGEMOrigem: 2ª Guerra MundialOrigem no Brasil: Iniciou-se na década de50, mas a grande arrancada foi década de90. 6
  7. 7. PORTE DAS EMPRESAS Quanto ao número de funcionários: PORTE Empregados No comércio e serviços até 09 empregados NaMicroempresa indústria até 19 empregadosEmpresa de Pequeno No comércio e serviços de 10 a 49 empregadosPorte Na indústria de 20 a 99 empregadosEmpresa de Médio No comércio e serviços de 50 a 99 empregadosPorte Na indústria de 100 a 499 empregadosEmpresa de Grande No comércio e serviços mais de 99 empregadosPorte Na indústria mais de 499 empregados Fonte: Sebrae (classificação utilizada pela área de Pesquisas do Sebrae) 7
  8. 8. PORTE DAS EMPRESASQuanto ao faturamento anual: PORTE Faturamento Bruto AnualMicroempresa Até R$ 244.000,00Empresa de Entre R$ 244.000,00 ePequeno Porte R$ 1.200.000,00 Fonte: Lei Federal no. 9.841, de 05/10/99 (Estatuto da Micro e Pequena Empresa) 8
  9. 9. TERCEIRIZAÇÃO
  10. 10. POR QUÊ TERCEIRIZAR PORQUE É SAUDÁVEL PORQUE É PORQUE É ESTRATÉGICO NEGÓCIO PORQUE AGILIZA 10
  11. 11. FATORES CONDICIONANTES AMBIENTE AMBIENTE ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL TERCEIRIZAÇÃO AMBIENTE POLÍTICO AMBIENTE ECONÔMICO AMBIENTE AMBIENTE AMBIENTE SOCIAL TECNOLÓGICO JURÍDICO/LEGAL 11
  12. 12. ANÁLISES RELEVANTES Estrutural; Mercadológica; Legal; Financeira; Fiscal; Trabalhista. 12
  13. 13. ETAPAS PRIMORDIAISAnálise dos processos da empresa;Identificação dos processos sujeitos à terceirização; Avaliar a terceirização levando em consideração os custosdiretos e custos indiretos;Selecionar fornecedores de serviços confiáveis;Executar a contratação do fornecedor. 13
  14. 14. ASPECTOS JURÍDICOS “ Bons Contratos formam ato jurídico perfeito”¹ “A Lei não prejudicará o ato jurídico perfeito”² “O contrato individual de trabalho é o acordo, tácito ou expresso, correspondente a uma relação de emprego”31 - Constituição Federal do Brasil, art.º 5 – Item XXXVI2 - LEIRIA, Jerônimo Souto. Terceirização – Uma alternativa de flexibilidade empresarial. Porto Alegre – RS: Ortiz, 1991.3 - Constituição das Leis Trabalhistas – CLT, artigo 442 14
  15. 15. ASPECTOS JURÍDICOSVínculo de Emprego Pessoalidade Subordinação Exclusividade Dependência Econômica 15
  16. 16. PRINCIPAIS RISCOSChoque cultural entre tomador e o terceiro;Conflitos Sindicais;Escolha de parceiros inadequados;Resistência interna;Vínculo Empregatício;Terceirizar para reduzir custos. 16
  17. 17. TRATAMENTO DOS RISCOSContratação de empresas idôneas;Não subordinar terceiros;Eliminar a exclusividade;Auditar a qualidade do serviço prestado;Prazos para os contratos;Iniciar a Terceirização pelas atividades demenor risco;Rastreamento dos Terceiros. 17
  18. 18. TERCEIRIZAÇÃO COLABORATIVAAtualizar processos não-centrais;Redução de despesas;Maior flexibilidade;Responsável pelo redesenho e peloprocesso não-central;Serviço flexível e personalizado;Preço baseado no valor obtido. 18
  19. 19. TERCEIRIZAÇÃO TRANSFORMACIONALVisa uma melhoria de desempenho drásticae sustentável;A empresa que terceiriza colabora paratransformar o negócio;Mudança radical do negócio;Compartilhamento de riscos. 19
  20. 20. TERCEIRIZAÇÃO TRANSFORMACIONALQUATRO AÇÕES BÁSICAS:• Elaborar o acordo;• Administrar a transição;• Transformar os processos fundamentais;• Explorar as novas capacitações . 20
  21. 21. TERCEIRIZAÇÃO ESTRATÉGICANão só visa redução de custos;Visa um diferencial competitivo;Busca parcerias;Busca flexibilidade, rapidez e atendimento ao cliente;Abrange setores e cargos mais elevados;Integração entre fornecedores e clientes;A empresa terceirizada também corre riscos;Propicia grandes mudanças a organização;Não se restringe apenas às atividades periféricas. 21
  22. 22. TERCEIRIZAÇÃO ESTRATÉGICA CINCO COMPONENTES-CHAVELiderança do nível corporativo mais alto;Agenda estratégica arrojada;Estrutura financeira inovadora;Transformação dos processos fundamentais;Foco nos resultados da empresa. 22
  23. 23. COMPARAÇÃOCONVENCIONAL ESTRATÉGICA- Desconfiança - Confiança- Levar vantagem em tudo - Ganhar aos poucos- Ganhos de curto prazo - Economia de escala- O preço decide - Enfoque na qualidade- Antagonismo - Cooperação- Postura reativa - Postura Criativa- Fornecedor como adversário - Fornecedor como sócio 23
  24. 24. IMPLANTAÇÃODeterminar quais atividades são essenciais,secundárias e de apoio;Analisar os departamentos e as suasrespectivas funções, questionando aexistência de cada um;Definir quais atividades, por segurança oupor segredo tecnológico, devempermanecer na empresa e quais podem serterceirizadas; 24
  25. 25. IMPLANTAÇÃOAvaliar os custos entre serviços feitosinternamente e os executados fora;Procurar prestadores confiáveis eestabelecer com eles uma relação deparceira;Caso a atividade transferida envolva algumsegredo da empresa, firmar contrato desigilo com o prestador de serviço e seusfuncionários. 25
  26. 26. FALTA DE PARÂMETROSFalta, de início, um domínio completo do processoterceirizado;As interdependências dos processos de negócioscomplicam o panorama;A necessidade de flexibilidade interfere nosindicadores simples. 26
  27. 27. ANÁLISE DO MERCADOBRASILEIRO
  28. 28. DISTRIBUIÇÃO DA TERCEIRIZAÇÃO SETORES QUE MAIS ADOTAM A TERCEIRIZAÇÃO NO PAÍS80%60%40%20%0% Setores PREPARAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE REFEIÇÕES LIM PEZA E CONSERVAÇÃO DE AM BIENTES VIGILÂNCIA PATRIM ONIAL TRANSPORTE DE PRODUTOS E FUNCIONÁRIOS FROTA DE VEÍCULOS M ANUTENÇÃO GERAL SERVIÇO DE RECEPCIONISTAS ENGENHARIA EM GERAL TELEFONIA COM UNICAÇÃO SOCIAL 28
  29. 29. CONSTRUÇÃO CIVIL Ambiente Demográfico(população,nível educacional, renda) Ambiente Sócio-cultural(criminalidade, trânsito, poluição) Ambiente Econômico(SELIC, Índices do setor) Ambiente Natural(resíduos, poluição sonora, legislação / resp. ambiental) Ambiente Tecnológico(competitividade, patentes, inovações) Ambiente Político-Legal(empresa x consumidor, impostos, zoneamento) 29
  30. 30. CONSTRUÇÃO CIVIL Responsável por uma grande parcela doPIB; Geradora de milhares de empregosdiretos e indiretos; Desenvolvimento social e urbano; Opção para moradia, lazer einvestimento. 30
  31. 31. CONSTRUÇÃO CIVILEvolução do número de habitantes na cidadede São Paulo: O número de habitantes em 1876 era de 30 mil; Em1895 a cidade já somava 130 mil moradores; Em 1905, já somava de 300 mil habitantes; Hoje 12 milhões. 31
  32. 32. CONSTRUÇÃO CIVIL: PRINCIPAIS ÍNDICESÍndice Nacional da Construção Civil (INCC);Custo Unitário Básico da Construção Civil (CUB);Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) IPA - Índice de Preços ao Atacado, com um peso de 60%; IPC - Índice de Preço ao Consumidor, com um peso de 30%; INCC - Índice Nacional de Construção Civil, com um peso de 10%. 32
  33. 33. CONJUNTURA 2003PIB Brasil (R$ bilhões) R$ 1.499 fev/04 Brasil 1.173.850Emprego na Construção Civil São Paulo (Estado) 351.793 2000 - Representa 19,26% do PIB - Gera 9,089 milhões de empregos diretos, indiretos e induzidos.Construbusiness - Cada R$ 1 milhão aplicado gera 65 empregos. - Absorve grande contingente de trabalhadores com baixa qualificação.FONTE: SINDUSCON 33
  34. 34. PERCEPÇÃO DO SETORRealidade Grandes dificuldades, burocracia, falta de apoio (linhas de financiamento).Expectativas Por ser um outro setor muito ligado ao crédito, se beneficiará com a queda nas taxas de juros. A demanda por obras de infra-estrutura e habitação ainda é muito grande. 34
  35. 35. PESQUISA DE CAMPO
  36. 36. CONCLUSÕESConceito central: redução de custos Pequeno Porte Redução de custos Especialização / Qualidade 16% 4% 24% Agilidade 16% Parceria 20% 20% Necessidade Facilidade na Gestão 36
  37. 37. CONCLUSÕES• Princípio de não repassar as atividades do departamento financeiro Pequeno Porte Área comercial Área jurídica Recursos Humanos 6% 13% 6% 25% Contabil 6% Operacional 25% 19% Mkt Atividades Perif éricas 37
  38. 38. CONCLUSÕESNível de satisfação Pequeno Porte Insatisf atório – Baixíssima Qualidade Pouco Satisf atório – 0% Baixa Qualidade 0% 14% 14% Satisf atório – Apenas Atende as Necessidades Muito Satisf atório – 72% Boa Qualidade Totalmente Satisf atório – Altíssima Qualidade 38
  39. 39. ALGUNS DEPOIMENTOS“Em duas ocasiões contratou-se empresas comproblemas financeiros. É necessário muitafiscalização”. (sic) (Identificação não autorizada)“A terceirização dos serviços, quando bemplanejada e orçada, traz muitos benefícios. Épreciso tomar cuidado para certificar de que ocronograma das ações na obra poderá ser cumpridono tempo planejado, e que a qualidade dos serviçosseja executada de acordo com os critériosestabelecidos”. (Identificação não autorizada) 39
  40. 40. ALGUNS DEPOIMENTOS“Em termos de terceirização no canteiro de obras,trabalhamos com um mesmo grupo de empreiteiroshá mais de quinze anos, estabelecendo assim umvinculo tanto profissional como pessoal, resultandoassim em um trabalho de confiança, segurança,preço e qualidade”. (Eng. André Czitom, daMatsushita Engenharia e Construções Ltda) 40
  41. 41. ALGUNS DEPOIMENTOS“Utilizamos a terceirização principalmente ondenossa demanda não comporta a manutenção depessoal continuamente. No processo produtivo(obra) a terceirização trouxe uma redução naqualidade final, razão pela qual hoje terceirizamosapenas os processos onde obtivemos uma melhorresposta em termos de qualidade das firmasparceiras”. (Arnaldo Grecchi Coelho, Diretorcomercial da Construtora Cetro) 41
  42. 42. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  43. 43. CONSIDERAÇÕES FINAISPequena empresa necessita terceirizar –Tendência é de crescimento no setor;Estrutura enxuta e recursos limitados são barreiraspara terceirização na pequena empresa;Terceirização estratégica ainda é pouco utilizada;Falta cuidado na contratação dos fornecedores(análises, investigação, etc);Falta cuidado na negociação dos contratos (metas,prazos, etc);Inexistência de definição prévia do nível de serviço(SLA – Service Level Agreement); 43
  44. 44. ESPAÇO ABERTO PARA DÚVIDAS 44

×