6632484 reiki-outros-raios-de-cura-pelo-toque-em-portugues

1.097 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

6632484 reiki-outros-raios-de-cura-pelo-toque-em-portugues

  1. 1. 1 1
  2. 2. Tera- Mai TM Eu acredito que a cada um de nós é dado o livre arbítrio para que possamos aprender nossas lições num determinado sistema, no qual definimos aqui no planeta terra como sendo a terceira dimensão. No processo de aprendizado o nosso Deus-Pai e Mãe é como se fosse um bom professor de escola ou um bom governador; ou seja, alguém que tenha algumas regras, mas feitas com objetivo e que visem o bem comum. Nos referimos às regras de Deus como uma lei sagrada. Eu acredito que a iniciação em Reiki resgatada pelo Dr. Usui se encaixa na definição da lei sagrada. A Madame Takata provavelmente estava bem intencionada (nós todos também não estamos?) quando ela decidiu cobrar 10 mil dólares para iniciação em Reiki e modificar as formas de iniciação. Na verdade eu sei disso porquê eu fui reiniciada e falei com os Mestres do Reiki que estão bem perto da fonte. Sejam quais forem as suas razões, eles transmitem as iniciações de Reiki que aprenderam e ensinam. Pessoalmente, eu acho que foi a Madame Takata a responsável pelo início da confusão que ocorre até hoje no Reiki. Também acredito, que de alguma forma, deve haver um objetivo maior por trás de tudo isso. Acho que aqueles seres altamente evoluídos que apareceram para mim e Marcy Miller e que inicialmente estavam com vestes cor de laranja, tez marrom e cabelos com estilo afro tinham encontrado a mesma força, símbolo e conhecimento Universal que o Dr. Usui teve quando fez sua jornada de expansão da consciência nos planos superiores. Acredito também que a linha do Reiki (onde aparece o nome do Dr. Usui e outros Mestres do Reiki que vieram depois) ensinada aos Mestres do Reiki na época de suas iniciação, é na verdade um contrato legal. As iniciações que faço e ensino são graças às forças espirituais superiores. Assim, se o meu nome aparecesse na linha do Reiki, daria para acreditar que a força e energia dos 3 níveis de iniciação do Reiki que eles ensinavam eram iguais aos descritos em meus vídeos, palestras e ao que está no meu livro, Reiki & outros Raios de Cura pelo Toque. Para ajudar as pessoas a escolherem entre o sistema Reiki ou outro que descrevo no livro, eu registrei o nome Tera-Mai TM. Tera - Mai TM REIKI e Tera-Mai Saichem, que só podem ser utilizados por instrutores nas suas propagandas, certificados, etc. se eles forem iniciados, e estão iniciando alguém ( o instrutor individualmente inicia uma pessoa de cada vez), ensinando as iniciações da mesma forma descrita no vídeo de Mestrado em Reiki. Tera - Mai TM é o nome que os meus anjos e guias espirituais chamam esse raio dourado elementar de energia de cura que vem da terra . Eu acho que todos os elementos de energia de cura vêm da Fonte ou de Deus – Pai e Mãe, e não é qualquer um que pode fornecer a energia da cura. Os Raios de Cura são Universais; como sinal que isso é verdade, os Espíritos me revelaram esse conhecimento através de visões de textos antigos ligados a certos tipos de sons. NOTAS SOBRE A AUTORA Kathleen Milner não é uma médica especializada capaz de diagnosticar ou prescrever receitas médicas. Ela trabalha com sintomas e energias de cura, sendo um canal dessa energia o que por sua vez facilita a autocura. Ela não pode ser responsabilizada e nem garantir a cura. O presente Livro Reiki & Outros Raios de Cura não substitui o tratamento médico convencional. 2 2
  3. 3. PREFÁCIO O meu livro é sobre cura e os raios de energia de cura vital que emanam de Deus- Pai e Mãe. Nessas páginas será possível encontrar muitas técnicas de cura, incluindo algumas instruções básicas das aulas de Reiki I e II. Também narro sobre a minha jornada pela saúde e o Divino, sobre o meu trabalho nos planos mais profundos com Sai Baba, outros mestres e anjos. Eu tenho levado mais tempo para melhorar minha saúde do que para ajudar a maioria das pessoas. Ao olhar para o passado, vejo que a meu poder de cura aumentou de tal forma que eu talvez tenha sido guiada a aprender o máximo possível de muitos instrutores, expoentes de várias escolas de pensamento. Pela sabedoria de Deus eu aprendi a me tornar um canal de Sua/Seu cura e não me tornar auto-suficiente. O objetivo desse livro é tornar o invisível real, desmistificando as construções abstratas de como as manifestações de transformações de cura acontecem, relacionando aspectos relativos a diversas crenças espirituais e mostrando outras possibilidades. Em relação aos meus objetivos eu devo tudo a todos os meus professores, e meus alunos, que também serviram de meus professores. Em grande parte das vezes fui abençoado por ter tido alunos de tanta qualidade. Muitos deles trabalham como curadores, professores, escritores e palestrantes. Eu sou grata a Jermiah Brod e seus guias por contribuirem para o capítulo que fala sobre as cores. Agradeço a Straight Arrrow, que eu conheci quando tinha 7 anos e salvou minha vida, e que tem sido desde então meu guardião.Também agradeço meu querido amigo, Abez, que apareceu na hora que eu mais precisava, e que me ajudou a enfrentar muitas dificuldades durante minha vida. Agradeço Sai Baba pelo conhecimento que ele passou de planos superiores. Agradeço ao meu querido amigo Marcy Miller, que foi a primeira pessoa que trouxe a sabedoria de Sai Baba. Eu agradeço meu querido amigo Jackie, que me ajudou a editar esse livro. Agradeço minha amiga Charlotte Liss, que leu o meu livro cuidadosamente. Agradeço meus filhos, Lee e Jennifer Owrey, pelo imenso amor e ajuda. Agradeço meus pais, Marian e Joseph, pelos dons que eu tenho. Eu sou grata pelas almas generosas que me ajudaram de várias formas pela meu caminho. Da mesma forma, eu gostaria de agradecer todas as pessoas maravilhosas que compraram a primeira edição; tornando possível a segunda edição. Houve alguns erros devido a pressa para acabar a primeira edição, que foram corrigidos, também esclareci algumas idéias acrescentando alguns exemplos e técnicas de cura. Como essa edição contém o mesmo número de páginas da primeira, a maior diferença entre elas é semelhante a finalização de uma estátua de mármore, os braços e o resto da estrutura não se alteram mas as extremidades ásperas são trabalhadas e polidas. Agora que as páginas já estão todas escritas, eu começo a pensar no meu segundo livro, Tera, My Journey Home( Minha jornada para casa), Eu já sabia qual seria a ilustração da capa do livro Reiki & outros Raios de Cura através do Toque antes de começar a escrevê-lo. Eu sei a gravura que eu vou fazer no livro Tera, My Journey Home, isso significa que é hora de começar a escrever. A crítica construtiva que eu recebi da primeira edição foi de que o capitulo dos animais falava muito em cavalos. Se você encontrar um livro bom de anatomia, descobrirá que o que eu disse sobre cavalos aplica- se a outras espécies. O terceiro vídeo que veio junto com o livro, Healing Animals (Cura de Animais), tem uma variedade maior de animais quadrúpedes, mas a ênfase ainda está nos cavalos. Algumas pessoas comentaram que eu não sorri nos dois primeiros vídeos, Healing Hands (mãos que curam) e Symbols in Healing (símbolos na cura). Eu propositalmente estava querendo obter o maior número de informações possíveis daqueles que compraram o vídeo. Eu respeito e entendo aqueles que trabalham em frente da câmara, que é um trabalho tão exaustivo como o trabalho de um sargento do exército. Eu pedi ao diretor para me lembrar de sorrir quando eu estava gravando Healing Animals (Cura de Animais) . Esse vídeo tem muita informação e também é prazerosamente artístico. Obrigada Deus-Pai e Mãe pela Sua bênção, bondade e as maravilhas que me Tens me mostrado. 3 3
  4. 4. INTRODUÇÃO A cura confirma a realidade de outras dimensões e da presença de Deus Dele/Dela próprio. Por alguma razão diabólica, a cura e outros dons psíquicos que Jesus teve e ensinou a seus discípulos, que mais tarde passaram os ensinamentos a outros, passou a ser visto em alguns lugares como obra do demônio. Em nenhum lugar, nenhuma versão da Bíblia, nem no Velho ou Novo Testamento o demônio curou alguém. Jesus disse: “ Deverás fazer coisas melhores do que eu “. Um dos dons do Espírito é curar os outros ( Lucas 9 versículo 2, Lucas 10 versículo 9, Mateus 10 versículo 8). Jesus viveu e morreu há 2000 anos, e talvez esta seja a hora de pelo menos verificarmos tais possibilidades. Deus - Pai e Mãe ama incondicionalmente cada um de nós. Porém, somos os responsáveis para encontrarmos caminho de volta. Para que encontremos o “Paraíso” e alcancemos o amor e o conhecimento da Unicidade usamos nossos dons. Descobrir que somos parte de um todo nos leva a Perfeição. Estamos aqui para descobrir a Verdade do nosso próprio ser e de nossa relação com Tudo Que Existe. Existem mais coisas entre nós e as criações de Deus do que possamos imaginar. Albert Einstein provou que tudo é energia. Nós somos energia; somos seres multidimensionais. Nossa consciência se encontra em outros planos de realidade, além do plano da terra. Não procurar a verdade é o que nos prende e nos torna escravos. Precisamos ser capazes de concentrarmos e dar importância a nossa “caminhada na terra”, da mesma forma deveríamos poder nos transferir para essas outras realidades, algo muito parecido com que acontece com os recém nascidos e os idosos, apenas ter finalidade e objetivo. Quando nós esquecemos das outras dimensões limitamos drasticamente as nossas possibilidades. A Unicidade, Perfeição e a Verdade estão em extremidades e no centro está Deus- Pai e Mãe. Buda ensinou a seus seguidores a não ”acreditar” em tudo que os falarem. Ele disse: “Questione! Medite sobre as possibilidades! Viva e veja o que serve para você! Pergunte a Deus para confirmar a verdade, assim poderás ver por si mesmo! “ Isso é o que eu os convido a fazer em meu livro, pois eu me dei conta que haverá passagens e conceitos que expandirão a consciência. Se você encontrar no livro coisas que funcionem com você, e se você sentir vontade de fazê-las, faça-as para sua própria cura. A HISTÓRIA DO REIKI Há 100 anos atrás Mikao Usui procurou aprofundar seus conhecimentos de iluminação. Grande parte do que sabemos sobre Usui vem de alguns livros ocidentais. Os livros sobre ele geralmente contam que ele era Cristão, que se voltou aos conhecimentos orientais, pois não conseguiu achar em textos nem doutrinas Cristãs a forma que Jesus curava e fazia milagres. Usui ainda foi mais longe, ao fazer doutorado em teologia na Universidade de Chicago, por isso que ele é chamado normalmente de Dr. Usui. Porém, o problema é que não há nenhum registro na Universidade de Chicago provando que ele tenha feito o curso de pós-graduação, nem mesmo que tenha se matriculado. Eu tenho colhido insights de várias pessoas. Isso tem me levado não só a fazer perguntas interiores, pedindo a Verdade, mas também a estudar com professores, curadores e xamanistas em workshops, seminários e aulas. As aulas são ministradas em lugares que variam desde os hotéis mais chiques de Nova Yorke até as florestas de Yucatan (península no México). Da minha jornada de autocura e descoberta, o que está neste livro é o que eu pessoalmente sinto ser a verdade sobre o Reiki, a cura e Mikao Usui: A jornada de Mikao Usui foi eterna. Ele não conseguiu encontrar nada sobre cura nas traduções dos Sutras, nem nos ensinamentos do Mestre Buda, a reposta estaria na versão original. Onde então encontraria a sabedoria da cura e as formas de potencializar da energia. A terra foi coberta por uma energia pesada e escura, fazendo com que os conceitos universais não fossem esclarecidos em lugar nenhum para que ninguém visse, aprendesse, nem usasse impropriamente. As doutrinas antigas e as verdades mascaradas nos versos Sânscritos aguardavam pelo momento certo e pela pureza do coração de alguém para decifrar os códigos espirituais. 4 4
  5. 5. Mikao Usui era um monge budista. Porém, os Sutras do Buda não estavam à disposição para outros países, por mais nobre que fosse a questão ou mais ambicioso que fosse o aprendiz. Assim, a busca de Usui o levou para Índia, Mongólia e Tibet para estudar o Sânscrito com os monges tibetanos. Depois disso, ele passou bastante tempo lendo esses respeitáveis manuscritos. A lei sagrada foi revelada a ele de uma forma muita parecida com aquela que temos quando lemos a Bíblia, fazendo com que repentinamente nos encontremos em um estado mental expandido após conhecermos e desvendarmos a verdade. Os mistérios universais alcançaram os caminhos do conhecimento interno e da memória de Usui. Em uma outra encarnação ele foi um mestre Tibetano. Mikao Usui encontrou suas respostas. Porém, a sabedoria sem a força para implementá-la, é como tentar pegar água com peneira. Sabe-se que tem alguma coisa, mas nunca se pode tê-la. Para que ele pudesse ter total conhecimento sobre a cura, transformação e manifestação, teve que passar por uma experiência de consciência maior. Uma experiência de consciência maior fornece muito mais que se possa imaginar. Para entender isso, vamos até o Egito. Toda vez que uma pirâmide é aberta e arqueólogos entram numa câmara funerária ornamentada de um Faraó, sempre se descobre duas coisas, que o faraó está enterrado em outra parte da pirâmide e a descoberta de túneis de ar nos sarcófagos. Os túneis de ar eram a última coisa que uma sociedade preservaria. A razão por trás desses dois mistérios é bastante simples. A câmara do Rei na pirâmide não é uma tumba; o caixão vazio é na verdade uma câmara de iniciação. Uma câmara de iniciação com várias tampas ou revestimentos, permitindo a entrada de um pouco de ar e sem nenhuma circulação. Uma câmara onde o iniciado aspirante entrava num estado prolongado de meditação durante três dias; um estado de meditação tão profundo que o mínimo de oxigênio já era o suficiente para mantê-lo vivo. Eram nessas condições que o iniciante que vencia essa tarefa era premiado com o maior prêmio, ele ou ela resgatavam não só conhecimento espiritual, mas também poder para desempenhar tarefas metafísicas avançadas e habilidade de cura. As pirâmides funerárias dos Maias, assim referidas, eram freqüentemente câmaras de iniciação. Enquanto a câmara do Rei na grande pirâmide do Egito, Quéops, tem 2/3 de altura, a câmara de iniciação no Palenque é no subsolo da pirâmide (as pirâmides têm um reflexo de espelho construído abaixo delas). No Palenque a câmara (após os sacerdotes ajudarem o iniciado a alcançar um profundo estado de transe) era coberta com uma enorme pedra com um registro, que ainda está lá para as pessoas verem. Como no Egito, uma vez iniciado esse processo não havia mais volta. Manter um estado profundo de meditação em uma câmara confinada durante 72 horas não era uma iniciação fácil. Não havia possibilidade de escapar; as portas só eram levantadas após o tempo de período permitido. Os aspirantes a iniciados se preparavam durante anos; através de estudos, praticando meditação e passando por outras iniciações menores. Uma dessas iniciações menores era atravessar o Rio Nilo infestado de crocodilos, até uma entrada de um templo submerso na água, do lado oposto da margem. O iniciante tinha que deixar de lado todo seu medo, para ninguém perceber. Eu tive um aluno que ao passar por uma sessão de regressão de vidas passadas, lembrou-se de já ter passado por essa iniciação, conseguindo chegar até o outro lado, mas encontrou um colega que por estar com ciúmes se recusou a abrir a porta. Por estar muito cansado para voltar, o iniciante acabou se afogando. Mesmo que o aspirante a iniciante tivesse a capacidade emocional, física e mental para passar nas iniciações menores, não havia garantia nenhuma que sobreviveria a iniciação na câmara do Rei. Outro dos meus alunos em sua regressão a vidas passadas lembrou ter fracassado na iniciação da câmara do Rei. Na época ela intuitivamente sabia que não estava pronta. Porém, ao invés de ouvir a sua voz interna, ela prosseguiu e acabou morrendo. Uma das suas lições nessa vida é de aprender a escutar a sua intuição. No Egito a família real, elite, os religiosos, líderes seculares e estaduais tinham acesso a escolas metafísicas de iniciação e instrução. Não era apenas uma honra freqüentar essas escolas, mas era também obrigação do Faraó e aqueles na sua linha de sucessão. Os Egípcios sempre utilizaram o conhecimento do hemisfério esquerdo do cérebro e o lado direito para a intuição nas tarefas mais difíceis, como na engenharia, embalsamamento ou tarefas de comado. Como poderia um médico operar ou um faraó comandar sem desenvolver todas as habilidades cerebrais? Moisés quando bebê foi encontrado pela filha mais velha do Faraó, que não tinha filhos, e ela o criou sozinha. O filho mais velho do Faraó sempre se casou com as filhas mais velhas do Faraó. Este fato colocou Moisés como primeiro na linha do trono do Egito, ou seja, Moisés teve que passar por todas as iniciações e aprendeu todas as técnicas metafísicas que havia no Egito. Após Moisés libertar os hebreus do Egito seu nome foi apagado de todos os monumentos, documentos, não se sabendo com certeza se ele foi ou não Faraó. 5 5
  6. 6. Na Bíblia encontramos prova de que Moisés era um metafísico completo. A história de Moisés e dos sacerdotes de Amãn ,que transformavam galhos em cobras, não é uma história de hipnose em massa, mas uma lenda de duelos de alquimistas. Moisés e os sacerdotes estavam literalmente alterando a multidão. Todos os alquimistas dominam os quatro elementos - terra, ar, fogo e água. Quando Moisés dividiu o Mar Vermelho, ele estava demonstrando o domínio de um alquimista sobre os quatro elementos: água, e utilizou a força conjunta dos elementos vitais para manifestar seu desejo. Moisés ensinou aos hebreus, os “escolhidos” para aprender o misticismo sagrado e manter a sabedoria de Deus- Pai, os segredos do Egito. Foi após os ensinamentos de Moisés aos Judeus, que eles deixaram de ser uma simples cultura Nômade para passar a ser uma força viável do Oriente Médio. Moisés então subiu a montanha e retornou com seus cabelos branco. A razão por ele ter mudado a cor de seus cabelos é que ele demorou muito. Na verdade Moisés viajou pela Índia, Mongólia e para o Tibete para expandir seus conhecimentos e aprendizado místico. Ao retornar, mais velho e com bastante conhecimento das leis sagradas, descobriu que muitos hebreus estavam abusando da energia Universal, assim como fizeram os Egípcios e os habitantes de Atlântida. Temos o direito de sermos co - criadores do Universo; porém devemos agir de forma amorosa e prazerosa, respeitando todos os seres aqui criados. Se não agimos assim, nossos dons são retirados. Somos mandados de volta para aprendermos o básico. Mais uma vez na história “a Lei foi Manchada”. Foi então que os segredos místicos foram repassados através das gerações dos membros da comunidade Judaica, chamado de Essênios. Não é nenhuma coincidência que Maria, José, Jesus, João Batista e Lázaro eram todos Essênios. Jesus foi chamado de Nazareno, pois era o grupo de Essênios ao qual pertencia. Lázaro foi o último homem na terra que passou pela iniciação dos três dias de meditação prolongada, descrita anteriormente. A irmã de Lázaro pediu a Jesus que ele trouxesse seu irmão de volta “da terra dos mortos”. Quando Jesus chegou, foi informado que era muito tarde pois “Lázaro estava morto”. Lázaro não tinha condições de sair de seu estado anímico, seu corpo físico já perecia. Então Jesus realizou seu segunda grande milagre erguendo o corpo de Lázaro. Mais tarde, realizou seu maior milagre ; Sua ressurreição. Na Bíblia foi nos dito que quando Jesus nasceu, os Magos, que eram mágicos, astrônomos e astrólogos ricos, estavam seguindo uma estrela. Através de dados tirados da própria Bíblia, o departamento de Astronomia da Universidade de Wisconsin, em uma pesquisa feita na época do Natal, descobriu que Jesus nasceu 13 anos antes do século 1 depois de Cristo (o que significa que estamos no ano 2000) e que os Magos estavam seguindo o planeta Júpiter. A constelação de Virgem estava sob a cidade de Belém .Esses três Magos deram a Maria e José, que era um carpinteiro habilidoso, jóias de ouro, olíbano (tipo de incenso) e mirra. Jesus é a tradução para o Grego, do nome hebraico Joshua (Deus é a salvação). Ele nasceu em um estábulo em Belém para que as profecias fossem cumpridas, “e David caminhará entre vocês na cidade de Belém”. O que nos faz acreditar que Jesus seria a reencarnação do Rei David. Jesus e sua família não eram pobres. A pobreza de São Francisco era algo que desagradava o Papa, os cardeais e o Sacerdócio, que lucravam com a venda de indulgências e sedes da Igreja. Alguns papados eram donos de monopólios administrando todas as casas de prostituição de Roma. Os servos da Igreja achavam que São Francisco os envergonhava e que ele estava querendo mostrar o estilo de vida promíscuo e opulento da Igreja, que contrastava fortemente com sua bondade e simplicidade. Foi após a morte de São Francisco que a Igreja estimulou a pobreza. Eles descobriram que pedindo ao povo para imitar a suposta pobreza de Jesus seria mais fácil de conseguir doações pela fé. Para proteger seu filho de Herodes, os pais de Jesus rasparam suas economias e se mudaram para o Egito para educar seu filho. No Egito Jesus foi instruído nos templos egípcios. Quando ele ainda era moço estudou na Índia, Mongólia e no Tibete. A lenda indiana de Santa Iza é a estória de Jesus, que somente voltou para Jerusalém aos 33 anos de idade, devido a morte de seu pai. Os ensinamentos verdadeiros de Jesus foram modificados pela ignorância dos Romanos no século 3 após os Constantinos conquistarem Roma e unir a Igreja ao Estado. Em 533 d.C. a com a unificação da Igreja e Estado Romano, foi retirado do Novo testamento todas as informações sobre reencarnação, porém eles esqueceram de retirar todas. Por exemplo, Jesus falou que um dos césares foi César duas vezes (nunca houve uma queda de um César e uma subseqüente retomada ao poder). Os discípulos de Jesus perguntaram se ele já tinha sido Elija, e ao invés de repreendê-los por acreditarem em reencarnação, ele respondeu que João Batista tinha sido Elija . Não se admitia de forma alguma a reencarnação na época da Unificação da Igreja- Estado, pois se achava que eles não conseguiriam controlar a população. Eles queriam assegurar que o povo serviria e pagaria a Igreja para que fossem salvos. (Reincarnation: The Phoenix Fire Mistery ; Reeincarnação: O 6 6
  7. 7. Mistério do Fogo de Phoenix, obra compilada e editada por Joseph Head e S. L. Cranston). Numa tacada eles fizeram de Jesus uma divindade. Foi uma jogada de mestre! Fazendo com que Jesus fosse mais aclamado como nunca; ou seja, o único filho de Deus, ele foi colocado em um pedestal para admirarmos, nunca foi nossa ilusão. Messias significa o escolhido. Aquele que tiraria as pessoas da escuridão e as levaria ao conhecimento e Unicidade. As maneiras e formas de desenvolvimento psíquico são encontrados nos ensinamentos originais de Jesus. Os manuscritos originais (são mais de 50), estão atualmente trancados em uma capela do Vaticano. Os ensinamentos de Jesus ainda estavam a disposição no século 3 quando o Santo Patrique trouxe o conhecimento e a curar na Irlanda. Os homens e mulheres que foram chamados de santos pela Igreja mostraram ter habilidade psíquica. A maioria deles enquanto vivos, incomodavam a Igreja, porém após morrerem foram endeusados. O povo nunca imaginaria que eles também poderiam tentar ter essas habilidades anormais. Só um egocêntrico pensaria assim. A Santa Inquisição, comandada pelo Papa, foi uma tentativa da Igreja Católica Romana de silenciar as mulheres que, como Joana D’Arc, trabalhavam com espíritos, ervas e com o lado feminino de Deus. As outras vítimas foram os Essênios, que levavam com eles o misticismo ensinado por Moisés e após aumentado por Jesus. Nessa época 9 milhões de mulheres foram mortas. Foi um holocausto feminino, baseado em toda uma estrutura econômica. Bastou somente uma única acusação contra uma só pessoa para desencadear vários acontecimentos As pessoas eram pagas para encontrara e capturar as bruxas, mantê-las em cativeiro, torturá- las, os advogados e juizes e aqueles que as matavam eram recompensados. A acusada não tinha direito a defesa. Aquele que acusava nunca era revelado, elas não eram nem informadas de que estavam sendo acusadas. A culpada era então queimada viva em uma estaca, torturada até a morte ou ainda afogada. O dinheiro para pagar tudo isso e que também ia para o cofre daqueles que detinham o poder, vinha das propriedades das bruxas e também de seus parentes. Para escapar da Inquisição e proteger suas famílias, até hoje na Europa existem várias estórias a respeito, onde centenas de mulheres se juntaram “de mãos dadas, fugindo do traidor e pedindo para Mãe do Céu deixá-las morrer no mar.”(Christy Moore, Burning Times). “Nessa época amaldiçoada “, onde se ouvia que até mesmo crianças e vilarejos inteiros eram queimados, a maioria das 2 milhões de pessoas queimadas eram homens, os místicos de Essênio. Devido a um forte controle da Igreja Católica, as leis que permitiam queimar pessoas só foram retiradas dos códigos Irlandeses em 1940. Os julgamentos das bruxas iniciaram em Massachusetts, mas com a falta de mulheres, e com colônias como Vírgínia proibindo tal prática, os julgamentos de bruxas terminaram. A Carta de Direitos (Bill of Rights) dos Estados Unidos da América, assegurou a liberdade individual e direito ao julgamento justo no mundo novo. A separação da Igreja e do Estado garantiu que a Igreja Católica - Romana não controlaria a política Americana da forma que fez na Europa. Os Papas literalmente destronavam ou controlavam os monarcas. Os Três Mosqueteiros e o Nome da Rosa somente mostraram superficialmente a política da Igreja e sua interferência social (Peter De Rosa autor de, The Vicars of Christ, The Dark Side of the Papacy) . Os padres nunca quiseram acabar com a interferência de Deus no Estado. A verdade é que em 100 anos o único documento antigo que não foi alterado e que se podia conseguir eram os Sutras de Buda. Após ter estudado as mesmas coisas que Jesus lera há 1900 anos atrás, Usui descobriu que ele tinha que alcançar um estado elevado de consciência para então poder conseguir ter energia da cura. Ele então foi guiado a retornar para o Japão, onde ele subiu até o topo de uma das montanhas. As montanhas no Japão são sagradas. Lá ele meditou e jejuou durante 21 dias, ao final desse período ele foi atingido por um raio de luz em seu terceiro olho. Em estado de inconsciência ele descobriu os raios de cura de Deus-Pai, que procurava. Ao acordar ele sentiu fortes vibrações de cura emanando de suas mãos. Também descobriu através de várias iniciações, como transferir a energia vital de cura da terra, fogo, ar e água . Essas foram as mesmas iniciações ensinadas por Jesus aos seus discípulos. Foi dessa forma que Jesus transformou rapidamente um pescador sem estudos em um mestre curandeiro com conhecimentos de metafísica (o único apóstolo que tinha estudado era Marco, um cobrador de impostos e Lucas um físico). Para alcançar a Iluminação, não era mais preciso passar pelo mesmo teste nem pelos mesmos sofrimento que os nossos ancestrais do antigo Egito . Jesus, que nos mostra os caminhos, deu a oportunidade para atingirmos a Consciência de Deus; dessa forma terminando com o ciclo da reencarnação e a morte. Então Mikao Usui começou sua missão de cura iniciando outras pessoas para curarem através dos raios vitais de cura. Elas foram chamadas Mestres do Reiki (energia), pois eles, assim como os alquimistas, comandavam todas as forças elementares do Universo, da terra, água, fogo e água, elemento que faz parte de nossa composição. É a natureza do holograma que todas as partes se relacionam uma com as outras. As forças que ligam e combinam a energia dos quatro elementos proporcionam uma variação em nosso universo 7 7
  8. 8. holográfico. Um exemplo bem simples desse fenômeno é que tanto o ar como a terra pode conter água, mas de formas diferentes. Os elementos em sua existência nesse planeta são multidimensionais, outros planetas e outros planos de existência; e dentro de cada um desses elementos existe um raio de cura. Os Mestres Japoneses do Reiki, mestres do Chi, faziam milagres, pois podiam trabalhar com todos os aspectos do corpo humano e dos corpos etéreos. A energia desqualificada não tinha para onde ir, então saia para fora. Estórias sobre milagres feitos por Mestres do Reiki chegaram ao conhecimento de Hawayo Takata, descendente de japoneses e americanos. Ela morava no Hawai. Takata estava morrendo de câncer mesmo correndo o risco de não conseguir, ela foi até o Japão e conseguiu ser curada. Ela ficou muito grata, e pediu que a iniciassem e a ensinassem Reiki. O Dr. Chujiroo Hayashi foi no mínimo obrigado a ajudá-la. Foi na década de 30 e Takata ainda não era um homem, você acha mesmo que eles disseram tudo a ela? Talvez nem mesmo hoje em dia se diria tudo a uma mulher. Além disso, há uma tradição no Oriente de que o mestre deve ocultar conhecimentos a seus alunos. Após ela ser iniciada, os mestres japoneses deram a Takata os símbolos e os procedimentos de iniciação para o raio de cura, mas apenas do elemento terra, pois sem a superfície da terra, nada acontece. Por alguma razão Takata pensou que eles tinham lhe transmitido tudo. Takata retornou ao Havaí. Quando ela estava pronta ela começou a praticar a antiga arte de facilitar a cura pela imposição das mãos. Ela era profissional e conhecida, e como os homens japoneses, ela também cobrava pelo seu serviço. Quando as pessoas me perguntam o motivo de terem que pagar por uma cura que vem de Deus, eu respondo que tudo vem de Deus-Pai e Mãe; o talento musical também é um dom, porém músicos como o Van Clyborn (músico famoso), não fazem show de graça . A maioria dos pianistas e dos curadores investe tempo se aperfeiçoando. É necessário ter algum tipo de troca de energia por parte do paciente; dar sem receber nada em troca não existe. Se alguém oferecer algo de graça em um prato feito de prata, olhe novamente, provavelmente é de lata. Da mesma forma, e também relevante, o trabalho de cura ou qualquer outra coisa que é feita mais pelo dinheiro do que por outra razão também está destinado ao fracasso. Como disse Sai Baba, “Trabalhe pelo amor que Deus tem, e dê os frutos do trabalho a Ele”. Ou como Julia Cameron, autora do livro “the Artist’s Way” diz: “ os artistas fornecem a quantidade, Deus a qualidade.” As pessoas então começaram a pedir para Takata informações, formas de cura e aulas . Ela não achou que os americanos estavam prontos para receber toda a energia que ela recebera do Dr. Hayaschi. Provavelmente ela estava certa! Albert Einstein também teve o mesmo problema com seu trabalho após ver o que as pessoas que detém o poder mundial fizeram com o trabalho de Nicola Tesla na experiência da Filadélfia; e o fracasso no desenvolvimento de energia eletromagnética que se encontra dentro da terra. Eu ouvi rumores de que Einstein não quis revelar todas as suas teorias ou experimentos. Takata resolveu esse problema simplesmente deixando de fora mais da metade dos procedimentos de iniciação e um símbolo em cada um dos três níveis de Reiki. Para dificultar ainda mais, ele cobrou 10 mil dólares para o curso de Mestrado em Reiki. Uma soma que naqueles dias e até hoje representa bastante, o que desencorajaria muitos alunos aspirantes. Seu intuito era proteger o Reiki e ao mesmo tempo torná-lo acessível. Takata iniciou vinte e dois alunos em Reiki durante toda a sua vida. A prova disso é que nenhum desses mestres, incluindo sua própria neta, é capazs de realizar os mesmos tipos de milagres realizados por Mikao Usui ou mesmo Takata. Sempre houve curas rápidas e eficazes, mas não de uma forma tão constante e consistente. Todos os mestres do Reiki sabem disso, todos eles sabem que algo foi deixado de lado. Mais tarde quando eu comecei a reiniciar os Mestres do Reiki dessas 22 linhagens, eu descobri que em alguns casos existiam algumas diferenças quanto aos ensinamentos recebidos por Takata. Ela seguia a tradição de seus professores, ou seja, dando mais a um aluno do que a outro. Para que possamos resgatar a sabedoria completa e potencializarmos os raios vitais, não seria possível irmos ao Japão e aprender com os Mestres do Reiki iniciados por Mikao Usui. Pois, por uma questão de honra, aqueles que foram totalmente iniciados se suicidaram durante a Segunda Guerra Mundial para que o Império Japonês não utilizasse inadequadamente a energia para conquistar o mundo. Mikao Usui, desconhecido por eles, foi orientado a proteger o conhecimento sagrado, não ensinando tudo o que sabia a seus alunos. Seu destino era iniciar um processo e não completá-lo. 8 8
  9. 9. OS MESTRES RELUTANTES DO REIKI Ninguém me contou a dramática história do Reiki quando eu fui iniciada há 11 anos. Em 1983, após assistir a uma demonstração de Reiki, fui iniciada em seus dois primeiros níveis.. No início pensei ter me envolvido com o Reiki por três razões. Desde criança os meus desenhos e quadros sempre tiveram muita energia, então eu queria ver se a iniciação daria aos meus trabalhos de arte a propriedade de curar. Em segundo lugar, a devoção faz parte de minha natureza, eu queria me aproximar do Deus – Pai e Mãe. Haveria algo melhor do que ganhar canais de energia de cura para expressar minha natureza? Em terceiro, foi possível passar por experiências extraordinárias que eu tive quando garota e adulta. Quando jovem o fato de rezar por alguém e ver algo acontecer de um dia para o outro me assustava. Eu nunca rezei por mim, pois quando eu era criança uma freira me disse que isso era egoísmo. Quando eu rezava, eu perguntava se a vontade de Deus seria feita, pois eu ficava impressionada com que algumas freiras me diziam. Uma das coisas mais importantes que o Reiki me proporcionou foi o completo entendimento de que eu não era responsável pela cura de outra pessoa. A cura através do Reiki envolve Deus, Espírito Santo, e as pessoas . Eu era apenas uma facilitadora! Eu li em livros que no século 18 e início do 19, o curador tinha que se precaver para não contrair a doença de seu cliente. Também havia o risco do curador transmitir sua própria energia. No filme Ressurection (A Ressurreição), baseado na vida de um curador, Ellen Burstein, a curadora, entra no quarto de uma mulher com convulsões. Enquanto alguns médicos observam, a mulher lentamente se recupera, enquanto que Elen lentamente começa a sofrer as convulsões. Ela levou uma semana para se recuperar. Como a energia de cura do Reiki vem da Fonte Universal, eu não perco minha energia nem contraio a doença dos outros. Após as duas primeiras iniciações em Reiki, queria ter continuado e feito o terceiro nível, mas como eu não queria abandonar meus dois filhos maravilhosos, eu abandonei para sempre a idéia de me tornar uma Mestra em Reiki, isso foi o que eu pensei na época. Porém, o “ para sempre” durou pouco tempo, depois de sofrer dois acidentes em 1988, tive que parar com meu trabalho e a minha vida. Foi logo depois de ter encontrado uma galeria de arte em Chicago que iria me representar, mas foi tudo em vão, pois tive que ficar enclausurada devido ao um trauma craniano e a concussão que eu sofri. Eu também sofri fortes espasmos musculares. Meu médico me receitou massagens, alongamentos, rolfing, mesmo assim ainda sentia dores fortíssimas. Às vezes, literalmente, demorava horas para conseguir sair da cama. Então no verão de 1989 eu recebi uma brochura de uma casa de repouso new age chamada “ Haven”, em Walkerville, em Michigan. Um dos cursos oferecidos era de Mestrado em Reiki, não pelo preço de 10 mil dólares, mas por um valor razoável para uma aula de fim de semana. Eu nem pensei na possibilidade, simplesmente achei que deveria fazer. Para me ajudar na minha própria cura, então eu fui. Eu falei para vários amigos que já aplicavam Reiki, mas como o curso foi oferecido durante o feriado de “Thanksgiving” (Dia de Ação de Graças), nenhum deles pode ir. Então eu deixei meus dois filhos junto com seu pai e com o meu ex- marido. Chegando lá, fiz algumas amizades, me diverti bastante, caminhei na floresta, que já tinha sido lugar de acampamento para escoteiras. Era um daqueles lugares lindos na natureza confiado a uma organização que supostamente iria sempre preservar a natureza para mais tarde colocar a venda. Eu fui iniciada no terceiro nível de Reiki, aprendi como fazer as iniciações e comecei um ciclo de limpeza para minha própria cura. Eu pensei erroneamente que fosse o fim, mas não contei meu segredo a ninguém. Um dia, durante o inverno daquele mesmo ano, eu me dei conta que eu tinha pagado muito dinheiro e viajado muito para me tornar uma mestra em Reiki. A iniciação aliviou muito e curou a minha dor. Então pensei na possibilidade de me aprofundar. A técnica da respiração utilizada para fazer as iniciações foi ensinada, mas não enfatizada. Mais tarde descobri que mesmo a Takata nunca havia enfatizado a respiração em seus ensinamentos. Ela havia ensinado para muitos mestres em Reiki, mas não para todos. Ao me lembrar das aulas, recordo como fui difícil e quanta energia eu gastei para aprender a respiração. Tudo aquilo que vale a pena fazer, precisa de prática, então eu comecei a praticar algumas vezes por dia. Não sabia a razão, mas algo maior me levava a fazer aquilo. Naquele mesmo ano em março um moço fez um workshop de cristal em minha casa. Um de seus alunos, Michelle Lichtman, teve funções metafísicas. Minha filha Jennifer, também estava na aula. Um dia durante o curso enquanto trabalhávamos em frente a lareira, Jennifer disse a Michelle, “Minha mãe é uma mestra em Reiki”. Com aquelas palavras minha filha mudou todo rumo da minha vida. Até hoje eu posso ver o rosto de Michelle. A sua boca estava tão aberta que era possível contar todos os seus dentes. Quando ela descobriu que eu não tinha pagado o valor de dez mil dólares para fazer o curso, e que eu poderia iniciá-la e 9 9
  10. 10. ensiná-la a fazer iniciações, ela me perguntou o que eu precisava para ensiná-la. Eu pensei um pouco e disse que ela poderia trazer mais três pessoas para então formarmos uma turma. Eu tenho dois diplomas universitários, um é para o ensino fundamental (primeiro grau). Eu já lecionei em colégios tanto em níveis iniciais como em avançados. Eu tinha várias planos para as aulas. Desde a prática de respiração, pois eu estava certa da sua importância e que deveria enfatizá-la. Eu aprendi muito em Michigan, mas eu queria dar mais base às minhas aulas . Ao mesmo tempo queria proporcionar uma aula divertida e agradável. Mais tarde descobri uma forma de ensinar a técnica da respiração usando os símbolos antigos do Egito e dos Mestres de Runas. Minha primeira aula de Mestrado em Reiki foi em abril de 1990, e ao invés de ter quatro alunos tive seis. Era para ter tido sete alunos, mas uma das participantes teve que ir ao Texas naquele fim de semana. Para agradá-la, eu a coloquei numa outra turma no mês seguinte junto com outros, totalizando assim oito alunos. Outras quatro mulheres combinaram comigo para terem aula nas segundas e terças-feiras. Assim, foi passando o verão com as pessoas me ligando e pedindo para ensiná-la, até que um dia o meu Judas se inscreveu numa turma. No verão de 1990 eu estava lecionando Reiki, I, II e III Judas fez todos os três níveis. Durante o debate, após as iniciações ela contou que estava impressionada com a energia que tinha sentido. Depois quando praticávamos um pouco de Reiki, ela se impressionou com o calor que saía de suas mãos. As pessoas com quem ela trabalhava elogiavam sua habilidade de cura. Durante uma das meditações na aula de Mestrado em Reike, ela teve que parar, pois começou a sentir muita energia. Ela elogiava as minhas aulas e me dava presentinhos. Então depois de um mês da última aula ter terminado, ela me mandou uma carta dizendo que não era uma Mestra em Reiki, e que eu era uma farsante. Disse também que estava ajudando a comunidade a fazer e distribuir cópias de uma carta que ela havia recebido de um Mestre em Reiki, afirmando que eu era uma farsa. Ainda bem que os meus alunos ficaram do meu lado, a única que não ficou do meu lado foi a Judas. Naquela época eu pensei se “Jesus teve apenas um Judas, por quê Deus me enviou dois?”. Muitos dos alunos que assistiram às minhas aulas podiam ensinar. Enquanto eles me ligavam dizendo que eles sentiam que a energia tinha passado para eles, e que seus alunos estavam satisfeitos, eu ainda sentia que eles mereciam mais. Então eu pedi ao Deus-Pai e Mãe para me mostrar a Verdade. É muito interessante que em nossas vidas muitas coisas dependam das perguntas certas. Por isso eu sempre serei grata a essas duas mulheres. O que poderia ter sido inicialmente um desastre, tornou-se um incentivo para mudar para sempre a minha vida . Minhas preces foram ouvidas e respondidas. Pouco tempo após a campanha cruel de Judas começou a acontecer uma série de fatos interessantes. Primeiro foi a minha Mestra em Reiki, Margarette Shalton, que estava começando seu último semestre na faculdade e seu pai estava morrendo. Como ela detestava escrever cartas ela me disse por telefone que apesar de ter os documentos provando que eu era uma mestra em Reiki eu teria que esperar. Segundo, eu escrevi para o Mestre em Reiki, que havia me chamado de farsante, e pedi que ele me esclarecesse os comentários que fez. Quando eu recebi sua carta respondendo, eu fiquei impressionada ao encontrar tantas contradições com a carta que ele tinha mandado para a Judas. Na verdade, ele foi muito mais longe, chegando a mudar totalmente a estória. No final, eu fiquei com três cartas diferentes, cada uma com fatos e circunstâncias distintos. Em terceiro, eu fui convidada a dar uma palestra e ministrar um workshop em novembro na Whole Life Expo em Nova Yorke, junto com pessoas as quais eu só conhecia em livros ou na televisão. Em 1992 pude perguntar ao diretor do evento qual a razão de eu ter sido escolhida para participar no meio de tantos outros Mestres do Reiki. Ele me disse que tinha examinado intuitivamente todos os currículos. Eu disse a ele que nunca havia enviado nenhum currículo; nem mesmo sabia na época que existia essa exposição ( Whole Life Expo.) Ele não soube responder. Quando cheguei em Nova Yorke, fiquei na casa de uma amiga de Marcy Miller, chamada Charlotte Liss Marcy tinha feito o Mestrado em Reiki junto comigo em Michigan. Apesar do meu horário ter sido programado para sexta - feira a tarde, uma hora onde todos em Nova Yorke ainda estão trabalhando, o auditório encheu durante a minha palestra. Logo após comecei o workshop. Como muitas pessoas vieram assistir a minha palestra, o pessoal da Whole Life Expo, me convidou para dar uma palestra na Whole Life Expo que iria acontecer em Los Angeles em fevereiro de 1991. Quando eu voltei para casa em Milwaukee, Marcy me ligou para perguntar como havia sido a Whole Life Expo de Nova Yorke e como estava a sua amiga, Charlotte, que agora também era minha amiga. Marcy também me contou algo bem interessante. Ela tinha estado a pouco tempo atrás com um canalizador no Arizona. Na sessão ele disse a Marcy que uma mulher chamada Katheleen tinha se especiializado em Reiki . 10 10
  11. 11. Por eu ser a única Katheleen que Marcy conhecia, ela na mesma hora pegou um avião, em pleno dezembro (coisa que a maioria dos californianos não fariam) e rumou da Califórnia para Milwaukee para retomar o Mestrado em Reiki comigo. Durante a aula eu me surpreendi ao descobrir que foi a prática com as Runas e cartuchos egípcios (moldura oblonga que na escrita hieroglífica egípcia encerra nome de soberano egípcio, página 289. Dicionário Aurélio), que aumentaram a minha energia e me fizeram lembrar de vidas passadas nos templos egípcios. Marcy me pagou pelas aulas, ela era minha hóspede, assim como todos que vieram de bem longe para fazer aula comigo. Antes de ela partir, ela quis retribuir a minha hospitalidade e me convidou para ficar em sua casa em Los Angeles, depois do término da Whole Life Expo em fevereiro. Após ter saído de casa, Marcy foi para Índia visitar Satya Sai Baba. Desde que nasceu em 23 de novembro de 1926, Sai Baba mostrou ter poderes anormais e se fossemos resumir sua missão em uma frase seria, expandir a consciência humana para alcançar a de Deus. Apesar dele ter somente feito o primeiro grau, Sai Baba falava línguas que ele nunca tinha aprendido, e citar passagens de textos que ele nunca lera, ao menos não nessa vida. As curas e revelações feitas por ele se destacaram e impressionaram. Ele pode fazer os mesmos milagres que Jesus fez : Curas, revelações, transformações, estar em dois ou até mesmo em vários lugares. Existem várias estórias escritas sobre ele, duas delas foram escritas por médicos ocidentais. Quando a Mercy foi embora, eu lhe desejei sorte e pedi para mandar notícias de sua viagem e da sua visita a Sai Baba. A outra vez que encontrei Mercy, foi na exposição da Whole Life Expo. Enquanto ela estava na Índia Sai Baba disse em meditação que a Takata havia retirado um símbolo e mais da metade dos procedimentos de iniciação de cada um dos três níveis de Reiki. Sorrindo, ela me disse para não me preocupar, pois Sai Baba tinha ido a outros planos para recuperar as informações perdidas e o poder que o Dr. Usui havia redescoberto, e ele logo nos passaria as informações. Na cidade dos anjos em Sita Ashram onde Marcy estava hospedada, Sai Baba apareceu de forma etérea. O símbolo perdido recuperado que Satya Sai Baba tinha recuperado continha dentro dele o símbolo do infinito, símbolo que vi bastante de diversas formas e em pessoas diferentes durante a Exposição. No outro dia na praia, Sai Baba ao revisar os procedimentos de iniciação, me pediu para chamar o símbolo perdido de Zonar. Eu iria reiniciar a Marcy e depois ela iria me reiniciar. Então eu decidi que quando eu voltasse para casa eu reiniciaria todos os meus alunos e os ensinaria todos os procedimentos. Sai Baba, lendo os meus pensamentos, me perguntou quanto eu pretendia cobrar pelo meu curso. Eu respondi que seria de graça. Ao invés de me elogiar pela minha humildade e espiritualidade, ele me repreendeu por não ter me valorizado. Então, eu cautelosamente o indaguei da probabilidade de cobrar $ 10 dólares. Fiquei gelada, foi quando eu ouvi aliviada ele dizer que estava bem. Então pelo preço de 10 dólares americanos, o preço de um almoço num restaurante americano relativamente bom, eu comecei a reiniciar os meus alunos, depois eles praticaram comigo. Assim, a energia foi alcançada. Todos sentiram um aumento de energia, durante a iniciação, e depois emanando de suas mãos. Muitas pessoas choraram, dizendo que era tudo. Eu também reiniciei os mestres de outras associações, e eles sentiram o aumento da energia de cura. Quando eu me especializei, aqueles que eu havia reiniciado também seguiram o mesmo caminho. Porém quando o processo havia terminou, nós ainda não conseguíamos fazer as mesmas coisas que Mikao Usui e Takata . O que mais estaria faltando? Novamente eu fui atendida. Em abril de 1991 eu fui parar novamente em Nova Yorke. Enquanto estava no apartamento de Charlotte com um grupo de alunos eu mencionei que voltaria a Califórnia para lecionar uma aula em maio e que visitaria a Marcy. Coleen Zurawski e muitas outras médiuns me disseram que Sai Baba e os mestres tinham mais para me dar. Eu parei e pensei, como eu iria explicar o que aconteceu? Ao invés de ir até o meio oeste, entre as idas de Nova Yorke a Los Angeles, fui para casa. Em Milwaukee, uma de minhas alunas de mestrado em Reiki, Rosemary Schoenenburger, me informou que eu tinha algo para ela. Quando eu a perguntei o que ela achava que eu tinha para lhe dar, ela respondeu: “ Um símbolo com uma cruz no meio”. Eu não tinha ainda um para dar a ela. Em maio de 1991 na Califórnia, eu encontrei a Marcy e Sai Baba novamente. Eu não me espantei muito quando elas me disseram que a intenção dos mestres era de trocar Zonar por Harth com o intuito de aumentar as vibrações do Reiki. Eu vi quando o desenho do símbolo estava sendo desenhado, as primeiras linhas eram de uma cruz. Quando o símbolo estava completo a cruz estava no meio de uma pirâmide. Muitos anos depois, um dos meus alunos de Nova Jersey, Aaron Sapiro, disse que tinha conhecido um homem cuja família havia deixado o Japão devido a Segunda Guerra Mundial. Quando jovem sua família havia trabalhado 11 11
  12. 12. por um tempo para os Mestres de Reiki de Mikao Usui. E um dos instrumentos que tinham lhe dado era o símbolo de uma pirâmide com uma cruz no meio, há meio século atrás. Tudo aconteceu exatamente como antes. Com a supervisão de Sai Baba e outros seres superiores, nós reiniciamos uns aos outros. Novamente pelo valor de dez dólares eu reiniciei meus alunos e passei a eles o símbolo que os mestres chamavam de Harth. Todos aqueles que eu havia reiniciado sentiram a melhora. Novamente após obtermos a energia podíamos fazer mais por aqueles que nos procuravam, mas ainda não conseguíamos fazer os mesmos milagres que o Usui e Takata podiam fazer. Por quê eu, indaguei? 12 12
  13. 13. OUTROS RAIOS DE CURA ELEMENTAR Pela primeira vez Sai Baba, os mestres e os anjos me pediram para falar sobre o aumento de poder que eles haviam me concedido, eu sabia que eles se agitariam. Eu ficaria mais contente se não fizesse isso. Eu preferiria andar no meu cavalo e pintar pelo resto da minha vida. Porém, no início de 1991 esses guias me fizeram incluir nas biografias que eu usava dos programas das palestras e em outros materiais, o fato que eu estava trabalhando com Sai Baba. Após as minhas palestras eu oferecia um tempo para fazer perguntas, e invariavelmente sempre me perguntavam sobre o meu trabalho com Sai Baba. Eu respondia da melhor forma possível e se eu não soubesse a resposta, essa seria a resposta. Depois eu chamava um voluntário do auditório para demonstrar a energia da cura. Meus guias e anjos sempre estavam presentes e Sai Baba sem exceção sempre aparecia. As pessoas que podiam enxergar outros planos o viam sempre. Nessas demonstrações eu deixava a energia da cura falar por si só. Eu fazia um teste comigo mesma e sabia que eles estariam comigo. Uma vez pouco tempo depois que tudo isso aconteceu, eu estava em Chicago quando eu fiz uma demonstração com uma mulher, logo após terminar a palestra. Quando eu coloquei as minhas mãos no seu pescoço, ela repentinamente se transportou para uma de suas vidas passadas onde ela havia sido enforcada. Seu pescoço espichou sua face tornou-se inchada e os seus olhos pareciam que iam saltar. Então eu coloquei minhas mãos em seus ombros para que o público não achasse que estava estrangulando a mulher. Porém, pareceu que somente eu estava preocupada, eles não. Durante o curso de liberação e cura, todos na platéia eram mais curados em alguma parte de seus corpos. Isso era o início, meus guias me disseram que muito mais coisa aconteceria. Eles decidiram trabalhar comigo num ritmo lento e constante. Tal fato permitiu que os meus guias espirituais vissem como eu estava utilizando a energia e conhecimento que eles haviam me transmitido. Eles também não queriam me confundir, que é uma das razões que o conhecimento é dado a nós pouco a pouco. Eu não consigo imaginar o que eu teria feito se eles de uma hora para outra me dissesse que eu tinha que escrever um livro, produzir vídeos e fitas sobre cura, e abrir um centro holístico de cura, tudo isso porquê existem outros raios vitais de cura. Ah! Sem falar dos hieróglifos egípcios, os sete raios e cores. Quando eu estava na Califórnia com a Marcy em fevereiro de 1991, nós fomos a vários grupos de sessões de canalização de Luz dirigidos por um “ex-yuppie” (existem muitos deles na Califórnia). Nessas reuniões a mente fica entra em transe. Ao invés do espírito incorporar em um dos médiuns, ele ou ela controla a entrada de energia de cura que vem de planos superiores, para que beneficiem aqueles presentes. Os participantes podem ser curados, muitos para aumentar os benefícios da energia entram em estado mais profundo de consciência. Um exemplo comum desse fenômeno de canalização de Luz é durante a consagração do atendido na multidão ou serviço. O padre ou o sacerdócio ( e alguns deles sabem muito bem o que estão fazendo) trazem o corpo do Divino, a Luz da consciência de Cristo, para o pão. Esse é o corpo que Jesus se referiu, o fato de sermos todos um só, faz com que pertençamos a mesma Divindade . Jesus foi chamado de Cristo, pois ele tinha acesso direto a Consciência Absoluta. Quanto mais energia de Luz um canal da mente pode ter, comandar e irradiar para o grupo, maiores serão as realizações individuais dos participantes. As sessões as quais eu assisti na Califórnia foram realmente grandiosas. Quando eu parti da Califórnia rumo a Milwaukee eu estava muito grata pela experiência e pelas informações sobre Reiki que o Sai Baba recuperou. Ao retornar para casa, um de meus amigos me disse sobre um cirurgião psíquico que estava dando um curso na próxima semana. Impossibilitada de ir ao curso acabei marcando uma consulta com ele. Durante a sessão ele trabalhou com os anjos e cores em tom de azul, que por sinal era estranhamente conhecido. Então perguntei: O que é isso? Para minha surpresa eu senti algo batendo em minha cabeça, era o meu guia “Straight Arrow”, que me disse, “Lembre-se das sessões de Luz na Califórnia!” Eu achei a resposta nos meus sonhos. É possível resolver problemas nos sonhos. Isso tem sido uma prática comum que já foi utilizada por muitos cientistas famosos, matemáticos, líderes e intelectuais durante anos, incluindo Albert Einstein e Thomas Edison. É muito fácil fazer, e funcionar até nós deveríamos ensinar nossos filhos. Um pouco antes de dormir eu escrevo tudo aquilo relacionado com a minha pergunta. Então eu coloco tudo aquilo que eu desejo saber em forma de uma rima, uma frase curta ou uma pergunta. Um poema curto funciona muito bem. Eu fico repetindo a frase várias vezes até dormir. A resposta é dada na manhã seguinte ao acordar com uma resposta interna infalível, ou pela análise de todos os aspectos do sonho. 13 13
  14. 14. Imediatamente após abrir os meus olhos eu escrevo tudo aquilo que eu me lembro: Cores, lugares, circunstâncias, objetos, pessoas, animais, o que eu falei, ou seja, tudo. Existem livros de análise de sonho muito úteis e se você está utilizando um, seu subconsciente lhe dará a simbologia apropriada. Porém, nós somos os melhores intérpretes das metáforas dos nossos sonhos. No mundo imaginário de nossos sonhos está a resposta; e o mais interessante é que freqüentemente existe mais de um tipo de interpretação e resposta. Às vezes esse procedimento precisa ser repetido mais de uma vez. Algumas pessoas colocam o despertador para tocar às quatro horas da manhã assim elas acordam e escrevem, ou falam em gravadores. Uma vez perguntei sobre a relação entre as sessões de Luz e a cirurgia psíquica. A mensagem que recebi foi de que: “Cada um de dois homens trabalham em algo maior.“ Pouco depois me pediram para chamar o raio azul cobalto da Luz Angelical. Em junho de 1991 eu retornei para Califórnia para dar outro curso de Reiki. Uma senhora que se intitulava de Mestra em “Seichem”, me perguntou se eu gostaria de trocar aulas de Mestrado em Reiki com ela. Eu concordei, me deparei com um tipo diferente de energia. Ao invés de uma energia quente ou fria como a do Reiki, o Seichem borbulhava em minhas mãos como bolhas efervescentes ou pequenos choques elétricos. As iniciações em Seichem deixavam a desejar em diversas áreas, mesmo sendo um método de cura que pode curar com a sua energia. Quando me mostraram os símbolos do Seichem, eu percebi que eles eram idênticos aos símbolos do Reiki apenas eram inclinados. Até mesmo o símbolo do mestre, Dai Koo Mio, que é utilizado para abrir totalmente o iniciado no raio de cura Seichem, era o mesmo que o do Reiki Dai Koo Mio. O que realmente chamou minha atenção foi o símbolo que Sai Baba disse ser uma invenção de Takata . Sai Baba me disse que o Hon Sha Za Sho Nen era uma combinação do xamanismo Havaiano com o Budismo. Sai Baba mostrou estar certo tantas vezes, que eu tive que perguntar: “Então se Takata inventou Hon Sha Za Sho Nen, o que ele está fazendo entre os símbolos do Seichem? A minha resposta apareceu na manhã seguinte me pegando de surpresa. Nos meus sonhos meus mestres e anjos me disseram que o Seichem existia ao redor de um raio maior, que em manifestações grandes vêm como um arco - iris borbulhante de cores. Disseram-me para chamar essa energia de Sakara. Mais tarde um praticante de Seichem me disse que a pessoa que redescobriu o Seichem, encontrou através da leitura do original dos Sutras, os mesmos Sutras lido por Mikao Usui. Eu acho que essa pessoa que trouxe o Seichem, quando estava lendo os Sutras, com sua consciência, se conectou a esse raio e suas propriedades de cura. Provavelmente, essa pessoa deve ter trabalhado com essa energia em outras vidas. Porém, ele não procurou um caminho que ampliasse sua consciência. Assim, nem o completo conhecimento, nem os símbolos corretos, nem a força maior foram restabelecidos. Talvez o mundo ainda não estivesse pronto. Quando eu retornei a Milwaukee seres da 5a dimensão se aproximaram: os mestres superiores, a federação Galática, e os anjos da “Luz Eterna”. Eles queriam, com o meu consentimento, que eu passasse de Mestre de Seichem a Mestre de Sakara, ao mesmo tempo me iniciando na Luz dos Anjos. Eles estavam falando sério. Foram utilizados diversos métodos para esse processo. Meditação, visitas a lugares místicos e fazer mágicas durante a lua nova e cheia, fazia parte desse processo. Porém, foi durante uma leitura astrológica minha feita por Larry Peterson que eu comecei a entender a profundidade do meu envolvimento. Larry, começou me dizendo: “Você viajou muito durante os oito anos anteriores de se tornar uma Mestra em Reiki”. Eu respondi que não. Ele disse: “Bem, então você se mudou bastante durante esses oito anos”. Eu respondi que havia morado durante onze anos no mesmo lugar. Bastante agitado ele respondeu: “Esses aspectos são muito marcantes: Você deve ter viajado ou se mudado muito”. Larry Peterson é muito bom na leitura de mapas astrológicos, e uma das razões dele ser tão bom é devido às consultas que ele faz com seus mestres e guias. Quando ele fez a confusão em meu mapa, ele me disse que os mestres, anjos, Sai Baba seu professor, Babaji, e outros disseram a ele que me levaram, durante oito anos para outro sistemas solares, planetas, e até mesmo para outros universos para me ensinar os Mistérios Sagrados e as Leis de Cura. Naquela época eu tinha feito o mestrado em Reiki, passando por um processo de lembranças do que havia aprendido. O insight que Larry teve fez bastante sentido. Quando eu lecionava Reiki sentia que a energia precisava ser desenvolvida, antes mesmo de saber que havia associações diferentes de Reiki que se conflitavam entre si e antes de dar a palestra em Nova York. Eu pintei vários quadros a óleo sobre a Cabala Sagrada e antes de iniciar a aula de Reiki eu os colocava no chão ao redor das paredes e até mesmo nas janelas do meu quarto criando um anel de energia. Dentro dessa vibração eu iniciava meus alunos e os 14 14
  15. 15. ensinava Reiki. Durante cada iniciação de Reiki, eu ficava esperando algo acontecer. Eu recebi os dois primeiros níveis de Reiki de Helen Borth, e após uma das iniciações me lembro de perguntá-la: “Você tem certeza de que isso é tudo?” Ela ficou me olhando. Do meu trabalho com Sai Baba, outros mestres e anjos celestiais, meu entendimento e experiência é de que o Reiki vem do elemento terra, e a energia desses raios é quente e fria assim como a energia do nosso planeta. Após reintrodução de Sai Baba de todo o procedimento de iniciação do Reiki, a cor da harmonização e a energia que circula nas mãos do curador muda rapidamente da cor rocha para dourada. Quando Mantak Chia descobriu isso ele me telefonou de Nova York para marcar uma reiniciação de Mestre em Reiki comigo. Ele achava que a iniciação para ser Mestre em Reiki era igual a iniciação do Mestres “Taoístas”; ele é Mestre Taoísta e queria fazer toda a iniciação. Os Mestres do Tera- Mai se referem a energia da terra como “minha terra”. Um aspecto interessante é de que enquanto no primeiro nível de Reiki geralmente são ensinadas várias posições de mão, o melhor lugar para se colocar as mãos é aquele onde as mãos ficam paralelas a terra. Outras características de energia da terra são aquelas de se conectar e ficar na terra. Devido a essas propriedades o Reiki é fundamental a todos outros raios de cura vital. Sem o Reiki ou sem essa conexão com a terra, nada ou muito pouco aconteceria no plano “físico”. Essa foi a razão pela qual o Dr. Chujiro Hayashi deu a Takata os símbolos para a cura do elemento terra. Há 100 anos atrás no Japão, as pessoas se consideravam Mestras em Reiki, pois possuíam o controle sobre todos os elementos que compreendiam nossos corpos físicos. Hoje em dia sabemos que o Reiki se refere ao raio de cura inserido no elemento terra. Sakara significa fogo. O fogo é um fenômeno que não pode ser explicado ou definido por nenhum cientista. Isso porquê o fogo vem da quarta dimensão e a luz vem da quinta. Em nossas formas físicas atuais vivemos na terceira dimensão. É virtualmente impossível explicar os fenômenos da quarta e da quinta dimensões usando a terminologia limitada de três dimensões. O que os Mestres me disseram foi que Sakara ou o fogo no nível da cura, é o intermediário ou o agente que controla a Luz Angelical, a cura pelo elemento ar. Sakara fornece um arco -íris de luz protetora que envolve a aura. É essa merkaba, ou seja, um corpo de luz que controla a luz angelical que permite que se faça a viagem astral para níveis superiores. Ao contrário das viagens feitas através do perispírito para fora do universo físico, que é uma forma de transe físico. Na cura o Sakara trabalha na aura, o campo eletromagnético que envolve o corpo. Uma das propriedades do corpo é a transformação. Sakara queima e transforma bloqueios e resistências nos planos físico, mental, emocional e outros corpos espirituais. Quando eles me iniciaram em níveis mais avançados do Sakara, eu senti dentro de mim uma energia elétrica de baixa voltagem e mais tarde algo parecido com uma iluminação, ambos aspectos do fogo. Até os clientes com quem eu trabalhava utilizaram o termo eletricidade e iluminação para descreverem o que estava acontecendo com seus corpos. Mais tarde eu descobri que o Sakara ajuda na cura prânica, e equilibra os campos eletromagnéticos. Prana é a energia vital Universal que nos rodeia e nos mantêm vivos. Na cura prânica se utiliza o que os Taoístas chamam de Chi para limpar o campo eletromagnético ou a aura, os chacras e os meridianos. Depois que o curador limpa os chacras, ele projeta o prana ou as cores da cura no cliente. Geralmente recebemos energia através de nossa mão e pé esquerdos e emanamos pela nossa mão e pé direitos. Quando as pessoas se referem a “mão receptora”, estão falando da sua mão esquerda; quando elas se referem a sua “mão doadora,” falam de sua a mão direita. Se utilizarmos o Sakara em nossa aura, acima do nosso corpo, podemos reverter o fluxo, atraindo a energia de cura para o pé e mão direitos do cliente passando por cada chacra, e saindo pelo lado esquerdo. O efeito é como se repentinamente se alterasse o curso de um rio; assim, os “restos” internalizados podem ser abertos e liberados. As auras possuem camadas de campos eletromagnéticos, chamadas de corpos sutis, os quais correspondem diretamente a cada um dos chacras principais. No leste Indiano a palavra chacra significa roda. Eles ensinam que esses chacras giram tanto no sentido horário como no anti – horário, vindos de uma linha de energia vertical localizada dentro do corpo físico. Essa energia de linha vertical vem da Fonte, entra para dentro do nosso coronário e sai pelo chacra Raiz, nos posicionando profunda e firmemente na terra. O chacra coronário gira para cima, o chacra básico localizado na base da coluna gira para baixo. Os outros chacras, vêm da energia vertical e giram na frente e atrás da aura. O giro em sentido horário forma o prana ou Chi no corpo físico. É o movimento anti - horário que libera a energia desqualificada e gasta. Porém, nas sessões de cura se você usar o pêndulo em cada chacra, o movimento dele será em sentido horário se o chacra estiver 15 15
  16. 16. saudável. Esse movimento deverá ser na forma de um círculo perfeito; nem oval nem reto. Se os chacras principais estiverem em harmonia, os círculos serão do mesmo tamanho. Se medirmos o chacra do plexo solar e o chacra na coluna onde os rins se localizam, chamado de meng ming, a porta da vida, juntos terão aproximadamente 2/3 do tamanho dos 7 chacras principais. O corpo físico é o último a mostrar a doença ou energia desqualificada. Na cura da aura duas coisas são possíveis: Padrões de pensamentos na aura podem ser liberados antes de entrarem no plano físico; ou padrões de pensamento na aura que a dor física esconde, podem ser encontrados, liberados e transformados. Trabalhar na aura é uma forma que o curador tem de superar o ego, que mascara a causadora do problema através da dor física. Isso não quer dizer que a dor física ou doença não tenha um significado importante. Ela alerta, e geralmente muito, para o fato de que existe uma energia desqualificada. Ou seja, que existe uma forma de pensamento ou um estado emocional que precisa se curado, transformado e liberado. O Dr. Deepak Chopra e o Dr. Bernard Siegal e outros médicos bem conceituados têm durante anos tentado nos dizer que somente a utilização de remédios e técnicas cirúrgicas servem para mascarar os sintomas. Se a causa principal não for diagnosticada, o paciente não está curado. Não existe nenhum retorno monetário para o médico se ele prescrever ervas ou remédios homeopáticos. O grupo de Ralph Nader tem um livro de disponível por sua organização, que foi pesquisado e feito por médicos. É chamado de Worst Pills Best Pills (As piores e melhores pílulas), que listam aproximadamente 100 pílulas que nunca deveriam ser tomadas e 700 combinações de remédios que são fatais. As mudanças da aura se refletem através de mudanças em nossos corpos físicos. Essas transformações físicas talvez não ocorrem rapidamente, mais tarde se constata se as causas dos problemas foram resolvidos. A alteração de padrões de energia do campo eletromagnético repercutirá em todos os níveis. Muitos trabalhos de cura podem ser feitos na aura, e num futuro próximo uma forma de energia de cura poderá reconstruir membros e órgãos perdidos. As salamandras podem se regenerar; elas têm uma aura mais eletromagnética do que os outros seres. É curioso que a tradução em grego da palavra fogo seja salamandra Na aura o chacra sacral e o chacra da laringe correspondem ao primeiro e quinto campo eletromagnético. Esses corpos etéreos estão associados com o corpo físico. O segundo chacra ou chacra da criatividade, e o terceiro olho correspondem ao segundo e sexto campo. Eles estão relacionados com o corpo emocional. Os chacras do plexo solar e o coronário se relacionam com o terceiro e sétimo campo. Esses são os corpos mentais. O chacra do coração e o quarto corpo são essenciais. É a entrada para níveis superiores de expressão do físico, emocional e mental. Sem a energia do amor do coração, a passagem para os chacras mais elevados é bloqueada. Sem a energia do amor, não há compaixão, a capacidade de ver a divindade “ Em Tudo que Existe”. Os chacras mais elevados representam o portal do conhecimento da Verdade sobre a Unicidade, pois quando a energia do coração se direciona aos chacras superiores, nossos centros psíquicos começam a se abrir. Como eu já havia mencionado anteriormente, se você examinar um chacra com um pêndulo, ele deverá se mover circularmente no sentido horário. A maioria das pessoas mede os chacras logo acima do corpo físico, que é o corpo astral e está associado ao chacra sacral. Sue Szymansani coloca o pêndulo logo acima da aura em cada chacra e dessa maneira mede os corpos astrais, emocionais e mentais. Por exemplo, certa vez eu demonstrei esse fenômeno em uma senhora que utilizava ao extremo seu centro da vontade (plexo solar - primeiro corpo mental). Como o centro de força (emaranhado necessário para proteger os campos de energia) no plexo solar estava desgastado, o pêndulo se moveu de forma retilínea nesse chacra. O pêndulo também se moveu dessa forma no corpo mental de cada um dos chacras principais. Neste caso particular o pêndulo não só se moveu de forma retilínea como também para o espanto de todos que estavam assistindo, ele subiu ultrapassando a altura dos meus dedos que estavam calmamente segurando o pêndulo. Cada chacra principal está associado a uma glândula principal. Se há um problema com uma glândula, ele se refletirá no chacra correspondente. Como o físico é o último corpo a manifestar uma forma desqualificada de pensamento, é possível utilizar o Sakara para tirar esse bloqueio antes que tome forma física. Quando eu trabalho a aura com as minhas mãos, os impulsos elétricos nas palmas de minhas mãos e nas pontas dos dedos literalmente “eletrizam” ou transmutam formas de pensamento que parecem pedras. Uma vez em Ishpiming eu estava atendendo um homem, que sentiu estar possuído. Na parte esquerda da sua cabeça encontrei uma área escura e pesada de aproximadamente 9,9 cm de diâmetro. Eu vi rapidamente, pois logo explodiu em minhas mãos. O homem, que estava calmamente deitado sobre a mesa de massagem, e saltou e se dobrou todo. Durante quinze minutos ele ficou com sua cabeça entre as pernas suando. Nesse caso 16 16
  17. 17. não havia mais possessão, mas ele ainda tinha algumas coisas que precisavam ser tratadas. Todos os curadores que trabalham com a aura humana, admitam ou não, lidam com a energia do Sakara . Existe um outro chacra no plexo solar e existe uma grande relação com o chacra do terceiro olho e do coração; que é a manifestação da Santa Trindade dentro de nossos corpos terrestres. Existe um conhecimento que sentimos com nosso coração e outro que vemos com o terceiro olho; nós deveríamos usá-los juntos. Nós usamos todos os três chacras quando rezamos com nosso coração, então esperamos pela resposta visual através do terceiro olho, e depois estabelecemos a energia com o chacra do plexo solar. Além disso, existem os chacras secundários espalhados por nosso corpo, nas palmas de nossas mãos e nas solas de nossos pés. Os chacras das palmas das mãos de um curador é aumentado, tornando-se automaticamente maiores com o uso das mãos. Um dos maiores benefícios de se trabalhar com a energia do Sakara aparece logo após sofrermos um acidente. Quando isso acontece a aura fica literalmente quebrada. A energia desqualificada foi para superfície e só se solidificará após três dias. Durante esses três dias os padrões de energia são facilmente transformados e retirados da aura com a ajuda de uma drenador de dor (a mão esquerda em cima da área, as pontas dos dedos direitos apontando para baixo em direção ao Fogo) . Depois as mãos do curador fazem movimentos para frente e para trás na aura para que se restabeleça o seu padrão de energia eletromagnética saudável. A minha amiga, Marcy Miller, foi para a Califórnia e me ajudou a pintar as peças de minha casa. Sem querer eu caí da escada e torci meu tornozelo. Ela então drenou a energia desqualificada e colocou energia benéfica. A energia da cura pode ser transmitida para a aura e para o corpo, quando o curador coloca suas mãos sobre a área afetada. Algumas pessoas gostam de colocar a palma de sua mão esquerda virada para cima, numa posição de receber, e radiar energia pela mão direita. O fluxo de energia pode aumentar se os cotovelos e pulsos estiverem relaxados, e os braços afastados do corpo, isso faz com que os chacras de dentro das axilas se abram. Em menos de uma hora eu já podia colocar peso nele e no próximo dia eu já estava bem. Um acidente fragmenta a aura, porém a notícia boa é que as dores e doenças que não estão relacionadas com acidentes, também são facilmente transformadas. O problema pode até estar localizado numa área totalmente diferente do corpo. A notícia ruim sobre o acidente é que após três dias, a energia desqualificada não toma forma. O tempo faz com que padrões de energia indesejáveis fiquem “gravados” e quanto mais tempo eles ficam mais profundos e impregnados eles se tornam . Se a cura física for possível, será necessário um esforço muito grande tanto do cliente como do Espírito que está trabalhando com o curador para encontrar a causa e curar o físico. Se, porém o carma já foi trabalhado pela pessoa e não há dependência com a moléstia, a cura poderá ser instantânea. Na “Whole Life Expo” em Los Angeles, em setembro de 1992, numa demonstração que eu fiz para a audiência após a palestra, eu consegui em menos de 10 minutos Beverly Henson conseguiu aliviar a dor de uma artrite que sentia em uma em suas vértebras torácicas . Aqui vai sua estória: Eu não sei o que me fez ir para palestra de Kathlen na “Whole Life Expo “em Los Angeles, em setembro de 1992. Mas, isso mudou toda a minha vida. Era um domingo de manhã, meu marido e eu estávamos sem babá então levamos nosso filho de oito anos. Ele prometeu ficar sentado quieto enquanto Kathleen falava. Ele achou sua palestra muito interessante e prestou bastante atenção. Porém, a artrite na parte superior da minha coluna estava doendo muito, então eu não consegui prestar atenção em tudo que Kathleen falava. Essa dor estava me incomodando bastante ultimamente. Caminhando pela exposição durante dois dias e carregando minha bolça em meus ombros, tão pouco ajudou a situação. Quando Kathleen pediu ajuda de alguém da platéia para subir no palco, minha mão levantou tão rápido que nem eu vi . Ela me perguntou onde estava meu problema e colocou suas mãos sobre ele. Ela podia sentir o caroço. Quando ela iniciou o trabalho em minha aura, ela me perguntou qual o problema emocional que eu tinha e que não tinha resolvido. Não conseguia identificar, simplesmente porquê estava entranhado lá no fundo da minha cabeça. Então ela retirou algo bem pesado do meu chacra coronário e disse que eu começaria a lidar logo com o problema. Ela ficou trabalhando durante uns cinco a sete minutos. Quando terminou seu trabalho ela me perguntou como eu estava me sentindo. 17 17
  18. 18. Eu coloquei minha mão na artrite e ela tinha sumido. Estava formigando como as mãos ficam quando dormentes. Eu olhei para a platéia e disse a eles que havia desaparecido. O caroço continuou a diminuir a cada dia até desaparecer. Toda vez que ia pegar algo pesado eu achava que iria me machucar. Mas, nunca aconteceu mais nada. Há dois dias atrás, eu estava vendo um programa de TV sobre uma pessoa relembrando o seu passado, falando a seu pai que o amava muito. Eu desatei no choro. Essas eram as lágrimas que eu tinha segurado desde que meu pai tinha falecido há dois meses atrás. Esse era o problema emocional que Kathleen tinha ativado, para que eu pudesse lidar com ele.” No verão de 1991 os anjos e os Mestres superiores me deram energias de Sakar e da Luz Angelical. Sempre modificando o procedimento de iniciação. Sempre presentes em minha jornada e também enquanto eu estava em estado de profunda meditação. Em duas ocasiões meu coração parou totalmente de bater. Eu estava literalmente deitada em um corpo silencioso quando estranhamente uma mão começou a fazer massagem no meu coração e ele voltou novamente a bater. Meu eu interior sempre me disse que tudo acabaria bem. Eu confiei. Para algumas pessoas a idéia de alguém canalizar energia de cura é tão fora da realidade, que elas riem ou até se irritam. Apesar da minha própria relutância, existe algo dentro de mim que pede para me concentrar e terminar esse meu processo, no qual estou imersa. Eu descobri que quando o espírito nos pede para fazer algo é diferente de quando nós pedimos algo. Durante o verão de 1991 eu e meus dois filhos estávamos bem guarnecidos, pois eu tinha me tornado uma Mestra em Sakara, conseguindo transferir a energia do fogo da Fonte para o iniciante. Toda a hora os anjos criavam na minha aura energia da Luz dos Anjos. Angeliclight: (Luz ou Brilho Angelical) é um raio duplo que trabalha com o elemento ar e com o Reino dos anjos. O ar expressa as qualidades de comunicação. Durante a cura o terceiro olho (que está em um chacra na testa e outro entre as sobrancelhas, associado ao olho interno da mente) e o chacra da laringe são incrivelmente melhorados. Olhar e ficar como espectador com o terceiro olho durante a cura intensifica muito a energia de cura. Com a Luz Angelical o curador pode realmente trabalhar com os Anjos, Espírito Santo e o eu superior do cliente. A Luz Angelical é como se fosse um imã do anjo. A primeira cliente, chamada Madonna Peters, após receber sua iniciação, contou nunca ter visto tanto anjo junto em toda a sua vida. Quando eu fui iniciada em níveis mais elevados do Reiki o calor de minhas mãos aumentou; quando eu me especializei com a Luz Angelical, o calor começou a vir do meu terceiro olho e até dos meus olhos, intensificando a cada dia. Outro aspecto da comunicação é a voz ou a força da palavra quando verbalizada. A Luz Angelical enfatiza essa qualidade que é a razão na qual aqueles iniciados nela devem ter uma disciplina mental e estarem conscientes de suas palavras. Eu posso chamar os Mestres, seres iluminados ou anjos para me auxiliarem durante o processo de cura; porém se eu os chamá-los pelo nome a onda de energia será maior. Se eu repetir seus nomes três vezes, ajudará a elevar a minha vibração, a deles já é alta. Podemos encontrar no livro de Whitcomb The Magician’s Companion os nomes dos doze arcanjos traduzidos do hebraico. São eles: Advachiel, Ambriel, Amnitziel, Asmodel, Barachiel, Cambriel, Hamaliel, Hananel, Malchielael, Muriel, Verchiel e Zuriel. O sufixo “iel” significa “de Deus”, e se falarmos seus nomes possibilitará uma vibração alta e natural que pode ser utilizada na cura, meditação ou na mágica branca. Com a Luz Angelical a energia é maior e a experiência se torna intensa para o cliente quando o curador fala sobre o que está acontecendo no processo de cura. Quando o facilitador da cura fala: “Os anjos estão trazendo as ervas que você necessita, respire profundamente”. o cliente freqüentemente consegue cheirar as ervas. Esse fenômeno é uma prova inacreditável da existência de uma outra realidade além dos nossos 5 sentidos. Aromas de outros níveis de realidade podem ser sutis ou podem ser fortes. A diferença entre sentir aromas no plano físico e daqueles fora dessa realidade é que: quando você cheira uma rosa, você realmente pode senti-la, pois seu nariz está ali próximo a flor. Porém quando o aroma vem de outro plano, o cliente ou o curador pode inalar um leve aroma. O aroma não é nem consistente nem prolongado. Às vezes se sente outras não. Outras vezes é possível sentir um aroma doce consistente, somente em um espaço do recinto no outro não. Freqüentemente isso significa a presença de um Mestre ou de um Arcanjo. Em ambos os casos o cheiro de ervas ou flores fazem o seu trabalho através da ajuda dos anjos e dos espíritos de luz. 18 18
  19. 19. As pessoas definem os anjos de diversas formas. Algumas pessoas acham que os anjos são seres desencarnados. Outras acham que são seres superiores. Alice Bailey define os anjos de uma forma interessante. Em seu material, que é a base de todo conhecimento metafísico, ela fala de um mundo próprio paralelo. Os elementos tomam forma naquele Universo que os Gregos chamam os Silfos do ar, os Gnomos da terra, as Salamandras do fogo, e as Ondinas da água. Esses seres não passam pelo ciclo de reencarnações, mas por um processo de expansão. Dessa forma, o maior objetivo de cada um desses elementos é aprender a dominar os aspectos dos outros três elementos. Então quando uns silfos dominam as qualidades físicas e emocionais da água ele ou ela se torna um ser duplicado. Quando um dos elementos domina os outros três eles triplicam seu ser. Quando todos os quatro elementos dominam, eles se tornam o que chamamos de anjos. Os gregos, celtas orientais e os americanos têm estórias sobre os elementos da natureza. Eles foram amados, temidos e incompreendidos. Eles também são utilizados em mágicas e nas curas. Nos ajudando eles ajudam a si próprios e a seu próprio Universo. Os mestres se referem a Luz ou Brilho Angelical como sendo o raio de cura elementar emanado da Fonte para um Universo Paralelo. Todos os cirurgiões psíquicos em diferentes níveis de energia trabalham com a Luz Angelical. Após a iniciação com a Luz Angelical, os anjos celestiais conseguem se projetar no curador. Ou seja, ao canalizar o espírito incorpora no médium e depois sai; com a cura pela Luz ou Brilho Angelical, os anjos simplesmente acompanham o curador. Dessa forma os anjos conseguem por intermédio do médium curador operar o cliente sem precisar cortar sua pele. O cliente provavelmente sentirá as mãos do anjo dentro dele, ou seus órgãos sendo retirados. Houve casos onde pessoas sentiram seus tumores ou tecidos afetados pela doença sendo retirados. Essas curas são vistas como milagre, pois o fenômeno e a estrutura do universo desses elementos são desconhecidas para nós. Existem 333 tipos níveis de Luz Angelical que o curador pode receber pela iniciação e que são dadas na iniciação do Sakara e Sophi-El. Esses níveis são o ponto de referência da nossa realidade tridimensional. Após as últimas iniciações da Luz Angelical, a energia de cura do ar aumenta sozinha quando o curador a usa. Porém, chega uma hora em que a Luz ou Brilho dos Anjos precisa dos outros quatro elementos da natureza para poder se equilibrar, a terra (Reiki), o fogo (Sakara) e a água ( Sophi-El ), que são puxados para cima para se equilibrarem. A Luz Angelical é infinita! Todos os raios de cura emanam da Fonte ou de Deus-Pai e Mãe que se relacionam entre si. Eles trabalham individualmente e em combinação. Por exemplo, no chacra da Laringe, a Luz Angelical dá força a palavra verbalizada. Sakara traz o fogo do Espírito Santo. Reiki ou Tera- Mai conecta energia. Sophi–El traz a emoção. Sophie-El é persistente e agradável como a água, de onde vem.(No início eu não tinha um nome para esse raio, e um dos meus alunos sugeriu que eu chamasse de Estrela Celestial do Fogo. Sophie-El foi o nome que os Mestres me deram mais tarde.) As cores do raio incluem todas os tons de prata, branco, e o escuro aveludado do buraco negro. O Grande Buraco Negro ou o Grande Mistério é negro como a origem do Universo por onde a Luz emerge. Sem o preto não haveria o branco. Sophie-El abrange profundamente os corpos emocionais para encontrar o ponto principal, causa e efeito do distúrbio. Eu descobri que Sophie–El ajudará a curar a fúria profunda, e neutralizar a raiva cruel contido nos corpos emocionais daqueles que abusam de crianças, batem nas esposas, e outros tipos de abusadores, que estão negativamente presos em seus corpos ou chacras inferiores. As mulheres agredidas fisicamente geralmente perdem a sua atração por essas pessoas através de um treinamento de afirmação, onde elas retomam sua auto-estima. Sage Oh’hne, o descobridor do “Ishpiming”(Caixa Postal 340, Manitowish Waters, Wisconsin 54545) e autor do livro “Our Journey Home, a Guide to Conscious Ascension ( Nossa jornada para casa, um guia para elevação da consciência), reabilitou-se tanto da bebida como de ser uma mulher fisicamente agredida. Porém não existe nada tão avançado na medicina moderna que modifique a conduta ou consciência daquele que abusa. Vícios sejam por comida, sexo, álcool, drogas etc.são maneiras de compensar a formas de não permitir de expressarmos totalmente a alegria em nossas vidas. Existe um lugar no cérebro que, para o meu olho interno, tem forma de uma bola preta. Freqüentemente meus clientes a vêem em seus cérebros e também quando eu peço para que a olhem. Sophie-El juntamente com outros raios de cura podem retirar esse bola escura trazendo energias de alegria e o sentimento de que “eu mereço ser feliz”. Sophie–El também abre o coração para se receber amor e sentir compaixão. Uma vez uma mulher trouxe seu namorado para mim. Ele sofria de esclerose múltipla, que segundo Louise Hay era causada pelo endurecimento da cabeça e do coração. Ele estava tendo um dia péssimo. Cansados e com bastante 19 19
  20. 20. dificuldade para caminhar nós ficamos do lado de fora. Enquanto outras sete pessoas olhavam e sentiam a energia, Sophie–El abriu as “portas de ferro “ de seu coração. Em duas horas sua cabeça estava bem. Ele voltou a caminhar normalmente, recobrando a sua energia. Eu vi a sua namorada algumas semanas mais tarde então perguntei como ele estava. Ela respondeu: “mais ou menos”. Quando eu perguntei a razão disso ter acontecido, os anjos me disseram que o coração dele tinha sido aberto, mas não o suficiente. Pois apesar dele ter condições financeiras de me pagar mais que nove dólares, ele bloqueou o processo, pois não honrou a cura e não teve mais coragem de voltar. Sophie-El também ajuda na cura para restabelecermos o equilíbrio entre os lados feminino e masculino. Quando se nasce mulher, se tem o que chamamos de 2/3 de energia feminina e 1/3 da masculina. E os homens 2/3 da energia masculina e 1/3 da feminina. Temos várias almas gêmeas, porém somente uma paixão. Nossa outra metade possui a outra fração. É necessário que estejamos bem abertos ao nosso lado feminino e masculino para que a nossa personalidade se torne totalmente integrada. Nosso lado feminino comanda nossa criatividade, ensino, habilidades mentais e de cura. Nosso lado masculino é o instrutor do hemisfério esquerdo do cérebro, o animador e o verdadeiro guerreiro que protege a nos e a tudo que criamos. Além da energia de cura emocional, Sophie-El potencializa a consciência psíquica dos curadores. O aumento das habilidades intuitivas ajuda o curador a visualizar, ouvir o Espírito Santo, e a receber mensagens enquanto ele trabalha. Outros “insights” mentais somente ocorrem com trabalho interno, e é somente através de nossa natureza feminina de cura que temos acesso ao Akasic Records, (memórias Akasic),ou seja, a memória e toda nossa experiência. A única pergunta em nosso inconsciente que o Akasic permite é :”O que é que eu preciso saber? Sophie-El e outros raios de cura pelo toque existem para utilizarmos na cura e também para ajudar a desenvolver nosso inconsciente. Não significa que podemos deixar de praticar nosso trabalho interior. Os raios de cura não são pílulas ou métodos rápidos de cura. Eles trazem questões profundas e delicadas. A raiva justa que nunca foi exteriorizada precisa de uma evasão construtiva. Significa que, a raiva tanto deverá nos proteger como nos levar a uma forma positiva de expressão. Por exemplo, se meu cliente, mesmo que apenas tenha acontecido uma vez, tenha sido injustamente ofendido e não tenha expressado sua raiva, ficará com esse sentimento de raiva justa presa em seu plexo solar. A raiva cruel deve ser retirada, a raiva justa deve ser expressa de forma construtiva. Andrew Vaachs disse que é melhor sentir a raiva justa quando precisamos do que mantê-la presa dentro de nós. Alguma vez alguém precisará sentir raiva, que deve ser transformada e liberada. Uma cliente conseguiu liberar o ressentimento que sentia pela falta total de amor de sua mãe e a humilhação que ela passou quando criança quando foi mostrado a ela que a conduta de sua mãe era e sempre foi desapropriada (doença mental). Como ela poderia culpar sua mãe doente? Como poderia argumentar sua insanidade distorcendo a verdade? Quando ela parou de amar sua mãe do jeito que ela queria que fosse, quando ela parou de ouvir o que sua mãe achava dela, ele estava pronta para curar e se libertar das questões de sua infância. A compreensão abre o coração. Quando nós rejeitamos totalmente nossos pais, rejeitamos tudo que eles nos oferecem em todos os níveis. Da mesma forma, quando aceitamos nossos pais cegamente, carregamos as suas bagagens . Quando curamos nossas experiências com nossos pais, nos curamos Curar a nós mesmos é a melhor coisa que podemos fazer para nossos filhos. Sophie-El pode remover essa raiva cruel se a pessoa quiser deixar a Luz entrar nos Cantos escuros de sua alma, onde os monstros se escondem. Quando todos os quatro elementos são utilizados juntos, a energia negativa não tem para onde ir. Quando deixamos o amor e a Luz entrar em nós, quando estamos sentindo dor emocional e vergonha, os monstros desaparecem e então curamos nossos corpos físicos. Nós podemos amar e abraçar uns aos outros como seres humanos, assim como Deus-Pai e Mãe sempre fizeram. Precisamos ver a vida como sendo nós que deixaremos a fúria exacerbar. Há pessoas que dizem que farão tudo para se curarem, tudo menos olhar para si mesmas. Nós olhamos para o mundo cheio de problemas e culpamos Deus por isso. Quando pudermos olhar para dentro de nós e organizarmos nossa percepção equivocada, o mundo que criamos e vivemos refletirá beleza e harmonia. A melhor coisa que podemos fazer para salvar nosso planeta é nos curarmos. Os raios vêm através das forças elementares e carregam o que chamamos de energia feminina e masculina. Reiki ou Tera-Mai (terra) e Sophie-El ( água) são as expressões femininas de Deus. Sakara (fogo) e a Luz Angelical (ar) são o lado masculino. Essas forças são variáveis através do Universo holográfico. Em um holograma todas as partes se relacionam com o todo. Essa é uma das formas em que Deus-Pai e Mãe criam a natureza dos cosmos. 20 20
  21. 21. Outros planos de existência e os espíritos dessas dimensões estão também compreendidos nesses quatro elementos da natureza. Dessa forma, é possível transmitir energia de cura vital para desencarnar espíritos, pessoas que no momento não estão encarnados em corpos físicos, se eles estiverem abertos para receber e assimilar a energia da cura. Quando vemos esses espíritos em outras dimensões, eles nos parecem etéreos e flutuantes. Eles não se acham assim! Estar no lado físico na verdade depende de onde você está. A diferença entre viver em um planeta tridimensional e viver em níveis superiores, é de que quando alguém muda de vibração, a forma se torna menos densa e mais flexível. Mudar as vibrações e os estados de consciência é o que chamamos de Iluminação. Nesse processo compreendemos o paradoxo de termos ou não uma forma. Somos ao mesmo tempo indivíduos e parte de um círculo de “Tudo que Existe”. Além desses raios existe um outro chamado de Cahokia, que trabalha com os quatro elementos em todos os planos e realidades. Ele é a força combinada da energia vital, os raios triplos do alquimista. Suas cores são: azul cobalto, prata metálico e o vermelho escuro. Cahokia utiliza os componentes da criação: nucleares, elétricos e a água para trazer transformação e manifestação. Em algumas curas a parte afetada pela doença é anestesiada e congelada por esse raio enquanto os anjos trabalham. Para as pessoas que escolhem fazer iniciação para se tonarem curadoras, durante e/ou imediatamente após a energia ser transmitida pelo Reiki ou outros raios de cura, haverá uma mudança ou experiência que será percebida pelo iniciante e será vista por aqueles com quem ele ou ela trabalha. Além do mais, durante a iniciação a energia de cada elemento vital de cura será sentida de forma diferente. Para a maioria das pessoas, a consciência da energia de cura entrando em seus chacras coronários e saindo de suas mãos é uma experiência profundamente diferente. É importante experimentar os efeitos após a iniciação. Quando eu ensino o Reiki I, logo após eu fazer a iniciação dos alunos, todos têm a oportunidade de compartilhar o que aconteceu durante a meditação e a iniciação. Quando verbalizamos ajudamos o hemisfério esquerdo a lembrar o que o hemisfério direito experimentou, ajudando a integrar os dois hemisférios do cérebro. Logo após nós praticamos a cura pelas mãos. Ao experimentar o que a energia de cura pode fazer, eles aprendem sozinhos os aspectos multidimensionais das doenças e a natureza da cura e da realidade. Encontramos a palavra “work”(trabalho) dentro de workshop (oficina de trabalho). As energias elementares de cura vêm da Fonte, por intermédio do curador, seus corpos emocional, mental e físico, assim como pelo campo eletromagnético que permeia e envolve o físico. A energia Universal de cura altera a energia do cliente e muda a expressão das pessoas. A energia de cura trabalha com muitas técnicas, em minhas aulas eu tenho tido vários tipos de terapeutas, enfermeiras e até mesmo médicos. A razão pela qual os médicos que somente trabalham com medicina alopática, não são mais bem sucedidos, é porquê eles se interessam somente com o aspecto químico do corpo humano, mascarando os sintomas com drogas e cirurgias. Nosso corpo é elétrico e mecânico ao mesmo tempo. Se não fossemos elétricos as máquinas elétricas que eles usam nos hospitais não funcionariam. É impossível fazer uma leitura elétrica de algo que não tenha corrente elétrica! Os raios elementares podem transformar e se manifestar de outras formas, além do trabalho de cura individual. Eles permitem que o curador controle a cerimônia. Isso é feito em outros níveis, não conscientemente, mas pelo segundo chacra ou chacra da criatividade. Ou seja, se eu estiver numa sala de aula ensinando, ou num ritual de lua cheia, meu segundo chacra cria um padrão de energia que contém anjos e guias espirituais que são chamados para ajudar aquelas na sala ou no grupo. A capacidade de controlar uma cerimônia fez com que muitas pessoas que estavam observando na platéia durante a minha demonstração, também sentissem os benefícios da cura. O Deus-Pai e Mãe prometeram que as forças de cura encontradas nos raios de cura não seriam utilizadas de forma incorreta como foram no passado. A utilização errada do Sakara e a manipulação forçada de Sophie-El levaram Atlândida para debaixo d’água e arruinou o Egito. Existem também estórias contadas pelo mundo afora sobre xamãs invejosos que usavam seu poder para destruir outros xamãs por terem sentido seu ego ameaçado. Os Mestres das Runas criavam e mandavam energia negativa através de símbolos para aqueles que achavam ser seus concorrentes. A estória de Alladin tem sua origem em Atlândida onde os mágicos usavam cristais na cura e na mágica. Eles entravam e saiam facilmente de dentro dos cristais, até a realidade física ficar mais densa tornando cada vez mais difícil. Uma vez dois mágicos estavam discutindo e um deles desafiou o outro a entrar . Assim que o outro mágico entrou, o primeiro mágico trancou o cristal para que ele não pudesse mais sair. A maldade e a energia utilizada para controlar outras pessoas fez com que a civilização regredisse. A cada geração que passa cada vez menos conhecimento e força Universal é transmitido para nós. A inveja sempre olha para fora e nunca para dentro de si. Cada um de nós deveríamos ser a estrela de nossas vidas. 21 21

×